sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Daniel descarta chance de apoio ao candidato do PSB

03.01.2014
Do BLOG DO MAGNO
Por Magno Martins


No mesmo dia em que o governador Eduardo Campos (PSB) empossa seis novos secretários que farão parte do seu governo, formalizando a aliança entre o PSB e o PSDB a nível estadual, o deputado Daniel Coelho (PSDB), líder da oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), usou sua conta no Facebook para reiterar que manterá sua postura crítica ao governo socialista, como sempre fez ao longo de seu mandato.

De acordo com o tucano, apesar da posição da executiva estadual, sua postura será de manter a independência durante a campanha deste ano.


"Reitero que manterei, na Assembleia Legislativa, a mesma postura crítica que sempre mantive desde o primeiro dia do meu mandato e sem subir no palanque ou pedir votos para nenhum candidato apoiado pelo atual governo. Meu compromisso é o de apoiar apenas a candidatura de Aécio Neves à Presidência da República", disse Daniel.
*****

Universidades portuguesas recrutam estrangeiros de fora da Europa para aumentar receitas

03.01.2014
Do portal OPERA MUNDI,
Por  Marana Borges | Lisboa 

Qualidade do ensino, aulas em inglês e baixo custo de vida são os atrativos de Portugal para os estudantes não europeus; brasileiros são foco principal
Para driblar o orçamento cada vez mais enxuto e a queda de matrículas no ensino superior, as universidades públicas portuguesas passaram a apostar no recrutamento de estrangeiros de fora da Europa. O Brasil é o principal alvo, seguido de outros países lusófonos (Angola, Cabo Verde e Moçambique) e orientais, como China e Emirados Árabes.

O cálculo é simples: a maioria dos europeus estuda em Portugal como intercambista de graduação do programa “Erasmus” – hoje há cerca de 9 mil estudantes nessa condição – e paga taxas apenas na universidade de origem. Além disso, o leque de possibilidades de estudo para um cidadão da UE (União Europeia) é bastante amplo, o que torna as ofertas em Portugal nem sempre atrativas. Não é o que acontece com muitos estudantes de fora da Europa, que veem no país a oportunidade de adquirir experiência (e um bom diploma) internacional a baixo preço – as taxas e o custo de vista são bastante menores, se comparados à média do bloco europeu.


“O Brasil ainda tem uma parcela da população sem ensino superior e estudar numa boa universidade particular pode ser mais caro do que em uma pública de excelente qualidade em Portugal”, argumenta João Gabriel Silva, reitor da prestigiada Universidade de Coimbra, a Opera Mundi. A meta em Coimbra, que tem no tradicional curso de Direito o “carro-chefe” na atração de estrangeiros, é aumentar em seis vezes o número de brasileiros nos próximos anos – além de investir massivamente em estudantes do Oriente – China, Índia, Vietnã e Tailândia – e dos Estados Unidos – onde o alto valor das taxas chega a ser proibitivo.

Indústria de importação

A ideia de tornar o ensino superior uma indústria de importação é defendida por muitos reitores, que apelam também para o impacto positivo da internacionalização na formação do aluno e na economia local. Atualmente, os 7% de estudantes estrangeiros em universidades portuguesas geram 350 milhões de euros em receitas, calculadas a partir das taxas escolares, alojamento, transporte, alimentação e outros. Segundo a consultoria McKinsey, uma política mais agressiva de captação de estudantes até 2020 poderia tornar o setor mais rentável que o de exportação de vinhos e uvas frescas, o terceiro mais importante do país.

Divulgação
Aulas em inglês são uma das chaves para internacionalizar a Nova School of Business and Economics

A indonésia Michelle Tanjung, de 24 anos, veio a Portugal com o irmão para fazer um mestrado na Nova School of Business and Economics, ligada à Universidade Nova de Lisboa. Na escola, 30% dos alunos são de origem estrangeira e as aulas, em inglês. “Aqui tenho o pacote completo: ensino de ponta, mas também bom clima e boa comida”, diz a jovem. 

A engenheira brasileira Izabela Corrêa, de 25 anos, graduada pela Universidade Federal de Minas Gerais e atualmente mestranda em Gestão, concorda com a colega oriental: “Apesar de estar entre as melhores da Europa, o preço é comparativamente muito menor”. Os cursos completos variam entre três mil e 35 mil euros e a escola está no ranking da Financial Times.

A percentagem de estrangeiros na Universidade de Aveiro, reconhecida principalmente nas áreas de Engenharia, é menor: 9% – mais da metade ainda é formada por europeus. A estratégia é ampliar o leque para estudantes de Irã, Rússia e Turquia, além dos lusófonos e da China.

Crise no ensino superior

Um estudante de graduação custa, em média, cinco mil euros por ano, dos quais quatro mil são subsidiados pelo governo e o restante é pago pelo aluno. Mas a participação do Estado português tem diminuído: desde 2005, os repasses anuais às universidades caíram quase um terço. Em 2014, o corte será de 4,1%. Somado a isso, o número de estudantes matriculados pela primeira vez no ensino superior baixou 20% nos últimos dois anos – período que coincide com a concessão do empréstimo da Troika (Comissão Europeia, FMI e Banco Central Europeu) à Portugal.

Essa brusca queda é somente em parte explicada pela baixa natalidade: “Se é verdade que há menos jovens no país, também é certo que a crise piorou o acesso à educação. Muitas famílias já não conseguem manter seus filhos na universidade”, afirma o reitor da Universidade de Coimbra. As instituições mais afetadas são aquelas de menor porte e distantes dos centros urbanos.

Em vias de aprovação, o Estatuto do Aluno Internacional visa tornar o ensino superior mais “sustentável”: já que o Estado enxuga as verbas, os alunos não europeus engordarão as receitas. Entre outras mudanças, o estatuto deverá permitir que as universidades e os institutos politécnicos cobrem mais dos não europeus e aumentem as vagas para esse público em 20%. 

*****

Betinho Gomes renuncia à Secretaria-geral do PSDB

03.01.2014
Do BLOG DA FOLHA
Publicado por Gilberto Prazeres

Deputado estadual não esconde incômodo com o rumo do partido (Foto: Nathália Bormann/Arquivo Folha)














Após demonstrar no Twitter toda a sua insatisfação com as declarações do presidente estadual do PSDB, Sérgio Guerra, de que era papo de “babaca” a conversa de que os tucanos faziam oposição ao Governo Eduardo Campos (PSB), o deputado estadual Betinho Gomes renunciou à Secretaria-geral do PSDB pernambuco. O segundo posto mais importante na hierarquia partidária. O Blog da Folha tentou, sem sucesso, contato com Sérgio Guerra para comentar a decisão de Betinho.
O deputado já não havia concordado com o formato escolhido por Sérgio Guerra para oficializar a aliança do PSDB com o PSB. A postura do presidente da legenda, em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, agravou a situação.

Segue a nota encaminhada por Betinho para formalizar a sua decisão:
Em função da decisão do PSDB/PE de assumir uma óbvia aliança com o PSB, mas que não contou com a devida consulta aos dirigentes partidários, solicito o meu desligamento da função de secretário geral do partido, voltando à condição de mero filiado à sigla. Agradeço ao presidente Sérgio Guerra e aos demais membros da Direção por toda a confiança em mim depositada.
Atenciosamente,
Betinho Gomes
Deputado estadual

*****

Religião afeta crença na teoria da evolução

03.01.2014
Do portal GOSPEL PRIME
Por Jarbas Aragão

Pesquisa comprova como religião e política influenciam opinião sobre assunto  

Religião afeta crença na teoria da evoluçãoReligião afeta crença na teoria da evolução
A teoria da evolução é questão que sempre gera polêmica entre os religiosos. Nos Estados Unidos, o conteúdo das aulas de ciência há anos são tópico de uma acirrada disputa. De um lado, os cristãos conservadores, os quais desejam que o governo inclua no currículo a visão do criacionismo, do outro os que desejam banir de vez qualquer ensino religioso nas escolas públicas.
Uma nova pesquisa sobre o tema, realizada pelo Pew Research Center, indica que apenas 32% das pessoas acreditam que a evolução ocorre por causa de “processos naturais, entre eles a seleção natural”. Por outro lado, 24% aceitam que os seres humanos evoluíram, mas esse processo foi direcionado por Deus. No total, 60% dos entrevistados declaram acreditar em “alguma forma de evolução”, enquanto 33% defendem que os humanos “possuem a forma atual desde o início dos tempos”.
De acordo com o Pew, a margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos. Um dos aspectos que mais chama atenção nesse levantamento é como as visões políticas e religiosas influenciam a opinião das pessoas sobre o assunto.
Os cristãos evangélicos (64%) são mais propensos a defender o criacionismo e rejeitar frontalmente a teoria da evolução. Apenas 15% dos protestantes concordam com evolucionismo. Entre os católicos, o quadro muda, com 60% deles afirmando crer no processo evolutivo do homem. Três quartos dos “sem religião” (76%) declararam ser evolucionistas.
Essa nova pesquisa apresenta pouca diferença em relação a outras similar do Instituto Pew, realizada em 2009. A maior mudança foi em relação a opinião política dos entrevistados. Segundo os dados mais atuais, 43% dos politicamente liberais dizem acreditar na evolução, contra 67% dos que são politicamente mais conservadores. Na comparação por faixa etária, fica provado que a faixa entre 18 e 29 anos (68%) é evolucionista, com os grupo dos maiores de 65 anos (49%) defendendo mais o criacionismo. Com informações Pew Forum.
*****

O PSB A SUCESSÃO ESTADUAL EM PE: Tem grupo socialista querendo esticar a corda

03.01.2014
Do BLOG DA FOLHA,
Postado por Gilberto Prazeres

Aliados do governador analisam que ele pode anunciar sucessor no prazo legal (Foto: Paullo Almeida)
Por mais que se comente que o nome a ser ungido pelo governador Eduardo Campos para a sucessão estadual deva ser indicado ainda em fevereiro, há correntes importantes no PSB que não estão convencidas de que haveria necessidade de antecipar o calendário do partido. O principal argumento desse bloco é de que há uma indefinição grande rondando o PT – que não sabe se disputa com candidatura própria ou se apoia já no primeiro turno o senador Armando Monteiro Neto (PTB) – e de nenhum dos pré-candidatos postos nas pesquisas superaram a casa dos 35% nas amostras acumuladas até o momento.
Esses socialistas ressaltam que a pré-candidatura presidencial de Campos ainda terá uma influência determinante no processo de escolha, frisando que as pesquisas (leia-se as qualitativas) indicarão que nome possui maior link com esse projeto. Ou seja, os levantamentos questionarão os pernambucanos sobre quem eles observam que podem estabelecer as melhores parcerias com Eduardo, no caso de o pernambuco conquistar o Planalto.
Outra questão abordada por quem faz essa avaliação é a de que, com a definição antecipada do postulante, poderia ocorrer um processo de desincompatibilização indireta de Eduardo. Para alguns, o socialista praticamente entregaria a responsabilidade de responder por seu governo para um aliado, deixando, talvez, a impressão de que ele abandonou o Estado em prol de sua própria postulação. E isso ele não quer passar.
Como o conjunto de elementos no tabuleiro do governador deve mudar bastante após fevereiro, ele já deixou claro, primeiro, que só sai no fim do prazo legal e já teria indicado internamente que vai lidar com todas as possíveis influências do cenário eleitoral enquanto tiver tempo para isso.
Curiosamente, adversários de Eduardo já estavam fazendo essa aposta nos bastidores. E um deles, inclusive, fez a ressalva de que o governador sabe lidar com o tempo como ninguém. “Ele já pode ter definido a questão em 5 min, mas, se tiver 5 meses para bater o martelo, ele o fará no final desse prazo. Isso, infelizmente, a gente não tem conseguido fazer”, destacou.
*****

Começam negociações para cessar-fogo no Sudão do Sul

03.01.2014
Do portal da Agência Brasil
Por Agência Brasil *
O presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, disse que o exército está pronto para reconquistar cidade controlada pelos rebeldes (foto: EPA)
O presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir,  (foto: EPA), extraída do portal  ansabrasil.com
Brasília – As partes envolvidas no conflito no Sudão do Sul começaram hoje (3), em Addis Abeba, capital da Etiópia, as negociações para um cessar-fogo para acabar com três semanas de violência no país. O anúncio foi feito em comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros etíope. "As negociações começaram", disse o ministério, em comunicado.
Participam da rodada de conversações os emissários do presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, e do seu rival e chefe dos rebeldes, o ex-vice-presidente Riek Machar, reunidos em um hotel da capital etíope para colocar um ponto final à escalada de violência que deixou a mais jovem nação do mundo à beira de uma guerra civil.
Ex-vice-presidente Riek Machar
Hoje, o coordenador dos Assuntos Humanitários da ONU no Sudão do Sul, Toby Lanzer, advertiu que soldados e rebeldes têm de proteger os civis e os trabalhadores humanitários sob pena de o conflito, que já causou milhares de mortos, se intensificar. "Todas as partes do conflito têm a responsabilidade de garantir que os civis sejam poupados na luta. Façam tudo o que for possível para restaurar a calma e assegurar que a lei e a ordem prevaleçam", afirmou Toby Lanzer.
"Apelamos a todas as partes para que facilitem o acesso das agências humanitárias aos civis e que protejam e respeitem as atividades humanitárias, os funcionários e os seus bens, em todos os momentos", apelou Lanzer.
As quase três semanas de violência forçaram cerca de 200 mil pessoas a abandonar suas casas, "afetando muitas centenas de milhares de pessoas indiretamente", ressaltou Toby Lanzer.
A chefe da diplomacia da União Europeia, Catherine Ashton, também defendeu, em comunicado, que "a proteção de todos os civis tem de ser respeitada". "Tenho observado perturbadoras informações sobre abusos dos direitos humanos", afirmou.
Os Estados Unidos ordenaram nesta sexta-feira a retirada do restante do pessoal da embaixada em Juba, capital do Sudão do Sul, por causa da deterioração da segurança, pedindo aos cidadãos norte-americanos a abandonar o quanto antes o país.
Em mensagem publicada no seu portal na internet, a missão diplomática informa os cidadãos norte-americanos que um voo, planejado pelo Departamento de Estado, sai hoje do aeroporto de Juba em direção "ao país seguro mais próximo". "A embaixada dos Estados Unidos não poderá prestar serviços consulares aos norte-americanos no Sudão do Sul a partir de 4 de janeiro de 2013", informa a mensagem.
*Com informações da Agência Lusa   //   Edição: Denise Griesinger
*****

Oriente Médio: Brasileira morre em atentado no Líbano

03.01.2014
Do portal CARTA CAPITAL
Por  Deutsche Welle

Adolescente de Foz do Iguaçu é uma das vítimas do ataque a bomba que deixou quatro mortos e cerca de 70 feridos em Beirute

Atentado no Líbano
Especialistas forenses e homens do Exército do Líbano vistoriam local do atentado em Beirute
A paranaense Malak Zahwe, de 17 anos, é uma das quatro vítimas da explosão com carro-bomba ocorrida nesta quinta-feira (02/01) em Beirute, capital do Líbano. Também a madrasta da jovem morreu no ataque, que deixou ainda cerca de 70 feridos.
Filha de libaneses, Malak e seus três irmãos (duas meninas e um menino) nasceram em Foz do Iguaçu. Há quatro anos a família voltou ao Líbano por vontade do pai, que queria trabalhar no país. Lá, a jovem estudava e levava uma vida típica de adolescente, com muitos amigos.
Segundo uma prima ouvida pela agência de notícias Efe, a adolescente e a madrasta saíram para comprar um vestido quando o atentado ocorreu, às 16h15 locais. A família da vítima no Brasil recebeu durante a tarde, através da internet, a notícia de que ambas estavam desaparecidas. As mortes foram confirmadas pouco depois.
"Está todo mundo em choque. Era um dia comum e ninguém esperava isso. Ela era doce e os amigos dela estão nos procurando para entender o que aconteceu", disse Nadin Zahwe em entrevista por telefone à Efe. Segundo ela, os corpos serão enterrados no Líbano.
O Ministério de Relações Exteriores divulgou nota na qual expressa condolências às famílias das vítimas da série de atentados no Líbano e condena a violência no país. O ministério divulgou ainda não ter recebido do consulado em Beirute informações sobre a morte da brasileira.
A explosão do carro-bomba ocorreu num bairro de Beirute considerado bastião do grupo xiita Hisbolá, perto do restaurante Jawad e da antiga sede da televisão Al Manar, ligada ao Hizbollah.
Edição Rafael Plaisant
AS/efe/abr/lusa

LEIA  MAIS:

*****

"HOME OFFICE" no Judiciário de São Paulo

03.01.2014
Do BLOG DO MAGNO
Por Magno Martins

Servidor do TJSP vai poder cumprir parte do expediente em casa


O novo presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), desembargador José Renato Nalini, anunciou ontem (2) que os servidores do Judiciário Estadual poderão trabalhar dois dos cinco dias da semana em casa. 'Os 55 mil funcionários não precisam ter bola de ferro amarrada no pé para fazer cumprir rigorosamente o horário e estar todos conjuntamente em espaços nem sempre tão confortáveis. Nós precisamos pensar em produtividade', disse.

Nalini já havia comentado em entrevistas sobre a ideia de adotar o sistema conhecido no mercado de trabalho como 'home office', mas ontem deu mais detalhes sobre seus planos. O presidente disse que a medida terá caráter experimental e haverá treinamentos para a implantação do sistema.

De acordo com o desembargador, o sucesso do 'home office' no TJSP dependerá da 'transformação da cultura dos chefes' das unidades judiciárias. Segundo ele, 'hoje trabalhamos com a internet e é muito fácil mandar tarefas. Não é porque ele [servidor] vai ficar em casa que vai deixar de produzir, ao contrário, vai economizar o tempo do deslocamento e a necessidade de se vestir adequadamente para vir ao tribunal'.

A medida poderá oficializar para os servidores uma prática comum entre um grande número de juízes: a de não comparecer às unidades do Poder Judiciário às segundas e sextas-feiras sob o argumento de que esses dias são usados para estudar os processos e redigir as decisões judiciais em suas casas.

*****

Colonização de Marte tem mais de mil candidatos

03.01.2014
Do portal DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por AFP - Agence France-Presse
Imagens de Marte captadas pelo veículo robótico da Nasa, em 9 de dezembro de 2013. Foto: NASA/JPL-Caltech/MSSS/AFP/Arquivos HO
Imagens de Marte captadas pelo veículo robótico da Nasa, em 9 de dezembro de 2013. Foto: NASA/JPL-Caltech/MSSS/AFP/Arquivos HO

Mais de mil pessoas foram pré-selecionadas para formar parte de um grupo de primeiros colonos do planeta Marte, em 2025, informou nessa quinta-feira a companhia holandesa Mars One, autora do projeto.

A seleção foi realizada a partir de 200 mil pessoas, de 140 países, que se inscreveram para fazer parte da primeira onda de colonização do Planeta Vermelho. No total, 1.058 candidatos passaram à segunda fase da seleção, segundo a Mars One.

"O desafio com os 200.000 inscritos era separar os que pensamos ser capazes - mental e fisicamente - para a missão de embaixadores humanos em Marte dos que não levam o desafio a sério", disse Bas Lansdorp, fundador e presidente da Mars One.

A Mars One vai selecionar agora, em várias fases, os 24 colonos que devem viajar a Marte em seis grupos de quatro pessoas.

Os colonos, que jamais poderão regressar à Terra, deverão viver em pequenos habitats, encontrar água, produzir oxigênio e cultivar seus próprios alimentos.

O projeto enfrenta muito ceticismo, mas entre seus apoiadores está o Nobel holandês Gerard 't Hooft, ganhador do prêmio de Física em 1999, que aparece em um vídeo promovendo a Mars One no site de financiamento coletivo Indiegogo.

Até agora, as agências espaciais ao redor do mundo só conseguiram enviar sondas robóticas a Marte, sendo a última a Curiosity, da Nasa, estimada em US$ 2,5 bilhões, e que pousou no planeta vermelho em agosto de 2012.

Se for bem sucedida, a Mars One será a primeira iniciativa, tripulada ou não tripulada, a explorar outro planeta
*****

Isaltino será o novo vice-líder do governo na Alepe

03.01.2014
Do BLOG DA FOLHA
Postado por Gilberto Prazeres

Ex-petista voltará a fazer a defesa "oficial" do Governo (Foto:Jedson Nobre/Folha)
No seu retorno à Assembleia Legislativa de Pernambuco, o deputado Isaltino Nascimento (PSB) – que estava à frente da extinta Secretaria de Transporte – atuará na defesa do Governo Eduardo Campos (PSB) no posto de vice-líder. O neossocialista substituirá o petebista Silvio Costa Filho que deixou a função após o seu partido ter deixado a base governista por conta do projeto de candidatura própria ao Palácio do Campo das Princesas, encabeçado pelo senador Armando Monteiro Neto.
Isaltino conhece bem a função. Ele foi líder do Governo ao longo de toda a primeira gestão Eduardo Campos. O ex-petista, inclusive, protagonizou embates bastante acirrados contra tucanos (Terezinha Nunes e Pedro Eurico) e democratas (Augusto Coutinho e Miriam Lacerda) durante o período.
*****

Isaltino Nascimento diz que gestão de Eduardo evidenciou a megalomania dos pernambucanos

03.01.2014
Do BLOG DO JAMILDO
Postado por Paulo Veras

Foto: BlogImagem
Deixando o Governo do Estado nesta sexta-feira, o ex-secretário de Transportes Isaltino Nascimento não poupou elogios à gestão do governador Eduardo Campos (PSB) durante a cerimônia de posse dos novos integrantes do secretariado. Falando em nome do grupo de quatro secretários que deixam as pastas para retornar à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Isaltino chegou a dizer, inclusive, que Campos foi responsável por evidenciar a megalomania do povo pernambucano.
"Nós pernambucanos somos conhecidos em todo o Brasil por sermos megalomaníacos. Dizem que o Atlântico é formado pelos rios Capibaribe e Beberibe. E dizem uma série de situações que nós temos mania de grandeza. E certamente essa mania de grandeza e o sentimento de pernambucanidade ficou muito mais evidenciado nesses anos da gestão de vossa excelência. E nós sabemos o quanto hoje, Pernambucano vivencia, não só aqui no Recife e na área Metropolitana, mas em todo o interior do Estado de Pernambuco, os ventos e o sentimento de transformação que nós estamos vivenciando", afirmou no início do discurso.
Ex-petista, Isaltino agradeceu ao fato de ser sido chancelado pelo antigo partido para poder integrar o Governo do Estado e destacou que os avanços produzidos pelo governador elevaram o debate político de 2010 para um novo parâmetro. "Certamente, essa experiência pernambucana, o povo brasileiro vai considerar.
*****

Dez assuntos que puseram o Brasil nas manchetes internacionais em 2013

03.01.2014
Do portal da BBC BRASIL, 26.12.13

Em termos de notícias em que o Brasil teve destaque nas capas dos jornais de todo o mundo, provavelmente 2013 foi um dos anos mais marcantes até hoje.

Protestos no Brasil. AP
Onda de protestos espontâneos tomou o país de surpresa, ofuscando a Copa das Confederações
O país naturalmente já ganharia mais visibilidade internacional, visto que se prepara para receber dois dos maiores eventos esportivos internacionais, a Copa do Mundo, em 2014, e a Olimpíada, em 2016.
Mas se a construção dos estádios e da infraestrutura para o Mundial de futebol já eram um destaque previsto nos noticiários do ano que se encerra, outros fatos foram mais imprevisíveis.
Para muita gente, dentro e fora do Brasil, este foi o ano em que o “gigante acordou”, com milhares de pessoas tomando as ruas em junho para protestar contra, entre outras coisas, os gastos nos preparativos para a Copa.
Dentro dos gramados, o título convincente na Copa das Confederações – frente à atual campeã mundial, a Espanha - fez de uma seleção desacreditada, como era a equipe brasileira, uma forte candidata ao hexacampeonato mundial em 2014.
Tragédias também colocaram os holofotes internacionais no Brasil. Logo no início do ano, o incêncio na Boate Kiss, em Santa Maria, que matou dezenas de jovens, comoveu o mundo.
E a economia emergente ganhou as manchetes com seus tropeços – a queda do império de Eike Batista e a os problemas econômicos do país, como o aumento dos gastos do governo e o crescimento econômico pouco vigoroso.
A BBC Brasil fez uma lista de dez temas que puseram o país em evidência neste ano. Confira e relembre os fatos:
*****