sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Golpe eleitoral da VEJA: Às vésperas do 2º turno, fatos e fotos

24.10.2014
Do BLOG DO DIRCEU

A vitimização do candidato  tucano ao Planalto, Aécio Neves (PSDB-DEM-e outros), em seu programa eleitoral escondeu a realidade dura das ruas e das redes. Nas ruas simpatizantes e militantes que apoiam a presidenta Dilma, sejam ou não do PT, são hostilizados e muitos agredidos, como se viu em Uberaba (MG) no meio desta semana, em São Paulo ontem e em outros locais nestes últimos dias de campanha. Agridem verbalmente, chutam carros e rasgam os adesivos neles colocados.

As agressões tornaram-se tão corriqueiras que tiveram como contrapartida uma mobilização extraordinária de simpatizantes e militantes petistas e aliados que passaram a fazer campanha em grupos de dezenas e até centenas para evitar, e se for o caso, enfrentar as agressões.

Vamos refrescar a memória: a violência contra o PT e seus militantes foi estimulada, e até mesmo comemorada, durante as manifestações  de junho de 2013.

Ninguém pode esquecer que muitos articulistas, órgãos da imprensa e o próprio noticiário das emissoras de rádio e TV ou  aplaudiram a violência fascista contra petistas e simpatizantes ou se calaram num silêncio cúmplice.

Estimularam e até aplaudiram a violência contra o PT

Nas redes sociais está documentado o nível de baixaria contra nossa presidenta, contra o ex-presidente Lula e o PT. Todos sabemos que parte do que foi veiculado veio do setor profissionalizado da campanha tucana, o que estimulou parte da militância  pró-Aécio a partir para a baixaria pura e simples.

Mas, este nível de ataques e a generalização da oposição ao PT e ao governo Dilma na mídia teve um efeito imediato nunca esperado pelos nossos adversários. Simplesmente mobilizou não apenas nossa militância, mas também nossa base social-cidadã, que  foi para as redes e para as ruas do país de forma crescente até desembocar em grandes manifestações de apoio nesta semana, como as do bairro de Itaquera na Zona Leste paulistana, a do tradicional teatro TUCA da PUC-SP, as do Rio, e as do Recife-Salvador, no Nordeste, para citar algumas.

Várias personalidades e lideranças à esquerda do PT e centristas quando se deram conta da violência das  forças retrógradas e reacionárias mobilizadas pela campanha tucana juntaram-se a nós, passaram a apoiar a reeleição da presidenta Dilma e a se manifestar publicamente dando à nossa campanha e candidatura uma amplitude à esquerda e ao centro que, tudo indica, nos levará a vitória.

Faltam poucas horas, mas é preciso continuar nas ruas e fiscalizar

Está por poucos horas, dois dias para o 2º turno, mas a batalha ainda não terminou. É preciso continuar nas ruas e nas redes e  preparar a fiscalização para este domingo. Isso mesmo a fiscalização para o dia 26. E temos de estar precavidos, também, contra a onda de boatos típica de final de campanha e para as manipulações tão corriqueiras de nossa mídia – principalmente a televisiva – nestes dois dias que antecedem o pleito.

Vamos vencer a eleição presidencial pela 4ª vez. De novo graças a mobilização espontânea de nossa militância e base social e de um grande e abrangente grupo de cidadãos, eleitores, formadores de opinião que decidiram nos apoiar contra Aécio Neves e o atraso, contra a volta ao passado que eles representam e contra a violência que desataram na sociedade.

Não podemos e não haveremos de esquecer a dívida que temos com estes milhões de brasileiros que optaram pela candidatura à reeleição da presidenta Dilma para evitar a volta do tucanato e, principalmente, dos fantasmas e demônios mobilizados por eles durante a campanha. Haveremos de  fazer um 4º governo à altura da esperança e da confiança que tantos e tantos milhões de eleitores, cidadãos, brasileiros, depositaram na presidenta Dilma, no presidente Lula e no PT.
****
Fonte: http://www.zedirceu.com.br/as-vesperas-do-2o-turno-fatos-e-fotos/
Postar um comentário