segunda-feira, 26 de outubro de 2015

LEANDRO FORTES COBRA CULTURA SOBRE FASCISMO CONTRA SUPLICY

26.10.2015
Do portal BRASIL247

*****
Fonte:https://www.brasil247.com/pt/247/sp247/202469/Leandro-Fortes-cobra-Cultura-sobre-fascismo-contra-Suplicy.htm

Quem são os agressivos fascistas?

26.10.2015
Do BLOG DO MIRO, 25.10.15




Por Altamiro Borges

Enquanto as autoridades públicas não tomam qualquer providência, hordas fascistas saem do armário e ficam cada vez mais agressivas. Nos últimos dias, duas novas cenas de ódio foram protagonizadas por integrantes dos grupelhos que rosnam pelo impeachment de Dilma e pela volta dos militares ao poder. Em Natal (RN), na quarta-feira (21), eles atacaram ativistas da União da Juventude Socialista (UJS), que furaram os bonecos de Lula e Dilma. Até choque elétrico foi usado pelos agressores, que se dizem apartidários. Um dos presentes é assessor do deputado Felipe Maia, filho do presidente do DEM. Já em São Paulo, no sábado (24), alguns aloprados - com destaque para a histérica Celene Carvalho - hostilizaram o prefeito Fernando Haddad e o ex-senador Eduardo Suplicy.



No caso do Rio de Grande do Norte, alguns dos agressores fascistas já foram identificados. Um deles é Jean do Rego Rocha, assessor do deputado federal Felipe Maia (DEM). Num dos vídeos gravados no "protesto contra a corrupção", ele surge ao lado dos bonecos infláveis de Lula e Dilma. O cínico serviçal dos demos, que trabalha para o clã potiguar acusado de vários escândalos de corrupção, nem se deu ao trabalho de disfarçar a sua presença. Outro participante da farsa foi Francisco Washington Cavalcanti Dantas, assessor do deputado federal Rogério Marinho (PSDB).   

A assessoria do deputado estadual Fernando Mineiro (PT-RN) já informou que pedirá esclarecimento sobre a atuação violenta do bando fascista, que tenta se travestir de independente. "Querem enganar a população dizendo que o ato era apartidário, contra a corrupção. Mas mentira tem perna curta. Está provada a participação de assessores do DEM e do PSDB, o que deixa claro que essas manifestações são instrumentalizadas pela oposição ao governo federal”, denunciou. Ela lembra que o senador José Agripino Maia, presidente nacional dos demos, é investigado por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Já o tucano Rogério Marinho foi denunciado, em 2014, pela participação num esquema que forjava a prestação de contas de convênios da Federação das Câmaras Municipais (Fecam).

A hidrófoba da Livraria Cultura

Já no caso das hostilidades na Livraria Cultura, em plena Avenida Paulista, uma das participantes já é bastante conhecida. Trata-se de Celene Carvalho, que aparece histérica em vídeos berrando contra o prefeito Fernando Haddad, o ex-senador Eduardo Suplicy e um jovem que enfrentou os fascistas. Ela é figurinha carimbada nas recentes marchas pelo impeachment de Dilma em São Paulo. Não é para menos que ela esbraveja: "Aqui é a terra dos coxinhas". Na sua página no Facebook, a egocêntrica surge em selfies ao lado do seu ídolo, o jornalista Reinaldo Azevedo - o pitbull da revista "Veja".

O jornalista Paulo Nogueira, do imperdível blog Diário do Centro de Mundo, foi conferir quem faz a cabeça desta fascistoide velhaca. Vale conferir:

***** 

Onde buscam suas informações desvairados como a mulher histérica que hostilizou neste sábado o ex-senador Suplicy na Livraria Cultura de São Paulo?

Quem turva a cabeça deles? Quem os enche de uma mistura brutal de ódio e ignorância?

São questões que vinham de ocorrendo desde que assisti a vídeos de manifestações de direita em que os presentes, diante de um microfone, falavam coisas desconexas, num tom de quem não tem nenhum controle emocional, os olhos arregalados e uma expressão de doidos.

Tive, agora, a oportunidade de responder a muitas de minhas dúvidas.

Um amigo do Facebook, Alexandre, me enviou a conta ali da mulher que estrelou o vídeo da agressão a Suplicy na Livraria Cultura.

Seu nome é Celene Carvalho, 50 anos.

Ela já ganhara notoriedade ao perturbar o casamento do médico Roberto Kalil, ao qual Dilma e Lula compareceram.

Na linha do tempo de Celena você encontra diversas menções ao site O Antagonista, dos jornalistas Diogo Mainardi e Mário Sabino.

Não surpreende.

Antagonista é um vulcão em permanente erupção de ódio ao progressismo. Mainardi é Mainardi. Sabino é aquele ex-redator chefe da Veja que mandou um subalterno escrever uma crítica glorificadora de um romance dele mesmo que desapareceu no tempo e no espaço, pela irrelevância literária.

A Veja também é muito citada por Celene. Mais uma vez, nenhuma surpresa.

Num vídeo da Veja compartilhado por ela, Augusto Nunes e Marco Antônio Villa discorrem sobre “a organização criminosa”, o PT.

Em outro, Marcelo Madureira convoca as pessoas para uma manifestação pelo impeachment.

Mas seu ídolo, para usar sua própria expressão, é Reinaldo Azevedo. Ela publicou no Facebook, com visível orgulho, uma foto em que está ao lado de Azevedo. Parecem ter sido feitos um para o outro. (Tolstoi jamais se gabou dos romances que escreveu. Tinha sérias restrições a Ana Karenina. Mas Azevedo não se cansa de lembrar à humanidade que cunhou a palavra “petralha”, amplamente empregada por analfabetos políticos e obtusos de toda natureza.)

Moro é outro heroi de Celene. Uma de suas fotos mais curtidas e comentadas no Facebook ao traz com a mulher de Moro.

Publicações em geral elegem uma pessoa como seu personagem símbolo, para que os editores calibrem melhor seus textos e atinjam o público alvo.

O personagem símbolo da Veja e do Antagonista é Celene Carvalho. Isto conta tudo sobre o conteúdo de ambos.

Lauro Jardim, ex-Veja e atual Globo, também aparece na página de Celene. De novo, era previsível.

Fica claro, pela leitura do Facebook de Celene, que é a mídia que foi criando figuras como ela, gente que vai espalhando seu ódio doentio por todos os lados.

São os filhos da mídia.

Celene aparentemente é solteira. Não se vê nenhuma menção a filhos ou a marido ou namorado em seu Facebook. Tampouco amigos são vistos lá. Nada de livros, nada de filmes.

Tudo é dominado pelo antipetismo.

Provavelmente ela encontrou na militância de direita um substituto para uma vida pessoal vazia, solitária e sem sentido.

Ela se apresenta como hoteleira. Uma pesquisa no Google a aponta como dona do hotel Dona Balbina, de uma estrela, no Espírito Santo.

Aparentemente, ela não tem tido tempo para cuidar de seu negócio. No site TripAdvisor, um hóspede relata que a água do chuveiro estava fria, que a cama de casal era dura e muito estreita e que o telefone do quarto não se comunicava com a recepção.

“Além do mais falta frigobar no quarto”, disse o hóspede. “Acho que no verão deve ser impossível dormir pela falta de ar condicionado.”

O hotel parece ser uma das últimas prioridades de Celene. Além de insultar outras pessoas, Celene se entreteve nos últimos meses em atividades como a feitura do boneco Pixuleco.

Penso comigo que já é hora de ela acrescentar uma nova atividade a sua rotina: providenciar um advogado para defendê-la num processo.

Até aqui, ela tem tido mãos livres para disseminar injúrias e atormentar pessoas pacíficas como Suplicy.

Torço que Suplicy se incumba de dar esta nova atividade a Celene Carvalho.

****

Já num site fascista, o grotesco "Reacionaria", Celene Carvalho se jacta de ser uma das criadoras do "Pixuleko", o boneco inflável que exibe o ex-presidente Lula com trajes de presidiário. Na entrevista, postada em setembro, ela se diz representante do grupo "Movimento Brasil" em São Paulo e explica os objetivos desta sinistra organização. Ela só evita falar sobre as origens da grana do seu grupelho, que investiu R$ 12 mil na confecção do boneco - além da logística para o seu deslocamento e dos reparos do inflável. "O Pixuleko vai continuar com essa aura de mistério por questões de segurança".

Em outro trecho, Celene Carvalho também afirma que seu grupelho não tem pretensões políticas. "É uma turma muito humilde, pé-no-chão. Ninguém aqui tem pretensões de nada. Eu acho que deveria haver candidatos a partir dos movimentos, de pessoas qualificadas. Mas não é esse o nosso interesse". Não é o que parece, segundo matéria publicada pelo jornalCausa Operária em 12 de maio deste ano. Ela revela que uma mulher com o mesmo nome já foi candidata a prefeita - curiosamente pelo PSOL, sigla que hoje é tratada com o mesmo ódio pelos seguidores de Celene Carvalho. Vale conferir alguns trechos da curiosa reportagem:

*****

No PSOL também tem panelaço

No último sábado (9) houve mais um “panelaço” contra a presidenta Dilma e o PT.

Dessa vez, cerca de 30 pessoas (de acordo com a imprensa burguesa) se reuniram na porta de um cerimonial onde a presidenta Dilma e outras personalidades políticas compareceram para participar do casamento do médico cardiologista Roberto Kalil Filho.

Kalil é médico de Dilma, convidada para ser madrinha, e do ex-presidente Lula. Ambos compareceram à cerimônia. Também estiveram na cerimônia o prefeito de São Pauo Fernando Haddad (PT), o senador José Serra e o governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP).

Coxinhas do PSOL

Entre os “manifestantes”, com colheres, panelas e cartazes, alguns se destacavam por sua exaltação. Entre eles Celene Salomão Carvalho.

Aos jornalistas Celene declarou: “Essa terrorista apoia o governo Maduro. Fora PT, fora Dilma” que teria dito ser ligada ao Movimento Brasil Livre. Celene foi candidata à prefeitura da cidade de São Lourenço, Minas Gerais, em 2012.

Ela provavelmente é, de fato, ligada ao Movimento Brasil Livre pois é leitora frequente do portal do Instituto Federal com direito a comentários ácidos contra o governo Dilma, o que pode ser encontrado facilmente em uma rápida busca na internet.

Logo que saiu nos jornais, a foto de Celene Carvalho com panela na mão caiu nas redes sociais. Junto com ela o registro oficial da candidatura pelo Psol em 2012, disponível no site do TRE-MG (Tribunal Regional Eleitoral).

Logo militantes do Psol correram para afirmar que Celena deixou o partido. Mas a sua filiação continua validada pelo Tribunal Eleitoral e, não fosse a repercussão muito negativa da “panelada psolista” Celena provavelmente voltaria a ser candidata nas próximas eleições municipais, em 2016.



*****

Leia também:





****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com.br/2015/10/quem-sao-os-agressivos-fascistas.html

A nossa imprensa, a serviço da barbárie

26.10.2015
Do blog CRÔNICAS DO MOTTA, 21.10.15


Comecei este blog há mais de oito anos porque, já naquela época, achava um absurdo que praticamente todos os jornais, todas as revistas, todas as emissoras de rádio e televisão, todos os meios de comunicação, enfim, se dedicavam à gloriosa tarefa de esculhambar o governo trabalhista, suas lideranças e o principal partido de esquerda do país, o PT.

Inconformado, resolvi exercer minha cidadania da melhor maneira que julguei possível, utilizando a internet, essa maravilha, para falar sobre tudo aquilo que, para mim, é importante.

Aprendi que esse exercício cotidiano vale a pena, pois nos fortalece como seres humanos conscientes, que buscam um mundo melhor, mais justo e igualitário.


Trabalhei mais de 40 anos em redações dos mais variados figurinos - minúsculas, pequenas, médias e grandes, do interior e da capital. 

Por mais medíocre que eu seja, deu, nesse tempo todo, para saber como funcionam as coisas no jornalismo pátrio.

Regra número 1: a liberdade de imprensa é um mito, só se publica o que o patrão deixa - e quer.

Regra número 2: os donos das empresas jornalísticas estão entre os piores patrões do universo, burlam descaradamente todas as leis que não lhes favorecem, tratam os jornalistas como lixo descartável - mesmo aqueles que, em determinado momento fazem, descaradamente, o jogo patronal.

Regra número 3: não existe jornalismo imparcial, todas as notícias passam por um filtro ideológico, e, portanto, não retratam o factual e não mostram a realidade.

Vamos ficar por aqui.

E voltar ao início desta croniqueta.

O massacre midiático contra qualquer um que não pense exatamente como a oligarquia nacional é tremendo, desumano até.

O que dizer, então, daqueles que cometeram o pecado de, além de não se sujeitarem às regras seculares da nossa plutocracia, resolveram que era hora de mudá-las?

Falem o que quiser do PT, mas se não fosse por ele, o Brasil ainda seria uma imensa fazenda dividida entre a casa grande e a senzala, completamente submissa ao "grande irmão do norte", implorando por algumas migalhas do butim que o capital recolhe diariamente em todo o planeta.

Muito do PT original se perdeu nesses anos todos. 

O poder corrompe, é o que dizem.

Talvez seja mesmo esta a hora de o partido fazer uma reflexão, pesar os seus acertos e seus erros, submeter-se a uma autocrítica, mudar o que deve ser mudado, limpar de seus quadros os oportunistas.

E talvez seja esta também uma boa hora para, em meio a esse processo, firmar a convicção de que, sem uma imprensa plural forte, a jovem democracia brasileira terá poucas chances de sobreviver.

Todos sabem que a nossa imprensa é inimiga do Brasil civilizado.

Que tal aqueles que temem a volta da barbárie se unirem para combater as suas ações deletérias?


****
Fonte:http://cronicasdomotta.blogspot.com.br/2015/10/a-nossa-imprensa-servico-da-barbarie.html

Assessores de deputados do DEM e PSDB organizam ato contra Dilma e Lula; um deles trabalha para filho de Agripino Maia

26.10.2015
Do blog VI O MUNDO, 23.10.15
ARTE-DEM-e-PSDB-680x680
Assessores do DEM e PSDB organizam ato contra Dilma e Lula em Natal
Assessores dos deputados federais Felipe Maia (DEM) e Rogério Marinho (PSDB) estavam entre os organizadores do ato realizado ontem em Natal, cujo objetivo era atacar o ex-presidente Lula e a presidenta Dilma Rousseff. No Portal da Transparência da Câmara dos Deputados é possível encontrar a nomeação de Jean do Rego Rocha (matrícula de nº 218182) e de Francisco Washington Cavalcanti Dantas (matrícula de nº 219469), nomeados, respectivamente, nos gabinetes do democrata e do tucano em Brasília (DF).
Jean Rocha aparece em um dos vídeos da manifestação, em que participantes do ato hostilizam militantes da União da Juventude Socialista (UJS) e da Juventude do Partido dos Trabalhadores (JPT). Washington Dantas foi fotografado ao lado de um dos bonecos infláveis usados no protesto.
Para o deputado estadual Fernando Mineiro (PT), a participação dos assessores dos dois parlamentares da oposição no ato desmente a alegação de que se tratava de uma manifestação “apartidária”.
“Querem enganar a população dizendo que o ato era apartidário, contra a corrupção. Mas mentira tem perna curta. Está comprovada a participação de assessores do DEM e do PSDB, o que deixa claro que essas manifestações são instrumentalizadas pela oposição ao governo federal”, denunciou.
Mineiro questionou, ainda, o fato de os manifestantes usarem a “justa bandeira contra a corrupção para enganar as pessoas se passando por imparciais”.
Diante das constantes demonstrações de indignação seletiva, Mineiro cobrou coerência dos manifestantes. Ele disse não ser aceitável que assessores ligados a políticos denunciados por corrupção posem de defensores da ética.
Jean Rocha é assessor do filho do presidente nacional, senador José Agripino Maia, investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).
Agripino se tornou alvo de investigação após o STF acatar o pedido contra ele feito pela Procuradoria Geral da República (PGR). O senador é investigado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Ele é acusado de receber propina da empreiteira OAS nas obras da construção do Estádio Arena das Dunas para a Copa do Mundo de 2014.
Washington Dantas, assessor de Rogério Marinho, foi denunciado em 2014 pelo Ministério Público Estadual (MPE) à Justiça pela participação num esquema que forjava a prestação de contas de um convênio da FECAM (Federação das Câmaras Municipais) com o Governo do RN no valor de R$ 90 mil.
Além dele, foram denunciadas mais oito pessoas. De acordo com a acusação, eles emitiram notas fiscais irregulares e operaram empresas laranjas para gerir o esquema. A FECAM, à época, era presidida pelo deputado Rogério Marinho.
“Os dois assessores participaram do ato em pleno horário de expediente aqui em Natal, mas eles não deveriam estar em Brasília, onde são lotados? Alguém vai mandar eles irem trabalhar, como fizeram comigo?”, questionou o deputado.
Mineiro acrescentou que a questão não é o fato de eles serem assessores dos deputados do DEM e do PSDB. “O problema é a hipocrisia de um movimento que se diz apartidário e que luta contra corrupção, mas é usado por pessoas ligadas a partidos de oposição”, ponderou.
Leia também:
*****
Fonte:http://www.viomundo.com.br/denuncias/assessores-de-deputados-do-dem-e-psdb-organizam-ato-contra-dilma-e-lula-em-natal-um-deles-trabalha-para-filho-de-agripino-maia.html

Empreiteiras da Lava Jato também pararam de contratar palestras de FHC. E agora?

26.10.2015
Do BLOG DA CIDADANIA, 24.10.15
Por Eduardo Guimarães
palestras capa
 Em junho deste ano, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse ao jornal Valor Econômico que não via problemas em receber recursos de empreiteiras investigadas pela Operação Lava-Jato. O tucano não negou ao jornal que o seu instituto tenha sido pago por empresas como a Odebrecht, Andrade Gutierrez e Camargo Corrêa.
A construtora Camargo Corrêa, por exemplo, foi uma das 12 empresas brasileiras e estrangeiras que doaram R$ 7 milhões ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para a criação do instituto que leva seu nome. Esse dinheiro foi arrecadado pessoalmente por FHC num jantar no Palácio da Alvorada – pago com dinheiro público – em novembro de 2002, quando ele ainda exercia o cargo de presidente da República.
Além de receber dinheiro de bancos, empreiteiras e de outras empresas, o Instituto FHC recebeu, em 2006, R$ 500 mil da Sabesp, uma empresa pública controlada pelo governo do PSDB de São Paulo.
A fundação do tucano também utilizou muito a Lei Rouanet para captar doações a seus projetos, com abatimento no imposto de renda, e conseguiu aprovar um limite de R$ 10 milhões em 2006. Ou seja: o Tesouro brasileiro também banca o Instituto FHC.
Atualmente, o principal “parceiro” do instituto tucano é a Fundação Brava – criada pelo empresário Beto Sicupira, com sede em Delaware, um paraíso fiscal nos EUA. Outro patrocinador frequente das palestras de FHC é o Banco Itaú. A Telefónica de Espanha, que abocanhou o filé da privatização do sistema Telebrás, patrocina o Museu das Telecomunicações do Instituto.
O jantar em que FHC passou o chapéu entre empresários amigos foi descrito em detalhes pela revista Época. Além de Luiz Nascimento, da Camargo Corrêa, participaram Jorge Gerdau (Grupo Gerdau), David Feffer (Suzano), Emílio Odebrecht (Odebrecht) e Pedro Piva (Klabin), entre outros empresário.
Nos dois primeiros anos após sua saída da Presidência, FHC empreendeu uma forte ofensiva para arrecadar recursos para seu instituto, como mostra reportagem da Folha de São Paulo de 2004.
palestras
Esses fatos tornam-se relevantes diante de matéria da Folha de São Paulo, publicada neste sábado (24), que insinua que o fato de empreiteiras envolvidas na operação Lava Jato não estarem mais contratando palestras do ex-presidente Lula denotaria alguma ilegalidade nas contratações que haviam sido feitas anteriormente.
O jornal chegou a montar um infográfico para “provar” sua insinuação.
palestras 1
Trecho dessa matéria da Folha deixa claro que o jornal acusa Lula pelo fato de as empreiteiras envolvidas Lava Jato não estarem mais contratando palestras dele.
“(…) As empreiteiras envolvidas no escândalo da Petrobras praticamente desapareceram da carteira de clientes de Lula, que recebe por meio de uma microempresa, a LILS Palestras, Eventos e Publicações.
O último evento pago pelas empresas de construção civil –em uma viagem para Angola e Nigéria bancada pela construtora Norberto Odebrecht– ocorreu há mais de um ano, em maio de 2014. Até então, empreiteiros, incluindo Odebrecht, OAS, Queiroz Galvão, UTC Engenharia e Andrade Gutierrez, haviam assumido os custos de 26 palestras e viagens do ex-presidente.
Desde que os primeiros empreiteiros foram presos em decorrência da Lava Jato, em novembro de 2014, até junho passado, Lula não recebeu mais nenhuma palestra nem participou de nenhuma viagem paga por essas empresas (…)”
Juntemos, então, as peças desse quebra-cabeças.
Peça 1 – FHC reconhece que empreiteiras envolvidas na Lava Jato o contrataram para palestras, assim como a Lula.
Peça 2 – As empreiteiras envolvidas na Lava Jato pararam de contratar as palestras de Lula após o início da Operação policial.
Peça 3 – A Folha de São Paulo insinua que interrupção da contratação de palestras de Lula pelas empreiteiras envolvidas na Lava Jato, implicam o ex-presidente.
Agora, recorramos à lógica. Para que a interrupção da contratação de palestras de Lula pelas empreiteiras envolvidas na Lava sinalize o que a Folha quer, essas empreiteiras teriam que ter continuado a contratar as palestras de FHC.
Explico: a tese que a Folha quer empurrar aos seus leitores é a de que as empreiteiras pararam de contratar palestras de Lula por medo. Com as investigações das empresas a todo vapor, elas teriam tido que parar de “subornar” o ex-presidente. Mas como a contratação de palestras de FHC pelas mesmas empreiteiras não teria – na visão da mídia tucana – problemas, então elas deveriam continuar a ser contratadas, certo?
Não é o que acontece. As empreiteiras envolvidas na Lava Jato tampouco continuaram contratando palestras de FHC após o início da investigação e da prisão dos principais executivos dessas empresas. Na verdade, essas empresas estão semiparalisadas, sofrem problemas sérios de caixa, de imagem, enfim, a Lava Jato as está desmontando peça por peça.
A acusação tácita (pero no mucho) da Folha a Lula é mais uma da série de invenções que o jornal vem disparando diuturnamente contra o ex-presidente – o que não ocorreu de forma sequer parecida com FHC nem quando ele, ao fim do seu governo, usou o Palácio do Planalto para extorquir várias das empresas hoje envolvidas na Lava Jato.
Apesar da indignação que essa armação da Folha causa, para Lula ela não chega a ser ruim. Denota que ele ainda inspira terror no coração da direita brasileira, que não se cansa de dizer que ele estaria “morto” apesar de não parar de bombardeá-lo, deixando claro que acha que ele está longe de ter sido anulado politicamente.
Aliás, este blogueiro concorda plenamente com essa tese que a Folha e o resto da mídia tucana acalentam, mas que, obviamente, não confessariam nem sob tortura.
*****
Fonte:http://www.blogdacidadania.com.br/2015/10/empreiteiras-da-lava-jato-tambem-pararam-de-contratar-palestras-de-fhc-e-agora/

PF ATINGE EM CHEIO CAOA, UM DOS MAIS RICOS DO PAÍS

26.10.2015
Do portal BRASIL247
*****
Fonte:http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/202424/PF-atinge-em-cheio-Caoa-um-dos-mais-ricos-do-Pa%C3%ADs.htm