domingo, 18 de novembro de 2012

Assassinato no Valerioduto do PSDB?! Eduardo Azeredo e a Turma do Aécio. Julgamento já!

18.11.2012
Do Youtube, 27.07.12



Valerioduto tucano, é o escândalo de corrupção que ocorreu na campanha para a eleição de Eduardo Azeredo (PSDB-MG) - um dos fundadores, e presidente do PSDB nacional - ao governo de Minas Gerais em 1998, e que resultou na sua denúncia pelo Procurador Geral da República ao STF, como "um dos principais mentores e principal beneficiário do esquema implantado", baseada no Inquérito n.o 2280 que a instrui, denunciando Azeredo por "peculato e lavagem de dinheiro" 


Foi esquema de financiamento irregular—com recursos públicos e doações privadas ilegais— montado pelo empresário Marcos Valério. 

Em denúncia apresentada dia 20 de novembro de 2007 ao Supremo Tribunal Federal, o Procurador Geral da República denunciou que o esquema criminoso, que veio a ser chamado pela imprensa de "mensalão tucano", foi "a origem e o laboratório" do episódio que ficou conhecido como Mensalão.

"A inicial penal em exame limitar-se-á a descrever os delitos que tiveram o comprovado envolvimento do Senador da República Eduardo Azeredo e do Ministro de Estado Walfrido dos Mares Guia, bem como os crimes intimamente a eles vinculados." 

Antonio Fernando denunciou 15 políticos por peculato e lavagem de dinheiro e afirmou que o esquema montado pelo publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza para injetar dinheiro público na campanha do tucano Eduardo Azeredo (PSDB-MG) foi "o laboratório" do mensalão nacional - cuja denúncia foi aceita pelo STF, em quase sua totalidade, em agosto de 2007. As investigações atingem o secretário do governador mineiro tucano Aécio Neves, pré-candidato do PSDB à presidência da república em 2010.

Há uma série de telefonemas entre Eduardo Azeredo, Marcos Valério, Cristiano Paz e a empresa SMP&B, demonstrando intenso relacionamento do primeiro (Eduardo Azeredo) com os integrantes do núcleo que operou o esquema criminoso de repasse de recursos para a sua campanha.p.26.

Em 3 de novembro de 2009, Azerevo começou ser julgado no Supremo Tribunal Federal. Em 3 de dezembro de 2009, por cinco votos contra três, o plenário do Supremo Tribunal Federal decidiu abrir ação penal contra o senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) e torná-lo réu por envolvimento em um suposto esquema de caixa dois durante sua campanha para reeleição ao governo de Minas Gerais, em 1998.


Revista revela beneficiários do 'Valerioduto Tucano'

Novos documentos entregues à Polícia Federal de Minas Gerais sobre o caso do valerioduto tucano revelam pagamentos de propina a caciques do tucanato e ao ministro do Supremo, Gilmar Mendes e Editora Abril. A revelação está em reportagem da revista Carta Capital. O valerioduto tucano operou durante a campanha de reeleição do então governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo (PSDB), em 1998.

A reportagem de Leandro Fortes mostra que receberam volumosas quantias do esquema, supostamente ilegal, personalidades do mundo político e do judiciário, além de empresas de comunicação. Na lista constam o ministro Gilmar Mendes, do STF, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), os ex-senadores Artur Virgílio (PSDB-AM), Jorge Bornhausen (DEM-SC), Heráclito Fortes (DEM-PI) e Antero Paes de Barros (PSDB-MT), os senadores Delcídio Amaral (PT-MS) e José Agripino Maia (DEM-RN), o governador Marconi Perillo (PSDB-GO) e os ex-governadores Joaquim Roriz (PMDB) e José Roberto Arruda (ex-DEM), ambos do Distrito Federal, entre outros.

Também aparecem pessoas que atuaram no processo de privatização dos anos FHC, como Elena Landau, Luiz Carlos Mendonça de Barros e José Pimenta da Veiga.

Os documentos reúnem declarações, planilhas de pagamento e recibos comprobatórios e foram entregues na quinta (26) à Superintendência da Polícia Federal em Minas Gerais. Todos têm assinatura reconhecida em cartório do empresário Marcos Valério de Souza, que depois seria acusado (pelo próprios tucanos, inclusive) como operador de esquema parecido envolvendo o PT, o suposto "mensalão", que começa a ser julgado pelo STF no próximo dia 2 de agosto.

A papelada chegou à PF pelo criminalista Dino Miraglia Filho, advogado da família da modelo Cristiana Aparecida Ferreira, que seria ligada ao esquema e foi assassinada em um flat de Belo Horizonte em agosto de 2000.

Segundo a reportagem revista, Gilmar Mendes teria recebido R$ 185 mil do esquema. Fernando Henrique Cardoso, em parceria com o filho Paulo Henrique Cardoso, R$ 573 mil. A editora Abril, quase R$ 50 mil.

*****
Fonte:http://www.youtube.com/watch?v=ndC4eHnWu7g&playnext=1&list=PL2117A418A4B9EDD2&feature=results_video

IMPRENSA PARTIDARIZADA E OPOSICIONISTA

18.11.2012
Do Facebook de Falandoverdades, 16.11.12


Grande Imprensa atualmente não age como Imprensa critica ou jornalistica e sim como canal de oposição ao Governo Lula e Dilma e quem diz isso não somos nós é Judith Brito presidente da Associação Nacional dos Jornais :http://goo.gl/1M49G

Para entender melhor o que seria a imprensa como partido político de direita e conservador um debate no programa Brasil Nação :http://www.youtube.com/watch?v
=zNssXBP1KT4

A pergunta que não se cala, o monopólio midiático alcança nivéis nunca vistos no mundo aqui no Brasil ,um mercado dominado por meia dúzia de famílias ligados á grupos políticos de direita e grandes empresários ligados aos mesmos.

http://www.donosdamidia.com.br/ Site que lista todos políticos que são donos de canais de TV, Rádio e Jornal, o que não é permitido em lei no Brasil mas como os donos da mídia se intitulam acima de Deus e das Leis eles fazem tudo que querem.

Curta nossa página e se mantenha atualizado:
*****
Fonte:http://www.facebook.com/photo.php?fbid=174511962687994&set=a.139740509498473.27709.139739182831939&type=1&theater

Uma aula sobre o PIG - Partido da Imprensa Golpista

18.11.2012
Do blog Youtube, 18.10.2011

O Partido da Imprensa Golpista (comumente abreviado para PIG ou PiG) é uma expressão usada por órgãos de imprensa e blogs políticos de orientação de esquerda para se referir a órgãos de imprensa e jornalistas por eles considerados tendenciosos, que se utilizariam do que chamam grande mídia como meio de propagar suas ideias e tentar desestabilizar governos de orientação política contrária.[1]  


*****
Fonte:http://www.youtube.com/watch?v=zNssXBP1KT4

DILMA: "FHC, FOI UMA TRAGÉDIA PARA O BRASIL"

18.11.2012
Do FACEBOOK de DILMA RESPONDE


****
Fonte:http://www.facebook.com/photo.php?fbid=508004835890923&set=a.490712434286830.114319.490577214300352&type=1&theater

Zezé Di Camargo diz que não assume novo romance em respeito à Zilu

17.11.2012
Do portal MSN/ENTRETENIMENTO
Por FAMOSIDADES

Cantor falou sobre o carinho que sente pela ex-mulher

FAMOSIDADES


SÃO PAULO - Mesmo após a separação, Zezé Di Camargo declara ter muito respeito e carinho pela ex-mulher, Zilu, e disse que não anunciará um novo amor tão em breve, em respeito à família.

“Estou em uma separação muito recente e, querendo ou não, meus filhos estão passando por um momento de transformação. Eles são adultos, mas qual filho quer ver os pais separados? Então estou num momento de juntar os pedaços, de restauração. Nunca estive tão próximo deles como agora. Acima de mim, está a felicidade da minha família. Preciso restabelecer tudo, mas têm pessoas que fazem questão de antecipar as coisas e isso acaba prejudicando”, disse o sertanejo em entrevista ao jornal “Extra”.

Zezé também não dispensa elogios à Zilu. “Estamos muito na boa, resolvendo tudo na paz, com os filhos. Ela vai aos meus shows, a gente se encontra. Sentamos todos, conversamos, assumimos que eu estava sofrendo e fazendo ela sofrer. Meus filhos nunca exigiram que eu fosse eternamente casado com a mãe deles, mas às vezes um sai mais ferido que o outro, demora mais a aceitar a situação, então o outro tem que dar esse tempo para tudo se restabelecer. 

Eu tenho que ser feliz, mas as pessoas que eu amo têm de estar felizes também. Por isso evito falar se tenho uma pessoa ou não. Deixo na imaginação das pessoas. Quero me resolver com minha família primeiro. O respeito à ela vem antes”.

*****
Fonte:http://entretenimento.br.msn.com/famosos/zez%C3%A9-di-camargo-diz-que-n%C3%A3o-assume-novo-romance-em-respeito-%C3%A0-zilu

A violência fora de controle em São Paulo


18.11.2012
Do blog BALAIO DO KOTSCHO, 10.11.12
Por Ricardo Kotscho

Violência em São Paulo A violência fora de controle em São Paulo
Foto: Cristiano Novais/CPN/AE

Carcaças de ônibus queimados, policiais, bandidos e inocentes assassinados, corpos sendo recolhidos nas ruas, toques de recolher, bairros sem transporte, escolas sem aulas, o medo e o desespero por toda parte.

Parece que estamos falando da Síria, mas estas cenas e sentimentos já fazem parte da rotina de quem vive na área metropolitana de São Paulo. Dia após dia, noite após noite, os números da violência vão aumentando.

Na última madrugada, de sexta para sábado, foram mais cinco mortos e dois feridos a bala, e outro ônibus incendiado nesta guerra sem fim entre a PM e o PCC.

A colega Vanessa Beltrão, do R7, contabilizou mais de 200 mortos a tiros desde o começo de outubro. Apenas entre a noite de quinta e a manhã de sexta, 15 pessoas foram assassinadas e outras 12 baleadas, menos de 24 horas depois de o governador Geraldo Alckmin garantir que a situação estava sob controle:

"As mortes já estão em processo de queda. Eu tenho um acompanhamento diário, elas já estão em um ritmo bem menor. Tem coisa que não tem ligação com o crime organizado".

Se o governador Alckmin e o seu secretário da Segurança, Antonio Ferreira Pinto, nomeado por José Serra, há seis anos no cargo, fossem menos autosuficientes e arrogantes, certamente muitas destas mortes poderiam ter sido evitadas.

Em junho, antes que a atual onda de violência fosse deflagrada, a Polícia Federal avisou o governo de São Paulo que os líderes do PCC estavam preparando ataques a policiais, segundo informam os repórteres Marco Antônio Martins e Rogério Pagnan, na "Folha".

"As informações foram repassadas diretamente pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, ao secretário da Segurança Pública de São Paulo, Antonio Ferreira Pinto. O secretário, no entanto, nega ter recebido esta informação", relata a matéria.

Interceptações telefônicas feitas desde fevereiro do ano passado já revelavam que os chefões do PCC comandavam o tráfico de drogas e armas de dentro da Penitenciária de Presidente Prudente, mas o governo do Estado só concordou esta semana em aceitar a ajuda do governo federal para uma ação conjunta contra os criminosos.

O primeiro passo está sendo dado agora com o envio destes líderes da organização criminosa para presídios federais de segurança máxima bem longe de São Paulo, mas as pessoas continuam morrendo na maior cidade do país. Até quando? Já deveriam ter feito isso aqui há muito tempo, como ocorreu em outros Estados.

Ninguém fala de outra coisa, cada um tem sua própria história para contar. "Eu fiquei tão apavorado no ponto do ônibus, que peguei o primeiro que passou, e nem era o meu, só para escapar dali", ouvi esta manhã de um funcionário do Colégio Santa Cruz, no Alto de Pinheiros, que estava numa roda com outros colegas relatando seus dramas para chegar ao trabalho e voltar para casa com vida.

violência em SP A violência fora de controle em São Paulo
Foto: Cristiano Novais/CPN/Estadão Conteúdo

Com tiroteios em volta dos pontos de ônibus, ruas fechadas pela polícia, o trânsito cada dia mais caótico, quem mora longe sofre mais na "cidade dividida" de que fala o prefeito eleito Fernando Haddad, mas o clima de pavor se alastrou por toda parte.

Chegaram a comentar que os ataques do PCC e a legião de mortos que deixaram pelo caminho estavam relacionados com a campanha eleitoral, mas o número de assassinatos só fez aumentar depois do fechamento das urnas.

O pior que se pode fazer numa situação como essa é querer politizar e partidarizar este problema que atinge a todos nós, ou querer minimizar o que está acontecendo, como fazem as autoridades estaduais.

Em declaração feita a Vanessa Beltrão, publicada hoje aqui no R7, José Vicente da Silva, ex-secretário nacional de segurança pública e atual professor do Centro de Altos Estudos de Segurança da PM, chegou a colocar a culpa na imprensa:

"A sensação de insegurança não tem vinculação tão direta e clara com a incidência criminal, mas sim pela maneira como a mídia coloca isso".

E pensar que o nome deste professor, segundo a "Folha", chegou a ser cogitado pelo governador Geraldo Alckmin para substituir Antonio Ferreira Pinto na Secretaria de Segurança Pública. Assim, não há risco de a situação melhorar e podermos voltar a viver em paz.
******
Fonte:http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2012/11/10/violencia-fora-de-controle-na-grande-sp/

STF, COM MEDO DE BATBARBOSA


18.11.2012
Do blog BRASIL247

:
Sob a condição do anonimato, ministros do Supremo Tribunal Federal revelaram sua preocupação com o viés autoritário que deverá ser  imposto à corte depois da posse de Joaquim Barbosa, marcada para o dia 22; futuro presidente tem dito que Ayres Britto era "assembleísta demais

247 - Os colegas de Joaquim Barbosa estão com medo. Temem que o ministro imponha à Suprema Corte um viés autoritário e monocrático, passando por cima das opiniões dos demais colegas. Segundo reportagem publicada pela Folha deste domingo (leia aqui), Barbosa externou uma posição sobre o antecessor Carlos Ayres Britto, que preocupa os colegas. O ex-presidente, na sua visão, seria "assembleísta demais", transferindo ao colegiado o ônus de decidir coletivamente em questões mais complexas.

Barbosa, como relator da Ação Penal 470, já deu mostras de seu estilo, quando mandou apreender, de forma monocrática, os passaportes de 25 condenados no processo. Uma decisão que poderá ser revista pelo plenário, pois a defesa de José Dirceu já apresentou recurso nesse sentido. Como presidente e relator ao mesmo tempo, os colegas temem que Barbosa se torne ainda mais agressivo do que já é. "Uma coisa é ter uma discussão mais dura quando se é relator e sabe que há um presidente para buscar conciliação. Outra é presidir o plenário", disse um ministro, sob a condição de anonimato.
*****
Fonte:http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/85631/STF-com-medo-de-BatBarbosa-BatBarbosa-her%C3%B3i-Perfeito-Idiota-Brasileiro.htm

BANDIDOS DE TOGA?: Toga transparente

18.11.2012
Do blog de TÚLIO VIANA, 02.10.2011
Por Túlio Viana

A exaltada reação do presidente do STF à declaração da corregedora nacional de Justiça de que há “bandidos escondidos atrás da toga” reafirma na população o sentimento de que o Poder Judiciário seja uma grande corporação de ofício.
Claro que há bandidos no Judiciário, assim como há no Executivo, no Legislativo, no Ministério Público, na polícia e em qualquer outra instituição formada por seres humanos. E isso não deve ser motivo de vergonha para essas instituições (talvez vergonha para a espécie humana, mas não para a instituição).
É impossível evitar que bandidos se infiltrem nas instituições, pois não se pode prever o futuro e ainda não inventaram um “corruptômetro” para ser usado em eleições e concursos públicos. Tudo que se pode e deve fazer é punir com rigor e transparência aqueles que no exercício da função pública agem como bandidos. O que deve envergonhar uma instituição não são seus corruptos, mas a leniência de seus órgãos de controle em investigar, julgar e punir esses corruptos. E este sim é um bom motivo de vergonha para o Poder Judiciário brasileiro.
Julgamentos administrativos sigilosos cuja penalidade máxima é a aposentadoria compulsória são a resposta que o Poder Judiciário dá atualmente aos desvios de seus membros. Alegam que o sigilo é necessário, pois, nos casos de absolvição, o magistrado só poderia retomar suas atividades se não tivesse sua honra abalada pela infâmia de um processo. Claro que nunca cogitaram em aplicar essa mesma garantia do sigilo processual aos serventes de pedreiro e camponeses que são julgados em júris transmitidos até pela internet. Dizem que a atividade do juiz se reveste de peculiaridades, quase como se ele precisasse estar além do bem e do mal para julgar e, com isso, reafirmam o discurso seletivo de que a honra dos membros da corte vale mais que a honra do cidadão comum do povo.
É uma falácia afirmar que o sigilo dos julgamentos preserva a instituição, pois na prática só amplia a sensação de impunidade. A sociedade tem interesse legítimo em acompanhar em detalhes os julgamentos dos membros de seus poderes, seja no impeachment de presidentes, governadores e prefeitos, seja na cassação de mandatos parlamentares, seja nos julgamentos administrativos de magistrados. Se, ao final forem absolvidos, a transparência do procedimento, as provas apresentadas ao público e a fundamentação da decisão deverão ser suficientes para permitir que retornem ao exercício de suas atividades. O julgamento sigiloso em nada ajuda a afastar qualquer suspeita, pois o público acaba por tomar ciência da acusação e do processo, mas não lhe é dado acesso às provas e às razões da absolvição, comprometendo a credibilidade da decisão.
Por outro lado, a pena máxima de “aposentadoria compulsória com vencimentos proporcionais ao tempo de serviço” é praticamente uma sanção premial. Se alguém cogitasse em aplicar a mesma pena a membros do Executivo que sofreram impeachment, ou a parlamentares que tiveram seus mandatos cassados, certamente soaria como um acinte à opinião pública. A Lei Orgânica da Magistratura Nacional, porém, estabelece essa pena, juntamente com as inócuas penas de advertência e censura e a também premial “disponibilidade com vencimentos proporcionais ao tempo de serviço”.
Não bastasse a garantia de sigilo no julgamento e a tranquilidade de, na pior das hipóteses, ser punido com a aposentadoria compulsória, os magistrados corruptos contam ainda com a prescrição como sua grande aliada. As corregedorias dos tribunais nem sempre agem com a devida presteza e muitas acusações fundadas em provas sólidas acabam não sendo julgadas em virtude da prescrição.
O mais grave defeito da lei, porém, é permitir que o julgamento dos magistrados seja realizado por seus próprios colegas de tribunal. Muitos dos magistrados julgados pelos tribunais foram colegas de seus julgadores por mais de 30 anos, tempo mais que suficiente se não para criar uma amizade, ao menos para gerar compaixão pelo companheiro de toga.
Para tentar superar essas excrescências, a Emenda Constitucional nº45, que entrou em vigor em 2004, criou o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que tem por função realizar um suposto controle externo do Poder Judiciário. A bem da verdade, não se trata propriamente de um controle externo, já que dos 15 conselheiros do CNJ, 9 são juízes e apenas 6 são externos. De todo modo, por ser um órgão nacional estaria mais distanciado dos acusados.
Claro que a maioria dos magistrados não ficou nada satisfeita com a criação do CNJ e, desde então, o órgão é visto como uma constante ameaça. E foi nesse contexto que a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) apresentou a Ação Direta de Inconstitucionalidade 4.638 visando a impedir que o CNJ julgue acusações contra magistrados ainda pendentes nas corregedorias dos tribunais. Na prática, essa restrição permitiria que muitas acusações prescrevessem antes de chegar ao CNJ. Permitiria também que os processos continuassem sendo julgados de forma absolutamente sigilosa. Ou, em bom português, tornaria o CNJ um órgão inócuo, condicionando o exercício de suas funções constitucionais à boa vontade de julgar dos tribunais.
E foi justamente quando essa ADI 4638 seria julgada pelo STF, na última quarta-feira (28/9/11), que o presidente Cezar Peluso, incomodado com as declarações da corregedora Eliana Calmon, resolveu retirá-la de pauta. Um mal-estar bastante oportuno, causado por declarações da corregedora que normalmente passariam despercebidas em um único jornal, não fosse a iminência de uma decisão do STF que pode inviabilizar a qualquer momento o controle externo do Judiciário pelo CNJ. Que o tempo ganho permita aos ministros do STF refletir melhor sobre o Judiciário que querem: uma caixa-preta na qual se finge não haver corrupção ou uma caixa transparente na qual bandidos que hoje se escondem em togas sejam deixados nus aos olhos do povo.
PUBLICADO ORIGINALMENTE NO JORNAL ESTADO DE SÃO PAULO DE DOMINGO, 2 DE OUTUBRO DE 2011
******
Fonte:http://tuliovianna.org/2011/10/02/toga-transparente/

MERVAL DISPARA CONTRA TUDO E CONTRA TODOS

18.11.2012


*****
Fonte:http://amoralnato.blogspot.com.br/2012/11/merval-dispara-contra-tudo-e-contra.html

Ex-governador José Serra anunciou R$ 309 mil em "jornais-fantasmas"

18.11.2012
Do blog OS AMIGOS DO PRESIDENTE LULA


O governo do Estado de São Paulo gastou mais que o dobro do governo federal para fazer publicidade oficial em jornais que não existem. 

Entre 2008 e 2010, durante a gestão do ex-governador José Serra (PSDB), o Palácio dos Bandeirantes desembolsou pelo menos R$ 309 mil para pagar anúncios nos jornais "O Dia de Guarulhos", "Jornal do ABC Paulista" e "Diário de Cubatão", todos fictícios, segundo informa neste domingo a Folha de S.Paulo. De acordo com a publicação, os jornais citados têm sede registrada em um imóvel vazio em São Bernardo do Campo.

****
Fonte:http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2012/11/ex-governador-jose-serra-anunciou-r-309.html

Programa federal contra o crack abrirá perto de 10 mil vagas

18.11.2012
Do portal da REDE BRASIL ATUAL, 16.11.12
Por Redação da Rede Brasil Atual

Programa federal contra o crack abrirá perto de 10 mil vagas
Serão R$ 1 mil por mês pelos serviços de acolhimento de adultos e R$ 1,5 mil para crianças, adolescentes e mães em fase de amamentação (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)
São Paulo – O programa do governo federal "Crack, é Possível Vencer" deve abrir aproximadamente 10 mil vagas gratuitas para usuários e dependentes de drogas em todo o país.  
Segundo o Ministério da Justiça, os recursos são provenientes do Fundo Nacional Antidrogas (Funad). Serão R$ 1 mil por mês pelos serviços de acolhimento de adultos e R$ 1,5 mil para crianças, adolescentes e mães em fase de amamentação.
O edital da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça (Senad) para habilitação e pré-qualificação de entidades para celebrar contrato de prestação de serviços foi publicado no Diário Oficial da União no último dia 8. A Senad, órgão do Ministério da Justiça, oferecerá cursos e avaliará os serviços prestados pelas entidades, e as comunidades terapêuticas selecionadas devem, obrigatoriamente, participar da capacitação dos profissionais e voluntários que atuarão com as pessoas acolhidas.
Além disso, as entidades devem obedecer alguns parâmetros terapêuticos para a prestação dos serviços, tais como não praticar ou permitir a contenção física, isolamento ou restrição à liberdade da pessoa acolhida; respeitar a internação voluntária, exceto para casos previstos em lei; obedecer legislação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre requisitos de segurança sanitária exigidos para o funcionamento de instituições do gênero; comunicar formalmente o acolhimento voluntário da pessoa em tratamento às redes do Sistema Único de Sáude (SUS), do Ministério da Saúde, e do Sistema Único de Assistência Social (Suas), do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).
Até 2014 o programa Crack, é Possível Vencer terá R$ 4 bilhões em recursos federais. De acordo com o Ministério da Justiça, as ações são executadas de forma descentralizada e integrada pela União, estados, Distrito Federal e municípios. 
*****
Fonte:http://www.redebrasilatual.com.br/temas/saude/2012/11/programa-federal-contra-o-crack-abrira-mais-de-10-mil-vagas

O pateta Ayres Britto

18.11.2012
Do blog ESQUERDOPATA

Comentário do post "Entrevista de Ayres Britto"


Quantidade impressionante de baboseiras.

Numa entrevista só, o ministro conseguiu juntar charlatães indianos da pior categoria; uma ignorância sobre o "canto dos pássaros" e sobre a suposta falta de agressividade dos herbívoros que constrangeria uma criança de 7 anos; física quântica de autoajuda; uma frase de Einstein tirada do contexto para explicar seus processos mentais confusos e sua aplicação heterodoxa da teoria do domínio do fato, que ele deve também deve ter conhecido em um livro de autoajuda espiritual.

Que sorte que esse pateta se aposentou. Sua nomeação, ao contrário do que ele diz, desonra o nomeante. Espero que isso sirva de lição e que a qualidade intelectual dos ministros a serem indicados doravante passe a ser checada de forma responsável, a fim de poupar o judiciário e o estado brasileiro desse tipo de vexame.
*****
Fonte:http://esquerdopata.blogspot.com.br/2012/11/o-pateta-ayres-britto.html