quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Vítima de Roger Abdelmassih cria abaixo-assinado em defesa de Moniza Iozzi

06.10.2016
Do blog PRAGMATISMO POLÍTICO
Por Edson Sardinha, Congresso em Foco

Abaixo-assinado pede a Gilmar Mendes que releve condenação de Monica Iozzi. Autora é uma das 52 mulheres estupradas por Roger Abdelmassih, médico que fugiu do país após habeas-corpus concedido pelo ministro do STF

vitimas Abdelmassih abaixo assinado gilmar monica iozzi

Um abaixo-assinado criado no site Change.org por uma das vítimas do ex-médico Roger Abdelmassih, condenado e acusado de estuprar mais 50 pacientes, pede ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STFGilmar Mendes que desista do processo que resultou na condenação da apresentadora e atriz Monica Iozzi. Lançada na última terça-feira (4), a petição tinha o apoio de mais de 20 mil pessoas até o início desta manhã. Mônica foi condenada a pagar R$ 30 mil por danos morais a Gilmar pelo juiz Giordano Resende, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios, por causa de um comentário publicado em sua conta noInstagram.
Cúmplice?”, questionou a atriz “Gilmar Mendes concedeu Habeas Corpus para Roger Abdelmassih, depois de sua condenação a 278 anos de prisão por 58 estupros. Se um ministro do Supremo Tribunal Federal faz isso… Nem sei o que esperar…”, escreveu. Por causa do comentário, Gilmar Mendes pediu na Justiça indenização de R$ 100 mil à atriz. Para o juiz que condenou Monica, o comentário dela violou “a dignidade, a honra e a imagem” do ministro.
Uma das vítimas do ex-médico, a autora da petição, Vana Lopes, criticou a postura do ministro do Supremo. “Quem maiores danos sofreram com todo este drama foram as vítimas de estupro, que não receberam nenhuma indenização. Gostaria de lembrar que o Poder Judiciário deixou escapar o Monstro Abdelmassih, oportunidade que o médico aproveitou para fugir, e esta situação nos trouxe traumas irreparáveis”, escreveu Vana, autora do livro Bem-vindo ao inferno, em que relata o drama das vítimas. “Ademais não podemos esquecer que esta decisão por fim onerou o Estado em gastos para prender o foragido que recaiu sobre todos nós brasileiros. Abster-se de receber a presente indenização certamente não irá ferir vossa honra nem causar maiores danos à militância das vítimas”, acrescentou.
Prisão e fuga
Em agosto de 2009, o juiz da 16ª Vara Criminal de São Paulo Bruno Paes Stranforini decretou a prisão de Abdelmassih. No dia 24 de dezembro, Abdelmassih foi solto após Gilmar Mendes, então presidente do Supremo, ter concedido habeas corpus revogando a prisão preventiva do médico. Roger Abdelmassih foi condenado em 23 de novembro de 2010, a 278 anos de prisão pela juíza Kenarik Boujikian Felippe, da 16ª Vara Criminal de São Paulo.
Ele foi acusado de 56 estupros de pacientes em sua clínica. Apesar de condenado, e não poder recorrer da decisão em liberdade inicialmente, Abdemassih conseguiu, por decisão de Gilmar, através de liminar concedida no habeas corpus impetrado no Supremo, o direito de recorrer em liberdade. Em 2011 ele fugiu e só foi localizado em 2014 no Paraguai, onde foi preso e extraditado para o Brasil.
Considerado um dos maiores especialistas em reprodução assistida do país, ele passou a ser acusado em 2008. De acordo com as vítimas, os ataques ocorriam quando elas estavam sozinhas com o médico em salas de consulta ou recuperação. Algumas contaram ter sido abusadas enquanto estavam dopadas por medicamentos.
Relembre:

Em nota divulgada por sua assessoria de imprensa, Monica Iozzi anunciou que vai recorrer da decisão e que apenas exerceu seu direito de expressar uma opinião. “A atriz reafirma que não houve qualquer tipo de ofensa ao ministro, mas sim a expressão de uma opinião sobre um fato público a respeito do julgamento de um médico que chocou o país. Médico acusado e condenado por ter abusado sexualmente de dezenas de suas pacientes”, diz o comunicado divulgado pela assessoria da atriz.
Veja a íntegra do texto da vítima de Roger Abdelmassih direcionado a Gilmar Mendes:
Vossa Excelência Senhor Ministro Gilmar Mendes, meu nome é Vana Lopes,escritora do Livro Bem vindo ao Inferno. Sou uma das vítimas de Roger Abdelmassih e represento dezenas de outras vítimas do ex-médico; também falo em nome do Grupo Vítimas Unidas, que tem mais de 78 mil participantes; por último, falo como cidadã. Venho por meio deste abaixo assinado pedir que a ação onde foi condenada a atriz Monica Iozzi a pagar R$ 30 mil de indenização por danos morais a Vossa excelência seja relevada.
Ao nosso ver, quem maiores danos sofreram com todo este drama foram as vitimas de estupro, que não receberam nenhuma indenização.Gostaria de lembrar que o Poder Judiciário deixou escapar o Monstro Abdelmassih, oportunidade que o médico aproveitou para fugir, e esta situação nos trouxe traumas irreparáveis. Ademais não podemos esquecer que esta decisão por fim onerou o Estado em gastos para prender o foragido que recaiu sobre todos nós brasileiros. Abster-se de receber a presente indenização certamente não irá ferir vossa honra nem causar maiores danos à militância das vítimas. Tenho a certeza de que vossa excelência certamente saberá compreender as nuances do caso. Grata, Vana Lopes (Grupo Vítimas Unidas)”.
Lei também:


*Edson Sardinha, Congresso em Foco
****
Fonte:
Postar um comentário