sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Povo na rua entuba o Golpe FHC, leva o Gilmar para a Sardenha

21.08.2015
Do blog CONVERSA AFIADA, 20.08.15
Por Paulo Henrique Amorim

Manifestantes contra Cunha, Serra, Aécio e Levy (Foto: Nadine Nascimento)
 Nesta quinta-feira (20), em resposta às manifestações que pediram o impeachment da Presidenta Dilma Rousseff no último domingo, movimentos sociais promoveram em 24 estados e no Distrito Federal protestos em apoio ao mandado de Dilma, à democracia, e contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que foi denunciado pelo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, acusado de lavagem de dinheiro e corrupção passiva na investigação da Lava-Jato.

As manifestações ocorreram em 31 cidades de AL, AM, AP, BA, CE, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RR, RS, SC, SE, SP e TO, além do DF.

Em São Paulo, segundo a Polícia Militar, mais de 60 mil pessoas estavam presentes no Largo da Batata, zona oeste da cidade. Para os organizadores, 75 mil estiveram no ato. Os manifestantes protestaram contra Cunha, os senadores José Serra (PSDB-SP) e Aécio (PSDB-MG), além do ministro da Fazenda, Joaquim Levy. “Não ao golpe, não ao ajuste que prejudica os trabalhadores”, disse o presidente nacional da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Vagner Freitas. Por volta das 21h, a avenida Paulista, na altura do MASP, foi tomada pelos manifestantes.

De acordo com o presidente da CUT-SP, Adi dos Santos Lima, um dos objetivos da mobilização é chamar a atenção para que a disputa política não prejudique a atividade econômica.

O ato na capital paulista também lembrou as 19 vítimas da chacina em Osasco, região metropolitana de São Paulo. Do Largo da Batata os manifestantes seguem para a Avenida Paulista.

A organização dos protestos em todo o país foi feita pela  CUT, Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Central de Movimentos Populares (CMP) e União Nacional dos Estudantes (UNE).

Outras capitais:

Rio de Janeiro: Pouco antes das 19h, cerca de 48 mil pessoas estavam Av. Rio Branco e a Praça da Cinelândia nesse momento. O ato começou com uma concentração às 15h, na Igreja da Candelária. Os participantes gritaram “Não vai ter Golpe”.

Salvador, com informações da CUT:

Durante a tarde, a CUT- BA, Centrais Sindicais, sindicatos, movimentos sociais, populares, trabalhadores saíram em caminhada do Campo Grande em direção a Praça Castro Alves, no ato em defesa da Democracia, da Petrobras, contra o ajuste fiscal, contra o golpe e por mais direitos.

Convocada pela CUT-BA, milhares de pessoas gritavam palavras de ordem contra o golpe e “fora deputado Eduardo Cunha”, assim que souberam que o procurador geral da República tinha encaminhado ao STF denúncia contra o presidente da Câmara dos Deputados.

Veja outras fotos:
Paulistas chegam ao vão do MASP, na avenida Paulista
Concentração no Largo da Batata, em SP (Foto: Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo)
Manifestantes questionam o Mensalão Tucano (Foto: Brasil de Fato)

Mais de 60 mil pessoas no Largo da Batata, em SP
Manifestam ironizam o deputado Eduardo Cunha
Em Salvador, povo foi às ruas
Baianos defendem a democracia

Alisson Matos, com informações do Brasil de Fato
*****
Fonte:http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2015/08/20/povo-na-rua-defende-mandato-da-dilma/
Postar um comentário