quinta-feira, 14 de maio de 2015

Três situações comuns a considerar em relacionamentos sociais do cristão neste mundo

14.05.2015
Do blog BELVEREDE, 05.05.15
Por Eliseu Antonio Gomes


1. A convivência entre pessoas carnais e pessoas espirituais 

"Irmãos, se algum homem chegar a ser surpreendido nalguma ofensa, vós, que sois espirituais, encaminhai o tal com espírito de mansidão; olhando por ti mesmo, para que não sejas tentado" - Gálatas 6.1. 

Os crentes em Deus são chamados por Jesus para ser o sal e a luz desse mundo, para conduzir almas distantes de Cristo aos pés dEle. Mas se não houver dentro de nós o cuidado para reagir corretamente às provocações de pessoas cuja mente raciocina de maneira carnal, nos afastaremos da doutrina dada Cristo, o nosso tempero azedará e nossa luz apagará. 

São várias as provocações realizadas por pessoas carnais, inclusive, não são comportas apenas de perseguições e humilhações. Elas também surgem como convites simpáticos sinalizando amizade. Existem diversas sugestões de procedimentos com o objetivo de que tenhamos algum lucro, experimentemos algum prazer temporal. Porém,esses estímulos representam ofensa contra Deus, porque a finalidade obscura delas nos induz ao pecado. 

A resposta para todas as incitações desta qualidade precisa ser dada com tolerância e cordialidade, porque as pessoas carnais ainda não sabem o que fazem. O cristão está convocado para ensinar as pessoas carnais a caminharem no Espírito. Façamos discípulos, aqui na Internet, em família, na escola, no trabalho, na igreja; enquanto motoristas, enquanto pedestres. Sejamos crentes espirituais 24 horas ao dia, todos os dias do ano, todos os anos de nossas vidas.

2. O sol poente

"Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira" - Efésios 4.26.

Não permita que assuntos não conversados, ou interrompidos, façam com que a imaginação equivocada e a raiva contra pessoas dilacerem o seu coração com o desejo de fazer justiça segundo o modelo humano de ajustar as relações. Quando em circunstância de crise com alguém, o mais rápido que puder, ore a Deus e vá conversar com a pessoa envolvida, esclareça o problema que houver, restabeleça a tranquilidade. Se a outra pessoa não quiser apaziguar a situação, durma tranquilo porque você fez a sua parte, portanto, está debaixo da proteção da poderosa mão de Deus, e o Justo Juiz, que vê tudo o que se passa em nossas vidas, agirá de acordo com o que a necessidade requerer. 

 Esteja sempre e disposto a viver em paz com Deus, com a sua consciência e com o próximo. Agir assim é uma recomendação bíblica que lhe fará muito bem, tanto para a sua saúde física quanto para a sua saúde espiritual. 

3 - Escarnecedores e justos 

É fácil encontrar leitores do Salmo n¹ 1 interpretando o termo "escarnecedor" como a pessoa que declara não crer que Deus existe. Sim, o ateu escarnece do Criador e não devemos agir como ele age e fala. Mas o vocábulo "escarnecerdor" é mais abrangente, também descreve o indivíduo pirracento, aquele que está habituado a aborrece o semelhante com objetivo de divertir-se, o sujeito que faz zombarias contra o próximo com a finalidade de deixá-lo em situação ridícula. Os tais estão em todos os lugares, inclusive dentro da igreja, travestidos de gente religiosa de primeira grandeza. Cuidado, não se assente com elas. Assentar-se aqui é no sentido figurado, significa não dar apoio aos seus erros e nem imitá-las.

E.A.G.

*****
Fonte:http://belverede.blogspot.com.br/2015/05/tres-situacoes-comuns-a-considerar-em-relacionamentos-sociais--interpessoais-do-cristao-neste-mundo.html
Postar um comentário