Pesquisar este blog

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Ex-presidiário escolhido pelo Jornal Nacional para atacar Dilma em 2010, pede desculpas ao PT nos tribunais

20.09.2011
Do BLOG DA DILMA



Você se lembra do ex-presidiário Rubnei Quicoli, que a TV Globo abriu seus microfones e câmeras no Jornal Nacional para entrar nas casas dos brasileiros fazendo denúncias na base do "gogó" contra Dilma Rousseff e o PT durante a campanha eleitoral de 2010? Pois é... ele pediu desculpas ao PT nas barras dos tribunais (na 9a. Vara Cível do TJDFT).

O ex-presidiário responde processo movido pela direção nacional do PT nas varas Cível e Criminal.

Mesmo com um passado de ex-presidiário por receptação de roubo de cargas, entre outros crimes (confira aqui), o Jornal Nacional da TV Globo o escolheu como pauta para fazer denúncias mirabolantes contra a então candidata Dilma Rousseff e o PT, sem qualquer credibilidade, sem qualquer prova, só na base do "gogó".

Nós, blogueiros "sujos", desmontamos a farsa, revelando a folha corrida do "empresário", apresentado como se fosse impoluto no Jornal Nacional.
Quem aposta na TV Globo levar ao ar pelo menos uma notinha da retratação?

*****
Fonte:http://dilma13.blogspot.com/2011/09/ex-presidiario-escolhido-pelo-jornal.html

TRÁFICO DE MULHERES: O duro caminho de volta

20.09.2011
Do site da Revista CartaCapital
Por Stijntje Blankendaal



Nas paredes do instituto, meninas que foram vítimas de tráfico de pessoas escrevem suas histórias em papel cartolina. Foto: Divulgação
“Várias vezes ficou em dúvida se realmente queria ir, mas ela queria experimentar outra coisa, ficar um tempo longe do homem com quem teve um relacionamento por vários anos e com quem agora só vivia conflitos. 
Como ela estava combinando a viagem junto com uma colega, uma estimulava a outra. Quando embarcou, ainda pensou em desistir, mas queria encarar ao mesmo tempo sabendo que já estava devendo dinheiro da passagem e passaporte. 
Agora de volta, parece que o tempo passou tão rápido, como se não tivesse ido, não tivesse acontecido tanta coisa. Voltar sem nada também não era bem o que queria. Como encarar a família, os vizinhos? Alguém iria entendê-la?”
O relato, uma ficção baseada em suas próprias histórias, provocou choro entre 11 mulheres do Pará que, durante oito meses, criaram codinomes inspirados em pedras preciosas para falar sobre sua experiência no exterior. O resultado desse trabalho foi apresentado em Belém, na terça-feira 13, a representantes de ONGs, universidades e autoridades locais, pelas 11 mulheres. O pesquisador Marcel Hazeu e a psicóloga Lucia Isabel da Conceição Silva ajudaram a colher os relatos das mulheres, identificadas com nomes como Ametista, Jade, Diamante e Cristal.
Cinco delas haviam voltado da Europa. As outras seis viviam no Suriname, país vizinho que atrai brasileiros (e brasileiras) por causa dos garimpos. Todas tinham histórias parecidas: deixaram o Brasil em busca de uma oportunidade, acumularam dívidas com os empregadores e se tornaram prostitutas em boates ou áreas próximas de garimpos.
Durante encontros, vítimas relatavam suas experiências no exterior
Das 11 mulheres, três foram enganadas sobre o tipo de trabalho que iam fazer e acabaram na prostituição. Outras quatro sabiam que iam se prostituir, mas foram surpreendidas pelas condições de trabalho nas boates. Confrontadas com dívidas altas (os donos das boates cobrando caro pela passagem, a comida e a cama) tiveram que trabalhar duro para conseguir sua liberdade (e seu passaporte) de volta.
De volta ao Brasil, fizeram parte do projeto “Mulheres em Movimento”, da ONG Sodireitos, sediada na capital paraense. Os relatos produzidos por elas servirão como material de discussão para a elaboração do II Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, que está sendo elaborado em Brasília. O programa foi financiado pela UNGift, junto com mais 12 projetos (entre 440) sobre tráfico de pessoas, recebidos de 76 países em 2010.
A preocupação com o tema tem fundamento: a cada ano, cerca de 60 mil brasileiros são vítimas das redes internacionais de tráfico de pessoas e têm como principais destinos a Espanha, Portugal e Suíça, segundo dados divulgados em agosto de 2010 pela Secretaria Nacional de Justiça (SNJ). Os primeiros resultados do I Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (2008 e 2010) mostraram que 80% dos brasileiros e brasileiras deportados pela Espanha eram imigrantes ilegais relacionados a algum tipo de crime de tráfico de pessoas, especialmente destinados à exploração sexual.
Jovem escreve em material produzido pela ONG
Segundo estimativas do Escritório das Nações Unidas Sobre Drogas e Crime (Unodc), a exploração sexual é a maior causa do tráfico de pessoas: 79% dos casos, sobretudo mulheres. O tráfico de pessoas só perde para o tráfico internacional de drogas e armas como tipo de crime organizado mais lucrativo no mundo, movimentando 2,5 milhões de pessoas e mais de 32 bilhões de dólares por ano. De acordo com a antropóloga Maia Sprandel, do Grupo de Trabalho de Migrações Internacionais da Associação Brasileira de Antropologia e Assessora Técnica da Liderança do PT no Senado, o tráfico de pessoas é difícil de identificar, pois se confunde muitas vezes com a migração irregular. O fato de ser um estrangeiro sem documentos torna a pessoa mais vulnerável ao tráfico, lembra ela.
No caso das mulheres do Pará, o trabalho feito pelas ONG tinha como objetivo fazer com que elas narrassem os próprios casos para que tivessem consciência da exploração sofrida tanto por aliciadores como pelos empregadores – e também pelo país que não as protegia. Assim, evitariam um possível retorno ao local, já que a maioria, ao voltar para casa, encontrava as mesmas dificuldades que a levava a buscar uma alternativa em outra nação.
Os relatos desenvolvidos pelo grupo capturaram as lembranças pessoais das vítimas da exploração. Num dos contos, a personagem relembra as saudades do País, que tentava vencer usando chinelos havaianas, tomando caipirinha e acompanhando a seleção brasileira de futebol. A situação é comparada por ela como a de “um soldado na guerra”. E a recepção no País de origem não era menos dolorosa: “Depois da alegria do reencontro, ela sabe que sua presença seria desnecessária para os outros, às vezes incômoda, às vezes até sem sentido, para ela e para os outros. Uma vida de dois anos em duas malas”.
Num dos contos, apersonagem relembra as saudades do País, que tentava vencer usando chineloshavaianas, tomando caipirinha e acompanhando a seleção brasileira de futebol. Asituação é comparada por ela como a de 'um soldado na guerra'
Embora com destinos diferentes, as histórias tinham desfechos comuns: Cristal era babá no Suriname, mas fugiu depois de três meses de trabalho escravo; Ametista trabalhava de forma ilegal na Alemanha e na Holanda, também como babá, mas um acidente a obrigou a voltar para o Brasil; Diamante trabalhou de forma ilegal num restaurante em Portugal e foi expulsa do país. “Depois de três anos procurando trabalho, eu consegui uma vaga em um restaurante. Já ia me legalizar. Mas antes disso acontecer, acabei sendo deportada, presa e humilhada”, conta Diamante.
Ágatha, de 30 anos, relembra sua experiência na Espanha: “Chegando lá, fui recebida por um homem que me levou para o clube em Ribadeo e lá eu fiquei durante três meses, sem poder sair, pagando uma dívida de passagem que não tinha fim. Este clube foi fechado em uma operação da polícia espanhola uma semana depois do término do pagamento do meu ‘bilhete’. Trabalhei em vários clubes em Lugo, Leon e Burgos. Já tinha mais ou menos um ano lá quando comecei a pensar em trabalhar em outros lugares que não fossem clubes, mas como não tinha ‘papeles’, não consegui”.
No Suriname, Jade, de 26 anos – e cinco filhos – teve que fugir do clube onde trabalhava para se livrar dos aliciadores. Passou dois anos vivendo na rua e só voltou ao seu país com a ajuda do consulado brasileiro. “Consegui voltar para casa, trazendo meu filho mais novo. Não sei ler e escrever e gostaria de aprender”, conta.
Estigmas
Segundo o relatório Mulheres em Movimento, as mulheres exploradas no exterior não optaram e nem se identificaram como “prostituta” ou “imigrante”, mas escolheram migrar, às vezes por meio da prostituição, sem imaginar as consequências desta decisão.
Ao final, quando sua história foi narrada pelas próprias mulheres houve “um silêncio absoluto” no público, conta pesquisador
“Assim, toda mulher migrante do Brasil, de classe baixa, começa a ser identificada como uma prostituta, atuando e muitas vezes se reconhecendo como tal”, diz o relatório. “Esta identidade é produzida no contexto migratório”, aponta o documento.
Segundo a ONG, ao chegar a outro país, as mulheres se deparam com um mercado que se alimenta da “erotização da imagem da mulher brasileira, como mais aberto ao sexo e, consequentemente, mais ‘quente’ e liberal que as demais”. A consequência é que esse discurso, segundo a entidade, “também começa fazer parte do discurso das próprias mulheres migrantes”.
O preço que se paga é alto, perceberam as mulheres. Ao invés de serem vistas como mulheres trabalhadoras, querendo sair das periferias para melhorar de vida, como as gerações anteriores já fizeram a partir do Nordeste e do interior da Amazônia, elas são muitas vezes simplesmente vistas como “putas”.
“Em geral, trata-se de mulheres não mais tão jovens, às vezes semianalfabetas, para quem não existe amparo financeiro ou programas de capacitação do governo”, diz o pesquisador Marcel Hazeu.
De volta ao Brasil, mulheres se reuniram, criaram codinomes inspirados em pedras preciosas; relatos ajudavam na compreensão da exploração que sofriam no exterior
Ao final da apresentação do relatório, a um público de cerca de 130 pessoas reunidas em Belém, uma cena simbólica: Ametista, uma das mulheres do grupo, voltou para casa de barco. Ela mora numa ilha próxima a Belém, para onde voltou depois de uma experiência na ilegalidade na Holanda. É o mesmo lugar onde Marcel Hazeu a buscou diversas vezes para que ela participassem, a contragosto no início, do grupo de pesquisa. Ao final, quando sua história foi narrada pelas próprias mulheres, houve “um silêncio absoluto” no público, relembra Hazeu.
Ametista não pensa mais em voltar para a Europa, onde trabalhava como babá. “Depois de três tentativas consegui entrar numa faculdade. Estou fazendo engenharia ambiental. Estou trabalhando como educadora social, alfabetizando jovens e adultos na periferia.” Ela ganha 800 reais, mais um dinheiro para o transporte. A ONG Sodireitos lhe ajudou a comprar um barco, que leva Amentista e os outros moradores das ilhas para a cidade. “Pago minha faculdade e convivo com minha filha de sete anos e meus pais”.

******
Fonte:http://www.cartacapital.com.br/politica/o-duro-caminho-de-volta

PT: Pressão contra "tropa de elite"

20.09.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Cláudia Elói



Imagem: SAMUCA/DP
Se a relação do prefeito do Recife, João da Costa (PT), com a Câmara de Vereadores não está num “mar de rosas”, o ingresso de alguns vereadores de outras legendas no Partido dos Trabalhadores pode ser o estopim para uma guerra interna. 


A bancada petista está receosa com o ingresso de vereadores, que, a princípio, não construíram nenhuma história dentro do partido. 


O receio é que, apesar disso, eles passem a disputar a eleição com o apoio irrestrito do gestor. Fazem parte desse novo grupo Jairo Brito (PHS), Amaro Cipriano (PDT), Estéfano Menudo (PHS) e Vicente André Gomes (ex-PCdoB). 

Essa articulação reforça a indisposição do prefeito com alguns vereadores da bancada e o possível escanteamento deles. Na “lista negra” estariam o aliado do ex-prefeito João Paulo (PT), o vereador Múcio Magalhães (PT), o presidente do PT na Câmara, Osmar Ricardo, e o ex-líder do governo Josenildo Sinésio (PT). Durante a campanha salarial, Osmar, que também é presidente dos servidores municipais, fez duras críticas à mesa de negociação salarial, classificando-a como “enrolação”. Já Sinésio deixou a liderança por não encontrar o respaldo necessário de João da Costa para defender o governo.

Nos bastidores, os petistas fazem a seguinte conta: se o PT montar uma chapa com 30 candidatos a vereador e desse total 10 forem escolhidos pelo prefeito, esse seleto grupo seria priorizado na campanha. O líder do governo, Luiz Eustáquio (PT), defende que o partido esteja aberto para novos filiados. “Concordo com o ingresso desde que eles possam comungar com o princípio do PT e não apenas fechar as portas porque eles vão disputar uma eleição”, disse.

Já Sinésio é contra. “Nosso partido sempre teve uma história diferenciada. Para entrar havia critérios de avaliação e regras a serem cumpridas. A entrada nunca foi tão simples, mas de um ano para cá, essa coisa foi relaxada. Há o perigo de se transformar numa sigla qualquer”. Ele questionou o tempo em que essa discussão está sendo feita sem passar por uma discussão mais aprofundada. Para o presidente da Câmara, Jurandir Liberal (PT), cada caso deve ser avaliado individualmente. 



“Qualquer nome deve ser analisado. Não farei restrição a ninguém, a priori”, afirmou. Múcio confirmou a discussão travada na executiva municipal e disse que no momento oportuno vai se posicionar. O presidente do PT no Recife, Oscar Barreto, declarou que o partido não vai rejeitar apoios. “A gente tem que ter representação eleitoral na cidade”, ressaltou
******
Fonte: http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/09/20/politica3_0.asp

João da Costa inaugura CRAS no Córrego da Furtuna e entrega obras na Zona Norte

20.09.2011
Do BLOG DE JAMILDO
Postado por Helder Lopes



O prefeito do Recife, João da Costa*(foto), inaugura, nesta terça-feira (20), às 18h30, o novo Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) Córrego da Fortuna, no bairro de Dois Irmãos. O novo centro, situado na Rua Professor Cláudio Selva, 99, Sítio dos Pintos (próximo à Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE), recebeu investimento de R$ 44.800,00 para reforma da estrutura física e aquisição de materiais, com o objetivo de prestar um melhor atendimento à população.

O CRAS Córrego da Fortuna irá atender, também, às comunidades de Sítio dos Pintos e Dois Irmãos beneficiando, em média, mil famílias por ano. Dentre os serviços oferecidos estão o atendimento e acompanhamento psicossocial junto a famílias das áreas de abrangência do Centro, por meio do Serviço de Proteção e Atendimento Integral às Famílias (PAIF); Orientações/encaminhamentos a Programas e Benefícios Sociais como Bolsa Família, BPC, Carteira de Livre Acesso, Carteira Interestadual do Idoso, PETI, Projovem e para outros serviços socioassistenciais existentes na comunidade.

A secretária de Assistência Social, Niedja Queiroz, ressaltou a importância do novo Centro para o atendimento à população daquela área. “É de grande importância a instalação do CRAS nessa área, que será uma referência para atender às famílias em situação de vulnerabilidade social. A partir do CRAS é que nós assistimos as comunidades, dentro da política da assistência social do município”, disse.

Em seguida, o prefeito entrega, às 19h30, as obras de contenção (319m²), drenagem (271m) e escadaria (205m), na comunidade do Alto Bom Jesus, Sítio dos Pintos. Com um investimento de R$ 342.733,58, as obras trarão melhorias para a qualidade de vida de 200 famílias.

Na sequência, às 20h30, o gestor entrega obras de pavimentação, drenagem, contenção de encostas e construção de escadarias realizadas nos bairros de Dois Irmãos e Sítio dos Pintos. O total investido nos serviços foi de mais de R$ 1 milhão, beneficiando 304 famílias que vivem na região. As obras foram escolhidas pela população por meio do Orçamento Participativo (OP). O ato acontece na Rua das Fronteiras, em Dois Irmãos. O gestor ainda realiza a entrega das obras executadas no Alto Bom Jesus, Sítio dos Pintos.

No bairro de Dois Irmãos, cinco ruas receberam intervenções da Prefeitura do Recife. Na Rua das Fronteiras e nas suas 1ª e 2ª Travessas foram feitos serviços de pavimentação (746m²), contenção (236m²), drenagem (235m), além de construção de calçada (446m²) e de escadaria (42m), recebendo um investimento de R$ 421.774,21, beneficiando 90 famílias. Já nas 1ª e 2ª Travessas da Rua João Limoeiro foram investidos R$ 246.645,78 para a realização de obras de pavimentação totalizando 763m², beneficiando 14 famílias.

****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/09/20/joao_da_costa_inaugura_cras_no_corrego_da_furtuna_e_entrega_obras_na_zona_norte_113193.php

"Two and a Half Men" bate recorde de audiência nos EUA na estreia de Kutcher

20.09.2011
Do UOL NOTÍCIAS
ENTRETENIMENTO


Angus T. Jones, Ashton Kutcher e Jon Cryer em novo cartaz de Two and a Half MenAngus T. Jones, Ashton Kutcher e Jon Cryer em novo cartaz de "Two and a Half Men"


LOS ANGELES, EUA - O seriado americano "Two and a Half Man" bateu seu recorde de audiência na segunda-feira, com 27,8 milhões de espectadores nos Estados Unidos, para o episódio em que o ator Ashton Kutcher fez sua estreia no lugar de Charlie Sheen, de acordo com números divulgados pela Nielsen nesta terça-feira.
O retorno do seriado era muito esperado no país, após a polêmica demissão de Charlie Sheen no último mês de fevereiro.
O episódio, que foi exibido no canal CBS, confirmou as especulações de fãs e as informações vazadas na imprensa: os roteiristas "mataram" o personagem de Charlie Sheen, atropelado por um trem no metrô de Paris. Já o personagem de Ashton Kutcher, um jovem bilionário que fez fortuna com mídias digitais, surge após uma tentativa fracassada de suicídio.
No último domingo, véspera do lançamento da nova temporada, Charlie Sheen fez um discurso que surpreendeu a todos durante a cerimônia dos Emmy Awards. Após ter criticado toda a equipe da série nas semanas posteriores a sua demissão, o ator fez questão de mostrar que queria fazer as pazes.

Cenas de "Two and a Half Men" com Ashton Kutcher

Foto 2 de 3 - Jon Cryer (à dir.) e Ashton Kutcher, durante a estreia da nona temporada de "Two and a Half Men", "Nice To Meet You, Walden Schmidt" (19/9/11) MAIS Reprodução/CBS
"Do fundo do meu coração, desejo a vocês nada mais que o melhor para a próxima temporada. Passamos oito anos maravilhosos juntos e sei que vocês vão continuar fazendo ótimos programas", declarou.
Já na segunda-feira, Jon Cryer, seu ex-parceiro no seriado, que recebia sua estrela no Hollywood Boulevard, aceitou este pedido de desculpas: "Preciso agradecer ao meu parceiro durante oito anos, Charlie Sheen, com quem adorei trabalhar", afirmou.

*****
Fonte:http://televisao.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2011/09/20/two-and-a-half-men-bate-recorde-de-audiencia-nos-eua-na-estreia-de-kutcher.jhtm

EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO: Campanha nas redes sociais, por Tânia Passos

20.09.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Tânia Passos*
Vida Urbana


Pela primeira vez uma campanha voltada para a educação no trânsito terá como instrumento de difusão as redes sociais. A Prefeitura do Recife pretende explorar o universo atual de 18 mil seguidores para fornecer material da Semana Nacional de Trânsito e convocar os internautas a interagir. 

A própria presidente da CTTU, Maria de Pompéia, vai participar de um twitcam, amanhã, das 15h às 15h30. “Vou ficar no Twitter  conversando com os nossos seguidores”, disse. São dois os perfis que os internautas poderão ter acesso às informações da campanha: (@recifeweb), da Prefeitura do Recife e (@CTTU-recife), da CTTU. O twitcam será no perfil da CTTU.

Outra ação será voltada para os estacionamentos dos shoppings da cidade. Uma parceria entre a Prefeitura do Recife e a Associação Pernambucana de Shoppings Centers para atuar numa campanha de conscientização do uso das vagas especiais para idosos e pessoas com deficiência. “Há um claro descumprimento da legislação. Vamos fazer um trabalho de conscientização”, afirmou. A orientação também é para as pessoas que necessitam dessas vagas se cadastrem na CTTU, onde elas irão receber um cartão de identificação para ser afixado no carro.



*Tânia Passos, é editora do blog MOBILIDADE URBANA: http://blogs.diariodepernambuco.com.br/mobilidadeurbana
*****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/09/20/vidaurbana2_1.asp

MOBILIDADE/TRÂNSITO:Aposta nos motoristas do futuro,por Tânia Passos

20.09.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Tânia Passos*


Meta do plano municipal de trânsito, que será lançado hoje no Recife, é ensinar regras já nas escolas


Imagem: PAULO PAIVA/DP/D.A PRESS

Educar o motorista no trânsito não é uma tarefa fácil. E há pelo menos duas razões para isso: o individualismo e a ausência de campanhas sistemáticas. No ano em que a Organização das Nações Unidas (ONU) clama a participação de todos para a redução da violência no trânsito, na década de 2011 a 2020, a Prefeitura do Recife traz uma proposta de um plano municipal de educação. A ideia é capacitar os professores da rede, em todas as disciplinas. O plano, que será definido em decreto a ser assinado hoje pelo prefeito João da Costa, tem metas até 2015 e aposta nos motoristas do futuro. Já é um passo no trabalho da formação de uma consciência. A outra parte, bem mais difícil, é trabalhar com os motoristas do presente. Na Semana Nacional do Trânsito, o município e o estado definiram ações que também focam na questão da conscientização.

O Recife tem uma frota de mais de 500 mil veículos. E recebe diariamente a frota que circula na Região Metropolitana, que já ultrapassou a marca de um milhão de carros. E não é apenas o excesso que prejudica a livre circulação. É veículo demais e motoristas despreparados. A qualquer hora do dia ou da noite, em qualquer das vias da cidade, é possível identificar as mais diversas infrações. Nem todas são vistas. No balanço divulgado, no ano passado, pela CTTU foram registradas multas em apenas 20% da frota que circula na capital pernambucana.

Ontem, o Diario registrou infrações em alguns pontos da cidade. Na Avenida Norte, o desrespeito na ciclovia com o estacionamento na faixa dos ciclistas. As calçadas também não são poupadas. E na Avenida Agamenon Magalhães, uma cena corriqueira de avanço da faixa de pedestre. Ontem, um ônibus de turismo parou em cima da faixa. Um agente de trânsito foi até local e emitiu a multa. Acostumado com o trânsito caótico da cidade, o motociclista e policial militar Alcemir Lopes dos Santos, 38 anos, dá a receita para sobreviver ao trânsito. “É preciso ter muita paciência. O problema é que todo mundo tem muita pressa e acaba sendo pior . Em muitos casos, o melhor é dar a vez”, revelou.

Taxista há 13 anos, Augusto César Lins, 55 anos, ainda se impressiona com a falta de educação dos motoristas. “Tem gente que simplesmente estaciona o carro em uma via de fluxo intenso como se não tivesse fazendo nada demais, mesmo que tenha uma fila enorme tentando passar. Não há como melhorar se não houver conscientização, por mais estradas e viadutos que sejam construídos na cidade”, disse.

No ranking das 10 infrações mais cometidas na capital pernambucana, a velocidade superior à permitida é a campeã com mais de 50 mil multas. Em 2º, o avanço do sinal vermelho, uma prática comum para mais de 49 mil motoristas e em 3º o uso do aparelho celular. O estacionamento irregular é a 4ª maior infração.

Semana Nacional do Trânsito (de 20 a 29 de Setembro)

Plano Municipal 

Será lançado hoje com assinatura do decreto pelo prefeito João da Costa. Plano irá atuar nas escolas

Campanhas nas redes sociais 

Pretende apostar na internet para divulgação de material de campanha nos perfis (@recifeweb) e (@CTTU_recife)

Twitcam

Amanhã, a presidente da CTTU Maria de Pompéia estará no Twitter da CTTU respondendo a perguntas dos internautas das 15h às 15h30

Campanhas nas rádios comunitárias

Divulgação de dicas para motoristas e pedestres durante a semana nacional em 15 rádios comunitárias

Campanhas nos shoppings

A Prefeitura do Recife e a Associação Pernambucana de Shoppings Centers fará campanha para conscientizar sobre as vagas especiais

Formação de corpo técnico da Vigilância Sanitária

Entre os dias 27 e 29, numa ação conjunta com a CTTU, os profissionais de saúde serão capacitados a orientar usuários de bicicletas a usar equipamentos de segurança.



*Tânia Passos, é editora do blog MOBILIDADE URBANA: http://blogs.diariodepernambuco.com.br/mobilidadeurbana/ . 
*****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/09/20/vidaurbana2_0.asp

MUDANÇAS NO VESTIBULAR DA COVEST

20.09.2011
Do jornal FOLHA DE PERNAMBUCO



Os feras que tentam o ingresso na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) já podem começar a contagem regressiva para o Vestibular 2012 da instituição.

Reformulado, com mais vagas e um novo curso, além de uma nova cidade como local de prova, o processo seletivo terá as inscrições abertas a partir desta quinta-feira, através do site da Covest (www. covest.com.br). As inscrições se estendem até o próximo dia 13 de outubro, sob taxa de R$ 95. Para os mais de 40 mil inscritos aguardados serão oferecidas 6.492 vagas, distribuídas em 101 cursos. Somadas às vagas do vestibular do meio do ano são 6.802 oportunidades, o que representa 102 vagas a mais do que no ano passado. Outras novidades sobre o Vestibular também foram anunciadas ontem pela Covest, como a extinção do incentivo social de 5% no argumento de classificação de candidatos oriundos de escolas particulares do interior de Pernambuco. O incentivo social que concede 10% de acréscimo apenas aos estudantes de escolas públicas permanece no vestibular deste ano, mas com alterações.

No que se refere a esse incentivo, as mudanças foram requisitadas pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) após uma série de impasses com a matrícula de mais de 100 estudantes, no início desse ano. Os candidatos que teriam sido aprovados no Vestibular foram impedidos de realizar a matrícula, pois teriam solicitado o incentivo social tendo estudado em escolas privadas. Para evitar que o transtorno se repita, os candidatos deverão comprovar que cumprem os pré-requisitos da UFPE antes da divulgação do listão final dos classificados, e não no ato de matrícula. Entre os requisitos está o fato de ter estudado regular e exclusivamente os três anos do Ensino Médio em qualquer escola pública municipal ou estadual do território brasileiro. Também poderão ser beneficiados os estudantes que concluíram o Ensino Médio por meio de supletivos e possuam o Número de Identificação Social (NIS).

Aqueles que não comprovarem a condição, segundo o presidente da Covest, Armando Cavalcanti, ainda terão a chance de continuar no processo. “Eles não serão eliminados. Apenas serão julgados em igualdade com os demais, sem a concessão do incentivo social”, explicou o presidente. Já sobre a exclusão do incentivo de 5% aos estudantes do Interior, o presidente comentou que a medida não é mais necessária. “Hoje não há mais necessidade desse incentivo, já temos a consolidação do processo de interiorização. O incentivo era um estímulo para o fera da região. Mas, uma vez consolidado, queremos uniformizar o incentivo social, viabilizando somente o acréscimo de 10% no argumento final para estudantes de escolas públicas”, frisou. Em 2011, a UFPE totalizou 16.300 inscritos da rede pública de ensino, o que representou 40% do total de participantes. Entre os mais de seis mil classificados, 2.858 receberam o incentivo social.

Além das alterações que envolvem os incentivos, outra mudança apontada como necessária para os que moram fora da Região Metropolitana do Recife (RMR) e de cidades como Caruaru, Vitória de San­to Antão, Serra Talhada e Petrolina, que já são locais de prova, é a inclusão do município de Ipojuca como polo da avaliação. “Essa mudança vai permitir que os feras que moram nas cidades vizinhas como Barreiros, Palmares, Escada, tenham uma maior facilidade para realizar as provas”, explicou Armando Cavalcanti. A UFPE continua adotando o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como primeira fase para a seleção. O exame acontece nos próximos dias 22 e 23 de outubro. Um mês depois, nos dias 27 e 28 de novembro, será realizada a segunda fase do vestibular, que neste ano antecede o processo seletivo da Universidade de Pernambuco (UPE), marcado para os dias 4, 5 e 6 de dezembro. “O nosso vestibular acontecia muito próximo às festividades de final de ano, e como cabe aos alunos o recurso, tínhamos que reunir toda a banca. Essa mudança no calendário foi previamente discutida com a UPE e não irá prejudicar os alunos, pois eles devem ter sua grade concluída em outubro para o Enem”, pontuou o presidente da Covest.

****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/edicao-de-hoje/665564-mudancas-no-vestibular-da-covest

MANIPULAÇÃO DA MÍDIA: Vinte anos nas capas da 'Veja'

20.09.2011
Do BLOG DA DILMA
Por Gilberto Maringoni

Selecionamos 123 capas da revista, de 1993 a 2010. Elas formam uma narrativa surpreendente, quase uma história em quadrinhos da história política do período. FHC é o presidente dos sonhos da publicação. Sério, compenetrado e trabalhador, fez uma gestão exemplar e não está para brincadeiras. O ex-metalúrgico, por sua vez, brinca a bola e é um demagogo que merece apenas um chute no traseiro.

O presidente Lula sofreu impeachment em agosto de 2005. Quase ninguém se lembra dele. Era um trapalhão barrigudo, chefe de quadrilha e ignorante.

A história seria assim, se o mundo virtual da revista Veja fosse real. Selecionamos 123 capas da revista, de 1993 a 2010. Elas formam uma narrativa surpreendente, quase uma história em quadrinhos da história política do período. FHC é o presidente dos sonhos da publicação. Sério, compenetrado e trabalhador, fez uma gestão exemplar. O ex-metalúrgico, por sua vez, é um demagogo que merece apenas um chute no traseiro.

Leia mais no Terra Brasilis.

*****
Fonte:http://dilma13.blogspot.com/2011/09/vinte-anos-nas-capas-da-veja.html