segunda-feira, 11 de março de 2013

ANS relança guia sobre planos de saúde e amplia atendimento pelo Disque ANS


11.03.2013
Do portal da Agência Brasil
Nacional

Brasília - A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) anunciou hoje (11) o relançamento do Guia Prático sobre Planos de Saúde e a ampliação quantitativa de atendimentos pelo Disque ANS. Agora, o canal de atendimento pode receber o dobro de ligações de beneficiários de planos de saúde, passando de 45 para 90. A agência também anunciou a criação de mais 19 postos de atendimento, para atender de forma simultânea até 68 usuários que buscam informações ou fazem reclamações.

O Guia Prático Sobre Planos de Saúde auxilia na contratação de um plano de saúde e alerta sobre a importância do consumidor estar ciente sobre a rede credenciada de profissionais, laboratórios, clínicas, hospitais e valores. O guia pode ser encontrado em eventos organizados pelos Procons, nos núcleos da ANS e pelo site da agência.  

Edição: Denise Griesinge

*******
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-03-11/ans-relanca-guia-sobre-planos-de-saude-e-amplia-atendimento-pelo-disque-ans

Por que a direita odeia a América Latina

11.07.03.2013
Do do portal da Revista Carta Maior, 10.03.13
Por Emir Sader


A direita odeia a América Latina. Antes de tudo porque sua mentalidade colonial e seus interesses a vinculam aos países do centro do capitalismo, aos Estados Unidos em particular, que tem uma relação histórica de conflitos com o nosso continente. A direita nunca esconde sua posição subserviente em relação aos EUA, adorava quando os países latino-americanos eram quintal traseiro do império, quando, por exemplo, na década de 90 do século passado, não expressavam nenhum interesse diferente dos de Washington e buscavam reproduzir suas políticas.

A direita não entende a América Latina, nem pode entender, porque sua cabeça é a da anulação diante do que as potencias imperiais enviam para nossos países, de aceitação resignada e feliz aos interesses dessas potencias.

Para começar, compreender a América Latina como continente e’ entender o que a unifica como continente: o fenômeno histórico de ter sido colonizada pelas potencias europeias e ter sido transformada posteriormente em região de dominação privilegiada dos EUA. 

Daí a incapacidade da direita de entender o significado do nacionalismo e dos líderes nacionais, porque para a direita não há dominação e exploração imperialista, menos ainda o conceito de nação. Esses líderes seriam então demagogos populistas, que se valeriam de visões fictícias para fabricar sua liderança carismática, fundada no apoio popular.

A própria existência da América Latina como continente é questionada pela direita. Ressalta as diferenças entre o México e o Uruguai, o Brasil e o Haiti, a Argentina e a Guatemala, para tentar passar a ideia de que se trata de um agregado de países sem características comuns.

Não mencionam as diferenças entre a Inglaterra e a Grécia, Portugal e a Alemanha, Suécia e Espanha, que no entanto compõem um continente comum. Por quê? Porque tiveram e tem um lugar comum no sistema capitalista mundial: foram colonizadores, hoje são imperialistas. Enquanto que os países latino-americanos, tendo diferenças culturais muito menores do que os países europeus entre si, fomos colonizados e hoje sofremos a dominação imperialista.

Esses elementos de caracterização são desconhecidos pela direita, para a qual o mundo é compostos por países modernos e países atrasados, sem articulação como sistema, entre centro e periferia, entre dominadores e dominados.

Assim a direita nunca entendeu e se opôs sempre tenazmente aos maiores líderes populares do continente, como Getúlio, Perón, Lazaro Cárdenas, e hoje se opõe frontalmente ao Hugo Chávez, ao Lula, aos Kirchner, ao Mujica, ao Evo, ao Rafael Correa, à Dilma, ao Maduro, além, é claro, ao Fidel e ao Che. Não compreendem por que foram e são os dirigentes políticos mais importantes do continente, porque têm o apoio popular que os políticos da direita nunca tiveram.

Ainda mais agora, quando a América Latina consegue resistir à crise, não entrar em recessão, continuar diminuindo a desigualdade, e projetar líderes como Chávez, Lula, Evo, Rafael Correa, Mujica, Dilma, a incapacidade de dar conta do continente aumenta por parte da velha mídia. Sua ignorância, seus clichês, seus preconceitos a impedem de entender essa dinâmica própria do continente.

Só resta à direita odiar a América Latina, porque odeia os movimentos populares, os líderes de esquerda, a luta antiimperialista, a crítica ao capitalismo. Odeiam o que não podem entender, mas, principalmente, odeiam porque a América Latina protagoniza um movimento que se choca frontalmente com tudo o que a direita representa.


******
Fonte:http://www.cartamaior.com.br/templates/postMostrar.cfm?blog_id=1&post_id=1204

As heroínas anônimas: 8 de março, Dia Internacional da Mulher

11.03.2013
Do blog PRAGMATISMO POLÍTICO,07.03.13
Por Urariano Mota, Direto da Redação

Para o Dia Internacional da Mulher: Há tantas mulheres anônimas, sem registro nos livros ou na Wikipédia, tantas heroínas em silêncio, que agem como se fosse próprio do agir humano a doação

Busco no google informações sobre o dia 8 de março. Entre 3.440.000 resultados recolho informações que não se harmonizam. No primeiro endereço, na wikipédia, leio que “O Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, tem como origem as manifestações das mulheres russas por melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada da Rússia czarista na Primeira Guerra Mundial. Essas manifestações marcaram o início da Revolução de 1917”.
No segundo endereço, me dizem que “no Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho. A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas”.
dia internacional mulher 8 março
Para o Dia Internacional da Mulher: homenagem às milhares de heroínas anônimas. (Foto: Urariano Mota)
É provável que ambos resultados estejam certos, pois de comum acordo nos dizem que houve mulheres heroicas, de ação e personalidade coletiva a marcar este dia. E no entanto, eu não precisava ir tão longe, no espaço ou na história. Há tantas mulheres anônimas, sem registro nos livros ou na Wikipédia, tantas heroínas em silêncio, que agem como se fosse próprio do agir humano a doação. Aqui mesmo perto de casa, todos os dias vejo uma senhora que deve ter 80 anos (foto ao lado), a empurrar o seu filho maduro em uma cadeira de rodas pela calçada da praia.
Ela segue curvada, silenciosa empurrando a cadeira de rodas entre buracos e obstáculos. O filho velho acha tão natural o esforço da mãe, que está sempre a sorrir olhando o oceano. Essa velhinha, que digo?, essa magnífica senhora comove a tal ponto, que viro o rosto para o outro lado, para o mar, como a me dizer eu não posso vê-la, não posso nem devo, porque não conseguirei segurar a frase: “minha senhora, por favor, de onde retira tanta força? Me dê o seu lugar”. E sei que se assim eu fizesse, eu a incomodaria, porque é próprio dos heróis a discrição, o anonimato.
Leia também
Sei que muita gente há de estranhar o sentido que extraio para heroína, herói. Para um quadro de amor do cotidiano, chamar uma velhinha de heroína parece exagero e inadequado. Pois o dicionário Aulete nos fala que herói é “homem notável por sua coragem, feitos incríveis, generosidade e altruísmo… Ver semideus”. Já o Houaiss delimita: “filho da união de um deus ou uma deusa com um ser humano; semideus .. indivíduo capaz de suportar exemplarmente uma sorte incomum (p.ex., infortúnios, sofrimentos) ou que arrisca a vida pelo dever ou em benefício de outrem”.
Suportar uma sorte incomum… o que os dicionários registram está mais para mitologia e extraordinários, para indivíduos raros, distantes todos de todas as tardes na praia. Se mantenho o sangue-frio, digo que herói nessas definições é um conceito miserável de conteúdo de vida. Enquanto escrevo não me sai da cabeça o Noturno número 5 de Chopin para a visão dessa senhora a carregar o filho velho na praia. Aqui ( Veja o vídeo ) a música toca para a sua penitência oculta e contente. Não lhe tirem o fardo! ela não quer. Então eu sei que sem humanidade é um conceito de herói que não fala da entrega pessoal, de todos os dias, em silêncio, para que outros tenham a felicidade. Pois a sua, a desta senhora, é carregar o seu doce e suave fardo. Somente Chopin lhe fala, porque toca para que ela deslize entre pedras a carregar o maduro ex-feto, que não ganha independência, porque depende das velhas mãos. E tudo sem clarins ou trombetas.
Então me vem uma certa mulher do meu próximo romance, “O filho renegado de Deus”. Nele há uma página em que a personagem Maria consola o filho menino, que sofria ao ver a namorada sair com outros meninos:
“Ela lhe tocou nos cabelos e lhe deu um magnífico lanche de pão com açúcar. Assim mesmo, um sanduíche de bolachão aberto com açúcar espalhado dentro, logo ela, que o corrigia sempre quando ele reclamava do café aguado, ‘o seu pai não é usineiro’. Sim, mas para matar a dor a mãe era dona de usina, uma usineira próspera, e pouco lhe importava que mais tarde o café fosse mais amargo.
- Tome, foi feitinho agora pra você”.

*******
Fonte:http://www.pragmatismopolitico.com.br/2013/03/as-heroinas-anonimas-8-de-marco-dia-internacional-da-mulher.html

STF TAMBÉM ERRA

11.03.2013
Do blog ESTER NEVES, 03.03.13



MESALÃO: O MAIOR ERRO JURÍDICO DA NOSSA HISTÓRIA

Conhecer a verdade é fundamental para que os cidadãos possam agir com consciência e responsabilidade no exercício da sua cidadania. Por isso uma das premissas básicas do jornalismo é ouvir ambos os lados, e agir com imparcialidade. Mas, não é isso que acontece conforme você pode conferir aqui, para tirar às suas próprias conclusões.

A grande mídia, capitaneada pela Globo, manipula e sonega informações. Para construir suas meias verdades ela se utiliza de fatos ou argumentos reais, porém, com uma lógica distorcida, não abordando a questão por completo. Veja o caso do mensalão: 

O MAIOR ERRO JURÍDICO DA NOSSA HISTÓRIA!


Desde quando um juiz pode julgar e condenar alguém baseado no “seu sentir”. Os documentos, que estão nos autos, mostram o oposto do que afirmou o senhor Joaquim Barbosa. Mas, ele não viu, por isso cometeu erros gravíssimos.

Foram vários os erros do senhor Joaquim Barbosa, sendo o primeiro: Submeter-se à pressão da mídia para julgar primeiro o mensalão do PT, que aconteceu em 2005, e NÃO O DO PSDB, que aconteceu em 1998, e corre o risco de prescrever o prazo parajulgamento. Veja aqui o vídeo no qual o próprio senhor Joaquim Barbosa diz isso.

Foi muito estranha a atitude do STF, principalmente quando se considera que o mensalão do PSDB tem sérios indícios de desvio de dinheiro público, incêndio criminoso e até assassinato... Confira aqui. 
Veja o vídeo em que Joaquim Barbosa descreve os crimes praticados no mensalão do PSDB, na ocasião em que aceita a denúncia contra Eduardo Azeredo, então governador do estado de Minas Gerais. Confiraaqui.

Outra situação bastante grave é a denúncia de que, pelo menos um ministro do STF, o senhor Gilmar Mendes, recebeu dinheiro do bandido, já condenado, Marcos Valério. Ele teria recebido R$-185.000,00. 

NÃO HOUVE DESVIO DE RECURSOS DO BANCO DO BRASIL PARA O PT

O maior erro do Juiz Joaquim Barbosa foi dizer que houve desvio de 73,8 milhões de reais do Banco do Brasil para o PT. 

Entretanto, não existem provas para a condenação imposta por esse que deveria ser o órgão supremo da nossa Justiça.  

Muito pelo contrário, existem documentos oficiais da própria AP 470, assinados pelo então relator e hoje presidente deste supremo, senhor Joaquim Barbosa, que mostram que esse desvio nunca aconteceu. Esses documentos comprovam a utilização desse valor em eventos promocionais do cartão VISA, inclusive realizados pela Globo, que recebeu 3.413.973,71 (três milhões, quatrocentos e treze mil, novecentos e setenta e três reais e setenta e um centavos). 


O próprio STF e mais 3100 juízes, também, foram beneficiados com recursos, para a realização de um Congresso, em Brasília.  


O povo brasileiro tem o direito de conhecer as provas irrefutáveis dos ERROS do STF, no caso do mensalão.

Dê-se a oportunidade de não ser manipulado(a), conhecendo o outro lado da história, para tirar as suas próprias conclusões. 

Tenho certeza que depois de ver os vídeos e ler os textos do Jornalista Raimundo Pereira, devidamente documentados, você não terá dúvidas de que o trabalho do senhor Joaquim Barbosa foi todo no sentido de atender aos interesses da grande mídia. Uma vergonha!

Veja, a seguir, os links de dois vídeos, e matérias esclarecedoras, do jornalista Raimundo Pereira. 
- VÍDEO 1 AQUI.

- VÍDEO 2 AQUI.
Matérias, publicadas nas revistas Retrato do Brasil, QUE DESMONTAM A TESE DE JOAQUIM BARBOSA/STF:
-Edição de outubro de 2012: "O HERÓI DO MENSALÃO", acesse AQUI.

-Edição de novembro de 2012: "MENSALÃO: A VERTIGEM DO SUPREMO", acesse AQUI.

-Edição de dezembro de 2012: "A PROVA DO ERRO DO STF", acesse AQUI.
Acesse :



*******
Fonte:http://ester-neves.blogspot.com.br/2013/03/stf-tambem-erra-i.html