Pesquisar este blog

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

FHC desesperado: “Eu apelo mesmo”!

18.09.2014
Do BLOG DO MIRO
Por Altamiro Borges

O ex-presidente FHC, um dos políticos mais rejeitados da história do país – rifado até por Aécio Neves nos seus programas de televisão –, está desesperado. Pelo jeito, ele também já antevê o fim melancólico do PSDB – como previram nestes dias o filósofo tucano José Arthur Gianotti e o deputado Walter Feldman, o ex-tucano que abandonou o ninho e hoje dirige a campanha de Marina Silva. Nesta semana, num jantar oferecido pelo empresário João Doria Jr., aquele mesmo do movimento golpista “Cansei”, FHC radicalizou seu discurso e confessou: “Estamos aqui para apelar. E eu apelo mesmo”. Vale conferir o relato de Mônica Bergamo, publicado na Folha desta quarta-feira (17):

*****

“Todo brasileiro tem orgulho de lembrar que um dia teve no poder um presidente como Fernando Henrique Cardoso. Ainda mais diante dos desmandos, das falcatruas, das mentiras, dos equívocos de um governo [o da presidente Dilma Rousseff] que não governa, desgoverna”, disparou o empresário João Doria Jr., anteontem, em sua casa, nos Jardins, ao anunciar que FHC falaria à plateia de empresários que se reuniram para homenagear o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

O ex-presidente, que dividia a mesa com empresários como Pedro Passos, da Natura, Luiz Carlos Trabuco, do Bradesco, e Marcelo Odebrecht, se dirigiu ao microfone. "Com um apresentador como o João Doria, não há como não receber palmas no palco", brincou.

E logo subiu o tom, até um pouco acima do que costuma adotar nessas ocasiões. "Eu acordei há alguns dias e li as revistas [semanais de informação]. Eu sou uma pessoa de energia. Mas confesso a vocês que fiquei golpeado [ao ler reportagens sobre supostos desvios na Petrobras]."

"Até que ponto vão abusar da nossa paciência?", disse FHC, elevando a voz. "Estamos numa situação calamitosa no Brasil, que causa repulsa e indignação."

Em seguida, Fernando Henrique deu declarações que foram consideradas por muitos dos presentes como indiretas à candidata Marina Silva. "Não é com convicções arraigadas mas equivocadas que se muda o país. Não é só com boa vontade que as coisas mudam."

O ex-presidente encerrou o seu discurso: "Vamos ser francos: eleição se ganha no dia. Estamos aqui para apelar. E eu apelo mesmo. Minhas palavras não são de desespero, mas de convicção. E também não sou ingênuo. Com fé e convicção, vamos mudar esse país".

*****

O ex-presidente pode até afirmar que “minhas palavras não são de desespero”. Mas nem os ricaços presentes ao convescote acreditam na bravata. FHC teme uma quarta vitória das forças que elegeram Lula em outubro de 2002. Pior ainda: teme que Lula retorne ao Palácio do Planalto em 2018. Ele sabe que o PSDB – um partido fisiológico, sem propostas e sem novos líderes – não aguentaria tanto tempo fora do poder. O seu temor é que os tucanos tenham o mesmo destino dos demos, que rumam celeremente para o inferno – se o diabo deixar. Como teorizou o “tucanóide” José Arthur Gianotti, em entrevista ao Estadão, a tendência é que a sigla acabe. “Restará um partido estilhaçado”.

Não é para menos que FHC se movimenta tanto nos bastidores – em público ele evita aparecer porque espanta eleitores, conforme detectou recente pesquisa do Ibope. Em surdina, o ex-presidente não hesitaria inclusive em apunhalar seu cambaleante pupilo, Aécio Neves, para derrotar Dilma. Há especulações de que ele já teria se articulado com o amigo Walter Feldman, coordenador da campanha de Marina Silva, e não apenas para um apoio no segundo turno. FHC também tem pregado que o PSDB não deve atacar a ex-verde, que o objetivo principal é derrotar o temido “lulopetismo”. “O chumbo grosso deve se concentrar no PT e, portanto, na Dilma”, afirmou nesta semana.

Não dá para esconder. O grão-tucano está desesperado e disposto a “apelar”!

*****

Leia também:







****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com.br/2014/09/fhc-desesperado-eu-apelo-mesmo.html

TSE REVÊ DECISÃO E "MUDA MAIS" JÁ PODE VOLTAR AO AR

18.09.2014
Do portal BRASIL247

:
Ministro do TSE Herman Benjamin mudou decisão tomada ontem em relação ao site "Muda Mais" e autorizou nesta quinta (18) que a página volte ao ar; atendendo à representação da candidata Marina Silva (PSB), Benjamin decidiu por liminar retirá-lo do ar por fazer propaganda da presidente Dilma Rousseff, sem estar devidamente registrado na Justiça Eleitoral para este fim; ministro voltou atrás após receber os argumentos jurídicos dos advogados da campanha de Dilma e uma declaração do presidente nacional do PT, Rui Falcão, de que o “Muda Mais” pertence ao partido; representação de Marina causou grande manifestação nas redes sociais com a hashtag #MarinaCensura

247 - O ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Herman Benjamin, reconsiderou sua decisão, nesta quinta-feira (18), e determinou a volta do site “Muda Mais” ao ar. Atendendo à representação da candidata Marina Silva (PSB), Benjamin decidiu ontem por liminar retirá-lo do ar por fazer propaganda da presidente Dilma Rousseff, sem estar devidamente registrado na Justiça Eleitoral para este fim (leia matéria anterior).
O “Muda Mais” está sob o comando do jornalista Franklin Martins, e tem conteúdo voltado a abastecer blogs e sites de simpatizantes da campanha petista. Benjamin voltou atrás após receber os argumentos jurídicos dos advogados da campanha de Dilma e uma declaração do presidente nacional do PT, Rui Falcão, de que o “Muda Mais” pertence ao partido. O ministro determinou a volta do site ao ar, mas que seja alterado o registro do domínio do “Muda Mais”, ficando formalmente associado ao partido.
“Diante das informações trazidas aos autos, especialmente a declaração oficial do Presidente Nacional do Partido dos Trabalhadores — PT, na qual se atesta que, de fato, “o blog www.mudamais.com pertence ao Partido dos Trabalhadores” e a comprovação de que o provedor de serviço encontra-se hospedado no País, determino que os recorrentes adotem as providências necessárias para a imediata alteração do registro do domínio www.mudamais.com, de modo que sua titularidade seja formalmente associada ao Partido dos Trabalhadores - PT, em vez da empresa contratada; e que informem à Justiça Eleitoral o aludido endereço eletrônico, nos termos do art. 57-B, II, da Lei da Lei 9.504/1997, e 20, II, da Resolução TSE 23.404/2014", diz trecho da decisão.
*****
Fonte:http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/153965/TSE-revê-decisão-e-Muda-Mais-já-pode-voltar-ao-ar.htm

PESQUISAS MANIPULADAS TENTA SALVAR AÉCIO: BLOG DA CIDADANIA APONTA SUPOSTA FRAUDE DO IBOPE

18.09.2014
Do portal BRASIL247

:
"Só o Ibope viu a reação de Aécio", escreve o blogueiro Eduardo Guimarães, sobre o instituto de Carlos Augusto Montenegro; ele conta ter pesquisado e constatado que as campanhas dos adversários do tucano "não detectaram a reação dele nem nos trackings (por telefone) nem nas pesquisas de campo"; Guimarães acrescenta que, "pelo visto, a eleição em segundo turno precisará de investigação igual" à feita em 2010

Por Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania

Serei curto e grosso.

Na última quarta-feira (17/9), este blogueiro se surpreendeu ao ser contatado por fonte que se disse ligada à campanha de Marina Silva. A pessoa afirmou ter "informação quente" sobre a pesquisa Ibope divulgada na noite anterior pelo Jornal Nacional.

Segundo o informante, as pesquisas e os trackings do PSB não haviam detectado a reação de Aécio, quem, segundo o Ibope, teria subido fora da margem de erro nas simulações de primeiro e segundo turnos tanto contra Dilma quanto contra Marina.

Devido aos evidentes interesses que a campanha de Marina tem em vender que Aécio não ameaça a ida dela ao segundo turno, empreendi uma busca frenética de informações mais confiáveis. Resultado: só o Ibope viu a reação de Aécio.

Sim, é isso mesmo: as campanhas dos adversários de Aécio não detectaram a reação dele nem nos trackings (por telefone) nem nas pesquisas de campo. O cenário estaria igual ao da pesquisa Vox Populi, divulgada na segunda-feira (16/9).

Mais especificamente: Aécio continuaria patinando na faixa de 14 a 16 por cento, Marina na faixa de 27 a 30 por cento e Dilma entre 36 e 40 por cento. No segundo turno, Dilma e Marina estariam empatadas tecnicamente e Aécio ainda muito longe de ambas.

Segundo a fonte inicial e outras fontes, PSB e PT vêm detectando que Aécio continua patinando nos mesmos patamares pré-Ibope.

Outra informação: a pesquisa Datafolha que sai nesta sexta-feira tentará dar uma última chance para Aécio reagir. Divulgará pesquisa parecida com a do Ibope, com Aécio reagindo no primeiro e no segundo turnos, Marina estagnada ou caindo pouco e Dilma caindo pouco mais.

Ibope primeiro e Datafolha depois estariam dando a Aécio a última chance. Se nem assim ele reagir, será abandonado e Marina se tornará a candidata oficial da mídia e dos interesses que ela representa. Sem volta.

A volatilidade da campanha eleitoral a presidente da República tem facilitado sobremaneira as manipulações dos institutos de pesquisa. Devido à baixa produção de sondagens do Vox Populi e da adesão do Sensus à campanha de Aécio, em 2014 as pesquisas estão piores que as de 2010.

Em 2010, este Blog conseguiu, através da ONG Movimento dos Sem Mídia, que a Procuradoria Geral Eleitoral determinasse abertura de inquérito na Polícia Federal contra os institutos de pesquisa. Pelo visto, a eleição em segundo turno precisará de investigação igual.
****
Fonte:http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/153943/Blog-da-Cidadania-aponta-suposta-fraude-do-Ibope.htm

O GOLPE DAS PESQUISAS DO IBOPE: A "margem de erro" e a barbeiragem do Ibope

18.09.2014
Do BLOG DO SARAIVA



Bepe Damasco

"Não sou daqueles que comemoram pesquisa favorável e execram as que não são boas. Mas, depois de tanto tempo acompanhando pesquisa eleitoral, penso que o "pulo do gato" dos institutos que servem aos interesses conservadores, como o Ibope e o Datafolha, é a tal margem de erro. Esticando para baixo e para cima a intenção de votos dos candidatos conforme seus interesses políticos, eles, ao mesmo em que se protegem de questionamentos quanto à eficiência de seus levantamentos, expõem suas preferências de forma subliminar. Às vezes, porém, a coisa escapa do controle e deixam passar flagrantes barbeiragens, como no caso da pesquisa do Ibope divulgada nesta terça-feira, 16 de setembro.

Nela, o fato novo é o crescimento de quatro pontos percentuais do candidato do PSDB, Aécio Neves, que chegou a 19%. Como pesquisa se compara com pesquisa anterior do mesmo instituto, lembramos que o tucano marcou 15% na sondagem do Ibope publicada na semana passada. Mas, pasmem, sabe de onde o Ibope quer nos fazer crer que vieram a maioria dos votos responsáveis pela subida de Aécio ? Dos eleitores de Dilma. Isso mesmo.

Dos quatro pontos a mais que ele obteve, três saíram da queda da candidata do PT, que variou de 39% para 36%, e apenas um de Marina Silva - de 31% para 30%. É evidente que isso não tem cabimento e não se sustenta do ponto de vista político.

Além de várias pesquisas já terem detectado que o eleitor da Dilma é o mais fiel de todos, pois deseja continuidade e se mostra satisfeito com as mudanças ocorridas no Brasil nos últimos 12 anos, é preciso rememorar os fatos que marcaram a campanha de semana passada para cá. Sim, porque estamos tratando de uma acirrada disputa política, e não de uma queda de braço mercadológica entre um bem de consumo e outro.

Tivemos o choro de Marina e sua vitimização amplamente reverberados pela mídia monopolista e a insistência de Aécio em mostrar as fragilidades e as inconsistências de Marina como alternativa oposicionista. Já a campanha de Dilma investiu mais nas realizações do seu governo, suavizando um pouco a acertada política de revelar quem de fato Marina representa e o risco de retrocesso que um eventual governo seu representaria para o povo brasileiro. Dois grandes eventos muito positivos para a campanha aconteceram no Rio de Janeiro : o ato que reuniu 10 mil pessoas com Lula em frente à Petrobras e o evento com artistas e intelectuais.

Sobre os ataques da oposição e da imprensa à Petrobras, o que se viu foi o mais do mesmo, embora Marina tenha baixado o nível acusando o PT de colocar um diretor "para roubar a Petrobras". Tudo isso somado, convenhamos, é muito pouco para justificar, ou explicar, a pequena  variação negativa de Dilma, de 3 pontos percentuais. E muito menos que o herdeiro desse contingente de eleitores seja justamente Aécio Neves, o candidato "faca nos dentes" de oposição ao governo. Não dá para entender. Está na cara que o Ibope usou o "estica e puxa" da margem de erro para poupar Marina e atingir Dilma.

Vamos supor que seja real o crescimento de Aécio. Sua campanha de fato bateu duro em Marina nos últimos dias, utilizando até com competência uma de suas inserções de TV para mostrar as ligaçõeshistóricas de Marina com o PT. Mas não é preciso ser nenhum estrategista político para perceber que Aécio tirou votos da candidata do PSB, e não de Dilma. Escudado, porém, na margem de erro, o Ibope está livre de ser cobrado. O negócio é ir ajustando os resultados à realidade à medida em que se aproximam as eleições. Esse é o procedimento padrão dos nossos institutos de pesquisa.

O desenrolar da campanha nos próximos dias parece ser auspicioso para Dilma. Além de explorar na TV o encontro com os artistas e intelectuais, que sempre renderam frutos para o PT, e o ato da Petrobras, maior manifestação de rua da campanha no Rio até agora, Marina e seus assessores seguem fazendo dos seus discursos trunfos preciosos para a campanha da presidenta. Nesta terça-feira, um dos economistas que assessoram Marina disse que o regime de partilha do pré-sal tem de ser revisto, enquanto a candidata do PSB defendeu a "modernização" da CLT. Imagina o o que isso significa para a classe trabalhadora ?"

****
Fonte:http://saraiva13.blogspot.com.br/2014/09/a-margem-de-erro-e-barbeiragem-do-ibope.html

Quase 90% apoiam ciclovias e faixas de ônibus que Haddad implantou. Choro e ranger de dentes é de minoria ressentida e burra

18.09.2014
Do blog ESQUERDOPATA - SÓ QUE NÃO

Haddad se diz surpreso com apoio a ciclovias apontado em pesquisa Ibope

Tatiana Santiago

O prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) disse ter ficado surpreso com o apoio recebido por 88% da população paulistana em relação à implantação e expansão das ciclovias na cidade, segundo mostrou pesquisa realizada pelo Ibope a pedido da Rede Nossa São Paulo divulgada nesta quinta-feira (18).

"Para minha surpresa foi muito mais rápido do que eu imaginava. Eu imaginava que o apoio viria em 4, 5, 6 anos. Eu acho que é pelo atraso da agenda em relação a outras cidades do mundo que nós recebemos um apoio mais rápido para as ciclovias", declarou. Haddad pretende construir 400 km de ciclovias em toda a capital até 2016, quando termia sua gestão.

A pesquisa Ibope indicou ainda que 90% dos entrevistados apoiam a ampliação das faixas de ônibus. "Nós imaginávamos que tínhamos perdido um pouco de apoio em função da oposição que é feita em relação às medidas da Prefeitura. Você que toda a oposição que foi feita no noticiário não resultou para a oposição nenhum ganho política, na verdade, houve um crescimento no apoio às faixas", defendeu o prefeito.

Ele comparou os resultados com o apoio às ciclovias. "Basicamente é o mesmo apoio das faixas de ônibus, apesar de ser um modal que ainda carece de muitas medidas do ponto de vista educacional, pedagógico para se transformar em uma coisa importante da cidade", afirmou.

De acordo com o prefeito, a administração pública municipal busca um equilíbrio entre os meios de transporte. "Não se trata de ser contra o transporte individual motorizado, se trata de equilíbrio entre o pedestre, o ciclista, o usuário do transporte público, seja ônibus ou trem, e o transporte motorizado individual. Isso que nós estamos tentando para a cidade de São Paulo", disse durante o evento da Rede Nossa São Paulo.
*****
Fonte:http://www.esquerdopata.blogspot.com.br/2014/09/quase-90-apoiam-ciclovias-e-faixas-de.html

Garotinho pede o Darf da Globo, ao vivo!

18.09.2014
Do blog TIJOLAÇO
Por Miguel do Rosário

garotinho1
(clique na imagem para assistir à entrevista de Garotinho no RJ TV, da Globo, em que ele fala da sonegação da emissora e de seu apoio à ditadura. Ao final, a repórter diz que a Globo não sonegou nada. Mas não mostra o Darf).
Eu separei o trecho:
Eu não voto no Garotinho por várias razões.
Sou a favor da liberação e legalização de tudo (aborto, casamento gay, drogas, etc) e ele é contra tudo isso.
Sou um blogueiro ateu e defensor radical do laicicismo do Estado, e Garotinho é envolvido demais com religião.
No primeiro turno do Rio, vou de Lindberg.
Mas eu não posso, simplesmente não posso, deixar de tirar o chapéu para a fleuma com que Garotinho enfrenta os repórteres da Globo.
Garotinho deveria fundar um workshop para todos os políticos brasileiros, sobretudo do PT.
Políticos devem ser questionados duramente sim, por jornalistas, mas o papel de polícia cabe à polícia, o de acusador ao Ministério Público, e o de julgador ao Judiciário.
Há um tipo de jornalismo que pretende ser tudo isso ao mesmo tempo, sem o direito de sê-lo.
Se houver um segundo turno entre Pezão e Garotinho, como indicam as pesquisas, ainda não sei para quem vai meu voto e meu apoio.
Garotinho terá dificuldade de superar a sua rejeição, mas tem chances, claro, porque tem o voto do interior do Estado e dos mais pobres.
Pezão tem um grande leque de obras para mostrar, mas carrega nas costas toda a estrutura viciada e corrompida do PMDB fluminense.
Toda aquela turma elitista e reacionária do Picciani, presidente do PMDB local, está com Pezão.
O Índio da Costa, vice de Serra nas eleições de 2010, supra-sumo da histeria reaça, virou secretário de Cabral e está com Pezão.
O “entourage” de Pezão é seu principal problema.
Por si só, ele é um bom quadro político,  ideologicamente moderado, um articulador tranquilo e com bom senso.
Um boa praça.
Neste sentido, é o oposto de Garotinho, que esconde, sob a aquela fleuma indefectível que mostrou na reportagem da Globo, uma personalidade colérica e com algumas posições conservadoras radicais.
Além disso, Pezão surfa na onda de uma grande estrutura de comunicação e mídia cujo centro é a Rede Globo, que o apóia.
Pezão tem projetos importantes de infra-estrutura, já encaminhados, mas traz o risco de aumento da violência policial, falta de diálogo com os setores mais pobres e aliança com a Rede Globo.
Essas obras não são um detalhe menor. Pezão, efetivamente, terá um excelente trânsito com a presidenta Dilma, caso ela vença, para construção de parcerias no campo da infra-estrutura e do pré-sal.
Garotinho oferece o risco de mais um governo turrão, sem diálogo nem com prefeituras nem com governo federal, como foi seu governo e o de sua esposa, Rosinha.
Entretanto, Garotinho pode trazer uma ruptura estratégica da aliança entre o governo do Estado e a Globo, enfraquecendo esta última e abrindo espaço para o florescimento de outras mídias, até então sufocadas pela onipresença da Vênus.
Afastado das elites que orbitam ao redor da Globo, Garotinho é - forçosamente – mais aberto ao setor popular.
A prova disso é que ele foi, até o momento, o único candidato que aceitou conversar com os blogueiros. Houve contatos com todos os outros, mas somente a equipe de Garotinho concretizou uma reunião.
O enfraquecimento da Globo, por si só, poderia gerar um revolução cultural e política no Rio de Janeiro, com reflexos em todo o país.
Enfim, tomara que Lindberg cresça na reta final para trazer mais emoção às eleições fluminenses. Será difícil enfrentar uma escolha entre Pezão e Garotinho.
A entrevista de Garotinho mostra, porém, que, pelo menos, não será enfadonha.
PS: O Fernando pegou os exames. Parece que é apenas uma virose. Ele ainda está “quebrado” (palavras suas), mas está mais tranquilo, porque agora já sabe o que tem.
*****
Fonte:http://tijolaco.com.br/blog/?p=21328

AO VIVO, NA GLOBO, GAROTINHO DETONA A GLOBO

18.09.2014
Do portal BRASIL247

:
Ao ser questionado sobre denúncias de corrupção pela jornalista Mariana Gross, do RJTV 1ª Edição, o candidato Anthony Garotinho (PR), que lidera as pesquisas para o governo do Rio, passou para a ofensiva; disse que a Globo responde a processos bilionários por sonegação; "eu não sei se a Globo é culpada, eu até acho que é", disse Garotinho; "deputado, o tema aqui não é a TV Globo, a Globo não sonegou nada", respondeu a repórter; mais adiante, Garotinho tocou em outro ponto fraco da emissora dos Marinho, o apoio à ditadura; candidato lembrou então governador Leonel Brizola, que em 1994 fez Roberto Marinho engolir direito de resposta no Jornal Nacional na voz de Cid Moreira; assista

247 – O candidato do governo do Rio pelo PR, Anthony Garotinho, trouxe à tona hoje, ao vivo, durante entrevista ao RJTV 1ª Edição, o processo que acusa a emissora de ter sonegado bilhões de reais em impostos. "Eu não sei se a Globo é culpada, eu até acho que é, mas é opinião minha, quem vai dizer isso é o juiz. Disseram que a Globo sonegou bilhões", disse Garotinho à jornalista Mariana Gross (assista aqui à integra).

A declaração foi feita depois de a entrevistadora ter questionado o deputado sobre denúncias de corrupção que envolvem seu nome. "Sou vítima de muitas perseguições. O sistema brasileiro é: acusação, que cabe ao promotor, você está falando de acusações, a defensoria pública ou o advogado defende e o juiz julga. Ou seja, acusação todo mundo tem, agora mesmo acusaram a Globo de estar envolvida em um desvio bilionário com laranjas e paraísos fiscais", respondeu Garotinho.

Depois de Garotinho dizer que considerava a Globo culpada, Mariana Gross interrompeu o candidato: "candidato, o tema aqui não é a TV Globo". "Eu sei", respondeu Garotinho. "Mas eu só estou dizendo a você como as injustiças acontecem", completou. "Candidato, a Globo não sonegou nada, candidato. Deixo claro para o senhor", defendeu ainda a jornalista. "Quem está dizendo isso é o inquérito aberto da Polícia Federal", rebateu o deputado, convidado em seguida a mudar de assunto. "Vamos para o IPVA?", questionou a apresentadora.

Em outro momento da entrevista, o deputado tocou em mais um ponto frágil da emissora: o apoio à ditadura. Questionado se não há "incoerência" em ações que não foram colocadas em prática quando Garotinho foi governador e estão sendo prometidas agora, o candidato disse: "quantas coisas às vezes na vida a gente faz autocrítica, por exemplo, a Globo apoiou a ditadura. Depois passou um tempo, fez uma autocrítica reconheceu que não devia ter apoiado a ditadura". O candidato é líder nas pesquisas para o governo do Rio e deve enfrentar no segundo turno o atual governador, Luiz Fernando Pezão (PMDB).

O DIA EM QUE BRIZOLA HUMILHOU A GLOBO - O gesto de Garotinho lembrou uma sova aplicada na Globo, em seus próprios estúdios, dada pelo então governador Leonel Brizola. Mais precisamente, em 15 de março, quando Cid Moreira, locutor do Jornal Nacional, leu um direito de resposta de 3 minutos.

- Não reconheço autoridade moral na TV Globo para falar sobre liberdade de imprensa, subserviente que foi ao regime militar, desferiu Brizola, na voz e imagem do então principal âncora do Brasil.

- Tudo é tendencioso, tudo é por dinheiro, insistiu a nota assinada por Brizola.

Por um momento, ao rebater com lembranças sobre a atual acusação de sonegação fiscal da Globo, Garotinho lembrou seu antigo líder político. 

*****
Fonte:http://www.brasil247.com/pt/247/rio247/153951/Ao-vivo-na-Globo-Garotinho-detona-a-Globo.htm

Coração Valente - Anderson Freire (Legendado)

18.09.2014
Do Youtube, 23.02.2011
Postado por Gisele Belmont

*****
Fonte:http://www.youtube.com/watch?v=P-vQZDN8LmQ