terça-feira, 22 de janeiro de 2013

MESSIAIS N° 05: Seu nome é Cristo Jesus!


22.01.2013
Escrito por  Irineu Messias


Seu Nome é Cristo Jesus

Minha vida é só gratidão,
Por tantas batalhas vencidas
Pela ajuda da  Divina mão
Aliada a minha fé,
E minha humilde oração

As vitórias que são  escritas
Nas  páginas da minha vida
Devo à graça infinita
De alguém que me protege,
E me abraça
E ainda me oferece  perdão!

Que fiz eu para merecer,
Tanto cuidado e tanto amor?
De alguém  que ofereceu sua vida, 
Sentindo tamanha dor
Para salvar uma outra vida
Que já se dava por eternamente perdida!

Percebo  que Sua atenção
É fruto de sua Bondade;
Desafia minha razão;

Toca fundo a minha alma,
Emociona minha vida,
E apaixona meu coração!

E eu fico grandemente curioso:
 Como algo velho e imprestável
Torna –se novamente lindo,
Tão precioso e tão novo?

Que segredo  e que poder
Ama  assim tanto a  minha alma?
Que nas horas tão aflitivas
Enche de tanta paz minha vida
E sua calma me acalma!

Busquei muito na  minha existência,
A plena felicidade,
Que me completasse  tanto,
Que virasse realidade...
Ah, procurei em vários cantos
E encontrei no seu Espírito Santo!

Ele me consola todo dia,
Me revela o  perfeito  caminho
Por onde devo  passar
Nem sempre flores, nem sempre espinhos;
Nele não há as temidas  trevas,
É feito somente  de luz...

 É ele que me faz revelar
Que no céu existe Deus, o pai;
Que me fez para me amar

E seu Espírito Santo
Desvenda-me o  grande  milagre da cruz,
Razão das minhas vitórias;
Mudou toda  a minha história,
Deu sentindo a minha vida,
Seu nome é Cristo Jesus!
*****

VI O MUNDO: O único que me tirou para dançar

22.01.2013
Do blog ESQUERDOPATA, 21.01.13


O PT e uma sensação que as pesquisas não medem 

Numa recente palestra na França, aquela em que, ao cobrir, a Folha tirou do contexto palavras do ex-presidente, Lula fez uma declaração de deixar a esquerda brasileira arrepiada, sobre o que ele vê como objetivos do trabalhador (a) brasileiro (a), quiçá mundial: um homem/mulher bonito (a) para casar, uma casinha, um carrinho e um computador/ipad/ipod.

Dado o tom descontraído em que foi feita a declaração, não devemos levá-la ao pé da letra. Porém, fica clara a dimensão material da “ideologia” do lulismo. Lula não se referiu no discurso à necessidade de conquistar o poder para atender àqueles objetivos que havia elencado, talvez um cacoete dos que não querem deixar o jogo muito explícito diante do adversário de classe. Mas ficou subentendido, já que quem discursava era um ex-presidente de dois mandatos.

Lula fez o nome no estádio da Vila Euclides, em São Bernardo do Campo.

Por obrigação de ofício, conheci a cidade operária nos anos 80. Não propriamente nas grandes greves do ABC, nem na história subsequente do Partido dos Trabalhadores. Eu era um repórter de TV iniciante, na TV Globo de Bauru, e vinha a São Paulo cobrir férias de outros repórteres.

Depois que os metalúrgicos inventaram “o povo não é bobo, abaixo a Rede Globo”, a emissora deixou de enviar repórteres mais graduados para cobrir os eventos no ABC. Sofreram os de escalão médio, que nos contavam histórias passadas. Eu era peão. Fui lá em outras circunstâncias, gravar o Globo Cidade, boletim sobre problemas comunitários.

Estive lá outras vezes, mas neste sábado passei algumas horas em São Bernardo por conta do jogo entre o time local e o Santos, na abertura do Campeonato Paulista.

Lula estava em seu camarote com dona Marisa e cartolas, o que diz muito sobre como o Brasil mudou nos últimos 30 anos. Havemos de concordar que boa parte das mudanças se deveu ao Partido dos Trabalhadores, com seus erros e acertos, virtudes e defeitos.

A mídia corporativa, fiel aos ditames neoliberais do PSDB, mesmo sem querer contribuiu muito com o PT: o partido que ocupa o Planalto há dez anos, que administra estados e centenas de prefeituras, nunca sentiu-se confortavelmente no poder, por conta das críticas diárias e muitas vezes injustas.

E isso, de certa forma, faz bem, já que suscita os debates internos que podem levar o partido a avançar. Ou não.

O fato é que o estádio da Vila Euclides, hoje Estádio Primeiro de Maio, está um brinco. São Bernardo passou por uma transformação completa. A cidade operária é hoje uma cidade de classe média.

Cerca de 15 mil pessoas no estádio e eu, com um amigo, no meio da torcida do Bernô.

Gente de todo tipo, como a gente sempre encontra nas arquibancadas de um estádio.

Muitos superlativos: “O presidente tá aí hoje” (em São Bernardo, Lula não é ex); “tá na SporTv, tem gente do mundo inteiro olhando”; “o Samuel vai acabar com o Neymar”.

Todas as jogadas em que o craque do Santos se aproximava da lateral, as pessoas corriam com os celulares para fotografar (a caminho do Ipad, diria Lula).

Na arquibancada, dezenas de meninos com o corte de cabelo e os brincos do Neymar, não por serem santistas, mas porque Neymar é um produto de seu tempo (e, lembrem-se, ascendeu na vida).

As crianças ao meu lado eram de uma família muito, muito simples.

Estavam todas claramente encantadas com o espetáculo, desde os fogos de artifício da abertura até as malandragens do Neymar. Os pais complementaram a festa com salgadinhos e refrigerantes. Nem a chuva os espantou: a família comprou capas para todos, a 5 reais a unidade.

Apesar da derrota, sairam todos alegríssimos do estádio pelo simples fato de terem participado.

Quem conhece o Brasil, sabe que isso nem sempre foi possível.

Nas minhas viagens pelo país, sempre me encanta ver a alegria espontânea de quem antes não podia e hoje pode. Comprar carne, andar de avião, comprar celular com três chips (para escapar das tarifas altíssimas entre operadoras), comprar a Honda Biz ou Pop.

Fico fascinado especialmente pela liberdade geográfica: quem antes não podia sair de sua região, hoje pode. De moto ou de avião. O cara que economizava na passagem de ônibus hoje vai ao Ibirapuera com a família, aos domingos. Quando o bilhete único do Haddad estrear, preparem-se: o que o cara antes gastava no transporte vai bombar o comércio e o lazer.

O Merval provavelmente se arrepia com tudo isso, mas o fato é que desconhecer estes acontecimentos, em si, turva as análises políticas que ele produz. Estamos falando de algo que escapa ao Ibope ou ao Datafolha.

Por mais que a gente despreze esta ascensão material, ela se traduz também numa sensação de pertencimento que nenhuma pesquisa de opinião é capaz de medir.

Pertencimento equivale, sem ser, a uma libertação de classe.

Faz alguns anos fui ao Quênia fazer uma reportagem sobre a família de Barack Obama.
Ficamos em um hotel de Kisumu, na margem do lago Vitória.

Num momento de folga, fui ao bar do hotel, o mais chique da cidade. Fiquei de papo com o barman. A certa altura ele me contou que até hoje recebia visita de gente vinda dos confins do interior queniano. Aquele hotel tinha sido famoso durante o colonialismo britânico e era segregado, ou seja, exclusivo dos brancos. Tinha a primeira piscina de Kisumu, onde negros não se banhavam.

Alguns visitantes, segundo ele, não consumiam absolutamente nada: vinham para ter certeza de que, agora, podiam entrar. Vinham, olhavam e iam embora, provavelmente concluindo que, sim, os tempos tinham mudado.

Era a certeza de que agora pertenciam. Tinha a sensação, ainda que falsa, de que estavam plenamente integrados à sociedade.

Dividiam os ídolos (o zagueiro Samuel), os líderes (o Lula vem ao estádio comigo), os bens físicos (eu também posso ser explorado por preços caríssimos de refrigerantes) e imateriais (vou botar a foto do Neymar no Face e tirar uma onda desse moleque folgado que eu só via na Globo).

O grande problema da oposição brasileira é que, gostem ou não do PT, o partido está associado a esta sensação compartilhada hoje por milhões de brasileiros.

Colocado de forma simples, o PT pode até ser aquele homem (mulher) feio (a), mas foi o único (a) que, no baile, me tirou para dançar.

*******
Fonte:http://esquerdopata.blogspot.com/2013/01/o-unico-que-me-tirou-para-dancar.html

Polícia procura suspeito de matar cunhado por ciúmes

22.01.2013
Do jornal DIARIO DE PERNAMBUCO, 21.01.13


Diego Gualberto, 18, assassinou a tiros Ytalo Santos, no sábado (19). Crime está sendo investigado pelo CVLI de Paulista

Diego e Yslainne desapareceram após o crime. Foto: Facebook/Reprodução
Diego e Yslainne desapareceram após o crime. Foto: Facebook/Reprodução
A Delegacia de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) de Paulista abriu inquérito para investigar o assassinato de Ytalo Santos, 18 anos, que teria sido cometido pelo cunhado, Diego Gualberto, 18, no último sábado (19). O suspeito fugiu com a namorada, a adolescente Yslainne Santos, 16, com quem namora há cerca de seis meses. O crime teria sido provocado por ciúmes. O delegado Walmir Gomes é o responsável pelas investigações. 

A vítima foi assassinada a tiros enquanto dormia, dentro de casa, no bairro do Janga. Segundo as primeiras informações repassadas pelos familiares à polícia, o suspeito, atormentado pelo ciúme, acreditava que Diego teria abusado a própria irmã. O seputalmento da vítima aconteceu na tarde desse domingo (20). Quem tiver informações que possam ajudar a polícia pode entrar em contato com o Disque-Denúncia, por meio do telefone: (81) 3421.9595. O anonimato é garantido.

*******
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/vida-urbana/2013/01/21/interna_vidaurbana,419051/policia-procura-suspeito-de-matar-cunhado-por-ciumes.shtml

Mulheres são proibidas de pedalar na Coréia do Norte


22.01.2013
Do blog MOBILIDADE URBANA, 21.01.13
Por Tânia Passos

Não faz muito tempo, em agosto do ano passado as mulheres da Coreia do Norte ainda comemoravam o fim de uma proibição de décadas, a de andar de bicicleta nas áreas urbanas.

Mas durou pouco, infelizmente. No último dia 10 de janeiro, a proibição foi reintroduzida pelas autoridades do país, com o agravante de que, se antes a mulher era apenas multada, agora a lei permite o confisco da bicicleta.

O veto teria tido origem nos anos 90, imposto pelo regime de Kim Jong-il – um dos mais fechados do mundo. E o pretexto teria sido um acidente envolvendo uma mulher conduzindo sua bicicleta. Na TV, a imagem de mulheres pedalando de saia era então descrita como contrária ao costume e à “moral socialista”. Nesse período, as mulheres também foram desautorizadas a dirigir automóveis, ou qualquer outro veículo, na capital Pyongyang.

Além de autoritária, a medida vem atrapalhar mais ainda a vida dos norte-coreanos, que praticamente não têm carros, motos ou outros veículos, e contam com as bikes como importante meio de mobilidade. A bicicleta era para mulheres, por exemplo, a única forma de transportar crianças ou trazer compras do mercado.

Fonte: Voz da Rússia (Portal Mobilize)
*****
Fonte:http://blogs.diariodepernambuco.com.br/mobilidadeurbana/2013/01/mulheres-sao-proibidas-de-pedalar-na-coreia-do-norte/

Peça da PCR destaca início de nova gestão

22.01.2013
Do BLOG DA FOLHA, 21.01.13
Publicado por José Accioly

Prefeito Geraldo Julio apresentou peça, que custou R$ 820 mil (Foto: Allan Torres/Folha de Pernambuco)


A partir desta terça-feira (22), começa a ganhar as ruas a primeira campanha institucional da gestão do prefeito Geraldo Julio (PSB). E o conteúdo já faz questão de trazer a marca do socialista. Nos filmetes, que serão exibidos na TV nesta terça-feira (22), a peça traz a mensagem “Quem ama cuida. Uma campanha da ‘nova’ Prefeitura do Recife”, reforçando o discurso de a atual administração será bem diferente do governo anterior, comandado pelo ex-prefeito João da Costa (PT).
Embora no discurso de apresentação da campanha o prefeito do Recife afirmou que a peça busca resgatar a autoestima da população, dando a entender que o povo estaria apático com a cidade, o socialista evitou politizar. Disse apenas que a mensagem busca avisar que sua gestão começa “agora”.
“A gestão, de fato, mudou. Eu assumi agora. É uma nova gestão que está aqui. É só isso. Tem somente o registro de que minha gestão está começando agora, que de fato está acontecendo”, despistou o gestor.
“Na última década, a realidade do Nordeste tem mudado muito. Na década anterior, o Nordeste estava sem perspectiva e dinamismo e a partir dos governos Lula e Eduardo, na região e em Pernambuco houve uma mudança na qualidade de vida, com o desemprego diminuindo, novas oportunidades, a chegada de obras de infraestrutura, o consumo aumentando. A gente tem que aproveitar esse momento. E ver a sociedade querendo fazer isso, a gente entra como mobilizador forte”, afirmou o prefeito Geraldo Julio.
Publicidade busca resgatar autoestima da população (Reprodução: José Accioly/Blog da Folha)
A peça – amparada em três pilares: Preservação, Mobilidade e Gentileza – busca resgatar a autoestima e o orgulho da população pela cidade. A propaganda oficial será veiculada na TV em três filmetes que trazem depoimentos de personalidades do município, como o cantor João do Morro, o empresário Ricardo Brennand e a atriz Hermila Guedes. Embora a campanha tenha o custo de R$ 820 mil, todos os participantes não cobraram cachês.
A peça publicitária foi produzida pela empresa Blackninja, uma sociedade do cientista político Antônio Lavareda com o marqueteiro Duda Mendonça, e uma das quatro agências de publicidade remanescentes de licitação celebrada ainda na gestão do ex-prefeito João da Costa. Além da Blackninja, integram o grupo a Markplan, Três Pontos e Dois. Os contratos com as quatro empresas duram até março deste ano. Até lá, segundo o secretário de Comunicação do Recife, Carlos Percol, um novo edital será publicado. 
Enquanto as novas não entram em ação, elas cuidaram das campanhas do Carnaval deste ano e do IPTU.
Além dos filmetes para Televisão, a campanha inclui a distribuição de abanadores e adesivos para carros, destacando o amor pela cidade. Além das personalidades citadas acima, os vídeos trazem depoimentos da esportista Joana Maranhão, do escritor Ariano Suassuna e do empresário Brilhosinho.

*******
Fonte:http://www.folhape.com.br/blogdafolha/?p=73947

DRA CUREAU “FECHA” O CONGRESSO E O EXECUTIVO

22.01.2013
Do blog CONVERSA AFIADA, 21.01.13
Por Paulo Henrique Amorim

Procuradoria imita o Supremo: “o Estado sou eu !”


Saiu no Globo, o 12.o voto no Supremo:

PGR QUESTIONA CONSTITUCIONALIDADE DE TRECHOS DO CÓDIGO FLORESTAL

A Procuradoria Geral da República (PGR) (a  procuradora-geral da República em exercício é Sandra Cureau, responsável pela elaboração das ações) encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF), nesta segunda-feira, três ações que questionam partes do novo Código Florestal. Para a PGR, é inconstitucional o tratamento do código sobre as Áreas de Preservação Permanentes (APPs), sobre a redução da reserva legal, e a anistia para a degradação ambiental.

(…)
Em outubro, após aprovação e sanção do Código Florestal com vetos, pela presidente Dilma Rousseff, e edição de decreto regulamentando a lei, o ministro da Advocacia Geral da União (AGU), Luís Inácio Adams, defendeu a legalidade das medidas. Ele afirmou que não há violação do processo legislativo e que sancionar ou vetar uma lei estão entre as competências da presidente, estabelecidas pela Constituição.

Navalha
Então, não é só o Supremo que quer mandar no Brasil e ler a Constituição à sua maneira – não deixe de ler o que disse o professor Fabio Wanderley Reis,que condenou o Supremo no tribunal da inteligência.
Agora, a Procuradoria Geral da República, pelas sábias e imparciais mãos da Dra Cureau quer mandar no Brasil.
Com essa peripécia, ela desmoraliza Legislativo, que passou anos a estudar e a deliberar sobre a matéria.
E desmoraliza o Executivo, que sancionou a Lei que veio do Congresso, com vetos.
Nada disso presta.
Presta o que decidirem os Procuradores e os Supremos Ministros.
A Procuradoria Geral deve estar irritada com a notoriedade dos Ministros e do Supremo.
Afinal, nenhum Procurador, Geral ou Parcial, entrou na “Lista do Faz a Diferença” (em relação a que ?) do Globo.
E, no Brasil, isso vale mais do que a Academia Sueca.
Mais do que a Academia Brasileira de Letras.
Essa nova batalha entre a PGR e o STF faz parte da luta pela hegemonia, naquele espaço político em que voto não conta.
Clique aqui para ver a “multidão que protesta contra Lula”.
Na Falange composta de Casa Grande – PiG – Supremo, faltava a PGR.
Faltava.
Não falta mais.
Como se sabe, a Dra Cureau é a candidata in pectore deste ansioso blog para o lugar do brindeiro Gurgel.
A Dra Cureau é aquela que ameaçou anular a candidatura da Presidenta da República –http://www.prerj.mpf.gov.br/noticias/vice-pge-propoe-representacao-contra-dilma-roussef-ministro-gomes-temporao-e-outras-autoridades/
É aquela defensora infatigável da liberdade de expressão – tanto que tentou fechar a Carta Capital e o Conversa Afiada.
Agora, ela pretende “fechar” o Congresso e o Executivo.
E entregar o Poder à Suprema Magistratura.
Ao Presidente Barbosa ou ao Procurador Geral ?
Viva o Brasil !
Em tempo: não esquecer das proféticas observações de Mauricio Dias, na Carta Capital, sobre o Ministério Público Federal: “criei um monstro !”
Paulo Henrique Amorim

*******
Fonte:http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2013/01/21/dra-cureau-%E2%80%9Cfecha%E2%80%9D-o-congresso-e-o-executivo/

EU AMO O RECIFE: Campanha busca promover o bem estar do cidadão e o amor pelo Recife

22.01.2013
Do portal da FOLHA DE PERNAMBUCO, 21.01.13
Por  MARCÍLIO ALBUQUERQUE

Ação publicitária foi lançada nesta segunda-feira e inclui cartazes e exibição na tv

Bandana com a marca da campanha está entre os materiais utilizados para divulgação
Foi lançada nesta segunda-feira (21), pela Prefeitura do Recife, uma campanha com o objetivo de promover a autoestima do recifense, trabalhando os pontos de educação cidadã e estabelecendo um vínculo de satisfação e bem estar.


A primeira ação publicitária desta nova gestão estará baseada em três pilares, sendo eles: Preservação, destacando a economia de água, coleta e disposição adequada do lixo e demais serviços públicos; Mobilidade, buscando o respeito aos pedestres, ciclistas, viabilização de espaços para estacionamentos e outros pontos; e ainda a Gentileza, incentivando as pessoas a utilizarem palavras simples, mas, que fazem a diferença, como bom dia, obrigado, por favor.
“É um ato simbólico, porém, de grande importância para o nosso desenvolvimento. O nordeste vive uma realidade de mudanças expressivas, se destacando em todo o País. 
Vamos acompanhar o crescimento econômico e ainda deixar o Recife mais bonito, cuidando da qualidade de vida do nosso povo”, enfatizou o prefeito Geraldo Júlio.
A campanha será veiculada em jornais, rádios, tv e internet, contando com a participação de artistas como João do Morro, Hermila Guedes e Ariano Suassuna, que vão declarar seu amor a Capital pernambucana. O material, incluindo camisas, adesivos e cartazes, também será distribuído e divulgado durante os dias de Carnaval. 
*Com informações de EDWARD PENA, da Folha de Pernambuco

*******
Fonte:http://www1.folhape.com.br/cms/opencms/folhape/pt/cotidiano/noticias/arqs/2013/01/0237.html

Tratamento feito em brasiliense sem língua vira referência científica

22.01.2013
Do jornal DIARIO DE PERNAMBUCO, 21.01.13

Além das cirurgias, Auristela recebe orientações de especialistas para falar melhor e mastigar bem os alimentos. Foto: Iano Andrade/CB/D.A Press
Além das cirurgias, Auristela recebe orientações de especialistas para falar melhor e mastigar bem os alimentos. Foto: Iano Andrade/CB/D.A Press  

O tratamento usado para amenizar as complicações da falta congênita de língua virou garantia de planos promissores de Auristela Viana


A vida da brasiliense Auristela Viana da Silva, de 23 anos, sempre foi cercada de curiosidade. O fato de a jovem ter nascido sem a língua, deformidade rara com somente três casos registrados no mundo, desperta uma enxurrada de dúvidas e surpresas. Como ela consegue falar, comer ou sentir gosto? Com 1,46m, sorridente e extremamente carinhosa, Auristela nunca teve vergonha ou se sentiu inferior por sua condição. “Na escola, faziam uma roda ao meu redor e eu ia abrindo a minha boca para cada colega ver. Eu não tenho problema com isso, não gosto de esconder nada”, relata confiante. Mas não foram só os colegas de sala que se impressionaram. O caso de Auristela desafiou a medicina e forçou uma equipe de especialistas a encontrarem pelo menos algumas repostas para tantas dúvidas. Nesse caminho, eles desenvolveram um protocolo inédito para tratamento das sequelas da aglossia congênita isolada, nome científico dado à ausência da língua.

Um dos principais problemas decorrentes da aglossia é a dicção. Entretanto, ao contrário do que se imagina, a fala não depende somente da língua. Todo o aparelho fonador está envolvido no processo, o que inclui, por exemplo, narinas, palato, dentes, lábios, assoalho da boca, laringe, traqueia e pulmões. Como Auristela não apresenta deformidade nessas outras estruturas, ela consegue falar desde a infância. O problema, no entanto, estava em alguns fonemas que requisitam diretamente a língua, como o “t”, o “d” e o “r”. O resultado é uma fala embolada e não tão bem articulada. Para contornar a limitação, até hoje Auristela faz acompanhamento com a fonoaudióloga Maria Lúcia Torres.

“Primeiro, a gente trabalhou toda a musculatura da boca com exercícios para o lábio, a bochecha e o assoalho”, explica Torres. A especialista também ensinou uma série de técnicas para que Auristela conseguisse adaptar o som dos fonemas dificultados pela ausência da língua. “Para falar ‘tatu’, ela usa os lábios para copiar o som e o resultado é muito satisfatório. Ele não sai perfeito, mas você consegue entender o que ela está falando”, exemplifica. Outro ponto trabalhado por Torres foi a mastigação e a deglutição da brasiliense, que, antes da terapia, movimentava muito o pescoço e a cabeça para conseguir engolir os alimentos sólidos.

******
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/ciencia-e-saude/2013/01/21/internas_cienciaesaude,419090/tratamento-feito-em-brasiliense-sem-lingua-vira-referencia-cientifica.shtml

Deputado ajudava irmão prefeito a escolher concursados

22.01.2013
Do jornal DIARIO DE PERNAMBUCO, 21.01.13

Com uma mãozinha do irmão, o deputado estadual Lafayette Andrada (PSDB), o prefeito de Barbacena, Antônio Carlos Andrada (PSDB), começou o mandato transformando cargos até então restritos a servidores efetivos em vagas para qualquer indicado ocupar, independentemente de ter prestado concurso público. A mudança na composição da direção e dos cargos de chefia, assessoramento técnico ou especializado, supervisão e coordenação do Hospital Regional de Barbacena, que integra a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), foi aprovada por emenda a um projeto do governo mineiro que criou gratificações no sistema de saúde.
Quando ainda estava em campanha para a prefeitura, Antônio Andrada pediu ao irmão que viabilizasse a transformação das vagas, o que foi feito durante a tramitação do projeto em segundo turno na Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária da Assembleia Legislativa. A Comissão aprovou a matéria em 14 de novembro, e o plenário no dia 20 do mesmo mês. Pela lei delegada de 2007 que tratava das vagas, elas eram de recrutamento limitado. Ou seja, a nomeação era feita pelo Executivo estadual, mas os indicados tinham de ser escolhidos somente entre os funcionários de carreira. Em carta ao Estado de Minas, funcionários do hospital se manifestaram indignados, dizendo que o hospital poderia virar “um reduto de empreguismo e conchavos políticos”. 
Renato Barros é também secretário-geral da CNTSS/CUT  e membro do Conselho Nacional de Saúde

Há divergências sobre a medida entre representantes sindicais. O coordenador-geral do Sindsaúde, Renato Barros, criticou a mudança, que, segundo ele, é contrária ao que prega o sindicato. “É uma luta histórica dos trabalhadores que sejam colocados nos cargos de direção somente profissionais de dentro do sistema, que o conhecem bem. Com essa mudança, é possível colocar pessoas por razões políticas, sem conhecimento da área”, afirmou.

Já o diretor do núcleo do Sindsaúde em Barbacena, Pedro Vitorino, que é funcionário do hospital e apoiou a eleição de Antônio Andrada, afirma ser favorável à medida, apesar de a alteração beneficiar os não concursados. Ele argumenta que o hospital e o centro psiquiátrico vêm sendo sucateados e que a maioria dos servidores está pedindo aposentadoria. “Concordamos plenamente. É preciso parar de manter um pessoal que está eternizado na direção do hospital, que está sendo mal avaliado e não leva atendimento à população”, disse. Segundo Vitorino, o líder do Sindsaúde Renato Barros não procurou saber da situação local. “A direção fica em BH e se preocupa mais com as questões da capital, não se preocupa com o interior. Por isso temos os núcleos regionais, como aqui. Somos independentes em nossas decisões”, disse o dirigente. Ainda segundo Vitorino, são poucos os cargos atingidos pela medida. 

O prefeito Antônio Andrada atribuiu as críticas à decisão ao corporativismo e disse que a abertura das vagas a qualquer pessoa amplia as possibilidades de contratar alguém competente. “O que quero é fazer o hospital funcionar, porque hoje ele não atende a população de Barbacena”, disse. Apesar de lembrar que quem nomeia as chefias é o Executivo estadual ou a Fhemig, Andrada admitiu que pode indicar alguém para comandar a instituição. “Indico 300 cargos em comissão, por que não posso sugerir o nome? Qual o problema de fazer isso se sou eu que vou coordenar essa parceria entre estado e município para melhorar a saúde na cidade? Eventualmente, (o indicado) pode ser um servidor da Fhemig, vai depender do perfil”, argumentou. O irmão de Andrada, deputado Lafayette, foi procurado pela reportagem mas não retornou a ligação. 

*****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/politica/2013/01/21/interna_politica,419016/deputado-ajudava-irmao-prefeito-a-escolher-concursados.shtml