Pesquisar este blog

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

BLOG DO MIRO: A nova falsidade ideológica de Serra


11.01.2012
Do blog de Altamiro Borges, 10.01.12
Do blog Cloaca News:

Depois de mentir no Senado apresentando-se como engenheiro - sem sê-lo - e de ludibriar a Justiça Eleitoral e o povo brasileiro dizendo ser economista, o tucano Zé Chirico acaba de reincidir na prática de contravenção penal, afirmando publicamente que é palhaço.

Ao participar de um evento nesta terça-feira, o perjuro fez pouco caso da CPI das Privatizações e qualificou o pedido de instalação de Comissão como "palhaçada". A informação está na reportagem de Raoni Scandiuzzi, publicada no portal da Rede Brasil Atual.

"Não foi instalada nenhuma CPI ainda", desconversou Serra. Apesar de 185 assinaturas terem sido colhidas – 14 a mais do que o mínimo constitucional de um terço dos 513 deputados – e de o pedido já ter sido protocolado, o tucano afirmou não ter conhecimento sobre a iniciativa. 

A seguir, partiu para o ataque: "Isso é tudo uma palhaçada, porque eu tenho cara de palhaço, nariz de palhaço, só posso ser palhaço". Em seguida, ele afastou-se sem responder mais questionamentos sobre o tema, diz a matéria.

A profissão de palhaço está no rol das atividades laborais reguladas pela Lei 6.533, de 24 de maio de 1978. De acordo com o texto legal, o exercício da profissão “requer prévio registro na Delegacia Regional do Trabalho do Ministério do Trabalho”. Para isto, segundo o Art 7º, é preciso apresentar:

I - diploma de curso superior de Diretor de Teatro, Coreógrafo, Professor de Arte Dramática, ou outros cursos semelhantes, reconhecidos na forma da Lei; ou

II - diploma ou certificado correspondentes às habilitações profissionais de 2º Grau de Ator, Contra-regra, Cenotécnico, Sonoplasta, ou outras semelhantes, reconhecidas na forma da Lei; ou 

III - atestado de capacitação profissional fornecido pelo Sindicato representativo das categorias profissionais e, subsidiariamente, pela Federação respectiva.

Serra jamais apresentou seus diplomas. Nem de engenheiro, nem de economista. Mas, desta vez, com seu inegável talento histriônico e seu irresistível carisma, não será difícil para o tucano descolar um canudo na Faculdade dos Truões.

A estas horas, Piolim, Carequinha e Arrelia reviram-se em suas respectivas tumbas...
*****

EMIR SADER: Balanços que não explicam nada


11.01.2012
Do BLOG DO EMIR, 01.01.12
Por Emir Sader

Os balanços de 2011 da velha mídia retratam fielmente sua incapacidade para dar conta dos fenômenos fundamentais do mundo contemporâneo – incluindo o Brasil e a América Latina

Senão, vejamos: 

O fenômeno mais importante e abrangente de 2011: o novo ciclo da crise capitalista, agora afetando diretamente a governos, que não poupa a nenhum governo do centro do capitalismo.

Como se poderia explicar, sem uma visão crítica do capitalismo e dos seus mecanismos de crise cíclica? Como explicar se as sociedades norteamericanas e europeias seriam os modelos que deveríamos seguir? Como explicar se no centro da crise estão os sistemas bancários, o FMI, o Banco Central Europeu e o modelo neoliberal? 

Como explicar que um governo que, tudo o que fez em 2011 foi correr atrás de ministros corruptos, herdados do governo Lula, tenha a mais alta popularidade de um governo no seu primeiro ano? Como explicar, se as políticas econômicas e sociais nao forma incluídas entre as pautas essenciais desse governo? 

Como explicar que seu ídolo francês, Strauss-Kahn, praticamente escolhido pela velha mídia para dirigir a França, caia em desgraca em um episódio de alguns minutos apenas? Sabia-se desse aspecto da sua vida, mas como era o dirigente máximo do FMI e iria capitalizar o descontentamento com Sarkozy para fazer um governo super moderado, era melhor nao dar destaque, até que nao deu mais para segurar e terminou a carreira do seu ídolo. 

No Oriente Médio finalmente surgiria a democracia, descoberta por jovens mobilizados pela internet. Os velhos ditadores – todos elogiados ate ali por essa mesma mídia - cairam e forma substituídos por democracias liberais. Nada disso acontece e forças muçulmanas ganham as eleições ou ocupam os novos governos provisórios desses países, demonstrando a distancia entre a realidade dessas sociedades e as ilusões dos liberais. 

Toda a imoralidade do pais estava concentrada no PT, no governo Lula e nos seus aliados. De repente aparece um livro que revela as maiores negociatas da história do país, por meio da privataria tucana e a velha mídia nao tem o que dizer. 

Convocados por todos os meios que dispunham, manifestações fajutas cantadas em prosa e verso como a versão cabocla dos “indignados”, tiveram vida curta e publico pequeno. Os brasileiros são corruptos? Se deixam comprar por alguns trocados do Bolsa Família? Dificil explicar. 

A Argentina, governada por dirigentes tresloucados e corruptos, reelege sua presidente no primeiro turno, com três vezes mais votos do que o segundo colocado. Como explicar isso aos leitores? 

O jovem, dinâmico e flamante dirigente da oposição, Aécio Neves, foi para os jornais não por seus vibrantes pronunciamentos com propostas para o país, mas pelo bafômetro, pela queda do cavalo e outras farras privadas. 

FHC foi comemorado nos seus 80 anos, mas deu pra se pronunciar pelo abandono das camadas populares definitivamente pelos tucanos, pelo sugestivo lema I care e outras bobagens do ramo, mesmo se saudado como a mente mais lúcida da oposição. 

O contingente cada vez menos de leitores dessa mídia ficou sem entender o mundo, mesmo se tivesse paciência de ler os balanços do fim de ano. Ficam esperando que o modelo econômico brasileiro imploda, que a inflação dispare, que o desemprego aumente, que o DEM não desapareça definitivamente, que o Serra e o Aécio nao troquem tabefes – pelo menos em publico – e que nao saia a CPI da Privataria.
*****

O PiG bate e a Dilma sobe ! Chora, Cerra, chora !

11.01.2012
Do blog CONVERSA AFIADA, 16.12.11
Por Paulo Henrique Amorim

Sugestão do amigo navegante Carlos Barbosa:

E mais uma vez o povo brasileiro dá a sua resposta ao PIG e às viúvas do FHC.

A gestão da petista tem 56% de ótimo ou bom na aprovação popular, enquanto Lula exibiu 51% em 2007.

O governo Fernando Henrique teve 17% de popularidade em 1999.

Governo Dilma supera Lula e FHC ao fim do 1º ano no cargo, segundo pesquisa CNI/Ibope


Maurício Savarese

Do UOL Notícias, em Brasília


O governo da presidente Dilma Rousseff foi mais bem avaliado que o dos antecessores Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso ao final do primeiro ano de seus respectivos mandatos, informou nesta sexta-feira (16) uma pesquisa Ibope encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).


A gestão da petista tem 56% de ótimo ou bom na aprovação popular, enquanto Lula exibiu 51% em 2007 e 41% em 2003 –os primeiros anos de cada um de seus dois mandatos no Palácio do Planalto. Lula teve números mais altos ao longo de sua passagem pela Presidência da República, mas não 12 meses após suas duas posses.


O governo Fernando Henrique teve 17% de popularidade em 1999 e 43% em 1995, em uma comparação semelhante, de acordo com a sondagem que tem margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Foram entrevistadas 2.002 pessoas em 142 municípios brasileiros entre os dias 2 e 5 de dezembro.


O desempenho pessoal de Dilma também teve aprovação superior às dos dois antecessores após um ano no cargo. Ela teve 72%, enquanto Lula somou 65% em 2007 e 66% em 2003. Fernando Henrique teve 26% em 1999 e 57% em 1995.


O índice de confiabilidade da presidente empata com o de Lula em seu primeiro mandato no Palácio do Planalto. Neste dezembro, diz o Ibope, ela conta com a confiança de 68% dos entrevistados. Lula tinha 69% em 2003. Quatro anos depois, após o escândalo do mensalão, esse índice recuou para 60%.


O tucano Fernando Henrique tinha confiança de 58% da população em 1995 e viu esse número recuar na sondagem do Ibope para 27% ao fim de 1999, após uma grande desvalorização do real e o início da crise energética que levaria ao racionamento.


Em tempo: só o Sírio salva o Cerra !
*****
Fonte:http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2011/12/16/o-pig-bate-e-a-dilma-sobe-chora-cerra-chora/

REVISTA CARTA MAIOR: Argentina: antigos centros de repressão viram lugares da memória


11.01.2012
Do site da Revista Carta Maior, 10.01.12
Por Francisco Luque - Direto de Buenos Aires

Na lógica do “Nunca mais”, o Estado argentino desenhou um plano de memória, verdade e justiça que busca recuperar e tornar visíveis as atrocidades cometidas durante a ditadura, por meio da Rede Federal de Lugares da memória, a cargo do Arquivo Nacional da Memória, o Estado assinalou 26 lugares vinculados com o terrorismo de Estado, 24 dos quais foram centros clandestinos de detenção. Segunda dados oficiais, mais de 500 centros clandestinos funcionaram durante a ditadura.

Passaram-se mais de 30 anos, mas ainda podem escutar-se as vozes dos prisioneiros. Os centros clandestinos de detenção, aquelas instalações secretas empregadas pelas forças armadas e pelos órgãos policiais para executar o plano sistemático de desaparecimento de pessoas implementado pela ditadura militar argentina, são o testemunho material e a prova contundente das práticas aberrantes de extermínio empregadas pelos repressores e genocidas que atuaram com total impunidade e com o amparo de um Estado terrorista.

Na lógica do “Nunca mais”, o Estado argentino desenhou um plano de memória, verdade e justiça que busca recuperar e tornar visíveis as atrocidades cometidas durante a ditadura, por meio da Rede Federal de Lugares da memória, a cargo do Arquivo Nacional da Memória, o Estado assinalou 26 lugares vinculados com o terrorismo de Estado, 24 dos quais foram centros clandestinos de detenção. Segunda dados oficiais, mais de 500 centros clandestinos funcionaram durante a ditadura.

O programa de identificação de lugares vinculados ao terrorismo do Estado surgiu em 2003 e se consolidou através de diversas experiências de recuperação e marcação dos lugares que foram utilizados pelas forças de segurança para deter, torturar e fazer desaparecer os opositores políticos. Seus objetivos são a reflexão crítica e a construção de memórias democráticas para que o terrorismo de Estado “não volte a se repetir nunca mais”.

Os 26 lugares vinculados com o terrorismo de Estado são sinalizados com placas ou com três pilares de cimento de 7 metros de altura unidos por uma viga horizontal que tem gravado o texto: “Aqui funcionou o centro clandestino de detenção conhecido como...durante a ditadura militar que assaltou os poderes do Estado entre 24 de março de 1976 e 10 de dezembro de 1983”.

No dia 24 de março de 2004, com a recuperação da Escola de Mecânica da Armada (ESMA) como espaço para a memória, começou a sinalização destes lugares. Segundo um informe do Arquivo Nacional da Memória, a sinalização formal de centros clandestinos de detenção começou em novembro de 2005 e foi “O chalé” no Hospital Posadas, na localidade bonaerense de El Palomar, o primeiro a ganhar uma placa com as palavras Memória, Verdade e Justiça.

Mas a recuperação histórica envolve mais tempo. Em 2006 foi sinalizada a Base Aeronaval “Almirante Zar” e, em 2007, o antigo aeroporto de Trelew, em Chubut, lugares relacionados com o Massacre de Trelew, em 1972. Em 2010, foi sinalizada a estância “A Anita”, no Calafete, Santa Cruz, onde ocorreu a execução de trabalhadores rurais em 1921, na denominada Patagônia Trágica.

Na cidade de Buenos Aires foram sinalizadas a Superintendência de Segurança Federal (ex-“Coordenação Federal”) da Polícia Federal Argentina, em abril de 2011; e a Garagem Olimpo (cuja história foi levada ao cinema e funcionou como dependência da Polícia Federal) foi marcada em agosto de 2011. Na província de Buenos Aires, foram sinalizados a Guarnição Campo de Maio do Exército (2008), o “Destacamento de Arana” ou “Poço de Arana”, destacamento policial da bonaerense (2009), e o “Poço de Banfield”, Brigada de Homicídio da polícia bonaerense (2008), onde se planeja construir um local de memória.

Em Buenos aires também foram assinaladas “A cova”, na Base Aérea de Mar del Plata, a Base Naval Mar del Plata; “Monte Peloni”, Regimento da Cavalaria de Atiradores Blindados 2, em Olavarría, onde se planeja um sítio de memórias; e “La Cacha”, ex-unidade penitenciária 8, cárcere.

O projeto de sinalização de centros de detenção envolve todo o país.

Na província de Córdoba, marcou-se no dia 24 de março de 2007 “La Perla”, um dos maiores centros clandestinos que funcionou no Esquadrão de Cavalaria Paraquedista 4 do III Corpo do Exército, onde atualmente funciona um Espaço para a Memória , Promoção e Defesa dos Direitos Humanos.

Na província de Tucumán foram sinalizados o “Batalhão de Arsenais 5, Miguel de Azcuénaga”, “A Chefatura”, Chefatura Central da Polícia de Tucumán, e a “Escolhinha” – Escola Diego de Rojas, Faimallá (2011), onde este ano se inaugurou uma escola pública. 

Na província de Entre Ríos sinalizou-se o Esquadrão de Comunicações 2 do Exército no Paraná e a Delegação Concepción do Uruguai, da Polícia Federal argentina.

Na província de Misiones, em 2011, sinalizou-se “A Casinha de Mártires”, em Posadas, e a Delegação Posadas, da Polícia Federal Argentina. Na província de Santiago del Estero, em 2010, o Batalhão de Engenheiros de Combate 141, na capital. E na província de La Rioja, também em 2011, a Base Aérea Militar de Chamical, atual Esquadrão de Apoio Operacional.

Além disso, está previsto para este ano que sejam sinalizados a “Garagem Azopardo”, em Buenos Aires; a Escola de Suboficiais de Infantaria da Marinha, o Farol de Mar del Plata; a Brigada Aérea de El Palomar; a VII Brigada Aérea de Morón; a Casa do SIN, em Thames e Panamericana, San Isidro; o Comissariado 1 de Escobar; e a “Escolinha”, de Baía Blanca. Na província de Neuquén, está prevista a identificação da “Escolinha” no ex-Batalhão de Engenheiros de Construções 181, e, em Tucumán, a sinalização definitiva de Faimallá e da Brigada de Investigações da polícia provincial.

Tradução: Marco Aurélio Weissheimer
******
Fonte:http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=19350

Ministro das Finanças garante que não haverá medidas adicionais de austeridade

11.01.2012

Do BLOG DO JANÍSIO SALOMÃO, 10.01.12
Por Rosa Soares, jornal português   O PÚBLICO

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, garantiu hoje que não haverá medidas adicionais de austeridade para compensar o desvio previsto no défice do ano em curso.

<p>Vítor Gaspar garantiu no parlamento que a despesa extraordinária será assumida pelo Orçamento do Estado</p>
Vítor Gaspar garantiu no parlamento que a despesa extraordinária será assumida pelo Orçamento do Estado
Numa audição na Assembleia da República, Vítor Gaspar confirmou os impactos que a despesa com as pensões dos bancários terá nas contas do Estado, com o défice a ultrapassar os 4,5% acordados com os credores internacionais.

Mas o ministro garantiu que não haverá reforço do pacote de austeridade. Essa despesa extraordinária será assumida pelo Orçamento do Estado, e não pelos cofres da Segurança Social, e será compensada com as receitas de venda de património e de concessão de zonas de jogo.

No Boletim Económico de Inverno, hoje publicado, o Banco de Portugal (BdP) confirma a necessidade de mais medidas de consolidação orçamental, em linha com o que o ministério das Finanças refere numa nota interna recentemente divulgada.

“Como é sabido, medidas de carácter auto reversível como as adoptadas [transferência dos fundos de pensões para cumprir o défice de 2011] implicam um aumento da despesa futura, o qual poderá obrigar à adopção de medidas de consolidação adicionais para assegurar o cumprimento dos actuais objectivos orçamentais", refere o BdP no seu boletim. A instituição não faz qualquer previsão para a evolução do défice.

A necessidade de mais medidas já tinha sido admitida numa nota interna do Ministério das Finanças, que foi entregue no conselho de Ministros informal de 18 de Dezembro e entretanto divulgada pelo Diário de Notícias (DN).

*****

Em Exu, vereador renuncia e petista assume a Câmara

11.01.2012
Do BLOG DA FOLHA, 06.01.12
PUBLICADO POR VALDECARLOS ALVES

Em sessão extraordinária na tarde de ontem, o vereador Cícero Vieira (PSD) renunciou, por motivos de “foro íntimo”,  à presidência da Câmara de Vereadores de Exu, no Sertão pernambucano. Com isso, o plenário da Casa elegeu por unanimidade como novo presidente Francisco Brígido, mais conhecido como Tiquinho do PT.

O novo presidente da Câmara já foi presidente do Sindicato de Trabalhadores Rurais de Exu, vice-presidente da CUT em Pernambuco, primeiro Coordenador do Conselho de Desenvolvimento Municipal de Exu, primeiro coordenador da Comissão Municipal do Programa 1 Milhão de Cisternas, Secretário de Agricultura entre os anos de 2005 e 2008, onde teve como bandeira principal a regularização no município do Programa Garantia-Safra entre outras ações e vereador por dois mandatos (2001 à 2004) e (2009 à 2012).
****

PREFEITO DO RECIFE: “João da Costa é um político injustiçado”

11.01.2012
Do jornal FOLHA DE PERNAMBUCO, 10.01.12
Publicado por José Accioly



(Foto: Allan Torres/Folha de Pernambuco)
Sem meias palavras, o secretário de Assuntos Jurídicos do Recife, Cláudio Ferreira, afirmou nesta terça-feira (10), que o prefeito do Recife, João da Costa (PT), é “um dos políticos mais injustiçado dos últimos tempos”. Na visão do auxiliar, o gestor público vem fazendo uma série de realizações para melhorar e modernizar o município, mas que opiniões contrárias a sua gestão o faz ter índices de desaprovação no governo. “O prefeito João da Costa é o político mais injustiçado de todos os tempos”, cravou o petista, na Rádio Folha FM, alertando que essa “pecha” vai ser corrigida durante o debate político da campanha eleitoral.
Para justificar a injustiça sofrida pelo gestor petista, Cláudio Ferreira enumerou uma série de obras e realizações empreendidas pelo prefeito, mas que, de uma forma ou de outra, segundo o secretário, não são reconhecidas pelo povo. Cláudio Ferreira citou a criação da Secretaria Municipal de Meio Ambiental, a captação de R$ 1,6 bilhão para ações de mobilidade, a retirada do papel da Via Mangue, o alto volume de entrega de habitações, entre outros feitos.
“Antes tinha o problema de não ter estrutura organizacional para as pequenas demandas da política, que existem. Quando não tem uma estrutura permanente, as demandas não conseguem que trafegar no canal institucional e gera insatisfação e má-avaliação política. Por isso, não é justo para ninguém ser julgado por ter uma gestão boa”, defendeu o secretário de Assuntos Jurídicos.
Sobre as eleições 2012, Cláudio Ferreira colocou que o prefeito João da Costa é a melhor opção para o Recife e a unidade na Frente Popular. De acordo com o secretário, seria ruim para o Recife e a coalizão não ter o gestor como candidato no pleito, visto que geraria uma descontinuidade na execução dos projetos e causaria um desfalque no alinhamento político dos partidos. “É ruim para o Recife e para Frente não ter o prefeito João da Costa como candidato, porque gera descontinuidade no Recife de funcionar normalmente e para Frente, porque desfalca a participação o PSB, PDT, PTB. A melhor opção para o Recife é o prefeito João da Costa”,

****
Fonte:http://www1.folhape.com.br/blogdafolha/?p=5701

YOANI SÁCHEZ: A blogueira e suas contradições

11.01.2012
Do blog OS AMIGOS DO PRESIDENTE LULA, 06.01.12


A cubana Yoani Sánchez publicou um vídeo on-line pedindo ajuda à presidente Dilma Rousseff para vir ao Brasil. É sua quinta tentativa de viajar ao país.

No vídeo, divulgado pelo site "R7", ela diz ser impedida pelo governo de sair de Cuba. Escrevendo em um blog a partir de Havana, Yoani se tornou uma das principais vozes críticas ao governo de Cuba.

Contradições

Então eu me recordo de um artigo escrito no jornal Correio Braziliense em 2009--O mundo soube que, a 7 de novembro de 2009, a blogueira cubana Yoani Sánchez teria sido golpeada nas ruas de Havana. Segundo relato dela, “jogaram-me dentro de um carro... arranquei um papel que um deles levava e o levei à boca. Fui golpeada para devolver o documento. Dentro do carro estava Orlando (marido dela), imobilizado por uma chave de karatê... Golpearam-me nos rins e na cabeça para que eu devolvesse o papel... Nos largaram na rua... Uma mulher se aproximou: “O que aconteceu?” “Um sequestro”, respondi. www.desdecuba.com/generaciony      e   www.desdecuba.com/generaciony

Três dias depois do ocorrido nas ruas da Havana, Yoani Sánchez recebeu em sua casa a imprensa estrangeira. Fernando Ravsberg, da BBC, notou que, apesar de todas as torturas descritas por ela, “não havia hematomas, marcas ou cicatrizes” (BBC Mundo, 9/11/2009). O que foi confirmado pelas imagens da CNN. A France Press divulgou que ela “não foi ferida.”

Na entrevista à BBC, Yoani Sánchez declarou que as marcas e hematomas haviam desaparecido (em apenas 48 horas), exceto as das nádegas, “que lamentavelmente não posso mostrar”. Ora, por que, no mesmo dia do suposto sequestro, não mostrou por seu blog, repleto de fotos, as que afirmou ter em outras partes do corpo?

Havia divulgado que a agressão ocorreu à luz do dia, diante de um ponto de ônibus “cheio de gente”. Os correspondentes estrangeiros em Cuba não encontraram até hoje uma única testemunha. E o marido dela se recusou a falar à imprensa.

O suposto ataque à blogueira cubana mereceu mais destaque na mídia que uma centena de assassinatos, desaparecimentos e atos de violência da ditadura hondurenha de Roberto Micheletti, desde 27 de junho de 2009.

Yoani Sánchez nasceu em 1975, formou-se em filologia em 2000 e, dois anos depois, “diante do desencanto e da asfixia econômica em Cuba”, como registra no blog, mudou-se para a Suíça em companhia do filho Téo. Ali trabalhou em editoras e deu aulas de espanhol.

Em 2004, abandonou o paraíso suíço para retornar a Cuba, que qualifica de “imensa prisão com muros ideológicos”. Afirma que o fez por motivos familiares. Quem lê o blog fica estarrecido com o inferno cubano descrito por ela. Apesar disso, voltou.

Não poderia ter assegurado um futuro melhor ao filho na Suíça? Por que regressou contra a vontade da mãe? “Minha mãe se recusou a admitir que sua filha já não vivia na Suíça de leite e chocolate” (blog dela, 14/8/2007).

Na verdade, o caso de Yoani Sánchez não é isolado. Inúmeros cubanos exilados retornam ao país após se defrontarem com as dificuldades de adaptação ao estrangeiro, os preconceitos contra mulatos e negros, a barreira do idioma, a falta de empregos. Sabem que, apesar das dificuldades pelas quais o país atravessa, em Cuba haverão de ter casa, comida, educação e atenção médica gratuitas, e segurança, pois os índices de criminalidade ali são ínfimos, comparados ao resto da América Latina.

O que Yoani Sánchez não revela em seu blog é que, na Suíça, implorou aos diplomatas cubanos o direito de retornar, pois não encontrara trabalho estável. E sabe que em Cuba ela pode dedicar tempo integral ao blog, pois é dos raros países do mundo em que desempregado não passa fome nem mora ao relento.

O curioso é que ela jamais exibiu em seu blog as crianças de rua que perambulam por Havana, os mendigos jogados nas calçadas, as famílias miseráveis debaixo dos viadutos... Nem ela nem os correspondentes estrangeiros, nem mesmo os turistas que visitam a Ilha. Porque lá não existem.

Se há tanta falta de liberdade em Cuba, como Yoani Sánchez consegue, lá de dentro, emitir tamanhas críticas? Não se diz que em Cuba tudo é controlado, inclusive o acesso à internet?

Detalhe: o nicho Generación Y de Sánchez é altamente sofisticado, com entradas para Facebook e Twitter. Recebe 14 milhões de visitas por mês e está disponível em 18 idiomas! Nem o Departamento de Estado dos EUA dispõe de tanta variedade linguística. Quem paga os tradutores no exterior? Quem financia o alto custo do fluxo de 14 milhões de acessos?

Yoani Sánchez tem todo o direito de criticar Cuba e o governo do seu país. Mas só os ingênuos acreditam que se trata de uma simples blogueira. Nem sequer é vítima da segurança ou da Justiça cubanas. Por isso, inventou a história das agressões. Insiste para que suas mentiras se tornem realidade.

A resistência de Cuba ao bloqueio norte-americano, à queda da União Soviética, ao boicote de parte da mídia ocidental, incomoda, e muito. Sobretudo quando se sabe que voluntários cubanos estão em mais de 70 países atuando, sobretudo, como médicos e professores.

O capitalismo, que exclui 4 bilhões de seres humanos de seus benefícios básicos, não é mesmo capaz de suportar o fato de 11 milhões de habitantes de um país pobre viverem com dignidade e se sentirem espelhados no saudável e alegre Buena Vista Social Club.

*****

Enchente: a Globo manda na Dilma ?

11.01.2012
Do blog CONVERSA AFIADA, 06.01.12
Por Paulo Henrique Amorim


Depois de assistir à tentativa do Ali Kamel de governar o Governo Dilma, através do jornal nacional, o ansioso blogueiro ligou, aflito, para o Oráculo de Delfos.

Ele se preparava para assistir à novela e não gostou da intempestiva ligação.

- Oráculo, me acuda, o que a Globo quer ?

- Governar o Governo Dilma, me parece óbvio. Você sabe que horas são ?

- Sim, caro Oráculo, mas estou ansioso.

- Você É ansioso. Calma. Por que tanta ansiedade?

- A Globo simplesmente ignora as explicações. Não quer saber. Só faz repetir o que o Estadão disse há dois dias e já foi desmentido mil vezes.

- Meu filho, se a coisa ficasse só no Estadão não passaria de Resende, como você costuma dizer.

- É, mas a Globo entrou no barco.

- E só por isso a coisa se tornou importante. O Governo é refém da Globo.

- Calma, Oráculo, você ai já foi longe demais.

- Você sabe por que o Fenando Bezerra mandou dinheiro para Petrolina, a terra dele ?

- O Ali Kamel diz que é politicagem.

-O dinheiro foi para um Quartel do Exército. E você sabe por que ?

- Não faço a menor ideia.

- Porque daquele quartel do Exercito saem carros-pipa para abastecer de água pequenas cidades de Pernambuco, Bahia e Ceará. 

- Mas, por que a Globo não diz isso ?

- Ora, faça-me um favor. Quero ver a minha novela.

- Mas, Oráculo, um minutinho. 

- O dinheiro do Ministério da Integração que foi para Pernambuco foi aprovado pela Dilma, pessoalmente, não foi por politicagem do Fernando Bezerra Coelho. E Você sabe por que ?

- Porque Pernambuco teve três enchentes em dez meses, eu li no Conversa Afiada.

Mas, não foi só por isso. É porque o Eduardo Campos, esse governador de Pernambuco, que é mais competente que todos os governadores da Oposição juntos, preparou os projetos, chamou os técnicos e conseguiu aprovar tudo. 

- É … e São Paulo ficou sem receber dinheiro porque não tinha os projetos. Você tem razão. Eu li noConversa Afiada.

- A Globo quer governar o Governo Dilma. Posso desligar, perguntou o Oráculo, com uma certa rispidez.

- Pera aí: governar, como ?

- Demitir um Ministro. Ela não derrubou o Pimentel. Não tinha notícia, veio a chuva, ela resolveu derrubar o Fernando.

- Por que ele é nordestino ?

- Em parte. Esse negócio aí que você chama de PiG (*) tem a reportagem pronta na gaveta: Ministério da Integração, Ministro nordestino, roubalheira na certa. É só mudar o nome do Ministro e os valores. Eles já têm tudo pronto.

- E a Dilma agiu certo ? Ela mandou a Gleisi correr para administrar a crise …

- Que crise, rapaz ? A crise do carro-pipa ? Me poupe ! 

- E a Dilma ?

- Foi ponta firme. A Presidenta tem que saber de tudo. Ela é a responsável. Ela é que foi eleita pelo povo. Não foi nenhum ministro.

- E essa história de que o Eduardo Campos ficou chateado porque ela se meteu no Ministério do Fernando ?

- Me poupe. O Eduardo é cobra criada. A Presidenta manda em tudo. Ela intervém onde quer. Pergunte a um Secretário do Eduardo como ele funciona. Ele se mete em tudo !

- Mas quem manda no Governo Dilma é a Globo … disse o ansioso blogueiro.

- Deixa eu ver a minha novela. Passar bem !

Pano rápido.


Paulo Henrique Amorim


(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.
****