sexta-feira, 2 de março de 2012

Os efeitos da diáspora na Globo

02.03.2012
Do BLOG DE ALTAMIRO, 
Por Marco Aurélio Mello, no blog DoLaDoDeLá:

Demorou, mas já é possível notar os efeitos da dispensa de profissionais importantes dos quadros da emissora, a partir de 2006, ano do recrudescimento, quando a cobertura jornalística passou a ser excessivamente centralizada, perigosamente tendenciosa e, em alguns casos, como o da bolinha de papel, em 2010, criminosamente manipuladora.

Os talentos que ficaram se dispersaram por vários outros departamentos e novos programas, esvaziando o jornalismo diário, ou hard news. Desde então, o que se viu foi uma queda de qualidade assustadora, que se refletiu nos índices de audiência e na escalada de reações hostis de manifestantes nas ruas, contra equipes de reportagem da emissora.

Agora, o esforço para recuperar o espaço perdido, a credibilidade e o prestígio tem, mais uma vez, espalhado terror na redação. Fala-se em acabar com os nichos e guetos. Programas jornalísticos que têm dinâmica própria e equipes distintas terão que compartilhar profissionais. O que equivale a dizer que um editor de programa semanal, por exemplo, terá que ficar à disposição do jornalismo diário e vive-versa.

Desta forma também é possível enxugar custos, uma vez que as escalas de plantões seriam melhor assistidas, ainda que mais apáticas e sem personalidade, a exemplo do que acontece hoje. É o neoliberalismo teatcheriano típico dos que estão no poder, se segurando como podem, como o grão-vizir Ali Kamel. Vai errar de novo. Gestão temerária, decisão equivocada. No primeiro momento a plebe pode até adorar ver a elite carregando pedra. Só que a vingança virá, quem sabe na forma de golpe?

E o chefe dele, o Schroder? Esse é um gênio! Passa por todas incólume. Esse sim merecia um assento na Academia Brasileira de Letras, mesmo sem ter escrito livro nenhum. Afinal, quem disse que para ter direito ao chá das cinco é preciso ter obra publicada?

Vamos assistir de camarote os próximos capítulos, aplaudir ou vaiar. Plim-plim.
******

Árvore “milagrosa” consegue transformar água suja em potável, eliminando bactérias e sedimentando detritos

02.03.2012
Do site do JORNAL CIÊNCIA, 01.03.12
Por OSMAIRO VALVERDE DA REDAÇÃO DE BRASÍLIA



  Uma substância natural obtida das sementes de uma “árvore milagrosa” pode purificar e clarificar a água de modo barato e sustentável.
Em um mundo onde existe mais de 1 bilhão de pessoas sem acesso à água potável, essa descoberta sinalizaria um grande avanço. A pesquisa foi publicada no ACS Journal Langmuir.
  Uma solução usa as sementes de uma árvore com grande potencial para produzir água potável, extremamente limpa. O processo de tratamento da água exige apenas sementes de uma árvore, é o que afirma os pesquisadores responsáveis pelo estudo.
  A planta consegue remover micróbios causadores de doenças e sedimentos na água, transformando-a em perfeitamente potável, uma tecnologia simples que muitas vezes não está disponível em muitas áreas rurais em países em desenvolvimento. O grande avanço foi descoberto na espécie Moringa oleifera, também chamada de “árvore milagre”, uma planta cultivada em regiões equatoriais, usada para alimentação, remédios tradicionais e biocombustível.


A autora da pesquisa, Stephanie B. Velegol, Ph.D., da Universidadedo Estado da Pensilvânia, declarou: “Pesquisas anteriores mostraram que uma proteína nas sementes da Moringa consegue limpar a água. Constatamos que a água não pode ser guardada por muito tempo e outros métodos de purificação são muito caros. Queríamos desenvolver uma forma mais simples e menos cara de utilizar o poder de suas sementes”.
Para isso, ela acrescentou um extrato da semente que contém a carga positiva da proteína específica encontrada na planta, conseguindo se ligar aos sedimentos e matado os micróbios. A areia torna-se carregada negativamente, permitindo ótima sedimentação.
O pó da planta carregada negativamente pela proteína mostrou-se eficaz na captura da bactéria Escherichia coli, danificando suas membranas”, comentou a cientista.

*****
Fonte:http://www.jornalciencia.com/tecnologia/biotecnologia/1507-arvore-milagrosa-consegue-transformar-agua-suja-em-potavel-eliminando-bacterias-e-sedimentando-detritos?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+jornalciencia%2FmnER+%28Jornal+Ci%C3%AAncia%29

Heloisa Villela: Americano que ganha até R$ 2 mil mensais leva o Bolsa Família

02.03.2012
Do blog VI O MUNDO, 01.03.12
Por Heloisa Villela, de Washington

“O presidente dos cupons de comida [food stamps]”. Essa é a última gracinha do pré-candidato republicano Newt Gingrich. Tentar colar no Presidente Barack Obama a pecha de que ele promove a política da esmola para quem não quer trabalhar e sim viver de favores do governo.
É assim que os radicais da direita norte-americana se referem à rede de amparo social. Medidas adotadas no período da depressão econômica, depois da derrocada da Bolsa de Valores de Nova York, em 1929, para aliviar a pobreza e a miséria no país. O seguro desemprego é uma delas. Outra, o tal cupom de comida. O programa que, antigamente, dava um cupom a quem precisava de ajuda para que a família trocasse o cupom por comida em lojas e armazéns.
Para as historiadoras Lisa Levenstein e Jennifer Mittelstadt, Obama não deveria fugir do apelido e sim abraçá-lo e usá-lo com orgulho. Aproveitando para explicar o que ele realmente significa. O chamado Food Stamps durou de 1939 a 1943, na primeira fase. Depois voltou, no governo do Presidente Kennedy, nos anos 60, e se tornou permanente. Atende mais gente nos momentos difíceis, e menos nas fases de expansão econômica.
A ideia surgiu para ajudar os pobres, os agricultores e os comerciantes. Com os cupons, muita gente passou a ter um mínimo de segurança alimentar. Os agricultores encontraram uma forma de escoar parte da produção excedente e os comerciantes ganharam consumidores que, sem os cupons, não apareceriam nas lojas. O projeto, que começou pequeno, em poucos estados, hoje é adotado no país inteiro e, desde o começo da crise econômica, em 2007, vem batendo recorde atrás de recorde em número de famílias atendidas. Claro. Sem trabalho e sem salário, cupons (hoje são cartões de débito) para alimentar a família.
Por mais que os republicanos esperneiem, o programa faz sucesso e os comerciantes não querem vê-lo desaparecer. A rede Wal-Mart, por exemplo, já detectou o aumento significativo das vendas de comida nas primeiras horas do primeiro dia de cada mês. É exatamente quando vira o reloginho e o dinheiro dos cupons cai na conta da família beneficiada. Muitas famílias entram nas lojas da rede poucos minutos depois da meia-noite. Desesperadas para levar ovos, leite e pão para casa!
E quem recebe o benefício? Nem todo mundo que tem direito a ele porque muitas pessoas pobres nem sabem como se inscrever para conseguir os cartões. Na média nacional, somando o que acontece em todos os estados, 28% dos americanos que precisam desta ajuda não recebem nada. Mas vamos aos critérios que qualificam uma pessoa interessada em receber os tais cupons:
– É preciso ser norte-americano ou ao menos imigrante com situação regular morando no país há  mais de 5 anos;
– Um indivíduo tem que ganhar menos de U$ 1.174 por mês (quase R$ 2.000 reais);
– Para uma família de quatro pessoas, a renda mensal não pode passar de U$ 2.389,00 (R$ 4.061,00 por mês).
E os que se inscrevem no programa e são aceitos, o que ganham do governo? U$ 133,00 (R$ 266,00) por mês para comprar comida, no caso do indivíduo, e U$ 290,00 para a família (R$493,00).
Hoje, mais de 46 milhões de americanos recorrem aos cupons para complementar as compras de comida ou contam exclusivamente com eles para comer. É um país inteiro, do tamanho da Espanha, por exemplo. Maior do que o vizinho Canadá que tem 33 milhões de habitantes. Um país pobre, dentro dos Estados Unidos ricos, que seria o vigésimo sétimo do mundo, em matéria de população. E que continua crescendo. Em 2006, o número de americanos que recorriam ao programa fechou em 26,7 milhões. De lá prá cá, houve um aumento de mais de sessenta por cento.
O governo norte-americano, hoje, gasta U$ 75 bilhões de dólares por ano com o programa. Mas o orçamento que o presidente Barack Obama apresentou ao Congresso para o ano fiscal 2012-2013 diz que o gasto vai diminuir, já que o índice de desemprego está caindo. Mais gente trabalhando, renda familiar mais alta, menos gente pedindo os cupons. Segundo as projeções do governo, o gasto será de US$ 69,9 bilhões no ano que vem.
Se os republicanos ganharem as eleições presidenciais, em novembro, eles prometem cortar este e todos os outros programas que fazem parte da rede de amparo social, tecida na pós-depressão e incrementada nos anos 60. Mas com a popularidade que os programas têm e a necessidade que suprem, não vai ser fácil varrê-los do mapa.
PS do Viomundo: Esta é a primeira de uma série de reportagens da Heloisa Villela, tratando da chamada safety net, ou rede de seguridade social, sob ataque mas ainda vigorosa nos Estados Unidos, se comparada à existente no Brasil.
Leia também:

*****

Educação de Trânsito ganha destaque no Salão Recife duas Rodas

02.03.2012
Do blog MOBILIDADE URBANA,01.03.12
Postado por Tânia Passos

O Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (DETRAN-PE) promove nos dia 1 e 2 de março, no Centro de Convenções, uma série de ações de prevenção e educação. O Salão Recife Duas Rodas é maior evento destinado a motociclistas e fabricantes do Norte e Nordeste do País. Entre as ações, palestras para condutores, distribuição de material educativo e brindes, sorteios de bolsas de estudo, orientações para candidatos à Carteira Nacional de Habilitação Popular (CNH popular) e informações ao público.

No stand do DETRAN-PE, o público encontrará técnicos de educação de trânsito, do Comitê de Prevenção aos Acidentes de Moto (CEPAM) e do SEST/ SENAT, atualmente a única entidade credenciada em Pernambuco para ministrar cursos de motofretista e mototaxista.

No local, uma sala com capacidade para 20 pessoas foi especialmente projetada para a realização de seis palestras diárias. O local conta ainda com um quiosque multimídia com informações impressas sobre veículos e condutores, bancada de informações sobre o Programa CNH Popular e estrutura de vídeo para veiculação de DVDs educativos.

Ao todo 18 profissionais e artistas atenderão os motociclistas diariamente, de acordo com os horários disponíveis. Segundo Fátima Bezerra, presidente da autarquia, a ação visa colaborar para a preservação da vida envolvendo o público do evento. “Priorizamos a educação como forma de proporcionar mais segurança e estimular mudanças de comportamento que podem salvar vidas, como o uso de equipamentos de segurança, por exemplo”, ressalta.

Os condutores

Os homens habilitados na categoria A, respondem por 85,27% do total. As
mulheres habilitadas na categoria ‘A’, representam 14,73% do total.

Crescimento da frota

Entre os anos de 2001 e 2011, a frota pernambucana como um todo, dobrou. Entretanto, a frota de motocicletas teve um aumento de 329%. Para se ter uma ideia, em 2001, a frota de motos era de 174 mil e passou em 2011 para 747 mil motos.
Educação de trânsito no Salão Recife 2 Rodas

Horários:

Quinta e sexta (1 e 2 de março) – 15h às 22h
Sábado e domingo – 12h às 22h
Stand do DETRAN-PE

Haverá seis palestras diárias para um público de 20 pessoas por sessão. Os ministrantes serão o SEST/ SENAT e o Comitê de Prevenção aos Acidentes de Moto em Pernambuco (CEPAM). Com os seguintes temas: Ergonomia na pilotagem; Inspeção diária traz segurança; A atenção é parte da boa condução e a A vida em Duas Rodas

Palestra do CEPAM – Depoimentos de vítimas de acidentes com distribuição de material educativo

·       Bolsas para cursos de motofretista – concedidas pela Shineray, só poderão concorrer aqueles candidatos que assistirem à palestra

·       Kit de capacete com luvas de proteção – brinde concedido pela Shineray, só poderão concorrer aqueles que responderem a questionário

·       Quiosque Multimídia – informações sobre condutores e veículos. Público terá orientação de funcionário .

·       Bancada de CNH Popular – funcionário orienta público sobre CNH popular, como concorrer, condições, etc.

·       Fom-fom – seis artistas da Turma do Fom-fom estarão dispostos em locais estratégicos do pavilhão realizando ações educativas e esquetes teatrais

·       Apresentação de DVD educativo

Fonte: Detran/PE
*****

Kassab incendeia: Serra sairá do PSDB

02.03.2012
Do blog de Altamiro Borges, 01.03.12
Por Altamiro Borges



Após namorar com a petista Dilma Rousseff e casar com o tucano José Serra, o prefeito de São Paulo e líder do PSD desembestou e resolveu virar incendiário. Segundo Josias de Souza, da Folha, “em seus diálogos privados, Gilberto Kassab informa que, se for eleito para a prefeitura, o tucano José Serra vai romper com o PSDB e abandonar os quadros da legenda”. A especulação incendiou o ninho tucano.

O clima de desconfiança no PSDB já era pesado. Isolado e desgastado, mas sem perder a pose, Serra fez o tucanato de “palhaço”. Depois de muito enrolar, disse que toparia a “missão” de disputar a prefeitura e bagunçou a “palhaçada” das prévias partidárias. Mesmo assim, ele deixou todos de pulga na orelha ao explicitar que o seu sonho presidencial está apenas “adormecido”. Aécio Neves, o inepto rival, deve ter perdido o sono. Agora, a sua cria ainda insinua que ele poderá deixar o PSDB caso seja eleito.

Vale conferir alguns trechos da bombástica matéria de Josias de Souza, que nunca dá ponto sem nó:

*****

Na versão difundida por Kassab nos subterrâneos, Serra pretende articular a formação de um novo partido. A base dessa legenda seria o PSD. Ao partido presidido por Kassab seriam incorporadas outras agremiações.


Nesses diálogos travados a portas fechadas, Kassab repete algo que disse sob holofotes. Segundo ele, Serra não cogita disputar a Presidência da República em 2014. Planeja dedicar-se à prefeitura.


Em conversa com o blog, um dos ouvidos que escutaram Kassab juntou as duas pontas da argumentação e concluiu: não faz nexo. Indaga-se: por que Serra iria à nova legenda se não pretendesse ressuscitar o projeto presidencial que o PSDB lhe sonega?

*****

Duas visões distintas do Brasil

Na primeira entrevista que deu como pré-candidato, Serra deixou patente que a sua maior preocupação é com a questão nacional. Como ele mesmo já confidenciou, a prefeitura paulistana é um “enterro” – ele nunca se sentiu motivado para discutir os problemas da cidade. Ele só aceitou ingressar na disputa para “deter o avanço do PT como força hegemônica na política nacional”.

Na entrevista, Serra definiu a eleição municipal como um embate entre “duas visões distintas de Brasil”. Ele sabe que uma derrota na principal cidade do Brasil terá impacto negativo na disputa pelo governo estadual, controlado pelos tucanos há quase 20 anos, e na sua obsessão de se candidatar pela terceira vez à presidência da República. O bloco neoliberal-conservador ficaria ainda mais fragilizado.

A sua aposta é de alto risco. Mas ele não descarta nenhuma hipótese – pelo jeito, nem mesmo a de deixar o PSDB, como revelou seu fiel amigo. Neste ponto é preciso reconhecer a coerência de José Serra. Ele sabe que o que está em curso é o embate entre “duas visões distintas de Brasil” - uma neoliberal e outra, ainda em construção, pós-neoliberal. O pragmatismo exacerbado costuma ofuscar este referencial.

*****

Leia também:




******

Serra: 'O Brasil chama Estados Unidos do Brasil'

03.02.2012
Do blog ESCREVINHADOR, 02.03.12
Postado por Rodrigo Vianna




Serra mostra-se surpreso ao saber que o nome de nosso país não é mais “Estados Unidos do Brasil”. E pergunta: “Mudou?”. Sim, há 45 anos. Tucanos gostavam de presidente que falava francês, queriam que a Petrobrás muda-se pra Petrobrax e gostariam que nós fôssemos os Estados Unidos… Freud esse danado. Atos falhos ao vivo.

******

ELES RESPEITAM A DEMOCRACIA?: SIGNATÁRIOS DO "MANIFESTO BRILHANTE USTRA" SERÃO ADVERTIDOS

02.03.2012
Do blog NÁUFRAGO DA UTOPIA, 01.03.12
A resposta do governo federal ao desafio dos oficiais da reserva ultradireitistas foi branda: advertência.

Assim, todos os signatários do   manifesto Brilhante Ustra   receberão um puxão de orelhas dos comandantes militares.

Como se tratou de uma evidente provocação, faz certo sentido a reação contida; parecerá, na caserna, que o ministro da Defesa Celso Amorim não deixou a insubordinação passar em branco, mas também foi magnânimo com os veteranos encrenqueiros. É como as famílias costumam administrar as inconveniências cometidas por seus idosos.

Mas, algo tem de ser feito nos bastidores para convencer os seguidores do Brilhante Ustra (foto) a baixarem a bola.

Já desacataram duas ministras, a própria presidente da República, o ministro da Defesa e o Congresso Nacional.

É óbvio que, se continuarem desafiando seus superiores supremos, bem como os poderes Executivo e Legislativo, a cada novo episódio terão de receber uma punição mais grave.

Vejamos o que vem ao caso no regulamento disciplinar do Exército.

O Art. 2o  estabelece que "estão sujeitos a este Regulamento os militares do Exército na ativa, na reserva remunerada e os reformados" (grifo meu).

Isto é reforçado no § 1o do Art. 40: "O Comandante do Exército, na área de sua competência, poderá aplicar toda e qualquer punição disciplinar a que estão sujeitos os militares na ativa ou na inatividade" (grifo meu).

Na Relação de Transgressões (anexo 1), as seguintes obviamente se aplicam às recentes bravatas dos nostálgicos do arbítrio:
  •  47. Provocar ou fazer-se causa, voluntariamente, de alarme injustificável;
  • 59. Discutir ou provocar discussão, por qualquer veículo de comunicação, sobre assuntos políticos ou militares, exceto se devidamente autorizado;
  • 86. Desconsiderar ou desrespeitar autoridade constituída;
  • 98. Desacreditar, dirigir-se, referir-se ou responder de maneira desatenciosa a superior hierárquico;
  • 99. Censurar ato de superior hierárquico ou procurar desconsiderá-lo seja entre militares, seja entre civis;
  • 101. Ofender a moral, os costumes ou as instituições nacionais ou do país estrangeiro em que se encontrar, por atos, gestos ou palavras;
  • 103. Autorizar, promover ou tomar parte em qualquer manifestação coletiva, seja de caráter reivindicatório ou político, seja de crítica ou de apoio a ato de superior hierárquico, com exceção das demonstrações íntimas de boa e sã camaradagem e com consentimento do homenageado;
  • 105. Autorizar, promover, assinar representações, documentos coletivos ou publicações de qualquer tipo, com finalidade política, de reivindicação coletiva ou de crítica a autoridades constituídas ou às suas atividades.
Finalmente, o parágrafo 1º do Art. 37 especifica que a aplicação da punição disciplinar deve obedecer aos seguintes parâmetros:
  • a) para a transgressão leve, de advertência até dez dias de impedimento disciplinar, inclusive;
  • b) para a transgressão média, de repreensão até a detenção disciplinar; e
  • c) para a transgressão grave, de prisão disciplinar até o licenciamento ou exclusão a bem da disciplina.
Divulgarem um manifesto colocando em xeque a autoridade e legitimidade de uma decisão do ministro da Defesa, na verdade, foi uma transgressão grave. A advertência está lhes saindo bem  barata.
  
Quanto aos promotores do Ministério Público Federal incumbidos dos crimes virtuais, há muito tempo deveriam ter verificado com atenção o que é colocado no ar por sites de remanescentes ou devotos da ditadura militar, como o pivô da investida contra o ministro Celso Amorim: A Verdade Sufocada, do Brilhante Ustra.

Parecem-me perfeitamente tipificados delitos como difamação, calúnia e injúria. Há incitações contra autoridades constituídas, pregações golpistas e outros excessos.

E se deturpa premeditadamente a História, agredindo as vítimas do arbítrio e a memória dos resistentes assassinados, o que nos leva a refletir se não caberia por aqui algo como os procedimentos criminais instaurados no mundo civilizado contra quem nega a existência do Holocausto (historiadores inclusos).
*****