segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Lula, Dilma e o golpismo midiático

09.02.2015
Do BLOG DO MIRO, 00.02.15


Por Altamiro Borges

Os discursos de Dilma e Lula na festa de aniversário de 35 anos do PT, na sexta-feira (6) em Belo Horizonte (MG), continuam rendendo reações histéricas dos “calunistas” da mídia privada. Merval Pereira (o “imortal” da Globo), Eliane Cantanhêde (a “massa cheirosa” que trocou a Folha pelo Estadão), Reinaldo Azevedo (o “criador de galinhas” da Veja) e muitos outros ficaram irritados com as críticas da presidenta e do ex-presidente. Afirmam que os pronunciamentos visaram “censurar” a coitadinha da imprensa, já tão perseguida no Brasil! A reação irada destes colunistas, que chamam o patrão de companheiro e mantêm intimas relações com o tucanato, mostra que Dilma e Lula acertaram no tom ao denunciar as manipulações da mídia. Não dá mais para aceitar calado tantas mentiras, intrigas e distorções do famoso “partido da imprensa golpista (PIG)”.

Durante o evento, Dilma evitou explicitar suas críticas à mídia monopolista, mas alfinetou nas entrelinhas ao conclamar a militância. “Devemos enfrentar o desconhecimento e a desinformação sempre e permanentemente, sem tréguas. É preciso reagir aos boatos e travar a batalha da comunicação”. Ela ainda rechaçou os oportunistas que tentam se utilizar da crise na Petrobras para atacar o governo e destruir a estatal. “Fomos nós que criamos as condições para que hoje se apurem todas as denúncias de corrupção... A Petrobras é a empresa mais estratégica para o país, a que mais contrata e a que mais investe no Brasil. Vamos acreditar na mais brasileira das empresas do país. Ela só será realmente grande se for cada vez mais brasileira”. Ao final, ela mandou um recado para os golpistas de plantão. “Diante da crise, sempre tivemos força para reagir. Os que estão inconformados com o resultado das urnas têm medo da participação popular, têm medo da democracia. Mas temos força para resistir ao golpismo e ao retrocesso”.

Já o ex-presidente Lula não fugiu da polêmica e foi bem mais incisivo nas críticas. “O critério da mídia é a criminalização do PT desde que chegamos ao poder. Não importa se é verdade ou mentira”, disparou. Para ele, o objetivo desta ofensiva denuncista é sangrar o governo e, se possível, até derrubá-lo. “Não é fácil um partido de esquerda governar um país importante como o Brasil. Eles não querem nem deixar concluir o mandato da Dilma, tentando criar todo e qualquer processo de desconfiança”. O líder petista ainda lembrou as sujeiras da última eleição – “aquela em que os nossos adversários utilizaram as piores armas para tentar nos derrotar. Tentaram fraudar a vontade política da maioria, usando todos os seus recursos de comunicação para manipular, distorcer, falsear e até inventar episódios contra nosso partido, nosso governo e nossa candidata”.

Cantanhêde, Merval e... Reinaldo

Sem qualquer freio – talvez porque não tenha mais nada a perder e tema a hipótese da campanha de Lula em 2018 –, a mídia reagiu com fúria ao evento. Eliane Cantanhêde, que parece até mais irritadiça após o ingresso no falido Estadão, tentou desqualificar a solenidade. “Que festa?! Dificilmente haveria momento pior para encontros do gênero e para comemorar os 35 anos do partido... O tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, acaba de sofrer uma ‘condução coercitiva’, algo ali entre depor espontaneamente e ser preso, pura e simplesmente. Em bom português, ele foi arrastado para depor. Não bastasse, o ex-gerente executivo da Petrobrás Pedro Barusco revelou que o PT recebeu até US$ 200 milhões de propina. Espantoso. Para completar, o novo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, acatou o pedido de abertura de uma nova CPI da Petrobrás”. 

Já o “imortal” Merval Pereira, que será imortalizado pelas previsões furadas que obra em O Globo, não gostou da festa antes mesmo dela ocorrer. “Os 35 anos de criação do PT serão festejados em Belo Horizonte num momento em que o partido chega ao fundo do poço em termos de credibilidade. Claro que Vacari e outros companheiros serão ovacionados, e provavelmente exortados pelo ex-presidente Lula a não baixarem a cabeça e não se envergonharem da atuação do partido. Mas nada apagará o fato de que o PT perdeu o controle do Congresso, perdeu o controle da economia e está perdendo o controle da maior estatal brasileira, a Petrobras”, postou. Depois da festa, ele voltou a exercitar sua obsessão doentia. “Quando o ex-presidente Lula, como um Jim Jones aloprado, leva ao suicídio político seus seguidores repetindo na festa dos 35 anos do PT o mesmo discurso da festa dos 25 anos, em que o mensalão estava em evidência, vemos que o partido não saiu do lugar onde sempre esteve”.

Por último, Reinaldo Azevedo... Não é o caso de estragar o domingo com as opiniões do “pitbull” da Veja. Ele sempre repete as mesmas coisas. Ele não escreve, late – com todo o respeito aos cãezinhos! E ainda tem gente que acredita que a mídia é imparcial e neutra. E que a crítica ao golpismo midiático é pura visão conspirativa! Haja inocentes neste mundo.

*****


Leia também:










*****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com.br/2015/02/lula-dilma-e-o-golpismo-midiatico.html
Postar um comentário