Enquanto o governador Eduardo Campos (PSB) mantém-se crítico a determinadas posições da condução econômica do governo da presidente Dilma Rousseff (PT), o senador Humberto Costa (PT) segue como defensor ferrenho das ações da petista que são refletidas em Pernambuco. Nesta quarta-feira (13), o parlamentar subiu à tribuna do Senado para detalhar o conjunto de recursos recentemente liberados para o Estado pelo governo Federal. O que, segundo Costa, sinaliza uma revolução na economia local.
“O nosso estado nunca recebeu tanto volume de verbas federais quanto nos governos do presidente Lula e da presidenta Dilma, o que permitiu uma verdadeira revolução na economia do estado”, afirmou o petista. O senador também rebateu a reportagem publicada no último domingo, no jornal O Estado de São Paulo, que especula sobre uma possível redução no valor repasses para Pernambuco: “É preciso ter um melhor entendimento dos números. Isso para evitar o uso político das informações”.
Entre os recursos liberados, o senador Humberto Costa destacou os valores destinados à melhoria da mobilidade urbana e na distribuição de água. “Apenas na semana passada foram anunciados mais R$ 2,2 bilhões de investimentos para nosso Estado, sendo R$ 542 milhões para o Recife – em programas de ampliação e adequação da rede de distribuição de água, obras de esgotamento sanitário, implantação do corredor de transporte público de passageiros e pavimentação e qualificação de vias urbanas”, detalhou Humberto.
Humberto fez questão de associar o grande desenvolvimento da região Nordeste, que vem crescendo mais do que a média nacional, à política de inversão de prioridade nas gestões de Lula e Dilma. “Pernambuco, em consonância com a política de redução das desigualdades regionais, desde o governo do presidente Lula tem sido destino de muitos investimentos do governo federal. Agora, novamente, o estado é beneficiado com novos repasses”, lembrou.