terça-feira, 28 de julho de 2015

CNTSS/CUT participa de nova rodada de negociação da campanha salarial dos servidores federais nesta quarta-feira (29/07)

28.07.2015
Do portal da CNTSS/CUT
Por José Carlos Araújo*

Representes dos trabalhadores se reúnem em Brasília com secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça

Sandro Alex, presidente da CNTSS

A CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social participa nesta quarta-feira, 29/07, às 19h00, de mais uma rodada de negociações da campanha salarial dos servidores públicos federais, em greve desde 10 de julho em todo o país. O encontro acontece na sede do MPOG - Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, situada à Esplanada dos Ministérios, Bloco C, 7º Andar.

Servidores fizeram protesto em frente ao Ministério do Planejamento,  durante negociação , 21.07

Representando o MPOG participará o secretário de Relações de Trabalho, Sérgio Mendonça, e sua equipe técnica. Em nome da CNTSS/CUT comparecerão o seu presidente, Sandro Alex de Oliveira Cezar, o secretário de Organização, Raimundo Cintra, os diretores Executivos, Célio dos Santos e José Bonifácio do Monte, e Irineu Messias, do Sindsprev PE. Também estão sendo aguardadas lideranças da Fenasps - Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social.

A última rodada de negociações aconteceu na terça-feira, 21 de julho, enquanto as entidades nacionais dos servidores federais realizavam manifestações em Brasília. As mobilizações dos trabalhadores se concentraram nos dias 21 e 22, tendo como agenda de destaque uma grande caminhada na Esplanada dos Ministérios onde foi possível reunir servidores de vários Estados. Manifestações também foram realizadas em frente aos ministérios do Planejamento e de Saúde.

Na reunião de 21 de julho, o governo federal propôs reajustar o auxílio alimentação, o plano de saúde suplementar e o auxílio creche. Para os dois primeiros benefícios, os índices ficariam em torno de 22,5%. Para o auxílio creche o índice atinge 317%, pois leva em conta o período inflacionário acumulado desde 1995. O governo manteve a pauta financeira que prevê o aumento de 21,3% parcelado em quatro anos.

Outro ponto apresentado pelo governo é o estudo da média das gratificações para a aposentadoria. O governo quer alterar a média dos pontos dos últimos cinco anos. Isto seria uma sinalização favorável para os servidores que estão em condições de se aposentar nos próximos anos com a regra anterior à Emenda Constitucional 41.

Os representantes dos trabalhadores questionaram que é preciso que o governo efetive as propostas em forma de documento para que sejam explicitados vários pontos que não foram esclarecidos na apresentação feita por Mendonça. Também aproveitaram a oportunidade para discutir outros pontos da pauta de interesse dos trabalhadores. Foi lembrada, por exemplo, a questão das 30 horas para os trabalhadores do INSS.  A jornada de trabalho é uma bandeira histórica dos servidores.

O secretário de Relações do Trabalho ficou de apresentar as considerações apresentadas pelas lideranças dos trabalhadores ao Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, e às demais Pastas do governo, como o ministro Carlos Eduardo Gabas, da Previdência Social, e a presidente do INSS, Elisete Berchiol.

*Assessoria de Imprensa CNTSS/CUT
******
Fonte:http://www.cntsscut.org.br/destaques/2517/cntss-cut-participa-de-nova-rodada-de-negociacao-da-campanha-salarial-dos-servidores-federais-nesta-quarta-feira-29-07
Postar um comentário