quinta-feira, 30 de junho de 2016

#TireAsMãosDaNossaGEAP – Trabalhadores denunciam tentativa de desmonte da Geap em ato

30.06.2016 
Do portal da FENADADOS
WhatsApp-Image-20160630
Os beneficiários da Geap Saúde realizaram, na manhã desta quinta-feira (30), o #TireAsMãosDaNossaGEAP, ato em defesa do plano de autogestão. Organizada pela Fenadados, a CNTSS e a Condsef, a mobilização ocorreu em frente ao Ministério do Planejamento, em Brasília. Além de membros das entidades organizadoras, também estiveram presentes representantes da CUT, Fasubra, Anasps, SINDPD-DF, Sindsprev-PE e Sindsep-DF.
IMG-20160624-WA0020
“Denunciamos a tentativa deste governo golpista de acabar com um plano de autogestão que estava ampliando o seu compromisso com bem-estar de seus assistidos, permitindo que pessoas de várias faixas etárias tenham acesso a serviços de saúde dignos por valores acessíveis”, comenta a secretária da Mulher Trabalhadora da Fenadados, Socorro Lago.
GEAP.MPOG
O governo interino de Michel Temer tem atuado na contramão do processo de recuperação e saneamento da entidade que vinha sendo desenvolvido pelos trabalhadores desde o início deste ano. Uma das primeiras ações do Governo Temer foi destituir da presidência do Conselho Administrativo da operadora um representante dos trabalhadores, ou seja, dos beneficiários da Geap Saúde. Esta mudança havia equilibrado a correlação de forças entre os representantes dos servidores e do governo no Conselho, fortalecendo o compromisso social da GEAP na condução de seus planos de saúde.
O Governo Michel Temer anulou ainda a revisão do reajuste das mensalidades de 37,55% para 20%, medida que havia possibilitado a permanência de vários servidores nos planos de saúde da operadora. Hoje, cerca de 600 mil beneficiários não têm condições de arcar com o aumento abusivo das mensalidades. Além disso, demitiu vários funcionários da Geap Saúde, inclusive alguns com estabilidade garantida em acordo coletivo.
“Queremos saber as razões e os interesses deste governo golpista para desmontar a Geap Saúde, que é privada e 100% da sua receita vem dos beneficiários, quase 80% corresponde às mensalidades descontadas diretamente dos salários dos trabalhadores”, diz a diretora da Fenadados, complementando: “como deixamos claro no material que distribuímos, acabar com a Geap significa deixar milhares de pessoas e até famílias sem atendimento à saúde”.
A secretaria das Mulheres Trabalhadoras destaca ainda que a Fenadados continuará atuando em defesa da Geap. “Continuaremos na luta para reverter a situação da Geap e sempre em favor daqueles que historicamente sustentaram a operadora e são seus verdadeiros donos: os beneficiários”, conclui Socorro Lago.
****
Fonte:http://fenadados.org.br/artigo/ver/id/4902/0/tireasmaosdanossageap__trabalhadores_denunciam_tentativa_de_desmonte_da_geap_em_ato

CARDOZO: ‘PROVAMOS QUE DILMA É INOCENTE’

30.06.2016
Do portal BRASIL247

Antonio Cruz/Agência Brasil: <p>Brasília - José Eduardo Cardozo, advogado da presidenta afastada Dilma Rousseff, fala à imprensa ao chegar na Comissão Processante do Impeachment (Antonio Cruz/Agência Brasil)</p>
José Eduardo Cardozo, advogado da presidenta afastada Dilma Rousseff, fala à imprensa ao chegar na Comissão Processante do Impeachment (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Em entrevista coletiva nesta tarde, o advogado da presidente eleita Dilma Rousseff, José Eduardo Cardozo, afirmou que o processo de impeachment no Senado provou que não houve dolo por parte dela nas irregularidades apontadas pela acusação; "Eu queria provar e nós provamos", disse; Cardozo voltou a afirmar que pode ir ao Supremo Tribunal Federal questionar a decisão; "Podemos ir ao Supremo no momento certo. Eu quero a absolvição da presidente no Senado. Eu não quero no meu país a pecha de que a Justiça vai corrigir os erros do Senado"


BRASÍLIA (Reuters) - O ex-ministro José Eduardo Cardozo, que representa a presidente afastada Dilma Rousseff, afirmou nesta quinta-feira, 30, que o processo de impeachment no Senado provou que não houve dolo por parte dela nas irregularidades apontadas pela acusação e repetiu que irá "oportunamente" ao Supremo Tribunal Federal.

De acordo com Cardozo, a perícia feita por técnicos e os depoimentos de diferentes técnicos do governo, mostrando que a presidente não foi avisada de que poderia haver incompatibilidade da edição de decretos de gastos suplementares com a meta fiscal, provam que não houve crime. "Eu queria provar e nós provamos", disse a jornalistas.

Cardozo afirma ainda que não vai neste momento ao STF porque quer a absolvição da presidente no Senado.

"Podemos ir ao Supremo no momento certo. Eu quero a absolvição da presidente no Senado. Eu não quero no meu país a pecha de que a Justiça vai corrigir os erros do Senado", afirmou.

Cardozo informou ainda que não há definição se Dilma irá pessoalmente ou enviará um representante à seu depoimento da comissão de impeachment do Senado, marcado para o dia 6 de julho. "Fiquei de conversar com a presidente depois da apresentação da perícia", disse.

Sobre a possibilidade de convencer senadores da tese de inocência da presidente, disse acreditar que a grande maioria dos senadores "tem a razoabilidade como parâmetro".

"Se alguns estão contaminados pela ação política e querem o golpe, acho que nem todos o querem", afirmou.

(Por Lisandra Paraguassu)
*****
Fonte:http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/241430/Cardozo-%E2%80%98Provamos-que-Dilma-%C3%A9-inocente%E2%80%99.htm