sábado, 24 de outubro de 2015

A reação apaixonada de um deputado em defesa de Eduardo Cunha

24.10.2015
Do blog  PRAGMATISMO POLÍTICO, 23.10.15
Deputado membro da bancada da bala arremessa copo d'água em advogado convidado de Comissão na Câmara. O parlamentar defendia Eduardo Cunha quando ouviu risos e contestação à sua fala. “Ele [Cunha] é ladrão, mas antes dele [sic] ser ladrão, tem muito ladrão por trás dele”, bradou

O deputado Laerte Bessa (PR-DF) se irritou e jogou um copo d’água [vídeo abaixo] em um advogado que estava entre os convidados de audiência pública na CPI dos Crimes Cibernéticos, realizada na última terça-feira (20) na Câmara. 

Membro da chamada “bancada da bala”, grupo de parlamentares que defendem a liberação do porte de arma no Brasil, Bessa defendia o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), quando ouviu risos e palavras de contestação à sua fala, reagindo em seguida com o arremesso do copo.

A audiência na CPI serviu para ouvir esclarecimentos do coordenador nacional do Movimento Brasil Livre (MBL), Rubens Alberto Gatti Nunes, sobre denúncias de ativismo digital pautado por ataques a adversários políticos e estímulo à guerra ideológica – como definiu o autor do requerimento para o debate, Jean Wyllys (Psol-RJ).

“Comparando a Dilma Bolada [avatar de apoio à presidenta Dilma Rousseff em redes sociais] ao MBL, vejo que o MBL tem uma linha de atuação pautada por injúria, difamação e calúnia. E estou falando de fatos”, justificou o parlamentar.

Bessa defendeu o MBL e disse esperar que Cunha desse início ao processo de impeachment contra Dilma, o que o movimento apoia. “As coisas não estão acontecendo. 

Espero que aconteça aqui na Casa, porque eu ainda acredito no presidente da Casa, que tome uma providências sérias [sic] aqui”, discursou o deputado, ridicularizado no auditório da CPI. Foi quando alguém chamou Cunha, de “ladrão”.

O peemedebista foi denunciado ao Supremo Tribunal Federal, em 20 de agosto, por corrupção e lavagem de dinheiro, sob acusação de envolvimento no esquema de corrupção descoberto na Petrobras pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal. Segundo os Ministérios Públicos da Suíça e do Brasil, Cunha movimentou milhões de dólares e francos suíços de maneira clandestina no país europeu, no que seria o resultado de propinas pagas por desvios em contratos na estatal.

“Ele é ladrão, mas antes dele [sic] ser ladrão, tem muito ladrão por trás dele”, bradou o parlamentar do Distrito Federal, em seguida levantando-se para atirar o copo d’água no advogado e deixar, enfurecido, a sala de audiências da CPI. Diversos deputados reprovaram a atitude do colega.

Vídeo:



Depois do incidente, deputados se revezaram em críticas a Bessa. Jean Wyllys anunciou representação por quebra de decoro parlamentar. Por sua vez, a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), além de também pedir providências, demonstrou o tipo de bandeiras que Bessa defende na Câmara.

“Como é que um deputado joga um copo d’água no rosto de uma pessoa que está na audiência? Hoje é um copo d’água. Amanhã é, novamente, uma bala?”, provocou Alice.
Fábio Góis, Congresso em Foco
*****
Fonte:
Postar um comentário