quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Veríssimo: O incrível e o inacreditável no caso dos médicos cubanos

19.02.2014
Do blog PRAGMATISMO POLÍTICO,17.02.14

luis-fernando-verissimo-medicos-cubanos
Luis Fernando Veríssimo
“Incrível” e “inacreditável” querem dizer a mesma coisa — e não querem. “Incrível” é elogio. Você acha incrível o que é difícil de acreditar de tão bom. Já inacreditável é o que você se recusa a acreditar de tão nefasto, nefário e nefando — a linha média do Execrável Futebol Clube.
Incrível é qualquer demonstração de um talento superior, seja o daquela moça por quem ninguém dá nada e abre a boca e canta como um anjo, o do mirrado reserva que entra em campo e sai driblando tudo, inclusive a bandeirinha do córner, o do mágico que tira moedas do nariz e transforma lenços em pombas brancas, o do escritor que torneia frases como se as esculpisse.
Inacreditável seria o Jair Bolsonaro na presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara em substituição ao Feliciano, uma ilustração viva da frase “ir de mal a pior”.
Incrível é a graça da neta que sai dançando ao som da Bachiana nº 5 do Villa-Lobos como se não tivesse só cinco anos, é o ator que nos toca e a atriz que nos faz rir ou chorar só com um jeito da boca, é o quadro que encanta e o pôr de sol que enleva.
Inacreditável é, depois de dois mil anos de civilização cristã, existir gente que ama seus filhos e seus cachorros e se emociona com a novela e mesmo assim defende o vigilantismo brutal, como se fazer justiça fosse enfrentar a barbárie com a barbárie, e salvar uma sociedade fosse embrutecê-la até a autodestruição.
Incrível, realmente incrível, é o brasileiro que leva uma vida decente mesmo que tudo à sua volta o chame para o desespero e a desforra.
Inacreditável é que a reação mais forte à vinda de médicos estrangeiros para suprir a falta de atendimento no interior do Brasil, e a exploração da questão dos cubanos insatisfeitos para sabotar o programa, venha justamente de associações médicas.
Incrível é um solo do Yamandu.
Inacreditável é este verão.
****
Fonte:http://www.pragmatismopolitico.com.br/2014/02/verissimo-o-incrivel-e-o-inacreditavel-caso-dos-medicos-cubanos.html

Professora-coxinha que zombou de passageiro em aeroporto é afastada de cargo

19.02.2014
Do blog ESQUERDOPATA,17.02.14

Falta ainda o processo por danos morais...


Professora que ironizou passageiro é afastada de cargo na PUC-Rio

A professora que ironizou a aparência de um passageiro no Aeroporto Santos Dumont, no Rio, perdeu um cargo interno que exercia na PUC-Rio. Rosa Marina de Brito Meyer continua ministrando aulas de duas disciplinas do Departamento de Letras, mas foi afastada do comando da Coordenação Central de Cooperação Internacional (CCCI).

Em portaria enviada aos funcionários nesta segunda-feira, o reitor José Carlos de Siqueira comunica que o professor Carlos Frederico Borges Palmeira, do Departamento de Matemática, assume a função, em caráter interino. Entre outras atribuições, o CCCI administra parcerias de intercâmbio da PUC com universidades no exterior.
*****
Fonte:http://esquerdopata.blogspot.com.br/2014/02/professora-coxinha-que-zombou-de.html

FrancoAtirador: Como a Veja transformou Sininho em líder dos black blocs

19.02.2014
Do blog VI O MUNDO, 17.02.14
Por  FrancoAtirador, em comentário


A foto original de Sininho, a Fadinha de Copacabana, que foi ‘remasterizada’ no ‘photoshop’ da Revista Veja.

O Grupo Abril virou uma associação de Naspers com Fox.

PS do Viomundo: Naspers é um grupo racista da África do Sul que se associou à Abril, que edita a revista Veja; Fox é a emissora ultradireitista dos Estados Unidos que mente, distorce e manipula informação.

Leia também:

*****
Fonte:http://www.viomundo.com.br/denuncias/francoatirador-como-a-veja-tornou-sininho-lider-dos-black-blocs.html

Gilmar Mendes se nega a comentar ação judicial de doadores a petistas

19.02.2014
Do BLOG DA CIDADANIA
Por Eduardo Guimarães
Na semana passada, o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes levantou suspeita de “lavagem de dinheiro” contra milhares de pessoas que fizeram doações em dinheiro a petistas condenados no julgamento do mensalão. O ministro acusou os doadores nos seguintes termos:
Será que essa dinheirama, esse dinheiro que está voltando é de fato de militantes? Estão distribuindo dinheiro para fazer esse tipo de doação? Será que não há um processo de lavagem de dinheiro aqui?”
A acusação provocou indignação nos que fizeram doações, inclusive em personalidades como o jurista Celso Antônio Bandeira de Mello, que doou R$ 10 mil ao ex-deputado José Genoino. O jurista afirmou ao jornal Folha de São Paulo que Mendes fez acusações sem provas e afirmou que se sentia ofendido por ter sido um dos que colaboraram.
Como doador me senti ofendido, porque Gilmar Mendes lançou publicamente uma suspeita sem provas e fui atingido por ela. Estou chocado“, afirmou o jurista.
Outro doador eminente que colaborou com a arrecadação promovida pela família de José Genoino foi o ex-ministro do STF Nelson Jobim, que também foi ministro da Defesa do governo Lula. Segundo a Folha de São Paulo, ele também teria doado R$ 10 mil. Apesar disso, não deu declarações sobre a acusação do ex-colega no STF.
O Partido dos Trabalhadores tentou ingressar com medida judicial no STF com base no artigo 144 do Código Penal, por calúnia e difamação, pedindo que o ministro se explicasse, mas seu colega Luiz Fux arquivou a ação por entender que só os atingidos diretamente por Mendes teriam legitimidade jurídica para interpelá-lo.
Diante da comoção entre os atingidos, os quais não puderam se defender publicamente por a imprensa, que veiculou com grande destaque a acusação de Mendes, não ter lhes dado voz, esta página lançou uma campanha convidando quem sentiu-se atingido a integrar ação judicial coletiva a fim de interpelar judicialmente o ministro acusador.
A ação pretende cobrar de Mendes na Justiça que confirme a acusação ou que se retrate. Confirmando, terá que apresentar provas.
Três dias após o lançamento da Campanha, o jornal Correio Brasiliense foi o único veículo da grande imprensa a se interessar pela notícia pouco comum – para não dizer inédita – de centenas de cidadãos estarem prestes a ingressar com uma ação na Justiça contra um ministro do Supremo Tribunal Federal – até o momento, cerca de 400 leitores deste Blog se propuseram a participar da ação coletiva.
Procurado pelo jornal e informado por ele sobre a ação que deverá sofrer, Mendes não quis se pronunciar.
Essa, no entanto, teria sido uma boa oportunidade para o ministro Gilmar Mendes reconhecer que acusou sem provas, o que pouparia os caluniados de terem que ingressar com a interpelação judicial supracitada.
Contudo, se o ministro não quer conceder aos que acusou o benefício de reconhecer que deu apenas um chute – o que constitui uma conduta incompatível com um cargo da importância do que ocupa –, só resta aos caluniados prosseguirem com a busca da reparação da honra de cada um.
Nesse contexto, nesta terça-feira (18) o signatário desta página e alguns dos que sentiram-se caluniados terão reunião com o advogado que se dispôs a abraçar a causa.
A partir dessa reunião, serão expedidas procurações que os que desejam interpelar o ministro deverão preencher, assinar e enviar ao advogado no endereço que lhes será informado pela organização do movimento. Além disso, o custo da ação será dividido e suportado por seus signatários.
Leia, abaixo, a matéria do jornal Correio Brasiliense.
—–
Correio Brasiliense
Publicação: 17/02/2014 20:05
Ação é similar à movida pelo presidente do PT, Rui Falcão. Doadores se reúnem hoje com advogado para acertar detalhes
Andre Shalders – Correio Braziliense
Doadores das “vaquinhas” criadas para o pagamento das multas dos petistas condenados no julgamento do mensalão estão se mobilizando para ajuizar uma ação coletiva contra o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes.
A ação está sendo coordenada pelo blogueiro paulista Eduardo Guimarães, do “Blog da Cidadania”.
No começo do mês, Mendes questionou o processo de arrecadação utilizado para o pagamento das multas. “Será que essa dinheirama, esse dinheiro que está voltando é de fato de militantes? Estão distribuindo dinheiro para fazer esse tipo de doação? Será que não há um processo de lavagem de dinheiro aqui?”, questionou o magistrado.
Guimarães explica que o objetivo é interpelar judicialmente o ministro, para que ele tenha de provar em juízo as supostas ilações. “Ao negar o pedido do Rui Falcão, o ministro [Luiz] Fux argumentou que a legitimidade para esse tipo de ação era das pessoas que doaram, e não do PT. O que estamos fazendo é justamente isso: reunir os doadores para ajuizar a ação”, diz ele.
Segundo o blogueiro, pelo menos 380 doadores já manifestaram interesse em participar da ação.
“De fato, muitos deles não são filiados ao PT, são apenas pessoas com consciência política. Eu mesmo não sou filiado, apesar de ter doado uma pequena quantia”, comentou. Ele preferiu não revelar o nome do advogado escolhido, por não estar ainda constituído legalmente.
“Essas pessoas foram acusadas publicamente de participar de um esquema de lavagem de dinheiro. Não estamos pleiteando nenhuma indenização, pleiteamos apenas que o ministro se retrate publicamente e admita que não tem provas do que está dizendo”, informou Guimarães.
O blogueiro disse ainda que a ação será baseada no artigo 144 do Código Penal. Pelo dispositivo, o autor das supostas ofensas pode responder pelos crimes de calúnia, difamação ou injúria, caso os esclarecimentos sejam considerados insatisfatórios pelo juiz do caso.
Procurado, Gilmar Mendes preferiu não se manifestar.
*****
Fonte:http://www.blogdacidadania.com.br/2014/02/gilmar-mendes-se-nega-a-comentar-acao-judicial-de-doadores-a-petistas/

Ficção de Barbosa desanda

19.02.2014
Do blog  MEGACIDADANIA, 17.02.14

Guga patrocinado por Visanet

"Há farta comprovação, nos autos do processo, de que todos os serviços de publicidade foram prestados no contrato da DNA com o Banco do Brasil usando o dinheiro do fundo Visanet. São notas fiscais, planos de mídia e documentação fotográfica e em vídeo que comprovam as campanhas realizadas em TVs, jornais, revistas e mídias aeroportuárias para divulgar o cartão Ourocard/Visa. O mesmo pode-se dizer a respeito dos patrocínios esportivos e culturais bancados pelo Banco do Brasil por meio deste contrato. A história se repete em relação ao contrato da SMP&B com a Câmara dos Deputados: não houve vício na licitação e a execução do contrato está documentada e aprovada pelo Tribunal de Contas da União.

Esta é a espinha dorsal da Acusação. A demonstração de que não houve o crime de peculato derruba o castelo de cartas elaborado pela Procuradoria-Geral da República e endossada pela maioria dos ministros no Supremo. Ora, se não houve desvio de dinheiro público, não há como negar que o dinheiro distribuído pelo valerioduto teve, de fato, origem nos empréstimos bancários junto aos bancos Rural e BMG. Como o próprio PT admitiu ainda em 2005, a dívida seria quitada com dinheiro recebido via caixa dois de empresas doadoras de campanha."

Guga patrocinado p Visanet dcts
Todos os documentos comprovando a correta utilização do dinheiro do Fundo de Incentivo Visanet, estão disponibilizados, dentre outros, aqui mesmo no blog. É só acessar clicando nos links abaixo:




Guga patrocinado p Visanet BRASIL DE FATO
*****
Fonte:http://www.megacidadania.com.br/ficcao-de-barbosa-desanda/

Gilmar Mendes se nega a comentar ação judicial de doadores a petistas

19.02.2014
Do BLOG DA CIDADANIA
Por Eduardo  Guimarães
Na semana passada, o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes levantou suspeita de “lavagem de dinheiro” contra milhares de pessoas que fizeram doações em dinheiro a petistas condenados no julgamento do mensalão. O ministro acusou os doadores nos seguintes termos:
Será que essa dinheirama, esse dinheiro que está voltando é de fato de militantes? Estão distribuindo dinheiro para fazer esse tipo de doação? Será que não há um processo de lavagem de dinheiro aqui?”
A acusação provocou indignação nos que fizeram doações, inclusive em personalidades como o jurista Celso Antônio Bandeira de Mello, que doou R$ 10 mil ao ex-deputado José Genoino. O jurista afirmou ao jornal Folha de São Paulo que Mendes fez acusações sem provas e afirmou que se sentia ofendido por ter sido um dos que colaboraram.
Como doador me senti ofendido, porque Gilmar Mendes lançou publicamente uma suspeita sem provas e fui atingido por ela. Estou chocado“, afirmou o jurista.
Outro doador eminente que colaborou com a arrecadação promovida pela família de José Genoino foi o ex-ministro do STF Nelson Jobim, que também foi ministro da Defesa do governo Lula. Segundo a Folha de São Paulo, ele também teria doado R$ 10 mil. Apesar disso, não deu declarações sobre a acusação do ex-colega no STF.
O Partido dos Trabalhadores tentou ingressar com medida judicial no STF com base no artigo 144 do Código Penal, por calúnia e difamação, pedindo que o ministro se explicasse, mas seu colega Luiz Fux arquivou a ação por entender que só os atingidos diretamente por Mendes teriam legitimidade jurídica para interpelá-lo.
Diante da comoção entre os atingidos, os quais não puderam se defender publicamente por a imprensa, que veiculou com grande destaque a acusação de Mendes, não ter lhes dado voz, esta página lançou uma campanha convidando quem sentiu-se atingido a integrar ação judicial coletiva a fim de interpelar judicialmente o ministro acusador.
A ação pretende cobrar de Mendes na Justiça que confirme a acusação ou que se retrate. Confirmando, terá que apresentar provas.
Três dias após o lançamento da Campanha, o jornal Correio Brasiliense foi o único veículo da grande imprensa a se interessar pela notícia pouco comum – para não dizer inédita – de centenas de cidadãos estarem prestes a ingressar com uma ação na Justiça contra um ministro do Supremo Tribunal Federal – até o momento, cerca de 400 leitores deste Blog se propuseram a participar da ação coletiva.
Procurado pelo jornal e informado por ele sobre a ação que deverá sofrer, Mendes não quis se pronunciar.
Essa, no entanto, teria sido uma boa oportunidade para o ministro Gilmar Mendes reconhecer que acusou sem provas, o que pouparia os caluniados de terem que ingressar com a interpelação judicial supracitada.
Contudo, se o ministro não quer conceder aos que acusou o benefício de reconhecer que deu apenas um chute – o que constitui uma conduta incompatível com um cargo da importância do que ocupa –, só resta aos caluniados prosseguirem com a busca da reparação da honra de cada um.
Nesse contexto, nesta terça-feira (18) o signatário desta página e alguns dos que sentiram-se caluniados terão reunião com o advogado que se dispôs a abraçar a causa.
A partir dessa reunião, serão expedidas procurações que os que desejam interpelar o ministro deverão preencher, assinar e enviar ao advogado no endereço que lhes será informado pela organização do movimento. Além disso, o custo da ação será dividido e suportado por seus signatários.
Leia, abaixo, a matéria do jornal Correio Brasiliense.
—–
Correio Brasiliense
Publicação: 17/02/2014 20:05
Ação é similar à movida pelo presidente do PT, Rui Falcão. Doadores se reúnem hoje com advogado para acertar detalhes
Andre Shalders – Correio Braziliense
Doadores das “vaquinhas” criadas para o pagamento das multas dos petistas condenados no julgamento do mensalão estão se mobilizando para ajuizar uma ação coletiva contra o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes.
A ação está sendo coordenada pelo blogueiro paulista Eduardo Guimarães, do “Blog da Cidadania”.
No começo do mês, Mendes questionou o processo de arrecadação utilizado para o pagamento das multas. “Será que essa dinheirama, esse dinheiro que está voltando é de fato de militantes? Estão distribuindo dinheiro para fazer esse tipo de doação? Será que não há um processo de lavagem de dinheiro aqui?”, questionou o magistrado.
Guimarães explica que o objetivo é interpelar judicialmente o ministro, para que ele tenha de provar em juízo as supostas ilações. “Ao negar o pedido do Rui Falcão, o ministro [Luiz] Fux argumentou que a legitimidade para esse tipo de ação era das pessoas que doaram, e não do PT. O que estamos fazendo é justamente isso: reunir os doadores para ajuizar a ação”, diz ele.
Segundo o blogueiro, pelo menos 380 doadores já manifestaram interesse em participar da ação.
“De fato, muitos deles não são filiados ao PT, são apenas pessoas com consciência política. Eu mesmo não sou filiado, apesar de ter doado uma pequena quantia”, comentou. Ele preferiu não revelar o nome do advogado escolhido, por não estar ainda constituído legalmente.
“Essas pessoas foram acusadas publicamente de participar de um esquema de lavagem de dinheiro. Não estamos pleiteando nenhuma indenização, pleiteamos apenas que o ministro se retrate publicamente e admita que não tem provas do que está dizendo”, informou Guimarães.
O blogueiro disse ainda que a ação será baseada no artigo 144 do Código Penal. Pelo dispositivo, o autor das supostas ofensas pode responder pelos crimes de calúnia, difamação ou injúria, caso os esclarecimentos sejam considerados insatisfatórios pelo juiz do caso.
Procurado, Gilmar Mendes preferiu não se manifestar.
*****
Fonte:http://www.blogdacidadania.com.br/2014/02/gilmar-mendes-se-nega-a-comentar-acao-judicial-de-doadores-a-petistas/

A estranha história de Roberto Freire, por Sebastião Nery

19.02.2014
Do blog LUÍS NASSIF ONLINE,18.02.14
Enviado por jose luiz ribeiro da silva
Do Brasil 247


Em 1970, no horror do Ai-5, o general Médici, mais feroz dos ditadores de 64, nomeou procurador do Incra o jovem advogado pernambucano Roberto João Pereira Freira, de 28 anos
O único político brasileiro da oposição (que se diz da oposição) que aplaudiu José Serra, o Elias Maluco eleitoral, por ter anunciado que agora é hora de destruir Lula, foi o senador Roberto Freire, presidente do Partido Popular Socialista (PPS, a sigla que sobrou do assassinato do saudoso Partido Comunista, melhor escola política brasileira do século passado). Disse: "Serra presta um serviço à democracia".
Para Roberto Freire, "desconstruir", destruir, eliminar o principal candidato da oposição e das esquerdas (com 42% nas pesquisas) é um "serviço à democracia". Gama e Silva nunca teve coragem de dizer isso. Armando Falcão também não. Nem mesmo Newton Cruz. Só o delegado Fleury. Ninguém entendeu. Porque não conhecem a história de Roberto Freire.
Aprovado pelo SNI
Em 1970, no horror do AI-5, quando tantos de nós mal havíamos saído da cadeia ou ainda lá estavam, muitos sendo torturados e assassinados, o general Médici, o mais feroz dos ditadores de 64, nomeou procurador (sic) do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) o jovem advogado pernambucano Roberto João Pereira Freire, de 28 anos.
Não era um cargozinho qualquer, nem ele um qualquer. "Militante do Partido Comunista desde o tempo de estudante, formado em Direito em 66 pela Universidade Federal de Pernambuco, participou da organização das primeiras Ligas Camponesas na Zona da Mata" (segundo o "Dicionário Histórico Biográfico Brasileiro", da Fundação Getulio Vargas-Cpdoc).
Será que os comandantes do IV Exército e os generais Golbery (governo Castelo), Médici (governo Costa e Silva) e Fontoura (governo Médici), que chefiaram o SNI de 64 a 74, eram tão debilóides a ponto de nomearem procurador do Incra, o órgão nacional encarregado de impedir a reforma agrária, exatamente um conhecido dirigente universitário comunista e aliado do heróico Francisco Julião nas revolucionárias Ligas Camponesas?
Os mesmos que, em 64, na primeira hora, cassaram Celso Furtado por haver criado a Sudene, cataram e prenderam Julião, e desfilaram pelas ruas de Recife com o valente Gregório Bezerra puxado por uma corda no pescoço, puseram, em 70, o jovem líder comunista para "fazer" a reforma agrária.
Não estou insinuando nada, afirmando nada. Só perguntando. E, como ensina o humor de meu amigo Agildo Ribeiro, perguntar não ofende.
Sempre governista
Em 72, sempre no PCB (e no Incra do SNI!) foi candidato a prefeito de Olinda, pelo MDB. Perdeu. Em 74, deputado estadual (22.483 votos). Em 78, deputado federal, reeleito em 82. Em 85, candidato a prefeito de Recife, pelo PCB, derrotado por Jarbas Vasconcellos (PSB). Em 86, constituinte (pelo PCB, aliado ao PMDB e ao governo Sarney). Em 89, candidato a presidente pelo PCB (1,06% dos votos).
Reeleito em 90, fechou o PCB em 92, abriu o PPS e foi líder, na Câmara, de Itamar, com cujo apoio se elegeu senador em 94 e logo aderiu ao governo de Fernando Henrique. Em 96, candidato a prefeito de Recife, perdeu pela segunda vez (para Roberto Magalhães).
Agora, sem condições de voltar ao Senado, aliou-se ao PMDB e PFL de Pernambuco, para tentar ser deputado. Uma política nanica, sempre governista, fingindo oposição.
Agente de FHC
Em 98, para Fernando Henrique comprar a reeleição, havia uma condição sine qua non: impedir que o PMDB lançasse Itamar candidato a presidente. Sem o PMDB, a reeleição não seria aprovada. Mas o PMDB só sairia para a candidatura própria se houvesse alianças. E surgiram negociações para uma aliança PMDB-PPS, uma chapa Itamar-Ciro.
Fernando Henrique ficou apavorado. E Roberto Freire, agente de FHC, o salvou, lançando Ciro a presidente. Isolado, o PMDB viu sua convenção explodida pelo dinheiro do DNER, Itamar sem legenda e a reeleição aprovada.
Durante quatro anos, Roberto Freire saracoteou nos palácios do Planalto e da Alvorada, sempre fingindo independência, mas líder da "bancada da madrugada" (de dia se diz oposição, de noite negocia no escurinho do governo).
Quinta-coluna
No ano passado, na hora de articular as candidaturas a presidente, o PT (sobretudo o talento e a competência política de José Dirceu) começou a pensar numa aliança PT-PPS, para a chapa Lula-Ciro. Itamar disse que apoiava. O PSB de Arraes também. Fernando Henrique, o PSDB e Serra se apavoraram. Mas Roberto Freire estava lá para isso. Novamente lançou Ciro, para impedir uma aliança das oposições com Ciro vice de Lula.
Fora dos cálculos de FHC e Roberto Freire, Ciro começou a crescer. Mas, quando o PFL, sem Roseana, quis apoiar Ciro, dando espaços nos estados e na TV, Roberto Freire, aliado em Pernambuco de Marco Maciel, o líder da direita do PFL, vetou o PFL com Ciro. Como se chama isso? Uns, "agente". Stalin chamava "quinta-coluna".
*****
Fonte:http://jornalggn.com.br/blog/jose-luiz-ribeiro-da-silva/a-estranha-historia-de-roberto-freire-por-sebastiao-nery

GLOBO ELOGIA A DITADURA MILITAR(1975)

19.02.2014
Do canal do YOUTUBE, 17.11.2013
Por O POVO NÃO SE CALA

Exaltação e propaganda da Ditadura Militar na Rede Globo 1975

Os laços entre a Globo e a ditadura militar podem ser recordados num vídeo governamental de 1975 em que, com a locução de Cid Moreira, é feito o elogio do golpe.




*****
Fonte:http://www.youtube.com/watch?v=eoJOrwGa0ZU