segunda-feira, 22 de abril de 2013

Advogado de 74 anos agride e mata a namorada em São Paulo


22.04.2013
Do portal da FOLHA DE PERNAMBUCO
Por Agência Estado

Advogado Átila Pimenta Coelho afirma que cliente não tinha intenção de assassiná-la

SÃO PAULO - O advogado Sérgio Brasil Gadelha, de 74 anos, confessou ter matado a namorada Hirume Sato, de 57, dentro do apartamento do casal no fim de semana, em Higienópolis, na região central de São Paulo. O crime foi registrado apenas na madrugada desta segunda-feira (22), no 78º DP (Jardins).

À polícia, Gadelha disse que discutiu e agrediu a artista plástica por ciúmes. A perícia encontrou hematomas no rosto, boca, braços, abdômen e nas costas da vítima. Havia ainda uma marca no pescoço, indício de estrangulamento. Dentro da banheira do apartamento foram encontrados lençóis e toalhas com manchas que parecem ser de sangue - a polícia investiga se o advogado tentou modificar a cena do crime.

Uma filha do acusado, que disse morar em Florianópolis, contou na delegacia que recebeu uma ligação do pai falando sobre o incidente no fim de semana e por isso viajou a São Paulo no domingo. Ela afirmou que só tomou ciência da gravidade da situação ao chegar ao apartamento. Ao ver o que havia ocorrido, ligou para uma irmã da vítima e chamou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), meio pelo qual o caso chegou ao conhecimento da polícia.

Em seu depoimento, Gadelha afirmou que a briga do casal começou no fim da tarde de sábado, depois das 18h. De acordo com o acusado, eles dormiram no mesmo quarto naquele dia. Na manhã de domingo, na versão de Gadelha, ele tentou conversar com a mulher, que, embora só gesticulasse, parecia estar bem. No restante do dia, porém, ela não saiu da cama, disse Gadelha.

De acordo com seu advogado, Átila Pimenta Coelho, o cliente não tinha intenção de matar a namorada, com quem mantém um relacionamento há três anos e mora há dois. O advogado disse que o casal já vinha brigando na semana anterior à morte de Hirume. O advogado, que estava até o fim da manhã no 78º DP, deve ser encaminhado para uma delegacia com carceragem para presos de nível superior.
*****

Registros profissionais poderão ser solicitados pela internet


22.04.2013
Do portal da Agência Brasil
Por Agência Brasil
Nacional

Brasília – Os trabalhadores das 14 categorias que dependem de registro para exercer a profissão poderão solicitá-lo via internet, a partir da próxima segunda-feira (29). Atualmente, a concessão do registro, feita pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), só pode ser feita mediante a apresentação do profissional nas superintendências do trabalho, com a documentação exigida. Para retirar o registro, a superintendência estabelece um prazo, sem que o profissional possa acompanhar o processo.

O novo sistema vai estar disponível na segunda-feira para os seguintes estados: Acre, Alagoas, Amazônia, Amapá, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins.

Bahia, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul serão os próximos estados a ser incluídos no novo sistema. No Distrito Federal, onde foram feitos os testes para a informatização, os registros online já podem ser feitos desde novembro do ano passado.

“O sistema vai facilitar a vida dos trabalhadores e em breve pretendemos tê-lo implantado em todo o país”, disse, em nota, o ministro do Trabalho, Manoel Dias.

Por meio do Sistema Informatizado de Registro Profissional (Sirpweb), o trabalhador tem de informar, via internet, dados pessoais e relativos ao registro pretendido. Em seguida, será gerado um número de solicitação, discriminando a documentação que deverá ser protocolada na superintendência do Trabalho mais próxima do requerente. A partir de então, todo processo poderá ser acompanhado pela internet.

O registro profissional é um cadastro obrigatório a todos os trabalhadores que exercem atividades regulamentadas por legislação própria, entre os quais publicitários, jornalistas, artistas, radialistas, secretários e sociólogos.

Edição: Denise Griesinger
****

ZAVASCKI PODERÁ SER O ANTI-JOAQUIM NO STF

23.04.2013
Do portal BRASIL247


*****

NORTE-SUL: FANTÁSTICO MENTE DESBRAGADAMENTE

22.04.2013
Do blog CONVERSA AFIADA
Por Paulo Henrique Amorim

FHC não construiu 1km de ferrovia. E vendeu as que tinha a preço de Vale do Rio Doce


O Conversa Afiada reproduz nota oficial do Governo sobre mais uma “obra” do Gilberto Freire com “i”(*):

Nota à imprensa

Ferrovia Norte-Sul e Porto de Santos

Brasília, 22/04/2013 – A respeito da matéria “Deficiência estrutural nas ferrovias e portos faz Brasil desperdiçar bilhões”, exibida no programa Fantástico de 21/04/13, os Ministérios do Planejamento e Transportes, Secretaria de Portos e Valec Engenharia, Construções e Ferrovias SA esclarecem:

1. A ferrovia Norte-Sul, com 2.255 quilômetros de extensão, se encontra em três diferentes estágios:
a. Trecho Palmas/Açailândia: 719 quilômetros em operação
b. Trecho Palmas/Anápolis: 855 quilômetros em finalização de obras (90% de execução)
c. Trecho Anápolis/Estrela d’Oeste: 681 em obras (35% de execução)

2. A reportagem se concentrou no trecho entre as cidades de Palmas (TO) e Anápolis (GO) cujas obras estão sendo finalizadas e, de fato, não estão concluídas. 

3. Quatro novos contratos, realizados pelo Regime Diferenciado de Contratação Pública (RDC), farão os serviços necessários para colocar o trecho entre Palmas (TO) e Anápolis (GO), em operação, tais como: taludes, brita para sustentação dos dormentes, desvios e pátios de manobra. Esses contratos somam R$ 400 milhões: dois já estão com contratos assinados e dois em fase final de licitação. 

4. Os 10% restantes de obras, entre o trecho entre Palmas (TO) e Anápolis (GO), serão realizados até o final de 2013 e o segmento entrará em operação em 2014. 

5. Em relação ao trecho Anápolis/Estrela d’Oeste, não é verdadeira a informação de que não há projeto para pontes e passagens. Todos os projetos executivos das 69 pontes ou passagens estão finalizados. 60 deles estão aprovados e os nove restantes, em fase final de análise. A previsão de conclusão de obras nesse trecho é julho de 2014. 

6. Não é verdadeira também a informação sobre a dragagem do Porto de Santos. Ao contrário do que diz a matéria, recentemente foi concluída a primeira fase da dragagem de aprofundamento do canal de acesso e bacias de evolução do Porto. Essa dragagem amplia o acesso de grandes navios e eleva a capacidade de transporte de carga. Também foi concluída a implosão das pedras de Itapema e Teffé, além da retirada do navio Ais Georgis, que contribui para melhorar a movimentação de grandes embarcações.


7. No Porto de Santos, de 2002 a 2012, a movimentação de cargas aumentou em 97% e a quantidade de navios atracados, em 40%. 

8. A reportagem não aborda os benefícios já gerados pelos trechos em operação da Ferrovia Norte-Sul e omite parte de sua história:

a. De 1987 a 2002 foram realizados 215 quilômetros da Ferrovia Norte-Sul. A partir de 2003, foram concluídos 504 quilômetros entre Aguiarnópolis (TO) e Palmas (TO). 
b. De 2008 até junho de 2012 já foram transportados quase 9 milhões de toneladas de grãos, minério de ferro e areia na Ferrovia Norte-Sul. 
c. Em 2014, a Ferrovia Norte-Sul terá 2.255 quilômetro em operação: de Açailândia (MA) até Estrela D´Oeste (SP). 
d. Em complemento, serão leiloados no segundo semestre de 2013 a concessão para construção e operação dos segmentos entre Açailândia (MA) e Vila do Conde (PA), fazendo a ligação da ferrovia ao norte para o Porto de Vila do Conde (PA); e entre Estrela D´Oeste (SP) – Panorama (SP) – Maracaju (MS) – Paranaguá (PR), complementando a ligação da ferrovia com portos do sul do país.
e. O PAC marca a retomada do modal ferroviário no transporte de cargas no Brasil, que manteve sua malha estagnada até meados de 1996. 
f. O PAC representará uma ampliação da malha ferroviária de 5.050 quilômetros até 2016, muito superior aos 719 quilômetros de expansão da malha nos 20 anos que o antecederam. Além da Norte-Sul, destacam-se grandes obras como: 
114 quilômetros em operação da Ferronorte, entre Alto Araguaia (MT) e Itiquira (MT). 
146 quilômetros da Ferronorte, em fase final de obras: Itiquira (MT) e Rondonópolis (MT) 
Ferrovia Transnordestina – 1.728 km
Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL) – Ilhéus (BA) – Barreiras (BA) – 1.022 km 
g. Além disso, o Governo Federal lançou em agosto de 2012 o Plano de Investimentos em Logística (PIL), que prevê a ampliação da malha ferroviária nacional em mais de 10 mil km. Os leilões de concessão desses novos segmentos ferroviários estão previstos para o 2º semestre de 2013. 
h. O planejamento de expansão da malha ferroviária pelo Governo Federal, somando PAC e as concessões permitirão a sua ampliação em mais de 15 mil km, mais de 50% da malha hoje existente, 28.700.

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
Ministério dos Transportes
Secretaria de Portos
Valec Engenharia, Construções e Ferrovias SA


Em tempo: o Governo Federal de Cristina K  entraria na Justiça para, com a mesma duração, desmentir, domingo que vem, o que Fantástico fez: http://g1.globo.com/fantastico/quadros/brasil-quem-paga-e-voce/noticia/2013/04/deficiencia-estrutural-nos-portos-e-ferrovias-faz-brasil-desperdicar-bilhoes.html

Em tempo2: sobre o tema “quem paga é voce”, quem paga, em boa parte é o Governo Federal, que enche a pança da Globo. A Petrobras, inclusive, patrocina a F-1, evento esportivo em que atletas brasileiros não vencem. (Às vezes, por contrato …)

Em tempo3: quando a SECOM vai buscar na Globo o BV das inserções do Governo e das estatais ? Por causa dele, o BV, o Pizzolatto vai em cana .. 
Em tempo4: o Farol de Alexandria cedeu a Ferrovia do Nordeste a Benjamin Steinbruch por um abatimento no Imposto de Renda. Viva o Brasil ! Até hoje, o grande empreendedor Steinbruch nao concluiu a obra e vive a pedir “aditivos”…
(*) Ali Kamel, o mais poderoso diretor de jornalismo da história da Globo (o ansioso blogueiro trabalhou com os outros três), deu-se de antropólogo e sociólogo com o livro “Não somos racistas”, onde propõe que o Brasil não tem maioria negra. Por isso, aqui, é conhecido como o Gilberto Freire com “ï”. Conta-se que, um dia, D. Madalena, em Apipucos, admoestou o Mestre: Gilberto, essa carta está há muito tempo em cima da tua mesa e você não abre. Não é para mim, Madalena, respondeu o Mestre, carinhosamente. É para um Gilberto Freire com “i”.

*****

PPS +PMN: Adeus, Lenin

22.04.2013
Do BLOG DE JAMILDO
Por Michel Zaidan


A fusão do PPS (Partido Popular Socialista) com o PMN (Partido da Mobilização Nacional) para a criação do PMD (Partido da Mobilização Democrática), tendo na sua presidencia o deputado pernambucano Roberto Freire, consuma um lento e agônico processo de decomposição ideológica no quadro partidário brasileiro. A transformação de parte do antigo PCB (Partido Comunista Brasileiro) em PPS, depois da queda do murdo de Berlim, na verdade chegou tarde de demais.
A faixa para a existência de um partido de massas, laico e de centro-esquerda acabava de ser ocupada pelo Partido dos Trabalhadores, retirando dos pós-comunistas do PPS o discurso da renovação democrática do socialismo. Além da disputa ideológica entre o venho PCB e o novo PPS (que se diz herdeiro dos militantes da estratégia democrática para o socialismo), havia a disputa pessoal entre o velho comunista Paulo cavalcanti e o "novo" Roberto Freire.
Nesse processo de lenta decomposição ideológica, o PPS poderia facilmente ter se convertido num partido-laranja ora do PSDB paulista ora do PMDB pernambucano. Mas e o fizesse, o deputado pós-comunista Roberto Freire não continuaria na presidencia do partido. Seria um mero deputado federal, por São Paulo ou por Pernambuco, sob o comando de outros caciques partidários.

A nova fusão interpartidária, que já conta com a base parlamentar de 13 deputados, confere ao presidente da nova legenda uma pequena tropa, para negociar com os futuros candidatos a Presidente da República. E não será surpresa nenhuma se essa negociação pender para o lado ou de Eduardo Campos ou de Aércio Neves, por afinidades históricas ou ideológicas antigas.

O que é se se notar é a inexpressividade política e doutrinária desse novo agrupamento partidário (PMD), que já vem cercado pelas restrições da nova lei de criação de novos partidos, quanto ao fundo partidário e o tempo de televisão. Independentemente desses prejuízos, o casamento entre o PPS e o PMN é de puro e exclusivo interesse. Não há nenhuma questão nacional, política, doutrinária em questão.
Como o próprio PPS já tinha se tornado um partido de centro, coligando-se com o DEM, o PSDB ou o PMDB, esse matrimônio partidário só consolida e reafirma a total e definitiva perda de identidade ideológica, sacrificada no altar das ambições pessoais de seu novo presidente.
Poderia ser feita a seguinte questão: a quem veio esse novo partido? Qual a sua ideologia? A sua base social? As suas alianças? - Difícil responder a essas perguntas, na metamorfose ou desfiguração ins titucional a que foi submetido esse partido.

Mas negócio fariam os ex-comunistas se se dissolvessem e buscassem, livremente, abrigo nas demais agremiações partidárias, sem o constrangimento de se dizerem socialistas, comunistas ou ex-comunistas.
Pouparia também o trabalho de sinceros militantes que acreditaram nessa mudança, de sairem publicamente desse casamento suspeitoso, tendo que fazer declarações públicas sobre suas escolhas.

É preciso dizer que, como em momentos anteriores da nossa história política e partidária, essas manobras (ou estratégias) ocorrem potenciadas por candidatos ou pré-candidatos às principais eleições majoritárias do país, em 2014. Não é mera coincidência ou acidente que esse fusão venha ocorrer, na ante-véspera do pleito presidencial do próximo ano. Certamente que há uma negociação em curso entre as liderenças partidárias. È o velho jogo do toma-lá-da-cá. Voce me apoia e eu em troca lhe apoio.
Essas mudanças têm uma motivação (e um preço) certa: a futura montagem dos palanques e das alianças políticas. É por essas e por outras, que o espaço da esquerda mingua e as legendas ideológicas propriamente ditas vão ficando cada vez mais minoritárias. Mas a sua sobrevivência é de vital importância para a democracia brasileira. Afinal, mesmo minoritárias, elas ajudam a ali mentar ideologicamente o debate político no país. O resto é fisiologismo, clientelismo e corporativismo.

*****

BOSTON: Operação Abafa???

22.04.2013
Do BLOG DO AMORALNATO


Na sexta feira (19/04) de manhã fomos brindados com imagens no mínimo inexplicáveis, e até agora inexplicadas. A GLOBONEWS, através de seu apresentador/editor o homúnculo Erik Bang, sabemos que o suspeito número 1 foi preso. Imagens de um homem nu, ileso e dominado,  andando pela rua cercado de policiais, são mostradas como sendo de Tamerlan Tsarnaev. Logo descobrimos, através do diminuto Erik, que ele não resistiu aos ferimentos (que ferimentos?) e chegou morto ao hospital. Essa estranha notícia gerou este post, aqui no blog http://amoralnato.blogspot.com.br/2013/04/pulica-estadunidense-fez-uma-mineira.html . Esse post mais tarde foi posto em dúvida no facebook por alguém que havia assistido à cobertura pela CNN, teria havido uma confusão, e esse homem não seria Tsarnaev, apesar da semelhança enorme com as fotos que temos dele. A própria mídia estadunidense se apressou em desmentir de forma confusa que esse fosse Tsarnaev; seria um terceiro suspeito, cuja existência (nem nome tem) é altamente questionável. Esse questionamento gerou então esse post http://amoralnato.blogspot.com.br/2013/04/desculpas-erramos-mas-talvez-nao.html mas isso não havia ainda me satisfeito. Não houve até agora uma admissão da 'barriga' da GLOBONEWS, a filmagem do suspeito nu não voltou a aparecer na GLOBO ou em qualquer outro noticiário nacional. Nas notícias estadunidenses a mesma confusão, várias versões sobre quem seria o homem nu colocado dentro do carro da polícia como aprendi aqui. A foto abaixo, entretanto, que mostra Tsaranev treinando box, e depois morto no hospital deixa claro que o sujeito fortão filmado nu e dominado são provavelmente ele mesmo.


a direita Tsarnaev vivo  treinando boxe, e depois morto,
abaixo o vídeo onde o mesmo homem, nu, fortão, aparece sendo preso, ileso.
indiscutivelmente o mesmo homem

Ainda na Sexta feira, através da indicação do Stanley Burburinho cheguei a este post http://www.naturalnews.com/039977_The_Craft_Boston_marathon_private_military_contractors.html que traduzi e postei aqui http://amoralnato.blogspot.com.br/2013/04/mais-suspeitas-sobre-maratona-da.html e é aqui que a estória se complica e começa a virar algo que os perpetradores com certeza vão começar a chamar de teoria da conspiração.

logo da Craft onde se lê
VIolência resolve problemas sim!
Esse ultimo post, do blog estadunidense, dá conta da presença de pelo menos 5 operadores (mercenários) da empresa de segurança privada Craft (uma espécie de Black Water) na cena do crime da maratona de Boston. Estavam todos vestindo o uniforme para-militar da 'empresa', boné preto com o logo da empresa (a caveira do herói 'Justiceiro') camiseta e jaqueta preta, e calças e botas caqui idênticas às usadas pelo exército estadunidense. O slogan da empresa é auto explicativo, "Violência resolve problemas sim". Parte do uniforme da Craft são as mochilas pretas idênticas, como o boné, às que teriam supostamente sido usadas pelos irmãos Tsarnaev. Além desse uniforme bonitim de mercenário, eles portavam o que foi identificado como sendo uma espécie portátil de detector Geiger digital, do tamanho de um controle remoto grande. É usado principalmente em eventos onde se suspeita de bomba suja.

Não sei exatamente o que deduzir disso tudo, a empresa Craft não é formada por voluntários patriotas, são mercenários assassinos, ex militares com intenso treinamento de operações diversas. O que eles estavam fazendo lá, nem deus sabe. Por que a mídia tradicional não se manifestou, ninguém sabe. Por que houve a tentativa canhestra da mídia tradicional de desmentir essas evidências também ninguém sabe. O que sabemos entretanto é que tem alguma coisa debaixo desse angú!
*****

MERCOSUL COMEÇA A PREPARAR A VOLTA DO PARAGUAI

22.04.2013
Do portal BRASIL247


******

Financiamento privado: a melhor democracia que se pode comprar

22.04.2013
Do BLOG DO EMIR, 21.04.13
Por Emir Sader


Como é uma democracia em que os candidatos concorrem de forma absolutamente desigual? Em que uns conseguem ocupar incontáveis espaços de propaganda, enquanto outros não conseguem sequer informar que são candidatos?

O Congresso deveria ser o espelho da sociedade. Enquanto os governos refletem as maiorias, os parlamentos deveriam representar todos os setores a sociedade, na sua devida medida.

Não é o que acontece e isso corrompe a democracia. Os lobbies povoam o Congresso, na medida dos recursos milionários com que fizeram suas campanhas. Basta mencionar que o agronegócio tem uma imensa bancada, enquanto há apenas dois representantes dos trabalhadores rurais no Congresso. Olhemos para a estrutura rural para ver quantos são os trabalhadores e quantos os proprietários rurais, para nos darmos conta do falseamento da representação parlamentar.

Entre a sociedade realmente existente e sua representação no Congresso se interpõe o poder do dinheiro, com toda a desigualdade econômica da nossa sociedade, que se reflete na imensa diferença entre a capacidade dos ricos e dos pobres de se representar ali.

Se a isso somamos o monopólio privado da mídia – ele também reflexo da desigualdade econômica –, completamos um quadro de concorrência absolutamente desleal e desigual nas eleições que escolhem os que deveriam ser os representantes fiéis da sociedade.

O Congresso representa, assim, uma minoria, porque uma parte importante dos seus parlamentares se elege e reelege baseada no poder do dinheiro, na riqueza das campanhas, na propriedade e na presença nos meios privados de comunicação.

O princípio mais geral da democracia é “uma pessoa, um voto”. Mas esse princípio é desvirtuado pelo poder, totalmente desproporcional, de influência que o dinheiro permite a uns sobre os outros. Basta constatar que a renda média dos parlamentares é incomensuravelmente maior do que a da média dos brasileiros.

Um Congresso que não representa os brasileiros, povoado de lobbies, facilita o trabalho dos que estão sempre empenhados em desmoralizar a política, os partidos, os governos, o Estado, em favor da centralidade do mercado. Assim, o financiamento privado sabota a democracia, a enfraquece, contribui para sua desmoralização.

Os que estão a favor da continuidade do financiamento privado privilegiam o poder do dinheiro, o domínio da riqueza sobre a democracia, sobre a concorrência livre entre cidadãos. Democratizar é desmercantilizar, é debilitar o poder do dinheiro sobre o sistema político. 

O financiamento público de campanha não basta para garantir o bloqueio do poder do dinheiro, mas ele é condição para que se regulamente essa forma de sabotar a democracia. O financiamento privado é uma forma segura de impor o poder do dinheiro sobre as campanhas e sobre as representações parlamentares.

******

Altamiro Borges: Estadão e Época querem calar Dilma

22.04.2013
Do blog VI O MUNDO, 21.04.13
Por Altamiro Borges, em seu blog


Altamiro Borges: “A Secom insiste em alimentar cobras, repassando milhões em publicidade para jornais, revistas e emissoras de oposição”.

Bem que a presidenta Dilma Rousseff tentou estabelecer um “namorico” com a imprensa direitista. Participou de solenidades e comilanças com os barões da mídia e engavetou o projeto do governo Lula de regulação democrática deste setor monopolizado e manipulador. A sua postura “republicana”, “civilizada”, não serviu para nada.

Jornalões, revistonas e emissoras de rádio e televisão estão cada vez mais assanhados contra o atual governo. Neste final de semana, a revista Época, da famiglia Marinho, e o jornal Estadão, da decadentefamiglia Mesquita, chegaram a sugerir que a presidenta fique calada!

Em editorial intitulado “Menos palavrório, Dilma”, a publicação semanal das Organizações Globo afirmou que a “presidente se comporta como se soubesse tudo. Na questão dos juros, ela deveria conter seus arroubos voluntaristas. Toda vez que ela fala sobre o assunto, mina a credibilidade do Banco Central em seu papel de condutor das expectativas de inflação”.

Para a revista Época, que não foi eleita por nenhum brasileiro, a presidente eleita Dilma Rousseff deveria ficar quieta, sem opinar sobre a política monetária e outras questões decisivas para o desenvolvimento do país. É muita petulância da famiglia Marinho, que apoiou o golpe de 1964 e construiu o seu império midiático nas sombras da ditadura militar.

Com a mesma agressividade, o Estadão publicou neste domingo o editorial intitulado “Dilmês castiço”. O texto chega a questionar a inteligência da presidenta. “Já se tornou proverbial a dificuldade que a presidente Dilma Rousseff tem de concatenar ideias, vírgulas e concordâncias quando discursa de improviso. No entanto, diante da paralisia do Brasil e da desastrada condução da política econômica, o que antes causaria somente riso e seria perdoável agora começa a preocupar. O despreparo da presidente da República, que se manifesta com frases estabanadas e raciocínio tortuoso, indica tempos muito difíceis pela frente, pois é principalmente dela que se esperam a inteligência e a habilidade para enfrentar o atual momento do País”.

É certo que a revista Época tem poucos leitores e que o “despreparo” da famiglia Mesquita está levando à falência o Estadão, com a demissão na semana passada de 20% da redação do decrépito jornalão. Mas não dá para aceitar passivamente as agressividades destes veículos golpistas. Infelizmente, o governo da presidenta Dilma não toma nenhuma atitude. A TV Brasil não é exibida no canal aberto em São Paulo – como se a BBC de Londres não fosse transmitida em Londres –; o governo não se comunica com a sociedade; e a Secom insiste em alimentar cobras, repassando milhões em publicidade para jornais, revistas e emissoras de oposição. Com tamanho “republicanismo”, as famiglias Marinho e Mesquita nem vacilam em sugerir que a presidenta da República fique quieta!

Leia também:


******

Horacio Cartes é eleito presidente do Paraguai

22.04.2013
Do portal da AGÊNCIA BRASIL, 21.04.2013
Por  Monica Yanakiew
Correspondente da Agência Brasil/EBC


Assunção – O empresário multimilionário Horacio Cartes, candidato do Partido Colorado, foi eleito hoje (21) presidente do Paraguai. Ele assumirá no dia 15 de agosto um mandato de cinco anos. A eleição marca a volta dos colorados ao poder. O partido centenário governou o pais durante 61 anos (35 deles na ditadura), até ser derrotado nas últimas eleições presidenciais.
 
“Hoje tenho certeza que ganhou a República do Paraguai”, disse Cartes no seu discurso de vitória. De acordo com resultados preliminares, divulgados pela Justiça Eleitoral paraguaia, ele conquistou 46% dos votos – nove pontos percentuais acima do segundo colocado, o candidato do Partido Liberal Radical Autêntico (atualmente no governo), Efraín Alegre, que conquistou 37% do eleitorado. “A todos que não nos votaram, prometo fazer todo o esforço para conquistar a sua confiança”, prometeu Cartes.
 
Os colorados já estavam nas ruas, com bandeiras vermelhas, comemorando a vitória uma hora depois do fechamento das urnas, às 18h (horário de Brasília). As primeiras pesquisas de boca de urna já tinham dado Cartes como vencedor .
 
Efraín Alegre reconheceu a derrota poucas horas depois do fechamento das urnas. O presidente Federico Franco (do mesmo partido que Alegre) se colocou à disposição de Cartes: o governo dele só termina daqui a três meses. Mas o novo Congresso, que também foi eleito hoje (21), assume 45 dias antes.
 
Edição: Fábio Massalli
 

*****