quarta-feira, 10 de junho de 2015

O transsexual e a negação do Sacrifício de Cristo

10.06.2015
Do portal GOSPEL PRIME
Por Fernando Henriques

O “fogo do Céu” já desceu


O “fogo do Céu” já desceuSobre o caso da “mulher” (na verdade era um transsexual – homem que, por algum estranho motivo, passa a se identificar como mulher) que desfilou exposta em uma cruz na 19º (!) Parada Gay de São Paulo, realizada no último domingo (07/06/2015):

Li alguns cristãos relembrando Sodoma e Gomorra, afirmando que fogo do Céu descerá e consumirá aqueles que escarneceram do Senhor. Bom, na verdade fizeram bem mais que escarnecer, tripudiaram do sacrifício que aboliu todos os sacrifícios, que rasgou o véu e possibilitou que os próprios escarnecedores pudessem se achegar a Deus, ao verdadeiro Deus. O episódio é emblemático por dois motivos:

1) Simboliza a total negação, da parte deles, escarnecedores, da própria necessidade daquele sacrifício. Não querem ser salvos, não acreditam precisar de salvação e por isso mesmo tripudiam de ato tão sublime;

2) Sabia Jesus, claro, que futuramente o fariam, que, dois mil anos depois, seu sofrimento seria ironizado em público por aqueles a quem quis salvar, fato que só engrandece seu sacrifício na cruz.

Jesus cumpriu seu papel e possibilitou que até mesmo seus carrascos e escarnecedores do Século XXI pudessem ser salvos. Mas eles não querem “salvação”, preferem o comportamento zombeteiro, preferem zombar daquilo que é mais sagrado. Se cremos em livre arbítrio, haveremos de entender que estão em seu direito de renegar a Deus.

Aos irmãos que clamam por fogo, gostaria de lembrar que, primeiro, não foi a primeira vez que a zombaria deles chegou até Jesus, sendo, sim, a pior delas. Mas não a primeira (sempre há nas tais paradas a representação de Jesus como gay, da parte de um ou outro participante). Ainda não tinham posto alguém numa cruz, ok, mas já haviam feito mil e uma outras sandices envolvendo símbolos cristãos.

Lembro-lhes do episódio em que santos católicos foram representados como homossexuais. 

Então, fica difícil dizer que, dessa vez, superaram todos os limites. Essa turma simplesmente não tem limites a serem superados, não conhece barreiras, seja na seara do desejo — sexual mesmo –, seja no convívio social e respeito ao próximo. Lembro-lhes também do fatídico episódio da santa enfiada no ânus de uma manifestante na Marcha das Vadias que ocorreu em paralelo a JMJ (Jornada Mundial da Juventude, a Copa do Mundo dos católicos, realizada naquela ocasião no Rio de Janeiro), em 2013, para desvirtua-la.

Não foi na Parada Gay, eu sei, mas numa “prima” sua, a Marcha das Vadias. Sim, este nobilíssimo evento encabeçado por mulheres super legais que reivindicavam nada mais que o direito de serem chamadas de vadias sem maiores implicações. Enfim, alguém duvida que sejam as mesmas pessoas, ou os mesmos perfis de pessoas que frequentam ambos os eventos? Eu não.

Então, essa turma não é de hoje que ironiza, macula e perverte tudo aquilo que é cristão, que envolve o Cristianismo, somente porque tal cultura reprova cabalmente seus atos libidinosos. 

São hedonistas em uma busca irrefreável por prazer, com o upgrade de não quererem ouvir nenhuma crítica a essa busca, seus métodos e ações. E não é de hoje também que algum “fogo do Céu” desce sobre eles, caros. Reparem.

O fogo que consumiu Sodoma e Gomorra o fez rapidamente, minimizando o sofrimento daquelas gentes que preferiam ter relações com um anjo identificado em forma masculina do que com uma jovem virgem. Os sodomitas de hoje não têm a mesma “sorte”. Assim como fizeram um upgrade em suas buscas por prazer e perderam qualquer limite ou respeito que talvez um dia tiveram, para com o Pai, houve também um upgrade em suas “recompensas”.

Ora, o que seria pior do que ter de passar por um processo sofrido e imundo como a penetração anal para ter prazer? Ou, sendo mulher, conviver sexualmente sem a presença de um falo orgânico, numa relação de prazer eternamente incompleto? O que seria pior do que não ter a possibilidade de gerar um filho seu, com seu sangue, com aquele a quem chama de “Amor”, e isto por escolha própria? O que seria pior, ainda, do que viver em busca de aprovação, tendo que chocar para ser visto, numa relação de respeito “forçado” com a sociedade, que teme ofendê-los?

Caros, o “fogo do Céu” já consome estes zombeteiros a muito e eles nem perceberam, o que é pior do que ser transformado em cinzas em um segundo.
****
Fonte:http://artigos.gospelprime.com.br/o-fogo-do-ceu-ja-desceu/
Postar um comentário