Pesquisar este blog

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Comissão de Mobilidade é instalada na Câmara do Recife. Projeto, agora, vai andar

08.08.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por José Accioly 


A Comissão Especial de Mobilidade e Acessibilidade foi instalada, na manhã desta segunda-feira, 8, em reunião realizada na Câmara Municipal do Recife. O grupo de vereadores tem o prazo de 180 dias para acompanhar e analisar o projeto de lei do Poder Executivo que institui o Plano de Mobilidade Urbana para o Recife. Mas também tem poderes amplos, pois irá envolver as iniciativas do legislativo, analisando e emitindo pareceres de todos os projetos de lei que estejam tramitando e tratem do tema.


A comissão foi constituída através de ato do presidente da Casa de José Mariano, vereador Jurandir Liberal (PT), baseada no requerimento 266/2009. Fazem parte os vereadores Gilberto Alves (PTN), presidente da comissão; Josenildo Sinésio (PT), relator; Romildo Gomes (DEM), Augusto Carreras (PV), Carlos Gueiros (PTB), Múcio Magalhães (PT) e Erivaldo da Silva (PTC). A primeira ação da comissão será uma reunião, na próxima segunda-feira, às 9h, com o presidente do Instituto Pelópidas Silveira, secretário especial Milton Botler.
****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/23300-comissao-de-mobilidade-e-instalada-na-camara-do-recife-projeto-agora-vai-andar

Confira outros trechos da rica palestra de Lula

Em silêncio, Serra assiste à agonia da oposição

08.08.2011
Do blog BALAIO DO KOTSCHO, 26.04.11
Por Ricardo Kotscho



Tema dominante nas colunas políticas das últimas semanas, a agonia em praça pública dos partidos de oposição não mereceu ainda qualquer manifestação do seu maior líder até o final do ano passado, o ex-candidato presidencial José Serra, que sumiu do cenário político.
Na medida em que PSDB e DEM vão desmilinguindo a cada dia, e engordando o PSD de Gilberto Kassab, mais estranho fica o silêncio do ex-governador paulista, que abriu duas frentes de combate nos bastidores e sumiu.
No plano federal, os serristas disputam o comando do partido com o senador mineiro Aécio Neves, que se apresenta como candidato natural dos tucanos nas eleições de 2014. Em São Paulo, o confronto se dá entre a turma de José Serra e a turma de Geraldo Alckmin, com os dois lados sofrendo baixas. Na semana passada, perderam metade da bancada de vereadores paulistanos.
Nesta segunda-feira, foi a vez do serrista Walter Feldman, secretário da prefeitura paulistana e um dos fundadores do partido, pedir para sair do PSDB.
Desde o dia 18 de março, quando foi anunciada oficialmente a criação do PSD de Kassab, uma cria de Serra recrutada no malufismo para ser seu vice e depois prefeito de São Paulo, a oposição passa por um desmanche federal.
O que quer Serra, afinal? Qual o seu papel na criação do PSD, que pode ser tudo, menos um partido de oposição? O que ele acha da fusão do PSDB com o DEM, já chamado de o abraço dos afogados? O que fazer com o PPS do seu aliado Roberto Freire, que foi à Justiça para salvar alguns (poucos) parlamentares em suas fileiras?
Ninguém sabe. A situação chegou a tal ponto que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi obrigado a sair dos seus cuidados para tentar salvar alguns aliados do seu lado.
Primeiro, FHC lançou um manifesto, “O papel da oposição”, que deveria servir de bússola para os náufragos, mas no fim só aumentou a confusão, causando divergências entre os líderes tucanos, que não entenderam direito a opção dele pela nova classe média, deixando o “povão” para o PT.
Agora, o ex-presidente está sendo chamado para servir de bombeiro até em Santa Catarina, onde o governador Raimundo Colombo, o único do aliado DEM, também está ameaçando sair do partido, abrindo a porteira para a família Bornhausen.
O estado de saúde da oposição brasileira é tão grave que deve estar preocupando até mesmo o governo federal e os que verdadeiramente defendem a democracia no país. Não é bom para ninguém que sucumbam as lideranças dos partidos de oposição, deixando o campo livre para setores radicalizados da mídia, do empresariado e das igrejas.
Nestas horas, ainda mais com a delicada situação econômica do momento, costumam aparecer malucos salvadores da pátria, o que é sempre um perigo. Para se ter uma ideia, a bancada da oposição caiu para apenas 96 parlamentares na Câmara Federal, num total de 514 deputados, o menor número em 15 anos.
De outro lado, a base do governo cresceu tanto que a ministra Ideli Salvatti, da Pesca, se permite até fazer piada: “Com uma base assim, é melhor passar protetor…”.
Aguarda-se alguma palavra de José Serra, ainda que seja pelo twitter.

*****
Fonte:http://colunistas.ig.com.br/ricardokotscho/2011/04/26/em-silencio-serra-assiste-a-agonia-da-oposicao/

José Múcio Monteiro diz que não é candidato a prefeito do Recife nem se fosse maluco

08.08.2011
Do BLOG DE JAMILDO
Postado por Jamildo Melo



Depois das especulações dando conta de que ele poderia ser candidato a prefeito do Recife a pedido de Eduardo Campos, nas eleições de 2012, para abrir espaço para a deputada federal Ana Arraes no Tribunal de Contas da União (TCU), o ministro do TCU José Múcio Monteiro disse a Helder Lopes, deste blog, no Atlante Plaza, que não seria candidato em hipótese alguma. “Nem se eu fosse maluco”.
“Eu estou bem lá. É muito trabalho, os cinco dias da semana”, frisou, possivelmente fazendo uma comparação com os dias da semana trabalhados pelos colegas deputados.

Agora, o que estaria fazendo o ministro do TCU, de férias, em uma reunião a portas fechadas, em um quarto do Atlante Plaza, com o presidente Lula e o governador Eduardo Campos?

“Lula soube que eu estava na cidade e me chamou para conversar”
Nas frases protocolares que soltou, agora há pouco, Múcio Monteiro disse que Aldo e Ana Arraes são bons nomes, mas frisou que o próprio Eduardo Campos havia defendido o nome dele, que inicialmente não demonstrou interesse. Depois, mudou de ideia e assumiu que era candidato.

O ministro do TCU disse ainda que o PMDB divulgará nesta quarta-feira o nome que irá apoiar e revelou que o PDT local deveria apoiar o nome de Ana Arraes e não o candidato do partido. Segundo ele, essa união em torno de um nome é que tornaria um postulante forte.
Sobre a vidinha de ex-político, Múcio revela que agora pode ter amigos de verdade. “Hoje eu posso escolher os meus amigos. Não dependo mais de votos. Quando eu era político, se andava de coletivo, era demagogia. Se ia na feira, era para aparecer”

*****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/08/08/jose_mucio_monteiro_diz_que_nao_e_candidato_a_prefeito_do_recife_nem_se_fosse_maluco_109121.php

BLOG DO IRINEU MESSIAS: 50 mil documentos desnudam a central tucana de dos...

BLOG DO IRINEU MESSIAS: 50 mil documentos desnudam a central tucana de dos...: "08.08.2011 Do blog PRAGMATISMO POLÍTICO Por Pedro Marcondes de Moura - Revista IstoÉ Reportagem da revista IstoÉ revela como o PSDB se..."

50 mil documentos desnudam a central tucana de dossiês: arapongagem criminosa

08.08.2011
Do blog PRAGMATISMO POLÍTICO
Por Pedro Marcondes de Moura - Revista IstoÉ


Reportagem da revista IstoÉ revela como o PSDB se serviu do dinheiro do contribuinte para monitorar ilegalmente seus opositores, sobretudo o PT e os movimentos sociais. Até agora, a grande imprensa misteriosamente se mantém calada.



Lula foi um dos principais alvos da espionagem tucana nos anos 90

Agentes infiltrados em movimentos sociais, centenas de dossiês sobre partidos políticos, relatórios minuciosos com os discursos de oradores em eventos políticos e sindicais. Tudo executado por policiais, a mando de seus chefes. Estas atividades, típicas da truculenta ditadura militar brasileira, ocorreram no Estado de São Paulo em plena democracia, há pouco mais de dez anos. 

Cerca de 50 mil documentos, até então secretos e que agora estão disponíveis no Arquivo Público do Estado, mostram como os quatro governadores paulistas, eleitos pelas urnas entre 1983 e 1999, serviram-se de “espiões” pagos com o dinheiro dos contribuintes para monitorar opositores. 

Leia mais:


Amparados e estimulados por seus superiores, funcionários do Departamento de Comunicação Social (DCS) da Polícia Civil realizavam a espionagem estatal. Até o tucano Mário Covas, um dos maiores opositores do regime militar e ele mesmo vítima de seus métodos autoritários, manteve a “arapongagem” durante todo o seu primeiro mandato e por um período de sua segunda gestão. Entre os alvos preferidos na administração do PSDB aparecem o PT e a Central Única dos Trabalhadores (CUT), organização sindical fundada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Há dezenas de dossiês com informações sobre as duas entidades e seus principais expoentes. Já as investigações a respeito dos tucanos e seus aliados foram suspensas a partir de 1995, quando Covas assumiu o governo de São Paulo. 



A classificação dos documentos, que vieram à tona em uma reportagem publicada pelo portal IG, deixa claro como a polícia a serviço dos políticos paulistas se utilizou exatamente das mesmas práticas que fizeram a fama dos órgãos de repressão militar. As informações coletadas eram organizadas em fichas por códigos alfanuméricos, como no temido Departamento de Ordem Política e Social (Dops), onde opositores do golpe de 1964 foram alvo de interrogatórios e sessões de tortura. Tarimbados profissionais do extinto Dops integravam também a equipe do Departamento de Comunicação Social da Polícia Civil. Delegados de cidades paulistas foram orientados a reportar qualquer acontecimento político-social ao DCS. Codinomes e infiltrações em assembleias grevistas também faziam parte da rotina dos agentes, que relatavam os acontecimentos aos superiores. Em um dos dossiês sobre a CUT, os investigadores autodenominados Gama 30 e Gama 38 relatam a tentativa frustrada de participar de uma assembleia dos funcionários da Fundação Florestal do Estado de São Paulo em 13 de março de 1995. Dizem que “cumpriram a determinação”, mas foram barrados por uma moça na portaria. Os crachás de empregados temporários de que dispunham os agentes trapalhões não eram aceitos na entrada.

Os agentes eram enviados para acompanhar até eventos públicos. “Em cumprimento à determinação de V.S., assistimos no local e constatamos a presença de aproximadamente 250 pessoas juntamente com um carro de som e de uma perua Kombi”, relatam os agentes Gama 45 e Gama 55 sobre manifestação da CUT realizada no dia 10 de março de 1995, na Praça da Sé, em São Paulo. No documento ainda identificam os proprietários dos veículos pelas placas e fazem questão de mencionar que o hoje deputado Vicente Paulo da Silva (PT-SP), o Vicentinho, presidente na época da entidade sindical, discursou no evento. Essa seria apenas uma das diversas arapongagens contra a Central Única dos Trabalhadores na gestão Covas.  

Leia também:


Em algumas tentativas os arapongas paulistas pareciam conseguir antecipar alguma coisa. “A CUT e entidades alinhadas estão articulando para os dias 06, 07 ou 08/03/99, Praça da Sé, um grande “Ato Público” contra o desemprego e arrocho salarial. Distribuirão no ato, entre outros, o panfleto “Bloco do Bode”, que segue abaixo”, informa o documento sem assinatura ou destinatário. Em seguida, junto de recortes de jornal confirmando a manifestação, há uma lista com 15 policiais designados para ficar de plantão. Procurado pela reportagem de ISTOÉ, Vicentinho mostrou-se perplexo com a espionagem: “Na época do Covas, eles ainda faziam isso? Achei que tinha parado na ditadura. É inimaginável”, diz o ex-líder sindical. “É um absurdo gastar dinheiro público para violar a privacidade das pessoas, ainda mais com interesse político. Graças a Deus nada disso interrompeu a consolidação da democracia”, complementa.

Em tempos tucanos, o Partido dos Trabalhadores (PT) virou o principal alvo. Há pilhas e pilhas de documentos produzidos pelo Departamento de Comunicação Social (DCS) a respeito da sigla. Convenções, disputas internas, gestões municipais do partido e informações das principais lideranças e dos possíveis candidatos a eleições majoritárias eram coletadas pela “polícia política” em plena década de 90. Os nomes do ex-presidente Lula e da hoje senadora Marta Suplicy (PT-SP), que disputaria com Covas o primeiro turno da corrida pelo governo de São Paulo em 1998, aparecem constantemente nos “dossiês PT”. Já para Antônio Palocci, prefeito de Ribeirão Preto no período, criaram um dossiê exclusivo. Na pasta, o ex-ministro é apresentado como uma figura em ascensão no partido e favorável a privatizações. 

Segundo o presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) do Rio de Janeiro, Wadih Damou, as atividades realizadas pelo Departamento de Comunicação Social da Polícia Civil do Estado de São Paulo são ilegais, violam a Constituição e devem ser investigadas com extremo rigor. “Causa mais repulsa ainda que tenham sido feitas em um período democrático. Nunca vi nada parecido. Fico preocupado e penso se isso não continua acontecendo.” O DCS, pelo menos, acabou extinto em 24 de novembro de 1999.

*****
Fonte:http://pragmatismopolitico.blogspot.com/2011/08/50-mil-documentos-desnudam-central.html

Boa Viagem agora tem outra rota de acesso

08.08.2011
Do jornal FOLHA DE PERNAMBUCO
Por JULIANA ARETAKIS


Novo percurso pretende desafogar a av. Domingos Ferreira


A nova rota de acesso ao bairro de Boa Viagem foi iniciada com aprovação de moradores e condutores que trafegam pela área. Como alternativa à avenida Engenheiro Domingos Ferreira, a rua Capitão Rebelinho passou por alterações e agora dá acesso à rua dos Navegantes, através de uma mudança no 2º Jardim, que já ganhou mão dupla. Os estacionamentos foram proibidos no lado direito da Capitão Rebelinho e da rua Amazonas. Ambas ganharam nova sinalização em toda a extensão, reforçando a proibição. Até a próxima sexta-feira, os educadores permanecerão no 2º Jardim para orientar os condutores. Dois batedores da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) irão circular pelo novo percurso para coibir as irregularidades.

“Nós vamos manter firme a fiscalização. Não vamos ser coniventes com o estacionamento proibido porque assim iremos perder a fluidez do trânsito. Os agentes serão muito rígidos nesse ponto”, reforçou a presidente da CTTU, Maria de Pompéia Pessoa. Além da proibição do estacionamento em alguns pontos do novo percurso, caminhões e veículos de grande porte serão impedidos de circular no horário das 16h às 20h.

Na manhã de ontem, no 2º Jardim, pessoas informavam que no período da noite, os clientes de bares e restaurantes desrespeitam o estacionamento paralelo ao meio-fio e usam o estacionamento perpendicular, atrapalhando a passagem dos veículos. Já a queixa do motorista Severino Ramos de Lira, de 64 anos, é quanto à falta de placas indicativas. “Seria interessante uma placa indicando que o motorista pode entrar na rua dos Navegantes, isso ia facilitar ainda mais a circulação porque muita gente não sabe que pode chegar até lá”, ressaltou.

A nova rota da Zona Sul tem início no Polo Pina, entrando na rua Capitão Rebelinho e depois seguindo pelas ruas Amazonas, Sílvia Lobato, Baltazar Pereira, Pedro Américo Galvão, Domício Rangel, Raul Azedo e Phaelante da Câmara. Em seguida, o condutor pode seguir pelo 2º Jardim de Boa Viagem até atingir a rua dos Navegantes. Para isso, ele continuará pelas ruas Júlio Pires, Solidônio Leite, Professor Gondim Filho e Zeferino Galvão. Após passar ao lado do Parque Infantil Walt Disney, o motorista deve seguir pelas ruas Professor Osias Ribeiro, Laerte Lemos até chegar a Navegantes.

INTERDIÇÃO

Continuam interditados por prazo indeterminado os dois sentidos da avenida Dom João VI. No local tem início as obras do complexo de viadutos da rua Antônio Falcão para a Via Mangue. Devido à interdição, os motoristas que seguirem pela rua Antônio Falcão e a sua continuação, a General Mac Arthur, deverão seguir em frente e entrar à esquerda na rua Duque Estrada e novamente à esquerda na Antônio Torres Galvão até ter acesso à Dom João VI. Já os condutores que trafegam pela avenida Antônio Torres Galvão, no sentido Imbiribeira/Boa Viagem, não poderão pegar a Dom João VI, devendo seguir pela Antônio Torres Galvão e girar à esquerda na Fernando Simões Barbosa.
*****

Condições indignas dos nossos transportes públicos ajudam a abarrotar ruas de mais motos e carros

08.08.2011
Do BLOG DE JAMILDO
Postado por Jamildo Melo e
Daniel Guedes



Jamildo/Daniel,

Como o trânsito em Pernambuco de uma maneira geral pode melhorar se as pessoas são transportadas desta forma? Você acha mesmo que a população vai deixar de circular de moto ou carro para se locomover desta forma? Sem ar condicionado, no aperto, em pé! Este coletivo circula no municipio de Jaboatão.
Também segue um exemplo que não deve ser seguido e que a Prefeitura do Recife, através da CTTU, deveria combater diariamente, mas NÃO FAZ! Esse flagrante foi no final da estrada dos remédios.

****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/08/08/condicoes_indignas_dos_nossos_transportes_publicos_ajudam_a_abarrotar_ruas_de_mais_motos_e_carros_109125.php

Gilberto Carvalho: "A Dilma não é lulodependente"

08.08.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por José Accioly 



alt

"Vinde a mim vós todos que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei." Cristão de boa cepa – já quis até ser padre –, o ministro Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência, continua com o hábito de escolher, matinalmente, o versículo do dia. O da quarta-feira, 27 de julho, era este Mateus 11, 28-30. Oprimido ele não está, mas o cansaço não dá para esconder. “Isso aqui não para”, disse logo depois de voltar de mais uma reunião “com a Dilma”. É como ele a trata, alternando com o “presidenta” quando acha mais adequado. “Eu chamo mais ela de Dilma que chamava o Lula de Lula. O Lula gostava muito que a gente o chamasse de presidente.” Aos 60 anos, o ex-seminarista, ex-sindicalista e ex-dirigente do PT quer ser ex-ministro no fim deste mandato, “se a presidenta quiser que eu fique até lá”.

ÉPOCA – Qual é a formulação que o senhor prefere: “o ministro Gilberto é um homem do ex-presidente Lula” ou “um homem da presidente Dilma”?
Gilberto Carvalho – O Gilberto é um homem da dona Geracy, minha mãe. Não sou homem do Lula nem da Dilma. Tenho de fato uma intimidade com o Lula, que me honra muito. É um dado da minha vida e agradeço a Deus por ele. Mas não faço disso uma herança, e isso não me faz nem um pouco mais importante. E muito menos faz me sentir com qualquer outro tipo de poder no governo. A relação da Dilma comigo não passa por isso. Passa pela confiança e pelo desempenho que eu tenha ou deixe de ter.

ÉPOCA – De 0 a 100, quanto o senhor aposta que eles vão rachar?
Carvalho – Zero. Mas zero total.

ÉPOCA – No curto, médio e longo prazo?
Carvalho – Zero total.

ÉPOCA – Não é só uma questão de tempo?
Carvalho – Não, não vai ter.

ÉPOCA – Não costuma ser assim no mundo da política.
Carvalho – Vamos marcar um encontro para daqui a cinco anos. E vamos apostar um bom uísque. A relação dos dois é muito impressionante, muito emocionante. A Dilma tem uma noção muito clara da dimensão do Lula, do que ele significa para o país, do salto que significou para nosso povo. E também tem noção muito clara do papel que ela cumpre, de complementação, de continuidade e de aprofundamento das coisas. Não tem essa história de submissão. O Lula queria que ela mantivesse o Henrique Meirelles (no Banco Central), ela não manteve. Não é assim também não. Não é que fecha tudo direitinho. Da parte dele, tem um enorme cuidado em não ficar interferindo.

ÉPOCA – Como é que o senhor sabe?
Carvalho – Sei porque falo com ele muitas vezes ao telefone. Acompanho isso muito de perto. Ela entende que o Lula não foi só um governante, mas o sujeito que fez o povo ficar de pé, que elevou a autoestima. E ela trabalha a partir disso: só existe Dilma porque houve o Lula.

ÉPOCA – A presidente Dilma é plenamente capaz de dizer não para Lula em qualquer pedido que ele faça?
Carvalho – Totalmente. Eu já vi nãos da parte dela.

ÉPOCA – Pode contar?
Carvalho – Não.

ÉPOCA – Era grave?
Carvalho – Não, não era grave. Por exemplo: indicação de pessoas. Citei um caso, o do Meirelles, mas tem outros em que ela diz: “Olha, acho que não é o caso”. Tranquilamente. Tenho o privilégio de ter testemunhado várias conversas entre eles. A última, no final, quase chorei de ver aqueles dois seres de pé, um abraçando o outro, na porta do escritório do Alvorada, durante a crise do Palocci (Antonio Palocci, ex-chefe da Casa Civil). E ela fez uma declaração linda para ele: quanto ele era importante na orientação para ela.

Leia a entrevista completa aqui.

*****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/23281-gilberto-carvalho-qa-dilma-nao-e-lulodependenteq

Dirigentes sindicais debatem com governo tabelas da Carreira da Previdência, Saúde e Trabalho

08.08.2011
Do site do SINDSPREV.PE,01.08.11
Postado por Wedja Gouveia


Dirigentes da CNTSS e sindicatos filiados reuniram-se, no dia 21 de julho, com o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e outros integrantes do Ministério. Na reunião foram discutidas: reestruturação das tabelas da Carreira da Previdência, Saúde e Trabalho (CPST); avaliação de desempenho; terceirização da saúde nos estados, entre outros assuntos.

Os dirigentes sindicais destacaram as negociações retomadas neste ano com o Ministério do Planejamento e a assinatura do protocolo entre as entidades  sindicais e o Ministério da Saúde, na Mesa Setorial da Saúde, no dia 24/05. O documento prevê a recomposição das remunerações dos servidores da CSPT, em três em etapas. A proposta das novas tabelas está sendo elaborada pelo DIEESE.

Foi ressaltada também a importância do Aviso Ministerial nº 553/GM do Ministério da Saúde, datado de 18/06/11 e encaminhado à Ministra do Planejamento, Miriam Belchior. O documento propõe emenda à Lei 11.784/08, que beneficia os servidores cedidos ao SUS com o direito ao valor máximo da parcela individual (20 pontos) da gratificação de desempenho, somado ao resultado da avaliação institucional. Este ganho da categoria foi reforçado nas discussões da Mesa Setorial da Saúde, na reunião realizada no dia 25/07.

*****
Fonte:http://www.sindsprev.org.br/index.php?categoria=noticias_principais_01&codigo_noticia=0000002020&cat=noticias

Campanha para tirar os animais das BRs

08.08.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Glynner Brandão
Vida Urbana


Polícia Rodoviária Federal inicia hoje Operação Laçador nas 11 rodovias do estado para evitar acidentes


Imagens cedidas pela PRF mostram animais livres pelo acostamento da estrada.
Um risco para os motoristas. Imagem: PRF/DIVULGAÇÃO

Se dirigir nas 11 rodovias federais que cortam Pernambuco exige habilidade e ainda mais cautela dos motoristas, quando os animais invadem as faixas de rolagem a perícia ao volante precisa ser redobrada. As chances de acidentes graves aumentam. Os animais “fujões” serão alvo da Operação Laçador, da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que começa hoje. Até 19 de agosto, os policiais rodoviários percorrerão as rodovias fazendo rondas para recolher animais soltos.

Nos três últimos anos, 29 pessoas morreram em decorrência de acidentes envolvendo animais, 198 tiveram ferimentos leves e 100 saíram gravemente lesionadas. De janeiro a julho deste ano, esse tipo de colisão já matou 11 pessoas nas BRs pernambucanas, número que é 10% maior do que o acumulado no ano passado. 

A intervenção será deflagrada prioritariamente nos trechos que ligam Recife a Bezerros, na BR-232, Cabo de Santo Agostinho a Igarassu, na BR-101, e Recife a Carpina, BR-408. Essas áreas são consideradas críticas pela PRF pois somam o maior volume de acidentes envolvendo veículos e animais.

Colisões desta natureza, segundo a PF, também são comuns no distrito de Guadalajara, município de Paudalho, distante 44 km do Recife. Às margens da BR-408, os acidentes acontecem ao menos uma vez por mês, garantem os moradores. “Há 30 dias um bezerro foi atropelado”, comentou o motoqueiro Fábio de Lima, 21 anos.

 Em São Lourenço da Mata, município da RMR, no início da tarde de ontem, um cavalo se alimentava a poucos metros da rodovia. A corda que o prendia não impedia o acesso à BR. Perto do local, a cerca de cinco metros da pista, o autônomo Jurandir Barbosa, 41, cria equinos. “Mantenho meus animais presos em um curral justamente para evitar acidentes”, justificou. Há seis meses, nesse mesmo trecho, uma ambulância bateu contra uma vaca e um carro. O animal morreu com o choque. 

Toda a Região Metropolitana do Recife, parte da Zona da Mata e Agreste do estado serão alvos da fiscalização da Polícia Rodoviária Federal.

 A ideia é localizar animais que estejam pastando nas margens das rodovias, elevando as chances de acidentes e oferecendo riscos aos motoristas. Bois, vacas e outros bichos que forem apreendidos serão levados para áreas apropriadas no Cabo do Santo Agostinho, Jaboatão dos Guararapes e Gravatá. Ao todo, cinco caminhões tipo boiadeiro, três da PRF e dois cedidos pelas prefeituras parceiras, serão usados no recolhimento e transporte.

Penalidades

Os donos dos animais, com criações perto de rodovias, precisam isolar a área para evitar os acidentes. Quem não cumprir a norma pode ser punido nas esferas penal e civil. “Na prática, a coisa é diferente. A desobediência às regras é muito comum. As consequências são inúmeros registros de ocorrências envolvendo animais soltos”, acrescentou Éder Rommel, inspetor da PRF. Essa é a primeira vez que a PRF faz uma campanha de sensibilização no estado.


*****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/08/08/vidaurbana2_0.asp