Pesquisar este blog

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

VEJA SÓ A QUE PONTO CHEGAMOS - ATÉ "MAGAZINE DE FOFOCAS" CENSURA A TV GLOBO

22.01.2012
Do blog 007BONDEBLOG, 21.01.12



A fofoqueira, conforme é conhecida na imprensa internacional a revista veja, apelou mais feio e foi mais fundo na busca por sair da crise em que se encontra e vender alguns exemplares. Para condenar o sub-programa "BBdaG", estampou um glúteo  em close com uma "placa".

Ambos, Globo e Veja passaram do limite, aliás, nunca tiveram limites.




****

AGÊNCIA BRASI:Comunidade do Pinheirinho foi agredida "de forma brutal", diz secretário

23.01.2012
Da Agência Brasil
Por Daniella Jinkings
Repórter da Agência Brasil


Brasília - O secretário nacional de Articulação Social, Paulo Maldos, manifestou hoje (23) indignação com a ação da Polícia Militar (PM) de São Paulo durante as tentativas de reintegração de posse na ocupação do Pinheirinho, em São José dos Campos (SP). Ontem (22), Maldos foi atingido por uma bala de borracha disparada por policiais militares após tentar dialogar com oficiais da PM.
Há dois dias que moradores e a PM estão em confronto por causa da reintegração de posse do terreno. A polícia atirou bombas de gás lacrimogêneo e disparou balas de borracha para conter as pessoas que resistiam à reintegração. “A comunidade de Pinheirinho foi agredida de forma brutal”, disse o secretário.
Maldos foi designado pela Secretaria-Geral da Presidência da República para dialogar com a comunidade e o governo do estado. “Fui ver as perspectivas para construir um programa habitacional para aquela comunidade. Fui passar o dia para conversar sobre a possibilidade de verticalização, construção de prédios”.
Quando chegou ao município, por volta das 8h desse domingo, o secretário foi informado de que havia forças policiais no local. Segundo ele, houve tentativa de diálogo com os policiais da Tropa de Choque da PM de São Paulo. “Ouvi os gritos dos policiais dizendo para eu voltar. Peguei um cartão da Presidência da República, mas recebi armas apontadas para mim”.
Após recuar e conversar com moradores, Maldos disse que a PM começou a lançar bombas de gás lacrimogêneo. De acordo com ele, não houve nenhum tipo de provocação dos manifestantes. “Estavam todos perplexos com aquela situação. Quando estava de costas, recebi tiros dados pela Tropa de Choque, que me atingiram na perna. Tenho militância há algumas décadas e é a primeira vez que sou agredido dessa forma”.
Desde o início da manhã de ontem (22), a PM cumpre uma ordem da Justiça Estadual para retirar cerca de 9 mil pessoas que vivem no local há sete anos e 11 meses. O terreno integra a massa falida da empresa Selecta, do investidor Naji Nahas. A Justiça Federal decidiu pela não desocupação do terreno, mas a polícia manteve a reintegração obedecendo ordem da Justiça Estadual.  
Representantes da Secretaria de Direitos Humanos, que também estiveram no local, registraram imagens de outra ação imprópria da Polícia Militar. De acordo com o secretário, muitos moradores foram levados a uma igreja. Na noite de ontem (22), um carro da PM parou em frente ao local e atirou bombas de gás nas famílias. “Atiraram também contra a Polícia Rodoviária Federal”.
Segundo Maldos, havia um acordo entre os governos federal, estadual e municipal que estabelecia 15 dias de trégua para criar uma proposta para os moradores. Além disso, há uma decisão da Justiça Federal que suspende a reintegração de posse. “Houve uma agressão ao pacto federativo. Tínhamos esses dois acordos, que para mim era incompatível com aquela realidade de presença militar ostensiva”.
O governo de São Paulo e a Polícia Militar ainda não se manifestaram sobre a truculência da operação policial no Pinheirinho. Segundo Maldos, o governo federal permanece aberto ao diálogo e não vai mudar a forma de lidar com a situação.

Edição: Aécio Amado

****

A Ordem reina em São Paulo

23.01.2012
Do blog ESQUERDOPATA
*****
Fonte:http://esquerdopata.blogspot.com/2012/01/ordem-reina-em-sao-paulo.htmlALC

STF que soltou Daniel Dantas nega Habeas Corpus para José Rainha

23.01.2012
Do BLOG DO  ONIPRESENTE, 18.01.12

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Cezar Peluso, indeferiu na segunda-feira (16) pedido de liminar para Habeas Corpus em favor de José Rainha e de dois outros militantes da reforma agrária que atuam no estado de São Paulo.

Os três estão presos numa decisão política e em favor do latifúndio, tomada por um juiz federal de Presidente Prudente. Pelos “crimes” apontados, percebe-se bem qual o entendimento do magistrado sobre a luta pela reforma agrária.

O mais impressionante na decisão expedida pelo presidente do STF é que ele se fundamenta, para impedir a soltura dos militantes, em um precedente de negação de Habeas Corpus relatado pelo ministro Gilmar Mendes. Sim, ele mesmo, o Gilmar Dantas que mandou soltar Daniel Dantas duas vezes e o médico estuprador Roger Abdelmassih, que imediatamente fugiu do Brasil.

Peluso se reportou à decisão do juiz de Presidente Prudente, segundo o qual, mesmo após sua prisão, José Rainha e Antonio Carlos teriam ameaçado uma testemunha. Não levou em conta o argumento da defesa de que a suposta ameaça foi sustentada por uma denúncia anônima.

Dois pesos...

Ou seja, para manter José Rainha preso, vale uma denúncia anônima de ameaça à testemunha. Mas para soltar Daniel Dantas, não vale uma mala com dois milhões de reais, entregue numa tentativa de suborno, filmada e exibida para milhões de pessoas no Jornal Nacional. 

A cada decisão do Supremo, comprova-se que aquele Tribunal é o retrato mais fiel de como ainda é injusto o Brasil. E cada vez mais descobrimos como são sábias as palavras da ministra Eliana Calmon, corregedora nacional da Justiça, que afirmou que existem “muitos bandidos de toga”.
*****

Receita confirma que lixo hospitalar voltará amanhã para os Estados Unidos

23.01.2012
Da Agência Brasil 20.01.12
Por Stênio Ribeiro
Repórter da Agência Brasil
Brasília – A Receita Federal do Brasil informou hoje (20) que os dois contêineres de lixo hospitalar, vindos dos Estados Unidos e desembarcados no Porto de Suape, em Pernambuco, no último mês de outubro, serão embarcados amanhã (21) cedo de volta ao porto de origem, no estado norte-americano da Carolina do Sul.
O embarque está previsto para as 6h da manhã no navio Cap Irene, em operação sob a fiscalização da Alfândega, na qual será permitida a presença da imprensa.
As 46 toneladas de material, importadas por uma empresa têxtil de Pernambuco, foram caracterizadas como lixo hospitalar porque a investigação alfandegária verificou a existência de nomes de hospitais americanos em lençóis e pedaços de tecidos que seriam destinados à confecção de roupas.
Edição: Graça Adjuto
****

NÁUFRAGO DA UTOPIA: O QUE O PT ESPERA PARA REAGIR À FASCISTIZAÇÃO EM SP?

23.01.2011
Do blog NÁUFRAGO DA UTOPIA
Postado por 

Passando por cima de uma decisão da Justiça (*) e antecipando-se à solução negociada que estava bem encaminhada e possibilitaria um desfecho pacífico, o Governo Alckmin novamente deu demonstração estúpida de força, desta vez contra os coitadezas escorraçados da Ocupação Pinheirinho.

Tudo que havia a ser dito sobre a fascistização em curso no estado de São Paulo, balão de ensaio e ponta de lança do golpismo em escala nacional, eu já disse no recente artigo Terrorismo na USP: tentaram mandar o Sintusp pelos ares.

O novo episódio vem exatamente na esteira dos anteriores, intensificando a escalada de agressões aos movimentos organizados e aos sacos de pancada de sempre, os excluídos.

Só me resta renovar o alerta aos petistas: seu partido, como bem notou o colunista Melchiades Filho (vide aqui), está acomodatício e condescendente diante da sucessão de descalabros autoritários da dupla Alckmin-Kassab. Age segundo as conveniências da política menor, sem perceber que está em jogo algo muito maior e extremamente preocupante. 
Os versos de Brecht caem como uma luva nesta situação:
Primeiro levaram os negros
Mas não me importei com isso
Eu não era negro
Em seguida levaram alguns operários
Mas não me importei com isso
Eu também não era operário
Depois prenderam os miseráveis
Mas não me importei com isso
Porque eu não sou miserável

Depois agarraram uns desempregados
Mas como tenho meu emprego
Também não me importei

Agora estão me levando
Mas já é tarde.
Como eu não me importei com ninguém
Ninguém se importa comigo.
  
* Havia uma ordem em contrário do Tribunal Federal de Recursos --que, entretanto, acabou sendo desautorizada pelo STJ depois que este post já estava no ar. Ainda assim, por que tanto açodamento? Por que não esperar que o conflito de jurisprudência fosse dirimido? A pressa em criar um fato consumado foi suspeitíssima.

****
Fonte:http://naufrago-da-utopia.blogspot.com/2012/01/o-que-esquerda-espera-para-reagir.html

REDE BRASIL ATUAL: Juiz liberou acusado de matar camponês em Rondônia mesmo com parecer contrário

23.01.2012
Da Rede Brasil Atual, 17.01.12
 Por Redação da Rede Brasil Atual

São Paulo – O juiz José Gonçalves da Silva Filho, do Tribunal de Justiça de Rondônia, decidiu libertar Osias Vicente, acusado de matar o camponês Adelino Ramos, mesmo com pedido em contrário do Ministério Público Estadual. Pouco mais de um mês após a libertação, no último domingo (15), Osias foi encurralado e morto por dois homens montados em uma motocicleta em Vista Alegre do Abunã, próximo à divisa com o Amazonas.
No último dia 9 de dezembro, o magistrado opinou que Osias já havia passado seis meses na prisão sem que fosse concluída a instrução criminal, ou seja, o encaminhamento das evidências contra o réu, e por isso deveria ser solto, sem que houvesse risco para as testemunhas. “Não há indícios de que o réu pretenda se furtar à persecução criminal, nem que a instrução seja de qualquer forma ameaçada”, anotou Silva Filho em sua decisão.
Vista Alegre do Abunã foi o mesmo local onde havia sido morto, em maio de 2010, Adelino Ramos, o Dinho, sobrevivente do massacre de Corumbiara, ocorrido em 1995.
O juiz registrou nesta terça-feira (17) o cancelamento da audiência agendada para o dia 20 deste mês. Silva Filho não quis conceder entrevista. Ainda não se sabe se a execução de Osias levará ao arquivamento do caso, o que inviabilizaria chegar aos eventuais mandantes do crime.

****

VI O MUNDO:Deputados denunciam manobra de má-fé do governador Alckmin

23.01.2012
Do blog VI O MUNDO,22.01.12
Por Conceição Lemes
Tropa de choque de quase 2 mil homens, caveirão, armamento pesado. Com todo esse aparato, começou neste domingo, às 6h, a desocupação do Pinheirinho, em São José dos Campos.  Moradores, lideranças e parlamentares  foram totalmente pegos de surpresa.
“O senador Eduardo Suplicy (PT) e o deputado federal Ivan Valente (Psol-SP) estavam dialogando  com o governador Geraldo Alckmin (PSDB), o prefeito Eduardo Cury (PSDB) e proprietário da área, para achar uma solução negociada”, afirma  o deputado estadual Marco Aurélio Souza (PT). “O próprio dono da área havia concordado em aguardar mais 15 dias. Isso tudo foi minuciosamente relatado por Suplicy numa assembleia realizada ontem, sábado, no Pinheirinho. De modo que todo mundo estava tranqüilo.”
Para Marco Aurélio, Alckmin manobrou os parlamentares para desmobilizar os moradores e, aí, fazer a  reintegração de posse sem resistência. “Covardia com os moradores, para pegá-los desprevenidos”, acusa.  “Quebra de palavra com os parlamentares importantes de São Paulo. ”
O professor Paulo Búfalo, da executiva do  Psol em São Paulo,  está convencido também de que foi uma manobra de má-fé do governador Alckmin. De um lado, negociava, com os parlamentares. De outro, determinava a desapropriação da área, uma ação em  conluio com a Justiça de São Paulo: “Todos os relatos que estamos ouvindo aqui, infelizmente, apontam para isso”.
Sobre mortos e feridos os números são desencontrados. Divulgou-me mais cedo sete óbitos. Mas isso não confirmado.
“Mesmo as lideranças estão com dificuldade de obter informação”, diz Búfalo. “A tropa de choque fechou todas as entradas e saídas do acampamento. Ninguém sabe direito o que está acontecendo lá dentro.”
O fato é quem quem chega ao Pinheirinho está sendo recebido com bombas, que estão sobrando até para a imprensa e parlamentares. “Eu guardei de ‘lembrança’ os resíduos da que a PM atirou contra mim”, observa o deputado Marco Aurélio. “Se a amanhã o governador disser que a reintegração de posse do Pinheirinho foi feita de forma pacífica, eu tenho como provar que é mentira.”
Leia também:
*****

A MORTE DE "SEU LUCAS":Taxista Seu Lucas é executado na Zona Norte do Recife

23.01.2012
Do jornal FOLHA DE PERNAMBUCO
Com informações de IVSON MENEZES , 
Repórter da editoria de Grande Recife

Vítima foi encontrada com mais de 15 perfurações de arma branca

"Seu Lucas" e seu famoso fusca cor laranja


A polícia deu início às investigações sobre a morte de mais um taxista, executado brutalmente num bairro da Zona Norte do Recife. Na madrugada desta segunda-feira (23), Amaro Bernardo da Silva, de 59 anos, o Seu Lucas, foi encontrado morto, dentro do veículo onde trabalhava, na rua Dolores Salgado, em Apipucos. Famoso por trabalhar pelas ruas da capital em um fusca cor laranja, de placa KJF 6216, Seu Lucas era um profissional bastante conhecido no ramo, tendo sua história relatada por inúmeras vezes em diversos meios de comunicação.


 Técnicos do Instituto de Criminalística (IC) estiveram no local do crime e atestaram que a vítima levou pelo menos 15 perfurações de arma branca. Os peritos ainda encontraram o carro com as portas abertas, todo revirado, com papéis remexidos, porta malas aberto, chave na ignição e luzes acesas. Segundo a polícia, é possível que tenha havido luta corporal entre a vítima e seu algoz e a principal linha de invetigação aponta para um crime de latrocínio (roubo seguido de morte).


Depois de periciado, o corpo de Amaro Bernardo da Silva foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, área central do Recife.
*****

Ciro: para serve o PMDB? Para evitar uma CPI

23.01.2012
Do blog CONVERSA AFIADA,00.01.12
Por Paulo Henrique Amorim


No programa Entrevista Record Atualidade, que vai ao ar na RecordNews, nesta segunda-feira, às 22h15, logo após o programa do Heródoto Barbeiro, Ciro Gomes explicou a este ansioso blogueiro para que serve uma aliança com o PMDB:

Para evitar CPIs.

Não é para aprovar nenhuma reforma constitucional, porque não está na pauta do Governo fazer nenhuma reforma constitucional.

É para evitar uma nova CPI como as que atormentaram o Governo Lula.

Da CPI dos Correios nasceu o mensalão, que ainda está por provar-se, assim como o mensalão dos tucanos de Minas.

Ciro diz que não é contra uma aliança com um partido como o PMDB.

Mas, contra os termos da aliança, com a fruição de cargos.

Ciro considera que o Brasil precisa desnudar a privataria tucana.

E, portanto, segundo ele, desmascarar o papel aparentemente incompreensível que Daniel Dantas, o “brilhante”, ali desempenhou.

Sobre como Cerra vendeu São Paulo, segundo Ciro, há um outro vídeo imperdível.

Ciro fala do “privilégio” a Pernambuco, palavra de ordem com que o PiG (*) tentou derrubar a Dilma (através do Ministro da Integração).

Ele troca o Ministério da Integração pelo Ministério da Fazenda, já que o Estadão “denunciou”que o Ministério da Integração é domínio dos nordestinos.

O da Fazenda, segundo Ciro, é área paulista, de acesso vedado.

Ciro desmonta também a campanha infatigável do Estadão de impedir a transposição das águas do São Franciso e matar os nordestinos de sede.

Toda semana o Estadão decreta o fim das obras.

Ciro explica.

Quando era ministro, e para a evitar a roubalheira dos empreiteiras – o que, muitas vêzes, é um oxímoro – ele picotou a obra em 14 pedaços.

E fez 14 concorrências diferentes.

A obra não acaba enquanto as 14 partes não estiverem concluídas.

Em alguns trechos, foi preciso renegociar os valores.

Enquanto Governo e empreiteiras não chegam a acordo, a obra para.

E se um tracho para, a obra para.

Mas, para decepção irrecuperável do Estadão e da elite de São Paulo (a mais atrasada do Brasil, segundo Mino Carta), a água vai chegar ao sertão e o sertão vai virar mar.

Só não vai ter água em Sao Paulo.

Menos quando chove.

Leia também “Ciro e a diferença entre um estupro e a privataria.

Ciro é pessimista em dois aspectos.

Ela não acredita na instalação da CPI Privataria Tucana.

Nem que o Bernardo puna a Globo.

E quando ele volta à política ?

“Estou me desintoxicando”, ele disse.


Paulo Henrique Amorim


(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

****

PAULO HENRIQUE AMORIM: BBB: Barão de Itararé chama Bernardo às falas

23.01.2012
Do blog CONVERA AFIADA, 18.01.12
Por Paulo Henrique Amorim

O Centro de Estudos de Midia Alternativa Barao de Itararé, que reúne os blogueiros que o Cerra chama de “sujos”, acaba de divulgar veemente convocacao do Ministro da Comunicação à responsabilidade.



O titulo é “Pela imediata responsabilização da TV Globo no caso BBB12″:


Dois fatos muito graves ocorreram esta semana envolvendo o Big Brother Brasil. O primeiro foi com a participante Monique, que pode ter sido vítima de crime praticado por outro integrante do programa. O segundo foi a absurda atitude da TV Globo frente ao ocorrido. Em relação ao primeiro, cabe à polícia apurar e à justiça julgar, buscando ouvir os envolvidos, garantindo que eles estejam livres de pressões e constrangimentos. Já em relação ao segundo, é preciso denunciar a emissora e os anunciantes que sustentam o programa, e cobrar as autoridades do setor.


Frente a indícios de um possível abuso sexual contra uma mulher participante de um de seus principais programas, a Globo, além de não impedir a violência no momento em que ela poderia estar ocorrendo, tentou escamotear o fato, depois buscou tirar de circulação as imagens e finalmente assumiu o ocorrido sem nomeá-lo. Na edição de domingo do programa, após todas as denúncias que aconteciam pela internet, ela transformou a suspeita de um crime em uma cena “de amor”. O espírito da coisa foi resumido pelo próprio apresentador Pedro Bial: “o espetáculo tem que continuar”. A atitude é inaceitável para uma emissora que é concessionária pública há 46 anos e representa uma agressão contra toda a sociedade brasileira.


Pelas imagens publicadas, não é possível dizer a extensão da ação e saber se houve estupro. A apuração é fundamental, mas o mais importante é o que o episódio evidencia. Em primeiro lugar, a naturalização da violência contra as mulheres, que revela mais uma vez a profundidade da cultura machista no país. No debate público, foram inúmeras as tentativas de atribuir à possível vítima a responsabilidade pela agressão, num discurso ainda inacreditavelmente frequente. O próprio diretor do programa, Boninho, negou publicamente que as imagens apontassem para qualquer problema.


Em segundo lugar, o episódio revela o ponto a que pode chegar uma emissora em nome de

seus interesses comerciais. A Globo fatura bilhões de reais anualmente pela exploração de uma concessão pública, e mostra, com esse episódio, a disposição de explorá-la sem qualquer limite nem nenhum cuidado com a dignidade da pessoa humana. O próprio formato do programa se alimenta da exploração dos desejos e das cizânias provocadas entre os participantes e busca explorar situações limite para conquistar mais audiência. Assim, o que aconteceu não é estranho ao formato do programa; ao contrário, é exatamente consequência dele.

Em terceiro lugar, fica evidente a ausência de mecanismos de regulação democrática capazes de apurar e providenciar ações imediatas para lidar com as infrações cometidas pelas emissoras. Como já vem sendo apontado há anos pelas organizações que atuam no setor, não há hoje regras claras que definam a responsabilidade das emissoras em casos como esse, nem tampouco instrumentos de monitoramento e aplicação dessas regras, como um Conselho Nacional de Comunicação ou órgãos reguladores.


Uma das poucas regras existentes para proteger os direitos de crianças e adolescentes – a classificação indicativa – está sendo questionada no STF, inclusive pela Globo. A emissora, que costuma tratar qualquer forma de regulação democrática como censura, é justamente quem agora pratica a censura privada para esconder sua irresponsabilidade. É lamentável que precise haver um fato como esse para que o debate sobre regulação possa ser feito publicamente.


Frente ao ocorrido, exigimos que as Organizações Globo e a direção do BBB sejam responsabilizados, entre outros fatos, por:


• Ocultar um fato que pode constituir crime;

• Prejudicar a integridade da vítima e enviar para o país uma mensagem de permissividade diante de uma suspeita de estupro de uma pessoa vulnerável;

• Atrapalhar as investigações de um suposto crime;


• Ocultar da vítima as informações sobre os fatos que teriam se passado com ela quando estava supostamente desacordada.


É preciso garantir, no mínimo, multas vultuosas e um direito de resposta coletivo para as mulheres, que mais uma vez tiveram sua dignidade atingida nacionalmente pela ação e omissão da maior emissora de TV brasileira.


Os anunciantes do BBB – OMO (Unilever), Niely Gold, Devassa (Schincariol), Guaraná Antártica e Fusion (Ambev) e FIAT – também devem ser entendidos como co-responsáveis, e a sociedade deve cobrar que retirem seus anúncios do programa ou boicotá-los. Suas marcas estão ligadas a um reality show que, para além de toda a crítica sobre os valores que propaga à sociedade – da banalização do sexo e do consumo de álcool à mercantilização dos corpos – , permite a violação de direitos fundamentais.


Finalmente, é fundamental que o Ministério das Comunicações coloque em discussão imediatamente propostas para um novo marco regulatório das comunicações, com mecanismos que contemplem órgãos reguladores democráticos capazes de atuar sobre essas e outras questões.


Este é mais um caso cujas investigações não podem se restringir à esfera privada e à conduta do participante suspeito. Exigimos que o Poder Executivo cumpra seu papel de fiscal das concessionárias de radiodifusão e não trate o episódio com a mesma “naturalidade” dada pela TV Globo. Esperamos também que o Ministério Público Federal se coloque ao lado da defesa dos direitos humanos e da dignidade da pessoa humana e responsabilize a emissora pela forma como agiu diante de uma questão tão séria como a violência sexual contra as mulheres.


Brasil, 18 de janeiro de 2012


•  FNDC – Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação


•  Rede Mulher e Mídia


•  Articulação de Mulheres Brasileiras


•  Campanha pela Ética na TV


•  Ciranda


•  Coletivo Feminino Plural


•  Observatório da Mulher


•  Associação Mulheres na Comunicação – Goiânia


•  COMULHER Comunicação Mulher


•  HUMANITAS – Diretos Humanos e Cidadania


•  Marcha Mundial das Mulheres


•  Rede Feminista de Saúde Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos


•  SOF – Sempreviva Organização Feminista


•  SOS Corpo – Instituto Feminista para a Democracia


Manifesto aberto a adesões de entidades e redes. Para aderir, escreva para imprensa@fndc.org.br


Bernardo (2º E) promete Ley de Medios no Encontro Nacional dos Blogueiros (Abril 2011)
Bernardo (2º E) promete Ley de Medios no Encontro Nacional dos Blogueiros (Abril 2011



*****
Fonte:http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2012/01/18/bbb-barao-de-itarare-chama-bernardo-as-falas/