sábado, 11 de fevereiro de 2012

GREVE DA PM BAIANA: Desinformação, redes sociais e o caos

11.02.2012
Do OBSERVATÓRIO DA IMPRENSA, 07/02/12
Por Erick da Silva Cerqueira*, na edição 680


Há quase 11 anos, uma greve da Polícia Civil da Bahia, organizada pelo então sindicalista Crispiniano Daltro, acabou incentivando também uma paralisação por parte da Polícia Militar da Bahia. Mesmo à frente do comando da greve das polícias, Daltro não conseguiu controlar os PMs baianos com a mesma habilidade com a qual liderava os civis. Surgiu a figura do soldado Prisco. Prisco passou a coordenar algumas “ações de greve” e acabou virando alvo do então governador César Borges e da cúpula da Secretaria de Segurança Pública do Estado, que pediram a exoneração e prisão do soldado grevista. Exonerado, Prisco conseguiu escapar da prisão com a ajuda de um certo partido de oposição, o PT.
Hoje, sob o comando do PT, a Bahia está vivendo dias de horror. Mas de 86 assassinatos em apenas quatro dias, 192 carros roubados, saques, arrombamentos, arrastões e incêndios criminosos. Policiais encapuzados ordenando o fechamento do comércio dos bairros, rasgando à faca pneus de viaturas, invadindo a Assembleia Legislativa, travando avenidas com ônibus e atirando para o alto para gerar o pânico em algumas regiões do estado. O governador, daquele certo partido de oposição do passado, agora diz que não vai tolerar o vandalismo e os desmandos do grupo de policiais grevistas, e se recusou a aceitar em uma audiência, quem diria, o ex-soldado Prisco e seu grupo de policiais grevistas.
A atual greve da PM foi considerada ilegal pela justiça. Porém, os grevistas não voltaram ao trabalho e quase 80% da cidade parou nestes dias sem PMs nas ruas. Até um jogo do Campeonato Baiano de futebol teve grevistas em frente ao estádio impedindo o time do Bahia de entrar no estádio com o seu ônibus.
Uma quarta-feira de cinzas permanente
A confusão começou quando uma associação de policiais militares, liderados pelo ex-soldado Prisco, decretou a greve. Mesmo sem o apoio declarado dos não-associados, a PM não desmentiu em tempo hábil a greve. Talvez para forçar o diálogo com o governo. Resultado: o pânico se instalou nas redes sociais. A cada minuto boatos sobre arrastões, assaltos a pontos de ônibus, tiros, assassinatos e desmandos dos grevistas passaram a ilustrar as páginas do Twitter e Facebook, misturando-se a fatos verídicos. Porém era difícil separar a verdade dos boatos devido à falta de confirmação dos fatos por parte da imprensa. Em busca de informações, procurávamos em sites de alta confiabilidade, e não achávamos. Resultado: as mídias sociais geraram um pânico tão grande, quanto os policiais de capuz e armas em punho atirando para o alto em frente a um shopping de grande circulação da cidade.
O caos gerado pela greve parece estar começando a mudar a opinião pública. Antes a favor da PM e contra o governo Wagner, agora começam a mudar de ideia, devido aos constantes prejuízos que a greve vem trazendo à economia local. A Bahia parou, porém as imagens de um estado sem comando viajaram o mundo inteiro. Com isso, o carnaval de Salvador, principal manifestação popular e turística do mundo, tende a ser um dos mais fracos dos últimos anos. Economicamente, tem tudo para ser um fracasso e Fortaleza começa a ganhar os turistas que viriam para as ruas da minha cidade.
Nem a Força Nacional ou a Polícia do Exército irão conseguir proteger a imagem da Cidade da Folia, Capital da Alegria e Coração do Mundo. Só a imprensa, e muito marketing, pode salvar a minha Salvador nesse carnaval. E quando passar a folia dos “arrastões de bandidos” e dos cidadãos de bem saqueando lojas como ladrões, ficaremos numa quarta-feira de cinzas permanente, nessa terra, que já foi da felicidade.
***
*Erick da Silva Cerqueira é publicitário, Salvador, BA

*****

Para o trânsito, soluções simples, fáceis e erradas

11.02.2012
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO, 10.02.12
Por ANA LUIZA MACHADO
anamachado.pe@dabr.com.br

Projetos para resolver problema da mobilidade do Recife incluem até taxímetro em mototáxis


Imagem: GREG/DP
Existe um ditado que diz: “Para todo problema difícil existe uma solução simples, fácil e errada”. A frase se aplica muito bem à complexa e tortuosa mobilidade urbana no Recife e às ideias que alguns vereadores apresentam, em formato de projeto de lei, para resolver o problema do transporte público na cidade. 

Levantamento realizado pelo Diario, através do Sistema de Apoio ao Processo Legislativo (SAPL) do site da Câmara, mostra iniciativas inusitadas que dificilmente atingem o objetivo a que se propõem, de promover a melhoria no trânsito e na mobilidade urbana (ver arte). Instalar taxímetros nas mototáxis e faixa específica para ambulâncias são exemplos pinçados por especialistas ao analisar as matérias. 

Há também a preocupação, por parte de alguns vereadores, em oferecer assentos adequados para obesos em transportes coletivos, restrição à construção de residenciais em vias consideradas de grande fluxo de veículos e incentivo ao uso de táxis. Para o professor do departamento de engenharia civil da UFPE, Maurício Pina, os vereadores deveriam se preocupar em garantir uma melhoria na qualidade do transporte público coletivo, caso contrário a cidade vai parar. Ele falou com a reportagem enquanto estava, de carona com um amigo, preso em um engarrafamento no Recife. 

Para o especialista, o Plano de Mobilidade apresentado pelo Executivo (nº12/2011) também é falho. “Um plano que se preocupa com a construção de edifícios garagens não merece credibilidade. Não tem conteúdo técnico. A última pesquisa sobre mobilidade foi feita há 15 anos. Agora é achismo”, criticou. Segundo ele, o Recife recebe por dia 270 novos veículos. E a tendência mundial é restringir o transporte individual e privilegiar o coletivo. “Não podemos fazer diferente”, argumentou. 

 O vereador e presidente da Comissão Especial de Mobilidade Urbana da Câmara do Recife, Gilberto Alves (PMN), concorda. Ele explicou que a comissão específica foi criada na Casa exatamente por causa da polêmica em torno do Plano de Mobilidade da Prefeitura do Recife. Os mais de 10 projetos dos vereadores que estão sendo analisados pela comissão, além das 59 emendas ao projeto original, de acordo com ele, tendem a forçar que seja feito um projeto substitutivo, a ser votado ainda neste primeiro semestre. 

O presidente da comissão confessa que o desafio é proporcionar segurança e agilidade no trânsito, e, para isso, acredita na integração dos moldais. Na próxima quarta-feira acontecerá a primeira reunião de 2012 da comissão, mas a expectativa é que os trâmites sejam rápidos e a implantação do plano urgente. “Vamos escutar alguns segmentos da sociedade, como os taxistas, por exemplo, e queremos discutir com a prefeitura aquilo que não é consenso. Eu acredito que o projeto de mobilidade urbana só atenderá os interesses da sociedade se houver um entendimento entre o Executivo e o Legislativo. E isso não pode demorar”, afirmou Alves.

*****

Absurdo: EUA injetou secretamente plutônio em cidadãos sem que eles soubessem

11.02.2012
Do JORNAL CIÊNCIA
Por OSMAIRO VALVERDE
DA REDAÇÃO DE BRASÍLIA 



Os horrores da era nuclear, em termos de reatores e explosões, já são bem conhecidos por todos nós. Por trás da ameaça bem divulgada de morte em massa, encontra-se uma história secreta de projetos nucleares sendo usadas para destruir pessoas.
No final de 1940, cidadãos americanos foram usados como ‘cobaias’ sem que elas soubessem, na qual o governo teria mandado injetar plutônio nas pessoas. No início de 1945, Ebb Cade, um trabalhador do Centro Nuclear de Oak Ridge, se envolveu em um grave acidente de carro. Ele sobreviveu, mas foi obrigado a ficar de repouso com um braço e uma perna quebrada. Quando os médicos o analisaram, verificaram que se tratava de um homem de 53 anos, afro-americano, perfeitamente saudável, que conseguia comer e beber normalmente e não tinha nenhum histórico de doença grave. No dia 10 de Abril do mesmo ano, os médicos teriam injetado 4,7 microgramas de plutônio em sua veia. Os relatos não informam quem teria dado a ordem e qual o motivo específico para que Ebb Cade fosse escolhido. Neste ponto alguns dados soam como contraditórios.
 Embora o Rádio (elemento radioativo) estivesse sendo elogiado na época por empresas inescrupulosas como algo bom, como um tônico para a saúde, muitas pessoas já tinham desenvolvido câncer e os médicos sabiam que a radiação não era nada saudável. Desde o início do projeto Manhattan, testes foram feitos para ver como o isótopo do Plutônio afetaria os seres vivos. Animais foram alimentados e levaram injeções com o mesmo elemento radioativo, sendo observados posteriormente para constatação de efeitos maléficos.
Nos próximos 5 dias após a injeção, os médicos recolhiam absolutamente qualquer excreção do corpo de Ebb Cade para ver quanto de Plutônio existia em seu corpo. Outros testes eram mais invasivos. Seus ossos não foram colocados no lugar até o dia 15 de abril, tendo várias amostras retiradas de seu osso para detectar quanto de material radioativo teria aderido ao tecido ósseo. Ebb teve 15 de seus dentes arrancados, com o mesmo objetivo.
Ebb Cade nunca foi informado sobre a razão pela qual estava passando por tantos “exames”. De acordo com um relato, em uma manhã, uma enfermeira abriu a porta para encontrar Ebb, mas ele havia fugido durante a noite. Ele morreu em 1953, de insuficiência cardíaca. Este homem foi a primeira pessoa na história a ter Plutônio injetado em seu corpo nos Estados Unidos, mas não o último.
As próximas 3 cobaias eram pacientes que sofriam de câncer, que teriam dado entrada em Billings Hospital em Chicago, para começar o tratamento. Em abril a dezembro, um homem com 60 anos que sofria de câncer de pulmão e uma mulher com câncer de mama e fortes dores por um linfoma de Hodgkin, tiveram Plutônio injetados em seus corpos. Existiu um terceiro paciente, mas os relatórios não falam muito sobre ele. Em vários documentos oficiais que vazaram, não existem muitos detalhes sobre a experiência feita com ele, nem ao menos sobre quando teria morrido. Apenas existem registros de que os médicos teriam injetado 95 microgramas de Plutônio, uma dose 15 vezes mais alta do que já havia sido injetada em alguém.
Alguns relatos mostram que a Universidade de Rochester também iniciou experiências com injeções de Plutônio e Urânio. O diretor do programa, escreveu que quase todos os pacientes apresentavam diagnósticos que significava que eles não eram susceptíveis a viverem mais do que 5 anos. Embora seja verdade que muitos dos pacientes usados como cobaias tivessem a saúde bastante debilidade, a grande maioria viveu além dos 10 anos após as experiências. Quando as investigações comeram sobre este caso absurdo, em 1974, ainda existiam 3 pacientes vivos.
Pesquisadores da Universidade da Califórnia também participaram desses experimentos. Em maio de 1945, Albert Stevens deu entrada para tratar um câncer de estômago. Ele recebeu injeções de Plutônio e logo após o início das experiências, os médicos perceberam que não existia câncer algum, apenas uma úlcera. Quando Stevens pensou em se afastar da universidade por achar que algo estranho estava ocorrendo, a instituição ofereceu uma bolsa para que permanecesse na área, de modo que o laboratório pudesse continuar testar o material radioativo em seu corpo, mas nunca o informaram sobre que tipo de injeção ele tomava.
Em abril de 1946, Simeão Shaw, um menino de apenas 4 anos que sofria de câncer nos ossos, foi a nova cobaia a ser usada. Seus pais, que lhe haviam trazido da Austrália para o tratamento nos Estados Unidos, foram informados de que a injeção, e posterior remoção de tecido ósseo faziam parte do tratamento contra o câncer. Quando ele ficou com a saúde ainda mais debilitada, seus pais o levaram novamente a Austrália, onde logo em seguida morreu. Seus pais só souberam que seu filho havia sido vítima de experiências não autorizadas 30 anos depois.
Em dezembro de 1946, o Projeto Manhattan ordenou a suspensão da injeção em seres humanos com materiais radioativos. Neste momento a Comissão de Energia Atômica assumiu o erro. Em abril de 1947, possivelmente em resposta aos julgamentos de Nuremberg sobre as experiências, os responsáveis pelo projeto assumiram que orientavam os executores a dizerem que as injeções era uma “nova substância” que poderia inibir o crescimento do câncer, mesmo assim os ensaios continuram. Um homem de 36 anos chamado Elmer Allen recebeu uma injeção em sua perna esquerda, sendo amputada poucos dias depois.
Embora oficialmente as injeções tenham sido proibidas de serem administradas no final de 1947, várias outras foram aplicadas em 1950, incluindo remoção de tecido ósseo, coleta de excrementos e fluidos. Alguns dos 18 pacientes que receberam a injeção radioativa morreram e tiveram seus corpos exumados para realizar novos testes. O relato dado às famílias foi de que as injeções eram misturas de isótopos para fins puramente médicos. Na verdade, uma investigação séria e concisa só foi realizada por volta do ano de 1970. Os pacientes que ainda estavam vivos foram informados, as famílias dos falecidos foram acionadas e interrogas.



Apenas um paciente sobreviveu sem saber o que havia acontecido. Os médicos concluíram que ele estava em um estado emocional muito frágil para ser informado sobre o que de fato continha nas injeções. O último sobrevivente dos experimentos com Plutônio foi justamente o senhor Elmer Allen, o homem cuja perna foi amputada. Quando os médicos olharam para seu estado na época, julgavam que ele encontrava-se em bom estado de saúde, informando que, aos 36 anos na época, teria no máximo mais 10 anos de vida. Elmer Allen morreu em 1991, apesar de todo o horror ao qual foi submetido, de forma completamente velada.


O relatório original e completo com 233 páginas pode ser conferido clicando aqui!


******
Fonte:http://www.jornalciencia.com/index.php?option=com_content&view=article&id=1395%3Aabsurdo-eua-teria-injetado-secretamente-plutonio-em-cidadaos-sem-que-eles-soubessem&catid=137%3Adiversos&Itemid=520&utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+jornalciencia%2FmnER+%28Jornal+Ci%C3%AAncia%29

Ex-presidente Lula é internado em São Paulo


11.02.2012
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR

Ex-presidente Lula é internado em São Paulo. Imagem: Ricardo Stuckert/Instituto Lula/ArquivoEx-presidente Lula é internado em São Paulo. Imagem: Ricardo Stuckert/Instituto Lula/ArquivoEx-presidente Lula é internado em São Paulo. Imagem: Ricardo Stuckert/Instituto Lula/ArquivoO ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi internado esta tarde no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, segundo informou sua assessoria.

Ex-presidente Lula luta contra um câncer na laringe desde outubro do ano passadoLula passou mal e deu deu entrada na unidade de saúde para  ralizar exames. O ex-presidente está em tratamento de radioterapia para tratamento de um câncer de laringe, diagnosticado em outubro.

Segundo os médicos do hospital foi constatada "presença de inflamação de mucosa da laringe e esôfago, decorrentes da radioterapia" . O ex-presidente tem reclamado de dificuldades ao se alimentar e de incômodos na garganta desde o início do tratamento. Desde o diagnóstico, Lula já perdeu nove quilos.

Há suspeitas de que a internação tenha sido provocada pela presença de secreção no pulmão, indicando a possibilidade de bronquite ou pneumonia.

Confira o texto do último boletim médico publicado pelo hospital.

Boletim Médico

"O Ex-Presidente da República, Sr. Luiz Inácio Lula da Silva foi avaliado hoje, 11/02, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, com queixa de perda de apetite e fadiga.

Após avaliação, foi constatada apenas presença de inflamação de mucosa da laringe e esôfago, decorrentes da radioterapia.

A equipe médica optou por internação hospitalar para observação e intensificação das medidas de suporte nutricional, fisioterápicas e fonoaudiológicas.

O estado de saúde do Ex-Presidente é bom e não há alteração no plano de tratamento radioterápico.

A equipe médica que assiste o Sr. Lula é coordenada pelos Profs. Drs. Roberto Kalil Filho, Paulo Hoff, Artur Katz e João Luís Fernandes da Silva".
****

João da Costa segue confiante na expectativa de ter o PT em torno de seu nome

11.02.2012
Do BLOG DE JAMILDO
Postado por Helder Lopes


Em conversa informal no Camarote da Prefeitura do Recife no Baile do Siri na Lata, na noite desta sexta-feira, o prefeito João da Costa, que havia acabado de chegar do encontro em comemoração aos 32 anos do Partidos dos Trabalhadores, em Brasília, demonstrou-se bastante confiante de que será mesmo o candidato à reeleição em outubro. João da Costa está convicto de que o partido tem "amadurecido" e que, num momento mais oportuno, definirá quem será o candidato à prefeitura.
"Vivemos um momento de maturidade política no partido. A gente vai encontrar o melhor caminho para o PT protagonizar a Frente Popular no Recife nas eleições. A gente está num processo de consolidação, o governo melhora a cada dia e é esse processo que deve prevalecer", contou o prefeito ao lado de sua esposa, Marília Bezerra.
Defendo a tese de que não se deve ter pressa para a tomada de decisões sobre os quadros do partido, João da Costa disse que não tem essa de empurrar candidato goela abaixo, mas que é mesmo necessária uma discução política na Frente Popular, embora assegure: a prioridade é mesmo dele.
"No PT nunca ninguém foi candidato empurrado. A política aqui não é feita assim. O nosso companheiro Humberto Costa reafirmou a disposição do PT de oferecer o candidato à Frente e discutir politicamente com ela. Hoje nós temos a prefeitura, eu sou o prefeito e estamos trabalhando a nossa reeleição."

****

Espanhóis terão, ao entrar no Brasil, o mesmo tratamento que os brasileiros recebem na Espanha

11.02.2012
Da Agência Brasil,10.02.12
Por Roberta Lopes
Repórter da Agência Brasil

Brasília - A partir do dia 2 de abril, o Brasil passará a tratar os viajantes espanhóis da mesma forma que o serviço de imigração da Espanha trata os brasileiros que tentam entrar no país europeu. De acordo com a decisão do Ministério das Relações Exteriores, serão exigidos dos espanhóis, além do passaporte válido por pelo menos seis meses, passagem de volta com data marcada, comprovação de reserva em hotel ou alojamento e dinheiro suficiente para se manter no país pelo período declarado.
Caso o turista fique na casa de parente ou amigo, terá que apresentar uma carta de quem o convidou informando quantos dias o visitante permanecerá no Brasil. A carta terá que ser assinada pelo anfitrião com assinatura reconhecida em cartório.
Com relação ao dinheiro, o valor mínimo exigido pelo governo brasileiro é R$ 170 por dia de permanência no país.
Os cidadãos brasileiros não precisam de visto para entrar na Espanha, caso a permanência naquele país não exceda 90 dias. Contudo, os critérios para admissão de estrangeiros não foram definidos pelo governo espanhol, mas sim, pelos países signatários do Acordo Schengen, que estabelece requisitos em comum de imigração, informa a Embaixada da Espanha.
Para entrar no país, as autoridades espanholas podem exigir passaporte com validade mínima de seis meses; passagem de avião nominal, intransferível e com data marcada de retorno; comprovante de que o viajante tem recursos financeiros para se manter no país equivalentes a R$ 147 reais por pessoa por dia de permanência ou, no mínimo, R$ 1,3 mil para período de estadia entre um e nove dias.  
Até agosto do ano passado,  1.005 brasileiros foram impedidos de entrar na Espanha. Em 2010, o Serviço de Imigração barrou o ingresso de 1.695 brasileiros na Espanha, uma das principais portas de entrada na Europa.
Edição: Vinicius Doria

*****

BLOG MOBILIDADE URBANA: Mudanças das linhas de ônibus para o desfile do galo


11.02.2012
Do BLOG MOBILIDADE URBANA, 10.02.12
Por Tânia Passos




O Recife já está se “vestindo” para o carnaval e o trânsito da cidade vai receber novas interdições a partir de hoje. O tráfego de ônibus na Avenida Guararapes vai ser alterado às 22h para a montagem das estruturas do desfile do Galo da Madrugada. A mudança será no sentido subúrbio/cidade no trecho entre a Rua do Sol e Rua da Palma. A CTTU adiantou que a próxima intervenção vai acontecer na quarta-feira, quando a Ponte Duarte Coelho será fechada para a montagem da escultura do Galo. Na quinta-feira, três vias do Bairro do Recife – Avenida Marquês de Olinda, Avenida Rio Branco e Rua da Madre de Deus – serão interditadas.

Com o fechamento do trecho da Avenida Guararapes, uma parada de ônibus que fica perto do antigo Cinema Trianon será desativada até o próximo dia 26. As linhas San Martin, Bongi, Jardim São Paulo/Abdias de Carvalho, Jardim São Paulo/Piracicaba e Caxangá/Conde da Boa Vista passam a trafegar pela pista central da via. O novo itinerário dos ônibus já está sendo divulgado há uma semana em cartazes afixados nos coletivos. “Essa mudança não afeta muito os recifenses porque é pequena. À partir da próxima semana, porém, começam as maiores alterações, que vão interferir, inclusive, nos trajetos dos carros de passeio”, pontuou o presidente do Grande Recife Consórcio de Transportes, Nelson Menezes.
****
Fonte:http://blogs.diariodepernambuco.com.br/mobilidadeurbana/index.php/2012/02/mudancas-das-linhas-de-onibus-para-o-desfile-do-galo/

Policiais de Pernambuco já falam em paralisação

11.02.2012
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO, 10.02.12
Por  Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR

Em meio à greve e às ameaças de paralisação das forças de segurança pública de várias unidades da Federação, entidades que representam os policiais e bombeiros pernambucanos realizam, nos próximos dias, assembleias para decidir a possibilidade de deflagrar greve durante o carnaval.


A Associação dos Praças de Pernambuco (Aspra), a União dos Militares do Brasil (UMB) e a Força Única convocaram as duas categorias para uma assembleia conjunta no próximo dia 17. As entidades alegam que há uma “grande inquietação e insatisfação dos profissionais com a falta de respeito e de consideração do governo estadual durante as negociações salariais do ano passado […] e [há] a necessidade de se debater a possibilidade de realização de uma paralisação dos bombeiros e policiais militares pernambucanos durante o período carnavalesco”.

Segundo o soldado Horácio Freire Júnior, da Aspra, não se trata de uma ameaça, mas a hipótese de uma paralisação não está descartada e dependerá do encaminhamento da assembleia. Representantes da entidade se reuniram na manhã de hoje (10) com o secretário de Defesa Social, Wilson Damásio.

Os delegados pernambucanos também já falam abertamente em cruzar os braços durante o período carnavalesco. No edital de convocação da assembleia da categoria, que será realizada na próxima segunda-feira (13), a Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco (Adeppe) indica que o principal fator de descontentamento são “os valores ínfimos” da remuneração paga por meio do Programa Jornada Extra de Segurança.

Embora não falem em greve, os agentes penitenciários também realizam assembleia na próxima terça-feira (14). Convocada em caráter de urgência pelo Sindicato dos Agentes e Servidores no Sistema Penitenciário de Pernambuco (Sindasp-PE), a assembleia servirá para discutir outros temas, mas a reivindicação pela contratação de novos agentes não deve demorar a entrar em pauta.

“Neste momento, não falamos em paralisação, mas é possível que, muito em breve, voltemos a discutir a necessária contratação de mais agentes. Hoje, trabalhamos com um déficit de cerca de 3,7 mil profissionais e estamos tentando negociar com o governo estadual uma solução”, disse o presidente da entidade, Nivaldo de Oliveira Júnior. De acordo com ele, hoje, apenas 1,3 mil agentes cuidam de cerca de 25 mil presos.

Já a Associação dos Cabos e Soldados Policias e Bombeiros Militares (ACS) negocia com a Secretaria de Estado de Defesa Social uma pauta com quatro principais reivindicações, das quais, uma, a que trata da incorporação da gratificação de risco aos soldos, ainda não foi atendida. De acordo com o presidente da associação, o cabo Renilson Bezerra, a incorporação é o item mais complexo da negociação e importante para a categoria. Embora ainda não haja convocação para assembleia, uma paralisação não está descartada caso o governo estadual não dê uma resposta que satisfaça à categoria.

“Quando mais precisa, como, por exemplo, em caso de um acidente de trabalho ou quando é ferido, o policial afastado da função deixa de receber este valor, que varia de R$ 450 a R$ 500”, relatou Bezerra, que, na condição de diretor da Associação Nacional dos Praças, esteve na Bahia para prestar solidariedade aos policias baianos, em greve há 11 dias.

De acordo com o sindicalista, a entidade também discute a ampliação do contingente com a convocação dos aprovados no concurso realizado em 2009; as escalas de serviços e a renovação de equipamentos e fardas, principalmente dos equipamentos de proteção individual. “Há quem esteja trabalhando com coletes à prova de bala com a data de validade já vencida”, alega Bezerra.

O secretário estadual de Defesa Social, Wilson Damázio, diz não haver justificativa plausível para uma paralisação. “Não há clima, nem justificativa para isso. Não posso entrar no mérito do que pode estar movendo este pessoal, em várias partes do país, mas, em Pernambuco, não vejo condições para que ocorra algo como na Bahia”, disse o secretário, garantindo que, ao longo dos últimos cinco anos, policiais e bombeiros receberam aumentos reais, além das perdas inflacionárias, de mais de 50%. "Não há impasse e tenho certeza que os policiais pernambucanos não vão jamais macular o trabalho que vêm fazendo por conta de um movimento de outros estados".

“Além disso, melhoramos a situação dos policiais que se aposentam. Hoje, eles praticamente ganham o mesmo que ganhavam quando na atividade”, reforçou o secretário.

Um soldado pernambucano recebe, sem as gratificações, R$ 2,1 mil, valor que será reajustado em junho deste ano. Damázio destaca que, além de um cronograma de negociações já planejado até 2014, o governo estabeleceu uma política de promoções e está disposto a negociar reivindicações pontuais.

“O diálogo é muito franco e as portas da secretaria estão sempre abertas. Em 2011, as negociações correram muito bem e se não chegamos àquilo que os profissionais pediam, chegamos próximo, principalmente pelo resgate dos ganhos dos inativos. Continuamos avançando e temos um planejamento até 2014. Nosso compromisso é que nenhum policial, qualquer que seja a patente, ganhe menos na inatividade”.

Da Agência Brasil

*****

Podem rosnar à vontade

11.02.2012
Do blog ESQUERDOPATA, 10.02.12


Proponho que não percamos mais um minuto sequer tentando explicar algo que é perfeitamente compreensível àqueles que possuem mais de dois neurônios. 


As concessões e os setores extremistas  

Comentário do post "O significado político das concessões de aeroportos" 

Essa discussão sobre as concessões já foi longe demais... A oposição, tanto de direita quanto de esquerda, não receberão um voto sequer criticando esse processo! Podem rosnar a vontade.

Proponho que não percamos mais um minuto sequer tentando explicar algo que é perfeitamente compreensível àqueles que possuem mais de dois neurônios...

A extrema "esquerda" atual, acometida pela aparentemente eterna síndrome do esquerdismo, doença infantil do comunismo, é a mesma que massacrou Lênin, chamando-o de traidor do movimento comunista internacional quando da assinatura do Tratado de Brest-Litovsk em 1918. São os mesmos que pretendiam esquartejar e pendurar os pedaços de Lênin em praça pública quando este defendeu ardorosamente a necessidade da implantação da NEP (Nova Política Econômica) em 1921, abrindo a Rússia comunista para o investimento privado nacional e internacional, permitindo a comercialização privada dos produtos oriundos da agricultura, do comércio e da pequena indústria...

p>São sectários ao extremo, utilizam do mesmo sectarismo imbecil que Stálin patrocinou no Komintern a partir de 1928, quando, criminosamente, proibiu as alianças entre comunistas e sociais democratas em todos os lugares do planeta terra, afinal de contas, os sociais democratas eram burgueses apenas menos abjetos que os fascistas! Adolf Hitler e o partido nazista devem sua ascenção ao sectarismo de Stálin e do Komintern. Adolf Hitler jamais foi eleito presidente da Alemanha, o partido nazista nunca, jamais obteve maioria no parlamento alemão! Mas aí, aproveitando-se da divisão entre comunistas e sociais democratas, os nazistas colocaram fogo no parlamento (Incêndio do Reischtag), impuseram a culpa aos comunistas, deram um golpe e o final todos sabemos...

Os "revolucionários" pensam que o Brasil de 2012 é igual à Rússia tzarista de 1917! Esquecem eles que não estamos enfrentando nenhuma ditadura política, que não estamos participando de nenhuma guerra mundial, que não estamos em guerra civil, que na Rússia de 1917 apenas 13% da população era urbana e no Brasil de 2012 o índice é de 88% de população urbana, etc, etc, etc... Os pseudo revolucionários nunca, jamais admitem nenhum recuo tático, nenhuma composição política que não seja com a suposta vanguarda da vanguarda da classe operária, pensam que basta que o Estado assuma o controle de absolutamente todas as atividades econômicas (desde a carrocinha do cachorro quente até rodoviárias ou indústrias de automóveis...) para que se realize a superação do modo de produção capitalista, baseado na exploração do trabalho alheio através da apropriação indébita da mais-valia! A estatolatria delirante, que confunde contingências com princípios, que esquece ou renega, por exemplo, que Mussolini foi o personagem político que praticou a maior estatização da atividade econômica da história da Itália e que nem por isso a Itália deixou de ser capitalista...

Enfim, sugiro que não percamos mais tempo com o modelo híbrido surgido após o processo de concessão dos aeroportos. A saber, parece-me que temos uma espécie de PSOLDEM (Partido do Socialismo e Liberdade Democratas), esse monstrengo que pratica a política da ferradura com maestria, esse modelo sectário e por demais conhecido, onde a extrema esquerda e a direita se unem alegremente para atacar as conquistas recentes do povo brasileiro. O mundo tem várias cores, mas os sectários só enchergam o preto e o branco... Não percamos tempo!!!

****

Roberto Marinho vai demitir a Urubóloga

11.02.2012
Do blog CONVERSA AFIADA, 10.02.12
Por Paulo Henrique Amorim


Liga o Tirésias, de trás dos morros de Minas, onde se recolheu para ler o “Phaedo” de Platão (ele está com a mania de meditar sobre a morte … a de Sócrates).

- Você tem visto a Globo sobre a greve da PM ?, pergunta ele, com aquela voz pausada, rouca.

- Não, vou esperar o Herraldo no sábado, respondi, assim, sem pensar muito. O que tem a ver a Globo ? Tá tocando fogo no Brasil, pra variar ?

- Não, quem toca fogo é o Globo. O impresso.

- Não, parei de ler impressos. O que tem o jornal nacional ? Não é a isso que você se refere ?

- Nunca vi o jornal nacional dar tanta colher de chá à Dilma. O Ali Kamel está desesperado para acabar com as greves.

- E por que será, Mestre ?

- Porque o Carnaval é uma grana preta para a Globo. Ela não quer saber de confusão. Deixa o jornal impresso tocar fogo no Brasil, porque nem os filhos do Roberto Marinho mais lêem o jornal impresso …

- Você quer dizer que o problema da Globo é grana. Caro Profeta … suas profecias já foram melhores …

- Como sempre, você demora a alcançar. Precisa assistir mais ao “Entre Caspas”, meu filho.

- O Carnaval dá grana. A Copa dá grana … e daí ?

- Numa palavra, meu jovem: o que sustenta a Globo é o crescimento do PIB ! A Dilma !

- Caro profeta, o senhor extrapolou. A Dilma ?

- Você sabe que a audiência da Globo cai consistentemente.

- Consistentemente … para ser gentil.

- Mas, o faturamento sobe … consistentemente.

- Acima da inflação e de acordo com o PIB do Lula e da Dilma. Você tem razão, caro Mestre.

- E você deve saber que por causa do Lula e da Dilma – desse plano secreto de que você fala aí – por causa disso, o pessoal passou a querer anunciar também no Nordeste e no Norte. Porque lá passou a ter consumidor, não é isso ? Essa tal de Classe C, de que você é um dos fundadores …

- Sim, Mestre. Começo a … alcançar. Inclusive a sua ironia …

- Fica assim: a Globo perde audiência e ganha mais dinheiro. Por que ? Por causa do crescimento da economia. Logo …

- Logo, o Ali Kamel vai escrever um novo best-seller: “Somos todos petistas – no Brasil não há operários. É tudo classe média !”. É isso ?

- Deixa o Ali Kamel pra lá. Ele não vale todas essas velas que você acende pra ele.

- Então, Grande Mestre, o Roberto Marinho vai ter que tomar gravíssima decisão.

- Ué, ele não morreu, meu filho ? Aqui em Minas dão ele como morto.

- Não morreu, não. Foi rebate falso, Mestre.

- Mas, qual decisão o Roberto Marinho vai ter que tomar ?

- Vai ter que demitir a Urubóloga.

- Não ! Ao contrário ! Vai promovê-la.

- A que, Profeta ?

- Ela vai ser correspondente na Grécia.

Pano rápido.


Paulo Henrique Amorim

****

REIZINHO CULPA DILMA POR PINHEIRINHO E LIVRA O TUCANO

11.02.2012
Do blog ANAIS POLÍTICOS, 24.01.12

O mundo mineral sabe que é pura perda de tempo ler a coluna de Reinaldo Azevedo na Veja.

Não é porque eu não gosto dele, porque não concordo com o que ele diz. Eu leio um monte de coisas ditas por pessoas com quem eu costumo não concordar. Mas é que o reizinho realmente deve imaginar que todos os seus leitores são absolutos estúpidos.

Depois que a mídia deu alguma coisa sobre a violência com a qual a polícia de São Paulo desocupou a favela do Pinheirinho, e, para bom entendedor, meia palavra basta, autorizado pelo sr. Governador daquelas planícies, (o impoluto Geraldo Alckmin), ficou meio claro de quem era a responsabilidade.

Tanto é verdade que o tucanão disse, nas palavras dele, que decisão judicial tem que ser cumprida.

Veja bem, leitor. Atente para os fatos. Alckmin autorizou a desocupação pela polícia. Esse tipo de operação nunca ocorre sem a chancela do Governador que é o chefe da polícia estadual!

Mas reizinho não se contenta. Teve a coragem de dizer para seu povo, que o Governo Federal poderia ter impedido o massacre. Mas como assim? Não foi o Governo estadual, tucano, que ele tanto defende que ordenou o massacre? 

Reizinho se prende a argumentos que até uma criança de 12 anos rebate. "O Governo Federal poderia ter feito alguma coisa". Que coisa, cara-pálida? O que ele quer dizer? Que Dilma saberia que Alckmin ia ordenar que a polícia descesse o cacete na pobrarada e não ligou para impedí-lo?

"Alckmin, eu sei que você vai mandar bater nos pobres, mas não faz isso não, querido!"

Bem, pensando melhor, talvez reizinho tenha razão. Ela deveria ter adivinhado que o tucano ia mandar cacetear os favelados. Foi assim em todas as outras desocupações determinadas pelo PSDB, um governo sabidamente de ricos e que tem nojo da pobreza, por que haveria de ser diferente agora?

Reinaldo diz com todas as letras que Geraldo não tem culpa por ter ordenado a pauleira covarde em cima do povo, mas que Dilma tem culpa em não ter falado com ele, antes, pra ver se ele se tocava. Se for assim, por qual motivo o picolé de chuchu é Governador? Pra quê a Constituição Federal dá poderes ao Governo Estadual? Até porque, convém lembrar, a Justiça Paulista, ela mesma, disse que o massacre era legítimo e tudo bem dar ripada nos pobres. Quer dizer, a ordem de Geraldo é legal, mas é imoral. Azevedo não vê problema nisso. Uma ordem de Dilma seria ilegal, apesar de moral. Azevedo vê um problema aí.


Estou tentando lembrar do caso da consultoria do Palocci, que era legal mas imoral. Azevedo achou um horror e montou um circo com palhaços mil no picadeiro. Pra provar que ele defende um único patrão (a tucanada), o mesmíssimo tipo de consultoria implantada por Zé Chirico, pra "justificar seus ganhos" (palavras do próprio Zé), Azevedo achou normal (clique
aqui para ver).

E convém lembrar pra quem não ficou sabendo, o Ministro da Educação na figura do Governo Federal se manifestou sim, a respeito, dizendo que não concordavam com esse tipo de desocupação.


Em suma, a tucanolândia tudo pode. Suprema, é senhora dos céus e dos mares. Até quando está errada está certa, porque os outros têm o dever de corrigi-la.

Reinaldo Azevedo é, de longe, a pessoa mais cara de pau da imprensa brasileira. Ele consegue pegar uma notícia, cuja culpa exclusiva dos fatos é das pessoas que ele tanto defende, e distorcer ao máximo, invertendo a lógica das coisas.

Idêntico é dizer que a culpa pelos crimes do estuprador, é da mãe dele, que não o impediu de nascer.

Sinceramente, você aí, que é leitor da Veja. Não se flagrou ainda que esse povo não bate bem da bola?

Se ainda não sabe do que se trata, assista ao quê o Geraldo acha certo e o Azevedo defende.


E antes de assistir ao vídeo, talvez queira uma informação adicional. Sabe por qual motivo a tucanagem se elege e reelege em SP apesar de tanta sacanagem com os pobres? Porque a maioria deles, especialmente os que vieram de fora, não têm título de eleitor. Ou nunca transferiram, ou jamais conseguiram tirar.


Clique aqui para ver a cracolândia da tucanolândia do Paraná.
Clique aqui para saber o motivo da compra de um novo avião pelo ilustre Governo do Paraná.
Clique aqui para ver o que a FPF não vê.
Clique aqui para ver sobre o metrô dos empreiteiros em Curitiba.
*****
Fonte:http://anaispoliticos.blogspot.com/2012/01/reizinho-culpa-dilma-por-pinheirinho-e.html