sexta-feira, 30 de junho de 2017

Benedita da Silva: Sociedade da chibata esconde suas panelas e ignora a corrupção desenfreada

30.06.2017
Do blog VI O MUNDO, 29.06.17


SOCIEDADE DA CHIBATA
por deputada Benedita da Silva*, especial para o Viomundo
A revista CartaCapital produziu entrevista com o sociólogo Jessé de Souza, ex-presidente do IPEA, que provoca em todos nós uma profunda reflexão sobre a natureza da sociedade que foi construída nesse país chamado Brasil.
Segundo o sociólogo, após a abolição da escravatura formou-se na sociedade um pacto antipopular entre a pequena elite econômica e a classe média. É um pacto histórico, que perpassa os governos do século passado e adentra o século XXI, e se manifesta sob a forma de ódio ao pobre, ao negro, ao imigrante nordestino, o trabalhador rural.
É a sociedade da chibata, que se materializa na exclusão social e na violência contra os trabalhadores e moradores das favelas e periferias. São todas elas socialmente invisíveis, alvos da violência policial e da humilhação cotidiana.
Essa análise merece ser lida e refletida, pois toca fundo em nossa realidade e na situação atual do golpe que deram contra a presidenta Dilma.
O tal combate à corrupção foi apenas um simples pretexto para tirá-la do governo por conta das políticas de combate à desigualdade social, algo inaceitável pelo pacto antipovo das elites reacionárias.
Agora que a corrupção está escancarada, instalada oficialmente na Presidência da República, não se escuta uma panela batendo nas varandas da classe média.
E não se escuta porque, apesar da corrupção, o Brasil voltou à sua “normalidade” histórica, voltou a colocar no seu devido lugar, os segmentos mais pobres que tinham ascendido socialmente nos governos de Lula e de Dilma.
O golpe contra a Constituição Cidadã de 1988 mostra que para a base popular os direitos da cidadania são apenas pedaços de papel sem valor para os donos do poder.
A cidadania social em construção foi radicalmente varrida por um golpe de classe, dos ricos contra os pobres. Mas o povo que sofre e é oprimido chama a cidadania social por outro nome, a chama por LULA.
Por isso, o perseguem e querem condená-lo sem provas para impedir que a luta pela cidadania do povo, a cidadania social volte ao governo e restabeleça seus direitos roubados e vá mais além, criando garantias institucionais e políticas para que outros golpes não tenham êxitos.
*Benedita da Silva é deputada federal (PT/RJ). Foi governadora do Estado do Rio de Janeiro, ministra do Desenvolvimento Social e primeira senadora negra do Senado Federal.
Veja também:
*****
Fonte:http://www.viomundo.com.br/politica/benedita-da-silva-sociedade-da-chibata-esconde-suas-panelas-e-ignora-a-corrupcao-desenfreada.html