sexta-feira, 16 de setembro de 2011

REFORMA POLÍTICA: Lula quer manifestação popular por reforma política

16.09.2011
Do BLOG DE JAMILDO
Postado Helder Lopes



Por sugestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, presidentes das fundações do PT, PDT, PSB e PCdoB vão debater, nesta sexta-feira, a possibilidade de realizar uma manifestação popular em Brasília para defender a reforma política. A ideia da realização de um ato público já havia sido dada por Lula há alguns meses, mas ganhou força com a expectativa de votação da reforma política no dia 21 ou 28 de setembro na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Não há, contudo, previsão de quando esse ato pode ser realizado. A reunião dos presidentes das fundações do PT, PDT, PSB e PCdoB acontecerá antes de uma outra reunião organizada por Lula, com os presidentes dessas legendas, para tentar obter uma proposta de consenso entre os partidos da base aliada sobre a reforma política.

Segundo o presidente da Fundação Perseu Abramo, ligada ao PT, Nilmário Miranda, a ideia é que as fundações dos partidos mobilizem sindicatos, associações de estudantes e que defendem os direitos de negros, mulheres e trabalhadores rurais, para que a reforma política seja debatida não apenas no Congresso, mas também pela sociedade civil.

- Vamos reunir as fundações para discutir a hipótese de um ato público em Brasília, com sindicatos e sociedades sociais. Não basta protestar contra a corrupção. É frustrante para a sociedade protestar contra a corrupção sem pensar nas causas. A eleição de 2012 está começando a tomar espaço. Lula disse que a discussão da reforma não pode ficar restrita ao Congresso - disse Miranda.

O líder do PT na Câmara, deputado federal Paulo Teixeira (SP), acredita que mobilizações públicas sobre a reforma política devem ser uma consequência de um possível consenso dos partidos sobre o assunto.

Em reunião no Hotel Sofitel, em São Paulo, na manhã desta sexta-feira, o ex-presidente Lula conversará com os presidentes do PT, PDT, PSB e PCdoB e com os presidentes das fundações ligadas a esses partidos sobre o texto do relator da reforma política na Câmara, o deputado Henrique Fontana (PT-RS), que também estará presente. A proposta de Fontana prevê financiamento público e exclusivo das campanhas e um sistema para eleição de deputado chamado votação proporcional mista, em que o eleitor dá um voto para a lista do partido de sua preferência e outro para o candidato.

O PMDB, maior aliado do PT na Câmara, é favorável a um modelo diferente, chamado de distritão, em que os candidatos a deputado mais votados em cada estado são eleitos, sem o quociente eleitoral em vigor hoje. Lula vem conversando sobre a reforma política também com peemedebistas, como o vice-presidente da República, Michel Temer.

Segundo Fontana, há uma maioria na Câmara favorável ao financiamento público exclusivo de campanha. Falta, porém, compor uma proposta comum sobre o sistema de votação.

- Tem que ter muita capacidade de ouvir e de buscar compor uma proposta que tenha uma efetiva maioria. Meu próprio partido tinha uma posição de defender o voto em lista fechada e eu procurei conduzir uma discussão com o partido para que se abrisse mão dessa posição, porque ela não teria maioria no parlamento, assim como quem defende o voto distrital puro sabe que não tem nenhuma chance de aprová-lo no parlamento - afirmou Fontana.
Leia mais em oglobo.com

*****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/09/16/lula_quer_manifestacao_popular_por_reforma_politica_112799.php

Monopólio da mídia dificulta saída para crise; debate virou farsa

16.09.2011
Do BLOG DA DILMA
Por Luiz Gonzaga Beluzzo na Carta Maior

“O problema da mídia no mundo inteiro é esse monopólio de algumas empresas que veiculam a visão dominante. Elas são a classe dominante. Nos anos 50 e 60 na Europa, por exemplo, você tinha uma mídia diversificada que expressava as posições políticas distintas. As pessoas liam o 'Avanti!', o 'La Unità'... Havia debate político. Hoje você não tem debate. O que você tem é uma farsa".

A constatação é do economista Luiz Gonzaga Belluzzo e foi apresentada durante o debate ‘Neoliberalismo, um colapso inconcluso', promovido pela Carta Maior. Acompanhe, a seguir, a íntegra do discurso de Belluzzo.

"O consenso em torno de certas ideias de dominância financeira - ideias que estão na origem da atual crise - não seria possível sem a sua vocalização pela mídia.


Não se trata de uma teoria conspiratória, estou dizendo que isso se deu através de um processo social em que as camadas dominantes impõem as ideias dominantes. A gente nunca pode perder essa dimensão da luta social; como ela se desenvolve e como maneja os símbolos, os significados, as palavras.

Tome o exemplo da queda da taxa de juros brasileira. Isso produziu em certas pessoas (da mídia) uma estupefação; em algumas mais estupefação, em outras alguma indignação. As que ficaram mais estupefatas sempre ouviram o contrário, que era um perigo, era a ruína. As ideias, como dizia um autor do século XIX, tem uma força material enorme - a força material das idéias dominantes.

Norberto Elias, o sociólogo, dizia que é muito difícil você desconstruir um consenso como este. Daí o papel crucial da luta social e política. Ou você acha que a crise vai se resolver mecanicamente, por ela mesma? Não vai. É necessário formular alternativas.

A solução dita ‘normal' é previsível, diz o economista americano Doug Henwood, que tem uma newsletter de nome muito interessante, 'Left Business Observer'. Henwood foi encarregado de escrever sobre Wall Street, antes e depois da crise. É muito fácil, asseverou. Antes da crise, Wall Street era o lócus mais poderoso de interesses políticos, econômicos e sociais dos EUA. Depois da crise, Wall Street continua sendo o locus mais poderoso de interesses políticos, econômicos e sociais dos EUA.

Um repórter que te entrevista sobre política monetária e ouve algo contrário a esses interesses, daqui e de lá, hesita em publicar; se publica o faz cheio de ressalvas. Esse jornalista foi emprenhado pelo ouvido, durante anos, para perguntar e ouvir sempre a mesma coisa.

O problema da mídia no mundo inteiro é esse monopólio de algumas empresas que veiculam a visão dominante. Elas são a classe dominante. Nos anos 50 e 60 na Europa, por exemplo, você tinha uma mídia diversificada que expressava as posições políticas distintas. As pessoas liam o 'Avanti!', o 'La Unità'... Havia debate político. Hoje você não tem debate. O que você tem é uma farsa".

****
Fonte:http://dilma13.blogspot.com/2011/09/monopolio-da-midia-dificulta-saida-para.html#more

Ponte Onestes Quercia: o novo point da UDN paulista

16.09.2011
Do blog TIA CARMELA



LAZER: Aos domingos, a ponte é fechada aos carros por 75% do tempo, para que os eleitores infantis paulistas possam apreciá-la e prestar sua homenagem ao inesquecível amigo da UDN.
Um mês após sua inauguração, que contou com a presença do Mais Preparado dos Brasileiros,  o futuro pres. Zezinho, a Ponte Estaiada Onestes Quercia atrai a atenção dos paulistanos. A ponte deverá aumentar em 75% a fluidez e a liquidez do trânsito na Av. Marginal Serra,  segundo o Sr. Paulo Caixa Preta 2,diretor para assuntos propinoviários da UDN paulista
.
Como se sabe, o homenageado foi o favorecido por um dos grandes milagres do Presidente de Nascença: aConversão de Onestes, que transformou um terrível meliante e inimigo da UDN em um de seus mais amados defensores e ídolos. Segundo fontes do Vaticano, este milagre, sozinho, aumentou em 75% as chances de beatificação in vita do Almirante do Tietê, segundo a 
contabilidade da agenda do Sr. Paulo Caixa Preta 2.


muy amigo do pres. Zezinho, Sr. Geraldinho do Vale, foi muito elogiado por homenagear o bom Onestes dessa maneira singela, e comentou que essa é a primeira homenagem: “na verdade, a ponte é apenas parte da homenagem; ainda vamos inaugurar um presídio em Pinda e uma cabine de pedágio na Via Anhanguera com o nome do bom Onestes”. O Sr. Paulo Caixa Preta 2 confirmou que 75% das providências já foram tomadas, e logo 
mais ele tomará o resto.


PRECAUÇÃO: Simulações mostraram que a ponte é capaz de abrigar 75% dos motoristas que circulam na área, nas futuras enchentes.
Um mês decorrido da inauguração, a Ponte do Onestes tornou-se o novo point da UDN em SP. Centenas de eleitores infantis paulistas deslocam-se até aAv. Marginal Serra para contemplar a grande obra. Segundo dados coletados pelo Sr. Paulo Caixa Preta 2, cerca de 75% dos udenistas já visitaram o local.


O afluxo interessados em conhecer a ponte, concebida pelo majestoso encéfalo do Maior dos Engenheiros Pátrios, tem acarretado um aumento de 75% do trânsito na região, que tem sido devidamente gerenciado pelo Sr. Paulo Caixa Preta 2.


A ponte dos suspiros


Quem visita a ponte pode assistir o ar respeitoso e solene que os udenistas assumem ao chegar à ponte. Depois de suspiros e comentários como “isto sim é ponte de primeiro mundo!” ou “bem que o Sr. Paulo Caixa Preta 2 disse que é 75% maior que as pontes do Brooklyn e de Madison!”, os visitantes comentam que somente o pres. Zezinho seria capaz de conceber tal maravilha.
QUADRILHA: A ponte virou palco de 75% das festas juninas da UDN na Paulicéia.


Depois, os fiéis e agradecidos eleitores da UDN ajoelham-se e oram pela alma do bom Onestes que, lá do céu, continua abençoando e protegendo seus velhos correligionários da UDN paulista.  Enquanto isso, o Sr. Paulo Caixa Preta 2 coleta os donativos para a construção de estátua do homenageado; consta que 75% já foram recolhidos.


Comentário da tia Carmela


Deus me livre! Ainda por cima o Maluf foi nessa inauguração… Essa ponte deve ser mal-assombrada.







*****
Fonte:http://tiacarmela.wordpress.com/2011/08/23/ponte-onestes-quercia-o-novo-point-da-udn-paulista/

"Sérgio Guerra não conhece a realidade da nossa cidade", dispara Henrique Leite

16.09.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por Valdecarlos Alves 


alt


Se o prefeito João da Costa não quis confrontar o senador Sérgio Guerra (PSDB), que acusou os Joões de 'puxarem o Recife para baixo', coube ao secretário de Governo da PCR, Henrique Leite, rebater os ataques do presidente nacional tucano. O petista lembrou que, diferentemente das gestões passadas, o governo do PT no Recife governa ouvido as pessoas. "Ele não conhece a gestão. O pior cego é aquele que não quer enxergar e a gente deve mostrar isso mais adiante com  a aprovação do povo à administração", disse Leite, ao Blog da Folha.
O secretário diz que o Recife está se projetando para o futuro e vem crescendo, diferentemente do passado. Sobre a falta de transparência criticada por Guerra, em discurso ontem,  Henrique Leite diz que o governo a cada dia é mais transparente e citou como exemplo um projeto do Executivo encaminhado recentemente à Câmara regulamentando as licitações e contratos na PCR.

"Quem fala de corrupção? Ele não é Ministério Público,  não é Tribunal de Contas, não é polícia... Deveria pelo menos ter prova na mão . No dia que eu disser que ele é corrupto tenho que ter provas para mostrar que ele é corrupto. Transparência ele não conehece. Quando as pessoas são muito contundentes é porque não têm projeto, quando querem denegrir a imagem. Esse projeto que começou não é de João da Costa, não é do PT. É de uma frente que começou com Lula, continuou com João Paulo e está hoje com João da Costa", disse Henrique Leite. E concluiu: "Sérgio Guerra não conhece a realidade da nossa cidade". 

*****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/24750-qsergio-guerra-nao-conhece-a-realidade-da-nossa-cidadeq-dispara-henrique-leite-

MANIPULAÇÃO DA MÍDIA: Que tal a marcha contra os caloteiros?

16.09.2011
Do blog de Altamiro Borges, 14.09.11
Por Altamiro Borges



A mídia demotucana está animadíssima com as “marchas contra a corrupção”. Não pára de falar nisto. Editoriais da Folha, Estadão e O Globo clamam por novas manifestações de rua contra os “malfeitos” no governo. Exigem que a presidenta Dilma Rousseff intensifique a “faxina” no Palácio do Planalto, que imploda de vez a base governista.

Seus principais articulistas viraram agitadores de massa, como se dizia antigamente. Até Carlos Heitor Cony, que apoiou o golpe de 64 e depois foi perseguido pelos éticos golpistas, resolveu engrossar o coro. A tucaninha Eliane Cantanhêde retornou das férias com toda a carga e até sugere incorporar uma nova bandeira – contra os impostos.

Uma das piores pragas da corrupção

Aproveitando este espírito rebelde da velha mídia, faço outra sugestão. A primeira foi a que ela convocasse marchas contra os escravocratas – contra a Zara e os ruralistas, que gastam fortunas em publicidade. Agora sugiro a marcha, repleta de madames e ricaços, contra os empresários caloteiros – uma das piores pragas da corrupção no Brasil.

Segundo recente relatório do Tribunal de Contas da União (TCU), entre 2008 e 2010, os órgãos públicos multaram 734 mil empresas, no montante de R$ 24 bilhões, mas apenas R$ 1,1 bilhão, ou 4,67% do total, foi recolhido aos cofres da União. Os ricaços contestam as multas na Justiça e enrolam para pagar suas dívidas. São autênticos caloteiros!

Ruralistas são os campeões

Entre os mais descarados estão os velhos latifundiários, muitos travestidos de modernos barões do agronegócio. Só o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) já aplicou 71 mil multas, no valor de R$ 10,5 bilhões, mas recebeu apenas 0,34%. Eles exploram trabalho escravo, usam jagunços, destroem o meio ambiente e ainda dão calote!

O relatório do TCU, que não ganhou qualquer destaque no Jornal Nacional da ética TV Globo, também inclui bancos, faculdades privadas e operadoras de cartão de crédito, entre outras corporações empresariais. Depois dos ruralistas, os casos mais escandalosos de multas aplicadas e não recolhidas são as das concessionárias de serviços públicos.

Ricos não são presos no Brasil

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aplicou 17,5 mil multas no valor de R$ 5,8 bilhões, mas recebeu apenas 4,28% do total. Já a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) impôs 926 multas, no montante de R$ 900 milhões, dos quais apenas 11,17% foram pagos. Além de oferecer péssimos serviços, elas não pagam o que devem! Na maioria multinacionais, ainda exigem redução de impostos.

Este quadro lamentável confirma que no Brasil só o ladrão de galinhas vai preso. Os empresários multados têm prazo de cinco anos para recorrer ao Judiciário. “Os processos são lentos e a aplicação da multa é passível de recurso, e os casos que vão parar na Justiça podem demorar até 10 anos", critica o advogado Anderson Albuquerque.

A mídia udenista topa?

O uso interminável de recursos à Justiça para protelar o pagamento das multas contrasta com os prejuízos impostos ao consumidor. No setor elétrico, a falta de manutenção das redes ou de investimentos na manutenção dos velhos equipamentos é uma das principais causas dos apagões em São Paulo e da explosão de bueiros no Rio de Janeiro.

Alguns destes caloteiros até devem ter apoiado as “marchas contra a corrupção” no 7 de setembro, ou levado seus filhinhos em carros importados. Eles detestam a corrupção... dos outros. Odeiam o inchaço do poder público, com seus órgãos de fiscalização que pentelham suas vidas. Exigem menos Estado, menos fiscalização e menos impostos!

Que tal a mídia demotucana, tão empolgada com as recentes marchas, convocar uma contra os caloteiros? Afinal, o rombo nos cofres públicos, segundo o TCU, foi de R$ 23 bilhões. Se topar essa sugestão, a mídia mostrará que não é oportunista, que seu moralismo não é falso. O risco é perder os anúncios das empresas caloteiras. Será que ela topa?

*****

Leia mais:

O Grito, a "marcha" e a mídia seletiva

Arias não se indignou com a Zara

Que tal a marcha contra os escravocratas?

*****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com/2011/09/que-tal-marcha-contra-os-caloteiros.html?spref=tw

Servidores da saúde em SP convivem com "vale-coxinha"

16.09.2011
Do blog ESQUERDOPATA

Servidores da saúde recebem R$ 4 ao dia a título de vale-refeição. Mesmo após ceder aumento salarial à categoria, governo não revê valores e pede para que assunto não seja "generalizado"


Um dos maiores desafios colocados aos servidores estaduais da saúde em São Paulo é fazer durar os R$ 4 que recebem por dia a título de auxílio-refeição, em uma metrópole em que o preço médio da alimentação fora de casa é de R$ 29,42. O valor de referência consta da pesquisa Datafolha de julho. O valor do benefício não é reajustado pelo governo estadual desde o ano 2000 e encorpa o rol de reivindicações da categoria.

A promessa do governo desde o ano passado é reajustar o valor do vale de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), da Fipe, no acumulado desde junho de 2000 – data do último reajuste. Em reunião nesta quinta-feira (15) com o secretário de Saúde, Giovanni Cerri, e de Gestão Pública, Julio Semeghini, os representantes do Sindicato dos Trabalhadores Públicos da Saúde no Estado de São Paulo (SindSaúde) foram informados que, até o momento, não há resposta sobre o assunto.

Segundo Helcio Aparecido Marcelino, secretário-geral do SindSaúde, o governo "enrolou" e ficou de apresentar propostas sobre o auxílio na próxima reunião, marcada para o próximo dia 3. "Eles nos disseram que não teriam condições de dar perspectiva de aumento para o vale, mas vamos aguardar", disse.

O chamado "vale-coxinha" foi motivo de questionamento ao governador do estado, Geraldo Alckmin (PSDB), durante entrevista no último mês ao Programa do Jô, da TV Globo. "O que se pode comer por R$ 4?", indagou um médico com 22 anos de carreira que enviou carta ao programa, junto ao holerite que revelava seu salário-base de R$ 529. Em busca de exaltar o recente anúncio de reajuste salarial de 7% aos trabalhadores da saúde, Alckmin ponderou: "A gente nunca deve generalizar".

Existem diferenças nos valores recebidos pelos servidores pelo país, como por exemplo, na saúde do Distrito Federal. Eles recebem um vale-refeição que varia de R$ 126 a R$ 161 por mês (de R$ 5,72 a R$ 7,31 por dia útil), em constraste com o valor máximo a ser recebido em São Paulo (R$ 88).

No caso dos professores paulistas, o problema do vale-refeição se repete. Em 2010, o pagamento do benefício de alimentação, utilizado para realizar compras em supermercados, atrasou por cinco meses durante a gestão do então governador Alberto Goldman (PSDB). O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), à época, argumentou a defasagem do valor do auxílio, que varia na faixa de R$ 80 mensais de acordo com a carga horária dos profissionais.

Campanha

A mobilização dos servidores estaduais pelas conquistas da campanha salarial de 2011 continuam. Em ato organizado nesta quinta-feira (15) pelo SindSaúde, cerca de 300 trabalhadores se reuniram em frente à Secretaria de Estado da Saúde, para pressionar pela inclusão de funcionários administrativos no plano de carreira, que deve entrar em vigor a partir de 2012. A reestruturação desses planos de carreira foi tratada no encontro entre servidores e governo, que entregou a minuta do projeto para que fosse analisada pelos trabalhadores.

A respeito do aumento salarial, foi encaminhado à Assembleia Legislativa de São Paulo o projeto de reajuste da saúde de 7%. Os servidores reivindicavam 26% de reajuste, e continuam em estado de greve.

*****
Fonte:http://esquerdopata.blogspot.com/2011/09/servidores-da-saude-em-sp-convivem-com.html

RACISMO: Racistas da internet disseminam ódio mas recuam sob pressão: é dever denunciá-los

16.09.2011
Do blog PRAGMATISMO POLÍTICO



Enquanto os cartolas do Facebook não descobrem um modo de proteger a quem lhes dá tanto dinheiro, o jeito é fazer como a  usuária Clarisse Miranda Gomes que botou a boca no mundo

Enquanto os inventores de  redes sociais faturam milhões com o sucesso de suas criações, os usuários vão perdendo, cada vez mais, sua privacidade e muitos tem até seus nomes achincalhados por gente desconhecida  que simplesmente se acha no direito de falar o que bem entende de qualquer um,  sem o mínimo de respeito e conveniência.

A última vítima desse abuso verbal foi a recém eleita Miss Universo 2011, a angolana Leila Lopes. Logo depois de escolhida como a mulher mais bonita do universo, ela foi alvo de comentários preconceituosos e racistas por parte de um desses usuários do Facebook que se acham poderosos o suficiente para xingar e ofender sem limite, só porque tem à disposição, um espaço público e a liberdade de escrever o que bem quiser.

Leia mais:

Veja só o que disse  Marco Antonio Arcoverde Cals em seu perfil do Facebook:

"Leila Lopes é a Miss Universo!  Conheci a preta mês passado e fez muito bem de ter prendido aquele cabelo de vassoura. Era a única elegante das 5 finalistas... todas com cara de brega. Ela não... parecia uma Barbie Black Label! HAHAHA Algo me diz que lutará pelas classes! Parabéns, macaca! :)"
Diante da gratuidade das ofensas, ele foi denunciado por outros usuários que acabaram por forçá-lo a se explicar.

"É gente... tão compartilhando isso aqui! MUITO OBRIGADO facebook por ter colocado meu mural ABERTO PRA PÚBLICO como default SEM ME CONSULTAR pra QQ MANÉ ler post meu fora de contexto. Mais uma vez: Quem eu ♥ eu chamo de MACACA. Independente de cor, credo, formação, local onde reside ou se gosta da novela "Fina Estampa". Quem não, recebe OUTROS NOMES. Quem me conhece sabe disso, correto macacas? PS> E SIM, o cabelo solto dela não é dos melhores. E daí? Do meu irmão tb não é! :)"

Mas as desculpas dele  não convenceram.  Clarisse Miranda Gomes, que comandou a campanha para denunciar o perfil de Arcoverde e suas ofensas à miss negra, revoltada, respondeu:

 “Não quero espalhar o ódio, nem que o rapaz (do comentário infeliz) seja agredido na rua (NUNCA NA VIDA!!!), só acho que o comentário e as desculpas foram péssimas e que o respeito ao próximo esta acima de tudo!!! Eu não acho "carinhoso" ser chamado de viado, viadinho, gorda (o), caolha, macaca, cabelo de vassoura e vários outros nomes... #prontofalei. Quem não respeita o próximo, não merece respeito! E isso vale pra tudo e pra vida!"

Bem,  esse é apenas um exemplo do que acontece quase diariamente no Facebook. Tem muita gente que se aproveita do espaço de que dispõe, que deveria ser para compartilhar amizades e pensamentos, para ofender o próximo, com a maior desfaçatez.

Volta e meia, usuários  se vêem desrepeitados em sua privacidade, quando outros, que são apenas amigos virtuais, se acham no direito de postar o que bem entendem no wall alheio, como fotos pessoais, mas que são absolutamente desconhecidas para a vítima do abuso, sem contar com citações  e poemas que muitas vezes não condizem com o pensamento daquele usuário, além de postarem informações profissionais, portfólios e currículos sem a permissão dele. Com amigos virtuais assim quem precisa de inimigo, não é mesmo?

Aí vem a pergunta que não quer calar: por que os organizadores e inventores do Facebook não reservam uma parte dos milhões que ganham  para cuidar da privacidade dos usuários de sua rede social?  Não deveria haver uma ferramenta que previamente impedisse a postagem de comentários  ofensivos e vexatórios, com teor racista ou  em relação a qualquer minoria?

Leia também:

Mas enquanto os cartolas do Facebook não descobrem um jeito de proteger a quem lhes dá tanto dinheiro, o jeito é fazer como a  usuária Clarisse Miranda Gomes que botou a boca no mundo diante da atitude ridícula e racista do Marco Antonio Arcoverde Cals, que mal ou bem teve que se desculpar.

Rede social também tem que ser solidária,  e nós todos que temos nossos perfis no Facebook e o usamos para nos comunicar e externar nossas ideias e opiniões dentro do respeito e limite humanos, somos obrigados a ficar atentos para não permitir arbitrariedades como essas. Afinal, o Facebook foi criado para conectar seres humanos.

****
Fonte:http://pragmatismopolitico.blogspot.com/2011/09/racistas-da-internet-disseminam-odio.html

Jefferson agora nega o mensalão. O PiG vai chorar ?

16.09.2011
Do blog CONVERSA AFIADA, 13.09.11
Por Paulo Henrique Amorim




Jefferson ao ser atingido pelo PiG furioso

Saiu no twitter da Hildegard Angel

“Jefferson declara que o tal mensalão não é fato é “pura retórica”, isto é, não existiu!Uma farsa.O “tenor” queria apenas as luzes da ribalta”


“Quem deu credibilidade ao inacreditável Jefferson? Uma imprensa e uns políticos preocupados com suas conveniências e não com fatos.Vergonha!”


A seguir, trechos da defesa de Roberto Jefferson ao Supremo

Certo é que as acusações contra o Defendente não se sustentam e são claramente improcedentes e destituídas de qualquer fundamento fático.


Com efeito e isso a todo tempo ficou dito e mostrado, sem contraste, que o Defendente andou sempre nos limites que a lei garante.


Como Presidente de partido político, o PTB, formulou acordo para a campanha eleitoral de 2004, eleição de vereadores, vice-prefeitos e prefeitos, com o Partido dos Trabalhadores – PT.


Não se tratava aí de apoio ao Governo Federal. A eleição era municipal.


No âmbito federal, o PTB apoiou, desde o 2º turno da eleição presidencial, em 2002, o candidato e a coligação que elegeu o Presidente Lula, detendo um ministério do governo, o do Turismo e compondo a base parlamentar de apoio, na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.


Isso é notório.


O acordo político para as eleições municipais de 2004 com o PT, envolveram, sim, doação financeira deste para o PTB, da ordem de R$ 20 milhões.


Essa doação aprovada por ambos os partidos tem apoio em lei e, naquele pleito, estava regulada pelas Resoluções do egrégio Tribunal Superior Eleitoral.


Era a Resolução nº 21.609/04, art. 3º, parágrafo único, inciso I, que considerou recurso, dinheiro em espécie e, a Resolução nº 20.987/02, art. 10, inciso IV, que indica doação de partido político como fonte de arrecadação.


Assim, os R$ 4 milhões pagos pelo PT, como parte do dito acordo, nada têm de irregular, dirá criminoso.


A origem desse recurso, que não se poderia presumir ilícita  -  como, de resto, a própria denúncia afirma que “ainda não foi identificada” (fl. 10)  -  segundo o PT, é fruto de recursos próprios seus e de empréstimos bancários.


Não se trata, portanto, como dito na denúncia, de propina.


É recurso lícito, fonte de arrecadação prevista em lei e destinada à eleição municipal de 2004.


Com o governo federal iniciado com a eleição vitoriosa de 2002, de que fazia e faz parte o PTB, suas bancadas, na Câmara e no Senado, desde então sempre votaram e conformaram sua base parlamentar de apoio.


E isso é conceitual e rudimentar na prática parlamentar e política, que aqui se quer criminalizar.


Mas crime não é.


Assim, nada de incomum, estranho ou ilícito, do Defendente, então Líder do PTB na Câmara, defender e votar a favor da reforma da previdência  -  como já pregava desde a Constituinte e da indispensável e urgente reforma tributária.


Nem de novo, desde que essa é a postura programática do PTB e de notória defesa, antes mesmo da Constituinte de 1987.


E se não sabe o acusador a origem daquele recurso, como afirmar que é ilícito e, por isso, atribuir ao Defendente que empenhou-se no seu branqueamento ou lavagem ?  Non sense !

Navalha
Mino Carta sempre sustentou que o “mensalão ainda está por provar-se”.
Como disse o Caco Barcelos, em sua aula magna na Escola da Magistratura do Tribunal federal da Terceira Região: o mensalão é um exemplo de jornalismo “declaratório”, que infesta o PiG (*).

Paulo Henrique Amorim




Clique aqui para ler “Dirceu põe em dúvida credibilidade de brindeiro Gurgel”.

(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

****
Fonte:http://www.conversaafiada.com.br/politica/2011/09/13/jefferson-agora-nega-o-mensalao-o-pig-vai-chorar/