domingo, 6 de setembro de 2015

Até Temer se revolta com a tese da “conspiração lusitana”. Leia a nota oficial do vice

06.09.2015
Do blog TIJOLAÇO
Por  FERNANDO BRITO

temer

Nem comentei de tão ridícula é a “ofensiva” dos jornais em favor da “conspiração” liderada por Michel Temer para colocar a si mesmo no lugar de Dilma Rousseff.

Não que considere Michel Temer um franciscano, desinteressado pelo poder, incapaz de conspirar.. Mas porque considero Temer um profissional da política.

Porque o primeiro requisito de qualquer conspiração é o silêncio, e Michel Temer vem falando. Muito e, até, algumas coisas completamente inábeis. Mas em voz alta e conspirador sussurra.

Segundo, porque é notório que Temer tem ajudado a pouca articulação política realizada pelo do Governo Dilma, tanto que é aquele com quem mais Lula tem trabalhado para que se estreitem as relações e que permita recompor minimamente a base do Planalto.

Terceiro, porque – apesar das declarações públicas – é a Aloízio Mercadante que Temer atribui a maior parte de seus problemas com o Planalto, e não a Dilma.

Convenhamos, em relação a Mercadante, a opinião de Temer coincide com 80% da das torcidas do Flamengo e do Corínthians, somadas. (A propósito, Lula é Corínthians)

A esta altura, não é de crer que Dilma “entre na pilha” de Mercadante,  que vale um trilionésimo de Temer para a estabilidade de seu governo.

Claro que Temer está mordido com uma série de atropelos e é certo também que ninguém é da cúpula do PMDB há tanto tempo como ele se não cuidasse, em primeiro lugar, de sua própria posição política.

Raríssimos são os vices que, se o cargo lhe caísse ao colo, recusaria. Mas daí a pretender liderar uma conspiração a seu favor a distância é a da prudência que Temer jamais deixou de cultivar.

Como a nossa imprensa coloca-o, porém, como chefe da primeira “conspiração pública” da história brasileira, o vice-presidente ditou uma nota à sua Assessoria de Imprensa (é só lê-la para ver que ela foi ditada e ditada por pessoa irritada)dizendo que “não se move pelos subterrâneos, pelas sombras, pela escuridão.”

O que vai adiantar muito pouco, porque enquanto houver a conversa do “impeachment” haverá intriga e ambição, e pouca ou nenhuma vontade de Temer em amarrar seu destino ao de Dilma, se não tiver poder e influência.

Leia e veja se não foi assim:
Brasão da República

Nota Oficial


Sobre as reportagens, artigos e análises publicadas neste fim de semana, esta Assessoria de Comunicação esclarece que:

Em mais de 30 anos de vida pública, o vice-presidente da República, Michel Temer, sempre expôs suas posições políticas de forma aberta e franca. Como acadêmico, seus raciocínios têm premissa e conclusão. Não é frasista. Não se move pelos subterrâneos, pelas sombras, pela escuridão.

A sua única cartilha é a Constituição. Especialmente a atual, que tem a democracia como seu fundamento estruturante. É legalista por convicção e vício profissional. Seu limite é a Lei. Sabe até onde pode ir.

Vice-presidente da República, age nos limites do seu cargo, esforçando-se para melhorar a condição de vida de todos os brasileiros. Trabalha para superar as dificuldades e busca propiciar às futuras gerações um país justo, rico e desenvolvido.

Trabalha e trabalhará junto à presidente Dilma Rousseff para que o Brasil chegue em 2018 melhor do que está hoje. Todos seus atos e pronunciamentos são nessa direção. Defende que todos devem se unir para superar a crise. Advoga que a divisão e a intriga são hoje grandes adversários do Brasil e agravam a crise política e econômica que enfrentamos.

A hora é de trabalho e de união. Apesar de seu zelo, e atento ao cargo que ocupa, não são poucas as teorias divulgadas de que suas atitudes podem levar à ideia de conspiração. Repudia-a. Seu compromisso é com a mais absoluta estabilidade das instituições nacionais.
****
Fonte:http://tijolaco.com.br/blog/?p=29446
Postar um comentário