Pesquisar este blog

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Cidadã foi pedir apoio para vereador do PSDB e recebeu insultos: “vagabunda,idiota”

03.11.2015
Do blog BRASIL29, 01.11.15

psiu0111

A gravação do bate boca entre um vereador de Santa Cruz do Rio Pardo (90 quilômetros de Bauru) e uma servidora municipal durante reunião na Câmara foi parar nas redes sociais e virou o assunto nacional

Um nobre vereador tucano discutiu com uma moradora da cidade durante uma reunião sobre o estatuto do funcionário público e, em determinado momento da discussão, chamou a moradora de “vagabunda” e “idiota”

A merendeira Adriana Bermejo conta que fazia uso da palavra quando resolveu questionar algumas atitudes do vereador.

“Eu sempre fui amiga do vereador, de conversar sempre nas redes sociais. De uns tempos para cá, ele começou a me tratar mal. Chegamos a trocar ofensas pela internet e dessa vez os insultos partiram para a sessão da Câmara.”

A briga foi filmada por pessoas que acompanhavam a reunião e foi parar nas redes sociais. No vídeo, é possível perceber que a moradora foi cobrarapoio do vereador para resolver um problema da comunidade.

CONFIRA NO VÍDEO ABAIXO:


*****
Fonte:http://br29.com.br/cidada-foi-pedir-apoio-para-vereador-do-psdb-e-recebeu-insultos-vagabundaidiota/

Ex-pateta critica 'esquerdismo' da Veja


03.11.2015
Do BLOG DO MIRO,02.11.15
Por Altamiro Borges

Na semana passada, uma "comissão especial" da Câmara Federal aprovou, por 19 votos a 8, graves mudanças no Estatuto do Desarmamento - que desfiguram a própria lei. Entre outros absurdos, o texto - que ainda vai à votação no plenário da Casa e, depois, segue para o Senado - reduz a idade para a compra de armas de 25 para 21 anos; garante ao comprador o direito de usar armas em casa e também no local de trabalho; amplia o prazo para renovação do porte de três para dez anos; dá permissão ao ruralista para andar armado em seus latifúndios; e ainda garante privilégios a deputados e senadores no uso de armamentos. As draconianas alterações, que servem à indústria das armas e aos tarados pela violência, foram criticadas inclusive por setores da mídia privada.


Até a Veja, que fez campanha aberta pelo "não" no plebiscito do desarmamento, em 2005, rejeitou as mudanças aprovadas na tal "comissão especial". Em sua "Carta ao Leitor", uma espécie de editorial da revista, ela se posicionou contra o projeto. Reportagem interna aponta que "a experiência brasileira e internacional mostra que, em regra, quanto menos armas em circulação, menos mortes provocadas por elas ocorrem”; que “para cada aumento de 1% no número de armas de fogo na praça, cresceu em dois 2% o total de vítimas que elas fizeram”; e que o desarmamento atual “poupou 160 mil vidas”. A publicação da famiglia Civita só não faz autocrítica da sua campanha belicista no passado.

Mas nem todos aloprados da mídia rejeitaram as propostas absurdas aprovadas na comissão especial. O economista Rodrigo Constantino, o admirador do Pateta que recentemente foi chutado da revista do esgoto, gostou do projeto e ainda atacou seus antigos donos. No seu blog, no texto intitulado "Veja adere ao desarmamento", postado nesta segunda-feira (2), ele voltou a ter delírios e a evidenciar a sua visão doentia, carregada de ódio. Leiam abaixo a conclusão obrada pelo fascistoide, que também preside o chamado Instituto Liberal e é autor do delirante livro "Privatize Já": 

"A guinada às teses da esquerda pela revista Veja nos faz lembrar da fábula 'A Gralha e o Pavão' de Esopo onde uma gralha cola algumas penas de pavão em sua cauda e acaba sendo escorraçada de ambos os grupos. No caso da Veja o que acontecerá, se continuar neste caminho, é que continuará não tendo nenhum crédito com a esquerda e acabará odiada pela direita. Morte horrível para o que já foi a melhor revista semanal do Brasil e uma voz dissonante Contra a Maré Vermelha que afoga o Brasil".

O ex-pateta da famiglia Civita precisa ser internado e com urgência!

*****

Leia também:





****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com.br/2015/11/ex-pateta-critica-esquerdismo-da-veja.html