Pesquisar este blog

sexta-feira, 4 de março de 2016

Agressão a Lula é para acelerar golpe

04.03.2016
Do BLOG DO MIRO

Nota da Comissão Política Nacional do PCdoB:


O ex-presidente Lula, respeitado no Brasil e no mundo inteiro, foi levado arbitrariamente para prestar depoimento na Polícia Federal. É uma agressão inaceitável não só contra Lula, mas à própria democracia, com o objetivo calculado de acelerar a marcha golpista que visa depor a presidenta Dilma Rousseff.

É hora de mobilização, luta e vigília de todos os democratas, de todas as forças vivas do povo e dos trabalhadores. É hora de indignação, de tomada de posição em defesa da democracia e do ex-presidente Lula, maior líder e estadista do Brasil contemporâneo, conforme é dito pelo povo em reiteradas pesquisas de opinião.

O Instituto Lula também foi alvo dessa investida, à qual reagiu com uma nota pública que rechaça com argumentos sólidos todas as falsas acusações lançadas contra o ex-presidente.

Esta arbitrariedade, essa injustiça contra Lula, partiu da Operação Lava Jato que há meses afronta a legalidade democrática e empreende uma caçada ao ex-presidente. Não há motivo algum para que Lula fosse levado à força pela PF, uma vez que ele prestou esclarecimentos toda vez que foi convidado pelas autoridades. Ações de força e espetaculares conflagram a sociedade e não contribuem para que haja justiça e prevaleça a verdade.

Fica escancarado com esse episódio e outros tantos que a Operação Lava Jato em conluio com a grande mídia se transformou em uma espécie de poder paralelo formado por setores da Polícia Federal, do Judiciário e do Ministério Público. Poder paralelo que, progressivamente, agigantou-se impondo métodos e práticas típicas de um regime de exceção, claramente direcionados para desacreditar o governo, investigar e criminalizar apenas as forças que o sustentam, notadamente o PT e a esquerda aliada.

Esse ataque a Lula vem da força e esperança que o ex-presidente representa. O fato de o ex-presidente manter-se – conforme apontam pesquisas de intenção de voto – competitivo para as eleições presidenciais de 2018 é o que explica a violência política que não cessa contra ele.

A verdade é uma só: A direita neoliberal tem medo de perder as eleições em 2018 para Lula, esta é a razão verdadeira da caçada empreendida pela Operação Lava Jato contra ele.

Este ato de provocação da Lava Jato é também um estratagema dos golpistas. Se não houver reação à altura, com certeza eles irão acelerar a consumação do golpe.

Nesta hora decisiva, o PCdoB se dirige a todas as forças democráticas da Nação, ao conjunto das forças progressistas e populares para que, a despeito de divergências, nos unamos em mobilização, luta e vigília em defesa da democracia, do Estado Democrático de Direito.

O PCdoB convoca seus militantes a se engajarem nesta jornada decisiva para os interesses do povo e da Nação. Já a partir de hoje é preciso, em todos os municípios, nas ruas, em manifestações diversas cada vez mais amplas, em conjunto com as demais forças progressistas, firmarmos a defesa da democracia, repudiarmos as arbitrariedades que pisoteiam o Estado Democrático de Direito.

A democracia vencerá o golpismo!

Todo apoio ao ex-presidente Lula!

São Paulo, 4 de março de 2016


A Comissão Política Nacional do Partido Comunista do Brasil – PCdoB

*****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/03/agressao-lula-e-para-acelerar-golpe.html

‘Golpe de estado não se assiste de braços cruzados’, alerta Wadih Damous

04.03.2016
Do blog O CAFEZINHO
Por Carlos Eduardo

nao-podemos-cometer-os-erros-de-geracoes-que-nos-precederam-tendo-ilusoe_1
Deputado federal critica mandado de condução coercitiva da PF contra Lula
O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ), ex-presidente da OAB-RJ, alertou em vídeo em sua página em rede social que mandado de condução coercitiva só acontece quando alguém é intimado a depor perante o juiz e não comparece. Para ele, a ação da Polícia Federal contra o ex-presidente Lula na 24ª  fase da Operação Lava Jato é um "sequestro". O deputado ainda convocou a população para lutar contra o "golpe de Estado" que está em curso.
"Meus amigos, não nos iludamos. O que está em curso hoje aqui no Brasil é um golpe de Estado. Não aquele golpe clássico que os tanques vão para as ruas, as baionetas são apontadas, mas um golpe perpetrado pelo sistema de Justiça brasileiro, associado aos grandes meios de comunicação", ressaltou o deputado.
"Golpe de estado não se assiste de braços cruzados. Ou nós reagimos, ou nós asseguramos a nossa democracia que custou tanto sangue, custou tantas vidas para ser conquistada, ou nós vamos entrar num retrocesso sem precedentes", completou.
Damous esclareceu que é preciso corrigir o termo "condução coercitiva", já que o ex-presidente Lula "jamais se negou a depor e sequer foi intimado a depor nessa Operação Lava Jato". De acordo com o jurista e deputado, o "juiz Lava Jato" não é competente a apurar os fatos relativos a Atibaia, pedalinhos em Atibaia, e triplex "que não pertence ao presidente Lula em Guarujá", pois isto é da competência da Justiça do Estado de São Paulo.
"Na verdade, o juiz Lava Jato, que hoje põe o país de joelhos, as instituições democráticas de joelhos, o que ele quer é fixar a sua competência para a investigação do presidente Lula e processamento do presidente Lula. Ele quer, com seus amigos nos grandes meios de comunicação, obrigar o Supremo Tribunal Federal a fixar a competência da República de Curitiba para investigar e processar o presidente Lula. Isso nós temos que barrar nas ruas."
O deputado informou ainda que estava indo para São Paulo, junto com outras frentes, para organizar uma resistência e não permitir que o "golpe avance". "O 13 de março vai ser igual a Marcha com Deus pela Família que aconteceu em 1964. Então, neste momento, nós temos que nos lembrar de Getúlio Vargas, João Goulart, Leonel Brizola, e temos que barrar este golpe. Não podemos cometer os erros de gerações que nos precederam tendo ilusões de que o que está em marcha faz parte dos arranjos da democracia. Não! Nós estamos diante de um golpe de Estado", alertou o jurista.
*****
Fonte:http://www.ocafezinho.com/2016/03/04/golpe-de-estado-nao-se-assiste-de-bracos-cruzados-alerta-wadih-damous/

ESPETÁCULO MIDIÁTICO: 'Ato é político, alvo é projeto de sociedade que Lula representa'

04.03.2016
Do portal da REDE BRASIL ATUAL
Por Redação RBA

Presidente do PT em São Paulo afirma que a militância está indignada e que, juntamente com os movimentos sociais, não se calarão frente às arbitrariedades e pede reflexão sobre o significado dessas ações 
RICARDO STUCKERT/INSTITUTO LULA
Lula
Militância e movimentos sociais devem reagir às ações arbitrárias contra o ex-presidente Lula
São Paulo – Para o presidente estadual do PT de São Paulo, Emídio de Souza, a operação da Polícia Federal desencadeada hoje (4), que invadiu a residência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a sede do Instituto Lula, e levou o ex-presidente para depor coercitivamente, em local não divulgado, tem como objetivo causar constrangimento e humilhar a figura do ex-presidente e que o fato provoca indignação à militância. "Para ouvir o presidente Lula, ninguém precisava conduzi-lo coercitivamente", afirmou Emídio, em entrevista à Rádio Brasil Atual nesta manhã.
"Ele já tinha se disposto a depor. A polícia já o ouviu em outras vezes. Não precisava de condução coercitiva, de ocupar o escritório e a casa dele, criar esse espetáculo deprimente, que a PF criou hoje". O presidente do PT paulista afirma que a militância do partido e os movimentos sociais não se calarão frente ao que classificou como "barbaridade".
Emídio de Souza orienta a militância a se encaminhar, nesse momento, para a sede do diretório nacional do PT, no centro de São Paulo, onde os dirigentes devem deliberar sobre o caso.
Ele lembrou que o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo sempre se posicionou contra a "espetacularização" em torno das ações policiais levadas a cabo pela operação Lava-Jato e agora, um dia após a sua saída, ocorrida ontem (3), "temos o maior espetáculo produzido até agora".
Por fim, ele pede o povo brasileiro reflita sobre o significado "dessa operação, ridícula e patética, que a Polícia Federal montou hoje."

Desconstrução

O presidente da CUT São Paulo, Douglas Izzo, afirmou à Rádio Brasil Atual que a condução coercitiva de Lula, de seus familiares e de integrantes do Instituto Lula tem como alvo antecipar o processo que deveria ocorrer nas eleições de 2018.
"Hoje vemos uma grande armação. A ideia é destruir antecipadamente o embate acerca de um projeto social que o ex-presidente representa e que seria avaliado nas eleições. O ato da Polícia Federal é político."
****
Fonte:http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2016/03/ato-e-politco-alvo-e-projeto-de-sociedade-que-lula-representa-1500.html

Com Lula, petroleiros avisam: não haverá outro golpe no Brasil

04.03.2016
Do BLOG DO LUIZ MULLER
:
Em nota, a Federação Única dos Petroleiros afirma que “a Operação Lava Jato ultrapassou todos os limites da legalidade”; falando em “circo montado em conjunto com a mídia, cujo objetivo é desconstruir a história de vida e a honra da maior liderança popular que o Brasil já teve”, petroleiros asseguram que “o povo brasileiro já viveu as agruras de uma ditadura e não permitirá um outro golpe”
Brasil 247 – A Federação Única dos Petroleiros (FUP) divulgou uma nota em que afirma que “a Operação Lava Jato ultrapassou todos os limites da legalidade” ao deflagrar a 24ª fase contra o ex-presidente Lula nesta sexta-feira, alvo de mandado de condução coercitiva.
Falando em “circo montado em conjunto com a mídia, cujo objetivo é desconstruir a história de vida e a honra da maior liderança popular que o Brasil já teve”, os petroleiros asseguram que “o povo brasileiro já viveu as agruras de uma ditadura e não permitirá um outro golpe”.
Abaixo, a íntegra:
Operação contra Lula é política
A operação da Polícia Federal na manhã desta sexta-feira, 04, em articulação com a Rede Globo, coloca em xeque o Estado Democrático de Direito. Sem qualquer prova ou indício concreto que possa justificar o mandado de condução coercitiva contra o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, a Operação Lava Jato ultrapassou todos os limites da legalidade.
Lula, sua esposa, filhos e noras estão sendo criminalizados pela Polícia Federal, num circo montado em conjunto com a mídia, cujo objetivo é desconstruir a história de vida e a honra da maior liderança popular que o Brasil já teve.
Essa operação judicial-midiática ocorre horas após um massacre de mais de 40 minutos do Jornal Nacional contra o ex-presidente Lula, com base em uma suposta delação que sequer foi homologada pela justiça. E pior: foi negada pelo próprio delator!
Não há uma única prova contra Lula e sua família. O objetivo desse circo é puramente político, com consequências graves para a democracia. O Brasil caminha a passos largos para um Estado de Exceção.
A FUP denuncia e repudia essa ação golpista e convoca os trabalhadores e a sociedade brasileira a reagirem.
Manifestamos nossa solidariedade e apoio ao ex-presidente Lula, à sua família e aos dirigentes e assessores do Instituto Lula, que foram alvo dessa operação política da Polícia Federal.
A hora agora é de transformar nossa indignação em luta. Não assistiremos calados a essas arbitrariedades. O povo brasileiro já viveu as agruras de uma ditadura e não permitirá um outro golpe.
Rio de Janeiro, 04 de março de 2016
Direção Colegiada da FUP
******
Fonte:https://luizmullerpt.wordpress.com/2016/03/04/com-lula-petroleiros-avisam-nao-havera-outro-golpe-no-brasil/

ROGER MOORE: Os Segredos da Bíblia

04.03.2016
Do canal de joao paulo YOUTUBE, 09.07.12

Documentário contendo Segredos da Bíblia, muito bom. Assistam e divulguem, devemos buscar o conhecimento mais do que o ouro e a prata!!!


*****
Fonte:https://www.youtube.com/watch?v=WyFBplbowzs

Violência contra Lula afronta o país e o estado de direito

04.03.2016
Do portal  da CUT NACIONAL
Por  Institulo Lula 

A ação da chamada Força Tarefa da Lava Jato é arbitrária, ilegal e injustificável, além de constituir grave afronta ao Supremo Tribunal Federal 

A violência praticada hoje (4/3) contra o ex-presidente Lula e sua família, contra o Instituto Lula, a ex-deputada Clara Ant e outros cidadãos ligados ao ex-presidente, é uma agressão ao estado de direito que atinge toda sociedade brasileira. A ação da chamada Força Tarefa da Lava Jato é arbitrária, ilegal e injustificável, além de constituir grave afronta ao Supremo Tribunal Federal.
1) Nada justifica um mandado de condução coercitiva contra um ex-presidente que colabora com a Justiça, espontaneamente ou sempre que convidado. Nos últimos meses, Lula prestou informações e depoimentos em quatro inquéritos, inclusive no âmbito da Operação Lava Jato. Dezenas de testemunhas foram ouvidas sobre estes fatos alegados pela Força tarefa, em depoimentos previamente marcados. Por que o ex-presidente Lula foi submetido ao constrangimento da condução coercitiva?
2) Nada justifica a quebra do sigilo bancário e fiscal do Instituto Lula e da empresa LILS Palestras. A Lava Jato já recebeu da Receita Federal, oficialmente, todas as informações referentes a estas contas, que foram objeto de minuciosa autuação fiscal no ano passado.
3) Nada justifica a quebra do sigilo bancário e fiscal do ex-presidente Lula, pois este sigilo já foi quebrado, compartilhado com o Ministério Público Federal e vazado ilegalmente para a imprensa, este sim um crime que não mereceu a devida atenção do Ministério Público.
4) Nada justifica a invasão do Instituto Lula e da empresa LILS, a pretexto de obter informações sobre palestras do ex-presidente Lula, contratadas por 40 empresas do Brasil e de outros países, entre as quais a INFOGLOBO, que edita as publicações da Família Marinho (http://www.institutolula.org/as-palestras-de-lula-a-violaca…). Todas as informações referentes a estas palestras foram prestadas à Procuradoria da República do Distrito Federal e compartilhadas com a Lava Jato. Também neste caso, o Ministério Público nada fez em relação ao vazamento ilegal de informações sigilosas para a imprensa.
5) Nada justifica levar o ex-presidente Lula a depor sobre um apartamento no Guarujá que não é nunca foi dele e sobre um sítio de amigos em Atibaia, onde ele passa seus dias de descanso. Além de esclarecer a situação do apartamento em nota pública – na qual chegou a expor sua declaração de bens – e em informações prestadas por escrito ao Ministério Público de São Paulo, o ex-presidente prestou esclarecimentos sobre o sítio de Atibaia em ação perante o Supremo Tribunal Federal, que também é de conhecimento público.
6) A defesa do ex-presidente Lula peticionou ao STF para que decida o conflito de atribuições entre o Ministério Público de São Paulo e o Ministério Público Federal (Força Tarefa), para apontar a quem cabe investigar os fatos, que são os mesmos. Solicitou também medida liminar suspendendo os procedimentos paralelos até que se decida a competência conforme a lei. Ao precipitar-se em ações invasivas e coercitivas nesta manhã, antes de uma decisão sobre estes pedidos, a chamada Força Tarefa cometeu grave afronta à mais alta Corte do País, afronta que se estende a todas as instituições republicanas.
7) O único resultado da violência desencadeada hoje pela Força Tarefa é submeter o ex-presidente a um constrangimento público. Não é a credibilidade de Lula, mas da Operação Lava Jato que fica comprometida, quando seus dirigentes voltam-se para um alvo político sob os mais frágeis pretextos.
O Instituto Lula reafirma que Lula jamais ocultou patrimônio ou recebeu vantagem indevida, antes, durante ou depois de governar o País. Jamais se envolveu direta ou indiretamente em qualquer ilegalidade, sejam as investigadas no âmbito da Lava Jato, sejam quaisquer outras.
A violência praticada nesta manhã – injusta, injustificável, arbitrária e ilegal – será repudiada por todos os democratas, por todos os que têm fé nas instituições e do estado de direito, no Brasil e ao redor do mundo, pois Lula é uma personalidade internacional que dignifica o País, símbolo da paz, do combate à fome e da inclusão social.
É uma violência contra a cidadania e contra o povo brasileiro, que reconhece em Lula o líder que uniu o Brasil e promoveu a maior ascensão social de nossa história.
*****
Fonte:http://www.cut.org.br/noticias/violencia-contra-lula-afronta-o-pais-e-o-estado-de-direito-00f1/

CRISTIANISMO PURO:5 Passos para o Genuíno Arrependimento

04.03.2016
Do blog VOLTEMOS AO EVANGELHO
Por Joel Lindsey*

5-passos-para-o-genuino-arrependimento

É difícil exagerar quando se fala na importância do arrependimento. Afinal, a primeira exortação pública de Jesus foi: “Arrependei-vos!” (Mc 1.15) — e se isso tinha prioridade na lista de Jesus, nós provavelmente também devemos prestar atenção. Mas como nos arrependemos genuinamente? O Salmo 32 é um lugar maravilhoso para se explorar a natureza e o processo do profundo arrependimento. Eis cinco passos vitais.

1. Seja honesto a respeito da sua necessidade de arrependimento.

Bem-aventurado o homem a quem o SENHOR não atribui iniquidade e em cujo espírito não há dolo. (v. 2)

Arrependimento requer honestidade. Ninguém vem a Deus com genuíno arrependimento no coração a menos que tenha, primeiro, reconhecido sua necessidade por perdão e reconciliação com ele. Apenas aqueles que pararam de tentar cobrir seu pecado com justiça própria e dolo podem experimentar a profunda e duradoura mudança que só pode vir a partir do arrependimento.

2. Reconheça o perigo do pecado e o prejuízo da culpa.

Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos meus constantes gemidos todo o dia. Porque a tua mão pesava dia e noite sobre mim, e o meu vigor se tornou em sequidão de estio. (vv. 3-4)

Sejamos honestos: você está buscando arrependimento porque o Espírito de Deus o condenou. Nós sempre culpamos os outros pelo nosso estresse e mau humor em geral, mas, muitas vezes, nós simplesmente nos sentimos mal porque fizemos coisas más. Davi descreve sintomas físicos e emocionais associados a uma consciência culpada. Devemos avaliar honestamente as consequências do nosso pecado, o que significa avaliar tanto consequências pessoais quanto o impacto que ele tem — e continuará tendo — nos outros.

3. Confesse integralmente.

Confessei-te o meu pecado e a minha iniquidade não mais ocultei. Disse: “confessarei ao SENHOR as minhas transgressões”. (v. 5a)

Um profundo arrependimento exige confissão integral. Embora isso pareça contraintuitivo, a única maneira de ser verdadeiramente coberto por Cristo é expondo integralmente o seu pecado. No processo do arrependimento, devemos lutar para sermos completamente transparentes diante de Deus a respeito da profundidade e da largura do nosso pecado. Somente uma honestidade nua e crua satisfará — e levará à liberdade e alegria.

4. Esconda-se em Deus.

Tu perdoaste a iniquidade do meu pecado. Sendo assim, todo homem piedoso te fará súplicas em tempo de poder encontrar-te. Com efeito, quando transbordarem muitas águas, não o atingirão. Tu és o meu esconderijo; tu me preservas da tribulação e me cercas de alegres cantos de livramento. (vv. 5b-7)

Adão e Eva se esconderam atrás de coberturas inadequadas feitas por eles mesmos para mascarar seu pecado e vergonha. É nosso costume nos escondermos atrás de justiça própria a fim de parecer mais aceitáveis do que realmente somos. Se você quer mudar, mudar de verdade — que, a propósito, é a marca do verdadeiro arrependimento — então você deve se esconder em Deus somente.

Não é suficiente apenas arrepender de pecados manifestos. Não é suficiente dizer: “Eu admito meu comportamento errado”. Todo tipo de gente se arrepende dessa maneira, especialmente pessoas religiosas com uma reputação a manter.

Um cristão não apenas se arrepende de seus pecados externos, mas também de suas tentativas de se esconder por trás dos farrapos da justiça própria. Pare de se esconder no seu esforço. Esconda-se em Deus.

5. Agarre a esperança.

Muito sofrimento terá de curtir o ímpio, mas o que confia no SENHOR, a misericórdia o assistirá. (v. 10)

O que pode dar certeza de que Deus o perdoará? Seu amor infalível. Relembre e encontre confiança nas grandes promessas que ele fez ao longo da história e como elas foram cumpridas em Jesus Cristo.

Sua promessa a Adão e Eva de esmagar o inimigo
Sua promessa a Abraão de levantar e proteger um povo
Sua promessa a Moisés de providenciar um caminho através do qual seres humanos pecadores possam se relacionar significativamente com um Deus santo
Sua promessa a Davi de providenciar um Rei eterno definitivo para o seu povo

Ao longo de toda a história — até o momento do seu arrependimento — Deus tem dito e continua a dizer: “Eu amo você. Eu não falharei. Eu sou o bastante”.

Olhe para as promessas de Deus, agarre a esperança e “Alegrai-vos no SENHOR e regozijai-vos, ó justos; exultai, vós todos que sois retos de coração” (Sl 32.11).

*Joel Lindsey é pastor presidente da Grace Church em Racine, Wisconsin. Ele e sua esposa, Melissa, têm três filhos. Joel contribui com o site For the Church.
******
Fonte:http://voltemosaoevangelho.com/blog/2016/03/5-passos-para-o-genuino-arrependimento/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+voltemosaoevangelho+%28Voltemos+ao+Evangelho%29

Policiais civis do DF terão direito ao plano de saúde da Geap

04.03.216
Do portal do SINPOL-DF, 02.03.16

plano de saude - divulgacao
Adesão ao Geap foi articulada pelo Sinpol-DF
Da Comunicação do Sinpol-DF, com informações da Geap
Os policiais civis do Distrito Federal conquistaram mais uma vitória, que também pode ser considerada histórica: enfim, toda a categoria, incluindo os servidores ativos, aposentados e pensionistas terão direito a um plano de saúde.
Nos próximos dias, a Polícia Civil do DF (PCDF) e a Geap Autogestão em Saúde assinarão o convênio que permitirá a adesão dos servidores à carteira de planos oferecidos pela empresa. A expansão da Geap para os servidores da PCDF foi aprovada na última quarta-feira, 24, pelo Conselho de Administração da entidade (Conad).
Esse era um dos pleitos mais antigos dos policiais civis e vinha sendo reivindicado, insistentemente, pela atual gestão do Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol-DF).
Por muitos anos, os servidores tinham que contratar o plano diretamente com as operadoras privadas e eram restituídos pela PCDF com um valor ínfimo – para isso, contudo, o servidor enfrentava um processo absolutamente burocrático.
“Recebemos essa notícia com muita satisfação. Os gastos com plano de saúde eram mais um fator que contribuía para o comprometimento da renda dos policiais civis, cujo salário está bastante defasado. Essa é mais uma vitória de todos”, comemora Rodrigo Franco “Gaúcho”, presidente do Sinpol-DF.
O Sindicato sempre pôs à mesa a reivindicação de melhoria pela assistência à saúde prestada aos policiais civis. As conversas sempre consideraram não só uma desburocratização do processo de restituição, mas, também, uma alternativa que minimizasse os impactos dos custos com plano de saúde para a categoria.
A adesão à Geap surgiu em uma das primeiras conversas da diretoria com o Governo do Distrito Federal (GDF) e, posteriormente, com o Diretor-Geral da PCDF, Eric Seba. O pleito também levado ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).
BENEFÍCIOS
Depois da assinatura do convênio com a PCDF, os servidores interessados poderão escolher entre os planos da Geap (Geap-Referência, GeapEssencial, GeapClássico, GeapSaúde e grupo familiar) aquele que melhor atende às suas necessidades familiares.
“Além da rede credenciada com prestadores de referência nacional, tanto na área médica quanto odontológica, ao ingressar na Geap, o policial civil terá à sua disposição uma gama de programas de promoção à saúde e prevenção de doenças, com atividades gratuitas e diversificadas para cada fase da vida”, garante o diretor de Serviços da Geap, Francisco Monteiro Neto.
O preço das mensalidades e a possibilidade de inserir familiares no plano foram alguns dos motivos determinantes para as negociações com a Geap. De acordo com a empresa, as mensalidades dos planos são em média 40% mais em conta que opções semelhantes disponíveis no mercado.
Em alguns casos, o custeio das outras operadoras chega a ser 86% mais caro. “Essa conquista vai trazer uma melhoria sensível nas condições de trabalho. Agora vamos trabalhar com mais tranquilidade sabendo que teremos um bom plano de saúde para nos apoiar e também nossa família”, afirma o agente de polícia Luiz Augusto Cals.
ECONOMIA
Para a população idosa, a economia ao escolher um plano da Geap é a ainda mais expressiva. Um policial aposentado de 59 anos ou mais, por exemplo, que aderir ao plano mais completo pagará no máximo R$ 840,32 por mês (isso sem descontar a contrapartida da PCDF). Para esta mesma faixa etária, a mensalidade mais em conta das outras operadoras passa dos R$ 1.100.
Com experiência de 70 anos na assistência à saúde do servidor público, a Geap mantém, hoje, convênio com 130 órgãos governamentais (ministérios, autarquias, universidades, fundações, centros de pesquisa, entre outros) e uma rede credenciada de mais de 15 mil prestadores entre clínicas, hospitais e laboratórios, localizados em todos os estados e no Distrito Federal.
Atualmente, a Geap Autogestão em Saúde tem 600 mil brasileiros inscritos em seus planos, entre servidores públicos e familiares. É a operadora com a maior carteira de idosos do país. São mais de 280 mil beneficiários a partir de 59 anos, dentre os quais 70 mil que já passaram dos 80 anos e 500 que já são centenários.
Um dos principais diferenciais da empresa é o compromisso de acolher e cuidar de todos sem fazer qualquer tipo de discriminação por idade ou doença preexistente.

LEIA ABAIXO MATÉRIA DA GEAP SOBRE O CONVÊNIO COM PCDF:
Geap e PCDF se reúnem para definir detalhes do novo convênio

Gestores da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e da Geap Autogestão em Saúde realizaram nesta segunda-feira (29) a primeira reunião de trabalho para definir os detalhes do convênio entre as duas instituições e estabelecer uma estratégia para agilizar a inscrição dos policiais civis nos planos da Geap. Com a parceria, os servidores da PCDF e familiares poderão aderir aos planos da Geap e contar com assistência integral à saúde em mais de 15 mil prestadores em todo o país.

“Estamos iniciando uma nova caminhada com a abertura da nossa carteira para receber os servidores da Polícia Civil do DF. Queremos reforçar aqui o nosso compromisso em zelar pelo acolhimento e cuidado desta categoria profissional que desempenha um papel tão importante para a nossa sociedade”, afirmou o diretor Executivo da Geap, Luís Carlos Saraiva Neves, na abertura da reunião.

Em nome da Direção Geral da PCDF, a diretora do Departamento de Gestão de Pessoas, Ivone Rosseto, agradeceu o acolhimento da Geap e ressaltou que este é um momento histórico para a instituição. "Muitos policiais hoje não conseguem pagar um plano de saúde para si e os familiares. A parceria com a Autogestão vai possibilitar ao servidor ter acesso a planos de saúde com ampla cobertura a um custo mais acessível", destacou.

Nesta primeira reunião, a Geap apresentou à PCDF a rede credenciada no Distrito Federal e detalhou os valores das mensalidades e a cobertura dos planos. Os gestores da Polícia Civil também conheceram todas as polícias de saúde disponíveis para os beneficiários da Geap. As equipes da Geap e da PCDF formaram grupos para os encaminhamentos práticos, nas áreas  jurídicas, de tecnologia, captação e comunicação, com vistas à formalização e execução do convênio.  
****
Fonte:http://sinpoldf.com.br/noticias/2016/03/policiais-civis-do-df-terao-direito-ao-plano-de-saude-da-geap.html

Representações dos trabalhadores se reúnem com ANS para tratar da Geap

04.03.2016
Do portal da FENADADOS, 03.03.16
Por Jussara Magalhães/SindPD-RJ 

Foi realizada ontem (02/03), no Rio de Janeiro, reunião de entidades representantes dos trabalhadores e trabalhadoras com o presidente da ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar, José Carlos Abrahão. O encontro foi possível graças à intervenção da Fenadados e da CNTSS que, em ato realizado em Brasília, conseguiram do Secretário-Executivo da Secretaria de Governo (SG/PR), Luiz Azevedo, o agendamento da reunião.

A Geap passa por dificuldades, pois uma das obrigações estabelecidas pela ANS compromete severamente os planos de saúde sem fins lucrativos: a constituição de reservas financeiras mensais, calculadas de acordo com o fluxo de guias faturadas referentes aos serviços prestados aos assistidos. Isso é um absurdo, tendo em vista que a Geap, por não ter fins lucrativos, não pode arcar com esse aporte financeiro forçado. Além disso, a prática de multas caso as metas exigidas pela ANS não sejam atingidas, onera ainda mais o caixa da Geap, que não tem os mesmos recursos que um plano de mercado.

A conta dessas obrigações financeiras impostas pela ANS, como de hábito, acabou caindo no bolso do trabalhador e da trabalhadora, com um reajuste de 37,55% no plano de saúde.

Na reunião as representações dos trabalhadores e trabalhadoras argumentaram que as regras da ANS são iguais para diferentes, pois tratam de forma linear os planos de saúde comerciais e aqueles que são custeados pelos trabalhadores (planos de autogestão). A Geap atende a cerca de 600 mil pessoas, e sua dificuldade é a dificuldade de milhares de famílias que dependem do atendimento. Ao punir o plano de autogestão, a ANS está punindo também o trabalhador. A questão, portanto, é social, pois a abrangência da Geap é enorme.

Outro ponto ressaltado pelas representações dos trabalhadores e trabalhadoras é o crédito que a Geap tem com o governo Federal, que deve mais de cerca de um bilhão à instituição, ao passo que os beneficiários pagam suas contribuições rigorosamente em dia. Esse crédito deveria, por questão de justiça social, ser utilizado para suprir a reserva técnica e abater as multas impostas pela ANS, que punem a classe trabalhadora.

O presidente da ANS ouviu as ponderações dos trabalhadores e trabalhadoras e argumentou que trabalha com as regras que tem nas mãos. Qualquer diferencial no tratamento a ser dado às autogestões tem que passar por novas normas, o que envolve estudos e negociações com outras instituições. Alegou, ainda, que levou anteriormente ao governo proposta para que os planos de autogestão fossem transformados em fundações, para que não fossem submetidos às mesmas regras que os planos comerciais, mas não teve sua sugestão aprovada.

As representações deixaram como pauta a revogação das multas passadas, a diminuição do valor das que vierem a acontecer e da reserva técnica, além da criação de normas diferenciadas para os planos de autogestão. As reivindicações levadas pelas representações dos trabalhadores e trabalhadores serão, segundo garante o presidente da ANS, estudadas no âmbito da Agência. Posteriormente, a Fenadados e a CNTSS marcarão reunião com o ministro da Saúde, com participação da ANS, para que as negociações avancem.

Representaram os trabalhadores:

Além da Fenadados, através de seus diretores Celio Stemback e Socorro Lago, que também é presidente do Conselho Fiscal da Geap, representaram os trabalhadores e trabalhadoras as seguintes entidades:

Anesg - Associação Nacional dos Empregados da Geap 
CNTSS - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social

Anfip - Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil

Anpprev - Associação Nacional dos Procuradores e Advogados Públicos Federais


Como convidados: representantes da Geap e do Conselho de Administração da Geap
*****
Fonte:http://fenadados.org.br/artigo/ver/id/4816/0/representacoes_dos_trabalhadores_se_reunem_com_ans_para_tratar_da_geap

Deputada pede suspensão de procurador acusado de agredir ex-esposa

04.03.2016
Do portal JORNAL GGN
LUIS NASSIF ON LINE

Do site de Margarida Salomão
Foi entregue pela deputada Margarida Salomão (PT-MG), durante reunião da bancada feminina do Partido dos Trabalhadores realizada nessa quarta-feira (2), uma moção a fim de recolher assinaturas pedindo ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) a suspensão do procurador Douglas Ivanowski Kirchner. Kirchner é acusado de agredir, física e psicologicamente, a ex-mulher no ano de 2014
 
Segundo o documento, Kirchner era, na época, procurador-chefe da Procuradoria do Estado de Rondônia, surrou a mulher a golpes de cinto e socos no rosto, confinando-a em cárcere privado e privando-a de comida e sono, além de expô-la a situações constrangedoras na igreja em que participavam. Após as denúncias, o corregedor nacional do Ministério Público, Alessandro Assad, instaurou procedimento por “incontinência pública e escandalosa que compromete, por sua habitualidade, a dignidade da instituição do Ministério Público”.
 
Por conta do caso, Kirchner foi transferido de estado. Hoje, está lotado no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Em outubro de 2015, um ano após o ocorrido, foi instaurado processo administrativo contra Kirchner. Segundo Margarida Salomão, o caso não deve ficar impune. “É um caso absurdo. Independente do cargo em que se ocupa, nenhum homem, por motivo algum, deve levantar a mão contra uma mulher, humilhá-la perante diversas pessoas. Isso é uma barbárie!”
 
Estiveram na reunião as deputadas Moema Gramacho (BA), vice-líder do partido, Benedita da Silva (RJ), Erika Kokay (DF) e Luizianne Lins (CE). Todas assinaram a moção, prontamente. O documento foi levado à Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados, e também será levado ao plenário, a fim de serem colhidas mais assinaturas pela bancada feminina da casa. A entrega do documento à corregedoria do Ministério Público está prevista para a próxima quarta-feira (9), às 14h30.
****
Fonte:http://jornalggn.com.br/noticia/deputada-pede-suspensao-de-procurador-acusado-de-agredir-ex-esposa

Insituto Lula denuncia a truculência dos golpistas

04.03.2016
Do blog O CAFEZINHO
Por Miguel do Rosário

O-PIG-globo-logo-golpe-golpista-cópia
Um espetáculo midiático de violência, apenas isso.
Abaixo, texto divulgado pelo Instituto Lula.
***
Lava Jato desrespeita o Supremo e compromete sua credibilidade
São Paulo, 4 de março de 2016
A violência praticada hoje (4/3) contra o ex-presidente Lula e sua família, contra o Instituto Lula, a ex-deputada Clara Ant e outros cidadãos ligados ao ex-presidente, é uma agressão ao estado de direito que atinge toda sociedade brasileira. A ação da chamada Força Tarefa da Lava Jato é arbitrária, ilegal, e injustificável, além de constituir grave afronta ao Supremo Tribunal Federal.
1) Nada justifica um mandato de condução coercitiva contra um ex-presidente que colabora com a Justiça, espontaneamente ou sempre que convidado. Nos últimos meses, Lula prestou informações e depoimentos em quatro inquéritos, inclusive no âmbito da Operação Lava Jato. Dezenas de testemunhas foram ouvidas sobre estes fatos alegados pela Força tarefa, em depoimentos previamente marcados. Por que o ex-presidente Lula foi submetido ao constrangimento da condução coercitiva?
2) Nada Justifica a quebra do sigilo bancário e fiscal do Instituto Lula e da empresa LILS Palestras. A Lava Jato já recebeu da Receita Federal, oficialmente, todas as informações referentes a estas contas, que foram objeto de minuciosa autuação fiscal no ano passado.
3) Nada justifica a quebra do sigilo bancário e fiscal do ex-presidente Lula, pois este sigilo já foi quebrado, compartilhado com o Ministério Público Federal e vazado ilegalmente para a imprensa, este sim um crime que não mereceu a devida atenção do Ministério Público.
4) Nada justifica a invasão do Instituto Lula e da empresa LILS, a pretexto de obter informações sobre palestras do ex-presidente Lula, contratadas por 40 empresas do Brasil e de outros países, entre as quais a INFOGLOBO, que edita as publicações da Família Marinho. Todas as informações referentes a estas palestras foram prestadas à Procuradoria da República do Distrito Federal e compartilhadas com a Lava Jato. Também neste caso, o Ministério Público nada fez em relação ao vazamento ilegal de informações sigilosas para a imprensa.
5) Nada justifica levar o ex-presidente Lula a depor sobre um apartamento no Guarujá que não é nunca foi dele e sobre um sítio de amigos em Atibaia, onde ele passa seus dias de descanso. Além de esclarecer a situação do apartamento em nota pública – na qual chegou a expor sua declaração de bens – e em informações prestadas por escrito ao Ministério Público de São Paulo, o ex-presidente prestou esclarecimentos sobre o sítio de Atibaia em ação perante o Supremo Tribunal Federal, que também é de conhecimento público.
6) A defesa do ex-presidente Lula peticionou ao STF para que decida o conflito de atribuições entre o Ministério Público de São Paulo e o Ministério Público Federal (Força Tarefa), para apontar a quem cabe investigar os fatos, que são os mesmos. Solicitou também medida liminar suspendendo os procedimentos paralelos até que se decida a competência conforme a lei. Ao precipitar-se em ações invasivas e coercitivas nesta manhã, antes de uma decisão sobre estes pedidos, a chamada Força Tarefa cometeu grave afronta à mais alta Corte do País, afronta que se estende a todas as instituições republicanas.
7) O único resultado da violência desencadeada hoje pela Força Tarefa é submeter o ex-presidente a um constrangimento público. Não é a credibilidade de Lula, mas da Operação Lava Jato que fica comprometida, quando seus dirigentes voltam-se para um alvo político sob os mais frágeis pretextos.
O Instituto Lula reafirma que Lula jamais ocultou patrimônio ou recebeu vantagem indevida, antes, durante ou depois de governar o País. Jamais se envolveu direta ou indiretamente em qualquer ilegalidade, sejam as investigadas no âmbito da Lava Jato, sejam quaisquer outras.
A violência praticada nesta manhã – injusta, injustificável, arbitrária e ilegal – será repudiada por todos os democratas, por todos os que têm fé nas instituições e do estado de direito, no Brasil e ao redor do mundo, pois Lula é uma personalidade internacional que dignifica o País, símbolo da paz, do combate à fome e da inclusão social.
É uma violência contra a cidadania e contra o povo brasileiro, que reconhece em Lula o líder que uniu o Brasil e promoveu a maior ascensão social de nossa história.
*****
Fonte:http://www.ocafezinho.com/2016/03/04/insituto-lula-denuncia-a-truculencia-dos-golpistas/

JANDIRA APONTA GOLPE E ESTADO DE EXCEÇÃO NO PAÍS

04.03.2016
Do portal BRASIL247
*****
Fonte:http://www.brasil247.com/pt/247/poder/219607/Jandira-aponta-golpe-e-estado-de-exce%C3%A7%C3%A3o-no-Pa%C3%ADs.htm