Pesquisar este blog

sábado, 18 de julho de 2015

Inacreditável! Promotor que persegue Lula é acusado de engavetar 245 processos!

18.07.2015
Do blog O CAFEZINHO, 16.07.15
Por Miguel do Rosário

valtan
A que ponto chegamos! O promotor que persegue Lula é um sujeito que é acusado de engavetar 245 processos!
245 processos!
E aí, com o processo de Lula, ele atropela tudo, e abre inquérito com base em notícias vagabundas de uma revista de terceira categoria, editada pela - sempre ela - Globo!
Os cidadãos ameaçados por bandidos instalados dentro do aparelho do Estado.
E o próprio Estado se encarregando de tentar destruir o que possuímos de mais precioso, nossas lideranças políticas mais respeitadas no mundo, mais amadas pelo povo!
Reproduzo abaixo artigo de Fernando Brito, no Tijolaço.
***
Promotor que abriu inquérito contra Lula responde a processo por não trabalhar. É a guerra do MP!
Por Fernando Brito, no Tijolaço.
O Instituto Lula publicou nota dizendo que a abertura de inquérito contra o ex-presidente é resultado da ação de atropelo do Procurador Valtan Timbó Mendes Furtado sobre os prazos, ainda em curso, determinados pela titular do caso, a procuradora da República Mirella de Carvalho Aguiar.
As informações pedidas por ela foram, tempestivamente, entregues a menos de uma semana e sequer foram devidamente analisadas.
O que fez, então, o sr. Dr. Timbó correr deste jeito?
Andar depressa com processos não é da tradição do Dr. Timbó.
Ou será que a sua atitude é parte da guerra interna da Procuradoria, às vésperas do processo eleitoral interno?
Dou um doce para quem me disser porque o Dr. Timbó teve publicada, há dez dias, a abertura de um Processo Administrativo contra ele pela Corregedoria Geral do Ministério Público, órgão diretamente ligado a Rodrigo Janot.
Adivinhou?
Negligência!
O Dr. Timbó " foi negligente no exercício das suas funções ministeriais, tendo em vista o atraso ao dar andamento em 245 (duzentos e quarenta e cinco) feitos que estavam sob a sua responsabilidade, conforme conclusão da Comissão de Inquérito Administrativo, composta por Membros do ministério Público Federal", diz o despacho publicado na página 59 do Diário Oficial da União, parte 2, no dia 6 de julho último.
E, agora, o lento Dr. Timbó resolveu "correr", ao ponto de desrespeitar a promoção de uma colega, que estendia o prazo de exame das informações e que, antes, já havia dito que a "notícia de fato" que se baseava exclusivamente em notas de jornais e da revista época não oferecia base á abertura de inquérito.
Leia aqui a cronologia dos fatos publicada pelo Instituto Lula. 
Mas, se quiser, dispense detalhes.
Timbó está "mordido" em ter sido apontado como desidioso publicamente, embora não tenha sido um ato pessoal do Corregedor, mas a avaliação de uma comissão  seus próprios colegas.
É isto o retrato preciso do arbítrio que se instaurou com o "todo poder aos promotores".
Um ato disciplinar, interno, pode ser o motivo de se criar uma crise política em torno do maior líder político brasileiro, com recortes vagabundos de jornal apenas a ampará-lo.
É isso aí: Timbó, o lento, é a esperança do Brasil...
Se não fosse uma tragédia, daria uma boa piada.
valtan
****
Fonte:http://www.ocafezinho.com/2015/07/16/inacreditavel-promotor-que-persegue-lula-e-acusado-de-engavetar-245-processos/

O jabá e o 'jornalismo' da Jovem Pan

18.07.2015
Do BLOG DO MIRO, 17.07.15

Por Kiko Nogueira, no blogDiário do Centro do Mundo:

A Piauí conta que a Jovem Pan veicula propaganda do governo Alckmin disfarçada de reportagem. O ouvinte é premiado com “publieditoriais” sem qualquer aviso. O Metrô, lê-se na revista, investiu 235 mil reais na Pan neste ano. Em 2014, esse valor chegou a um milhão de reais.

O valor pago pela Sabesp não é revelado. Mas a emissora cobre a crise de falta d’água em São Paulo de uma maneira original: só boas notícias, como se pode verificar no site oficial da rádio.

Em abril, o jornalista Luiz Antonio Cintra publicou no Viomundo um relato didático de como as coisas funcionam. Cintra estava ajudando a dar sustentação aos comentários do publicitário Mauro Motoryn, que saiu recentemente (Motoryn também fazia um programa de debates com Marco Antonio Villa).

Ele lembra que Motoryn acatou uma sugestão de falar dos problemas no Sistema Cantareira. Não foi muito longe. Um “supervisor” da Pan entrou no estúdio. “Mauro, aí não… aí não, Mauro. desse jeito fica ruim pra gente… Melhor não falar de água por enquanto, a Sabesp está colocando uma grana na rádio. Não tem outro assunto, não?”, perguntou o funcionário, de acordo com Cintra.

Providenciou-se outro assunto.

A Piauí cita ainda um dinheiro desembolsado pelo então prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, atual ministro das Cidades. Durante sua gestão, jornalistas recebiam até 10 mil reais a mais por “matérias” favoráveis.

Uma fonte do DCM que trabalhou na Câmara Municipal na época me diz que Kassab dava aos vereadores da base aliada um “mensalinho” para bancar programas radiofônicos. Além da Pan, Tupi e Capital entravam no bolo.

Quem conhece um pouco a Jovem Pan pode tudo, menos se surpreender. Isso é o clássico jabá, uma especialidade do meio que a empresa de Antônio Augusto Amaral de Carvalho Filho, o “Tutinha”, elevou ao estatuto de arte.

Jabá é, pura e simplesmente, um suborno. No mundo do FM, serve para gravadoras promoverem artistas. Ou se paga, ou a música não toca.

Tutinha sempre carregou a fama nacional de “jabazeiro”. Numa entrevista à Playboy, ele declarou que não se importava com o rótulo e que fazia, na verdade, “acordos comerciais”.

“Hoje chegam 30 artistas novos por dia. Por que eu vou tocar? Eu seleciono dez, mas não tenho espaço para tocar os dez. Aí eu vou nas gravadoras e para aquela que me dá alguma vantagem eu dou preferência”, disse. “Eu tocava, mas queria alguma coisa. Promoção, dinheiro.”

O “extra” para o reportariado elogiar o governo também é uma prática antiga. André Midani, ex-presidente da extinta CBS e da Warner, responsável por lançar boa parte das bandas dos anos 80, explicou o mecanismo para a Folha. 

“O que aconteceu é que os funcionários de rádio não ganhavam e não ganham muito dinheiro. São salários modestos. Então no início o disc-jóquei encontrou nessa manobra um meio de ganhar um pouco mais”, disse. Os donos, prossegue Midani, “ficavam contentes, pois não tinham que aumentar os salários. Mas, na medida em que a soma de dinheiro foi ficando maior, começaram a pensar: ‘E eu nessa história?’”.

Para Midani, Tutinha fazia isso de “forma profissional”. “Armava-se quase uma operação de marketing genuína”, definiu.

Não existe quase genuíno, como não existe semi virgem. O modus operandi da emissora de Tutinha no jornalismo é o mesmo da música — área em que acumulou know how ao longo de décadas. Foi ali que Tutinha, filho do fundador, cresceu. Entre suas criações está o Pânico. Na Wikipedia, ficamos sabendo que ele “lançou do anonimato à fama os apresentadores Luciano Huck e Adriane Galisteu”. Desde junho de 2014, é o presidente do grupo.

Com a derrocada da indústria fonográfica, Tutinha e sua Jovem Pan tiveram de buscar outras fontes de receita, mas o método não difere. Ele já chegou a falar que queria “ser menos dinheirista” à revista Trip. “Parece demagogia, mas é verdade”, disse. “Caceta, que é que eu tô fazendo pros outros? Grande merda tudo dar certo e não fazer nada pros outros!”.

Bem, o que ele fez pelos outros é uma usina de ódio partidário, em que propaganda é travestida de jornalismo. O jabá a serviço do combate à corrupção.

*****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com.br/2015/07/o-jaba-e-o-jornalismo-da-jovem-pan.html

Vazamento da Hacking Team envolve PGR

18.07.2015
Do blog O CAFEZINHO, 17.07.15
Por Miguel do Rosário

ScreenHunter_6028 Jul. 17 12.40
O último grande vazamento antiespionagem feito pelo Wikileaks denuncia uma empresa italiana chamada Hacking Team.
Você pode ler mais sobre o tema em artigo publicado há alguns dias no blog Gizmodo.
O artigo aborda algumas citações nos emails de operações de espionagem no Brasil.
Um internauta, porém, fez uma compilação das menções, nos emails da Hacking, especificamente à Procuradoria Geral da República, que pode ter contratado os serviços ilegais da empresa.
Essa empresa tem métodos que podem ser usados para a política mais suja, como inserir vídeos de pornogorafia em seu computador, com a finalidade de expor a vítima a chantagens.
Abaixo, o resumo feito por um internauta, e enviado para o blog, dos emails da Hacking Team que mencionam a Procuradora Geral da República.
Talvez haja aí alguma pista a comprovar o golpismo criminoso incrustado nos aparelhos de repressão do Estado, em especial na Procuradoria Geral da República, que patrocinou a farsa da Ação Penal 470 e agora está à frente de outra investigação, a Lava Jato, a qual, apesar de haver descoberto esquemas verdadeiros de corrupção, transformou-se numa conspiração midiático-judicial, com finalidades políticas espúrias.
***
2012-11-11 23:00:50 UTC
Hello Massimiliano,
I am well and hope you too! Thank you!
We consider the coming of HT to Brasilia (Brazil) very timely in view of the opportunities that are opening here.We figured that the best time for this to occur would be the week of 26 to 30 November 2012, as you suggested. Please confirm that you can so that we can move forward in confirming the dates of visitation to customers in Brasilia.

In principle we have confirmed the immediate interest the Department of Civil Police of the Federal District - PCDF (only intelligence team) the Brazilian Intelligence Agency - ABIN and the Attorney General's Office - PGR. They want, plus a full presentation, a proof of concept similar to what was done in the Department of Federal Police.
It is possible that during this week we will confirm at least two more clients, including agencies of the Brazilian Armed Forces.
Please confirm the presence of HT in Brasilia soon and, if possible, at least about 4 or 5 days available to meet the calendar and make your coming here as productive as possible.
We will keep the HT constantly updated on the ongoing development of the business.
Best Regards,
Gualter Tavares Neto

11/11/2012
“Em princípio confirmamos o imediato interesse da Polícia Civil do DF, da ABIN e da PGR. Eles querem, além de uma apresentação completa, uma prova de conceito similar a que foi realizada para a PF.”

2013-06-19 19:13:59
Public Prosecutor - RCS - Presentation 25 July
Dear Massimiliano,At the end of last year, Moacyr and I went to the Attorney General's Office - PGR talk about RCS and its applications. During the visit it was agreed that in an upcoming visit to Brazil HT would try to meet for a presentation (closed meeting).Yesterday we received a request from Mr. Marcelo Beltrão Caiado (Head of Information Security of the Attorney General's Office - PGR) requesting that the meeting be held on July 25 in time between 14:00 and 17:00 h.Although there is now a discussion in Brazil about the powers of the Public Prosecutor for investigation. Despite the debate, the Public Prosecutor stays investigating and we believe that the debate will ultimately strengthen the entity (PGR).Thus, we would like to confirm the meeting requested by Mr. Beltrão on the day and time specified by him.Sincerely.Gualter Tavares

19/06/2013
“No fim do ano passado, Moacyr e eu fomos ao escritório do Procurador Geral da República falar sobre o *RCS e suas aplicações. Durante a visita foi combinado que em uma futura visita ao Brasil tentaríamos um encontro fechado para apresentação. Ontem recebemos a requisição do Sr.Marcelo Beltrão Caiado (Chefe de Segurança da Informação da PGR) para que o encontro ocorra dia 25 de Julho 2013 entre as 14 e 17h. Contudo há agora uma discussão no Brasil sobre os poderes de investigação Promotor Público. Apesar do debate, o Promotor Público continua investigando e acreditamos que o debate acabará por fortalecer a entidade (PGR).”

*RCS – Remote Control System : Um sistema discreto, baseado em spyware, para atacar, infectar e monitorar computadores e smartphones. Informações completas sobre usuários-alvo mesmo para comunicações criptografadas (Skype, PGP, webmail seguro etc.)
No dia 25/06/2013 a PEC37, que proibiria investigações pelo Ministério Público, é arquivada.
Ciao Giancarlo,
inizialmente l’accordo era per
Policia federal
Brasilia Civil Police
Successivamente, hanno contattato anche:
BRAZILIAN INTELLIGENCE AGENCY - ABIN

ATTORNEY GENERAL'S OFFICE – PGR
incontrati

CONTROL OF AIRCRAFT (BRAZILIAN AIR FORCE) - COMAER

BRAZILIAN ARMY – EB
incontrati

NAVY OF BRAZIL - MB
MILITARY POLICE FEDERAL DISTRICT - PMDF
FEDERAL DISTRICT PROSECUTOR AND TERRITORIES – MPDFT
Ministério Público do Distrito Federal e Territórios
Massimiliano
Da: Giancarlo Russo [mailto:g.russo@hackingteam.com]
Inviato: martedì 4 febbraio 2014 11:12
A: Massimiliano Luppi
Oggetto:

04/02/2014
“Inicialmente o acordo era com a PF e a Polícia Civil do DF, posteriormente também contatamos ABIN, PGR(reunimos), COMAER, Exército Brasileiro(reunimos), Marinha, Polícia Militar do DF e Ministério Público do Distrito Federal e Territórios”

***
Inviato: Wednesday, January 14, 2015 02:13 PM
A: Marco Bettini ; Marco Bettini
Cc: M Rabello 
Oggetto: RCS
Dear Marco Betinni, How do you do?We hope that's okay with you, family and business.Also, we wish you prosperity in the year 2015 onwards. By the way, after our last contact in March 2014, we began to focus on the removal of trade obstacles we encounter during our journey. The result of this work is being completed by the month-end January 2015. In short, is being promulgated by the Brazilian Government, a law written by the National Congress, where there an article that allows judicial police bodies the acquisition of tools and services for research purposes through the waiver bidding and also exemption from the publication the buying process. The legal text is as follows: "... If there is justified need to maintain the confidentiality of the investigative capacity, bidding may be waived for hiring specialized technical services, purchasing or leasing of equipment for the judicial police for tracking and obtaining evidence ... ... In case it is waiving the publication referred to in paragraph of art. 61 of Law 8.666 of June 21, 1993 and should be reported internal control body the holding of the hiring. " In this sense one of the clients that we've been working contacted us.Their desire is to assembly a pilot investigation core considering: - 3 to 5 consoles;- 100 to 200 targets monitored simultaneously;- All platforms;- All kinds of infections including an injector module- Training;- Contract for 12 months, renewable;- Monthly payments. We know that HackingTeam tool has evolved and may have new features. Along these lines, the pilot project must address all the news. According to the public official we spoke to there is real interest in signing the form of deferred service (monthly payments) as a means to not draw attention to the volume of expenditure. The business model, if successful, could be replicated dozens of times and indefinitely. Please advise if there is interest in pursuing. We await your return. Kind Regards. Gualter Tavares
gualtern@terra.com.br

14/01/2015
“Após nosso último contato em março de 2014, nós começamos a focar na remoção dos obstáculos comerciais que encontramos em nosso percurso. O resultado desse trabalho está sendo completado a agora no final do mês de janeiro 2015. Em resumo, o governo brasileiro está promulgando uma lei escrita pelo congresso. Esse artigo irá permitir aos órgãos da polícia judicial a aquisição de ferramentas e serviços para fins de investigação com dispensa de licitação e também com dispensa da publicação do processo de compra.”

***
2015-01-20 11:33:10 UTC
Dear Massimiliano,
As we await your response, we inform that the legal action, which we refer to in our emails, was fully sanctioned by the President of the Republic yesterday (19/01/2015).
In this regard, yesterday, we were required by the client to move on in trading.
Now, the legal obstacles are removed.
Let's move on?
Kind Regards.
Gualter Tavares
gualtern@terra.com.br

20/01/2015
“Enquanto aguardamos sua resposta informamos que a ação legal, a qual nos referimos nos nossos emails, foi integralmente sancionada pela presidente da república ontem 19/01/2015. A esse respeito, fomos requisitados pelo cliente ontem para continuar com a transação. Agora os obstáculos legais foram removidos. Vamos adiante?”

CAPÍTULO XXVIII
DA DISPENSA DE LICITAÇÃO NA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS SENSÍVEIS E NECESSÁRIOS À INVESTIGAÇÃO POLICIAL
Art. 158. O art. 3o da Lei no 12.850, de 2 de agosto de 2013, passa a vigorar acrescido dos seguintes §§ 1o e 2o:
“Art. 3o ..........................................................................................................................
§ 1o Havendo necessidade justificada de manter sigilo sobre a capacidade investigatória, poderá ser dispensada licitação para contratação de serviços técnicos especializados, aquisição ou locação de equipamentos destinados à polícia judiciária para o rastreamento e obtenção de provas previstas nos incisos II e V.
§ 2o No caso do § 1o, fica dispensada a publicação de que trata o parágrafo único do art. 61 da Lei no 8.666, de 21 de junho de 1993, devendo ser comunicado o órgão de controle interno da realização da contratação.” (NR)
*****
Fonte:http://www.ocafezinho.com/2015/07/17/vazamento-da-hacking-team-envolve-pgr/#more-30102

Procurador que abriu inquérito contra Lula é acusado de ‘negligente’ por Corregedoria do MPF

18.07.2015
Do blog VI O MUNDO, 17.07.15
procurador processado
Promotor que abriu inquérito contra Lula responde a processo por não trabalhar.É a guerra do MP!
O Instituto Lula publicou nota dizendo que a abertura de inquérito contra o ex-presidente é resultado da ação de atropelo do Procurador Valtan Timbó Mendes Furtado sobre os prazos, ainda em curso, determinados pela titular do caso, a procuradora da República Mirella de Carvalho Aguiar.
As informações pedidas por ela foram, tempestivamente, entregues a menos de uma semana e sequer foram devidamente analisadas.
O que fez, então, o sr. Dr. Timbó correr deste jeito?
Andar depressa com processos não é da tradição do Dr. Timbó.
Ou será que a sua atitude é parte da guerra interna da Procuradoria, às vésperas do processo eleitoral interno?
Dou um doce para quem me disser porque o Dr. Timbó teve publicada, há dez dias, a abertura de um Processo Administrativo contra ele pela Corregedoria Geral do Ministério Público, órgão diretamente ligado a Rodrigo Janot.
Adivinhou?
Negligência!
O Dr. Timbó ” foi negligente no exercício das suas funções ministeriais, tendo em vista o atraso ao dar andamento em 245 (duzentos e quarenta e cinco) feitos que estavam sob a sua responsabilidade, conforme conclusão da Comissão de Inquérito Administrativo, composta por Membros do ministério Público Federal”, diz o despacho publicado na página 59 do Diário Oficial da União, parte 2, no dia 6 de julho último.
E, agora, o lento Dr. Timbó resolveu “correr”, ao ponto de desrespeitar a promoção de uma colega, que estendia o prazo de exame das informações e que, antes, já havia dito que a “notícia de fato” que se baseava exclusivamente em notas de jornais e da revista época não oferecia base á abertura de inquérito.
Leia aqui a cronologia dos fatos publicada pelo Instituto Lula. 
Mas, se quiser, dispense detalhes.
Timbó está “mordido” em ter sido apontado como desidioso publicamente, embora não tenha sido um ato pessoal do Corregedor, mas a avaliação de uma comissão  seus próprios colegas.
É isto o retrato preciso do arbítrio que se instaurou com o “todo poder aos promotores”.
Um ato disciplinar, interno, pode ser o motivo de se criar uma crise política em torno do maior líder político brasileiro, com recortes vagabundos de jornal apenas a ampará-lo.
É isso aí: Timbó, o lento, é a esperança do Brasil…
Se não fosse uma tragédia, daria uma boa piada.
Leia também:
*****
Fonte:http://www.viomundo.com.br/denuncias/procurador-que-abriu-inquerito-contra-lula-e-acusado-de-negligente-pela-corregedoria-do-mpf.html

Eduardo Cunha já era denunciado por receber propina há 15 anos

18.07.2015
Do blog PRAGMATISMO POLÍTICO, 17.07.15
Por Cíntia Alves, Jornal GGN

Há 15 anos, jornais denunciavam escândalo de fraudes em licitações e pagamento de propinas envolvendo Eduardo Cunha na Cehab. O esquema, que virou alvo do Ministério Público, era da ordem de R$ 1 milhão por mês

eduardo cunha propina cehab rj

Há exatos 15 anos, Eduardo Cunha, hoje deputado federal pelo PMDB e presidente da Câmara Federal, protagonizava mais um escândalo envolvendo fraudes em licitações e pagamento de propinas, agora na condução de outro órgão público no Rio de Janeiro, a Cehab, Companhia Estadual de Habitação.
Em 6 de abril de 2000, o jornal O Globo repercutia o vazamento de um dossiê anônimo que apresentava detalhes de um esquema de propina que enchia o bolso de 8 pessoas, incluindo Eduardo Cunha e seu amigo Francisco Silva (PPB), então deputado estadual com influência entre evangélicos.
O esquema de pagamento de propina que virou alvo do Ministério Público era da ordem de R$ 1 milhão por mês.
eduardo cunha propina corrupção cehab
Tratava-se de favorecimento a empresas de construção e informática. “Haveria até uma tabela de repasse de tarifas dos serviços dos cartórios, que seriam beneficiados no registro de escrituras das casas”, escreveu o jornal.
Cunha negou tudo. Disse ao O Globo que as denúncias eram fruto de qualquer imaginação fértil e nada mais.
O hoje peemedebista assumiu a presidência da Cehab por indicação de Francisco Silva. Antes disso, foi recusado pelo governo FHC no comando da Telerj. Cunha já tinha deixado rastros escandalosos na tele fluminense, e teve seu pedido de recondução pisoteado por um nome do PSDB.

Casa na Gávea

Outra informação que constava no dossiê contra Cunha era a propriedade de uma casa na Gávea, que chamava atenção por dois motivos: primeiro porque o valor de mercado era de R$ 1,2 milhão, mas a casa foi arrematada em um leilão por R$ 250 mil. O segundo motivo é que quem fez o negócio foi o amigo de Cunha, o deputado evangélico Francisco Silva. O fato foi entendido, posteriormente, como um caso de possível ocultação de patrimônio.
Silva admitiu o feito e demonstrou satisfação em “ajudar um amigo” comprando o lote por um preço “tão baratinho”. Já Cunha negou o valor inicial do imóvel. “Não vale um milhão, é na boca da Rocinha”, rebateu.
Àquela época, Francisco Silva também empregava Eduardo Cunha em sua rádio, a Melodia FM. Quando Cunha saiu da Cehab, passou a dedicar-se por um tempo, exclusivamente, ao programa que a emissora promovia com Anthony Garotinho.

CPI do La Salvia

Uma segunda CPI envolvendo a Cehab acabou sendo engavetada pelos deputados governistas. A proposta era apurar a relação do argentino Jorge La Salvia – ex-procurador de PC Farias – com a Cehab durante a gestão de Eduardo Cunha.
eduardo cunha propina cehab rj
Depois da campanha de Collor, a reaproximação de La Salvia e Cunha virou destaque nos jornais. La Salvia era representante de uma empresa chamada Caci, Central de Administração de Créditos Imobiliários, vencedora de uma licitação para a auditagem de nove mil contratos de financiamento da Cehab.
Quando as reuniões de La Salvia na Cehab começaram chamar a atenção da mídia, Cunha começou a negar qualquer relação com o argentino, mas acabou sendo desmentido por outros empresários.

*****
Fonte:http://www.pragmatismopolitico.com.br/2015/07/eduardo-cunha-ja-era-denunciado-por-receber-propina-ha-15-anos.html

JÚLIO CAMARGO: “CUNHA FOI AGRESSIVO E DISSE QUE TEM O COMANDO DE 260 DEPUTADOS”

18.07.2015
Do blog BRASIL29, 16.07.15

JulioCamargo160715
Júlio Camargo afirmou à Justiça Federal, hoje (16), que foi pressionado por Eduardo Cunha (presidente da Câmara dos Deputados) a pagar US$ 10 milhões em propinas para que um contrato de navios-sonda da Petrobras fosse viabilizado.

De acordo com Camargo, Cunha pediu US$ 5 milhões pessoalmente a ele.

Cunha disse que Júlio Camargo é um mentiroso. “É certo que ele foi pressionado a dar esse tipo de depoimento. A mim, eu nunca tive conversa dessa natureza” — disse Eduardo Cunha.

Júlio Camargo foi consultor das empreiteiras Toyo Setal e Camargo Corrêa. Nesta semana, ele voltou a ser interrogado pelo juiz Sérgio Moro e fez novas revelações.

Camargo também disse que Cunha teria lhe dito que estava “no comando de 260 deputados” e mostrado “agressividade” na conversa.

Advogados confirmaram que Camargo citou Cunha e que ele seria responsável pela divisão dos pagamentos irregulares com Fernando Baiano.
” — Cunha é o beneficiário final. Júlio Camargo imputou ao Eduardo Cunha divisão da eventual propina ou do valor que o Fernando Baiano ganhou, metade para cada um — disse um advogado.

(Redação BR29 com informações do Globo)
*****
Fonte:http://br29.com.br/julio-camargo-cunha-foi-agressivo-e-disse-que-tem-o-comando-de-260-deputados/

Nenhum silêncio é inocente nessa hora

18.07.2015
Do portal da Agência Carta Maior, 17.07.15
Por Saul Leblon 

Um golpe não é feito para premiar os que tinham a análise política mais correta da história. Defender Lula hoje é defender a democracia. 

Ricardo Stuckert/Instituto Lula


A insólita abertura de um inquérito contra Lula  por  suspeita de ‘usar sua influência no exterior para promover empresas brasileiras’ -- leia-se, para promover encomendas, empregos, serviços e renda no Brasil--  coloca um Rubicão para o campo progressista brasileiro.
 
O silencio equivale ao  suicídio.

Movimentos populares, lideranças sociais e partidos progressistas sabem a que vem e a quem serve a iniciativa cabulosa de um promotor que responde pelo nome de Valtan Timbó.
 
Timbó, a planta, atordoa o cardume e facilita a sua captura pelos indígenas.
 
O timbó político excretado pelos interesses associados a esse inquérito fará o mesmo com o cardume das forças progressistas.
 
Exceto se nadarem rápido para além das águas onde o entorpecimento e o sectarismo formam um sumidouro sem volta.
 
Quem critica –com razão, como tem criticado Carta Maior-- a letargia do governo e do PT diante do passo de ganso da Liga dos Golpistas não deve alimentar ilusões.
 
A omissão diante de mais esse ensaio de golpe não consagrará espaço à ‘verdadeira esquerda’ na liderança progressista.
 
O que estamos vivendo é o oposto, um acelerado  assalto ao espaço político da resistência democrática.
 
Com todas as virtudes e defeitos listáveis, Lula é hoje uma espécie de esteio simbólico dos avanços acumulados na luta pela construção de uma verdadeira democracia social no país.
 
Decepá-lo a machadadas de descrédito e suspeição –como tem sido feito--  até arrancá-lo do chão das possibilidades eleitorais do futuro é o plano acalentado pela Liga Golpista desde 2005. 
 
Uma década de diuturno labor nessa tarefa atinge agora seu momento de decisão.
 
Para os dois polos da disputa.
 
Se o conservadorismo tiver sucesso não será apenas o esteio que virá abaixo.
 
Com ele todo um entorno histórico será aplastado. Impiedosamente.  Como se fez após a derrubada de  Jango, no Brasil; de Allende, no Chile; de Torres, na Bolívia...
 
Essa é a dinâmica em curso.
 
Significa que as ambiguidades e hesitações petistas estão acima de críticas, avanços e confrontações?
 
Ao contrário.
 
Mais que nunca é necessário abordá-las no idioma da camaradagem crítica, em adequados ambientes de debate, entre os quais não se inclui a mídia conservadora.
 
A autocrítica e a superação dos erros cometidos é crucial para o campo progressista superar a encruzilhada de erros e hesitações angustiantes.
 
Mas cada crise tem uma contradição central. 
 
Ignorar essa hierarquia ou ombreá-la em importância às demais costuma ser devastador, não importam as boas intenções avocadas no caminho.
 
Um golpe não é feito para premiar os que tinham a análise política mais correta da história.
 
Tampouco a dialética dura das transformações se assemelha à maciez da mecânica hidráulica. 
 
O longo amanhecer de uma sociedade mais justa é um labirinto de contradições, uma geringonça que emperra e se arrasta, desperdiça energia, cospe parafusos e patina.
 
Para surgir um 'Lula' desse emaranhado tem que sacudir muito a geringonça imperfeita e remendada. 
 
Greves, levantes, porradas, descaminhos etc. 
 
Dói. Demora. Leva décadas -- às vezes séculos.
 
Uma liderança como a de Lula, feita de muitos  ao seu redor  --'uma quadrilha', diz o jogral do Brasil aos cacos - constitui um patrimônio inestimável na vida de uma nação.
 
Mesmo assim, é só o começo; fica longe do resolvido. 
 
A cada avanço, não regredir já é um feito.
 
Não regredir hoje requer a convergência do campo progressista para enfrentar  uma coalizão que farejou o espaço aberto pela transição de ciclo econômico –erroneamente conduzida pelo governo do PT--  e vislumbrou o espaço para o golpe tantas vezes adiado.
 
Insista-se, diante do timbó que entorpece as águas da razão: o golpe não é contra Lula ou contra o PT.
 
O golpe é contra a respiração social e econômica de um povo.
 
O povo brasileiro.
 
Cinquenta, sessenta milhões passaram a sorver ares de consumo e cidadania após 11 anos de governos progressistas no país. 
 
Formam uma espécie de pré-sal de possibilidades emancipadoras. 
 
A exemplo das reservas de petróleo, estão agora na alça de mira do programa de asfixia da Liga dos Golpistas, diante do qual a equivocada condução do ajuste atual é um salgadinho de aperitivo.
 
Como evitar que essa riqueza venha a se perder no socavão do futuro sofregamente escavado pelos aécios, moros, cunhas, marinhos, frias, civitas, timbós e assemelhados ao longo dos últimos meses?
 
Como impedir o desfecho da espiral que agora atinge a dinâmica de um tornado político? 
 
Não é fácil.
 
Mas, sobretudo, não se deve confundir a natureza dessa dificuldade.
 
Personifica-la em quadros petistas na desastrosa suposição de que a virulência conservadora contra eles abrirá espaços à emergência dos ‘consequentes’, repita-se, é o suicídio. 
 
O silêncio dos inocentes é um maçarico nesse paiol.
 
Nunca é demais repetir: o Brasil vive o esgotamento de uma piracema histórica impulsionada pelos grandes levantes operários do ABC paulista, nos anos 70/80. 
 
Na longa caminhada pela desconcentração do poder econômico e político chegou-se agora  a um pedral divisor.
 
Há duas opções: saltar e avançar em um novo estirão ou regredir com o risco de perder inclusive o que já se conquistou.
 
Ao final de uma piracema, a 'rodada' dos cardumes  exauridos  leva uma parte à morte; outra se deixa arrastar por correntezas incontroláveis; um pedaço sucumbe ou se entrega a predadores ferozes. 
 
Lula é a presa cobiçada por sua liderança capaz de unificar  parte expressiva do cardume brasileiro para vencer o pedral.
 
Ele precisa querer dar o salto.
 
E os que se avocam a sua esquerda devem reconhecer que sendo ele arrebatado pelos predadores, o cardume enfrentará um redil regressivo de consequências devastadoras.
 
Está em jogo o passo seguinte de um longo ciclo de desenvolvimento da sociedade brasileira. 
 
Quem irá conduzi-lo; que pacto de forças; quem terá a prerrogativa de responder as perguntas do desenvolvimento que o conservadorismo terceiriza aos mercados: desenvolvimento para quem; desenvolvimento como e desenvolvimento para quê?
 
A contradição principal --de novo, a principal-- não é o ajuste incluído nesse percurso.
 
Ajustes terão que ser feitos e isso tem sido reiteradamente detalhado neste espaço.
 
O flanco anterior mais grave, porém, que ora condiciona o método, o rumo e as salvaguardas dessa travessia pode ser sintetizado num flanco matriz: o distanciamento orgânico entre ‘a presa cobiçada nesse momento’ e seu imenso entorno popular.
 
É esse distanciamento – que tem na ausência de uma mídia pluralista, um nó górdio--  que o ajuste em curso espelha, ao mesmo tempo em que age para aprofunda-lo.
 
E é ele também que explica o alvoroço dos timbós, a sofreguidão dos tucanos, dos operadores da riqueza financeira, dos colunistas isentos, de todos, enfim, que farejarem a chance do bote final, capaz de derrotar de vez a piracema progressista brasileira.
 
O risco é palpável; mas não sem incertezas.
 
O ciclo de inclusão iniciado em 2003 foi tão expressivo que, mesmo sob uma cortina de fogo cerrada como essa, Lula ainda figura como o nome que ameaça a ambição conservadora de voltar ao poder pelo voto. 
 
Então é preciso liquidar essa fatura, late o canil midiático.
 
Logo agora, na janela de oportunidade entre o vácuo orgânico criado em torno da presa e a hesitação dos movimentos populares, partidos e lideranças sociais em compor uma frente capaz de defender o que ele representa –com a condicionalidade dos avanços sem os quais o conjunto submergirá. 
 
Ah, mas Lula fez lobby por empresas brasileiras no exterior...  
 
Sim. E nisso o senador Roberto Requião foi definitivo enquanto os progressistas balbuciam evasivas ou ruminam silencio obsequioso:
 
‘Criticam o Lula por trabalhar a favor de empresas brasileiras; elogiam o Serra por querer entregar nosso petróleo a empresas estrangeiras’, disparou o bravo parlamentar.
 
O país precisa de uma macroeconomia mais consistente que a de Levy? 
 
Por certo. 
 
'O trade-off é mais liberalismo em troca de mais redistribuição', como sibilam senhores elegantes de gravata italiana?
 
Menos Estado em troca de mais distribuição?
 
Pergunte-lhes onde foi que isso aconteceu.
 
Vai acontecer agora na Grécia, adicionalmente coagida a um novo ciclo de ‘reformas liberalizantes’?  
 
Há trinta anos que o capitalismo não se faz outra coisa a não ser desregular mercados urbi et orbi. 
 
Então por que o motor da economia mundial engazopou e não pega nem com o tranco de liquidez de trilhões de dólares despejados pelo Fed e, agora, pelo tardio BCE?
 
O que falta para lubrificar a engrenagem emperrada?
 
Falta o que o Brasil tem, mas a boa ‘ciência’ dos sábios tucanos e dos economistas de banco  -- com a subserviência do bravo jornalismo econômico -- acha indispensável liquidar: mercado de massa, horizonte de demanda, distribuição de renda, de bens, de infraestrutura e de poder político.
 
A desmonte do mundo do trabalho e a destruição do pleno emprego em todo o planeta, desde os anos 80  --  agora vendida aqui como o clorofórmio capaz de combater as impurezas da macroeconomia lulopopulista--  explicam por que essa  é a mais longa, frágil e incerta convalescença de todas as crises capitalistas, desde 1929.
 
O imenso areal movediço é feito de de mão de obra subempregada, trabalhadores em tempo parcial, dezenas de milhões de famílias endividadas, governos de rombos fiscais ingovernáveis, outros tantos milhões de lares sem condições sequer de prover o próprio sustento.
 
É para essa a eficiência estratégica que a Liga dos Golpistas quer conduzir o Brasil. 
 
Uma peça do enredo ameaça o coice final do cavalo agalopado.
 
O estorvo é Lula.
 
A liderança que o seu nome evoca, a resistência que sua voz convoca, a capacidade de aglutinação que a sua presença histórica adiciona... 
 
Defender essa possibilidade hoje é defender a democracia. 
 
Nenhum silêncio é inocente nessa hora.
****
Fonte:http://cartamaior.com.br/?/Editorial/Nenhum-silencio-e-inocente-nessa-hora/34013