Pesquisar este blog

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

GOVERNO BRASILEIRO CONDENA ATENTADOS NA RÚSSIA

30.12.2013
Do portal BRASIL247
*****

Terrorismo midiático fracassou em 2013

30.12.2013
Do blog ESQUERDOPATA

Guerra psicológica de 2013 terminou em fracasso

Ontem, em cadeia nacional de rádio e televisão, a presidente Dilma Rousseff fez um alerta; disse que a "guerra psicológica" que tenta infundir desânimo e pessimismo pode inibir investimentos e retardar o crescimento; na virada de 2012 para 2013, aconteceu um desses fenômenos, quando os jornais Folha e Globo tentaram convencer a opinião pública que havia risco iminente de racionamento de energia elétrica; nesta segunda-feira, o jornal Valor Econômico, que pertence aos grupos Globo e Folha, informa que a expansão do sistema elétrico em 2013 foi a maior em três anos.

247 - Ontem, em cadeia nacional de rádio e televisão, o pronunciamento da presidente Dilma Rousseff teve seu ponto alto, destacado nas manchetes desta segunda-feira, quando ela fez um alerta. "Se alguns setores, seja porque motivo for, instilarem desconfiança, especialmente desconfiança injustificada, isso é muito ruim. A guerra psicológica pode inibir investimentos e retardar iniciativas", disse ela (leia mais aqui).

Na virada de 2012 para 2013, um fenômeno desse tipo aconteceu e foi liderado por dois jornais brasileiros: o Globo e a Folha de S. Paulo. Ambos fizeram de tudo para convencer a opinião pública, em suas manchetes e nas colunas de seus articulistas, que o Brasil vivia o risco iminente de enfrentar um novo apagão. Na Folha, era Eliane Cantanhêde quem noticiava o inexistente apagão. No Globo, "informava-se" que grandes indústrias estariam racionando energia.

Termina o ano e, como todos sabem, não houve apagão.

Mas o mais interessante é ler uma notícia no jornal Valor Econômico, joint-venture dos grupos Globo e Folha, publicada nesta segunda-feira. Segundo a publicação, a expansão do setor elétrico em 2013 foi a maior dos últimos três anos, com a adição de 5.795 megawatts ao sistema (leia mais aqui).

Foram novas hidrelétricas, térmicas, usinas eólicas e projetos com fontes alternativas, como a biomassa. O número de 2013 representa grande crescimento em relação aos 3.982 megawatts de 2012 e os 4.199 megawatts de 2011.

Ou seja: em 2014, a despeito da "guerra psicológica", não faltará energia para quem estiver disposto a investir no Brasil.
******

Eduardo Campos deixará o Governo de Pernambuco no dia 4 de abril

30.12.2013
Do BLOG DE JAMILDO
Postado por Paulo Veras

Foto: José Cruz/ABr
Pré-candidato à Presidência da República, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), anunciou, na manhã desta segunda-feira (30), que deixará o Governo do Estado no dia 4 de abril, último dia do prazo para se desincompatibilizar do cargo antes de disputar as eleições de 2014.
"Vamos ficar até o prazo estabelecido pela Lei Eleitoral. A lei exige um prazo de desincompatibilização para aqueles que serão candidatos às eleições. Vou ficar no governo até o prazo legal, que é dia 4 de abril", afirmou em entrevista à Rádio Cultura Palmares, no município de Palmares, na Mata Sul pernambucana.
O Governo do Estado entregou 707 casas na cidade, que fica a 128 quilômetros do Recife, na manhã desta segunda.
Leia também: 
Durante a entrevista, Campos minimizou ainda o impacto que o desconhecimento do seu nome pode ter nas eleições de 2014.
"Temos a clareza de que neste País de dimensões continentais, que é muito grande, nós ainda temos um desconhecimento muito grande. Eu sou conhecido em Pernambuco, mas fora de Pernambuco nós só vamos vencer esse desconhecimento quando o debate da TV e do rádio for iniciado", disse o governador, que acredita que haverá tempo de percorrer todo o Brasil na campanha eleitoral.
Pesquisa divulgada pelo Ibope em outubro deste ano aponta que o pernambucano ainda é desconhecido por quase metade do eleitorado nacional.
"Até o tempo que a legislação determina, vou estar em Pernambuco cuidando da minha tarefa, que é cuidar da segurança, da educação, da saúde, do saneamento, atraindo empresas para a geração de empregos. Esse é o meu dia-a-dia, que faço com grande ânimo e determinação", afirmou sobre o comando do executivo estadual.
Dentro do PSB, a candaditura do governador à Presidência é tida como irreversível desde que ele conseguiu o apoio da ex-senadora Marina Silva, em outubro deste ano.
"Vamos entrar em 2014 para ganhar 2014, com muito trabalho, ânimo e fé no futuro. Por isso, um feliz ano de 2014 para todas as famílias e que a gente possa tornar realidade os nossos sonhos", falou animado, após garantir que ganhou 2013.
Campos deve disputar o comando do País contra a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), da qual era aliado até setembro deste ano, quando o PSB entregou os cargos que possuia no Governo Federal.
Andrea Rego Barros/PCR
*****

Máfia dos cemitérios: preso primeiro suspeito por venda ilegal de túmulos

30.12.2013
Do portal do DIÁRIO DE PERNAMBUCO

 (Blenda Souto Maior/DP/D.A Pres)
Fernando "Sardinha" foi preso por volta das 6h30, enquanto visitava túmulo de familiares, no Cemitério de Santo Amaro, no Recife

Foi preso, na manhã desta segunda-feira (30), no interior do Cemitério de Santo Amaro, Fernando Alves da Silva, de 63 anos, conhecido como "Fernando Sardinha". O homem é suspeito de envolvimento direto na chamada "Máfia dos cemitérios", um esquema ilegal de venda e locação de túmulos administrados por irmandades religiosas que atuam no Cemiério de Santo Amaro. A polícia cumpriu o primeiro de dois mandados de prisão preventiva por estelionato, emitidos pelo juiz Eraldo José, neste final de semana.
A investigação, liderada pelo delegado Adelson Barbosa, teve início há três meses, depois de denúncias de preços superfaturados de túmulos religiosos, aos quais a população recorre quando há suposta falta de vagas no cemitério. O preço de um túmulo comum em Santo Amaro, por exemplo, custa R$ 78,80 mais uma taxa de R$ 38,80, enquanto as irmandades cobram cerca de R$ 300. A polícia deu conta, no entanto, que intermediadores da negociação cobravam até R$ 1 mil das famílias dos falecidos, que, por vezes, continuavam pagando pelo espaço sem saber que os ossos de seus parentes eram substituídos após determinado tempo. Por isso, seis funerárias estão sendo investigadas, além de membros das irmandades - hoje com intervenção decretada pela Arquidiocese de Olinda e Recife -, incluindo padres.
Até o momento, 40 pessoas foram ouvidas pelas equipes policiais. O segundo homem com mandado de prisão decretado contra si ainda não foi localizado.
******

50 anos de golpe: o que faremos sobre isso em 2014?

30.12.2013
Do blog TIJOLAÇO, 29.12.13
Por Miguel do Rosário

jango
Em 2014, o Brasil viverá a mais dolorosa efeméride de sua história: 50 anos do golpe de Estado.
O que está sendo preparado pelo governo, pelos partidos, pelas organizações civis e pela mídia para que o passado não seja esquecido?
A coincidência com ano eleitoral, Copa do Mundo, e prováveis protestos de rua, nos dá a chance de forçarmos o Brasil a fazer o que até hoje nunca fez: politizar o debate sobre o golpe de 64. Por que ele aconteceu? Quem se beneficiou? Quem são os herdeiros do golpe?
Seria um belíssimo presente à democracia brasileira, por exemplo, se a Lei da Anistia fosse revista. Não para prender velhinhos, mas para darmos uma satisfação política a nós mesmos, enquanto povo.
Não se anistia tortura. Não se anistia golpe.
Sobretudo, é preciso lembrar à sociedade que o que vivemos não foi nenhuma “ditabranda”. Vivemos um período de ruptura democrática, truculento e sinistro, que abortou o sonho de milhões de brasileiros. O golpe serviu para ampliar a desigualdade de renda, achatar o salário dos trabalhadores, e esmagar as esperanças de setores organizados de construir um país mais justo.
Não há nada de brando no esmagamento do sonho de centenas de milhões de cidadãos e na violação da normalidade democrática, com a instalação de um regime militar de exceção que, paulatinamente, aniquilou todas as liberdades no país.
Não há nada de brando na ruptura brutal de toda uma série de estudos e pesquisas acadêmicas e científicas em curso no país, nas universidades, quase todas abandonadas por causa de uma repressão estúpida e paranóica.
O Brasil, especialmente a nossa juventude, precisa ser melhor informado sobre o que aconteceu. A ditadura trouxe corrupção, miséria e degradação institucional. A origem do sucateamento dos serviços públicos está na ditadura. O problema da corrupção política também tem raízes no período de exceção, porque era um tempo sem liberdade de imprensa, sem instituições de controle e com chefes políticos exercendo cargos administrativos importantes de maneira quase totalitária. Quem ousaria acusar o diretor de uma estatal de corrupção, sendo o mesmo um coronel ou general com poder de mandar prender o acusador por “subversão”?
Precisamos conhecer melhor a história da construção do golpe. Como ele foi gestado, como foi a campanha midiática que o preparou? As passeatas que antecederam o golpe também merecem ser objeto de mais estudo, até porque a mídia, a mesma mídia que apoiou o golpe, prossegue até hoje tentando organizar protestos “espontâneos” para derrubar forças populares.
*****

Schumacher está 'lutando pela vida', dizem médicos

30.12.2013
Do portal BBC BRASIL

A equipe médica que está cuidando do ex-piloto de Fórmula 1 Michael Schumacher informou nesta segunda-feira que ele está "lutando pela vida" após o acidente de esqui que sofreu no domingo, nos Alpes Franceses.
Michael Schumacher (Arquivo/PA)
Michael Schumacher esquiava acompanhado do filho de 14 anos
O alemão de 44 anos, internado em um hospital na cidade francesa de Grenoble, foi colocado em coma induzido após uma operação para tratar uma lesão que sofreu na cabeça ao batê-la em uma pedra no acidente, ocorrido no resorte de Maribel.
O anestesiologista Jean-François Payen, responsável pela UTI do hospital, disse a jornalistas que se Schumacher não estivesse usando um capacete "não teria sobrevivido".
"Tivemos de operá-lo às pressas para aliviar a pressão na cabeça", disse ele. “Nós não podemos prever o futuro de Michael Schumacher”
“Ele está um estado crítico em termos de ressuscitação cerebral.”

Contorções

O neurocirurgião Stephan Chabardes disse ainda que exames pós-operatórios acusaram lesões em ambas as partes do cérebro de Schumacher.
Segundo ele, o ex-piloto chegou ao hospital no domingo em um estado agitado, com contorções incontroláveis, e piorou rapidamente.
Payen ressaltou que Schumacher não estaria vivo se não tivesse usado um capacete enquanto estava esquiando.
“Dada a violência do impacto, o capacete em parte o protegeu. Se alguém tem esse tipo de acidente sem um acidente, certamente não estaria aqui (vivo)”, disse.
No domingo, o hospital já havia emitido uma nota confirmando que Schumacher sofrera “traumatismo cerebral grave”.
"O senhor Schumacher foi admitido ao Hospital da Universidade de Grenoble às 12h40 (horário local) depois de um acidente de esqui que ocorreu em Meribel, no final da manhã. Ele sofreu um ferimento grave na cabeça e estava em coma ao chegar, o que exigiu uma intervenção neurocirúrgica imediata. Ele permanece em estado crítico", informou o hospital.
O hospital não deu mais informações e, segundo a agência de notícias Reuters, um novo boletim deve ser divulgado nesta segunda-feira.

Caminhando

Schumacher estava esquiando com o filho de 14 anos nos Alpes Franceses quando o acidente ocorreu.
De acordo com o diretor do resort de esqui perto de Meribel, Christophe Gernignon-Lecomte, dois patrulheiros do resort atenderam Schumacher e chamaram um helicóptero para levá-lo ao hospital mais próximo, na cidade de Moutiers. Apenas depois de passar pelo hospital da cidade, ele foi levado para Grenoble.
As primeiras informações afirmavam que o estado dele não era grave, e Schumacher teria caminhado logo após o acidente afirmando que estava apenas um pouco abalado.
O correspondente da BBC em Paris Hugh Schofield informou que especialistas afirmaram que é provavel que o cérebro de Schumacher começou a inchar e a cirurgia urgente teria sido realizada para aliviar a pressão.
A esposa, Corinna, e os dois filhos estão com ele.
NOTÍCIAS RELACIONADAS: 
*****

ESTUPROS: Por que a Índia trata tão mal suas mulheres?

30.12.2013
Do portal BBC BRASIL
Por Soutik Biswas
BBC, Nova Déli, Índia

Protesto na Índia. Reuters
Cerca de 24 mil mulheres foram estupradas na Ìndia só em 2011

Muitos a chamaram de “coração valente” ou “filha da Índia”. Mais do que motivar uma onda de orações e protestos em todo o país, a estudante de 23 anos morta no sábado após ser estuprada por seis homens em um ônibus em Nova Déli fez o país se perguntar: “Por que a Índia trata tão mal as suas mulheres?”.

No país, não são raros os casos de aborto de fetos femininos, assim como os de assassinato de meninas recém-nascidas. A prática levou a um assombroso desequilíbrio numérico entre gêneros no país.

Notícias relacionadas


As que sobrevivem enfrentam discriminação, preconceito, violência e negligência ao longo da vida, sejam solteiras ou casadas.

TrustLaw, uma organização vinculada à fundação Thomson Reuters, qualificou a Índia como o pior lugar para se nascer mulher em todo o mundo.

E isso se dá em um país no qual a líder do partido do governo, a presidente da Câmara de Deputados, três importantes ministras e muitos ícones dos esportes e dos negócios são mulheres.

Crimes em alta

Apesar do papel mais importante desempenhado pelas mulheres no país, crimes de gênero estão em alta na Índia. Em 2011 foram registrados 24 mil casos de estupro – 17% só na capital, Nova Déli. O número é 9,2% maior do que no ano anterior.

Segundo os registros policiais, em 94% dos casos os agressores conheciam as vítimas. Um terço desses eram vizinhos. Parte considerável era de familiares.

E não se tratam apenas de estupros. Segundo a policía, o número de sequestros de mulheres aumentou 19,4% em 2011 (em relação ao ano anterior). O aumento dos casos assassinato foi de 2,7%, nos de torturas, 5,4%, nos de assédio sexual, 5,8%, e nos de violência física, 122%.

Discriminação mortal

Protesto na Índia. Reuters
Protestos contra o estupro da jovem indiana se espalharam por todo o país.

Segundo Amartya Sen, prêmio Nobel de Economia de 1998, mais de 100 milhões de mulheres desapareceram ou foram mortas em todo o mundo vítimas da discriminação.

De acordo com os cálculos dos economistas Siwan Anderson e Debraj Ray, mais de dois milhões de indianas morrem a cada ano: cerca de 12% ao nascer, 25% na infancia, 18% em idade reprodutiva e 45% já adultas.

O estudo mostrou que mais mulheres morrem na Índia por ferimentos do que por complicações no parto. E esses ferimentos seriam um indicador da violência de gênero.

Outro dado estarrecedor é o de 100 mil mulheres mortas por queimaduras. Segundo os dois economistas, boa parte delas são vítimas de violência relacionada ao pagamento de dotes matrimoniais. Não raro, os agressores queimam as mulheres.

Sociedade patriarcal

Para os analistas, é preciso uma mudança estrutural nas atitudes da sociedade para que as mulheres sejam mais aceitas e tenham mais segurança na Índia.

O preconceito de gênero é reflexo de uma sociedade de tradição patriarcal, ainda mais forte no norte do país.

Para os manifestantes que saíram às ruas após o estupro da jovem estudante de medicina, os políticos, inclusive o primeiro-ministro Manmohan Singh, não são sinceros quando prometem leis mais duras contra a violência de gênero.

Eles ainda questionam o fato de que 27 candidatos nas últimas eleições regionais eram acusados de estupro. Além disso, seis deputados respondem pelas mesmas acusações. Como crer, então, na classe política?

Ainda é cedo para saber se o governo realmente concretizará suas promessas de leis mais duras e julgamentos mais ágeis em casos de estupro. Os protestos em Nova Déli, no entanto, parecem trazer alguma esperança de que algo poderá mudar, para o bem das mulheres indianas.
*****

TRENSALÃO DO PSDB DE SÃO PAULO - STF PEDE PARECER DA PGR E SOLICITA NOME COMPLETO DOS ENVOLVIDOS

30.12.2013
Do blog 007BONDeblog

STF pede opinião da PGR sobre investigação de cartel em licitações do Metrô de SP

André Richter - Agência Brasil - 30.12.2013

Brasília – O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, pediu à Procuradoria Geral da República (PGR) parecer sobre o inquérito sobre suposto esquema de formação de cartel em licitações do sistema de trens e metrô de São Paulo.

Ele determinou que o nome completo dos investigados conste da lista de consulta processual do STF. Antes da decisão do ministro, o processo era identificado pelas iniciais dos envolvidos. A decisão foi assinada no dia 20 de dezembro.

Após parecer do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o ministro poderá determinar que a parte da investigação que envolve pessoas sem foro privilegiado retorne à Justiça Federal em São Paulo. Se isso ocorrer, somente parlamentares citados no processo responderão ao processo no Supremo.

No dia 12 de dezembro, a investigação foi enviada pela Justiça Federal ao STF, e a relatoria ficou com a ministra Rosa Weber. A ministra rejeitou o processo, que foi enviado a Marco Aurélio devido a um pedido de acesso à investigação encaminhado anteriormente ao ministro.

O inquérito chegou ao Supremo por causa da inclusão do nome do deputado federal Arnaldo Jardim (PPS-SP). Como o parlamentar tem foro privilegiado, as acusações só podem ser analisadas pelo STF. Além de Jardim, pelo menos nove envolvidos são investigados, entre eles três secretários do estado de São Paulo.

No processo, são apurados os crimes de corrupção, evasão de divisas e lavagem de dinheiro. As investigações indicam que as empresas que concorriam nas licitações do transporte público paulista combinavam os preços, formando um cartel para elevar os valores cobrados, com a anuência de agentes públicos.


Edição: Beto Coura
*****

Um STF autoritário, covarde, conservador, excludente e tendencioso, como sempre

30.12.2013
Do blog ESQUERDOPATA, 29.12.13


Por Obelix

O STF: Uma corte de exceção como regra

Amigos,


ninguém mais duvida da influência da mídia nos trejeitos, caras e bocas dos juízes do STF durante o julgamento da ação 470, e o quanto foi conveniente o calendário dos atos ali encenados.

Mas o mais grave não é esta promiscuidade entre judiciário e a pressão de determinados setores com mais capacidade de vocalizarem suas demandas.

Alguém já disse lá embaixo, e em outro post (sobre o livro de Luís Flávio Gomes) algo que também vai nesta direção, isto é: que sempre houve um espaço reservado no senso comum para movimentos de manada (seja da mídia, setores dela, parte da sociedade, ou sua maior parcela) tragicamente correspondidos por legisladores, e também por juízes.

Não raro, mandatários executivos também tendem a reagir a eventos que alimentam a comoção popular.

Esta é a nossa sociedade do espetáculo.


No entanto, no caso do STF, e do Poder Judiciário, eu venho há dias repetindo a mesma cantiga:

Não se trata de um episódio isolado, ou seja, "um ponto fora da curva"(como dizem alguns), onde o STF e o Poder Judiciário deixaram de ser comportar, excepcionalmente, como uma vanguarda progressista e destinada a significar nossos melhores modos civilizatórios, ao contrário: nosso Poder Judiciário e sua corte mais alta são os esteios permanentes da estrutura conservadora de poder, dos privilégios da elite, do reacionarismo que imobiliza mudanças.

Esta é a natureza do Judiciário e do STF. Sempre foi assim, e sempre será, se nada fizermos, e tanto fez ou fará quem escolhermos para sentar naquelas cadeiras, pois a movimentação do escolhido se faz para ser aceito entre os seus pares, e não para corresponder às expectativas de quem o indicou. Esta é a conformação deste poder tão atípico dentre outros de caráter democrático e eleito: o Poder Judiciário.

Por ser formatado desta maneira, quase como um "poder moderador", ora instrumentalizado pelas elites, ora agindo em nome destas, temos uma corte que sempre tratou os políticos antissistema como párias, e os integrantes das classes mais pobres com absoluta indiferença, enquanto sempre reservou aos mais ricos e seus prepostos todos os direitos e celeridade possíveis, como imaginar que eles se portariam com decoro e senso de justiça com políticos do PT e de sua base?

Favor não confundir senso de justiça e decoro com celebração a impunidade. O que se esperava aos acusados não eram "facilidades", mas apenas o que lhes era devido: um julgamento justo, que deveria começar com o ataque nos juízes a denúncia oferecida pelo MPF, um monte de asneiras, que em nenhuma outra situação, em nenhuma outra corte ao redor do planeta (talvez na Coreia do Norte, como sempre invocam os olavetes e jaboristas) seriam tratadas como peças acusatórias sérias.

Como diz o ditado: o que começa mal, nunca termina bem.

Digo e repito:

Foi o STF que manteve a absurda lei de anistia.

Foi o STF, MP, e o Judiciário que ajudaram os neoliberais a criminalizar cada movimento social deste país, desde sindicatos dos petroleiros, MST, professores, SEM TETO, etc, enquanto de outro lado, silenciaram para cada lance da privataria.

Foi o STF que soltou Daniel Dantas em tempo recorde e aniquilou a Operação Satiagraha.

Foi o STF que liberou o médico estuprador.

Foi o STF que liberou Cacciola, que só foi preso lá fora por um golpe de sorte.

Foi o STF, o MP e o Judiciário que se calaram durante 25 anos de tortura e arbítrio.

É esta estrutura que permite que 65% dos presos sejam pretos e a quase totalidade de todos eles (pretos e brancos) sejam pobres.

Então, caros amigos e amigas, vamos combinar que o STF na ação 470 seguiu, rigorosamente, o roteiro imposto por sua natureza, é claro, com toda a perfumaria midiática, mas ainda assim, um STF autoritário, covarde, conservador, excludente e tendencioso, como sempre.

Uma boa maneira para refletirmos e mudarmos aquilo que nos incomoda é começarmos a chamar as coisas pelos nome que elas têm.

E o STF é isto. A mídia só dramatizou e ampliou as entranhas do monstro. Mas ele sempre esteve lá.
*****

Tempo curto para acelerar a mobilidade

30.12.2013
Do portal  do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Tânia Passos
taniapassos@dabr.com.br

Governo planeja plano B, já que corredores de transporte público não deverão ficar prontos até março de 2014
Algumas obras dificilmente serão entregues até a realização da Copa do Mundo, em junho do próximo ano (NANDO CHIAPPETTA/DP/D.A PRESS)
Algumas obras dificilmente serão entregues até a realização da Copa do Mundo, em junho do próximo ano

O ano de 2013 era para ser acelerado em relação às obras de mobilidade em Pernambuco. A ideia era fazer acontecer neste ano, o que não foi possível em 2012. Mesmo com a entrega dos viadutos dos Bultrins e Ouro Preto, em Olinda, que compõem o corredor Norte/Sul, ainda não foi bastante para entrar em 2014 sem pressa. Agora o tempo é quase nenhum. O otimismo da Secretaria das Cidades em relação à entrega dos dois corredores (Norte/Sul e Leste/Oeste), em março do próximo ano, não encontra eco no ritmo das obras. A essa altura, no entanto, a pressa pode comprometer a qualidade das obras que têm objetivos muito além da Copa do Mundo. A Secretaria de Planejamento já trabalha com o plano B, que significa deixar os corredores em condições de trafegabilidade, mesmo que algumas obras sejam entregues ao longo de 2014.

Entre os projetos que estavam previstos, alguns não tiveram as obras iniciadas ou ainda estão em fase primária. É o caso de algumas obras do corredor Leste/Oeste, projeto mais diretamente ligado à Copa. O túnel da Abolição, por exemplo, que tinha previsão de ficar pronto em 10 meses, não deve ser entregue em março. “Mesmo o túnel sendo entregue depois, o corredor vai poder passar por cima”, explicou o secretário de Planejamento, Fred Amâncio.

Há muito o que fazer no corredor Norte/Sul (NANDO CHIAPPETTA/DP/D.A PRESS)
Há muito o que fazer no corredor Norte/Sul

Já no município de Camaragibe, uma alternativa de mobilidade para a demanda não se concentrar no Terminal Cosme e Damião - que já provou na Copa das Confederações, neste ano, que não suporta tamanha demanda -, não tem nem sinal de obra. Ou melhor tem no que se refere à demolição de imóveis desapropriados. Na Avenida Belmino Gouveia, houve alteração no projeto que prevê duas estações no centro da via e outras quatro, sendo duas por sentido, nas calçadas. A mudança foi para evitar mais desapropriações. Em agosto, o secretário das Cidades, Danilo Cabral, acreditava que as obras das estações no município seriam iniciadas em setembro. Passados quatro meses, nem sinal das estações. Agora a previsão é janeiro.

Situação complicada também no terminal integrado de Camaragibe, que previa expansão para receber os ônibus do BRT. O único indício é um terreno ao lado do terminal com casas demolidas. Mas não é só isso, o ramal da Copa, que ligará o terminal de Camaragibe ao Terminal Cosme e Damião, também está na fase de derrubada de imóveis. “Apesar de ser um ramal curto, há muitas desapropriações a serem feitas”, explicou Fred Amâncio.

Estações de BRT ainda precisam ser finalizadas (NANDO CHIAPPETTA/DP/D.A PRESS)
Estações de BRT ainda precisam ser finalizadas

Norte/Sul

No caso do corredor Norte/Sul, os terminais de integração Pelópidas da Silveira, PE-15 e o de Igarassu, que previam obras de expansão, depois reduzidas à adaptação para receber os ônibus no modelo BRT (Bus Rapid Transit), sequer foram iniciadas. “A ideia, por conta do prazo, é fazer uma adaptação nesses terminais e, posteriormente, fazer a obra de expansão”, revelou Fred Amâncio. 

No Norte/Sul, o avanço maior é ao longo da PE-15, onde todas as estações foram iniciadas e a maioria se encontra com cobertura e vidro. No trecho entre Igarassu e Abreu e Lima, há um intervalo de 7 km e apenas duas estações, cujas obras estão no início. Os trechos entre Paulista e Olinda são os mais adiantados. No Recife, onde estão previstas 13 estações, o nível das obras ainda é lento. 

No Centro da cidade, as obras das estações sequer chegaram na fase do alicerce. Já o ramal da Agamenon Magalhães, que estava com a obra prevista para ser iniciada em dezembro, não tem mais prazo definido. “Não podemos iniciar uma obra na Agamenon sem ter todos os projetos aprovados e estamos aguardando alguns na área ambiental para dar início às obras”, afirmou o governador Eduardo Campos. Ainda segundo o governador, as obras dos corredores serão entregues em 2014. “Nosso compromisso é 2014 e os corredores serão entregues no prazo e com excelência”.

Saiba mais

Obras do Corredor Leste/Oeste

Terminais do Leste/Oeste

Terminal de Camaragibe - expansão não iniciada
Terminal da Caxangá - em operação
Terminal da 4ª Perimetral - em obras
Terminal da 3º Perimetral - em obras

Estações do Corredor Leste/Oeste:

1. Estação do Derby - em obras
2. Estação Benfica - Obra não iniciadas
3. Estação/Abolição - em acabamento
4. Estação/Farmácia em acabamento
5. Estação/FM Veículos - em acabamento
6. Estação/Hospital Getulio Vargas - em acabamento
7. Estação/China in Box - em acabemento
8. Estação/Renault - em acabamento
9. Estação/Big Ben - em acabamento
10. Estação/Caxangá Veículos - em acabamento
11. Estação/Italiana - em acabamento
12. Estação/Golf - em acabamento
13. Estação/Terminal Caxangá - em acabamento
14. Estação/Joaquim Ribeiro.3 - em acabamento
15. Estação/Joaquim Ribeiro.2 - em acabamento
16. Estação/Joaquim Ribeiro.1 - em acabamento
17. Estação/Belmino Correia.5 - não iniciada
18. Estação/Belmino Correia.4 - não iniciada
19. Estação/Belmino Correia.3 - não iniciada
20. Estação/Belmino Correia.2 - não iniciada
21. Estação/Belmino Correia.1 - não iniciada

Obras do corredor Norte/Sul 

Terminais do Norte/Sul
Terminal de Igarassu - Obra não iniciada
Terminal Pelópidas Silveira - Obra não iniciada
Terminal da PE-15 - Obra não iniciada

Estações do Corredor Norte/Sul

Igarassu (1 estação)

Estação em Cruz de Rebouças (obra iniciada)

Abreu e Lima (1 estação)

Estação no centro de Abreu e Lima (não iniciada)

Paulista (4 estações)

Estação José Alencar (em obras)
Estação Escadaria (em obras)
Estação Hospital Central (em acabamento)
Estação BR-101 (em obras)

Olinda (13 estações)

Estação Taguari (em acabamento)
Estação Tabajara (em acabamento)
Estação Jupirá (em obras)
Estação Escola Guedes Alcoforado (em obras)
Estação Praça da Cohab (em obras)
Estação Peixe Agulha (em obras)
Estação Bultrins (em obras)
Estação Quartel (em obras)
Estação Atacadão (em obras)
Estação Kenedy (em obras)
Estação Duarte Coelho (em obras)
Estação Sobradinho (em obras)
Estação Centro de Convenções (em obras)

Recife (13 estações):
Avenida Cruz Cabugá (6 estações)

1- Em frente ao terreno da Marinha (em obras)
2- Em frente à Praça Onze de Junho (não iniciada)
3- Em frente à Praça Gen Abreu e Lima (em obras)
4- Em frente à Rua Arthur Coutinho (não iniciada)
5- Em frente à Assembleia de Deus (não iniciada)
6- Em frente ao Parque 13 de maio (em obras)

Centro do Recife (7 estações)

1 - Em frente ao prédio do Ministério da Justiça (não iniciada)
2- Em frente ao Tribunal Regional da 6ª Região (não iniciada)
3 - Em frente à Rua da União (em obras)
4- Em frente ao Edifício JK (em obras)
5- Em frente ao AIP (em obras)
6- Na Avenida Martins de Barros (em obras)
7- Na Avenida Guararapes (em obras)

Fonte: Secretaria das Cidades
****

Roberto Marinho pede punição ao Porta dos Fundos

30.12.2013
Do portal GOSPEL PRIME, 27.12.13
Por  Neto Gregório

Humoristas criaram vídeo ridicularizando os cristãos e debochando de passagens bíblicas. 

Roberto Marinho pede punição ao Porta dos FundosRoberto Marinho pede punição ao Porta dos Fundos
Roberto Marinho, pré-candidato a deputado estadual pelo PSC e assessor parlamentar do deputado federal, Pastor Marco Feliciano, criticou os humoristas do Porta dos Fundos pelo vídeo “Especial de Natal” publicado na última segunda-feira (23) que ridiculariza a cultura judaico-cristã.
O episódio de 16 minutos reúne várias esquetes e trata de passagens bíblicas vividas por Cristo com muito sarcasmo, palavrões e piadas de gosto duvidoso. Marinho afirma que o vídeo é criminoso e que os humoristas ultrapassaram os limites da liberdade de expressão.
“Nós cristãos não podemos aceitar que nossa fé seja ridicularizada, estamos em um país livre, mas que expressa limites para esta liberdade. Os humoristas ultrapassaram este limite. Cometeram o crime de vilipendio de crença e devem responder por seus atos”, criticou Marinho através de sua conta no Twitter.
Pelo microblog o braço direito de Feliciano disse que a publicação constitui crime de vilipendio a crença e que as autoridades devem ser acionadas para apurar as motivações do grupo em publicar um vídeo com este tipo de conteúdo.
“Um vilipendio a fé e a crença. Não é de hoje que os humoristas tem usado a religião como tema de seus vídeos, debochando e fazendo chacota dos cristãos”, disse. “Ao usar uma data festiva para ridicularizar a cultura judaico-cristã os humoristas do @portadosfundos romperam o limite da ética e cometeram um crime contra a liberdade de crença”.
Em sua crítica Marinho incentivou os cristãos a denunciarem o vídeo e a procurarem as autoridades e pedirem que os humoristas sejam punidos. Marinho também pediu que o Ministério Público avalie o conteúdo e puna os humoristas.
*****