terça-feira, 12 de janeiro de 2016

ELITE FASCISTA E RACISTA: Victória, você perdeu…

12.01.2016
Do blog TIJOLAÇO, 11.01.1

cavi
O jornal Extra, do Rio, publica a história da moça Victória Cavichioli, que publicou no twitter uma mensagem  dizendo que “nada contra, mas na estação do Brás abrem a porta da senzala, sou o contraste do vagão”.
Victória é só outra cabeça fútil, primária, que “se acha”.
Muito provavelmente o seu racismo é menos “racial” e muito mais social, o que não o diminui.
É que no Brás se conectam o Metrô e as ferrovias da CPTM que ligam o centro paulistano a Rio Grande da Serra e a Poá e a Suzano.
Aos pobres.
Como há muitos pobres negros e mulatos entre os pobres, vai “racismo racial” também nisso.
À Victória, talvez não se tenha ensinado que seus avós ou bisavós chegaram ao Brasil em verdadeiras “senzalas”.
Quem sabe, talvez, a moça que se acha “um contraste” não seja descendente de Adamo Cavichioli, de 37 anos, que veio com a mulher, Giovanna, de 34, e os filhos Adele, Maria, Anselmo e Attilia, uma “escadinha” de 3 a 12 anos.
Sabe, Victória, o navio,  que os trouxe ao Brasil em 1891 – o vapor Matteo Bruzzo  – tinha 32 passageiros na primeira classe, 20 passageiros na segunda classe e “só” 1.215 passageiros no “senzalão” na terceira classe, categoria onde ficavam acomodados os imigrantes que vinham à procura de trabalho no Brasil.
Que depois de desembarcarem ficaram numa “senzala”, como muitas vezes foram os alojamentos coletivos da Hospedaria dos Imigrantes de São Paulo, famílias misturadas num pátio.
Quem sabe um dia um Metrô imaginário abra as portas nesta “senzala” para você ver de onde veio, o que, aliás, não a faz pior do que ninguém. Como não faz ninguém pior do que você.
Baixe a sua bola, mocinha, e procure saber quem foram seus avós, bisavós, trisavós.
Agora, se quiser a continuar a ser assim, procure os que fazem a sua cabeça ser assim preconceituosa.
Vai achar gente que diz, até, que “não somos racistas”, como o descendente de imigrantes Ali Kamel – como você é – que dirige o jornalismo da Globo que nunca te mostrou como eram as “senzalas” dos imigrantes italianos.
Pode crer, a Estação do Brás é uma Higienópolis perto delas.
****
Fonte:http://tijolaco.com.br/blog/victoria-voce-perdeu/
Postar um comentário