quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Gilmar Mendes x @Srta_Iozzi é típico caso de perseguição judicial

25.03.2017
Do blog de Antonio Lassance, 05.10.16

Valendo-se do direito que todos têm de recorrer ao judiciário, alguns membros desse poder abusam da prerrogativa com o claro objetivo de calar e amedrontar críticos."


"... é desolador que um um juiz do Supremo Tribunal Federal não saiba lidar com críticas ao seu trabalho de servidor público e, sabedor que é do número de processos desnecessários que contribuem para a ineficiência do Judiciário, abra mais um processo e ainda seja atendido mais rapidamente que os demais brasileiros que tem causas legítimas para serem julgadas." 



"A condenação da atriz Monica Iozzi a pagar R$ 30 mil ao juiz Gilmar Mendes, da mais alta corte jurídica do País, é o mais novo caso de perseguição judicial do Brasil."  



Eis a postagem que rendeu o processo contra a atriz:



O Brasil precisa de uma opinião pública melhor informada, atenta e democrática. Ou será um país de Estado ineficiente, capturado por interesses escusos, com governos medíocres, oposição débil ou golpista, imprensa hipócrita e pessoas egoístas e intolerantes.
****
Fonte:https://antoniolassance.blogspot.com.br/2016/10/gilmar-mendes-x-srtaiozzi-e-tipico-caso.html

Gilmar Mendes x @Srta_Iozzi é típico caso de perseguição judicial

05.10.2016
Do blog de Antonio Lassance

Valendo-se do direito que todos têm de recorrer ao judiciário, alguns membros desse poder abusam da prerrogativa com o claro objetivo de calar e amedrontar críticos."


"... é desolador que um um juiz do Supremo Tribunal Federal não saiba lidar com críticas ao seu trabalho de servidor público e, sabedor que é do número de processos desnecessários que contribuem para a ineficiência do Judiciário, abra mais um processo e ainda seja atendido mais rapidamente que os demais brasileiros que tem causas legítimas para serem julgadas." 



"A condenação da atriz Monica Iozzi a pagar R$ 30 mil ao juiz Gilmar Mendes, da mais alta corte jurídica do País, é o mais novo caso de perseguição judicial do Brasil."  



Eis a postagem que rendeu o processo contra a atriz:



O Brasil precisa de uma opinião pública melhor informada, atenta e democrática. Ou será um país de Estado ineficiente, capturado por interesses escusos, com governos medíocres, oposição débil ou golpista, imprensa hipócrita e pessoas egoístas e intolerantes.
****
Fonte:https://antoniolassance.blogspot.com.br/2016/10/gilmar-mendes-x-srtaiozzi-e-tipico-caso.html

Por que os cristãos não devem acreditar em Silas Malafaia?

25.03.2017
Do portal BRASIL247, 06.10.16
Por Nêggo Bom

Fabio Rodrigues Pozzebom/Ag�ncia Brasil
Fabio Rodrigues Pozzebom/Ag�ncia Brasil

Famoso, muito mais por suas declarações polêmicas do que pela prática espiritual que o seu título de pastor sugere, Silas Malafaia é daquelas figuras midiáticas agradavelmente repugnantes. Consegue entreter quando está despertando ódio e consegue despertar ódio quando tenta entreter. Tudo que um programa de TV com baixa audiência precisa para subir no ibope. Afinal, o povo já gosta do que é trash, se for gospel então, oh, glória!

Em sua página no Facebook, que conta com mais de 1 milhão e setecentas e cinquenta mil curtidas, Malafaia vem publicando uma série de vídeos, nos quais ele alerta aos cristãos sobre em quem não votar nesses eleições. Sob o título de: "Por que os cristãos não devem votar em:" e acompanhado do nome do candidato a ser demonizado, o pastor e consultor político se presta ao trabalho sujo de criminalizar a esquerda, em nome de Deus e da direita golpista.

Foram alvos de sua série apócrifa os candidatos à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, Luiza Erundina e Marta Suplicy. Os candidatos à prefeitura de Porto Alegre, Luciana Genro e Raul Pont. O candidato à prefeitura de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro, Glauber Braga. O mesmo deputado federal que chamou Eduardo Cunha de gangster durante a votação do impeachment na câmara. Rodrigo Neves, candidato a prefeito de Niterói. E os candidatos à prefeitura do RJ, Alessandro Molon, Jandira Feghali e Marcelo Freixo. Uma sequência de fazer inveja a qualquer trilogia hollywoodiana.

A exceção da golpista Marta Suplicy, os demais candidatos vítimas da análise criteriosa e ungida do pastor, são de esquerda e não apoiaram o impeachment. Isso já diz muita coisa sobre as verdadeiras intenções do autor, que além de apoiar o golpe, foi ao palácio do Jaburu dar a sua benção ao traidor mor, Michel Temer. Ele foi sozinho, mas jura que Deus estava com ele. Deus nega. O diabo garante que era ele quem o acompanhava, mas Malafaia nega. Mas chega desse disse me disse e vamos aos fatos. Por que os cristãos não devem acreditar em Malafaia?

Malafaia fez campanha para Lula em 2002, tendo inclusive subido no palanque junto com ele. Hoje pede a sua prisão e o chama de líder de quadrilha. Questionado sobre o apoio dado a Lula no passado, o pastor respondeu em seu twitter: "Já acreditei no PT e fiz campanha para Lula em 2002, inclusive aparecendo no programa eleitoral. Quando comecei ver o real objetivo deles, saí fora, qual o problema? Corrigir rotas, reconhecer erros só faz quem é inteligente. O soberbo acha que nunca erra e acerta todas" Ah, pastor! O senhor que declarou que Eduardo Cunha é o homem mais inteligente e mais honesto que o senhor conhece, ainda não teve inteligência e discernimento para corrigir a rota e perceber quais as reais intenções dele?

O mesmo Malafaia já apoiou e depois bateu em FHC, Serra, Dilma e agora apoia Temer, até que um golpe os separe. Ele gosta mesmo é de bajular quem está no poder ou quem tiver mais chance de chegar até lá. Em 2014 ele lançou uma campanha instigando o povo evangélico contra Marcelo Crivella, durante as eleições estaduais no Rio de Janeiro e hoje ele já acena com um apoio a candidatura do sobrinho de Edir Macedo no 2º turno das eleições municipais. Questionado sobre isso, declarou que na disputa contra qualquer candidato "esquerdopata" ele é Crivella desde criancinha. Mais uma prova de que sua palavra é muito confiável e sua opinião pouco volúvel. Amém?

Dentre os seus muitos posicionamentos nada críveis e totalmente contraditórios, está o seu apoio a Jair Bolsonaro. Como um cristão pode apoiar alguém que é a favor da pena de morte e da tortura? Malafaia, que num de seus vídeos acusa Marcelo Freixo de ser defensor de bandido, também teria agido nos bastidores para ajudar a libertar o também pastor Marcos Pereira, preso por estupro e outras coisas reprováveis por Deus. Como um cristão pode defender um estuprador se ele acusa a outro de defender bandido? Sorria ovelha! Você está sendo enganada!

Percorrendo suas páginas nas redes sociais tive a impressão de estar visitando o perfil de um apresentador de programa de fofocas, menos de um pastor evangélico. Quase nada encontrei sobre a palavra de Deus, apenas mentiras e maledicências sobre a vida daqueles os quais ele escolheu como inimigos políticos. Até parece que ele ganha "um qualquer" para fazer campanha a favor de uns e contra outros. Será? Alguém precisa avisar ao Leão Lobo gospel, que a Bíblia diz que os fofoqueiros e os maldizentes não herdarão o reino dos céus. Será que ele não sabe disso ou na sua bíblia de 900 reais não consta esse trecho?

Mas por que os cristãos não devem acreditar em Silas Malafaia? Por causa de sua sociedade com o falso profeta e seu mentor Morris Cerullo, que já teve até mandado de prisão expedido na Argentina por prática de curandeirismo e outros charlatanismos? Por causa de sua admiração pública pelo corrupto Eduardo Cunha? Por que ele, mesmo se dizendo cristão, apoiou o golpe contra uma presidente que não cometeu crime? Por ele estar sempre mudando de opinião de acordo com os seus interesses? Por ele vender uma bíblia por 900 reais e prometer prosperidade a quem comprá-la? Por ele usar o nome de Deus em vão? Por ele gastar o seu tempo falando mal dos outros, ao invés de estar pregando o evangelho e o amor de Deus? Por ele ser pastor e não ter nada que se meter em política?

Os motivos são muitos e dos mais diversos, mas cada um é livre para acreditar em quem bem quiser. Até no Silas Malafaia.
*****
Fonte:http://www.brasil247.com/pt/colunistas/neggotom/258928/Por-que-os-crist%C3%A3os-n%C3%A3o-devem-acreditar-em-Silas-Malafaia.htm

Por que os cristãos não devem acreditar em Silas Malafaia?

06.10.2016
Do portal BRASIL247, 05.10.16
Por Nêggo Bom

Fabio Rodrigues Pozzebom/Ag�ncia Brasil
Fabio Rodrigues Pozzebom/Ag�ncia Brasil

Famoso, muito mais por suas declarações polêmicas do que pela prática espiritual que o seu título de pastor sugere, Silas Malafaia é daquelas figuras midiáticas agradavelmente repugnantes. Consegue entreter quando está despertando ódio e consegue despertar ódio quando tenta entreter. Tudo que um programa de TV com baixa audiência precisa para subir no ibope. Afinal, o povo já gosta do que é trash, se for gospel então, oh, glória!

Em sua página no Facebook, que conta com mais de 1 milhão e setecentas e cinquenta mil curtidas, Malafaia vem publicando uma série de vídeos, nos quais ele alerta aos cristãos sobre em quem não votar nesses eleições. Sob o título de: "Por que os cristãos não devem votar em:" e acompanhado do nome do candidato a ser demonizado, o pastor e consultor político se presta ao trabalho sujo de criminalizar a esquerda, em nome de Deus e da direita golpista.

Foram alvos de sua série apócrifa os candidatos à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, Luiza Erundina e Marta Suplicy. Os candidatos à prefeitura de Porto Alegre, Luciana Genro e Raul Pont. O candidato à prefeitura de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro, Glauber Braga. O mesmo deputado federal que chamou Eduardo Cunha de gangster durante a votação do impeachment na câmara. Rodrigo Neves, candidato a prefeito de Niterói. E os candidatos à prefeitura do RJ, Alessandro Molon, Jandira Feghali e Marcelo Freixo. Uma sequência de fazer inveja a qualquer trilogia hollywoodiana.

A exceção da golpista Marta Suplicy, os demais candidatos vítimas da análise criteriosa e ungida do pastor, são de esquerda e não apoiaram o impeachment. Isso já diz muita coisa sobre as verdadeiras intenções do autor, que além de apoiar o golpe, foi ao palácio do Jaburu dar a sua benção ao traidor mor, Michel Temer. Ele foi sozinho, mas jura que Deus estava com ele. Deus nega. O diabo garante que era ele quem o acompanhava, mas Malafaia nega. Mas chega desse disse me disse e vamos aos fatos. Por que os cristãos não devem acreditar em Malafaia?

Malafaia fez campanha para Lula em 2002, tendo inclusive subido no palanque junto com ele. Hoje pede a sua prisão e o chama de líder de quadrilha. Questionado sobre o apoio dado a Lula no passado, o pastor respondeu em seu twitter: "Já acreditei no PT e fiz campanha para Lula em 2002, inclusive aparecendo no programa eleitoral. Quando comecei ver o real objetivo deles, saí fora, qual o problema? Corrigir rotas, reconhecer erros só faz quem é inteligente. O soberbo acha que nunca erra e acerta todas" Ah, pastor! O senhor que declarou que Eduardo Cunha é o homem mais inteligente e mais honesto que o senhor conhece, ainda não teve inteligência e discernimento para corrigir a rota e perceber quais as reais intenções dele?

O mesmo Malafaia já apoiou e depois bateu em FHC, Serra, Dilma e agora apoia Temer, até que um golpe os separe. Ele gosta mesmo é de bajular quem está no poder ou quem tiver mais chance de chegar até lá. Em 2014 ele lançou uma campanha instigando o povo evangélico contra Marcelo Crivella, durante as eleições estaduais no Rio de Janeiro e hoje ele já acena com um apoio a candidatura do sobrinho de Edir Macedo no 2º turno das eleições municipais. Questionado sobre isso, declarou que na disputa contra qualquer candidato "esquerdopata" ele é Crivella desde criancinha. Mais uma prova de que sua palavra é muito confiável e sua opinião pouco volúvel. Amém?

Dentre os seus muitos posicionamentos nada críveis e totalmente contraditórios, está o seu apoio a Jair Bolsonaro. Como um cristão pode apoiar alguém que é a favor da pena de morte e da tortura? Malafaia, que num de seus vídeos acusa Marcelo Freixo de ser defensor de bandido, também teria agido nos bastidores para ajudar a libertar o também pastor Marcos Pereira, preso por estupro e outras coisas reprováveis por Deus. Como um cristão pode defender um estuprador se ele acusa a outro de defender bandido? Sorria ovelha! Você está sendo enganada!

Percorrendo suas páginas nas redes sociais tive a impressão de estar visitando o perfil de um apresentador de programa de fofocas, menos de um pastor evangélico. Quase nada encontrei sobre a palavra de Deus, apenas mentiras e maledicências sobre a vida daqueles os quais ele escolheu como inimigos políticos. Até parece que ele ganha "um qualquer" para fazer campanha a favor de uns e contra outros. Será? Alguém precisa avisar ao Leão Lobo gospel, que a Bíblia diz que os fofoqueiros e os maldizentes não herdarão o reino dos céus. Será que ele não sabe disso ou na sua bíblia de 900 reais não consta esse trecho?

Mas por que os cristãos não devem acreditar em Silas Malafaia? Por causa de sua sociedade com o falso profeta e seu mentor Morris Cerullo, que já teve até mandado de prisão expedido na Argentina por prática de curandeirismo e outros charlatanismos? Por causa de sua admiração pública pelo corrupto Eduardo Cunha? Por que ele, mesmo se dizendo cristão, apoiou o golpe contra uma presidente que não cometeu crime? Por ele estar sempre mudando de opinião de acordo com os seus interesses? Por ele vender uma bíblia por 900 reais e prometer prosperidade a quem comprá-la? Por ele usar o nome de Deus em vão? Por ele gastar o seu tempo falando mal dos outros, ao invés de estar pregando o evangelho e o amor de Deus? Por ele ser pastor e não ter nada que se meter em política?

Os motivos são muitos e dos mais diversos, mas cada um é livre para acreditar em quem bem quiser. Até no Silas Malafaia.
*****
Fonte:http://www.brasil247.com/pt/colunistas/neggotom/258928/Por-que-os-crist%C3%A3os-n%C3%A3o-devem-acreditar-em-Silas-Malafaia.htm

Vítima de Roger Abdelmassih cria abaixo-assinado em defesa de Moniza Iozzi

06.10.2016
Do blog PRAGMATISMO POLÍTICO
Por Edson Sardinha, Congresso em Foco

Abaixo-assinado pede a Gilmar Mendes que releve condenação de Monica Iozzi. Autora é uma das 52 mulheres estupradas por Roger Abdelmassih, médico que fugiu do país após habeas-corpus concedido pelo ministro do STF

vitimas Abdelmassih abaixo assinado gilmar monica iozzi

Um abaixo-assinado criado no site Change.org por uma das vítimas do ex-médico Roger Abdelmassih, condenado e acusado de estuprar mais 50 pacientes, pede ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STFGilmar Mendes que desista do processo que resultou na condenação da apresentadora e atriz Monica Iozzi. Lançada na última terça-feira (4), a petição tinha o apoio de mais de 20 mil pessoas até o início desta manhã. Mônica foi condenada a pagar R$ 30 mil por danos morais a Gilmar pelo juiz Giordano Resende, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios, por causa de um comentário publicado em sua conta noInstagram.
Cúmplice?”, questionou a atriz “Gilmar Mendes concedeu Habeas Corpus para Roger Abdelmassih, depois de sua condenação a 278 anos de prisão por 58 estupros. Se um ministro do Supremo Tribunal Federal faz isso… Nem sei o que esperar…”, escreveu. Por causa do comentário, Gilmar Mendes pediu na Justiça indenização de R$ 100 mil à atriz. Para o juiz que condenou Monica, o comentário dela violou “a dignidade, a honra e a imagem” do ministro.
Uma das vítimas do ex-médico, a autora da petição, Vana Lopes, criticou a postura do ministro do Supremo. “Quem maiores danos sofreram com todo este drama foram as vítimas de estupro, que não receberam nenhuma indenização. Gostaria de lembrar que o Poder Judiciário deixou escapar o Monstro Abdelmassih, oportunidade que o médico aproveitou para fugir, e esta situação nos trouxe traumas irreparáveis”, escreveu Vana, autora do livro Bem-vindo ao inferno, em que relata o drama das vítimas. “Ademais não podemos esquecer que esta decisão por fim onerou o Estado em gastos para prender o foragido que recaiu sobre todos nós brasileiros. Abster-se de receber a presente indenização certamente não irá ferir vossa honra nem causar maiores danos à militância das vítimas”, acrescentou.
Prisão e fuga
Em agosto de 2009, o juiz da 16ª Vara Criminal de São Paulo Bruno Paes Stranforini decretou a prisão de Abdelmassih. No dia 24 de dezembro, Abdelmassih foi solto após Gilmar Mendes, então presidente do Supremo, ter concedido habeas corpus revogando a prisão preventiva do médico. Roger Abdelmassih foi condenado em 23 de novembro de 2010, a 278 anos de prisão pela juíza Kenarik Boujikian Felippe, da 16ª Vara Criminal de São Paulo.
Ele foi acusado de 56 estupros de pacientes em sua clínica. Apesar de condenado, e não poder recorrer da decisão em liberdade inicialmente, Abdemassih conseguiu, por decisão de Gilmar, através de liminar concedida no habeas corpus impetrado no Supremo, o direito de recorrer em liberdade. Em 2011 ele fugiu e só foi localizado em 2014 no Paraguai, onde foi preso e extraditado para o Brasil.
Considerado um dos maiores especialistas em reprodução assistida do país, ele passou a ser acusado em 2008. De acordo com as vítimas, os ataques ocorriam quando elas estavam sozinhas com o médico em salas de consulta ou recuperação. Algumas contaram ter sido abusadas enquanto estavam dopadas por medicamentos.
Relembre:

Em nota divulgada por sua assessoria de imprensa, Monica Iozzi anunciou que vai recorrer da decisão e que apenas exerceu seu direito de expressar uma opinião. “A atriz reafirma que não houve qualquer tipo de ofensa ao ministro, mas sim a expressão de uma opinião sobre um fato público a respeito do julgamento de um médico que chocou o país. Médico acusado e condenado por ter abusado sexualmente de dezenas de suas pacientes”, diz o comunicado divulgado pela assessoria da atriz.
Veja a íntegra do texto da vítima de Roger Abdelmassih direcionado a Gilmar Mendes:
Vossa Excelência Senhor Ministro Gilmar Mendes, meu nome é Vana Lopes,escritora do Livro Bem vindo ao Inferno. Sou uma das vítimas de Roger Abdelmassih e represento dezenas de outras vítimas do ex-médico; também falo em nome do Grupo Vítimas Unidas, que tem mais de 78 mil participantes; por último, falo como cidadã. Venho por meio deste abaixo assinado pedir que a ação onde foi condenada a atriz Monica Iozzi a pagar R$ 30 mil de indenização por danos morais a Vossa excelência seja relevada.
Ao nosso ver, quem maiores danos sofreram com todo este drama foram as vitimas de estupro, que não receberam nenhuma indenização.Gostaria de lembrar que o Poder Judiciário deixou escapar o Monstro Abdelmassih, oportunidade que o médico aproveitou para fugir, e esta situação nos trouxe traumas irreparáveis. Ademais não podemos esquecer que esta decisão por fim onerou o Estado em gastos para prender o foragido que recaiu sobre todos nós brasileiros. Abster-se de receber a presente indenização certamente não irá ferir vossa honra nem causar maiores danos à militância das vítimas. Tenho a certeza de que vossa excelência certamente saberá compreender as nuances do caso. Grata, Vana Lopes (Grupo Vítimas Unidas)”.
Lei também:


*Edson Sardinha, Congresso em Foco
****
Fonte: