Pesquisar este blog

domingo, 21 de agosto de 2011

Trânsito Livre estreia amanhã com dicas para os motoristas

21.08.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR
Rádio Clube



Quem circula pela Região Metropolitana do Recife vai ganhar nesta segunda-feira um grande aliado para enfrentar os congestionamentos no trânsito. A partir desta segunda-feira, o programa Trânsito na Clube da Rádio Clube AM trará, ao vivo, a situação das ruas e avenidas nas primeiras horas da manhã. Diariamente, das 7h às 9h, e depois a partir das 14h, a equipe da emissora vai colocar no ar uma programação especial voltada para informar, em tempo real, como fugir das retenções de tráfego e notícias sobre acidentes, bem como atendimento aos motoristas, que vão atuar não apenas como ouvintes, mas como repórteres-cidadãos.
A primeira edição do Trânsito na Clube será apresentado pelo locutor Kaká Filho e terá reportagens e produção de Flávia Cruz e Luciano Max. Ainda haverá espaço para dicas de segurança no trânsito, entrevistas semanais com especialistas e a intervenção da equipe do Vrum, especialista no setor automotivo dos Diários Associados. “A ideia é ajudar a população e facilitar a vida dos motoristas para que eles ganhem tempo”, enfatizou o diretor da Rádio Clube, Leo Gangana.
Segundo ele, o programa será composto por informações gerais do trânsito, entrevistas com especialistas, balanço de acidentes, oferecimento de rotas alternativas, além de muita informação noticiosa, com o conteúdo das manchetes do dia do Diario de Pernambuco e do Aqui PE. “Os repórteres dos jornais e de outros veículos dos Diários Associados, como o portal Pernambuco.com e TV Clube, vão ajudar na produção de conteúdo e informar a situação do trânsito onde eles estiverem. Essa integração é muito importante”, frisou Gangana.
A atração será produzida em parceria com o site TransitoLivre.com, a mais nova arma dos pernambucanos contra os longos congestionamentos. O portal dos Diários Associados, em parceria com a empresa SegSat, permite que internautas monitorem o trânsito da região metropolitana. No TransitoLivre.com ainda é possível escolher os caminhos mais livres e acompanhar o comportamento do tráfego a qualquer hora do dia e da noite. 
De acordo com o diretor-presidente da SegSat, Sérgio Baptista, a divulgação na Rádio Clube AM a partir desta segunda-feira é um excelente serviço de utilidade pública. “Esta parceria será um sucesso. Com certeza, os motoristas vão ganhar muito com este programa na Clube. Esperamos colaborar para que o trânsito melhore gradualmente”, afirmou Baptista.
Como participar:
Horário: a primeira edição vai das 7h às 9h e a segunda a partir das 14h
Apresentação: Kaká Filho (manhã) e Eduardo Lima (tarde)
Onde: Rádio Clube AM (720khz)
Site: www.transitolivre.com
Telefone para colaboração: 3421-4244
Twitter: @transitolivrepe
SMS: 50065 (custo é de R$ 0,31 mais impostos)

*****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/vidaurbana/nota.asp?materia=20110821082435

Veículo "esquerdista" Revista fala em guerra de classes mundial

21.08.2011
Do blog de Rodrigo Vianna, Escrevinhador.
Por Luiz Carlos Azenha, no Viomundo



Revista “esquerdista” fala em guerra de classes mundial


Primeiro foi o Nouriel Roubini que, em entrevista ao revolucionário Wall Street Journal, disse que Marx estava certo.


Agora, aquela revista esquerdista chamada Forbes publicou um texto muito disseminado nas redes sociais nos Estados Unidos.


Título: Os distúrbios no Reino Unido e a vindoura guerra de classes mundial
No artigo, Joel Kotkin elenca uma série de números:



* 1 milhão de jovens britânicos estão desempregados


* 50% das crianças de Londres vivem na pobreza


* 20% dos adolescentes americanos estão desempregados, taxa que chega a 50% em Washington


* dois quintos dos americanos que tem 18 e 19 anos de idade estão desempregados ou fora da força de trabalho


* 43% dos americanos brancos  sem diploma universitário avaliam que a vida está piorando.


Ele escreve:


O endurecimento das divisões de classe tem se acumulado por uma geração, primeiro no Ocidente mas crescentemente em países de rápido desenvolvimento como a China. A crescente divisão de classes tem suas raízes na globalização, que custou empregos aos colarinhos azuis e agora mesmo aos colarinhos brancos; na tecnologia, que permitiu a empresas e indivíduos mais ricos mudar suas operações com velocidade rápida para qualquer lugar; e na secularização da sociedade, que solapou os valores tradicionais do trabalho e da família que eram básicos do capitalismo de raízes desde suas origens.


Todos estes fatores podem ser vistos nos distúrbios britânicos. Relações raciais e com a polícia tiveram um papel, mas entre os amotinados havia mais que gente das minorias ou gangsters. Como o historiador britânico James Heartfield sugeriu, os amotinados refletiram um rompimento mais amplo do “sistema social britânico”, particularmente o “sistema de trabalho e de recompensa”.

Nas primeiras décadas do século 20, jovens da classe trabalhadora poderiam contar com trabalho na vibrante economia industrial do Reino Unido e, mais tarde, no crescente setor público largamente financiado pelos ganhos [financeiros] da City e ao crédito. Hoje, o setor industrial encolheu e está irreconhecível. A crise financeira solapou o crédito e a capacidade do governo de bancar o estado de bem estar social”.
Mais adiante:

A perspectiva de um crescente conflito de classe existe mesmo na China, onde a desigualdade social é uma das piores do mundo. Não causou surpresa uma pesquisa conduzida pela Academia de Ciências Sociais de Zhejiang mostrando que 96% dos entrevistados sentem “ressentimento contra os ricos”. Enquanto o Tea Party e os esquerdistas nos Estados Unidos acusam o capitalismo entre amigos do regime Bush-Obama-Bernanke, os trabalhadores e os chineses de classe média estão diante de uma classe governante hegemônica que consiste de autoridades e capitalistas ricos. Que isso se dá sob um regime supostamente “marxista-leninista” é ao mesmo tempo irônico e obsceno”.

Diante disso, ele prevê que a onda mundial de distúrbios vai se espalhar e chegará aos Estados Unidos.

Com as bolsas de valores derretendo mais uma vez, é sempre bom ficar de olho nos alertas destas publicações esquerdistas como o Wall Street Journal e a Forbes.

PS do Viomundo: Não tenho a mínima paciência com o nheco-nheco político em torno do governo Dilma. Tenho comigo que o futuro político da presidente vai se definir em função da reação brasileira à crise econômica mundial, que pode se aprofundar nos próximos meses. Quanto ao resto, não há nada que o canetaço presidencial não resolva, especialmente no Brasil.


Leia outros textos de Outras Palavras

*****
Fonte:http://www.rodrigovianna.com.br/outras-palavras/revista-%E2%80%9Cesquerdista%E2%80%9D-fala-em-guerra-de-classes-mundial.html

Fafá de Belém é contra divisão do Pará e diz que Estado é "soma dos seus cheiros"

21.08.2011
Do portal ÚLTIMO SEGUNDO
Por Wilson Lima, iG Maranhão 
Brasil



Cantora diz ser "de um 'País' chamado Pará" e que separação enfraquecerá Estado


Participante ativa do movimento “Diretas Já”, em 1984, a cantora paraense Fafá de Belém (55) pode ter seu nome ligado à mais uma campanha: contra a divisão do Pará, seu Estado de origem. Oficialmente, não existe convite para a cantora, mas ao iG ela não descartou a possibilidade de levantar mais uma bandeira. 

Foto: Divulgação
A cantora Fafá de Belém
Fafá de Belém afirmou que é contra a divisão do Estado, classificando o Pará como uma grande nação. “Eu sou de um ‘País’ que se chama Pará. Juntos somos fortes e separados seremos reféns”, declarou ela por e-mail. “Tornando público o meu ponto de vista, já estou tomando partido de um determinado lado. Com a separação, o Estado do Pará perderia a sua identidade, sua digital”, disse ao ser questionada sobre a possibilidade de fazer campanha contra a divisão do Estado.
Ela ainda acrescentou. “Não somos um produto na prateleira, somos a somatória de todos estes rios, de seus cheiros, seus sabores. Somos o movimento destas marés, a mistura de tudo que por aqui passou e passará. Não somos exclusivos, somos agregadores!”, finalizou Fafá de Belém.

Eu sou de um ‘País’ que se chama Pará. Juntos somos fortes e separados seremos reféns”
Fafá de Belém foi considerada nos anos de 1980 a “Musa das Diretas” após se apresentar gratuitamente em diversos comícios e passeatas, entoando de forma original o Hino Nacional Brasileiro. Sua participação chegou a ser contestada pela Justiça e emocionou milhares de pessoas na época.
A cantora é, até o momento, um dos poucos artistas consagrados do Pará a falar oficialmente sobre a divisão do Estado. Um outro ícone paraense, Pinduca, “O Rei do Carimbó”, por exemplo, foi orientado por seus advogados a não falar sobre o assunto. Ele disse que somente opinará se é a favor ou contra a divisão do Pará após o dia 30 de outubro, quando começam as campanhas em rádio e televisão.
O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o paraense Ophir Cavalcante Júnior, já conseguiu a convocação do meia Paulo Henrique Ganso, do Santos, para fazer campanha contra a divisão do Estado. Outro que prometeu ajudar na campanha é o lateral-direito do Santos, Marcos Rogério Lopes, o Pará. Os dois vão gravar depoimentos pelo “não” à criação dos estados de Tapajós e Carajás.
Se o lado contra a divisão já conta com nomes de peso do esporte e música, do lado a favor da criação dos estados de Tapajós e Carajás os maiores apoios ainda vem da classe política. Deputados federais do Piauí, Tocantins e Mato Grosso já se manifestaram favoráveis à divisão do Pará. A campanha do comitê pró-Tapajós e Carajás terá como marqueteiro Duda Mendonça, responsável pela campanha vitoriosa de Lula em 2002. Mendonça é réu no processo do mensalão.
Regras
Na quinta-feira (18), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) definiu algumas regras para as campanhas pró e contra a divisão do Estado. A principal delas: as duas campanhas terão limite de gastos de R$ 10 milhões. O ministro Arnaldo Versiani, relator das resoluções do plebiscito do Pará, estabeleceu esse teto com base nos gastos previstos para uma campanha ao governo do Estado: entre R$ 5 milhões e R$ 8 milhões.
Outro ponto que ficou definido pelo TSE é que haverá rodízio para as campanhas pró e contra nas inserções de rádio e TV. Durante os 20 dias de campanha haverá um dia destinado à campanha do “não” e outro para o “sim”. A campanha gratuita na televisão vai durar entre 11 de novembro e 7 de dezembro e será veiculadas diariamente, exceto nos domingos e quintas.
Durante da definição das regras, o ministro Arnaldo Versiani rejeitou proposta do jurista Dalmo Dallari de ampliar o plebiscito para todo o Brasil e a votação ocorrerá apenas no Pará. Além disso, o TSE também definiu que todas as cidades paraenses terão direito a voto e não apenas as regiões que pedem a emancipação. Com base no princípio constitucional de que devem participar de um plebiscito “as partes diretamente interessadas”, as frentes favoráveis à divisão do Estado tentavam reduzir a votação apenas aos territórios de Carajás e Tapajós.
Outra regra que ficou definida na sessão de quinta-feira é que somente parlamentares em exercício de mandato podem presidir as frentes pró e contra a divisão do Pará. A consulta popular ocorrerá no dia 11 de dezembro, das 8h às 17h. Os eleitores paraenses são obrigados a votar. Quem não comparecer ao plebiscito terá 60 dias para justificar sua ausência.
******
Fonte:http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/pa/fafa+de+belem+e+contra+divisao+do+para+e+diz+que+estado+e+soma+dos+seus+cheiros/n1597165839963.html

SECRETARIA DE TRANSPORTES RESPONDE A LEITOR DO BLOG DA FOLHA

21.08.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por José Accioly 


RESPOSTA OFICIAL
Setrans diz que serviços de recuperação estão de acordo com normas técnicas


Agradecemos a preocupação do leitor Fernando de Iguaraci, que em post enviado ao blog cobrou à Secretaria de Transportes informação a respeito do trabalho de conservação que vem sendo feito na estrada que liga Albuquerque Né a Afogados da Ingazeira (PE-292), denunciando que estaria sendo usado barro no serviço de tapa-buraco.


A Secretaria de Transportes esclarece que os serviços realizados dentro da Operação Conservação nas estradas do Pajeú estão sendo desenvolvidos de acordo com as normas técnicas e dentro do padrão rodoviário.


E informa que o “barro” que o leitor viu sendo descarregado pela caçamba na estrada chama-se material de jazida de suporte e é de boa qualidade, sendo utilizado para recompor a base da estrada nos locais onde os buracos são profundos.


Para melhor compreensão do leitor, as etapas seguidas no serviço nestas áreas são as seguintes:


1. Recorte e esquadrejamento do buraco;


2. Em se tratando de um remendo profundo faz-se necessário a recomposição da base, com o material previamente homogeneizado e umedecido e, logo após, é compactado com o uso do Compactador Vibratório.


3. Após a compactação será imprimado com uso do Asfalto CM-30 para impermeabilizar e dar aderência ao revestimento asfáltico (pré-misturado a frio);


4. Após a cura do ligante o pré-misturado será lançado e adensado com a utilização do Compactador Vibratório, sendo então o trecho executado aberto ao tráfego.


A Secretaria de Transportes informa ainda que o Governo de Pernambuco está investindo R$ 40 milhões na Operação Conservação, que compreende serviços de tapa-buraco e roço em mais de 60 estradas localizadas nos oito distritos rodoviários do Estado, abrangendo mais de 2,6 mil quilômetros. E em paralelo está realizando processos licitatórios para contratação de projetos e de obras de restauração de rodovias, abrangendo também estradas localizadas no Pajeú.


Mais informações sobre o plano de conservação rodoviária e o pacote de projetos desenhado para melhoria da mobilidade no Estado nos próximos anos pelo Governo de Pernambuco, através da secretaria de Transportes, podem ser obtidas na próxima quinta-feira, 25 de agosto, em audiência pública na Assembleia Legislativa de Pernambuco. Na ocasião, o secretário Isaltino Nascimento, fará apresentação na Comissão de Negócios Municipais, a partir das 10h, em sessão aberta ao público.


Atenciosamente,


Gerência de Comunicação
Secretaria de Transportes
*****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/23747-secretaria-de-transportes-diz-que-servicos-de-recuperacao-estao-de-acordo-com-normas-tecnicas-e-padrao-rodoviario

Filho de Kadafi foi capturado, dizem rebeldes líbios

21.08.2011
Do portal ÚLTIMO SEGUNDO
Por iG São Paulo



Além de prisão de sucessor de líder, outros dois filhos estariam sob custódia da oposição; unidade que protege Kadafi se rende



Foto: EFEAmpliar
Reprodução de imagem da TV Al-Arabiya mostra Saif al-Islam, filho de Muamar Kadafi, discursando em um local desconhecido
Saif al-Islam, filho de Muamar Kadafi, foi capturado, disse o chefe do Conselho de Transição Nacional (CNT, órgão político dos rebeldes líbios) em uma entrevista à rede de TV árabe Al-Jazeera. "Temos informações confirmadas de que nossos membros capturaram Saif Al-Islam", disse Mustapha Abd El Jalil, referindo-se ao filho sempre apontado como provável sucessor de Kadafi. "Demos instruções para tratá-lo bem para que possa ser levado perante a Justiça."
Mais tarde, a prisão de Saif foi confirmada pelo Tribunal Penal Internacional, que em junhoemitiu um mandado de prisão contra ele pela repressão na Líbia contra o levante popular.
Além de Saif, informou a Al-Jazeera citada pela rede NBC, outros dois filhos de Kadafi também estão sob custódia da oposição. Saadi teria sido capturado, enquanto Mohammed teria se rendido. De acordo com a Associated Press, um rebelde líbio afirmou que a unidade militar encarregada de proteger Kadafi também se rendeu. No Twitter, o Washington Post citou fontes de inteligência afirmando que a família de Kadafi retirou dinheiro e bens da Líbia nos últimos cinco dias.
O anúncio das prisões e rendições foi feito em meio ao avanço rebelde na capital, Trípoli, depois de seis meses de guerra civil e no último passo para pôr fim ao regime de 42 anos de Kadafi. De acordo com o Ministro da Informação líbio, Moussa Ibrahim, os confrontos em Trípoli deixaram 1,3 mil mortos e 5 mil feridos. A informação não pôde ser confirmada por fontes independentes.
Além de confirmar a prisão de Saif à Al-Jazeera, Waheed Burshan, um porta-voz do CNT, disse que os rebeldes agora "controlam a maior parte da capital". O embaixador da Líbia na ONU, que desertou do regime, disse à BBC que os rebeldes teriam o controle de 90% da capital. De acordo com a Al-Jazeera, residentes de uma área de Trípoli sob controle rebelde saíram às ruas para comemorar os acontecimentos, enquanto rebeldes celebram na Praça Verde, no centro da capital.
Além das imagens de celebração, a rede de TV também transmitiu o que parece ser o terceiro áudio de Kadafi desde sábado, em que voltou a conclamar seus partidários, particularmente os líderes religiosos, a defender Trípoli dos rebeldes e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em nome do islã.
Avanço rebelde
Vindos do mar a partir de Misrata, a 200 km a leste de Trípoli, e por terra a partir das cidades conquistadas no oeste do país, centenas de rebeldes líbios entraram na capital desde sábado. Confrontos intensos ocorreram em diversos pontos da cidade neste domingo, de acordo com jornalistas que viajam com os rebeldes. Segundo a Associated Press, os rebeldes estão a apenas três quilômetros do centro da cidade. Já de acordo com Zeina Khodr, correspondente da Al-Jazeera que chegou à capital com os rebeldes vindos de Zawiya, os militantes da oposição agora batalham contra as forças do governo na Praça Verde, perto do centro da cidade.
Em meio aos acontecimentos, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) afirmou neste domingo que o regime de Kadafi "desmorona". "O que estamos prestes a ver nesta noite é o desmoronamento do regime", disse à AFP a porta-voz da Otan, Oana Lungescu.
"Quanto mais cedo antes Kadafi se der conta de que não tem possibilidade alguma de vencer, melhor para todos. O regime está claramente em seu último estágio", disse. "Vemos pessoas fazendo suas bagagens, três pessoas de alto escalão desertaram nos últimos dias, e o território controlado por Kadafi encolhe diante de nossos olhos", afirmou Oana. Mais de 4 mil alvos militares foram danificados ou destruídos nos quatro últimos meses pela Aliança Ocidental, informou sem fornecer mais detalhes.
À medida que os rebeldes chegaram a Trípoli, eles foram saudados por uma multidão de civis nas ruas, que gritavam frases contra o regime de Kadafi e agitavam a bandeira dos rebeldes. Horas antes, as forças antigoverno haviam tomado o controle de postos militares nas vias de acesso a oeste de Trípoli, onde pegaram armas e munições. Outro grupo de rebeldes levantou bases de controle nos subúrbios a leste da capital, intensificando o cerco às forças de Kadafi em Trípoli.
Apesar do avanço rebelde em direção ao complexo de Bab al-Aziziya, de Kadafi, o líder líbio disse previamente que ficará em Trípoli "até o fim" e conclamou seus partidários, em um áudio transmitido na televisão estatal líbia, a lutar contra os infieis e "libertar" a terra. Em sua segunda alocução em menos de 24 horas, Kadafi ordenou que fossem disponibilizados os depósitos de armas e arsenais de Trípoli para os cidadãos para que estes "defendam a capital".
"Lutaremos até liberarmos cada centímetro de terra e evitar que ela seja ocupada. Estou com vocês nessa batalha. Não entregaremos Trípoli para os colonialistas e traidores", disse Kadafi. "Saiam às ruas aos milhares. Os que não tiverem armas devem nos procurar para receber uma. As massas devem se armar."
Também em tom de desafio, Ibrahim afirmou que milhares de mercenários e voluntários estão dispostos a defender a capital. "As pessoas não são somente patriotas, mas também têm famílias e casas que devem proteger e compreendem que, se os rebeldes entrarem, haverá derramamento de sangue", disse.
Ibrahim acusou os rebeldes de massacrar a população de cidades e vilarejos nos últimos dias. Ao mesmo tempo, ele fez um apelo para que os rebeldes aceitem negociar. "Se vocês querem paz, estamos prontos", disse. Ibrahim também acusou a Otan de "abrir estradas para os rebeldes, que são fracos demais para fazer qualquer coisa sozinhos".
O cerco dos rebeles à Trípoli se intensificou desde sexta-feira, quando conquistaram cidades importantes perto da capital que até então estavam sob domínio do governo. Entre elas estão Zawiya, a 50 quilômetros a oeste de Trípoli, e Zlitan, a 160 quilômetros a leste.
*Com AFP, Reuters, AP e BBC

******
Fonte:http://ultimosegundo.ig.com.br/revoltamundoarabe/filho+de+kadafi+foi+capturado+dizem+rebeldes+libios/n1597168837681.html