Pesquisar este blog

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Mais de 300 mil podem perder tarifa social da Celpe

25.10.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR


Consumidores com o consumo médio menor ou igual a 30 kWh precisam realizar o recadastramento com a concessionária até o dia 1º de novembro . Imagem: DP/D.A Press


Mais de 300 mil clientes inscritos na Tarifa Social da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) podem perder o direito ao desconto na conta a partir do dia 2 de novembro. Os consumidores com o consumo médio menor ou igual a 30 kWh nos últimos 12 meses e os autodeclarados (faturados em julho do ano passado com a Tarifa Social) precisam realizar o recadastramento até o dia 1º de novembro para se manter com o benefício.
Para se recadastrar e não perder o subsídio tarifário, o cliente deve se apresentar em qualquer ponto de atendimento da Celpe munido de um documento com foto, CPF e o Número de Inscrição Social (NIS) do Governo Federal. Para tirar dúvidas e obter mais informações, a concessionária disponibilizou o telefone gratuito 0800 081 3217.
Os clientes que não cumprirem o prazo ou não atenderem aos critérios da nova Resolução Nº 414/2010 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), perderão o desconto, que varia de 10% a 65%, dependendo do consumo.  Os cerca de 270 mil clientes com a faixa de consumo acima de 30 kWh que perderam o benefício nos últimos meses podem voltar a receber o desconto da Tarifa Social, caso regularizem a documentação junto à concessionária. No entanto, não haverá ressarcimento pelo período em que ele permaneceu descadastrado.
Os consumidores que não estiverem inscritos no Cadastro Único para programas sociais do Governo Federal (CadÚnico) devem procurar a prefeitura do município para receber o Número de Inscrição Social (NIS).

*****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/nota.asp?materia=20111024124546

A QUEDA-DE-BRAÇO ENTRE FIFA E GOVERNO BRASILEIRO Por Irlan Simões, 25.10.2011

25.10.2011
Do blog FAZENDO MEDIA
Por Por Irlan Simões


A FIFA encontrou algumas dificuldades na aplicação das suas vastas exigências para a realização da Copa do Mundo-2014. O foco da tensão é o debate da Lei Geral da Copa no Brasil. O presidente da entidade – Joseph  Blatter – e seus parceiros provavelmente não imaginavam que determinadas leis locais seriam tabus difíceis de quebrar, mesmo sob a alegação de “excepcionalidade”, que apresentam.


O primeiro entrave foi o pedido de derrubada do direito à meia-entrada, garantido pelas leis municipais e estaduais a estudantes e idosos. A FIFA exigiu dos relatores da Lei da Copa que garantissem que o direito fosse eliminado durante a competição, uma vez que reduziria seus lucros polpudos. No Brasil, porém, trata-se de um direito quase indiscutível, para as mais diversas atividades culturais e transporte coletivo. O direito historicamente foi garantido no futebol nacional.
Os ingressos da Copa do Mundo, por sua vez, são costumeiramente utilizados enquanto moeda de troca para favores dentro da FIFA. Na prévia da Copa do Mundo da Alemanha, Jack Warner, presidente da confederação de futebol centro e norte-americana (Concacaf) foi pego desviando ingressos oficiais diretamente para sua empresa de turismo, com a proteção de Blatter.
O segundo ponto de discórdia é a exigência de maior repressão do Estado brasileiro contra o que a FIFA chama de “pirataria”. Em outros termos, a entidade quer que o estado brasileiro aperte ainda mais os pequenos comerciantes, trabalhadores informais e camelôs que vendam artigos com a marca oficial do torneio sem prévia autorização.
O terceiro desentendimento é em torno do pedido de liberação de bebidas alcoólicas na Copa do Mundo. Seu consumo bebidas foi severamente restringido nos estádios brasileiros com o advento do novo Estatuto do Torcedor, em 2008. Alegou-se que era uma medida necessária para a segurança do torcedor nos estádios. Parlamentares de um vasto arco de partidos aprovaram a medida. Como a Budweiser – uma das maiores cervejarias do mundo e parceira econômica da FIFA – quer garantir o seu lucro de cada Copa, a proibição precisaria ser derrubada.
Esse ponto tem tomado contornos surpreendentes. Muitos torcedores reclamaram que a medida era desnecessária e não influía no comportamento dos nos estádios. Os números sugerem que estão corretos. Os índices de violência dentro das praças esportivas mantiveram-se baixos; mas os incidentes entre torcidas antes e após os jogos, em locais distantes das arenas, não foi reduzido pela restrição ao álcool. O relator da Lei da Copa, deputado Vicente Cândido (PT-SP), afirmou ser a favor do pedido da FIFA, por considerar que “as normas brasileiras precisam de atualizações, e que esse aspecto pode trazer para o Brasil um grande avanço na utilização de aparatos jurídicos”.
Como se vê, porém, as exigências da FIFA são mais amplas. Vicente Cândido terá que escolher, no fim das contas, de que lado fica. Ou dos cartolas (ele mesmo é vice-presidente da Federação Paulista de Futebol), ou dos que defendem direitos como a meia-entrada e não querem repressão contra os trabalhadores informais.
(*) Publicado originalmente no blog Outras Palavras.

*****
Fonte:http://www.fazendomedia.com/a-queda-de-braco-entre-fifa-e-governo-brasileiro/

'Macaca' e 'Crioula', consumidora ofendida na C&A vai receber indenização

25.10.2011
Do blog PRAGMATISMO POLÍTICO



Do que vale ter um garoto propaganda negro, se a empresa contrata funcionários racistas? Além de ser demitida, é preciso que responda por crime de racismo

A C&A Modas terá que indenizar em R$ 8 mil, por danos morais, uma cliente que foi agredida verbalmente por uma funcionária. A decisão foi da 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio.

De acordo com Ana Paula de Oliveira, ela apresentou sua identidade para tentar fazer um cartão da loja, mas o documento não foi aceito pela a supervisora da loja, que, na presença de outras pessoas, afirmou se tratar de um documento falso,rasgando-o e exigindo a apresentação de outro documento identificador que não estivesse adulterado. 

Leia mais:

Durante a confusão, a funcionária proferiu ofensas como “tira essa crioula daqui, tira essa macaca daqui”. E, por fim, a autora teve que ser retirada das dependências da loja, sob cordão de isolamento formado pelos seguranças do local.

A rede de varejo negou a ocorrência do fato, mas não comprovou sua negativa. “O evento vivido pela autora certamente rendeu-lhe dor, angústia e aflição, rompendo seu equilíbrio psicológico, até porque agredida injustamente de forma verbal em local público e na presença de seus filhos, ensejando, pois, direito à indenização pelos danos morais”, citou o magistrado na decisão.

Nº do processo: 0174492-22.2007.8.19.0001

****
Fonte:http://www.pragmatismopolitico.com.br/2011/10/macaca-e-crioula-consumidora-ofendida.html

MÍDIA CALUNISTA E DIFAMADORA: A era da selvageria

25.10.2011
Do blog ESQUERPATA,24.10.11
Por Luis Nassif Online


O vale-tudo da informação chegou a um ponto sem retorno.

Historicamente, as jovens gerações de jornalistas entram com todo gás, querendo fazer carreira e, para tanto, seguindo os critérios de avaliação das direções. Se os critérios são tortos, forma-se uma geração torta. Foi assim com o rescaldo da campanha do impeachment, que consagrou os profissionais que mais atentaram contra os princípios jornalísticos, os que mais inventaram notícias, que se apossaram de matérias de terceiros.

O momento atual é o mais escabroso da moderna história da imprensa brasileira.

Na transição de gerações, existem os jornalistas experientes, servindo de referência e de moderação para os mais apressados. Cabe a essas figuras referenciais ensinar os limites entre jornalismo e ficção, o respeito aos fatos e as técnicas que permitam tornar as matérias atraentes sem apelar para a ficção ou para os ataques difamadores. Principalmente, cabe a eles mostrar os valores universais da civilização, o respeito ao direito sagrado da reputação, o pressuposto de que as acusações precisam vir acompanhadas de provas ou indícios relevantes, o direito de se ouvir, sem viés, a defesa do acusado, o uso restrito do jornalismo declaratório.

A questão é que esse meio campo está com lacunas.

O episódio Orlando Dias mostrou jornalistas consagrados, que deveriam fazer o contraponto, ajudando a criar o clima de expectativa em cima das capas de Veja. São jornalistas que estão fartos de saber que a revista não segue princípios jornalísticos, que mente, difama, blefa, que promete provas que nunca aparecem. Mas não se pejaram de aproveitar o embalo para atacar adversários históricos.

Outros jornalistas, com história e credibilidade, preferiram recolher-se ao seu próprio trabalho, pela notória impossibilidade de remar contra uma tendência irreversível de consolidação do jornalismo de esgoto.

Fazem bem em se poupar e não tentar remediar o irremediável. 

*****
Fonte:http://esquerdopata.blogspot.com/2011/10/era-da-selvageria.html

Trabalho escravo: Brasil avançou no combate, mas não é modelo

25.10.2011
Da Agência Brasil
Por Luana Lourenço

Repórter da Agência Brasil
Brasília - Desde 1995, quando reconheceu oficialmente a existência de trabalho análogo à escravidão, o Brasil tem avançado no combate à exploração de trabalhadores, mas ainda precisa ampliar as políticas para diminuir a vulnerabilidade social das vítimas e garantir a punição dos criminosos. A análise é da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que divulgou hoje (25) um estudo com o perfil dos atores envolvidos no trabalho escravo rural no Brasil: as vítimas, os intermediários e os empregadores.
“O Brasil já foi mencionado como modelo. Não é modelo nem exemplo, porque ainda não erradicou o trabalho escravo. Mas tem mecanismos que são referência e a OIT reconhece avanços do Brasil em relação a outros países”, ponderou o coordenador do Projeto de Combate ao Trabalho Escravo da OIT, Luiz Antonio Machado.
Entre as políticas de combate à escravidão contemporânea que têm dado resultados no cenário brasileiro estão a criação dos grupos móveis de fiscalização, a Lista Suja (cadastro que agrupa nomes de empregadores flagrados na exploração de trabalhadores em condição análoga à escravidão), e o Pacto Nacional, compromisso voluntário que integra a cadeia produtiva para boicotar produtos com origem de fazendas da Lista Suja.
A impunidade, segundo a OIT, ainda é um dos principais gargalos do enfrentamento do trabalho escravo no Brasil. “A punição efetiva dos escravagistas é um dos elementos que faltam para uma mudança definitiva nesse cenário”, cita o documento. “As leis existem, mas as condenações criminais não estão acontecendo”, avalia Machado.
A aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 438, que tramita no Congresso Nacional desde 2001, poderia fortalecer o combate a esse crime. Conhecido como PEC do Trabalho Escravo, o texto prevê a expropriação da terra em que ficar comprovada a exploração de trabalho escravo. Aprovado em primeiro turno em 2004, a PEC espera votação no plenário na Câmara há mais de seis anos. “A principal resistência está na bancada ruralista, por causa do histórico de trabalho escravo, sempre concentrado no setor rural”, avalia Machado.
Para o coordenador, o combate ao trabalho escravo precisa virar uma causa e ganhar o apoio popular, mobilizar a sociedade consumidora, principalmente a que está nos centros urbanos. “O que a gente consome, o que a gente veste, o que a gente usa tem origem. E muitas vezes está no campo, com um trabalhador explorado, escravizado. Quando a sociedade perceber que a gente não pode consumir produtos oriundos do trabalho escravo, consumidores se mobilizarem com o tema, a PEC pode ganhar força”, aposta.
A assistência aos trabalhadores resgatados de situação análoga à escravidão também precisa ser fortalecida, segundo a OIT. Entre os trabalhadores entrevistados para o levantamento dos perfis, 59,7% já haviam passado anteriormente por situação de trabalho escravo. “O desafio do Brasil é complementar os louváveis esforços no combate à escravidão com estratégias eficazes de prevenção e reabilitação”, sugere o documento.
A OIT ressalta a necessidade de manutenção e ampliação do Grupo Especial de Fiscalização Móvel, ligado ao Ministério do Trabalho, que, desde 1995, resgatou mais de 40 mil trabalhadores e trabalhadoras em situação análoga à escravidão. “A fiscalização é feita com base em denúncias, mas muitas vezes os trabalhadores ficam de fato presos, isolados geograficamente, por isso a importância do grupo móvel chegar a esses locais”, avaliou Machado.
Apesar do foco no trabalho escravo rural, a OIT reconhece o avanço do problema também nos centros urbanos, segundo Machado. Nesses cenários, a maior parte dos casos está na construção civil e no setor têxtil “Não é exclusividade de nenhuma região. O trabalho escravo está espalhado pelo país inteiro, inclusive no meio urbano, como aconteceu nas confecções de São Paulo [flagradas recentemente]”.

Edição: Lílian Beraldo

*****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-10-25/trabalho-escravo-brasil-avancou-no-combate-mas-nao-e-modelo

Trabalhador poderá acompanhar tratamento de saúde dos filhos

25.10.2011
Do BLOG DE JAMILDO
Postado por Helder Lopes


Foi aprovado nesta terça-feira, 25, pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) o projeto de lei (PLC 137/2010), de relatoria do senador Armando Monteiro, que permite ao trabalhador acompanhar o filho, menor de 12 anos, em tratamento de saúde, sem prejuízo do salário.

O projeto prevê a ausência do empregado para acompanhar o filho em tratamento, seja mãe ou o pai, por até 30 dias. Para tanto, será dispensado do horário de expediente mediante apresentação de laudo médico. Vale frisar que o PLC 137 recebeu emenda do Senado Federal, que prevê o afastamento por meio de negociações coletivas entre as partes envolvidas.

Segundo o senador Armando Monteiro, o acordo coletivo é fundamental para assegurar os direitos do trabalhador dentro de condições adequadas, tanto para o empregado quanto para o empregador. O parlamentar destacou em seu parecer dados do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos), que demonstram os resultados positivos, já conquistados por meio de decisões coletivas, a respeito de abono de faltas para acompanhamento de filhos.

O levantamento feito pela entidade mostra que a grande maioria das cláusulas registradas está relacionada ao afastamento do trabalho para cuidados com a saúde dos filhos – 60% referem-se exclusivamente à internação hospitalar e os outros 40% a ausências relativas a doenças. Os acordos já firmados são válidos para qualquer categoria, sem discriminação do sexo do empregado, tendo preservados o descanso remunerado, férias e 13º salário.

Outro aspecto apontado pelo senador que reforça a importância do projeto é a necessidade da presença dos pais para a plena recuperação da criança em tratamento. “O projeto visa garantir um direito ao trabalhador de extrema importância para a boa recuperação da saúde da criança, a manutenção do equilíbrio familiar e o bem estar do empregado, que deve, sem dúvidas, ter a tranquilidade necessária para dar o suporte necessário ao ente querido”, comentou.

O projeto de lei, originário da Câmara dos Deputados, foi aprovado pelas Comissões de Seguridade Social e Família, de Trabalho, de Administração e Serviço Público e de Constituição e Justiça e de Cidadania. A proposta segue agora para análise da Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado Federal em caráter terminativo, isto é, não precisará ir a plenário caso aprovada.

****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/10/25/trabalhador_podera_acompanhar_tratamento_de_saude_dos_filhos_116982.php

CUT, UNE e UBES marcham pela educação nessa quarta-feira (26)

25.10.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por Helder Lopes





Nesta quarta-feira, 26 de outubro, acontecerá a 5ª Marcha Nacional em defesa e promoção da educação pública, com o tema “10 mil pelos 10% do PIB para a Educação”, convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). Os 43 sindicatos filiados à CNTE de todo o Brasil marcarão presença na mobilização que promete reunir cerca de dez mil pessoas na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.


CUT, UBES, UNE, Campanha pelo Direito à Educação, Sinasefe, Fasubra, entre outras entidades ligadas à educação e ao movimento social, também se vão se unir à Confederação para pressionar pela plena aplicação da lei do Piso nos estados e municípios e pelo aumento do percentual de recursos destinado à educação no Plano Nacional de Educação (PNE) na próxima década.


Os participantes se concentrarão às 9 horas em frente ao estádio Mané Garrincha (em reforma para a Copa de 2014) e marcharão a partir das 10 horas até o Congresso Nacional, onde será feito um ato pela defesa da educação de qualidade. Na pauta, a pressão pela votação do PNE ainda este ano, o aumento do percentual do PIB de 10% para educação (hoje 5%), a aplicação plena da lei do piso salarial nacional para o magistério pelos estados e municípios, obrigatoriedade de planos de carreira e 1/3 da jornada para atividades de planejamento e formação.


Segundo Leão, a pressão no Congresso e no Governo Federal é essencial para que a educação avance e os profissionais da área tenham seus direitos garantidos. “Consideramos essa Marcha decisiva para a aprovação dos 10% do PIB para a educação e para denunciar o não cumprimento do Piso Salarial pelos estados e municípios”.


A CNTE organizou um abaixo assinado com 140 mil cartões postais de apoio aos 10% do PIB para a educação, que serão entregues ao relator do PNE na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, Ângelo Vanhoni (PT-PR), em audiência marcada para às 11 horas do dia 26.

*****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/10/25/cut_une_e_ubes_marcham_pela_educacao_nessa_quartafeira_26_116997.php

Operação Mercúrio prende 40 pessoas acusadas de sequestro e assalto a bancos no Sul

25.10.2011
Da Agência Brasil
Por Lúcia Nórcio
Repórter da Agência Brasil


Curitiba - Quarenta pessoas foram presas hoje (25) na Região Sul, durante a Operação Mercúrio, deflagrada pela Polícia Federal (PF) para desarticular uma quadrilha que praticava roubos a caixas eletrônicos e assaltos a ônibus de turismo, além de sequestros e homicídios. 

Segundo o agente da PF Marcos Korem deveriam ser cumpridos 39 mandados de prisão no Paraná, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, mas houve também prisão em flagrante. As prisões ocorreram em Joinvile (SC), São José dos Pinhais, Colombo, Londrina (PR) e Charqueado (RS). Ao todo, 300 policiais federais, civis e militares participam da operação.

Foram apreendidos nas residências dos presos, de acordo com Marcos Korem, armas, coletes e algemas. Os presos são considerados de alta periculosidade pela PF, muitos deles egressos ou foragidos do sistema penitenciário, condenados por homicídio, latrocínio e roubo, entre outros crimes. Eles ficarão à disposições da Justiça nos quatro presídios federais espalhados pelo país, entre eles o de Catanduvas, no oeste do Paraná.

Um dos integrantes da quadrilha, segundo o agente da PF, confirmou participação em confrontos com forças policiais, sendo um deles no Paraguai, em junho deste ano, quando a quadrilha se preparava para roubar um banco. Na ocasião, por meio de ação conjunta com a PF, as autoridades paraguaias prenderam parte do bando e apreenderam fuzis e explosivos. Na ação, dois criminosos foram mortos. Os que fugiram para o Brasil foram presos hoje.

Edição: Talita Cavalcante

****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-10-25/operacao-mercurio-prende-40-pessoas-acusadas-de-sequestro-e-assalto-bancos-no-sul

BLOG MOBILIDADE URBANA: Conheça os detalhes dos corredores de tráfego do Recife

Eduardo anuncia pagamento do 13º e antecipa salário de dezembro

5525.10.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR



Eduardo anuncia pagamento do 13º e antecipa salário de dezembro. Imagem: Roberto Pereira/ Palácio do Governo


Os cerca de 220 mil servidores ativos e inativos da rede pública estadual vão receber 13º salário nos dias 05 e 07 de dezembro, em parcela única. Já o pagamento do mês de dezembro, que estava programado para acontecer entre os dias 26 a 29 do último mês do ano, foi antecipado em uma semana para ser feito antes do Natal, entre 21 e 23 de dezembro. Não houve alteração na tabela de pagamento de novembro, que vai do dia 25 a 29 deste mês.
O anúncio foi feito esta manhã pelo governador Eduardo Campos, em entrevista coletiva concedida no Palácio do Campo das Princesas. De acordo com o cronograma, o Governo do Estado fará o pagamento de três folhas salariais (novembro, 13º salário e dezembro) dentro de 30 dias. “Nós vamos injetar R$ 1,6 bilhão na economia pernambucana em menos de um mês. Isso vai possibilitar que os servidores organizem as suas contas e possam fazer suas compras de final de ano com mais tranquilidade”, disse Eduardo.
O 13º salário totaliza um investimento de R$ 500 milhões. Os primeiros a receber serão os aposentados e pensionistas, que poderão contar com o valor já no dia 05/12. Em seguida, será pago o 13º dos servidores ativos da Secretaria de Educação e, por fim, será a vez dos demais servidores ativos. Já o pagamento dos salários de dezembro e novembro, somam R$ 1,1 bilhão. A antecipação do calendário de pagamentos animou o comércio, que espera um incremento de 7% nas vendas no Natal deste ano.
****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/nota.asp?materia=20111025113309

Sai Milton Coelho e entra Sileno Guedes no comando do PSB em Pernambuco

25.10.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por José Accioly


Foto: Diego Nigro/Folha de Pernambuco
alt

Além de Sileno, o secretário das Cidades, Danilo Cabral, era cotado para o cargo


O presidente estadual do PSB, Milton Coelho, vai assumir uma nova missão na estrutura partidária. Por indicação do presidente nacional Eduardo Campos, ele vai integrar a Comissão Especial que vai articular a formação de palanques para as eleições do ano que vem nas grandes cidades do país. O secretário de Articulação Social e Regional, Sileno Guedes, foi indicado para substituí-lo na presidência do PSB/PE e será eleito no Congresso do próximo domingo.


O anúncio das mudanças será feito na tarde desta terça-feira (25), em entrevista coletiva marcada para 16h, na sede do Partido, no Espinheiro. A designação de Milton para a nova tarefa e a indicação de Sileno para presidir o PSB/PE foi acordada com Eduardo Campos e as principais lideranças do Partido, ao final de processo de consulta comandado pelo próprio Milton.


alt

Milton Coelho sai de cena para assumir missão na Executiva Nacional do PSB

"Cumpri o ciclo de restruturacao do partido nos ultimos dez anos. E, com o sentimento de dever cumprido, deve me dedicar às minhas tarefas na direção nacional do PSB", disse o dirigente, que já é membro da Executiva Nacional socialista e terá seu mandato renovado. A Comissão Especial de articulação contará também com a participação do vice-presidente Roberto Amaral e do Primeiro-Secretário, Carlos Siqueira. O grupo atuará em todo o país, negociando coligações e soluções para conflitos internos.

Eduardo Campos elogiou a composição e assinalou a importância do diálogo no crescimento do Partido. "Milton realizou um grande trabalho e colocou o Diretório de Pernambuco num outro nivel de organização, presente em todo o estado e condições de respaldar a luta do povo pernambucano. Sileno é um companheiro leal e vai continuar e aprofundar esse trabalho", disse.

Milton Coelho foi secretáeio-geral (Gestão Eduardo Campos, de 2003/05) e presidiu o PSB/PE por dois mandatos, a partir de 2005. Nesta condição, coordenou as duas campanhas vitoriosas de Eduardo Campos, atuou na coordenação política do Governo, sendo responsável pelos entendimentos com os partidos da base aliada. "O crescimento do Partido nacionalmente passa pela ampliação dos espaços nas próximas eleições e vamos trabalhar muito para que o PSB conquiste pelo menos oito Prefeituras de capital", acrescentou Milton.

*****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/26334-milton-e-colocado-de-lado-e-sileno-guedes-assume-comando-do-psb-em-pernambuco

2012, o ano da Copa para a mobilidade

25.10.2011
Do blog MOBILIDADE URBANA, 23.10.11
Por Tânia Passos



O ano de 2012 será decisivo para Pernambuco sair bem na fita para a Copa do Mundo de 2014. Importantes equipamentos para a melhoria da mobilidade urbana precisam ficar prontos até o final do próximo ano.
É o caso dos terminais de integração. A meta é que os 23 terminais integrados com ônibus e metrô estejam funcionando em boas condições ao final de 2012.
Com o sistema integrado, a estimativa é duplicar o número de passageiros transportados pelo metrô, hoje com uma média diária de 245 mil pessoas.
O governador Eduardo Campos elencou um pacote de obras estruturais, entre elas a construção do Terminal Integrado Cosme e Damião, uma espécie de porta de entrada para a cidade da Copa e que teve a ordem de serviço assinada ontem.
O terminal está orçado em R$ 18 milhões e só será entregue em 2013. Ele também anunciou a construção da passarela que ligará o Aeroporto Internacional dos Guararapes/Gilberto Freyre à estação do metrô, em frente ao aeroporto, mas do ponto de vista de acessibilidade essa integração hoje não funciona.
“O Recife será a primeira capital brasileira que terá uma integração do avião para o metrô ou ônibus direto para a cidade da Copa”, afirmou o governador. A passarela está orçada em R$ 28 milhões.

Dos 23 terminais, dez são novos. No pacote de obras também foi anunciado a licitação dos editais para a reforma dos terminais do Recife, Igarassu e Camaragibe e a contratação de um “kit” para padronizar os 13 terminais que já existem e precisam ser melhorados.
“Nós queremos os terminais com o mesmo padrão de atendimento e isso significa ter banheiros em boas condições de uso, água gelada para os usuários, cadeira para o idoso e uma central de atendimento”, explicou.
Em relação ao cronograma das obras, o secretário das Cidades, Danilo Cabral, ressaltou que o estado está se antecipando aos prazos. “Até o fim de dezembro o processo licitatório das obras dos corredores Norte/Sul e Leste/Oeste estará concluído.
O ramal da cidade da Copa já teve as obras iniciadas e agora o do Terminal Cosme e Damião, que é o último dos quatro compromissos assumidos pelo estado com a Fifa”.

****
Fonte:http://blogs.diariodepernambuco.com.br/mobilidadeurbana/index.php/2011/10/2012-o-ano-da-copa-para-a-mobilidade/

Azeredo vai tentar votar o AI5 Digital nesta quarta

25.10.2011
Do blog de Luiz Carlos Azenha,24.10.11
Por Campanha do Mega Não
Azeredo vai tentar votar o AI5 Digital nesta quarta
O atual deputado Eduardo Azeredo (PSDB) vai tentar votar o famigerado Ai5 Digital, o PL84/99, nesta quarta feira dia 26/10 na CCTCI, mesmo sem o devido conhecimento de mérito dos integrantes da comissão e mesmo sob toda polêmica a cerca do projeto e ignorando completamente o fato do Marco Civil, o PL 2126/11 já estar tramitando na Câmara.
E pior, no melhor estilo que lhe é peculiar, o Azeredo aproveita-se de que todos os focos dos ativistas e dos parlamentares progressistas estão focados na audiência pública da Folha x Falha (neste mesmo dia) para tentar votar seu cavalo de troia. Vamos dar um Mega Não!
Como está na pauta:
B – Proposições Sujeitas à Apreciação do Plenário:
URGENTE
3 -PROJETO DE LEI Nº 84/99 – do Sr. Luiz Piauhylino – que “dispõe sobre os crimes cometidos na área de informática, suas penalidades e dá outras providências”.
RELATOR: Deputado EDUARDO AZEREDO.
PARECER: pela APROVAÇÃO do Substitutivo do Senado Federal, da seguinte forma: pela aprovação dos artigos 3º, 4º, 8º, 11, 14, 15, 19 e 23 do Substitutivo do Senado; pela aprovação da ementa do substitutivo, exceto as expressões “de rede de computadores, ou” e “dispositivos de comunicação ou”;
pela aprovação do art. 1º, exceto as expressões “de rede de computadores, ou” e “dispositivos de comunicação ou”; pela aprovação do art. 2º, exceto as expressões “rede de computadores, dispositivo de comunicação ou” referentes ao art. 285-A do Decreto-Lei nº 2848, de 7 de dezembro de 1940 e das expressões “rede de computadores, dispositivo de comunicação ou” referentes ao art. 285-B do Decreto-Lei supracitado; pela aprovação do art. 5º, exceto as expressões “dispositivo de comunicação, rede de computadores, ou” no caput do art. 163-A do Decreto-Lei supra e das expressões “de dispositivo de comunicação, de rede de computadores, ou” no § 1º do mesmo dispositivo; pela aprovação do art. 6º, exceto as expressões “a rede de computadores, dispositivo de comunicação ou”, do inciso VII do art. 171, § 2º do Decreto-Lei supra; pela aprovação do art. 7º, exceto as expressões “dispositivo de comunicação, rede de computadores ou” do art. 265 e as expressões “de dispositivo de comunicação, de rede de computadores” do art. 266, ambos referentes ao Decreto-Lei supra; pela aprovação do art. 9º, restabelecendo em aditamento o parágrafo único do art. 298 do Decreto-Lei supra, conforme art. 7º do Projeto de Lei nº 84, de 1999; pela aprovação do art. 10, exceto as expressões “a rede de computadores, dispositivo de comunicação ou” do art. 251, inciso VI do Decreto-Lei nº 1.001, de 21 de outubro de 1969; pela aprovação do art. 12, exceto as expressões “dispositivo de comunicação, rede de computadores, ou” no caput do art. 262-A e das expressões “de dispositivo de comunicação, de rede de computadores, ou” do §1º do mesmo dispositivo do Decreto-Lei supra; pela aprovação do art. 13, exceto as expressões “rede de computadores, dispositivo de comunicação ou” do art. 339-A e das expressões “a rede de computadores, dispositivo de comunicação ou” do art. 339-B do Decreto-Lei supra;
pela aprovação do art. 16, exceto incisos I e III e ainda, a expressão “uma rede de computadores” e a expressão “ou dispositivo de comunicação” do inciso VI; pela aprovação do art. 17, exceto as expressões “o dispositivo de comunicação, a rede de computadores”;
pela aprovação do art. 18, exceto as expressões “rede de computadores, dispositivo de comunicação ou”; pela aprovação do art. 21, exceto as expressões “rede de computadores, dispositivo de comunicação ou”; pela aprovação do art. 22, exceto o inciso III e os §§ 2º e 3º, que são pela rejeição; pela rejeição do art. 20 do substitutivo do Senado Federal ao Projeto de Lei nº 84, de 1999.

*****
Fonte:http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/azeredo-vai-tentar-votar-o-ai5-digital-nesta-quarta.html