sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Caminho da Escola distribui 300 bicicletas em região administrativa do Distrito Federal

26.08.2011
Da Agência Brasil


Brasília – Estudantes do Recanto das Emas, região administrativa do Distrito Federal (DF), receberam hoje (26) 300 bicicletas para ir á escola e voltar. A iniciativa é parte do programa Caminho da Escola – Bicicleta Escolar do DF, lançado pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, e pelo governador Agnelo Queiroz nos centros de Ensino Médio 804 e 111. O objetivo é facilitar o percurso de ida e volta de alunos que residem a até 7 quilômetros de distância da escola.
“O Distrito Federal é o primeiro do país a aderir ao Programa Bicicleta Escolar. Com esse meio de transporte, estamos estimulando os alunos a andar de bicicleta. Além de ser um instrumento saudável, que estimula a prática de atividade física, a bicicleta não polui o meio ambiente”, disse Agnelo.
Para o ministro Fernando Haddad, a adoção do programa é uma forma de  mostrar ao país que os brasilienses têm maturidade no trânsito. “Com essa iniciativa, vamos facilitar o acesso dos estudantes à escola e cultivar o respeito dos motoristas pelos ciclistas.”
Maria Eduarda, de 16 anos, cuja casa fica a 5 quilômetos do Centro de Ensino Médio 804, onde estuda, ressaltou que, com o programa, haverá melhora de vida para os estudantes. “É muito bom receber uma bicicleta para ir à escola, pois eu sempre ia a pé e demorava, em média, 20 minutos para chegar. De bicicleta, levarei uns dez minutos, ganharei resistência e melhora de vida”, disse ela.
As bicicletas do programa são amarelas, têm detalhes em preto e estão sendo entregues com o capacete, para garantir a segurança do ciclista. Para receber a bicicleta, o aluno firma um termo de compromisso no qual se responsabiliza pelo uso e pela conservação dos equipamentos, pois, no fim do ano, terá que devolvê-los à escola, que os repassará a outro estudante.
O Recanto das Emas foi a região administrativa escolhida o para início da distribuição das bicicletas porque tem 36 quilômetros de ciclovia. Até o fim deste ano, o programa distribuirá, em todo o Distrito Federal, inclusive na zona rural, cerca de 3 mil bicicletas.
O programa foi instituído por meio de parceria entre a Secretaria de Educação e o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) e tem apoio do Ministério da Educação. 
Edição: Nádia Franco

****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-08-26/caminho-da-escola-distribui-300-bicicletas-em-regiao-administrativa-do-distrito-federal

Governo manterá política de contenção de reajustes salariais, diz secretário do Tesouro

26/08/2011 
Educação
Daniel Lima
Repórter da Agência Brasil


Brasília - O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, descartou reajustes significativos para os servidores públicos da União este ano e em 2012. Segundo ele, o governo já fez uma “série de reestruturações” para acabar com o “desequilíbrio salarial que existia entre as diferentes carreiras”.


“É uma situação que nos permite não projetar reestruturações de maior vulto. Não estamos projetando reajustes significativos [em 2011 e 2012]. Construímos o equilíbrio necessário. Não haverá nova rodada de reajustes”, disse.


Segundo Arno, já houve um momento da reestruturação, a partir de 2008, que não precisa ser repetido. Na avaliação do secretário, as carreiras de forma geral estão alinhadas.


“Vamos manter uma política, do ponto de vista da discussão dos salários, de contenção. É um momento de crise e todos têm que dar sua contribuição. E, felizmente, as principais categorias estão alinhadas e equilibradas, com salários compatíveis.”


Edição: Juliana Andrade
*****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-08-26/governo-mantera-politica-de-contencao-de-reajustes-salariais-diz-secretario-do-tesouro

Licença de 90 dias para pai adotivo

26.08.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Raphael Guerra
VIDA URBANA


Decisão inédita do TJPE atendeu a pedido de técnico judiciário que está com filho de quatro meses



Imagem: ARTE: GREG/DP
A Justiça de Pernambuco concedeu, pela primeira vez, uma licença de 90 dias para um pai adotivo cuidar do filho em tempo integral. O pedido foi feito por um técnico judiciário. Um pai solteiro que adotou um bebê de apenas quatro meses. A lei prevê 15 dias para pais adotivos e 5 dias úteis para os biológicos. 


A decisão inédita do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) se baseou em outros três casos semelhantes que aconteceram na Bahia, Rondônia e São Paulo.

Para o presidente do TJPE, desembargador José Fernandes de Lemos, o prazo de 15 dias é curto para o contato e adaptação entre pai e filho. Na decisão judicial, ele se respaldou nos três casos já conhecidos. “Quando uma criança é adotada, principalmente em idade tão delicada, precisa de uma atenção especial nos primeiros meses de vida. Esse acompanhamento, efetivo e afetivo, vai ser determinante para toda a sua vida”, justificou.

A decisão do desembargador foi publicada no Diário Oficial de ontem. O técnico judiciário comemorou a decisão com o filho. “É da natureza humana o desejo pela procriação. Mas, para mim, a razão de procriar não está apenas baseada na genética, e sim no amor imensurável e incondicional ao outro”, disse.

O doutor em psicologia social Benedito Medrado, da ONG Instituto Papai, afirmou que a decisão inédita demonstra a importância que o homem também exerce na criação dos filhos, principalmente aqueles com poucos meses de vida. “O Brasil está acostumado a seguir dois modelos organizacionais: heteronormativos e da família nuclear. Isso significa que o cuidado infantil é de responsabilidade exclusiva da mulher. Dessa forma, os direitos do pai estão sendo negados”, argumentou. Segundo a lei, quando um casal tem um filho, a mãe tem de 120 a 180 dias de licença. “O prazo de cinco dias para os homens é muito curto. A mulher precisa de ajuda na divisão das tarefas”, disse Medrado.

Como o filho adotivo já tinha quatro meses de vida, o tempo de licença paternidade para o técnico judiciário foi reduzido à metade, como exige a lei. Por e-mail, o novo pai resumiu o tamanho do amor que já sente por um filho que acabou de “nascer” na vida dele: “exercer o papel de pai e mãe não é tarefa fácil, mas quando há amor é extremamente prazeroso. A cada dia um aprendizado diferente. É voltar no tempo e relembrar as cantigas cantadas por nossos pais”.

Campanha

Com a decisão do TJPE, a ONG Instituto Papai pretende mobilizar a sociedade civil e os deputados federais para que uma lei seja aprovada e os homens tenham direito ao mesmo tempo de licença maternidade que atualmente é concedido às mulheres. No Congresso Nacional, tramitam pelo menos dez projetos para aumentar a licença paternidade para 15 ou 30 dias. “Queremos 180. Já estamos em contato com nossos advogados para discutir o assunto”, contou Benedito Medrado.


****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/08/26/vidaurbana1_0.asp

PT/PERNAMBUCO: Teresa e Perez anunciam saída da CNB

26.08.2011
Do jornal FOLHA DE PERNAMBUCO
Por GILBERTO PRAZERES



Deputada Teresa Leitão, Prefeito Rubinho(Itamaracá), Jorge Perez e o  vereador Josenildo Sinésio.

Como a Folha de Pernambuco antecipou, há cerca de 20 dias, a deputada estadual Teresa Leitão e o ex-presidente do PT, Jorge Perez, estão deixando a tendência Construindo um Novo Brasil (CNB) em nível estadual. Os dois ainda levarão um grupo formado por representantes de diversos diretórios municipais da legenda, que também não concordam com a condução da corrente em Pernambuco, pelo senador Humberto Costa. O anúncio será feito hoje, às 15h, na sede do partido. Em nota encaminhada à Imprensa, o grupo revela que apresentará um manifesto pelo fortalecimento do projeto estratégico do PT. 


Nos bastidores, se comenta que, entre outros motivos, Teresa e Jorge Perez discordam do afastamento do partido em relação aos movimentos sociais.


Apesar de dei­xar a CNB pernambucana, o grupo petista continuará ligado à tendência no âmbito nacional. A proposta, que inicialmente seria criar uma nova CNB no Estado - como já se registra em outros estados -, é a de garantir a independência do bloco dentro da instância partidária. “O documento explicita as razões que levaram o grupo a deixar a CNB e passar a atuar de maneira independente em Pernambuco, mantendo a vinculação política com a tendência a nível nacional”, diz a nota.


Às 19h, o bloco dissidente lançará, para a militância do partido, o “Manifesto Fortalecer, o projeto estratégico do PT”, no Centro Social da Soledade.


Reações


No momento da veiculação dos primeiros rumores dessa ruptura, o senador Humberto Costa negou o afastamento do PT dos movimentos sociais e a possibilidade de uma divisão da CNB. “Acho que o PT não se afastou dos movimentos sociais. Se alguém trabalha para uma aproximação maior, tem o meu apoio. O PT nunca deixou de dar atenção aos movimentos”, declarou o petista, na ocasião.


Teresa Leitão, no mesmo período, não quis comentar o que até o momento era só um rumor. Contudo, nos bastidores, ganhou força o comentário de que a parlamentar preferia resolver internamente esse assunto, antes de externá-lo publicamente.


No dia 9 deste mês, a deputada e Humberto Costa se encontraram para resolver a celeuma. Ontem, a reportagem tentou, sem sucesso, contato com Teresa.
****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-politica/660172-teresa-e-perez-anunciam-saida-da-cnb

DHPP investiga brincadeira com arma que acabou em morte

26.08.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR


Edeílson Elísio da Costa, 38 anos, foi morto com um tiro, na tarde de ontem, dentro de uma oficina mecânica na Rua Imperial.
Imagem: Adaíra Sene/DP/D.A Press


O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga a morte de um homem registrada na tarde de ontem dentro de uma oficina mecânica na Rua Imperial, em São José. O pintor de automóveis Edeílson Elísio da Costa, 38 anos, foi morto com um tiro de pistola calibre .40. O autor do disparo, que atingiu a testa da vítima, é Antero Ferreira da Silva Júnior, 18 anos. A pistola pertence ao capitão Alex Francisco da Silva, do 6º BPM, que teria deixado a arma em uma oficina vizinha de propriedade do pai do acusado.


O acusado foi encaminhado ao DHPP. Ao ser questionado pela delegada Vilaneida Aguiar se sabia manusear a arma, Antero respondeu que só tinha visto em filmes. Por ter se apresentado espontaneamente, foi liberado e deverá responder inquérito por homicídio com dolo eventual, por ter consciência do risco. O pai responderá por guardar uma arma indevidamente. O capitão Alex Francisco deve responder por negligência, em paralelo a um inquérito administrativo.


Antero Ferreira, pai do rapaz, contou que o policial deixou o veículo no estabelecimento e pediu que ele guardasse sua arma. Depois disso, ele teria saído do local e seu filho pegou a pistola.


Segundo trabalhadores da área, o jovem passou o dia brincando com a arma. “Ele veio três vezes aqui com a pistola e eu o mandei embora guardá-la”, contou Adílson da Costa, irmão da vítima e dono da oficina onde Edeílson foi morto. Ele disse ainda que acusado e vítima não tinham desentendimentos anteriores.


Em depoimento, Antero Júnior disse que apontou a arma para a cabeça da vítima e começou a brincar. “Tirei o pente e fiz um teste (puxou o gatilho). Não saiu nada. Quando apertei de novo, ‘pou’! Saí correndo gritando ‘eu matei’”. Ele contou que, desesperado, entrou num ônibus e disse ao motorista e aos passageiros que tinha matado um homem. No bairro de Afogados, o condutor viu uma viatura da Polícia Civil e parou.


Com informações da Diario de Pernambuco
*****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/nota.asp?materia=20110826075805

“Planeta dos Macacos: A Origem” estreia recheado de fortes emoções

26.08.2011
Do BLOG DA FOLHA


FIM DE SEMANA



Não é incomum a indústria do cinema norte-americano remexer o passado de sua história em busca de inspiração pa­ra novos projetos, procurando alguma fórmula que deu certo anos antes, dessa vez com o interesse de adaptar a estrutura para os tempos modernos. É o caso de filmes recentes que ressuscitam franquias do passado colocando no cartaz indicativos como “descubra como tudo começou” ou “agora em 3D”, ou talvez as duas coisas.

Entra em cartaz mais um des­ses projetos, “Planeta dos Ma­cacos: A Origem”, série de filmes que começou muito bem em 1968, em que astronautas du­rante uma viagem espacial caíam em planeta hostil, povoa­do por macacos inteligentes, que viviam como humanos em tempos antigos. Aquele ambi­en­te rude era na verdade a Ter­ra no futuro, e o grande comentário crítico proposto era que nossa pouca inteligência pa­ra viver harmoniosamente em comunidade gerou guerras que mudaram o curso natural da evolução.

Esta nova etapa da franquia mostra então o marco zero des­sa mudança, o ano 1 do calen­dário da rebelião dos maca­cos. A trama envolve uma pesqui­sa científica de Will (James Fran­co) sobre uma suposta dro­ga que não apenas poderia cu­rar doenças ou lesões no cé­rebro, mas também melhorar capacidades cognitivas, em termos gerais tornando as cobaias super inteligentes. O teste com os macacos dá certo, mas as relações que surgem entre humanos e primatas geram conflitos.

O filme, terceiro dirigido por Rupert Wyatt, ilustre diretor de filmes pouco conhecidos, parece exemplar comum de cinema com obrigações comerciais, com histórias paralelas um tanto deslocadas do tema central, que se referem a um tipo de evidência emocional em geral presente em filmes de alto orçamento. Até que então surge uma sequência de força incrível, que resgata uma tradição de cinema de insurreição política e insatisfação social, cena que lembra o abate dos operários morrendo como gado em matadouros pela vontade de quem paga salários, em “A Greve”, de Sergei Einsenstein.

O filme mostra diferentes ti­pos de animais irracionais, e nem todos são macacos. Há e­xemplares magníficos de patetas humanos, pessoas que se ima­ginam como figuras de po­der por causa de músculos ou di­nheiro, e o filme os pune com certo grau de prazer, arran­cando dedos ou eletrocutando idiotas.

É um filme que assim como “Star Trek”, de J.J. Abrams, lança­do em 2009, revisa de manei­ra gigante uma franquia que influenciou outros tempos, atuali­zando através da tecnologia his­tórias que prezavam pelo en­tretenimento, mas com quali­dade técnica rudimentar. A tec­nologia nesta nova edição pa­rece essencial, criando digital­mente macacos que, especial­mente através dos olhos, reve­lam algo como uma humani­dade honesta, a sensação forte de que o conflito é entre iguais, mas hierarquicamente divididos por motivos de outra natureza.

Esse parece ser o grande te­ma do projeto “Planeta dos Ma­cacos”, desde sua concep­ção inicial, o comentário político sobre as pessoas à margem, a sugestão da revolta arma­da como resposta inevitável ao desconforto imposto àqueles enquadrados co­mo diferentes do padrão, pertencentes a outras raças ou etnias, consideradas como “inferior” por aqueles na parte de cima da escala social. Parece ainda mais irônico se tratar de macacos, a origem do ho­mem contemporâneo.
*****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/edicao-de-hoje/660225-planeta-dos-macacos-a-origem-estreia-recheado-de-fortes-emocoes

A hora e a vez do BRT

26.08.2011
Do BLOG MOBILIDADE
Por TÂNIA PASSOS*




O BRT é a principal pauta na discussão do 25º Seminário Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), que acontece em São Paulo. As informações com a repórter Juliana Colares.

Nunca se viu tanto investimento em sistemas rápidos de transporte no Brasil,
como agora. Hoje o BRT (Bus Rapid Transit) funciona em apenas em duas cidades
do país: Goiânia e Curitiba. Mas até o final de 2013, cerca de 40 corredores
exclusivos de BRT começarão a operar em aproximadamente 18 cidades, incluindo
o Recife, onde serão construídos cinco corredores exclusivos para ônibus. A
razão é clara: a Copa do Mundo de 2014.

Enquanto o sistema de metrô consegue transportar 90 mil passageiros por hora,
por sentido, no BRT são transportados 40 mil. Em compensação, o sistema de
trânsito rápido de ônibus é muito mais barato e mais rápido de ser
implementado do que o sobre trilhos, suprindo a necessidade imediata das
cidades com 700 mil habitantes ou mais, diante do grande evento que o Brasil
vai sediar.

“Eu creio firmemente que o BRT seja a solução (neste momento, para a
mobilidade no Brasil). Primeiro porque tem grande capacidade de transporte, se
tiver um modelo bem pensado. Ele tem grande possibilidade de virar um grande
transporte de massa, a exemplo do que é o metrô”, disse o presidente da
Diretoria Executiva da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos
(NTU), Otávio Vieira Cunha. Ainda de acordo com ele, a capacidade de
transporte de passageiros do BRT atende a demanda de qualquer cidade
brasileira. Sem contar que a implantação do sistema de metrô pode custar até
100 vezes mais que o BRT e demorar até 20 anos, enquanto a de ônibus pode ser
feita em apenas dois anos.

Ontem, durante a coletiva de imprensa realizada no primeiro dia do 25º
Seminário Nacional NTU, Otávio Vieira Cunha elogiou a decisão do governo
pernambucano de implementar o sistema de BRT. Mas defendeu um modelo que
agregue diferentes modelos de transporte público e disse que é importante
pensar mais à frente. “Recife tem uma população elevada e deveria pensar em
fazer seus projetos sobre trilhos para um futuro mais distante porque vai
chegar um momento em que vai saturar. Não se pode pensar em trilho em menos de
10 anos. Se falar em metrô, são 10, 15, 20 anos. Até lá, o ônibus vai dando
conta do recado”, afirmou. No Rio de Janeiro, cada quilômetro de metrô
subterrâneo levou três anos para ser escavado e começar a operar. O 25º
Seminário Nacional NTU termina hoje. Ele está sendo realizado na Transamérica
Expo Center, em São Paulo.


*Tânia Passos, é jornalista e dirige o récem lançado blog MOBILIDADE URBANAhttp://blogs.diariodepernambuco.com.br/mobilidadeurbana/

*****
Fonte:http://blogs.diariodepernambuco.com.br/mobilidadeurbana/index.php/2011/08/a-hora-e-a-vez-do-brt/

Vicentinho derrota Veja na Justiça

26.08.2011
Do blog CONVERSA AFIADA
Por Paulo Henrique Amorim


Vicentinho remove um detrito de maré baixa


O Conversa Afiada publica e-mail da assessoria do deputado federal Vicentinho (PT-SP):

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios – TJDFT

Circunscrição : 1 – BRASILIA

Processo : 2011.01.1.112467-9

Vara : 213 – DECIMA TERCEIRA VARA CIVEL

Título : DECISÃO INTERLOCUTÓRIA

Pauta : Nº 112467-9/11 – Indenizacao – A: VICENTE PAULO DA SILVA. Adv(s).: DF020865 – Patricia Daher Rodrigues Santiago. R: EDITORA ABRIL SA. Adv(s).: (.). Recebo a emenda. Os requisitos para a antecipação dos efeitos da tutela estão expressos no art. 273 do CPC: prova inequívoca, verossimilhança da alegação e fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação. No caso em tela, entendo presentes tais requisitos. A “prova inequívoca” – suficiente para o juízo de cognição sumária, próprio da presente fase processual -, bem como a verossimilhança das alegações do autor, encontram arrimo nos documentos apresentados com a peça de ingresso. Com efeito, consta nos autos a matéria reputada ofensiva, extraída da página da revista Veja na internet, na qual não consta tenha a manifestação do requerente quanto aos fatos alegados, sendo certo que a ética no jornalismo recomenda que se dê publicidade à versão das partes envolvidas (artigos 9.º, 10 e 12 do Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros, acessado no sítio eletrônico da Associação Brasileira de Imprensa, nesta data: http://www.abi.org.br/paginaindividual.asp?id=450). Há, ainda, nos documentos aportados pelo requerente, comentários dos leitores, postados no site da Revista Veja (fls. 31/61), denotando a repercussão negativa da matéria em sua imagem. O decurso do tempo entre a publicação da matéria supostamente ofensiva e a resposta do ofendido, caso esta fique reservada ao trânsito em julgado de eventual decisão condenatória, conduz ao fundado receio de dano de difícil reparação. Isso porque a versão dos fatos das pessoas citadas na matéria deve ser assegurada de preferência no próprio texto ou, não sendo possível, tão próximo quanto possível da divulgação dos acontecimentos noticiados. Desse modo, não apenas se preserva a imagem daqueles, mas também se assegura a plenitude do direito à informação. Acrescenta-se que não há perigo de irreversibilidade do provimento antecipado (requisito negativo estatuído pelo art. 273, § 2.º, do CPC). Vindo a ser julgado improcedente o pedido do autor, conquanto não se possa apagar o que já restou publicado, o requerente poderá arcar com os custos do texto que fizer publicar, bem como poderá a requerida dar igual publicidade à sentença de improcedência. Em vista do exposto, DEFIRO o pedido de antecipação dos efeitos da tutela, para determinar à requerida que conceda ao autor o direito de resposta à matéria intitulada “Terror e Poder”, publicada em 11/4/2011. A resposta deve ser publicada na edição da Revista Veja imediatamente seguinte à intimação da ré, com o igual destaque concedido àquela matéria, na mesma seção, com fonte idêntica, devendo o requerente limitar-se a fazer afirmações objetivas, vedando-se a emissão de opiniões depreciativas ou acusações ao requerido. Para o caso de descumprimento da obrigação, fixo pena de multa diária de R$ 2.000,00 (dois mil reais). Publique-se. Cite-se. Intimem-se. Brasília – DF, segunda-feira, 22/08/2011 às 11h33. Enilton Alves Fernandes,Juiz de Direito .

*****
Fonte:http://www.conversaafiada.com.br/pig/2011/08/24/vicentinho-derrota-veja-na-justica/

Petista pede audiência sobre censura da Folha contra blog

26.08.2011
Do blog ESQUERDOPATA,24.08.11


O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) apresentou, na semana passada, um requerimento que pede a realização de uma audiência pública "para debater o silêncio da mídia no caso de censura imposto pelo jornal Folha de S.Paulo ao site www.falhadesaopaulo.com.br".
No requerimento, Pimenta sugere que sejam convidados para a audiência Otavio Frias Filho, diretor de Redação da Folha, Sérgio Dávila, editor-executivo da Folha, Vinicius Mota, secretário de Redação da Folha, e Taís Gasparian, advogada do jornal. Também sugere convite a Lino e Mario Bocchini, responsáveis pelo blog citado.

O pedido para audiência pública foi apresentado no último dia 16 na Comissão de Legislação Participativa da Câmara. Ainda não foi votado.

Na justificativa do requerimento, o deputado diz que a intenção é "avançar em direção à discussão de uma prática que vem se constituindo em meio recorrente de alguns grupos de comunicação no Brasil, que é a utilização de mecanismos, que outrora condenavam, de modelos de censura, hoje, praticados justamente pelas mãos de quem diz viver da liberdade de expressão".
*****
Fonte:http://esquerdopata.blogspot.com/2011/08/petista-pede-audiencia-sobre-censura-da.html

CTTU: cerco aos agentes corruptos

26.08.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Vida Urbana


Após denúncia do Diario de que fiscais estariam recebendo dinheiro de flanelinhas, órgão vai investigar



Imagem: RICARDO
FERNANDES/DP/D.A PRESS
A presidência da Companhia de Trânsito e Transportes Urbanos (CTTU) prometeu fechar o cerco contra agentes de trânsito corruptos. Uma denúncia publicada com exclusividade pelo Diario apontou que agentes estariam recebendo gratificações de flanelinhas para fazerem vista grossa aos estacionamentos irregulares nas ruas do centro. Maria de Pompéia, da CTTU, garantiu que tem como identificar suspeitos dessa prática. A denúncia, feita por flanelinhas que atuam no centro, foi encaminhada para a corregedoria da Guarda Municipal, onde os agentes são lotados, e para a própria CTTU, que também possui um setor específico para apurar esse tipo de situação. Os agentes fariam parte de um esquema ilegal, onde também se encaixam os flanelinhas, pessoas identificadas como “donas das ruas” e os próprios motoristas.

“Vamos investigar para descobrir quem está fazendo isso e se a denúncia é verdadeira. Eles terão amplo direito de defesa. Pelo local de trabalho e pelo horário, podemos chegar aos nomes dos suspeitos”, afirmou Maria de Pompéia. O Recife tem um total de 400 agentes de trânsito. A taxa paga a um agente seria de R$ 7 pela manhã e R$ 7 à tarde.

Além de apontarem a ação de guardas corruptos, os flanelinhas revelaram um esquema ilegal de compra e locação de espaços públicos. A denúncia apontou a existência de pessoas que compram as vias por até R$ 6 mil a flanelinhas que chegaram antes à área e depois locam o espaço a outros que desejam atuar explorando o estacionamento de carros. Para trabalhar para o “dono da rua”, é necessário que o flanelinha pague uma espécie de diária.

Investigação

Na semana que vem, a delegada Silvana Léllys, da Delegacia do Rio Branco, vai iniciar um cadastramento de flanelinhas que trabalham no Recife Antigo. A ideia é fazer um banco de fotos e verificar a existência de antecedentes criminais dessas pessoas. Para a delegada, a ação vai ajudar a população no caso de denúncias de extorsão e outros abusos praticados por flanelinhas, além de proteger os que trabalham corretamente. Caso dê certo, a iniciativa pode ser estendida para outros bairros, segundo anunciou a assessoria de imprensa da Polícia Civil. A denúncia de venda e locação de espaços públicos, no entanto, continua sem qualquer investigação por parte da polícia.

Acusações

A série de acusações veio à tona após a prisão do flanelinha Fabrício de Souza, 21 anos, na última terça-feira, na Rua da Moeda, no Recife Antigo. Segundo a delegada Silvana Léllys, responsável pelo flagrante, Fabrício teria cobrado R$ 2 por um cartão de Zona Azul ao policial civil Marcelo Eurico da Rocha, 55. A suposta vítima, no entanto, teria se recusado a pagar o valor e o flanelinha teria, então, mandado ele retirar o carro da vaga, sob ameaças. Para a delegada, Fabrício constrangeu o policial e o ameaçou para obter vantagem em uma atividade ilícita, o que caracterizaria crime de extorsão. Como o crime não cabe pagamento de fiança, o suspeito foi encaminhado para o Cotel, em Abreu e Lima. O flanelinha nega a versão do policial.  


****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/08/26/vidaurbana5_0.asp

INFORMAÇÃO & CONHECIMENTO:Pluralismo estrutural na imprensa. O que é isso?

26.08.2011
Do OBSERVATÓRIO DE IMPRENSA
Por Carlos Castilho em 26/08/2011 na edição 656
Reproduzido do blog Código Aberto, 24/8/2011



É a expressão que os acadêmicos criaram para abordar a questão da diversidade de enfoques jornalísticos na imprensa. A idéia que está por trás deste conceito é a de que a imprensa, como parte do mundo da comunicação, só contribui para a produção de conhecimento na medida em que seu conteúdo for diversificado, respondendo à variedade de percepções sobre a realidade.
Trata-se de uma nova abordagem da regulamentação da imprensanesta era de transição de modelos de produção de informações. A regulamentação não seria mais uma imposição externa, mas uma consequência da própria reavaliação do papel da imprensa como ferramenta de produção de conhecimento no mundo contemporâneo.
O pluralismo estrutural é uma teoria proposta pelo sociólogo inglêsAnthony Giddense que acabou dando origem a uma série de estudos na área da comunicação e da imprensa. A teoria procura enfocar a realidade da comunicação a partir da análise das suas estruturas e do seu processo de produção de conhecimento.
Neste sentido, a questão da diversidade de pontos de vista e de enfoques jornalísticos não é mais apenas uma espécie de luxo informativo, mas uma necessidade decorrente da própria natureza da matéria prima da imprensa: a informação, o dado e o fato. A abordagem destes três elementos depende de percepções de repórteres, editores e comentaristas, o que inevitavelmente abre a possibilidade de visões divergentes.
Assim, quanto mais visões diferentes forem incorporadas a uma cobertura ou reportagem jornalística, mais ela se aproximará do que pode ser chamado de realidade ou verdade. Também será possível contemplar uma maior variedade de públicos, já que todos sabemos que as pessoas não enxergam a realidade da mesma maneira, pois têm experiências de vida, cultura e necessidades diferentes.
Diante do dilema
O pluralismo estrutural na imprensa tanto pode ser analisado dentro de uma empresa jornalística como entre elas. No primeiro caso, trata-se de verificar a diversidade entre as pessoas que compõem a Redação – por exemplo, qual a proporção de homens e mulheres,de grupos étnicos e culturais, de profissionais formados ou não etc. Esta diversidade é essencial, dependendo do tipo de inserção social do veículo de imprensa. Um jornal cujo público está numa área de fronteira, como Foz do Iguaçu, deve possuir uma Redação e uma linha editorial que contemple a diversidade cultural da região.
O pluralismo estrutural interno na imprensa é quase sempre uma decisão corporativa, ou seja, tomada pela empresa, ao contrário do que acontece com o pluralismo externo, entre empresas. Neste contexto, a regulamentação passa a ser fundamental epano de fundo para a discussão atual sobre a necessidade ou não de normas que regulamentem a existência e ação de veículos de comunicação.
A pluralidade estrutural externa pode ser alcançada de duas formas: com ou sem a participação do governo. No primeiro caso ela é o resultado de uma lei ou decreto. No segundo, assume a forma de autorregulamentação, quando as próprias empresas resolvem adotar normas ou códigos de conduta para garantir a diversidade de enfoques jornalísticos.
O debate do pluralismo estrutural nas empresas é complicado porque elas tendem à uniformidade pela lógica do seu modelo de negócios, que privilegia a produção em massa como forma de assegurar lucros máximos com o mínimo de gastos. A diversidade custa caro porque implica romper o modelo de um produto para muitas pessoas. Por isso há uma resistência inata nas indústrias da comunicação contra o pluralismo estrutural.
Mas se a lógica convencional dos negócios aponta na direção da uniformidade do produto final, no caso a notícia, a lógica da produção de informações e de conhecimento sinaliza na direção da diversidade. A avalancha informativa gerada pela internetcriou uma enorme diversificação das fontes de informação, colocando a indústria da comunicação diante de um dilema. Se ela não assumir o pluralismo estrutural, pode ser atropelada pelas novas fontes de informação na internet.
Intervenção inevitável
A imprensa é hoje uma parte essencial na produção de conhecimento e quanto mais diversificado for este conhecimento maior a possibilidade de que ele contribua para a inovação tecnológica, social e cultural. Como a inovação é o grande motor da nova economia digital, fica fácil perceber como o pluralismo já não pode mais ser visto como um penduricalho na estratégia editorial e comercial da mídia.
As indústrias da comunicação tentam condicionar o debate sobre a autorregulamentação de forma a impor uma diversidade estrutural segundo os seus próprios termos, o que contraria a definição de pluralismo, desenvolvida por filósofos sociais como Giddens. Caso elas não consigam ver o contexto mais amplo do problema, a intervenção do governo como representante da sociedade se tornará inevitável.
***
*Carlos Castilho é jornalista

****
Fonte:http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/pluralismo-estrutural-na-imprensa-o-que-e-isso

Obrigado Senhor, pelos 17520 dias de vida!

26.08.2011
Escrito por Irineu Messias
Hoje a caminho do trabalho olhei para o céu. Não queria apenas ver o lindo azul que o embeleza todos os dias. Na verdade o estava vendo com o olhos da alma. E neste olhar espiritual, agradeci ao Criador deste céu lindo e maravilho, que acima dele há uma outra criação ainda mais maravilhosa: o Universo, ainda muito desconhecido, complexo e igualmente maravilhoso.

Nesta minha reflexão, na verdade, quis agradecer ao meu Criador, Deus, o Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, por ter me dado a vida e com a ela as alegrias, os desafios e o doce sabor das vitorias que tive e das muitas que ainda terei.

Agradeci-O também pelas muitas lutas, tristezas, dissabores, pois neles me enriqueci e percebi que Ele estava e sei que vai estar sempre bem perto de mim. Confesso, que meus olhos lacrimejaram de gratidão e alegria.

Tudo isso escrevo para dizer a todo mundo,  do meu agradecimento ao Senhor meu Deus, Pai de meu Salvador Jesus Cristo, pelo dia 26 de agosto de 1963. Neste dia eu nasci. Neste dia,  meu Criador, escreveu um plano, um projeto para minha vida.

Obrigado, Senhor Deus, pelos 17.520 dias que vivi até hoje (48 anos) e pelos muitos dias que ainda viverei.

Neles , Senhor, sofri, lutei chorei. Mas neles também, sorri, me alegrei, venci e continuarei vencendo porque "Tu estás comigo, tua vara e teu cajado me consolam".(Salmo 23)

Obrigado meu Senhor pelo dia 26 de agosto de 2011!

Obrigado por Teu Filho Jesus Cristo tocar a cada dia meu coração e me fazer sempre um ser humano agradecido.

Obrigado pelos milhares de amigos e amigas que me deste por este mundo afora.

Pelos amigos do trabalho,

Obrigado por meus filhos,

Obrigado por meus parentes.

"Que darei eu ao Senhor? Beberei o cálice da Salvação e invocarei o Nome do Senhor(Salmo 116.12).

Senhor, muito obrigado pela Vida!
*****
Fonte:http://irineumessias.blogspot.com/2011/08/obrigado-senhor-pelos-17520-dias-de.html

Atores da Globo criticam "Jornal Nacional"

26.08.2011
Do BLOG DA DILMA


De nada adianta a Globo lançar manual de conduta com regras para o casting com relação ao uso de mídias sociais como Twitter e Facebook. Na terça (23) à noite, alguns artistas da emissora questionaram e criticaram no Twitter o "Jornal Nacional", por conta de uma reportagem sobre a construção da Usina de Belo Monte, na Bacia do Rio Xingu, em sua parte paraense. 

A polêmica empreitada tem de um lado o argumento de ser uma das maiores obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal. Do outro, há uma longa discussão sobre o impacto ambiental da usina na região, cercada por comunidades indígenas. 

A atriz Thaila Ayalla (foto), que fez "Ti Ti Ti", atacou diretamente o "JN" no Twitter: "É claro que a matéria sobre belo monte no @jntvglobobrasil deixou a desejar, maquiaram, omitiram e deram destaque nas coisas erradas".Paulo Vilhena, de "Morde & Assopra" também questionou o motivo da demora do noticiário para falar sobre Belo Monte. "Finalmente o absurdo chamado #belomonte comeca a receber atencao da midia!! hj no #jornalnacional", postou o ator no Twitter. Outros atores, como Fernanda Souza, concordaram com Vilhena na web. 

Fonte: Josias de Souza.

*****
Fonte:http://dilma13.blogspot.com/2011/08/atores-da-globo-criticam-jornal.html

Diario urbano: Não é fácil ser pedestre no Recife, por Tânia Passos

26.08.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Tânia Passos, interina


Qualquer pessoa que entenda o mínimo de mobilidade sabe que o pedestre deve ser prioridade número um e que as calçadas são os pilares básicos dos deslocamentos para quem anda a pé. Mas não é assim. Os passeios servem para tudo menos para passagem. 

Aqui, pedestre no meio da rua é quase um pleonasmo. As calçadas são extensões “naturais” de muitos estabelecimentos, seja para expor e vender produtos ou usar o espaço para fazer consertos. Mas não são apenas as ocupações indevidas que fazem dos passeios o último lugar para se trafegar. A falta de manutenção também. A Lei de Calçadas do Recife, aprovada desde 2003, é ignorada. Até agora não tem conseguido pôr a responsabilidade de recuperar os passeios nas mãos dos proprietários dos imóveis. Aliás, essa política tem sido questionada por muitos urbanistas, que consideram responsabilidade do estado cuidar dos passeios para os pedestres, da mesma forma que cuida das vias para os carros. Mas, está mais do claro que não há equilíbrio nessa lógica. Na prática, as calçadas são reduzidas para dar mais espaço para os carros. Não é fácil ser pedestre.

Ponte 1

O guarda-corpo da Ponte da Torre, sentido cidade/subúrbio está danificado há mais de um mês. Para evitar acidentes, a Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) improvisou um tapume no local, mas recuperação que é bom até agora nada.

Audiência

Na próxima segunda-feira, os vereadores Maré Malta e Jurandir Liberal vão realizar uma audiência pública para discutir alternativas de mobilidade no Recife. A sessão está prevista para as 9h, no Plenarinho da Casa de José Mariano.

Jaqueira

A sala de avaliação física da Academia da Cidade do Parque da Jaqueira é só mofo. Quem frequenta a academia reclama também que a medição de pressão só funciona no turno da manhã e que a academia não é mais a mesma com a falta de equipamentos.

Ônibus 1

O Terminal Integrado de Passageiros do Cabo de Santo Agostinho vai ser interligado ao metrô com o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), mas todo esse investimento precisa ter a contrapartida das empresas de ônibus. Com a infraestrutura pública, ônibus de boa qualidade é o mínimo que se pode oferecer.

Ônibus 2

O TI do Cabo roda com ônibus de péssima qualidade. Até mesmo os articulados (sanfonados). Ontem, um dos passageiros criticou a situaçaõ do veículo de numeração 911, que faz a linha Recife/Cabo. O ônibus apresentava goteiras nas instalações elétricas e entrava água também na estrutura sanfonada do piso. Se ninguém reclama, fica por isso mesmo.

Passarela

A moderna passarela da Ponte do Pina é um dos equipamentos públicos que dão mais dor de cabeça à equipe da Emlurb e uma das razões, além da manutenção própria que o equipamento exige, são os ataques de vandalismo. No local há segurança até as 22h. Depois disso, só Deus sabe o que acontece
*****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/08/26/vidaurbana4_0.asp