terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Quem são os vazadouros e os vazos

22.12.2015
Do blog CONVERSA AFIADA, 00.12.15   

Os que excretam e os que recolhem o material excretado
bessinha merval no stf
A desesperada corrida ao impítim revelou essa sinistra indústria do vazamento. 

Não apenas o vazamento seletivo que faz parte da tecnologia do Dr Moro.

São os vazamentos com a função de fechar a Petrobras, o PT, a Dilma e, em última instância, prender o Lula, com a sórdida colaboração da PF do .

(O jornalista ligou ao zé para pedir proteção contra uns facínoras. "Sem falta", disse o zé. "Vou mandar uma pessoa da minha confiança te ligar para tratar disso", disse o zé. A pessoa da confiança do zé ligou. Não conhecia o jornalista ameaçado. E disse ao telefone: "Vou tomar as providências necessárias. Agora, quando você vier a Brasília, venha tomar um café comigo porque quero lhe contar umas coisas desse ministro f... da p...")

Além desse eixo Moro-PF do zé, o impítim gerou outro igualmente sinistro.

O dos vazos.

São os que recebem vazamentos de sólida consistência.

Vazo é aquele colonista do Globo que recebe a carta patética do Temer - que come pela mão do Cunha - e depois seu desmentido.

Como observa o Janio de Freitas nesse domingo 20/12.

Como Temer tinha dito que a carta lhe tinha sido roubada, dai a sua publicidade, e o vazo é o mesmo, Temer mentiu.

Vazo também é a colonista Ilustre da Fel-lha, aquele canhão para atingir o PT e um doce de coco ao tratar os tucanos.

No dia do voto do Fachin, esse vazo Ilustre recebeu a informação de que Fachin ia votar pelo voto secreto da comissão de notáveis da Câmara.

Era um trecho secundário do longo, complexo e erudito voto do Fachin.

Vazo foi Ataulpho Merval de Paiva que previu a aprovação quase unânime do voto do Fachin.

No primeiro caso, trata-se de um vazamento sórdido de um ministro do Supremo que, por isso, deveria ser sumariamente destituído por um processo de impeachment: violar o sigilo a que todos os ministros estavam submetidos, já que receberam o voto com antecedência para que preparassem para o julgamento.

Com a condição implícita, moral, de não revelar o voto do Fachin - que poderia mudar até ser lido - nem o próprio.

O outro vazamento, o do Merval, saiu de um vazo excretor que o Paulo Nogueira identificoucomo o Ministro (PSDB-MT) Gilmar, o Boa Viagem.

Nesses dois vazamentos, o dirigido ao vazo-canhão e o do Ataulpho tinham uma função política obscena.

Formar a opinião "pública".

Jogar o PiG num lado da decisão.

Levar o PiG e a opinião "publica" à jugular dos ministros da Corte.

Esses malditos bolivarianos se dobrariam à força que vinha de fora para dentro e o Supremo sucumbiria.    

Dilma seria deposta no Supremo!

Ganhariam o jogo no PiG.


Vazadores e vazos teriam dado um Golpe de mestre.

Mas, o Supremo puxou a descarga.

Paulo Henrique Amorim

*****
Fonte:http://www.conversaafiada.com.br/brasil/quem-sao-os-vazadouros-e-os-vazos
Postar um comentário