Pesquisar este blog

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

BOLSA FAMÍLIA: VALOR DESMENTE A FOLHA

17.10.2011
Do blog ANAIS POLÍTICOS

Diga de cabeça. Quantas vezes você já ouviu falar que o Bolsa Família é escola de vagabundos?

E que o povo que entra no Bolsa Família vai ficar nessa, a vida toda? Não vai querer saber de trabalhar?

Pois bem, o jornal Valor Econômico, da Folha, desmentiu o caminhão de inverdades publicadas pela própria Folha ao longo do tempo (e pelo resto da imprensa vadia do nosso país). Pela própria manchete se lê que quase a metade dos atendidos pelo programa, ao alcançarem um patamar um pouco melhor de sobrevibência, vão lá e se encarregam espontâneamente de se desvincular da assistência.


Ocorre que o necessitado entende isso como um "milagre" que não deve ser gasto à toa. Em outras palavras, ele percebe que como nunca ninguém lhe deu a menor pelota e agora, apareceu um governo que mal ou bem, olha por ele, ele não vai melindrar o negócio.

Não vai correr o risco de por causa de fanfarronice, lá na frente, o programa não existir mais.
O indivíduo pensa que um dia pode voltar a precisar. E pensa também, que se hoje ele não precisa mais, tem alguém que poderia ocupar o lugar dele, porque está passando necessidade.

Bem diferente do pensamento da nossa "elite" safadona, que para sí, quer tudo, e o outro que morra de fome.

Novamente o falatório propagado pela gente asqueirosa da extrema direita, é derrubado pelos fatos.

Mas desse povo, eu não espero ouvir nada diferente. Dureza mesmo é saber do cidadão comum, que lê esse entulhado de abobrinhas na Veja (e nos similares) e realmente acredita.


Clique aqui para ver como a tucanada se embananou pra explicar a censura que moveu contra Dilma.

Clique aqui para ver a celeuma original.

Clique aqui para ver como funciona a lógica adminstrativa da Prefeitura de Curitiba.

Clique aqui para ver que a tucanada tenta desesperadamente se livrar do mico com o dono do Wikilieaks.

*****
Fonte:http://anaispoliticos.blogspot.com/2011/10/bolsa-familia-valor-desmente-folha.html

Veja o tipo de gente que acusa Orlando Silva e Agnelo Queiroz

17.10.2011
Do blog TERROR DO NORDESTE
  ****
Fonte:http://wwwterrordonordeste.blogspot.com/2011/10/veja-o-tipo-de-gente-que-acusa-orlando.html

América Latina, luz e sombras (1): A crise da direita latino-americana

16.10.2011
Do blog NA TRINCHEIRA,07.10.11
Postado no blog do Miro

A direita latino-americana vive o pior momento da sua história na América Latina. Uma situação correlata à expansão, inédita, de tantos governos progressistas na região e do isolamento dos EUA no continente.


O momento de maior força da direita residiu no auge dos governos neoliberais, porque ali forças de origens distintas adotavam o receituário do FMI e do Banco Mundial, confluindo para um consenso continental inédito em torno das políticas predominantes no campo da direita em escala internacional.

Poder dispor no campo da direita de partidos conservadores, mas também de forças como o PRI e o PAN no México, o PS e a DC no Chile, Copei e AD na Venezuela, o peronismo na Argentina – para dar alguns exemplos eloquentes – revelava uma capacidade hegemonia do seu projeto, que nunca a direita havia disposto anteriormente.

Foi um período relativamente breve, mas significativo. Permitiu a cooptação de partidos até então situados no campo da esquerda – nacionalistas, social democratas – e a apresentação de uma proposta de nível continental – as políticas e as áreas de livre comércio, expressas na Nafta e na Alca -, articulando os EUA e o conjunto do continente. Além disso, rearticulava a America Latina com o modelo hegemônico mundial, através da direita, reagrupando forcas de origens distintas no campo político e ideológico.

Bastou esgotar-se o modelo hegemônico na América Latina, para que esse castelo de cartas se desmoronasse e promovesse uma imensa crise de identidade dos partidos que haviam participado do bloco neoliberal, incluídos os tradicionais da direita e os que tinham se somado aquele modelo desde outras origens.

Passada uma década de existência de governos progressistas em um grande número de países do continente – Venezuela, Brasil, Argentina, Uruguai, Bolívia, Equador, Paraguai, Nicarágua, El Salvador, Peru –, a situação da direita – e, de forma correlata, dos EUA na América Latina, – se alterou radicalmente.
As forças que puseram em prática políticas neoliberais pagaram o preço do caráter antissocial dessas políticas e do seu esgotamento precoce. Menen, Fujimori, FHC, Carlos Andres Perez, Salinas de Gortari saíram da presidência repudiados e derrotados politicamente, se tornaram os símbolos de de ex-presidentes antipopulares. (Menem, Fujimori, Carlos Andres Perez chegaram a ir para a prisão, Salinas de Gortari fugiu do México para escapar desse destino.) Seus partidos e forças aliadas pagaram o preco caro dessa aventura: o peronismo teve que ser resgatado pelos Kirchner com política radicalmente oposta a de Menem. AD e Copei praticamente desapareceram como partidos na Venezuela.

O PRI mexicano foi derrotado, pela primeira vez, em 70 anos e perdeu a presidência; depois de 2 mandatos de continuidade com essas políticas, deve suceder o mesmo com o PAN. Fujimori nao conseguiu eleger sucessor, nem construir uma forca política própria. O PSDB foi derrotado nas 3 eleições presidenciais seguintes aos 2 mandatos de FHC.

Frente a governos que colocaram em prática políticas de saída e ruptura com o modelo neoliberal, as forças que tinham encarnado esse modelo ficaram descolocadas. O espectro político foi amplamente ocupado por coalizões em países como a Argentina, o Brasil, o Uruguai, com políticas e alianças de centro-esquerda, não deixando espaço para as forças neoliberais. Estas ficaram diante do dilema de seguir defendendo políticas que haviam fracassado ou tentar alegar que seus governos prepararam as condições para o protagonismo das políticas sociais nos governos que os sucederam, o que, além de tese muito discutível, não impede que os governos que colocam em prática essas politicas populares sejam os que os derrotaram e personificam a democratização social.

Na Venezuela, na Bolívia, no Equador, as transformações radicais que os novos governos levaram à prática conquistaram grande apoio popular, isolando e derrotando as forças que as tinham antecedido no governo.

Como resultado, as forças de direita ou da neo-direita foram derrotadas sucessivamente ao longo de toda a década desde o primeiro triunfo de Hugo Chávez. Os presidentes posneoliberais se reelegeram e, no caso da Argentina, do Uruguai e do Brasil, elegeram sucessores, enquanto a oposição, desorientada, ou se divide – como na Argentina, na Venezuela – ou não consegue obter apoios contra os governos.

Ao mesmo tempo, a tese nortemericana da ALCA foi derrotada já no começo da década, quando a presidência do projeto, cabendo aos EUA e ao Brasil, foi combatida por este, apoiado nas grandes mobilizações populares ao longo da década anterior e no sentimento que foi se tornando majoritário, a favor dos processos de integração regional e não dos Tratados de Livre Comércio com os EUA.

Os EUA mantiveram o México e a Colômbia como aliados privilegiados, além de governos centroamericanos. Mais recentemente perdeu os apoios na Nicarágua e em El Salvador, além do Peru e da mudança gradual de posição da Colômbia. Mesmo a vitória da direita no Chile está neutralizada pela perda acelerada de popularidade de Pinera.

Paralelamente, ocupando os espaços conquistados, constituiram-se a Unasul, o Conselho Sulamericano de Defesa, o Banco do Sul, consolidando a hegemonia dos projetos de integração regional – e de alianças com o Sul do mundo – e o isolamento dos Tratados de Livre Comércio com os EUA. A crise de 2008 e seu retorno neste ano confirmaram as vantagens dessa politicas e das alianças com a China, ao invés das alianças privilegiadas com a estagnada economia norteamericana.

Diante dessas derrotas e isolamento, a direita busca ainda novo perfil. As derrotas que sofreram recentemente no Uruguai, no Brasil, no Peru, em El Salvador, as que devem sofrer na Argentina, na Nicarágua, na Venezuela, prolongam por toda a segunda década do século XXI essa derrota.

Cabe aos governos progressistas valer-se desses reveses para aprofundar os projetos posneoliberais, com a consciência que a direita se travestiu de órgãos da mídia monopolista e que os eixos estruturais da direita – capital financeiro, empresas do agronegócio, empresas da mídia privada, que personificam a ditadura do dinheiro, da terra e da palavra – seguem com muito poder, como alvos estruturais das mudanças que a luta pela superação do neoliberalismo e pela construção de sociedades democráticas, igualitárias, humanistas, requer.
*****
Fonte:http://na-trincheira.blogspot.com/2011/10/america-latina-luz-e-sombras-1-crise-da.html

Folha usa leitor para pedir apoio da igreja a golpe de estado

16.10.2011
Do blog ESQUERDOPATA

Hoje vivemos em nova ditadura, desta vez a ditadura da corrupção, implantada pelo PT e seus braços que cala jornalistas, Poder Judiciário e o Congresso Nacional.

Leitor ANDRÉ COUTINHO, de Campinas (SP), defendendo apoio da igreja católica ao golpe desejado pela Folha.
*****
Fonte:http://esquerdopata.blogspot.com/2011/10/folha-usa-leitor-para-pedir-apoio-da.html

DENÚNCIA SELETIVA DA MÍDIA GOLPISTA: Ministro do Esporte se defende de denúncias

16.10.2011
Do jornal FOLHA DE PERNAMBUCO

Orlando Silva é acusado por policiais de receber verbas desviadas do programa Segundo Tempo

GUADALAJARA (AE) - O ministro do Esporte, Orlando Silva, interrompeu sua agenda de trabalho em Guadalajara, cidade em que são realizados os Jogos Pan-Americanos, para falar durante quase 40 minutos sobre as denúncias publicadas pela edição deste fim de semana da revista Veja.

O político afirmou que vai processar por calúnia José Dias Ferreira e Célio Soares Pereira, que o acusaram de receber verbas desviadas do programa Segundo Tempo, e que acionou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para que as denúncias sejam investigadas pela Polícia Federal. Silva também afirmou estar disposto a ir ao Congresso Nacional para dar explicações sobre o assunto.

“Tem gente na política que acaba banalizando acusações, mas eu não. Estou sereno, diante de tamanha agressividade, e também confiante, porque sei que rapidamente, até mais do que as pessoas imaginam, a verdade virá à tona”, disse. “São acusações gravíssimas e vou reagir à altura”. O ministro afirmou que se encontrou com José Dias Ferreira, ex-militante do PCdoB, apenas uma vez. “O único momento que encontrei este caluniador foi em uma audiência, no ano de 2004 ou de 2005, por recomendação do então ministro Agnelo Queiroz”, explicou.
“Ele era presidente de uma entidade relativa ao kung fu em Brasília e queria estabelecer um convênio com o ministério. Foi a única vez que encontrei essa pessoa. Sobre a segunda pessoa (Célio), o que posso dizer é que não faço a mínima ideia de quem seja. Nunca o encontrei na vida”. Orlando confirmou que houve a assinatura de convênio com as entidades lideradas por José Dias Ferreira. Mas, irregularidades no uso das verbas (que seriam da ordem de R$ 3 milhões), descredenciaram as ONGs.

 “Existe um processo no TCU que exigirá a devolução destes recursos porque não temos uma conduta complacente com a má utilização de recursos públicos. O fato de ele ter sido membro do meu partido e de ter relações políticas em Brasília não me interessa. Percebo que pode estar sendo criada uma cortina de fumaça em torno deste assunto”, atacou.

“Agora, uma pessoa que já foi presa, é alvo de um inquérito policial, vira a fonte da verdade. Coloco-me à disposição para ir ao Congresso dar explicações. Estou consciente da minha conduta e do meu compromisso ético. Um bandido me acusa e eu que tenho que me explicar”.

O ministro afirmou que entrou em contato com a presidente Dilma Rousseff tão logo soube da denúncia. “O que fiz foi procurá-la para informar da notícia. Foi uma conversa muito direta. O que posso dizer é que vou seguir minha agenda de trabalho, foi a recomendação que recebi da presidente. Ela não quer que a minha rotina seja impactada”.
*****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-politica/671563-ministro-do-esporte-se-defende-de-denuncias

RACISMO DA POLÍCIA: Atriz negra é abordada por policiais e levada para a delegacia no RJ

16.10.2011
Do site do JORNAL PONTO INICIAL
Publicado por

RIO DE JANEIRO – Thalma de Freitas deixava a casa de uma amiga quando foi abordada pelos PMs na avenida Niemeyer, próximo de um dos acessos ao morro Chácara do Céu. O fato aconteceu no último dia 14/10 na comunidade Chácara do Céu, no Vidigal, na zona sul do Rio de Janeiro. Segundo a PM, a artista foi levada para a delegacia do Leblon (14º DP) por estar em atitude inconveniente.

A atriz afirma que tirou todos os objetos da bolsa e os colocou sobre o capô da viatura. Mesmo não encontrando nada, os dois policiais teriam dito que ela era suspeita e que seria levada para a delegacia para passar por uma revista, pois não havia policiais femininas na região naquele momento.


“Fiquei muito calma, na paz da minha inocência. A delegada não me obrigou, mas fiz questão de ser revistada pela policial feminina. Colaboro para o processo contra abuso de autoridade de policiais. O que houve é comum para muita gente, hoje falo por quem não tem voz”, protestou a atriz em sua página do Twitter.


É a primeira vez que passo por essa humilhação. Por que a loura que estava sendo revistada antes de mim não veio para cá?.


Isso está se repetindo cada vez mais no Brasil e precisa ter um fim, as autoridades e as pessoas que deveriam dar segurança e cuidar de bandido literalmente têm se perdido no seu ofício e não consegue mais discernir o bandido do ladrão.

Aqui em Caxias do Sul alguns estabelecimentos comerciais, principalmente os shoppings estão pecando nesse aspecto e têm sido alvo de queixas de consumidores negros principalmente, que ao entrar nesses estabelecimentos são vigiados de perto como se fossem bandidos. Muitas vezes os seguranças iniciam a perseguição ‘velada’ na porta de entrada e vão até o banheiro atrás das pessoas e nem disfarçam, numa forma de intimidação mesmo.


É preciso segundo essas pessoas que vão lá para consumir, um melhor preparo aos profissionais que atuam junto aos mesmos, pois devido a tantas notícias ruins daqui e dali, não vai demorar para que esses conceituados locais tenham que dar alguma explicação na delegacia de polícia ou até mesmo na BM por ato de racismo. Muito cuidado gente. (Foto Divulgação).
****
Fonte:http://www.jornalpontoinicial.com.br/?p=8202