terça-feira, 27 de março de 2018

Dilma denuncia os fascistas do Sul e chega à imprensa mundial!​

27.03.2018
Do blog CONVERSA AFIADA
Por Paulo Henrique Amorim

Eleições de 2018 serão um banho de sangue!

Sem Título-13.jpg
Seria este o relho da Ana Amélia? (Crédito: Agência PT de Notícias)

Repercutiu com bastante destaque em muitos veículos globais a entrevista coletiva concedida pela ex-presidente Dilma Rousseff e o embaixador Celso Amorim, no Rio de Janeiro, na tarde de segunda-feira, 26. Material produzido pelas agências internacionais – Reuters, AFP, AP, Bloomberg, EFE e BBC –, denunciando a escalada da violência que atingiu a caravana de Lula no Sul do país.

A coletiva ganhou enfoques distintos das agências internacionais. Houve quem priorizasse a denúncia da ex-presidente e do ex-chanceler brasileiro aos ataques e violência à caravana de Lula por brigadas e milícias no Sul do país, mas também o alerta de Dilma sobre o risco de um banho de sangue nas eleições presidenciais no país.

Também repercutiu fortemente a denúncia de Dilma acusando o cineasta José Padilha de promover o assassinato de reputações dela e de Lula, lançando mão de mentiras na série de tevê “O Mecanismo, lançada no final de semana pela Netflix.

O material da Associated Press foi reproduzido em 9,6 mil veículos estrangeiros, incluindo o New York Times, Washington Post, Daily Mail e ABC, destacando que o tribunal brasileiro rejeitou os recursos do ex-presidente Lula, condenado pela Justiça brasileira. O mesmo tom foi adotado pela agência France Presse, reproduzido em 30,1 mil jornais e sites noticiosos em todo o mundo.

O despacho da AP destaca as declarações de Dilma afirmando que o PT e ela vão lutar até o fim "para provar a inocência de Lula e seu direito de concorrer”. E ressalta que a ex-presidente criticou os manifestantes que jogaram pedras, fogos de artifício e ovos nos ônibus de Lula e seus partidários durante a turnê da caravana do petista pelo sul do país.

O material da AFP foi replicado pelos jornais franceses Libération e Le Figaro, além de outros veículos na França, África e Europa, destacando a declaração de Dilma de que teme um banho de sangue no Brasil, por conta do clima de violência que está se armando contra o ex-presidente Lula. A Radio France Internacional deu destaque às críticas de Dilma à Netflix, por conta da série dirigida pelo cineasta José Padilha.

A BBC também destacou a condenação de Dilma à obra de Padilha, apontando as críticas dela à Netflix por promover a série que “distorce a realidade” e lança mentiras contra ela e Lula. O mesmo tom foi adotado pela Bloomberg, que reproduziu trechos da nota emitida por Dilma no final de semana comparando as mentiras contidas na série televisiva a situações históricas de outros países.

A agência russa Sputnik também deu destaque ao alerta de Dilma para o risco de um banho de sangue durante a disputa eleitoral no segundo semestre no Brasil e suas acusações de que a série “O Mecanismo” contém mentiras. O material saiu no serviço noticioso em diversas línguas. A emissora TeleSur também veiculou reportagens sobre os dois assuntos: violência política e a controvérsia em torno da série da Netflix.

O material da agência EFE teve impacto nos veículos e veículos noticiosos da América Latina, sendo reproduzido em 50,2 mil sites na internet com destaque à denúncia de Dilma sobre o “proselitismo político” da Netflix.

Segue um compilado de algumas das principais reportagens veiculadas nas últimas 24 horas em veículos da imprensa estrangeira.
*****
Fonte:https://www.conversaafiada.com.br/politica/dilma-denuncia-os-fascistas-do-sul-e-chega-a-imprensa-mundial-200b
Postar um comentário