Pesquisar este blog

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Homem sem pernas e braços vira guru e aprende a surfar

25.11.2011
Da  BBC BRASIL, 17.08.2009

Nick Vujicic nasceu com uma rara condição genética, a focomelia. Entre os seus hobbies estão nadar, surfar e jogar golfe. (Fotos: divulgação)
O australiano Nick Vujicic superou a rara condição genética de nascença que o deixou sem braços ou pernas e surfa, joga golfe e dá palestras sobre superação em todo o mundo.
Cristão fervoroso, Vujicic, que sofre de focomelia, criou a fundaçãoLife Without Limbs (Vida sem Membros, em tradução literal) e já visitou cerca de 20 países em palestras de motivação e religiosas para empresários, estudantes, presidiários, crianças e deficientes físicos.
Desde cedo, os pais de Vujicic tentaram fazer com que o menino tivesse uma vida próxima da normalidade. Por isso, insistiram que, mesmo sabendo que ele seria alvo inevitável de provocações e brincadeiras, ele estudasse em uma escola comum.
Ele conta que teve uma infância difícil, ao perceber que, embora se sentisse normal, não era visto assim. Segundo Vujicic, ainda criança ele cogitou o suicídio, mas encontrou conforto na religião.
Além disso, aos poucos, conversando com outras crianças, ele afirma ter feito com que os colegas percebessem que, apesar da aparência, ele era igual a eles.
Vida independente
Aos 26 anos, com apenas um metro de altura, Nick Vujicic afirma levar uma vida independente. É capaz de se vestir, se pentear, aliviar as suas necessidades e até se barbear sem o auxílio de terceiros.
Em casa, ele costuma pular para se locomover, e usa uma cadeira de rodas quando sai às ruas.
O mais surpreendente talvez sejam os hobbies de Vujicic: nadar, surfar e jogar golfe. Para nadar, ele bóia e utiliza o único pé atrofiado para se projetar.
Nas ondas, ele utiliza um equipamento que o prende à prancha. Para jogar golfe, "segura" o taco, com a cabeça.

*****
Fonte:http://www.bbc.co.uk/portuguese/multimedia/2009/08/090812_fotogalerianickebc.shtml

Desenvolvimento do país depende da manutenção de uma classe média sólida, diz ministro

25.11.2011
Da Agência Brasil, 23.11.11
Por Pedro Peduzzi
Repórter da Agência Brasil
Brasília - Para continuar seu processo de desenvolvimento, o Brasil precisa, acima de tudo, manter sólida a classe média que surgiu nos últimos dez anos. Sob esta premissa, começou (23) a 2ª Conferência do Desenvolvimento (Code), organizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).
Segundo o ministro de Assuntos Estratégicos, Moreira Franco, a classe média precisa ser sólida e permanente por seu protagonismo, sua força política e pela força econômica que tem. Hoje, 52% da população brasileira constituem a nova classe média, responsável pela entrada de R$ 1,1 trilhão a cada ano na economia, um valor maior do que o do Produto Interno Bruto (PIB) de Portugal, disse o ministro. "Esses brasileiros têm segurado e sustentado o país para enfrentar os desafios e as crises que o mundo nos tem imposto.”
De acordo com Moreira Franco, para que esse segmento permaneça sólido, e não volte à pobreza, mantendo o ritmo de mobilidade e de crescimento dos últimos dez anos, é necessário garantir preservar os ganhos sociais e insistir na preservação da política econômica de crescimento e desenvolvimento com distribuição de renda”, completou o titular da Secretaria de Assuntos Estratégicos.
O presidente do Ipea, Marcio Pochmann, destacou que, para manter o “cenário de grandiosidade” que o Brasil apresenta, é necessário consolidar e dar continuidade à via democrática, à convergência em torno das transformações de que o país precisa, "tendo em vista o legado do passado de enorme desigualdade social e regional”, que distanciava ricos e pobres.
De acordo com Pochmann, a ponte para o desenvolvimento brasileiro depende da continuidade do enfrentamento dessas desigualdades e da construção de uma liderança na região sul-americana, para que se possa estabelecer uma moeda de curso internacional, da consolidação de um complexo de defesa das riquezas e da soberania do país. Também é necessária a consolidação de um sistema nacional de inovação, porque a sociedade do conhecimento, para qual se está caminhando, tem como principal ativo a educação do povo, disse Pochmann.
Para ele, desenvolvimento não é mais apenas crescimento econômico, como ocorreu no passado, quando o país não dividia suas riquezas. "Também não é adotar um padrão de consumo similar ao dos Estados Unidos, porque o planeta não suportaria isso”, ressaltou o presidente do Ipea.
A 2ª Conferência do Desenvolvimento, aberta hoje em Brasília, tem o objetivo de promover um debate nacional sobre o desenvolvimento, com a participação de estudantes, profissionais, agentes públicos, estudiosos, pesquisadores, especialistas, professores e legisladores, entre outros. O encontro termina sexta-feira (25), no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade.
Edição: Nádia Franco

*****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-11-23/desenvolvimento-do-pais-depende-da-manutencao-de-uma-classe-media-solida-diz-ministro

José Serra põe fogo no ninho tucano

25.11.2011
Do blogo BALAIO DO KOTSCHO, 23.11.11
Por Ricardo Kotscho



Alijado de qualquer cargo importante na direção partidária depois da sua segunda derrota na eleição presidencial, o ex-governador paulista José Serra entrou em rota de colisão com suas principais lideranças, em todos os níveis, e resolveu atear fogo no ninho tucano que discute a sucessão municipal.
Serra não quer ser o candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo porque ainda sonha em se candidatar de novo à Presidência da República em 2014. Por isso mesmo, ele acha que o PSDB não tem nenhum nome viável para disputar as eleições, embora o partido tenha lançado ontem quatro pré-candidatos.
Já que sem ele os tucanos não têm candidato em condições de enfrentar Fernando Haddad, do PT, apoiado por Lula e Dilma, Serra defende que o partido faça uma aliança com o PSD do prefeito Gilberto Kassab e apóie o nome do vice-governador Guilherme Afif.
Foi o que bastou para que Pedro Tobias, presidente do diretório estadual do PSDB, perdesse a paciência com Serra. No último final de semana, quando apresentou sua tese a Tobias, Serra ouviu em resposta que se tratava de "uma completa bobagem".
Para não perder a viagem, o ex-governador arrumou também uma confusão com Paulo Mathias, presidente da Juventude do PSDB paulista. O motivo é hilário, bem ao estilo de Serra, que ficou contrariado porque uma publicação dos jovens tucanos, que circulou com apenas 94 exemplares, não citou o seu nome.  A Juventude Tucana foi chamada pelo ex-candidato a presidente de "um bando de pelegos".
O comando do PSDB paulista resolveu ignorar Serra e decidiu nesta terça-feira que irá disputar as eleições com candidato próprio, marcando as prévias para janeiro, o que contraria também o governador Geraldo Alckmin, que prefere deixar a decisão para março. Neste ponto, Alckmin e Serra estão de acordo: o único jeito de enfrentar a candidatura do PT é buscar um nome de consenso capaz de unir PSDB e PSD _ e o único com este perfil é o de Guilherme Afif. Para isso, precisam se acertar com Kassab.
O imbroglio no ninho tucano ainda é uma sequela das eleições municipais de 2008, quando Serra apoiou a reeleição de Gilberto Kassab, então ainda no DEM, contra o candidato oficial tucano Alckmin, que ficou fora do segundo turno.
Como o eleitorado paulistano é historicamente dividido entre petistas e anti-petistas, os tucanos mais comedidos sabem que com os quatro pré-candidatos que apareceram até agora (José Anibal, Bruno Covas, Andrea Matarazzo e Ricardo Trípoli) o partido corre novamente o risco de ficar de fora da disputa final.
Ainda não se sabe o que Fernando Henrique Cardoso, sempre muito atento aos problemas do governo e do PT, está achando do papel de José Serra nesta história. O certo é que o PSDB nunca entrou numa disputa eleitoral tão rachado como agora.

*****
Fonte:http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2011/11/23/jose-serra-poe-fogo-no-ninho-tucano/

CUT homenageia blogueiros progressistas

25.11.2011
Do blog de Altamiro Borges, 
Por Marize Muniz, no sítio da CUT:


Milhares de pessoas já votaram no 1º Prêmio CUT Democracia e Liberdade Sempre-2011. A votação começou no dia 1º de novembro e termina no dia 30.


É importante lembrar que, com este prêmio, a CUT vai homenagear personalidades e entidades que lutaram pela redemocratização do Brasil durante a ditadura militar de 64-85 e também as que lutam para aperfeiçoar o regime democrático brasileiro, defendendo o exercício da liberdade.

"A luta por democracia e liberdade é permanente e tem de ser feita sempre. “É preciso manter acessa a chama. É preciso ser militante sempre”, lembra o presidente da CUT, Artur Henrique.

Por isso, a Executiva da Central decidiu homenagear os blogueiros progressistas, grupo de brasileiros que milita diariamente na Internet e, com isso, contribui fortemente para manter acesa a chama da democracia e da liberdade no país.

A homenagem a Blogosfera, o primeiro meio de comunicação de massas autônomo do país, será feita durante a cerimônia de entrega do prêmio, que será realizada no dia 13 de dezembro, no TUCA (Teatro da Universidade Católica), em São Paulo. Os premiados em cada categoria receberão o troféu símbolo do prêmio, criado pelo artista plástico Elifas Andreato.

O prêmio

O prêmio CUT tem abrangência nacional e será concedido a seis categorias pré-determinadas pela organização. O público poderá votar nos indicados para as categorias de um a cinco. A indicação para a 6ª categoria do prêmio - “Personalidade ou Instituição de destaque” -, será feita pela Executiva da CUT, com a colaboração de personalidades comprometidas com os valores que norteiam a premiação.

Esse grupo de pessoas também indicou os nomes que vão concorrer nas outras cinco categorias do prêmio. Receberão os prêmios os candidatos mais votados em cada uma das categorias.

No dia 2 de dezembro, a CUT vai anunciar os nomes dos vencedores nas cinco categorias cuja votação foi aberta ao público e também o nome que a Executiva da entidade e colaboradores escolheram para receber o troféu da 6ª categoria.

Categorias e indicados 

Conheça agora as cinco categorias e os três indicados para cada uma delas. Você deve escolher apenas uma pessoa ou instituição de cada categoria:

Categoria 1: Personalidade de destaque na luta pela Redemocratização do Brasil

Indicados: Idibal Pivetta; Maria Augusta Capistrano; e Rosalina de Santa Cruz.

Categoria 2: Personalidade de destaque na luta por Democracia, Cidadania e Direitos Humanos

Indicados: Frei Beto; Clara Charf; e Gegê.

Categoria 3: Personalidade de destaque na luta por Democracia e Direitos dos Trabalhadores

Indicados: Maria da Penha; Abdias Nascimento; e Virgílio Gomes da Silva.

Categoria 4: Personalidade de destaque na luta por Democracia e Justiça no Campo

Indicados: Dom Pedro Casaldáliga; Valdir Ganzer; e Manoel da Conceição. 

Categoria 5: Instituição de destaque na luta por Democracia e Liberdade

Indicados: Movimento dos trabalhadores sem Terra (MST); Central Única das Favelas (CUFA); e Central dos Movimentos Populares (CMP).

Como votar

Para votar, basta acessar o site da CUT (www.cut.org.br) e clicar no banner do 1º Prêmio CUT Democracia e Liberdade Sempre, onde está escrito "Clique aqui e vote nos seus candidatos"; depois, clique onde está escrito “escolha seus candidatos”. Você pode também acessar diretamente o endereço do prêmio (http://premio.cut.org.br) e clicar direto onde está escrito “escolha seus candidatos” – no alto da página.

Escolha seu candidato na categoria um, clique em cima do nome para confirmar seu voto; automaticamente, a página seguinte se abrirá na tela do seu computador mostrando os indicados da segunda categoria, escolha seu preferido, clique em cima do nome para confirmar seu voto; repita o processo até votar nas cinco categorias. 

Atenção

Para concluir o voto, é preciso votar nas cinco categorias. Ao terminar, basta inserir seu e-mail e confirmar. Automaticamente, surgirá na tela do seu computador a efetivação do seu voto. Não aparecerão parciais dos resultados. Você receberá em seu e-mail uma mensagem de confirmação do seu voto.

É importante lembrar que, por motivos de segurança, haverá restrição de votação, ou seja, cada pessoa poderá votar apenas uma vez.

A história do prêmio

No dia 13 de dezembro do ano passado, após o retrocesso nos debates políticos da última campanha eleitoral, com ataques aos direitos individuais dos brasileiros: discriminação contra união de pessoas do mesmo sexo e aborto, só para ficar em dois temas polêmicos -, a CUT realizou o ato Democracia e Liberdade Sempre, no Rio de Janeiro.

A data é simbólica. No dia 13 de dezembro de 1968 os brasileiros foram surpreendidos com um dos maiores atentos à liberdade individual e coletiva de toda a história do País. 

A junta militar que governava o país com mãos de ferro desde o golpe de 1964, suspendendo as eleições direitas para o cargo máximo da nação – a presidência da república - instituiu neste dia o Ato Institucional 5. O AI-5 deu ao general presidente da República poderes para cassar mandatos eletivos, suspender direitos políticos, demitir ou aposentar juízes e outros funcionários públicos, suspender os habeas corpus em crimes contra a segurança nacional e legislar por decreto, ampliando os instrumentos de repressão da ditadura militar. 

A mobilização popular trouxe de volta ao Brasil o espírito da liberdade, contribuindo decisivamente para a redemocratização do País. A democracia é uma ferramenta que facilita a preservação do estado de liberdade, mas a sociedade civil organizada precisa se manter alerta na defesa permanente desse direito. 

Foi com esse espírito que a CUT realizou, no ano passado, o Ato Democracia e Liberdade Sempre, e é com este espírito que a CUT decidiu realizar a cada dois anos um evento de premiação em homenagem aos brasileiros e às brasileiras que lutaram e continuam lutando em defesa da democracia.

Com este prêmio, a CUT reafirma o princípio que rege a central desde a sua criação: a luta pela democracia e liberdade sempre.

*****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com/2011/11/cut-homenageia-blogueiros-progressistas.html

GRÃ-BRETANHA: Documentário mostra dificuldades amorosas de jovem com amputação tripla

25.11.2011
Do site da BBC BRASIL,03.12.2010



Craig Wood e Vicky Swales
Craig Wood pediu Vicky Swales em casamento três semanas antes de ser ferido
Três semanas após o soldado britânico Craig Wood, então com 18 anos, ter pedido em casamento a namorada de 16, Vicky Swales, em julho do ano passado, ele foi vítima da explosão de uma bomba em sua primeira patrulha no Afeganistão.
Craig sobreviveu, mas perdeu ambas as pernas e um dos braços na explosão. Vicky então teve que decidir se podia oferecer o apoio de que ele precisava.
Orgulhosa de seu “homem de uniforme”, ela decidiu ficar ao seu lado e cuidar de Craig – uma decisão difícil para alguém de qualquer idade lidando com um parceiro com ferimentos traumáticos.
A história do casal foi objeto do documentário My Boyfriend the War Hero (Meu Namorado, o Herói de Guerra), levado ao ar na TV nesta semana pela BBC na Grã-Bretanha.
As dificuldades enfrentadas pelo casal levaram à separação, mas o programa discute os obstáculos enfrentados nos relacionamentos após um dos dois sofrer ferimentos traumáticos.
Vicky admitiu ter sentido um choque quando viu Craig pela primeira vez após a explosão em um hospital de Birmingham, no centro da Grã-Bretanha.
“Ele parecia uma criancinha. Isso quase me matou", disse ela.
Mortos e feridos
Segundo dados do Ministério da Defesa da Grã-Bretanha, 345 militares britânicos foram mortos desde 2001 em operações no Afeganistão. Entre 2006 e 2010, 222 foram tratados com ferimentos graves e 218 com ferimentos muito graves.
Craig é um dos únicos quatro militares britânicos que sobreviveram com amputações triplas.
Alguns soldados gravemente feridos dizem que é muito difícil pedir a qualquer namorada que fique ao seu lado enquanto eles aprendem a andar, a falar e a se adaptar à vida civil.
Enquanto ainda lutava contra a extensão de seus próprios ferimentos, Craig perguntou a Vicky se ela queria terminar o relacionamento.
“Eu pensei que ela ia simplesmente falar: ‘Não quero mais você’. Estava com muito medo de que ela fosse me deixar”, contou o soldado.
Mas ela não hesitou. “Eu estava lá sentada pensando: ‘Não quero deixá-lo. Quero que fiquemos juntos’. Isso na realidade deixou a nós, e a mim, mais fortes”, disse ela.
Craig admite ter ficado surpreso com a força da namorada. “Acho que isso foi realmente muito duro para ela. Eu honestamente não sei como ela conseguiu lidar com isso”, disse.
“Uma vez por semana ou algo assim, eu simplesmente virava para Vicky e dizia: ‘Vicky, posso ganhar um abraço?`. E acabava simplesmente chorando”, disse.
Indenização
Vicky ajuda Craig a se vestir
Ocupação principal de Vicky era cuidar de Craig em tempo integral
Craig recebeu uma indenização de mais de 500 mil libras (cerca de R$ 1,3 milhão) e recebeu doações.
Isso significa que ele foi capaz de comprar uma casa, o que deu ao casal um tipo de independência não disponível para a maioria dos adolescentes.
Como principal responsável por cuidar de Craig, Vicky tinha que aprontá-lo de manhã, cozinhar suas refeições e também carregá-lo pelas escadas da casa de dois andares.
“Estou fazendo isso por Craig. Eu me preocupo mais com o seu bem-estar do que com o meu”, afirmou.
Em algum sentido, ela deixou sua própria vida em suspenso para cuidar do namorado. Para cuidar dele em tempo integral, ela não podia trabalhar, e ao mudar de sua cidade natal, York, para Doncaster, onde dividia a casa com Craig, perdeu contato com muitos amigos.
Ela conta que nenhum de seus amigos de York foi à festa de noivado do casal. “É difícil pensar que meus amigos têm medo de ver Craig”, diz.
“Nem todo mundo está pronto para ver alguém que está tão ferido como Craig. Sabemos que não é algo que você vê todos os dias, o que eu entendo”, afirma.
“Já foi suficientemente difícil para mim, então imagine o que é para os amigos”, observa.
Septicemia
O casal também teve de enfrentar vários obstáculos médicos, quando Craig sofreu uma operação nas pernas porque seus ossos ainda estavam crescendo.
Ele contraiu uma infecção com uma superbactéria e desenvolveu septicemia (infecção generalizada), o que o deixou gravemente doente.
“Eu percebi que seria ainda mais duro do que antes”, disse Vicky.
Com o estresse e os problemas cada vez maiores no relacionamento, o casal finalmente decidiu se separar.
“É difícil, é realmente muito difícil, e quem achar que é fácil está muito enganado”, afirmou Vicky.

*****
Fonte:http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2010/12/101203_amor_soldado_amputacao_rw.shtml

Nenhum índio será retirado de sua terra, diz ministra Miriam Belchior sobre Belo Monte

25.11.2011
Do BLOG DO PLANATO, 22.11.11

Obras de acesso ao Sítio Belo Monte. Foto: Vageny Santos/Divulgação Norte Energia
A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, defendeu hoje (22) a viabilidade técnica, econômica e social da construção da usina hidrelétrica de Belo Monte (PA). No balanço do Programa de Aceleração do Crescimento 2, do qual o empreendimento faz parte, a ministra garantiu que o governo está acompanhando o cumprimento das “condicionantes” impostas pelo Ibama para execução da obra.
“Não há nenhum índio ou pessoa da comunidade indígena sendo retirada de suas terras. Não será alagado o Parque Nacional do Xingu. Nenhum metro quadrado dele. Belo Monte é eficiente e não é cara, se comparada a outras obras. O governo tem convicção da viabilidade técnica, econômica e social da usina de Belo Monte”, disse.
Miriam Belchior afirmou ainda que a hidrelétrica de Belo Monte dará ao Brasil condições para manter limpa e renovável sua matriz energética no momento em que o mundo se prepara para conter os efeitos das mudanças climáticas.
“Nossa matriz tem mais de 80% de energia limpa e renovável. É o nosso diferencial. A média mundial é 18%. E eles já exploraram tudo que tinham para explorar de energia hídrica.”

****
Fontehttp://blog.planalto.gov.br/nenhum-indio-sera-retirado-de-suas-terras-diz-ministra-miriam-belchior-sobre-belo-monte/

Ranilson Ramos vai a Lagoa Grande para inaugurar barragem. Obra beneficiará 100 famílias

25.11.2011
Do BLOG DA FOLHA, 24.11.11
Postado por José Accioly


http://2.bp.blogspot.com/_GelVvpYitmI/TUGbRbiNrAI/AAAAAAAAD_M/Ude5CeqSmso/s1600/DSC06864%2B%255B1600x1200%255D.JPG

Em parceria com o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), o secretário de Agricultura e Reforma Agrária, Ranilson Ramos (PSB), vai inaugurar, nesse sábado (26), as obras de recuperação ampliação da Barragem de Campo Alegre, no município de Lagoa Grande, Sertão do São Francisco.

Com investimentos da ordem de R$ 420 mil, serão beneficiadas, permanentemente, cerca de 100 famílias da região. Elas irão contar com o abastecimento de água de excelente qualidade para consumo residencial. A Barragem de Campo Alegre servirá, ainda, para a pesca artesanal e o abastecimento de carros pipas empregados no abastecimento de outras comunidades.

Oriundos do Tesouro Estadual, foram executados serviços de desassoreamento com a retirada de 60 mil metros cúbicos de sedimento do porão, elevação da altura e do comprimento do sangradouro e aumento da parede da barragem.

O sangradouro foi elevado em meio metro e sua extensão passou a ser de 100 metros. A parede da barragem foi ampliada de 250 metros para 270 metros, permitindo, agora, que o reservatório tenha uma capacidade de armazenamento de 750 mil metros cúbicos de água. Isso representa um aumento de 30% na oferta de água potável para as comunidades.

As intervenções irão beneficiar, permanentemente, cerca de 100 famílias da região que serão abastecidas com água de excelente qualidade para consumo residencial. A Barragem de Campo Alegre servirá, ainda, para a pesca artesanal e o abastecimento de carros pipas empregados no abastecimento de outras comunidades.

Durante a obra, que foi iniciada em julho, o IPA empregou uma escavadeira, uma retroescavadeira, uma enchedeira, um carro pipa e dois caminhões caçamba. Foram retiradas cerca de 10 mil caçambas de sedimentos do local.

****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/27184-ranilson-ramos-vai-a-lagoa-grande-para-inaugurar-barragem-obra-beneficiara-100-familias

BLOG MOBILIDADE URBANA: Bicicletas de aluguel ajudam a mobilidade na Índia

25.10.2011
Do blog MOBILIDADE URBANA, 23.11.11
Postado por Tânia Passos
Os sistemas de aluguel de bicicletas, uma tendência que começou em locais desenvolvidos, como França e Inglaterra, começam a se espalhar com mais força pelos países em desenvolvimento, especialmente por causa das deficiências no transporte público desses países. No último fim de semana, por exemplo, tivemos aqui no Brasil a reinauguração do sistema de aluguel de bicicletas no Rio de Janeiro.
Na Índia, país também em desenvolvimento e com uma enorme população, os empreendedores Raj Janagam e Jui Gangan perceberam que não havia um meio de transporte rápido e barato para pequenas distâncias na cidade de Mumbai. De acordo com Janagam, 10 milhões de pessoas usam trens e ônibus para se locomover em longas distâncias na cidade, mas não havia uma maneira prática de ir da estação de trem até a faculdade, por exemplo.
Após um ano e meio de pesquisas, Raj Janagam lançou o Cycle Chalao, o primeiro sistema de bike share de Mumbai. O sistema é bem semelhante aos operados na Europa ou Estados Unidos. Os cidadãos se inscrevem e podem usar a bicicleta gratuitamente por meia hora. Após esse período, um pequeno valor é cobrado.
Após se instalar em Mumbai, o sistema Cycle Chalao foi ‘exportado’ para a cidade de Pune, a “capital da bicicleta” da Índia, segundo o site Tree Huger. Em Pune, que tem um sistema de 125 quilômetros de ciclovias, o bike share já tem cerca de 300 bicicletas em operação. A meta do empresário é ter cerca de 2 mil bicicletas nos próximos dois anos. Ainda de acordo com o site Tree Huger, nos próximos cinco anos o sistema Cycle Chalao será implantado em pelo menos 10 cidades indianas.
Aqui no Brasil, o melhor ‘case de sucesso’ de bike share é no Rio de Janeiro, e mesmo assim de uma forma muito incipiente se compararmos a outras cidades ao redor do mundo. O que está faltando para algum empresário (ou poder público) brasileiro colocar essa ideia para funcionar de forma massificada em uma grande metrópole como São Paulo?
Do Blog Eu vou de Bike
*****
Fonte:http://blogs.diariodepernambuco.com.br/mobilidadeurbana/index.php/2011/11/1799/

Marco Maia lança plano de ação para equidade de gênero e raça

25.11.2011
Do site do CORREIO DO BRASIL, 23.11.11
Por Agência Câmara

O presidente da Câmara, Marco Maia, participou nesta manhã da cerimônia de entrega à ministra Iriny Lopes, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, do plano de ação da  Câmara para o Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça.
“Apesar de vivermos em um país democrático e termos avançado em políticas afirmativas, ainda temos muita discriminação contra mulheres. O primeiro passo para reverter essa realidade é admitir que existe a discriminação”, disse Marco Maia. Segundo ele, “esse programa vai ser um instrumento para promover igualdade aqui dentro da Câmara”.
Por iniciativa da Procuradoria Especial da Mulher, a Câmara aderiu ao Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça em junho último e, desde então, um grupo de trabalho ficou encarregado de formular o plano de ação.
O programa foi lançado pelo governo federal há quatro anos, com o objetivo de promover a igualdade de oportunidades e de tratamento entre homens e mulheres nas organizações públicas e privadas por meio do desenvolvimento de novas concepções na gestão de pessoas e na cultura organizacional.
Reportagem – Ginny Morais /Rádio Câmara

Edição – Wilson Silveira
*****
Fonte:http://correiodobrasil.com.br/marco-maia-lanca-plano-de-acao-para-equidade-de-genero-e-raca/332213/

Elena Como:Aprendendo português, uma trajetória

25.11.2011
Do blog AMÁLGAMA, 21.11.11
Por Elena Como*

Cresci na área da Baía de San Francisco, Califórnia, e no meu colégio somente podíamos estudar espanhol ou francês. Por isso estudei espanhol por seis anos. Morando na Califórnia, com vizinhos peruanos, um restaurante mexicano super popular na esquina e vários amigos e colegas hispano-falantes, achava muito bom estudar espanhol.
Mas, pouco a pouco, o Brasil começou a me chamar. Quase não percebi. Primeiro a minha irmã mais velha teve uma companheira de quarto baiana na universidade. Ela levava esta companheira de quarto e outra amiga mineira para casa, e a gente começou a ouvir aquele sotaque bonito do brasileiro falando inglês. Trocamos vocabulário e letras de músicas, em português e inglês.
No verão, me encontrei de repente dentro de uma comunidade de capoeiristas! Estava lavando louça no refeitório em uma colônia de férias, e vivendo lá na colônia. A maioria dos grupos que chegava e passava uma semana lá na floresta era de músicos: as crianças que tocavam instrumentos, depois os adolescentes, depois as famílias dos músicos, e um grupo de dançarinos. No final do verão, uma turma de capoeiristas e músicos de Berkeley, chamado California Brazil Camp, chegou. Todo dia depois do trabalho eu assistia a uma roda de capoeira ou um concerto de música brasileira. Fiquei encantada com a capoeira!
No outono do meu último ano de colégio, descobri que os capoeiristas treinavam na Universidade da Califórnia em Berkeley, bem perto da minha casa, e resolvi treinar com eles. Foi nas aulas que comecei a falar um pouco de português, cantando as canções de capoeira. Eu adorava as letras, e ficava traduzindo e aprendendo o que significavam: “Sou da Bahia, eu sou lá de Itabuna/ Terra do Mestre Magrelo, Luiz Medicina e também Suassuna.” Era muito divertido jogar capoeira e cantar em português. No verão seguinte, fui “batizada” com o cordão verde de iniciante, e voltei à California Brazil Camp como capoeirista.
Foi depois daquele verão que comecei a minha vida universitária, na Universidade da Califórnia em Santa Cruz. Pensei em estudar física, mas acabei estudando matemática. No segundo trimestre, resolvi ter uma aula de espanhol, mas quando cheguei, a sala estava completamente lotada e não pude assistir. Procurei outras opções na agenda de aulas, e descobri uma aula de português para iniciantes. Resolvi ir à aula e ver.
E foi assim que conheci a Ana Maria Seara, professora muito divertida, muito simpática, que dava aulas super interessantes. Vi vários filmes brasileiros para as aulas de português, e a gente tinha um bate-papo semanal no campus. Eu treinava capoeira com o mestre local lá de Santa Cruz e acabei conhecendo outros estudantes de português e alguns brasileiros. Estava adorando. Depois daquele trimestre, continuei a estudar português. Acabei cursando todas poucas aulas de Ana, pois ela era a única pessoa que ensinava português na UCSC, e depois resolvi ir ao Brasil como estudante de intercâmbio. Passei o ano de 2001 no Rio de Janeiro, estudando matemática, português, um pouco de história brasileira e florestas tropicais na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.
Finalmente conheci o Brasil. O dólar estava muito forte naquela época, e por isso consegui percorrer o país. Ainda lembro como foi mágico ver um bando barulhento de tucanos voando sobre minha cabeça na manhã de Páscoa. Parecia que eles flutuavam no ar, com aqueles bicos grandes em frente, voando sob o sol da manhã.
Depois de voltar para os EUA, acabei ficando mais um ano na universidade, para poder completar dois cursos (meu bacharelado é em matemática e estudos brasileiros). Vim para Nova Iorque porque sempre pensei em morar aqui. Moro no bairro de Astoria, no Queens, e aqui temos supermercados onde se pode comprar pão de queijo e guaraná. Há uma comunidade grande de brasileiros.
Sou Brazilophile, brasilianista, estudante e admiradora das culturas lusófonas. Estou feliz porque no meu trabalho, na Atlantico Books, consigo falar português todos os dias. Visitei Portugal três vezes e conheci um pouco da cultura e do país, e também consegui voltar ao Brasil e conhecê-lo melhor: o carnaval do Rio de Janeiro, as cataratas de Foz de Iguaçu, e as cidades de Campinas e São Paulo. O Brasil me chamou quando eu era adolescente e, depois daquela época, nunca deixei de adorar a cultura brasileira e a língua portuguesa.
——
Este post é um capítulo (ligeiramente editado) do primeiro volume de Ao redor do mundo: Leituras em português, organizado por Elena Como.
Elena Como é formada em estudos brasileiros e matemática pela Universidade da Califórnia em Santa Cruz. Em 2005 fundou a Atlantico Books, que disponibiliza para o público estadunidense material do Brasil e de Portugal. 

****
Fonte:http://www.amalgama.blog.br/11/2011/aprendendo-portugues-uma-trajetoria/