Pesquisar este blog

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

O dia em que Rodrigo Janot piscou

11.12.2014
Do portal JORNAL GGN, 10.12.14

O Procurador Geral da República Rodrigo Janot diferencia-se de seu antecessor Roberto Gurgel. É mais preparado, cercou-se dos mais brilhantes procuradores do Ministério Público Federal, ganhou respeito geral da categoria.

Até agora estava se comportado irrepreensivelmente. Para a Operação Lava Jato, indicou um grupo de trabalho formado por alguns dos melhores procuradores do MPF, forneceu-lhes todas as condições de trabalho e tem-lhes dado respaldo. A Lava Jato já é a mais profunda operação contra a corrupção na história do país Os vazamentos têm partido da Polícia Federal e de advogados dos acusados.

Mas quando o assunto é mídia, Janot se apequena tanto quanto seu antecessor.

Bastou uma nota nitidamente provocadora da Veja, e uma reportagem-ameaça  da IstoÉ para Janot desabar, sair dando entrevistas e explicações a torto e a direito, passando recibo sobre quem é o poder ao qual  se submete.  São jogadas manjadíssimas, nas quais embarcou.

O julgamento da AP470, o imobilismo do MPF em relação à CMPI de Cachoeira explicitaram claramente os pontos forte e fraco do MPF. Como ponto forte, a absoluta independência em relação ao Executivo. Como ponto fraco, a absoluta subserviência em relação à mídia, a ponto de provas contundentes de aliança da Veja com o crime organizado não ter merecido uma representação sequer.

Qual a lógica de sugerir ao governo a demissão de toda a diretoria da Petrobras, mesmo com a ressalva de que não se deve fazer pré-julgamentos? Simples: dar satisfações à IstoÉ (!!!!!).

É uma inacreditável prova de fraqueza.

Faltou-lhe a firmeza de um Ricardo Lewandowski, de um Luis Roberto Barroso, de um Teori Savazki, de seu próprio colega Eugenio Aragão.

O episódio Lewandowski demonstrou algo importante. Acompanhou seus pares na maioria das sentenças do julgamento, mas não cedeu à tentação dos abusos. Massacrado pela imprensa, por seus colunistas, alvo de ataques de populares, Lewandowski resistiu. Hoje, seu nome é exemplo de dignidade para o meio jurídico e para os jovens que buscam a profissão do Direito; enquanto Roberto Gurgel, Luiz Fux e Ayres Brito não são lembrados sequer por  seus pares.

Em 2002, uma jovem procuradora regional foi alvo de uma reportagem manipulada da revistaVeja, depois de ter entrado com uma ação contra um programa sensacionalista. Depois, foi alvo de matérias desqualificadoras do colunista Artur Xexéo, por exigir um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) em uma novela da Globo. Não se intimidou, até porque o que estava em jogo era a própria imagem do Ministério Público que ela prezava. 

Sua firmeza rendeu-lhe algo inédito na Veja - uma carta publicada na íntegra, inclusive com críticas ao editor Mário Sabino, que havia manipulado a reportagem - e a aceitação, pela Globo, do TAC proposto. Da parte dos veículos, manifestação de respeito ao MPF.  E tinha com ela apenas a força da convicção e um cargo de procuradora regional.

Janot é Procurador Geral da República e conta com o respaldo de um verdadeiro estado maior da corporação. Mesmo assim, tremeu.

Que se prendam todos os responsáveis pelas falcatruas. Mas, com a Petrobras  sob um fogo especulativo dos mercados internacionais, as declarações de Janot, assim como o envio - agora! - de uma força tarefa aos Estados Unidos, serve apenas para aumentar o risco que paira sobre a empresa. Um mínimo de responsabilidade institucional lhe faria bem.

É bom que  se dê conta de que todos seus atos servirão de bom ou mau exemplo para toda a corporação dos procuradores, especialmente quando o poder maior da mídia passar a exigir mais do que a consciência jurídica pode tolerar.  

Pelo seu brilhante histórico até agora, espera-se tenha sido apenas um escorregão decorrente da primeira batalha com a mídia.
*****
Fonte:http://jornalggn.com.br/noticia/o-dia-em-que-rodrigo-janot-piscou

TÂNIA PASSOS: O fim e um outro começo para as obras de mobilidade no Recife

10.12.2014
Do blog MOBILIDADE URBANA
Por Tânia Passos

Túnel da Abolição no corredor Leste/Oeste será aberto para o tráfego em dezembro Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Túnel da Abolição no corredor Leste/Oeste será aberto para o tráfego em dezembro Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
O ano de 2014 chega ao fim deixando um número significativo de obras de mobilidade para serem concluídas até maio de 2015. É o que admite a Secretaria das Cidades ao constatar o atual ritmo das obras dos dois corredores de BRT, duas das sete obras incluídas na Matriz de responsabilidade da Copa. Problemas de desapropriação, remoções de intervenções no meio do caminho e até chuva são alguns dos entraves apontados pelo governo. A boa notícia é que dois importantes terminais e mais o túnel da abolição estarão operando até o Natal.
Terminal da 3ª Perimetral deverá operar a partir de dezembro. Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Terminal da 3ª Perimetral deverá operar a partir de dezembro. Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Terminal de Abreu e Lima está praticamente pronto para operar em dezembro. Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Terminal de Abreu e Lima está praticamente pronto para operar em dezembro. Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
O Terminal de Integração (TI) da 3ª Perimetral, que faz parte do corredor Leste/Oeste, e o Terminal de Abreu e Lima, do corredor Norte/Sul, entrarão em operação em dezembro. O Túnel da Abolição também será aberto para o tráfego, mesmo que os acabamentos sejam concluídos no ano seguinte. Os dois corredores também sofreram atrasos e supressão de estações previstas nos projetos licitados.
Terminal da 4ª Perimetral no corredor Leste/Oeste só será entregue em 2015 Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Terminal da 4ª Perimetral no corredor Leste/Oeste só será entregue em 2015 Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
O corredor Leste/Oeste termina o ano sem conseguir entregar o TI da 4ª Perimetral e mais 12 estações, sendo seis na Avenida Conde da Boa Vista, uma na Benfica e cinco na Avenida Belmínio Correia, em Camaragibe. De acordo com o secretário executivo de mobilidade da Secretaria das Cidades, Gustavo Gurgel, todas as estações serão entregues até maio de 2015.
Paradas convencionais na Conde da Boa Vista para o BRT só em 2015. Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Paradas convencionais na Conde da Boa Vista para o BRT só em 2015. Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Na Conde da Boa Vista será mantido o modelo que era provisório e hoje é denominado de parada convencional. Em Camaragibe serão construídas duas estações no padrão BRT, as três restantes irão aguardar o processo de desapropriação, sem previsão de prazo. “Em Camaragibe serão construídas duas estações no padrão BRT nas áreas já desapropriadas. E para agilizar, enquanto não sai a desapropriação das outras três, nós vamos  construir duas no modelo convencional”, explicou o secretário.
Duas estações de BRT na Avenida Cruz Cabugá do corredor Norte/Sul só ficam prontas em 2015 Fotos Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Duas estações de BRT na Avenida Cruz Cabugá do corredor Norte/Sul só ficam prontas em 2015 Fotos Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Já o corredor Norte/Sul chega ao fim do ano com seis estações de BRT a menos do que era previsto no projeto. Das 33 licitadas, serão entregues 27. Também faltam entregar outras sete, que só serão concluídas em 2015. “Duas das estações estavam previstas em cima dos viadutos e foram descartadas e as outras quatro nós estamos avaliando da real necessidade de implantação”, explicou o secretário sobre a redução no número de estações. Cada uma orçada em R$ 2 milhões no padrão BRT e cerca de R$ 400 mil no modelo convencional.
Passageiros embarcando no BRT no Terminal de Pelópidas Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Passageiros embarcando no BRT no Terminal de Pelópidas Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Com um número reduzido de estações e terminais de integração, a operação dos dois corredores de BRT ficou limitada. A presença do BRT é quase insignificante em relação a dependência do sistema convencional. No corredor Leste/Oeste, o BRT responde atualmente por cerca de 23% da demanda esperada de 160 mil passageiros no sistema. Já os ônibus convencionais transportam atualmente cerca de 75% dos passageiros da rede, mas ficam presos no engarrafamento da Caxangá, enquanto o BRT segue livre com uma demanda que fica muito aquém.
Ônibus convencionais respodem por maior demanda no Norte/Sul Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Ônibus convencionais respodem por maior demanda no Norte/Sul Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
No Norte/Sul a dependência dos convencionais é ainda maior. Menos de 12% dos passageiros são transportados dos 160 mil previstos no sistema. Já os ônibus convencionais que atendem atualmente 33 linhas transportam mais de 80% dos usuários da rede.  A substituição dos ônibus convencionais pelo BRT ocorrerá aos pouco. “Nós dependemos da finalização das obras. O número de estações e terminais ainda é insuficiente para o BRT operar com uma demanda maior dentro do corredor”, explicou André Melibeu, gerente de operações do Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano.
Ônibus convencionais serão mantidos no corredor Norte/Sul, mesmo com o BRT Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Ônibus convencionais serão mantidos no corredor Norte/Sul, mesmo com o BRT Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Mesmo quando o sistema for concluído em maio de 2015, como está previsto, o Norte/Sul ainda manterá linhas convencionais. A razão é que faltam estações de BRT no trajeto entre Igarassu e Abreu e Lima, cada uma com apenas uma estação de BRT ao longo do corredor. Uma boa razão para a Secretaria das Cidades rever onde relocar as estações que foram suprimidas.
Sem ampliação no Terminal de Igarassu, os ônibus fazem fila do lado de fora do terminal Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Sem ampliação no Terminal de Igarassu, os ônibus fazem fila do lado de fora do terminal Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
A entrada do Terminal de Igarassu, uma das pontas do corredor Norte/Sul , acumula uma fila de ônibus convencionais. Não há espaço para eles dentro do terminal, o que dirá do BRT. O terminal também está de fora da operação do BRT, que atualmente se inicia pelo Terminal de Pelópidas, em Paulista. Além da ampliação que não houve, a única estação de BRT do município localizada no distrito de Cruz de Rebouças só vai ficar pronta em 2015. Aos usuários de Igarassu foi disponilibilizado um ônibus novo, no mesmo modelo dos ônibus de BRT, que se encontra em teste, desde maio, mas não está incluído na operação do BRT e opera com cobrador.
Nenhuma das cinco estações de BRT previstas para a Avenida Belmínio Correia, em Camaragibe foram construídas. Previsão em 2015. Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Nenhuma das cinco estações de BRT previstas para a Avenida Belmínio Correia, em Camaragibe foi construída. Previsão em 2015. Foto Annaclarice Almeida DP/D.A.Press
Em Camaragibe, uma das pontas do corredor Leste/Oeste, a situação é um pouco melhor. Embora o terminal não tenha sido ainda ampliado e grande parte dos ônibus convencionais usem o terreno da futura ampliação como estacionamento, o TI já recebe duas linhas de BRT, que não param em nenhuma das cinco estações prevista na Avenida Belmínio Correia, porque elas ainda não foram construídas, mas levam os usuários que usam o terminal até Recife. “As ampliações dos terminais de Igarassu, Camaragibe, PE-15 e Pelópidas foram incluídas no Pac das Grandes Cidades, explicou o secretário executivo de Mobilidade, Gustavo Gurgel. “É uma outra fonte de captação de recursos e nossa expectativa é que em 2015 as ampliações possam ser executadas”, revelou.
Obra da Via Mangue foi incluída no Pac Copa FotoDebora Rosa/Esp.DP/D.A.Press
Obra da Via Mangue foi incluída no Pac Copa: FotoDebora Rosa/Esp.DP/D.A.Press
Dentro da matriz de responsabilidade da Copa em Pernambuco, o ponto for a da curva parece ser a Via Mangue.  A obra acabou sendo beneficiada com recursos do PAC Copa, mas na prática não trouxe influência direta para a mobilidade durante a Copa. Dos dois corredores de BRT, o mais significativo, sem dúvida, no trajeto para a Arena Pernambuco foi o corredor Leste/Oeste, mas não precisou de muito esforço e operou na Copa com apenas duas estações: Guararapes e Derby.
Terminal Marítimo do Recife foi uma das sete obras da Matriz da Copa. Foto:  Maria Eduarda Bione/Esp.DP/D.A P
Terminal Marítimo do Recife foi uma das sete obras da Matriz da Copa. Foto:Maria Eduarda Bione/Esp.DP/D.A P
Outras obras tiveram um impacto mais direto como a construção do Terminal Integrado Cosme Damião, que acabou sendo o principal acesso com o metrô como transporte de massa, mesmo com todos os problemas que foram registrados na Copa das Confederações e corrigidos a tempo para a Copa do Mundo. O ramal da Copa funcionou com uma das duas faixas previstas, mas foi importante para o acesso do BRT à Arena. Também deu conta do recado o Terminal Marítimo de Passageiros, que recebeu um público recorde de mexicanos e por fim a nova torre de controle do Aeroporto dos Guararapes, onde não foi registrado nenhum incidente.
Saiba Mais
7 obras  da Matriz de responsabilidade da Copa em PE
-Terminal Marítimo de Passageiros do Porto do Recife (concluído)
- Ramal Cidade da Copa ( Falta uma das duas faixas previstas)
- Corredor Norte-Sul (Faltam seis estações e o terminal da 4ª perimetral)
- Corredor Leste-Oeste (Faltam 12 estações previstas para 2015)
- Terminal Integrado de Passageiros Cosme e Damião (concluído)
- Via Mangue (Falta ser entregue a pista Leste/ sentido subúrbio/cidade)
- Torre de controle do Aeroporto Internacional dos Guararapes (entregue)

Legado dos corredores de transporte de BRT
Norte/Sul (pelo BRT)
2 linhas de BRT em operação
11,5% dos passageiros da demanda prevista de BRT
18 mil passageiros por dia
160 mil é a previsão com o sistema concluído

Norte/Sul (com ônibus convencionais)
33 linhas estão em operação
117 mil passageiros transportados por dia
84,7% a mais do sistema BRT até agora

Leste/Oeste
2 linhas em operação
23% dos passageiros transportados da demanda prevista de BRT
36,5 mil passageiros  por dia
160 mil é a previsão com o sistema concluído

Leste/Oeste (com ônibus convencionais)
30 linhas
150 mil passageiros transportados por dia
75,7% a mais do sistema BRT até agora

Entenda o modelo de operação do sistema
Operação do BRT no corredor Norte/Sul a partir do TI PE-15
2 linhas de BRT
PE-15/ Dantas Barreto
Pelópidas/Dantas Barreto

6 linhas convencionais  que passarão para BRT com o sistema concluído:
PE-15 /Prefeitura
Abreu e Lima/Dantas Barreto
Abreu e Lima/Prefeitura
Igarassu/Dantas Barreto
Igarassu/Prefeitura
Pelópidas/Conde da Boa Vista

Ônibus convencionais serão mantidos no corredor das linhas:
PE-15/Boa Viagem
PE-15/Afogados
TI Igarassu/Pelópidas
TI Abreu e Lima/Pelópidas
TI Pelópidas/PE-15
TI Pelópidas/TI Macaxeira (No futuro será BRT com a 4ª Perimetral)

Futuras linhas de BRT com o ramal Agamenon
Pelópidas/Conde da Boa Vista – convencional – ( passará a ser BRT)
PE-15/Joana Bezerra (passará a ser BRT )

Operação do BRT no corredor Norte/Sul a partir do TI Igarassu (futuro)
2 linhas de BRT
Igarassu/Prefeitura do Recife
Igarassu/Dantas Barreto

Ônibus convencionais
TI Igarassu/TI Pelópidas
TI Igarassu/TI Macaxeira

Operação do BRT no corredor Norte/Sul a partir do TI Abreu e Lima
2 linhas de BRT
TI Abreu e Lima/Prefeitura do Recife
TI Abreu e Lima/Dantas Barreto

Ônibus convencional
TI Abreu e Lima/TI Pelópidas

Operação do BRT no corredor Norte/Sul a partir do TI Pelópidas
2 linhas
TI Pelópidas/Prefeitura do Recife
TI Pelópidas/Dantas Barreto

Ônibus convencionais
33 linhas
205 veículos
117 mil passageiros
TI Pelópidas/Conde da Boa Vista (no futuro BRT com o ramal da Agamenon)
TI Pelópidas/Macaxeira ( no futuro BRT com o corredor da 4ª Perimetral)
TI Pelópidas/Joana Bezerra (no futuro BRT com o ramal da Agamenon)

Leste/Oeste
Operação do BRT no corredor Leste/Oeste a partir do TI Camaragibe
2 linhas de BRT em operação
Camaragibe/Derby (Será TI Joana Bezerra com o ramal Agamenon)
Camaragibe/Centro

Linhas convencionais que passarão para BRT com o sistema concluído
TI Caxangá/Centro
TI 4ª Perimetral/Centro
TI 4ª Perimetral/Joana Bezerra
TI 3ª Perimetral/Centro
TI 3ª Perimetral/Derby

Ônibus convencionais que trafegam na rede do Leste/Oeste
30 linhas
205 veículos convencionais
150 mil pessoas ainda são transportadas pelos convencionais

Fonte: Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano
*****
Fonte:http://blogs.diariodepernambuco.com.br/mobilidadeurbana/2014/12/o-fim-e-um-outro-comeco-para-as-obras-de-mobilidade-no-recife/

A gosma purulenta e golpista da Globo

09.12.2014
Do BLOG DO MIRO
Por Miguel do Rosário, no blog O Cafezinho:

Se você pegar os jornais de hoje e torcê-los, sairá um líquido esverdeado e mal cheiroso.

O Globo amanheceu manipulando como se não houvesse amanhã.

O ambiente é perfeito para quem não tem compromisso com nada.

Muita informação, boa parte oriunda de delações premiadas, algumas sem sequer ligação entre si, dando margem a todo o tipo de especulação golpista.

Misture tudo com bastante mensalão e Zé Dirceu e pronto!

O nomezinho de brincadeira, petrolão, vale só para o PT.

Para o PSDB (cujo nome sequer é citado), é “cartel” de trens.

Em editorial, o jornal insinua descaradamente que a defesa, pelo PT, do fim das contribuições legais de empresas a campanhas seria prova de corrupção.

Ou seja, a opinião da maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal, que já votaram a questão, a convicção de todos os movimentos sociais, das milhões de assinaturas recolhidas para reforma política, os milhares de artigos de intelectuais, tudo isso é solenemente desprezado pela Globo.

Todo mundo foi comprado pelo petrolão.

Menos a Globo, é claro, apesar de ser ela a empresa para onde escorrem todos os recursos do país, legais ou ilegais: é onde as empreiteiras anunciam, onde se defendem (pagando caro, obviamente), onde o governo anuncia e onde o governo se defende (pagando publicidade).

Não podemos esquecer que a maior parte do dinheiro do “mensalão”, os recursos da Visanet, também foram parar na Globo, na forma de publicidade. Há documentos comprovando que a Globo recebeu mais de R$ 5 milhões da DNA Propaganda, no contrato da Visanet.

O Bônus de Volume pago à DNA, considerado um dos crimes do mensalão, foi pago pela Globo.

A Globo tem uma vida fácil demais. Em virtude de sua posição monopolista, ela consegue a proeza de ser paga pelo próprio governo para… dar golpe no governo.

Ao cabo, a Globo conclui, no editorial de hoje de seu jornal impresso:

(…) “a expertise petista neste ramo vem de longe — das prefeituras paulistas e também da montagem da rede de apoio partidário à primeira candidatura Lula, em 2002. Já é parte da História o relato das negociações financeiras a portas fechadas entre José Dirceu e Valdemar Costa Neto, então PL, sobre o pagamento do dote de José Alencar, para o empresário ser o vice de Lula. Ali já era o mensalão.

Tudo pode estar interligado, de 2002 a 2014.”

É um ataque político sórdido, à beira da insanidade. Lembra-me um documentário sobre o John Lennon, em que um maluco invade a sua chácara e dá com o músico no jardim, com alguns amigos. O maluco então grita: “John! Que bom te encontrar! Agora tudo faz sentido!”

Ao que John, delicadamente, responde: “Não, meu chapa, você é que está chapado”.

Se o Globo quiser “interligar” tudo, de 2002 a 2014, deveríamos lembrar todas as manipulações patrocinadas pelo próprio jornal, a começar pela Ação Penal 470.

Ontem Miguel Reale Jr, um respeitado teórico do direito, em artigo para a Folha, acusa o Judiciário e o Ministério Público de estarem, no caso da Lava Jato, recorrendo ao “veneno do arbítrio” e passando “por cima dos princípios constitucionais informativos do processo penal”, com vistas a um suposto combate a corrupção.

O que Reale, um jurista conservador, não diz é que há, evidentemente, um embate político e partidário por trás da Lava Jato.

As mesmas forças, exatamente as mesmas forças, que forçaram a Ação Penal 470, repetem o modus operandi.

Pegam um escândalo real, e o distorcem integralmente.

As empreiteiras têm negócios com todas as prefeituras e com todos os governos estaduais, ou seja, com todos os partidos, fazem doações para todos, mas a culpa é somente do PT.

O principal delator agora é Augusto Mendonça Neto, da Toyo Setal, um dos fundadores da PEM Engenharia, que por sua vez é uma das sócias da TTrans, uma das principais réus no trensalão.

Parece até piada. O delator do petrolão é réu do trensalão.

O problema, como sempre, é a Babel midiática, a manipulação, que visa apenas confundir e gerar desgaste político contra o PT.

Os leitores se perguntam, perplexos, porque o PT não responde.

Ora, o PT não tem mais quadro. Simples assim.

O partido vem sendo desossado brutalmente desde que ganhou as eleições em 2002.

A única solução para o PT seria investir profundamente na formação de novos quadros.

O PT tem de deixar de ser muquirana e investir dinheiro em cursos de formação de massa, para gerar cérebros para si mesmo, que possam participar da luta política no país.

Investir em mídia.

Investir em think tanks.

A mesma coisa vale para o governo.

O governo também foi desossado. E também tem de investir em formação política, em novas lideranças, em think tanks, para o bem da nossa democracia.

O terrorismo penal da Ação Penal 470, onde se condenou um porção de gente sem necessidade de prova, em cima de uma verdadeira ficção, deu um excelente resultado.

Apavorou os quadros políticos do governo.

O governo vive acuado, com medo.

Todo mundo orando para que seu nome não seja arrastado no “mar de lama”.

A pena imposta a Marcos Valério, duas vezes maior que a do goleiro Bruno, acusado de matar, esquartejar e dar aos cães a mãe de seu próprio filho, produziu um trauma no sistema jurídico brasileiro.

Por que trauma?

Porque se consumou ali um ato de terrorismo político, midiático e, por fim, judicial.

O governo e o PT ainda não sabem como lidar com isso.

Ambos saem de uma crise e mergulham em outra, sem tempo de respirar ou refletir.

Ganharam as eleições em virtude das políticas sociais, não porque tivessem desenvolvido uma resposta adequada ao golpe jurídico-político que foi a Ação Penal 470, e que, agora vemos, volta à baila.

A Globo quer martelar o termo “petrolão” porque entende que o “mensalão” foi um sucesso político.

Marcos Valério operou para o PSDB durante décadas. Operou um ano para o PT e recebeu uma condenação superior a 40 anos de prisão.

E olha que, com o PSDB, foi dinheiro público purinho da silva. Com o PT, foi verba privada, do Visanet.

Não interessa. Até isso conseguiram: transformar os recursos da Visanet em públicos. Ayres Brito, em explanação psicodélica, ao vivo no julgamento do mensalão, disse que a prova de que a Visanet era pública estava em seu nome: “Companhia Brasileira de Meios de Pagamento”.

Para sairmos desse atoleiro golpista em que estamos mergulhados desde 2005 será preciso investir em cultura também, denunciando a mídia como um ator político que se recusa a dizer ao público que ele é isso: um ator político.

A mídia finge que está na plateia, apenas descrevendo o que acontece no palco. Não está. A mídia está no palco, operando as luzes, pagando outros atores, subornando a equipe técnica.

O último filme de Murilo Salles, O Fim e os Meios, retrata a nossa decadência cultural, que por sua vez também sofre com o monopólio.

É um filme ruim, medíocre, porque não questiona a imprensa.

O antagonista é um político caricato. A jornalista é uma heroína.

O primeiro filme moderno, Cidadão Kane, é um questionamento à imprensa e ao monopólio da mídia.

Desde então o cinema americano tem produzindo inúmeras obras para questionar o papel da mídia e da imprensa na democracia.

Aqui, não, porque a Globo também domina o cinema. Para o filme fazer sucesso, precisa ter ator da Globo. Para o filme vender, tem de anunciar na Globo.

Não há sequer literatura de ficção questionando o papel da mídia.

Vivemos uma ditadura branca, onde o assunto mais importante de uma democracia pós-moderna, a mídia, não pode ser debatido com liberdade.

Pelo Tijolaço, sabemos agora que o novo ataque midiático, via Gilmar Mendes, atacando Dilma pelo flanco eleitoral, é uma doação da Gerdau que também foi feita, em igual valor, para Aécio Neves e Marina.

Essa é razão pela qual os “técnicos do TSE” não querem aprovar as contas de Dilma.

Alguém aí ouviu a opinião dos “técnicos do TSE” sobre a mesma doação, da mesma Gerdau, para Aécio e Marina?

Alguém aí ouviu a opinião dos “técnicos do TSE” sobre o jatinho fantasma de Marina Silva?

Alguém aí leu os editorais da nossa mídia falando nisso?

Eu só sei que, quando Dilma tomar posse, em janeiro de 2015, e quando o novo ministério estiver formado, a pressão das bases será violentíssima para que o governo entre na luta pela democracia.

Falar em reforma política sem falar antes em democracia da mídia é piada.

Democracia da mídia é muito mais do que aprovar uma lei democrática no Congresso.

É investir na luta contra o monopólio da informação.

É parar de anunciar na grande mídia e investir na pluralidade, como manda a Constituição e o bom senso democrático.

Como será possível discutir reforma política, ou qualquer reforma, se a direita golpista, através do monopólio econômico, mantém o controle da agenda política nacional?

Vide o caso de Gilmar Mendes, prendendo há quase um ano (!), a votação sobre a doação de empresa a partido político.

Não dá mais para um país com essa magnitude ter uma agenda política pautada por duas ou três famílias que devem sua fortuna e poder à ditadura militar, e à toda corrupção inerente a um ambiente político autoritário.
****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com.br/2014/12/a-gosma-purulenta-e-golpista-da-globo.html

Bolsonaro e o silêncio do PSDB e DEM

10.12.2014
Do BLOG DO MIRO
Por  revista Fórum:


Uma onda de indignação e revolta tomou conta do país após as declarações agressivas e criminosas do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) contra a também deputada Maria do Rosário (PT-RS), ex-ministra dos Direitos Humanos, quando vociferou no plenário, na última terça-feira (9), que não a estupraria “porque ela não merece“.

Nas redes, surgiram movimentos e petições exigindo a cassação deste, que foi o deputado mais votado do Rio de Janeiro. O próprio PT já entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo crime de ofensa cometido pelo parlamentar. Mas enquanto o Psol, PSB e PCdoB afirmaram apoiar a medida, os partidos de oposição não se manifestaram a respeito. Leia abaixo o questionamento do deputado federal Jean Wyllys (Psol-RJ):

Há alguns aspectos interessantes para se observar na reação parlamentar ao mais novo episódio de violência verbal e violação de dignidade humana perpetrados pelo deputado fascista eleito com mais de 400 mil votos na cidade do Rio de Janeiro (e que elegeu um filho-clone com significativa votação em São Paulo):

1. Os dois maiores partidos da oposição à direita na Câmara – DEM e PSDB – fizeram um silêncio ensurdecedor diante da postura do fascista e fizeram ouvidos moucos e caras de paisagem aos pronunciamentos do PSOL, PC do B, PT e PSB contra a postura do fascista. Nem sequer aplaudiram nossas falas!

2. Mesmo não falando em nome de todo o PMDB, o maior partido da base aliada (Eduardo Cunha, o líder deste partido na Câmara, agiu como se o episódio não tivesse ocorrido), o presidente Henrique Eduardo Alves repudiou timidamente a postura do deputado fascista; timidamente, mas, ao menos, repudiou.

3. O líder do PP – partido ao qual pertence o fascista – também se calou providencialmente. Nem um ai.

4. Ao fim da sessão de hoje, agora há pouco, o deputado fascista já estava se cercando de Caiado, Mendonça Filho, Domingos Sávio e representantes do PSC (o partido cristão!) numa conversinha que nós já sabemos aonde vai dar. Não por acaso, as representações contra ele nunca resultam em punições por parte da Corregedoria nem do Conselho de Ética da Câmara.

5. Se vocês esperam que algo seja feito de concreto contra esse fascista, então, comecem a pressionar, com e-mails e ligações, os membros da Corregedoria e do Conselho de Ética da Câmara. Cobrem da grande imprensa que se posicione de modo contundente contra o que faz esse deputado (ela em geral o trata como uma piada inócua, enquanto muitos sofrem com as falas e ações do fascista). E, principalmente, desnudem o silêncio sorridente desses partidos diante dessa violência às mulheres.

*****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com.br/2014/12/bolsonaro-e-o-silencio-do-psdb-e-dem.html

Lava Jato chega em Aécio e em contas suspeitas de campanha tucana

10.12.2014
Do portal REDE BRASIL ATUAL, 09.12.14
Por Helena Sthephanowitz, para a RBA

Já há indícios de que o PSDB pode ter cometido os erros de que acusa o PT. Veremos a quanto irá a disposição do partido e da velha mídia para frear a marcha natural da democracia brasileira 

locamax.jpg
Empresa que tem como único cliente o PSDB: nome da firma que consta do endereço fornecido é outro
Uma pequena nota publicada hoje (9), na Folha de S.Paulo, indica que a Operação Lava Jato está encostando no candidato derrotado Aécio Neves (PSDB). Agentes da Polícia Federal responsáveis pelas investigações apreenderam no escritório da empresa UTC Participações, em São Paulo, anotações que mostram o interesse de algumas empreiteiras no andamento da CPI da Petrobras no Congresso.
Pelos papeis encontrados, diz a nota da Folha que Aécio foi procurado pela Construtora Norberto Odebrecht para não se aprofundar nos trabalhos da CPI e que os senadores também tucanos Álvaro Dias (PR) e Mario Couto (PA) teriam sido escolhidos por Aécio para "fazer circo".
montagem.jpg
Junte a esse fato o depoimento do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa em sua delação premiada acusando o então presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra – morto em março deste ano –, de o assediar e extorquir R$ 10 milhões para que a CPI da Petrobras aberta em julho de 2009 no Senado fosse encerrada antes que o ex-funcionário da estatal fosse implicado. Segundo Costa, o tucano disse a ele que o dinheiro seria usado para a campanha de 2010.
Aos que tomaram seu depoimento prestado sob delação premiada, agora na Operação Lava Jato, Costa afirmou que os R$ 10 milhões foram pagos em 2010 a Guerra, e só depois que aquela CPI da Petrobras foi encerrada sem punições, em dezembro de 2009. Aécio Neves na época era governador de Minas, com ambição de concorrer à Presidência da República. Desistiu e saiu candidato ao Senado.
Atualmente, os tucanos voltam sua artilharia para pressionar pela reprovação de contas de campanha da presidenta Dilma Rousseff, hipótese reforçada pela relatoria da análise nas mãos do ministro Gilmar Mendes.
Mas uma outra notinha, desta vez no jornal O Estado de S. Paulo, pode ser o início da operação abafa sobre as contas de campanha do tucano. Segundo a matéria, há indícios de uso de caixa dois e de empresas de fachada na campanha de Aécio Neves.
Um caso é o da empresa Marcelo Martins ME. Segundo as contas apresentadas à Justiça Eleitoral, a firma recebeu R$ 1,4 milhão entre os dias 31 de julho e 19 de setembro de 2014, por publicidade em placas, estandartes e faixas.
A microempresa foi constituída em julho deste ano, mesmo mês em que iniciou a emissão de faturas para a campanha de Aécio, a qual foi sua cliente exclusiva, segundo os dados da Justiça Eleitoral. Mas o que mais chamou atenção foi que, no endereço da empresa, em Sorocaba (SP), funciona a sede de outra empresa, a Logmax Logística e Transporte, que aparentemente nada tem a ver com a empresa de impressão e da qual Marcelo Martins, dono da empresa de impressão, não é sócio, segundo dados da Junta Comercial de São Paulo.
Até o momento, porém, além da notinha, nenhum veículo da imprensa tradicional foi até Sorocaba conferir a realidade.
Claro que pode ser que a Marcelo Martins Impressão ME não tenha cometido ilícitos, mas pelos indícios é preciso conferir. Se a empresa fosse fornecedora da campanha petista, será que seria ignorada como está sendo? Ou haveria equipes de repórteres virando Sorocaba ao avesso, vasculhando a vida dos donos das duas empresas e suas conexões?
O PSDB aposta suas fichas no tapetão do Judiciário para ainda tentar reverter a derrota sofrida nas eleições presidenciais. Depois de fazer alarde com boatos na internet sobre boletins de urnas falsificados e pedir auditoria da totalização dos votos ao Tribunal Superior Federal (TSE), teve os dados colocados à disposição para fazer a auditoria que bem entendesse, mas o partido não tocou mais no assunto.
Agora que há indícios de que pode ter cometido os erros de que acusa o PT, veremos a quanto irá sua disposição para frear a marcha natural da democracia brasileira.
****
Fonte:http://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2014/12/lava-jato-chega-em-aecio-e-comeca-abafa-nas-suspeitas-de-contas-de-campanha-tucana-1432.html