segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

RAFAEL REPARADOR, UM EVANGÉLICO PROGRESSISTA: A nova inquisição brasileira

15.02.2015
Do portal GNOTÍCIAS, 08.01.15

A nova inquisição brasileira
Onde já se viu?! Estou perdendo a chance de ter opinião!

Não posso falar abertamente sobre minha simpatia pelos revolucionários que lutaram pela libertação da América Latina!

Falar de forma positiva de Bolívar, de Che, de Fidel, de Jango se tornou algo tão estigmatizado para os brasileiros que me sinto constrangido a ficar quieto.

Se eu desejar o bem da Dilma, então, o mundo rui sobre minha cabeça.

“Rafa, tu, um cara tão inteligente?!”, dizem.

Ora, talvez eu não seja tão inteligente assim, não é?!

Preferir a liberdade no pouco do que a escravidão no muito é pra mim algo natural demais. Sei que muitos hebreus não pensavam assim, quando no episódio do Êxodo, em que murmuraram até sua morte no deserto pela saudade das cebolas do Egito.

Eu acho Cuba interessantíssima! Uma ilhota que tinha quase toda sua terra produtiva nas mãos de norte americanos, que sugavam seu povo sem a menor misericórdia – como sempre fizeram conosco aqui no Brasil – até que revolucionários patriotas decidiram lutar e retomar o que era seu por direito.

Ao lado de Che, um herói não só argentino ou sulamericano, mas um ícone mundial da revolução e da luta pela soberania de nações colonizadas.

Isso é história! É sangrenta como qualquer história bíblica, porque é história de guerra!

Quando me mostro a favor da Guerra Civil dos Farrapos, logo me ‘tagueiam’ como um gaúcho separatista, mesmo eu não sendo nem gaúcho, nem separatista.

Este é o mundo brasileiro ordinário que eu vivo, infelizmente. Um mundinho onde todos passam seu tempo colocando tags nos outros, estigmatizando. Coisa de gente hipócrita que curte parecer melhor, mais culta, mais bem informada do que os outros nas redes sociais.

Coisa de gente nazifascista, que odeia a opinião contrária!

Eu sempre me identifiquei com o cristianismo/minoria, com a igreja perseguida, com os mártires. Por outro lado, a histórica igreja cristã romana das cruzadas, das inquisições, perseguições, fogueiras e torturas, essa sempre me revirou o estômago.

Hoje, muitos evangélicos brasileiros se tornam semelhantes a isso!

Quando vejo a postura iracunda e opressora de certo tele evangelista, logo me vem a mente um inquisidor. Quando vejo outro, demonstrando carinha de anjo, se expressando com fala mansa, logo me vem à mente um daqueles papas puxa sacos do nazismo.

Não gosto dessas pessoas, pois, pra mim, não são cristãos, na acepção etimológica mais original! São representantes de uma religião cristã, mas não pequenos cristos – termo que, aliás, nasceu carregado de sentimento pejorativo.

Eu rejeito os estigmas empreendidos por esta neo inquisição brasileira, oriundos de uma mentalidade moldada por pensamento facista, direitista e por radicais que se entendem “de bem”, defensores da moral e do cristianismo.

Hey! Eu sou cristão e gosto de Marx! Acho que ele foi um gênio, um filósofo que decifrou como ninguém o mundo moderno do ponto de vista econômico. Uma figura tão grande, tão inteligente e tão importante pra nós, pequenos trabalhadores deste mundo capitalista implacável.

Todos os trabalhadores do mundo devem tudo ao Marx!

Sou cristão e adoro ler Nietzche! Sou cristão e admiro o Comandante! Sou cristão e prefiro conhecer Cuba a Nova Iorque. Sou cristão e gostaria de conhecer Istambul antes de Jerusalém.

Sou cristão, não sou comunista, nem psdbista (eca!). Sou cristão e não sou petista, sou aspirante a anarquista, apartidário, porque entendo que este sistema está um lixo, tomado de bicho, de cancro (o que inclui as igrejas).

Sou cristão, defendo que os gays são livres para sê-lo e que não são doentes, como um monte de pastores dizem por aí.

Sou cristão, toco na noite, vivo entre os boêmios, sou amigo deles, frequento seus bares e suas casas. Como e bebo sentado à mesa com eles! Amo os pecadores e me sinto mais feliz com eles do que dentro de muitas comunidades que se auto intitulam cristãs, mas que do Cristo, nada têm.

Tenho a alma revolucionária, por isso me identifico com as minorias!

Sou mais meu pouco em liberdade do que a proposta de muito sob escravidão.

Sou mais Bolívar do que Bonaparte! Sou mais Gandhi do que Churchill! Sou mais Fidel, Che e Jango do que JFK! Sou mais a Dilma Guerrilheira do que o Aecio entreguista! Sou mais abaixo da linha do Equador do que acima! Sou mais a revolução pelo ideal do que a acomodação com o governo da besta mundial!

Sou cristão e sou mais meu pouco em liberdade do que a proposta de muito sob escravidão!

Sou cristão e quero continuar sendo livre, inclusive, para expressar o que penso e sinto!

Profile photo of Rafael Reparador*Pastor, músico, compositor, poeta, jornalista, produtor musical, blogueiro, twitteiro, facebookeiro, observador da igreja dos últimos dias à serviço de Cristo.

*****
Fonte:http://colunas.gospelmais.com.br/nova-inquisicao-brasileira_10593.html
Postar um comentário