terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

9 importantes fatos que você precisa saber sobre o famoso glúten

10.02.2015
Do blog JORNAL  CIÊNCIA, 09.02.15
Por BRUNO RIZZATO

Pessoas sensíveis e intolerantes ao glúten estão em ascensão, tornando-o um tema muito popular.
Por ser um tema com muitas facetas, aqui estão nove fatos sobre o glúten para que você considere fazer uma decisão racional quanto a quantidade ou a importância dele em sua dieta.
Fato 1. O glúten é um compósito de proteínas de ocorrência natural encontrado principalmente no trigo, na cevada e no centeio, bem como em alguns tipos de aveia. O glúten é composto pelas proteínas gliadina e glutenina. Os médicos testam anticorpos antigliadina se houver suspeita de doença celíaca ou hipersensibilidade ao glúten. Em pacientes com doença celíaca, a gliadina causa resposta imune. Do ponto de vista alimentar, o glúten faz parte da dieta humana, pois dá elasticidade e força ao tradicional pão que consumimos.
Fato 2. Nem todos os grãos possuem glúten. Milho, arroz e certos tipos de aveia não contém glúten. Estes grãos não costumam provocar alguma reação em indivíduos com doença celíaca ou com sensibilidade ao glúten.
Fato 3. Alguns dizem que os seres humanos não podem, naturalmente, digerir o glúten. É uma afirmação falsa. Os investigadores determinaram que, em muitos casos, a boca humana contém colônias de bactérias simbióticas que ajudam a quebrar a proteína do glúten. Se essas bactérias têm se desenvolvido na boca humana, ou se tornaram predominantes, talvez seja porque na civilização moderna o glúten começou a fazer parte de nossas vidas e, por tanto, o corpo criou mecanismos para tentar digeri-lo.
Fato 4. Alergia e sensibilidade ao glúten são coisas diferentes. Aqueles com alergia ao glúten (doença celíaca) e aqueles com sensibilidade ao glúten sofrem de sintomas semelhantes, como inchaço, flatulência, síndrome do intestino irritável e dor abdominal. No entanto, os indivíduos com doença celíaca sofrem mais complicações decorrentes do consumo de glúten. Pessoas com sensibilidade ao glúten podem evitar essas complicações, seguindo uma dieta sem ele.
Fato 5. A doença celíaca é uma alergia ao glúten. Os indivíduos que sofrem de doença celíaca produzem uma resposta imune intestinal quando o glúten é consumido. Esta resposta inclui vermelhidão intestinal. Pode ocorrer incapacidade de absorver os nutrientes, bem como enfraquecimento da parede intestinal, gerando um terrível mal-estar.
Fato 6. O glúten agrava a doença celíaca. Para aqueles com doença celíaca, o glúten faz muito mais do que criar inchaço, diarreia e outros sintomas intestinais desagradáveis. O glúten pode inibir a absorção de nutrientes. Ele também pode entrar na corrente sanguínea e causar problemas mais graves, como a perda óssea ou problemas com a densidade mineral óssea, deficiência auditiva, dermatite herpetiforme (uma erupção cutânea grave, embora não relacionada com herpes), e efeitos potencialmente prejudiciais para o cérebro.
Fato 7. Sensibilidade ao glúten pode afetar as crianças. As crianças podem sofrer de uma gama de problemas relacionados ao consumo de glúten. Aqueles que nasceram com a doença celíaca podem ter complicações óbvias. No entanto, os médicos estão encontrando mais e mais crianças que expressam sintomas da sensibilidade ao glúten e outras doenças gastrointestinais. Isso sugere que a sensibilidade ao glúten pode se desenvolver rapidamente. Quando sensibilidades como esta surgem na população jovem, deve-se considerar que nosso hábitos alimentares devem ser revistos, principalmente em termos de fontes alimentares e inserção de alimentos processados.
Fato 8. O glúten é um problema recorrente em todo o mundo. Embora a sensibilidade reflita problemas sérios com as modernas práticas de dietas "ocidentais" de alimentos processados, ela atinge pessoas em todo o mundo. No entanto, a solução é a mesma em todos os lugares. A “indústria sem glúten” tem crescido rapidamente para atender as necessidades dos indivíduos sensíveis.
Fato 9. Você pode eliminar o glúten de sua dieta. Para quem quer evitar, a chave é saber o que não comer. Parte desse desafio é saber a gama de nomes de produtos que contenham glúten. O caminho é evitar produtos que contenham centeio cevada, triticale (a mistura de centeio e trigo), trigo e produtos farináceos.
Observações
É claro que isso vale para todos os alimentos que utilizam qualquer um desses produtos, como pães, bolos, massas, etc, e também inclui muitos molhos, sopas, carnes e até mesmo processados nas indústrias ou em pequenos estabelecimentos, onde o glúten é usado para adicionar “liga”.
Pode ser um pouco difícil no começo, mas uma vez que você sabe o que pode consumir, a tarefa se torna fácil. Para começar com os alimentos sem glúten, é recomendado priorizar frutas naturais e vegetais, ovos, carnes, frutos do mar e grãos como arroz, trigo e linho.
******
Fonte:http://www.jornalciencia.com/saude/mente/4652-top-9-importantes-fatos-que-voce-precisa-saber-sobre-o-famoso-gluten
Postar um comentário