Pesquisar este blog

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Quadro é estável, mas Sócrates ainda respira com ajuda de aparelhos

06.09.2011
Do portal ÚLTIMO SEGUNDO
Por Marcel Rizzo, iG São Paulo |
ESPORTES



Ex-jogador apresentou novo episódio de hemorragia digestiva alta devido à hipertensão na madrugada da última segunda-feira



É grave, porém estável o estado do ex-jogador Sócrates. Internado na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) do Hospital Albert Einstein desde a madrugada da última segunda-feira, o “Doutor” apresenta quadro clínico idêntico ao de sua internação anterior, também por hemorragia digestiva alta devido à hipertensão.
Boletim médico divulgado na manhã desta terça-feira pelo hospital explica que Sócrates foi submetido a uma radiologia para conter sangramento em seu esôfago. Como está sedado e sob efeito de remédios para a manutenção de sua pressão arterial, o ex-jogador respira com o auxílio de aparelhos.
iG apurou que Sócrates estava em sua casa na madrugada da última segunda-feira quando começou a vomitar sangue. Ele imediatamente foi encaminhado para o hospital e a demora na divulgação da internação foi um pedido de seus familiares, preocupados com a recaída. A hemorragia durou 17 horas, mas o ex-jogador já está há 15 horas sem apresentar sangramento.

****
Fonte:http://esporte.ig.com.br/futebol/hospital+divulga+boletim+medico+e+quadro+de+socrates+segue+inalterado/n1597196439116.html

REGULAÇÃO DA MÍDIA: A Mídia está com medinho? Pede prá sair, ora essa...

06.09.2011
Do blog OS AMIGOS DO PRESIDENTE LULA


O documento final do 4º Congresso Nacional do PT, Partido dos Trabalhadores, defende um marco regulatório para as comunicações, com propostas de regulamentação de artigos da Constituição que proíbem a propriedade cruzada e a formação de oligopólios.

Além disso, o texto é contra as concessões de emissoras de rádio e TV para políticos. Este é, em síntese, um resumo do texto que em nenhum momento questiona ou investe contra a liberdade de imprensa prevista na Constituição em vigor. Por que o noticiário que lemos todos os dias dá impressão tão diferente?

Estão tentando esconder o que realmente o documento estabelece e tendo a ousadia de inventar o que o documento não diz. O texto não mexe com a liberdade de expressão, direito estabelecido na Constituição da República, assim como não prevê terremotos às segundas, quartas e sextas.

Os veículos de informação e até entidades conceituadas como a Ordem dos Advogados do Brasil, OAB, no entanto, estão repetindo inverdades. Com que objetivo? Enganar os cidadãos que não estão atentos? Manter intocáveis oligopólios proibidos na Constituição mas que existem no setor? Forçar a barra para que os donos passem a ser vistos como vítimas inocentes do PT?

Essa história de atribuir ao partido decisões que nunca estiveram previstas em seus documentos tem a finalidade equivocada de sempre: assustar o povo brasileiro. E o único sentido dessa desinformação perversa é tentar impedir que o Estado deixe de ser uma máquina de privilégio dos atuais donos do mercado para se transformar em um centro de prestação de serviço à população.

A verdade é que a grande mídia não aprendeu nada e segue praticando o jornalismo do medo. E pensar que se dizem democratas... Serão? Se fossem, aceitariam o debate sobre as comunicações no Brasil.

Todas as forças democráticas lutaram pela abolição da censura. E hoje vão à luta para distinguir o interesse geral da população dos interesses dos grupos beneficiados por concessões de rádio e televisão. Esse é um fato que se sobreporá à velhacarias da mídia tradicional, que pretende manter seus privilégios indefensáveis. A regulação da mídia é necessária e é uma obrigação inscrita em nossa Constituição.
*****
Fonte:http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2011/09/midia-esta-com-medinho-pede-pra-sair.html

Receita abre na 6ª feira consulta a 1 milhão de declarações do IR

06.09.2011
Do UOL NOTÍCIAS
ECONOMIA



SÃO PAULO – A Receita Federal libera, a partir das 9h desta sexta-feira (9), a consulta ao quarto lote multiexercício do Imposto de Renda Pessoa Física, com declarações do exercício de 2011 e a malha fina de 2008 a 2010.
Estão incluídos neste lote 1.005.255 contribuintes. Eles devem receber R$ 1 bilhão em restituições, a serem creditadas no próximo dia 15 na rede bancária, com correções que vão de 4,990% a 35,67%, referentes à variação da taxa básica de juros (Selic).
Para saber se a declaração foi liberada, o contribuinte deve acessar a página da Receita na internet ou ligar para o Receitafone, no número 146.
A Receita informou que, excepcionalmente, nos dias 10 e 11 de setembro o serviço não estará disponível devido a manutenção técnica no sistema.

Declarações


De acordo com a Receita, no lote das declarações de 2011 (ano-base 2010), estão incluídos 970.008 contribuintes, que receberão R$ 926.000.743,08, atualizados pela taxa de 4,99%, referente ao período de maio a setembro de 2011.
Desse total, 16.496 contribuintes se enquadram no Estatuto do Idoso e receberão R$ 44.549.083,90.
No lote das declarações de 2010 (ano-base 2009) estão incluídos 24.126 contribuintes. As restituições desse lote somam R$ 52.619.057,78, acrescidos de 15,14%, referentes à Selic de maio de 2010 a setembro de 2011.
Já no lote de 2009 (ano-base 2008) estão incluídos 7.893 contribuintes, que receberão um total de R$ 13.796.987,02. A taxa de correção é de 23,6%, referentes ao período de maio de 2009 a setembro de 2011.
Por fim, no lote das declarações de 2008 (ano-base 2007) estão incluídos 3.228 contribuintes, que receberão R$ 7.583.212,12, atualizados pela taxa de 35,67%, referente ao período de maio de 2008 a setembro de 2011.

Regras



A restituição ficará disponível no banco por um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la mediante o Formulário Eletrônico (Pedido de Pagamento de Restituição), disponível na internet.
Caso o contribuinte não concorde com o valor da restituição, poderá receber a importância disponível no banco e reclamar a diferença na unidade local da Receita.

*****
Fonte:http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/infomoney/2011/09/06/ir-receita-abre-na-sexta-consulta-a-megalote-com-1-milhao-de-declaracoes.jhtm

Movimento de Libertação dos Sem-Terra entrega hoje pauta de reivindicações ao MDA

06/09/2011
Nacional
Da Agência Brasil


Brasília – Representantes do Movimento de Libertação dos Sem-Terra (MLST) se reúnem hoje (6) com o ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Afonso Florence, para entregar uma pauta de reivindicações, que inclui a construção de empresas agrícolas comunitárias.


“Além da pauta da construção de empresas agrícolas, queremos um modelo de polos de assentamentos com desenvolvimento integrado com todo um sistema de produção e comercialização dos produtos”, destacou o coordenador nacional do MLST, Edmílson de Oliveira.


De acordo com o MDA, a reunião é o primeiro passo para que o ministro conheça a pauta de reivindicações do MLST. Depois disso, a pasta deve marcar outro encontro para dar os encaminhamentos possíveis.


Cerca de 200 representantes do movimento estão desde ontem (5) em Brasília para participar de uma série de atividades. Eles ficarão acampados até sexta-feira (9) no Parque da Cidade, no centro da capital federal.
Edição: Juliana Andrade
*****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-09-06/movimento-de-libertacao-dos-sem-terra-entrega-hoje-pauta-de-reivindicacoes-ao-mda

Brasil doa feijão para a Somália, onde 750 mil podem morrer de fome até o fim do ano

06/09/2011 
Internacional
Renata Giraldi
Repórter da Agência Brasil


Brasília - O governo do Brasil vai doar 4,5 mil toneladas de alimentos para a Somália, onde cerca de 750 mil pessoas podem morrer de fome até o final deste ano, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). Os alimentos devem deixar ainda hoje (6) o Porto de São Francisco do Sul, em Santa Catarina, rumo à África, viagem que deve demorar um mês. As informações são da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).


Inicialmente será doado feijão, oriundo do estoque do governo. Mas já está definido que, em uma segunda etapa, serão remetidas à Somália sacas de milho. O feijão será transportado em 204 contêineres até a Somália. A organização para o envio da doação é da Superintendência Regional da Conab.


Para a ONU, o controle da situação da Somália e de outros países da região denominada Chifre da África, que incluem o Quênia e Etiópia, depende da comunidade internacional. O objetivo é reunir aproximadamente US$ 2,4 milhões na tentativa de conter a crise alimentar na área.
A Somália é o país mais afetado pela fome e pela seca na região. De acordo com especialistas, a crise atinge cerca de 13 milhões de somalis. As principais vítimas são crianças com menos de 5 anos.


Mas a crise na Somália foi causada, segundo especialistas, por uma combinação de fatores: o longo período de seca, afetando a produção agrícola – principalmente milho e sorgo – , os conflitos armados internos e a redução de salários.
Edição: Talita Cavalcante
*****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-09-06/brasil-doa-feijao-para-somalia-onde-750-mil-podem-morrer-de-fome-ate-fim-do-ano

Prefeito do Recife venceria Mendonça e Henry, diz pesquisa

06.09.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por Valdecarlos Alves 

alt

A pesquisa realizada pelo Instituto Exatta também aferiu a intenção de votos do recifense. Se a eleição fosse hoje, em todos os cenários sem o opção do nome do deputado federal João Paulo (PT), o prefeito João da Costa (PT) venceria a disputa. No primeiro quadro proposto pelos pesquisadores, o petista lidera com 34%. Ele é seguido pelo deputado federal Raul Henry, com 24%. O terceiro colocado seria o também deputado federal Mendonça Filho (DEM), com 7%. No pleito de 2008, Costa venceu a disputa, no primeiro turno, com os mesmos concorrentes. Este cenário é fechado com o nome do secretário estadual de Cidades, Danilo Cabral (PSB), com 6%. Não souberam ou não quiseram opinar, 10%, e 19% dos entrevistados, respectivamente.

Neste quadro, o prefeito João da Costa obtém seu melhor percentual de intenção de votos na faixa etária entre 16 e 24 anos, com 42%. No quesito idade, o gestor tem seu menor desempenho no grupo com mais de 45 anos, com 31% da preferência. Quando o item destacado é a classe social, o petista consegue seu melhor rendimento na E, com 80% de intenção de votos, e seu desempenho mais tímido é na B, com 24%. Com relação ao grau de instrução, João da Costa chega aos 40% entre os analfabetos funcionais, e 26%, no grupo com curso superior.

O resultado global da pesquisa Exatta se aproxima das consultas de consumo interno encomendadas pelo próprio prefeito João da Costa. Na semana passada, a Folha de Pernambuco teve acesso a um levantamento com esse caráter, que apontou o petista também na liderança com 30%. Mendonça Filho figurou com 16% e Raul Henry com 13%. Quem também teve o nome ventilado nesta consulta interna foi o ex-deputado Raul Jungmann (PPS), com 2%. De acordo com informações de bastidores, a intenção de votos do prefeito João da Costa tem variado entre 30% e 33%, nas pesquisas para consumo interno. Em todos esses levantamentos, o nome do deputado João Paulo não foi listado.
*****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/24323-prefeito-do-recife-venceria-mendonca-e-henry-diz-pesquisa

André Campos: "Existe um equilíbrio entre a aprovação e desaprovação"

06.09.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por José Accioly

Em entrevista à Rádio Folha FM, o secretário de Turismo do Recife, André Campos (PT), avaliou que os resultados apontados pela pesquisa do Instituto Exatta, onde analisa o índice de aprovação da gestão do prefeito João da Costa (PT), aponta para um equilíbrio entre quem aprova e reprova a administração. Quando indagado sobre o estudo eleitoral, o petista cravou que, em todos os cenários, o PT sai vitorioso, mesmo colocando o ex-prefeito e deputado federal João Paulo na disputa.

"Existe um equilíbrio entre a aprovação e desaprovação. Sabemos que a administração passou por uma série de dificuldades, como a chuva, um inverno rigoroso e muitos buracos. Acho que a gestão vem reagindo", advertiu André Campos. O petista salientou que o fato de ótimo\bom e ruim\péssimo apontarem 32% e 40%, respectivamente, reflete puramente equilíbrio. "A avalição já esteve pior", recordou o secretário de Turismo.

Sobre a pesquisa de intenção de votos, onde André Campos comemorou que os números apontam vitória para o PT com João da Costa ou João Paulo. Ele ressaltou a força política e eleitoral do ex-prefeito e disse ter convicção de que o ex-prefeito não deve deixar o partido, pensando em lançar candidatura em outra agremiação.

"Tenho a certeza que ganhamos tanto com João da Costa tanto João Paulo. Eles estão no mesmo campo e partido. Há uma impossibilidade de sair duas candidaturas. Ou é João da Costa ou João Paulo. Porém, acho que o candidato deve ser João da Costa por estar no cargo e ficou provado que ele ganha eleição contra qualquer candidatura da oposição. Isso nos dá tranquilidade e é motivo de alegria", afirmou.
******
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/24333-andre-campos-qexiste-um-equilibrio-entre-a-aprovacao-e-desaprovacaoq

Ultra-capitalismo: do terrorismo ao calote mundial

06.09.2011
Do portal OPERA MUNDI,02.09.11
Por | Marcelo Salles* | Rio de Janeiro


Por que não podemos classificar o terrorista norueguês como ultra-capitalista? Por que temos que nos conformar com o rótulo na capa da revista Veja, que o chama de ultra-nacionalista, ou com as variantes usadas no restante das corporações de mídia (atirador, terrorista, extremista e outros tantos, que confundem muito mais do que explicam). São confiáveis esses veículos de comunicação que imediatamente após o tiroteio apontavam o dedo para um providencial “extremista islâmico”? -- versão que, aliás, não resistiu a 24 horas.

Estou sendo radical? O capitalismo não prega genocídios? O capitalismo tem um lado humano?

Leia mais
Não sorria nunca de um preconceito
A heresia comunista de Daniel Bensaid 
Zizek e a importância das causas perdidas
Política anti-imigração: Barbarismo com aparência humana
'O capitalismo não quer assumir responsabilidades', alerta István Mészáros 


Quando digo que o marginal norueguês é ultra-capitalista não estou pensando nos postulados de Adam Smith ou naquilo que é permitido que se publique a respeito do sistema que domina o mundo. Estou me referindo ao que é escondido (o trabalho escravo ou semi-escravo e a máquina de moer essa gente que trabalha por um salário mínimo de fome) e ao que está implícito, às sutis formas de produção e reprodução de subjetividades, que interferem nas formas de sentir, pensar e agir dos cidadãos e, conseqüentemente, da própria sociedade em que estes estão inseridos.

O assassino em massa que chocou o mundo agiu influenciado por doutrinas que pregam a concorrência violenta, o ódio ao próximo. Essa teoria que joga a culpa de tudo em estrangeiros, negros, gays, ou em qualquer um que seja diferente. É reducionista, mas funciona. Em vez de reconhecer os próprios defeitos, o que demanda tempo, reflexão e análise, basta jogar a culpa em alguém com quem a pessoa não se reconhece: o outro.

Não me parece casual que o alvo do assassino tenha sido um acampamento da juventude socialista, que reuniu centenas de jovens de todos os cantos do mundo – inclusive do Brasil. O bandido criticava o multiculturalismo e chegou a dizer que esse era o grande problema do nosso país. Essa seria a razão para sermos uma sociedade “disfuncional”, de segunda classe.

É evidente que o genocida norueguês nunca assistiu a um desfile da Estação Primeira de Mangueira. E nem viu um Neymar da vida jogando. Muito menos teve a oportunidade de apreciar uma partida como a de quarta-feira, entre Flamengo e Santos. Ali, na Vila Belmiro, quando todos os deuses do futebol (que não são nórdicos, por suposto) baixaram simultaneamente em campo, ficou provada a existência de milagres. Esses milagres que permitem uma jogada como a do terceiro gol do Santos, quando o miscigenado Neymar fez com a bola algo que desafia a compreensão até mesmo dos deuses. Esses milagres que fizeram com que o Flamengo virasse uma partida após estar perdendo por três gols de diferença, sendo que o miscigenado Ronaldinho fez três e foi chamado de “gênio” pelo melhor jogador do mundo na atualidade. Foi um jogo que será lembrado daqui a cem a nos. Deve ser duro para os racistas ouvirem isso, mas a verdade é que esses milagres nascem justamente com a miscigenação que as teorias nazistas repudiam. Futebol e música soam melhor quando tem mistura, é assim em qualquer lugar do mundo.

Leia mais: 
Um continente, muitas diferenças 
O Banco Mundial vestido de ovelha  
Os interesses ocidentais e a revolta árabe
A mais nova falência da Internacional Socialista
Encontramos o dinheiro - e ele está em Wall Street  
Protesto em Madri ganha adesão das gerações mais antigas
Slavoj Zizek: 'O capitalismo não é a única opção para a humanidade' 


A propósito: o nazismo não era capitalista? Se não, o que era?

A dificuldade de se entender o discurso do premiê da Noruega é compreensível. Todos ficaram chocados quando ele afirmou que discursos de ultra-direita são legítimos. Isso porque as corporações de mídia não conseguiram traduzir para o bom português; preferiram fingir que ele não estava se referindo à ultra-direita, ou seja, a versão mais descarada do capitalismo. Para as corporações de mídia é melhor apostar na confusão do que mostrar ao povo brasileiro que seus sócios e amigos defendem, por exemplo, o cercamento de favelas. Ou o abandono da gente pobre. A tortura de traficantes varejistas.

Os tiros disparados na Noruega também ecoam nos Estados Unidos. O extremismo do assassino nórdico tem tudo a ver com o fundamentalismo neoliberal de mercado. Ambos reivindicam para si a verdade, como se existisse apenas uma, a deles. Ambos consideram-se pertencentes a uma casta superior. E ambos agiram com planejamento, método e frieza.

Agora a maior economia do mundo anuncia tranqüilamente que pode dar um calote amplo, geral e irrestrito, mas não aparece um economista para entoar os cânticos de “irresponsável”. Onde estão os fiscais dos fundamentos da economia? Onde os que diziam que Lula quebraria o Brasil? Cadê a turma que defendia o modelo estadunidense como digno de ser seguido? Estão todos quietinhos, debaixo da cama, morrendo de medo das conseqüências, imprevisíveis, de uma moratória dos Estados Unidos.

O mundo não está nessa situação porque de vez em quando aparece um lunático disposto a tudo para fazer valer sua irracionalidade. Chegamos a este ponto porque o modelo de sociedade adotado pela maior parte do mundo não presta. Quem sabe a União de Nações Sul-Americanas – Unasul – aponte uma nova direção.

* Marcelo Salles é jornalista, colaborador do www.fazendomedia.com entre outros veículos. Publicado no site Carta Maior

*****
Fonte:http://operamundi.uol.com.br/conteudo/opiniao/ULTRACAPITALISMO+DO+TERRORISMO+AO+CALOTE+MUNDIAL_1612.shtml

Eduardo defende que Estados que gastam mais em Saúde recebam mais recursos da União

06.09.2011
Do BLOG DE JAMILDO
Postado por Daniel Guedes

Foto: Roberto Pereira/Divulgação
Em entrevista à Rádio Jornal, em Caruaru (Agreste), nesta terça-feira (6), o governador Eduardo Campos (PSB) disse que não quer discutir o financiamento da Saúde atrelado à volta da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) ou ao aumento da carga tributária com a criação de um novo imposto. Para Campos, o melhor a se fazer é mudar a distribuição dos recursos para a área. Ele acredita que quem investe mais deve ter direito a receber mais.

"No próximo ano o orçamento da Saúde será maior que este (ano). Precisa que o orçamento não seja distribuiído igualmente para Estados e municípios que não cumprem este esforço", apontou Eduardo. Para ele, o governo federal deve dar prioridade a quem melhor gasta os recursos vindos da União. "Distribui mais para quem está gastando mais", sugeriu.
» LEIA TAMBÉM: PIB de Pernambuco tem taxa de crescimento de 5% no segundo trimestre 
O governador afirmou que Pernambuco já gasta mais que os 12% que a emenda 29, se aprovada, determinará que cada Estado invista em Saúde. "No ano passado Pernambuco colocou 17,5%". E criticou diretamente as propostas que sugerem aumento de impostos. "Vamos fazer um debate sem aumentar a carga tribuária, sem aumento do gasto. O debate é importante, mas não topo o debate começando por CPMF ou aumento da carga tributária".

**********
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/09/06/eduardo_defende_que_estados_que_gastam_mais_em_saude_recebam_mais_recursos_da_uniao_111732.php

CESARE BATTISTI NA FOLHA:Os desvios de conduta do jornal

06.09.2011
Do OBSERTÓRIO DA IMPRENSA
Por Celso Lungaretti em 06/09/2011 na edição 658
[Mensagem enviada à ombudsman da Folha de S.Paulo]



Em nome de Cesare Battisti, venho denunciar três graves desvios de conduta jornalística em que incorreu a Folha de S. Paulo na entrevista “Revolução? Isso é uma piada“ (link para assinantes), publicada no domingo (4/9).
1. A utilização, por parte do jornalista João Carlos Magalhães, de uma relação familiar (no caso o tio, Magno de Carvalho Costa) para obter a entrevista, a despeito da desconfiança que a Folha de S. Pauloinspirava em Battisti e em todos nós do Comitê de Solidariedade – não só por seu viés na cobertura do caso, que sempre avaliamos como adverso, como por ter se posicionado favoravelmente à extradição para a Itália em editorial publicado no dia do julgamento no STF.
Eis o depoimento de Carvalho Costa:
“Quero dizer que me sinto responsável por trazer a minha casa, onde está hospedado o companheiro Cesare, o jornalista João Carlos Magalhães da Folha de S. Paulo, que acabou fazendo a matéria, que certamente foi o que de pior já publicou sobre Cesare Battisti no Brasil.
“Este jornalista no qual confiei e fiz confiar ao Cesare, é meu sobrinho e é filho de pais de esquerda...
“Foi com a maior surpresa e decepção que leio a matéria infame publicada pela Folha de S.Paulo, (...) em que o Sr. João Carlos Magalhães, rompendo com todos os acordos feitos comigo e com o próprio Cesare de imparcialidade, publica esta matéria com o claro objetivo de provocar a direita e, por outro lado, indispor Cesare com todos os que o apóiam, negando suas convicções”.
Armadilha
2. O logro, o uso de subterfúgios e o descumprimento de promessas poderiam ser considerados apenas lapsos morais, se o jornalista não tivesse se valido da confiança que Battisti nele depositou (porque afiançado pelo tio) para induzi-lo a uma exposição negativa. Eis o relato de Battisti:
“...[foi colocada na] primeira pagina uma foto onde eu apareço feliz da vida com gargalhadas e cervejas, cujo título e legenda ‘La dolce vita clandestina’ serve para dizer à Itália que eu estou me lixando para os dramáticos anos 70...
“...Agora vem a safadeza: ele mesmo [o jornalista João Carvalho Magalhães] me levou ao bar só na intenção de tomar essa foto.”
A conjugação de uma foto de Battisti gargalhando com uma legenda sarcástica predispõe, indiscutivelmente, os leitores contra ele. É inaceitável que o jornalista o tenha induzido a colocar-se nessa situação, aproveitando a forma dúbia como se introduziu junto a Battisti para o desmoralizar. Trata-se, nem mais nem menos, de uma armadilha. A ingenuidade de um não justifica a má fé e falta de escrúpulos do outro.
Sem motivo
3. Pior ainda foi haver rompido unilateralmente e sem comunicação prévia o acordo de não revelar a região em que Battisti estava morando. Trata-se de um cidadão contra quem, há vários anos, é movida uma intensa campanha de ódio na Itália e no Brasil. A própria imprensa italiana já noticiou que o serviço secreto daquele país tentou contratar mercenários para sequestrá-lo ou eliminá-lo em solo estrangeiro, com as tratativas só não avançando por desacordo quanto a preço. Enfim, Battisti tem justificados motivos para adotar algumas precauções.
Uma condição imposta aos entrevistadores tem sido sempre esta: a de não facilitar sua localização. A revista IstoÉ a respeitou, mesmo se tratando de uma matéria de capa. Idem a revista piauí.
Folha de S.Paulo, não. Logo no terceiro parágrafo, bem como no crédito do jornalista, colocou uma informação que poderia inspirar um atentado contra Battisti – sem nenhum motivo jornalístico para tanto, uma vez que nada de relevante acrescenta ao texto, sua situação no Brasil está totalmente legalizada e ele pode residir onde quiser. Por que não aludir, simplesmente, a “uma pequena cidade no litoral paulista”, como os outros fizeram?
Confio em que a ombudsman compreenderá a gravidade do que estou expondo e vá tomar as providências devidas.
***
*Celso Lungaretti é jornalista

******
Fonte:http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/os-desvios-de-conduta-do-jornal

Serra e as privatizações: Privatas do Caribe: Amaury vem aí!

06.09.2011
Do blog de Rodrigo Vianna, Escrevinhador,05.09.11
Por Rodrigo Vianna

Uma das fotos que Amaury deve utilizar no livro...
Na tela do computador, o título chamativo:  “A GRANDE LAVANDERIA”. Logo abaixo, um pequeno resumo explica o que são ”as ilhas que lavam mais branco…”. Ilhas do Caribe. É o capítulo 4, de um total de 15, que já seguiram para a editora. Agora, falta a revisão final. E depois tudo vai para a gráfica. À frente do computador, o jornalista responsável pela investigação: Amaury Ribeiro Júnior.“Olha essa frase, tá bom isso, ocê não acha? Hem, hem?” Ele saboreia cada capítulo como se fosse um filho.

“Siga o dinheiro, ele sempre conta a história”, diz Amaury, resumindo o foco de uma apuração que durou 10 anos. O repórter premiado começou a investigar os caminhos (e descaminhos) dodinheiro das privatizações da Era FHC quando ainda era repórter de “O Globo”. Pergunto se conseguiu publicar alguma coisa no jornal carioca: “ocê é doido, rapaz, eles não mexem com isso não”.

O Amaury tem um jeito de matuto. Numa profissão em que jovens jornalistas gostam de se vestir como se fossem executivos do mercado financeiro, ele  prefere a simplicidade. E com esse jeito de mineiro que não está entendendo bem o que se passa em volta, consegue tudo: papéis, documentos, informações. Sobre a mesa de trabalho, o caos criativo. Parte daquela papelada vai parar no livro, na forma de anexos: são documentos que ajudam a contar a história.  ”Tá bom o livro, não tá? Hem, hem?”. Quase todas as frases do Amaury terminam com esse “hem, hem!”.  


Um outro colega passa em frente à mesa do Amaury, e finge que vai levar parte dos documentos: “Ocê é doido, faz isso não”. Depois, emenda uma frase meio enrolada. Parece que ele usa aquela tática do velho Miguel Arraes: metade do que o Amaury diz a gente não entende. Mas o que ele escreve é fácil de entender.


O capítulo 4 conta a história da Citco, empresa com sede nas Ilhas Virgens Britânicas. “E o que é a Citco?” eu pergunto. “A Citco é uma espécie de barco dos corsários, é por ali que o dinheiro circula”. Segundo Amaury Ribeiro Junior, a Citco é especializada em abrir empresas “offshore”. O termo vem da época dos corsários de verdade: “eles saqueavam os mares, e depois escondiam o fruto dos saques ’offshore’, ou seja, fora da costa, longe dos olhos das pessoas”, explica o repórter.


Em setembro de 2010, publiquei aqui no Escrevinhador um aperitivo sobre o tema: “Citco, esse é o mapa da mina” . Agora, recebo mais mais detalhes, que estarão no livro. Quem já usou esse esquema, Amaury? “Os doleiros do Banestado usavam, a turma da Georgina usava nas fraudes da Previdência, e a turma que faturou com as privatizações também usou”. É o que Amaury vai explicar (e provar, ele garante) no livro “OS PRIVATAS DO CARIBE”. Hoje, ele me mostrou alguns capítulos. Já estão todos prontos. Os títulos dão uma pista do que vem por aí:


- “OS TUCANOS E SUAS EMPRESAS-CAMALEÃO”
“OS SÓCIOS OCULTOS DE SERRA”
“MISTER BIG, O PAI DO ESQUEMA”
“A FEITIÇARIA FINANCEIRA DE VERÔNICA”   
“DOUTOR ESCUTA, O ARAPONGA DE SERRA”.


Quais são as empresas camaleão? Quem administrava as empresas? Quais foram as feitiçarias de Verônica? E quem é o “doutor escuta”? Tudo isso o Amaury promete  contar em detalhes.
Aqui, no “VioMundo” do Azenha, você lê um dos capítulos. 


Vocês se lembram que, durante a campanha eleitoral de 2010, Amaury foi acusado de quebrar o sigilo da família de Serra, num esquema que serviria ao PT. Amaury nega tudo. Ele tem certeza que as acusações – publicadas com destaque na imprensa serrista – eram uma retaliação: “os tucanos sabiam que eu tinha investigado isso tudo, e que a investigação ia virar livro, tentaram me queimar”. Na reta final da eleição, um emissário de Serra chegou a procurar Amaury. Ligou até na redação da Record atrás dele. Amaury acha que os tucanos queriam propor algum tipo de acordo…


Ao fim da campanha, com Serra derrotado, muita gente chegou a duvidar da existência do livro sobre as privatizações. ”O Amaury blefou”, diziam alguns leitores. A turma do PSDB mesmo deve ter achado que ele não teria coragem de publicar os resultados da investigação de uma década. Agora, podem ter uma surpresa.


Mas não pensem que o livro ficará barato para o PT. Amaury mostra como ele virou pivô de uma luta interna nos bastidores da campanha de Dilma. Um capítulo inteiro é dedicado a essa história:“COMO O PT SABOTOU O PT”.


 Amaury só não explica uma coisa: como é que consegue escrever livro sobre dinheiro no Caribe, produzir reportagens especiais pra TV em São Paulo e ainda administrar “a melhor pizzaria do Brasil”. A pizzaria fica em Campo Grande (MS).


“Mas Amaury, repórter dono de pizzaria é piada pronta”, provoco. “Ocê precisa experimentar minha pizza, é a melhor do Brasil”, ele diz, maroto. E emenda mais uma frase incompreensível sobre mussarela e calabresa. 


A pizza eu não quero. Prefiro o livro.


Leia outros textos de Plenos Poderes

*****
Fonte:http://www.rodrigovianna.com.br/plenos-poderes/privatas-do-caribe-amaury-vem-ai.html#more-9529

Corte dos juros: mais uma prova de que o negócio deles não é jornalismo

06.09.2011
Do BLOG DO ROVAI, 02.09.11
Por Renato Rovai


A repercussão na mídia ao corte do juro básico pelo Copom de 12,50% para 12% é algo que não merece ser levado em conta do ponto de vista jornalístico nem econômico, mas psicanalítico ou talvez policial.
Boa parte dos jornais de hoje (em especial o Estado de S. Paulo) trata do assunto como se o país estivesse correndo sérios riscos em função de uma medida que sempre foi tratada como necessária para que a indústria nacional pudesse garantir algum nível de competitividade internacional.
De repente, não mais do que repente, o problema do Brasil deixou de ser o juro alto e o grande risco se tornou o fato o de o Banco Central estar “se politizando”. Ou seja, ter perdido o que se convencionou chamar midiaticamente de independência.
O Banco Central, porém, não é independente no Brasil. Mesmo com toda a força feita pelo mercado e num dado momento pelo ex-ministro Palocci, isso não se consumou. O que o Banco Central tem é autonomia nas suas decisões. E ao que parece passou a ter mais autonomia na gestão Trombini do que na de Meirelles.
Parece o samba do branquinho-doido, mas não é.
O mais grave que pode vir a acontecer com o país não é o BC ter algum nível de relação com os interesses do governo e do Estado brasileiro. Mas sim o de ele vir a ter relação promíscua com o mercado. Ou seja, ser dependente dos chamados “players do mercado”.
E é o fato de ele se mostrar mais independente desse segmento que levou a essa grita dos urubólogos econômicos desde ontem.
Numa matéria assinada por Toni Schiarretta, na Folha de hoje, Marcio Cardoso, diretor da corretora Título, traduz qual é o “problema” do corte de 0,5% de ontem. Segundo ele, “os que mais perderam ontem foram os bancos e os fundos agressivos, que fazem o papel de ‘especulador’ ao oferecer hedge [proteção] às empresas, com base nos estudos de seus economistas.” Ou seja, aqueles economistas que sempre souberam tudo o que o BC iria fazer e que alertavam seus clientes para que eles pudessem ganhar sempre às custas dos juros altos que a sociedade brasileira paga.
Um outro trecho da matéria é ainda mais interessante: “Só a BM&FBovespa, praça que junta quem quer se proteger desse risco com juros com quem “especula” com a variação de cenários e de taxas, viu ontem R$ 2,11 bilhões trocarem de mãos.”
Ou seja, o BC surpreendeu o mercado ao cortar os juros. E tem gente que acha isso um absurdo.
Por isso, a partir de agora quando você vier a ouvir analistas econômicos da mídia-mercado criticando os altos juros do Brasil, não dê bola. Eles não estão falando sério. O negócio deles não é jornalismo. O negócio deles é outro.

*****
Fonte:http://www.revistaforum.com.br/blog/2011/09/02/a-repercussao-do-corte-dos-juros-e-mais-uma-prova-de-que-o-negocio-deles-nao-e-jornalismo/

Os vermes que fazem bem à saúde

06.09.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por VIDA URBANA


Pesquisas sugerem que ingerir parasitas ajuda a combater doenças autoimunes, como diabetes e inflamações intestinais



Eles são nojentos, fazem mal à saúde e, por isso, muita gente passa boa parte da vida tomando remédios para evitá-los. Ainda assim, há quem atravesse oceanos para comprar os mais variados tipos de vermes com o objetivo de inseri-los no organismo. A chamada helmintoterapia pode parecer loucura, mas, de acordo com pesquisas internacionais, é promissora no tratamento de doenças autoimunes - aquelas em que as células de defesa começam a atacar o corpo sem motivo aparente, resultando em males como diabetes tipo 1, lúpus e alergias.

Em nenhuma parte do mundo, exceto no México e na Tailândia, a terapia tem aval das agências regulatórias. Nos Estados Unidos, na Austrália e em países da Europa, universidades e institutos de pesquisa têm realizado estudos desde a década de 1980, mas apenas de forma experimental. No Brasil, não há registros de pedidos para a realização de testes semelhantes.

Muitos pacientes de doenças autoimunes, entretanto, ignoram a proibição oficial e vão atrás dos vermes. Foi graças à automedicação de um norte-americano, em 2004, que o parasitologista P’ng Loke, professor do Centro Médico Langone, da Universidade de Nova York, decidiu pesquisar o assunto. Acabou publicando, no ano passado, um artigo na renomada revista médica Science Translational Medicine.

Em 2003, o homem, um californiano com então 28 anos, foi diagnosticado com colite ulcerativa, doença inflamatória crônica do intestino que causa extremo desconforto. O quadro do paciente era severo e ele precisou ser medicado com drogas fortes. “Em 2004, os médicos acharam que a única solução seria retirar seu cólon”, conta Loke ao Correio Braziliense/Diario. “Mas ele preferiu se infectar”.

Viagem

O homem viajou à Tailândia, onde é permitida a venda de vermes para fins terapêuticos e comprou ovos de T. trichiura, parasita que se alimenta da mucosa intestinal e, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), afeta 900 milhões de pessoas, principalmente na África e na Ásia. Primeiro, ele ingeriu 500 ovos, retirados de uma menina de 11 anos e cultivados in vitro. Três meses depois, engoliu mais mil ovos. No ano seguinte, estava livre da doença e de seus sintomas.

As imagens dos exames do paciente são de embrulhar o estômago. Os vermes, que se parecem com pequenas minhocas brancas, passeiam livremente pelo cólon — mas não há sinais de inflamações. O tecido intestinal estava intacto, prova de que os parasitas não provocaram danos ao organismo. Durante três anos, a colite ulcerativa não o incomodou. Até que o número de vermes começou a diminuir, passando de 15 mil por grama para menos de sete mil. A doença voltou e o paciente decidiu se infectar novamente. Voltou a Tailândia e ingeriu, dessa vez, dois mil ovos. Clinicamente, estava curado.

Segundo Lock, a ideia de que vermes podem curar doenças autoimunes é antiga, mas, até agora, não se sabia o porquê. “Nosso estudo sugere que a infecção com esse parasita aumenta ou restaura a produção de muco no cólon, promovendo alívio da doença”. Quando analisaram as amostras de tecido do paciente, Lock e seus colegas da Universidade de Nova York descobriram um alto número de células CD4 T, que compõem o sistema imunológico e produzem uma proteína inflamatória chamada interleucina-17. Já os tecidos retirados depois da ingestão dos vermes, quando a doença estava em remissão, continham células produtoras da interleucina-22, uma importante substância na proteção do muco. Para os cientistas, ao expelir o verme, o sistema imunológico aparentemente ativa células especializadas.

Embora deixe claro que não é um defensor da terapia com vermes, Lock acredita que mais pesquisas poderão levar ao desenvolvimento de tratamentos mais eficazes do que os remédios atuais - eles ainda não curam, apenas amenizam os sintomas. O especialista alerta, contudo, que testes com humanos só devem ser realizados depois de se confirmar a segurança da terapia.


*****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/09/06/vidaurbana12_0.asp

BLOG MOBILIDADE URBANA: As armadilhas das bocas de lobo, por Tânia Passos

06.09.2011
Do BLOG MOBILIDADE URBANA
PorTÂNIA PASSOS* 




Um risco constante para quem dirige nas vias urbanas é se deparar com bueiros no meio da rua. Eles são usados como pontos de inspeção de galeria pluvial ou caixas de visitas para técnicos das companhias telefônicas ou elétricas. A importância deles é indiscutível, mas a localização e a falta de manutenção se tornam verdadeiras armadilhas.

Há dois aspectos a se discutir. O primeiro, no caso do Recife, é que não existe um plano diretor do nosso subterrâneo, então os bueiros são instalados de forma aleatória, seja no meio da rua, ou nas laterais. E, o segundo ponto é a péssima manutenção.

E aí são dois problemas: a ausência da tampa, na maioria das vezes, se torna um risco para o motorista atolar a roda do carro no buraco ou provocar um acidente. E também em relação ao pavimento, que não acompanha o mesmo nível da tampa e, com o aumento das camadas de asfalto, acaba ficando abaixo e passa a ser um buraco em pontencial.

O pior é que não existe uma legislação para regulamentar o uso do espaço subterrâneo. Algum político se habilita?

*Tânia Passos, é jornalista e dirige o récem lançado blog MOBILIDADE URBANAhttp://blogs.diariodepernambuco.com.br/mobilidadeurbana/


*****
Fonte:http://blogs.diariodepernambuco.com.br/mobilidadeurbana/index.php/2011/09/as-armadilhas-das-bocas-de-lobo/