Pesquisar este blog

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Crise mesmo é a do PSDB O Itaú é a linha reta que vai do PSDB à Bláblárina e à Globo.

01.07.2013
Do blog CONVERSA AFIADA
Por Paulo Henrique Amorim

O PiG celebra a queda da popularidade da Dilma – a única obra concreta da doença infantil do transportismo.

Sim, porque os R$ 0,20 vão sair de algum lugar – provavelmente do bolso dos pobres; crime “hediondo” não coibirá a corrupção; e o plebiscito será um tabuleiro de baiana – vai ter de tudo.

De certo, mesmo, só o Golpe mediático.

Espera-se que outras correntes de opinião e de pautas diversas, mais substantivas, saiam às ruas para expor sua reivindicações – como sugere o Dirceu (clique aqui para ler “Lula seria eleito no primeiro turno) e quer fazer a CUT.

Agora virou moda político elogiar a manifestação popular: “o Brasil ficou mais forte”; “a única chatice são os vândalos”…

Em matéria de manifestação popular, este ansioso blogueiro prefere greve e eleição.

O  Brasil viveu seu Maio de 1968.

A Big House ficou mais forte – só isso.

Lá, o De Gaulle.

Aqui, o William Bonner.

(“Le Brésil n’est pas um pays sérieux.”)

A Big House ficou mais forte, mas o PSDB, que foi, historicamente, a barriga de aluguel da Big House, não ficou mais forte.

No meio da mais séria crise aplicada a um governante trabalhista, do maior cerco reacionário deste país nos últimos 20 anos – como diz o professor Wanderley Guilherme – o PSDB mostrou sua  irrelevância.

Não nas pesquisas, porque essas, como se sabe, são de legitimidade duvidosa nesta Democracia Pigal.

Irrelevante no combate das ideias.

Na disputa no mercado da opinião.

A Dilma tem passado, tem lastro – os governos Lulilma.

O PSDB não tem o que declarar.

Seu candidato, o Aécio Never, se sai pior nas declarações do que no Datafalha.

O que o PSDB no Governo faria de diferente ?

Sim, porque quem vai governar o Brasil a partir de 2014 – se a Globo não derrubar a Dilma antes, diante da audácia de cobrar o Imposto de Renda – será alguém eleito por um partido.

O que o Partido do Fernando Henrique tem a oferecer ?

Ofereceu, no auge da crise ?

Um partido que acabou de sair de uma convenção nacional ?

Quem mandou o Aécio ser o papagaio de pirata do Farol de Alexandria ?

Pelo menos essa esperteza o Cerra e o Alckmin tiveram e esconderam o colega do Ataulfo Merval (*).

Caberá ao PSDB ser a barriga de aluguel, de novo.

Agora, da Bláblárina ou do Joaquim Barbosa.

Dar o vice.

O horário na tevê.

Emprestar o PiG (**) e o Itaú.

Porque o Itaú é a linha reta que vai da Bláblárina ao PSDB.

Que vai da Bláblárina, ao PSDB e à Globo !

A única contribuição ao debate político que o PSDB pode oferecer, neste momento, é o elogio que Fernando Henrique fará na Academia a seu antecessor, João de Scantimburgo, um medíocre do tamanho do Ataulfo Merval de Paiva.

Foi nisso que deu a social-democracia paulista.

Que, não fosse o PiG (**), não passava de Resende.


Paulo Henrique Amorim


(*) Ataulfo de Paiva foi o mais medíocre – até certa altura – dos membros da Academia. A tal ponto que seu sucessor, o romancista José Lins do Rego quebrou a tradição e espinafrou o antecessor, no discurso de posse . Daí, Merval merecer aqui o epíteto honroso de “Ataulfo Merval de Paiva”, por seus notórios méritos jornalísticos,  estilísticos, e acadêmicos, em suma. Registre-se, em sua homenagem, que os filhos de Roberto Marinho perceberam isso e não o fizeram diretor de redação nem do Globo nem da TV Globo. Ofereceram-lhe à Academia.E ao Mino Carta, já que Merval é, provavelmente, o personagem principal de seu romance “O Brasil”.

(**) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.
******
Fonte:http://www.conversaafiada.com.br/politica/2013/07/01/crise-mesmo-e-a-do-psdb/

GREVES SÃO FEITAS APENAS POR TRABALHADORES: A greve geral dos imbecis

01.07.2013
Do BLOG DO MIRO
Por Bepe Damasco, em seu blog:

Direto ao ponto : greve geral sem a convocação de sindicatos e centrais sindicais é coisa de imbecil. Nunca na história das lutas trabalhistas, em todo o planeta, uma paralisação foi organizada à revelia da representação dos trabalhadores. E greve convocada por facebook é de um ridículo de dar dó. Noves fora a má fé política e o golpismo dos seus "líderes", o movimento marcado para eclodir nesta segunda-feira, 01 de julho, tem as impressões digitais da indigência intelectual e do analfabetismo político.

E o pior é ver gente "letrada" dando corda a essa estupidez. Jornalistas da grande mídia telefonam para sindicatos e centrais e perguntam sobre a greve. Diante da resposta dos dirigentes sindicais, esclarecendo que só as entidades de trabalhadores possuem legitimidade para convocar greves, alguns demonstram espanto : " Ah, é ? Não sabia." Para se ter uma ideia do nível do PIG.

Como na internet o facebook vem se destacando como terreno fértil para todo tipo de podridão, as pessoas perguntam nas filas de ônibus, do mercado e dos bancos se vai mesmo haver greve. É evidente que a greve está condenada a ser um fracasso retumbante. E os que embarcarem nessa aventura sem respaldo sindical devem saber que poderão ter o dia descontado ou até perder o emprego, dependendo do patrão.

Da calúnia à pregação explícita da ruptura da ordem democrática, da mentira à propagação da todo tipo de preconceito, da pregação nazifascista à boataria mais irresponsável, vale tudo no modismo cibernético do facebook. Sinto na pele a pressão por não fazer parte do mundo dos facebookeiros. Meus amigos chegam a traçar um paralelo entre a máxima jurídica, segundo a qual "o que não está nos autos, não está na vida" e a proclamação de que "quem está fora do facebook está fora da vida."

É claro que a maioria esmagadora das pessoas usa essa e outras redes sociais para se relacionar com os amigos ou para defender, debater e difundir ideias. Mas daí a achar que em plena era do conhecimento o facebook se transformou num espaço vital e essencial para a convivência humana vai uma grande distância.

Em artigo recentemente publicado, o antropólogo Hermano Viana chama a atenção para o risco de um volume tão maciço de informações estar sob controle total de uma empresa norte-americana e alerta para as armadilhas explicitas dos termos de uso do facebook, os quais, naturalmente, ninguém lê.

Falando sobre mobilização sindical séria, vale informar que as centrais sindicais promoverão atos e paralisações no dia 11 de julho, em defesa do destravamento da pauta da classe trabalhadora, que inclui 40 horas semanais, fim do fator previdenciário, não ao projeto de terceirização do deputado Sandro Mabel (PMDB-GO), 10% do PIB para a educação,10% do PIB para a saúde e reforma agrária, dentre outras reivindicações.
*****
Fonte:http://www.altamiroborges.blogspot.com.br/2013/07/a-greve-geral-dos-imbecis.html#more