Pesquisar este blog

quarta-feira, 9 de março de 2016

Aécio citado na delação de Delcídio e os cidadãos feitos de bobos

09.03.2016
Do BLOG DE MÁRIO MAGALHÃES
UOL NOTÍCIAS
Por Mário Magalhães

Senador Aécio Neves, candidato derrotado a presidente em 2014 – Foto Kleyton Amorim/UOL

Os jornais, ao menos a “Folha'' e “O Globo'', informam hoje que o senador Aécio Neves (PSDB) foi citado no esboço da dita delação premiada do senador Delcídio do Amaral (“suspenso'' do PT).

Ignora-se em que termos Delcídio se pronunciou sobre Aécio. O contexto são as investigações da Operação Lava Jato sobre roubalheira e outros crimes.

A versão do senador que planejava a fuga do bandido Nestor Cerveró vazou semana passada nos trechos relativos a alegadas falcatruas da presidente Dilma Rousseff (PT) e do ex-presidente Lula (PT). Mas não sobre ações de Aécio.

Quando é para informar aos brasileiros o que Delcídio falou a respeito de Aécio Neves, o silêncio, ou quase, impera. Menos em relação à pregação do tucano por moralidade e contra a bandalheira.

Na quinta-feira, o vazamento da minuta da delação de Delcídio que fere os petistas fez enorme estardalhaço.

Muito justo, pois as acusações são graves. O problema foi encarar a versão do senador encrencado como revelação da verdade suprema ou desqualificá-la liminarmente por sair da boca de quem saiu. É preciso apurar se o que Delcídio diz tem lastro nos fatos.

A bomba que foi o noticiário sobre o relato de Delcídio esquentou os ânimos para o clímax da “condução coercitiva'' de Lula no dia seguinte, por agentes da Polícia Federal. Coincidência?

Do ponto de vista cidadão e jornalístico, a pergunta elementar é: por que não vazou também o que Delcídio falou sobre Aécio, Renan Calheiros (PMDB) e outros políticos menos influentes?

Porque quem vazou queria atingir um só alvo, ou alvos do mesmo time, é evidente.

E se a “citação'' não tiver nada de mais?

Ué, quando fulano “cita'' beltrano, e esse beltrano é o vilão da hora, a citação, ainda que não esclarecida, é alardeada em brados retumbantes.

Basta apurar e, se for o caso, informar que alguém foi mencionado, mas não implicado em gatunagem.

As informações que chegam aos brasileiros são filtradas, de acordo com os propósitos de quem as vaza.

Na Lava Jato, os testemunhos sobre Aécio Neves não vazam ou demoram meses para alguém descobri-los nos autos do processo, como na suposta entrega de dinheiro para ele por uma turma da pesada.

Delcídio é mais um que cita Aécio na Lava Jato. Quando aparece o nome do candidato derrotado à Presidência, leva tempo para se saber, e quase sempre dá em nada na Justiça. Isso é com a Justiça, que sabe, ou deve saber, o que faz.

Mas conhecer o conjunto das informações, e não apenas o que é conveniente para quem as vaza e divulga, é direito dos cidadãos.

Quando isso não ocorre, os cidadãos são feitos de bobos.

Se Lula e Dilma têm culpa no cartório, que paguem como qualquer pessoa.

A lei deve se impor a todos, inclusive os protegidos pelos vazadores seletivos de informações.

Não custa enfatizar, só se pode condenar com provas, o que também vale para Aécio, Lula e Dilma. Ao menos na democracia.

Na democracia, não existe ladrão bom e mau. Quem é ladrão tem de ser punido. Ou criaram a figura do larápio inimputável?
*****
Fonte:http://blogdomariomagalhaes.blogosfera.uol.com.br/2016/03/09/aecio-citado-na-delacao-de-delcidio-e-os-cidadaos-feitos-de-bobos/
Postar um comentário