sábado, 6 de agosto de 2011

REUNIÃO DO GT DO SEGURO SOCIAL

06.08.2011
Do site da CNTSS/CUT
Por Imprensa da CNTSS


Para vice-presidenta da CNTSS o GT cumpriu sua missão



Crédito:  
Esteve em reunião nos dia 28 e 29 de julho, na Secretária Executiva do Ministério da Previdência Social, a vice-presidente da CNTSS Terezinha de Jesus Aguiar participando 8º e 9º reunião do GT do Seguro Social.

Na parte da manhã do dia 28, a Coordenadora do GT, Rose Mary nomeada pela Portaria 238/11, iniciou os trabalhos apresentando um Projeto de Carreira, que deverá subsidiar os debates sobre a elaboração de uma proposta, a ser debatida com as Entidades representativas dos servidores.

A posição da CNTSS, bem como das demais entidades e foi consenso no Grupo que um novo GT seja nomeado, a partir de setembro, com o objetivo de aprofundar esse debate que é de extrema importância para os servidores do INSS a elaboração de uma proposta definitiva.

Ainda na parte da manhã deu-se inicio a leitura do relatório final com propostas de estruturação que busquem solucionar questões imediatas sobre: jornada de trabalho, incorporação da GDASS com objetivo de proporcionar a segurança financeira, com isso reduzindo a vulnerabilidade e promovendo a equiparação para os aposentados, Atribuições dos Cargos de Analistas e Técnicos do Seguro Social, Nova Estrutura da Tabela Remuneratória com a incorporação da GAE- Gratificação de Atividade Executiva e da GDASS, o estabelecimento de um Adicional de Qualificação- AQ e a implantação da própria Carreira.

No dia seguinte ( 29) foi feita uma leitura final do relatório que deverá ser assinado pelas Entidades participantes do Grupo de Trabalho para ser entregue ao Ministro da Previdência Garibaldi Alves Filho e ao Presidente Mauro Rauschid.

Os principais pontos do relatório final:

1- Implantação da Jornada de Trabalho de 30h com dois turnos de 12h ininterruptas, com a adoção de trabalho flexível em acordo com Decreto 1.590/95;

2- Incorporação de 70 pontos da GDASS, de forma escalonada, 2012, 2013 e 2014;

3- Instituir o AQ - Adicional de Qualificação com o objetivo de promover reconhecimento, a profissionalização, valorização e desenvolvimento na carreira e o estímulo contínuo ao aperfeiçoamento do capital intelectual do INSS;

4- Atribuições de dos cargos, destaque os dos Analistas e Técnicos, por conta das vagas definições da legislação;

5- Agrupamentos de diversos Cargos que ficaram fora da nova estrutura organizacional, embora os requisitos de provimento e a remuneração sejam semelhantes;

6- Estrutura Remuneratória, rever a estrutura remuneratória vigente.



Para Terezinha de Aguiar o GT cumpriu sua tarefa. “Considerando a maguinitude do trabalho realizados pelos os servidores do INSS, ou seja manutenção de aproximadamente 28,5 milhões de benefícios, correspondendo a quase 21 bilhões de créditos, o GT cumpriu sua tarefa, pois foi um instrumento que diagnosticou as demandas existentes na Carreira, mostrou claramente os gargalos e apontou proposta de que objetivam fortalecer a Carreira do Seguro Social, promovendo a profissionalização e, consequentemente a qualidade dos serviços prestados à população desta importante Política de Proteção Social- a Previdencia Social.Vamos a luta, perseguindo os nossos objetivos e usufruindo as nossas conquistas.......”.

Encaminharemos o relatório final, tão logo a CNTSS/CUT tenha em mãos, o mesmo, lembrando que o mesmo ainda não foi entregue ao Ministro da Previdência e o Presidente do INSS .

******
Fonte:http://www.cntsscut.org.br/pagina.asp?pagina=noticia&acao=lerNoticia&id=3721

Espelho latinoamericano para a crise europeia

06.08.2011
Do site da Revista Carta Maior
Por Alejandro Nadal - La Jornada


As manchetes sobre a dívida externa e o descumprimento de pagamentos abundam nestes dias na Europa. Parece que são o eco do que aconteceu com a crise da dívida na América Latina nos anos oitenta. Tal como em vários países da Europa, o sobre-endividamento na América Latina foi acompanhado pela voracidade e irresponsabilidade do setor financeiro internacional. Ontem como hoje, nenhum dos organismos internacionais encarregados de supervisionar o sistema financeiro internacional viu a aproximação da crise. O artigo é de Alejandro Nadal.

Esse episódio desembocou no que se chamou a década perdida na região, mas na realidade, a crise perdurou para além daquela década trágica. O calvário para os cidadãos da América Latina é uma lição que na União Europeia não pode ser ignorada.


Tal como em vários países da Europa, o sobre-endividamento na América Latina foi acompanhado pela voracidade e irresponsabilidade do setor financeiro internacional. Durante a segunda metade dos anos setenta, os bancos das economias desenvolvidas enfrentaram a necessidade de reciclar os seus recursos através de empréstimos imprudentes em busca de lucros rápidos. Os países que tinham uma maior base de recursos naturais foram os mais procurados.


Ontem como hoje, nenhum dos organismos internacionais encarregados de supervisionar o sistema financeiro internacional viu a aproximação da crise. O Fundo Monetário Internacional não se deu conta que a estagnação na economia mundial, o sobre-endividamento e a rápida deterioração dos termos de troca eram uma combinação explosiva. Qualquer aumento nas taxas de juro podia ser o detonador de uma brutal explosão. No plano nacional, as autoridades económicas tão-pouco estiveram à altura da sua missão. Todos os bancos centrais e ministérios das finanças na região ficaram surpreendidos quando o México anúncio a sua incapacidade de pagamento em Agosto de 1982.


Claro, quando a crise rebentou os bancos credores pediram a ajuda dos organismos financeiros internacionais e dos seus governos. O FMI impôs os primeiros pacotes de austeridade na região, cortando nas despesas públicas e aumentando a pressão fiscal sobre os segmentos mais desprotegidos da população. Depressa se tornou evidente que o crescimento económico ficava congelado e que o emprego e a receita caíam. A crise aprofundou-se num círculo vicioso. É o mesmo que se vê que está a acontecer na Grécia, mas os credores e os tecnocratas do Banco Central Europeu não largam a presa.


Depois de 10 anos de estagnação, era claro que a dívida dos países da região nunca seria paga e que seria necessário levar a cabo algo que os bancos credores, co-responsáveis da crise, se tinham negado a discutir desde o início. Tal como nas negociações sobre a crise na Grécia, a palavra reestruturação era até 1989 um termo proibido.


O plano Brady foi cozinhado pelo ex-secretário do Tesouro Nicholas Brady para reestruturar a dívida dos países latino-americanos, permitir-lhes o regresso aos mercados financeiros e, supostamente, retomar o crescimento. O esquema estava baseado num programa de cortes no principal, ampliação de prazos de pagamento e em alguns casos reduções nas taxas de juro.


Os títulos Brady consistiam em títulos de recompra da dívida comercial previamente adquirida, em conjunto com novos calendários de prazos ou com um desconto. Estavam relacionados com títulos de taxa zero do Tesouro norte-americano, o qual introduzia a denominação em dólares, o que por sua vez proporcionava um sentimento de garantia adicional e permitia alargar o prazo de vencimento. O México, tão próximo do núcleo imperial, pagou novamente o preço da iniciação e foi o primeiro país a emitir títulos Brady ( cerca de 42 mil milhões de dólares em 1990).


Para obrigar os credores foi necessário dar-lhes algo em troca. Desta vez, o aval consistiu na aceitação dos mandatos do Consenso de Washington. Assim, os primeiros ajustamentos impostos pelo FMI cederam o seu lugar à consolidação das reformas estruturais e a uma modificação profunda do modelo econômico e social. O que no princípio da crise era um arranjo temporário tornou-se permanente. O neoliberalismo impôs a mais pesada hipoteca sobre a região, uma herança odiosa para as gerações seguintes.


Face à probabilidade de incumprimento por parte da Grécia já se fala de reestruturação (ainda que o Tesouro norte-americano mantenha a sua oposição activa devido à grande exposição que têm os bancos desse país na crise europeia). Também se discutem planos para que o Banco Central Europeu emita eurobonds (títulos de dívida europeia) que poderiam desempenhar um papel análogo aos títulos Brady. De qualquer modo, é seguro que a primeira coisa que se procurará será uma reestruturação suave, com perdas marginais e extensão moderada de prazos de vencimento. Em troca, a política macroeconômica deverá subordinar-se às necessidades do capital financeiro.


Nestes dias, quando boa parte da Europa se vê ao espelho, talvez possa ver o rosto da América Latina. A imposição de um regime macroeconômico de austeridade só levará ao aprofundamento da recessão e da crise às economias da região.


(*) Tradução de Carlos Santos para esquerda.net

*****
Fonte:http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=18148&alterarHomeAtual=1

Frente à cegueira da comunidade internacional, a Somália faminta alerta: 'Precisamos de ajuda'

06.08.2011
Do portal OPERA MUNDI
Por  Alfonso Daniels | Enviado especial a Bosasso (Somália)


Em meio a uma forte tempestade de areia, um numeroso grupo de mulheres, segurando os filhos nas costas e nos braços, corre em direção a uma cabana, enquanto um homem trajando uma camisa do Barcelona FC luta para impor ordem. Dentro, centenas de pessoas esperam pacientemente que seus filhos –alguns somente pele e osso – sejam pesados em uma balança de plástico, enquanto outros seguem chegando ao local, um concorrido centro de alimentação. O cenário de desespero acontece em Tawakal, um dos 31 campos de deslocados internos em Bosasso, capital comercial de Puntland, Norte da Somália. Lá, a fome é palpável.

Alfonso Daniels/Opera Mundi

Cena comum em clínica em Bosasso, onde casos mais graves de desnutrição infantil são atendidos 

“Há cinco meses, vimos que os animais começaram a morrer, um por um. Por isso, decidimos fugir com meu marido e nossos cinco filhos. Achamos que aqui estaríamos a salvo”, conta ao Opera MundiSaharo Mohamed Ali, de 24 anos, que chegou ao campo faz somente dois meses, vinda de uma aldeia perto de Mogadíscio, capital da Somália.

Leia mais:
Alto comissário da ONU vem ao Brasil ver como são tratados os refugiados estrangeiros
Refugiados somalis fogem para o Quênia 
Barco naufraga no Iêmen e 49 refugiados somalis morrem afogados 
ACNUR alerta para saques e conflitos entre refugiados na Somália 
ONU: 80% dos refugiados estão em países em desenvolvimento

“O motorista do caminhão exigiu 40 dólares, valor que não tínhamos. Pedimos que nos levasse, mas ele se negou. Depois, alguns passageiros reuniram dinheiro e ajudaram a pagar nossas passagens”, continua Saharo. “Tive que suplicar por comida e água...dois filhos meus morreram no caminho. Não temos mais nada.”

Somente no campo de Tawakal, há mil pessoas que, como todos os habitantes dessa cidade, não têm banheiro, água corrente ou eletricidade. Aqui, a maioria se considera privilegiada por comer uma vez ao dia – geralmente arroz com milho, sem carne ou verduras. As famílias cozinham em barracas miseráveis, feitas de papelão, madeira e alinhadas ao longo dos becos onde vivem.

Leia mais:
Unicef: 780 mil crianças podem morrer de fome na Somália
ONU declara crise de fome em duas regiões do sul da Somália ONU adverte que crise de fome no Chifre da África será longa
Desnutrição severa dos refugiados da Somália supera 50%, diz ACNUR


Ajuda urgente

Abdikadir Ore Ahmed, diretor local da Save the Children, uma das poucas ONGs que trabalham na zona, afirma que a maioria no campo veio do centro-sul da Somália, fugindo da seca, após passar dias viajando em caminhões, à mercê de gangues criminosas que atuam no caminho. O funcionário alerta que o número de crianças desnutridas nos 15 centros de alimentação, que operam sem intervalos nas últimas duas semanas, passou de 3,5 mil para seis mil casos.

Alfonso Daniels/Opera Mundi 
 Criança é pesada em centro de alimentação em Bosasso 

“Estamos entregando complementos energéticos às crianças, para que sobrevivam durante um mês e depois, providenciamos remédios junto à clínica local, onde tratamos os casos de desnutrição infantil mais graves. Porém, não para de chegar gente, precisamos de ajuda”, relatou Abdikadir ao Opera Mundi. O calor é opressivo e a temperatura passa dos 40º C na sombra. Do lado de fora do centro, crianças vagueiam pelo campo enquanto seus pais tentam desesperadamente encontrar trabalho na cidade – a maioria em vão.

Leia mais:
Brasil doa 53 mil toneladas de alimentos para o Chifre da África
Galeria de imagens: rotina de refugiados somalianos no Quênia 
 ONG afirma que mais de 16 mil somalianos vivem no meio do nada no Quênia
Confrontos em Mogadíscio deixam 20 civis e 11 combatentes mortos União Africana anuncia envio de mais soldados para Somália

Em Bosasso, um terço dos 192 mil habitantes são deslocados internos e esse número aumenta a cada dia – um em cada quatro crianças está desnutrida. Em toda a Somália, cerca de 3,7 milhões de pessoas precisam de ajuda urgente, segundo a ONU (Organização das Nações Unidas), uma cifra que supera os 11 milhões em todo o Chifre da África, uma das piores crises humanitária da história. Os doadores internacionais só entregaram uma pequena parte do dinheiro prometido, advertem as organizações humanitárias.

Zonas rurais


O fluxo contínuo de gente fugindo da seca é especialmente urgente nas zonas rurais, distantes das grandes cidades. Um exemplo é a remota região de Karkaar, situada a três horas de carro de Bosasso. Estrangeiros só podem viajar com escolta armada, devido ao risco de roubos e sequestros enquanto se atravessa os mini acampamentos de deslocados internos ou no encontro de grupos criminosos montado em camelos.

“Venho de Dahar, uns 200 quilômetros a oeste daqui. Eu tinha 400 cabras e três camelos, vivíamos bem, até que chegou a seca” conta Hamina Jama, de 60 anos, recém chegada com a filha, um filho e sete crianças. “Os problemas começaram há seis meses: um dia 10 cabras morreram; no dia seguinte, outras 10. Foi então que nos demos conta da gravidade do problema. Restaram somente 50 cabras, o que não é suficiente para sobreviver”.

Alfonso Daniels/Opera Mundi 
 Para buscar trabalho, os pais deixam as crianças sozinhas no campo de deslocados em Bosasso 

Sua família caminhou sete dias para chegar ao lugar. Nas crises anteriores, lembra Hamina, bastava viajar para regiões menos afetadas, mas dessa vez ninguém escapou da seca e algumas comunidades perderam até 85% do gado. 


“Imagine, na minha idade, precisei caminhar tantos dias, carregando meus netos nos braços. Não temos comida e quase nada de água. Os animais estão muito fracos, precisamos empurrá-los”, diz Hamina, enquanto mistura uma pequena porção de arroz na panela, a única refeição que todos terão no dia. “Vejo as crianças emagrecendo a cada dia. Sinto como se fôssemos pessoas normais e de repente, ficássemos cegos. Você pode imaginar como seria se ficássemos cegos?”.  




*****
Fonte:http://operamundi.uol.com.br/conteudo/especial/FRENTE+A+CEGUEIRA+DA+COMUNIDADE+INTERNACIONAL+A+SOMALIA+FAMINTA+ALERTA+PRECISAMOS+DE+AJUDA_14112.shtml

Ingresso de Rufino reforça união com socialistas

06.08.2011
Do jornal FOLHA DE PERNAMBUCO
Política

Dentre os nomes anunciados no secretariado municipal, o ex-deputado Sebastião Rufino (PSB) foi o mais celebrado dentre os presentes e atraiu membros do Executivo Estadual e da Assembleia Legislativa ao ato. A chegada do auxiliar foi uma movimentação política para reforçar os laços do do prefeito João da Costa com o partido do Governador Eduardo Campos (PSB), já que o ex-títular interino da pasta era bem avaliado pelo petista. Tanto que, para a solenidade, o Chefe do Executivo socialista enviou o secretário da Casa Civil, Tadeu Alencar, para prestigiar a posse em seu nome - que não pode estar presente devido à viagem para a Colombia.

Após a cerimônia, João da Costa relatou o cuidado em reforçar o laço da sua gestão com o PSB. “A união existe desde o início. A gente tem procurado em cada passo construir a união com o PSB. O PSB é um partido importante da Frente que governa o Estado e, sempre que possível, a gente procura reforçar essa frente politica que ajudou a me eleger”, colocou.

Em seu discurso, o vice-prefeito Milton Coelho confirmou que a mudança na pasta de Habitação foi uma decisão política e revelou a importância que o ex-parlamentar tem para o partido. O socialista relatou a gratidão do partido com Rufino quando este era relator das contas do ex-governador Miguel Arraes (PSB) e deu um parecer positivo para aprovar os números da gestão relativos a 1996.

Além de aproximar a gestão com o Executivo, a presença do parlamentar também reforça a relação com a Assembleia Legislativa. “Estou sentindo que a Assembleia está muito bem representada e quando falo, falo em nome de todos da Frente”, relatou o presidente da Alepe. Sebastião colocou que sua chegada servirá como um elo da gestão com a Assembleia e o PSB. “Nossa relação é muito boa, eu vou ser mais um elo na Prefeitura”, colocou.





Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-politica/656079-ingresso-de-rufino-reforca-uniao-com-socialistas

João da Costa bate na oposição e chama adversários de "espírito de caranguejo"

06.08.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por José Accioly 


Mas nem todas as palavras expressadas pelo prefeito do Recife, João da Costa (PT), nesta manhã (PT), foram um mar de rosas para levar o PT. Sobrou ataques à oposição, que o petista classificou como "espírito de caranguejo". Costa disse que foi eleito pelo povo para cuidar da cidade e não "ficar nas páginas dos jornais reclamando dos problemas" do município, em referência direta aos vereadores oposicionistas da Casa de José Mariano.



Veja também
Em discurso acalorado, João da Costa muda o tom e passa a enaltecer toda à gestão petista à frente da PCR

"Nunca fiquei em páginas de jornais, nem fiquei pelos cantos reclamando dos problemas que eu tive que enfrentar ou dos problemas que a gente tinha pra resolver. Porque quando eu fui eleito prefeito, eu fui eleito para resolver os problemas, para achar soluções, sem ficar perguntando quem deixou o problema. Se o problema é de 30 anos, de um ano, de dois ou quatro meses. A nossa tarefa é criar as condições para resolver os problemas da cidade", bateu o prefeito. "Esse espírito de caranguejo que ainda teima em reinar em nossa cidade, em vez de olhar para as coisas que o governo está fazedo e que pode beneficiar, mas por conta de disputas politicas, muitas vezes mesquinhas, se passa o tempo inteiro falando mal, dizendo que não vai dar certo, que não vai acontecer", disse.

Em resposta clara às críticas da líder da oposição na Câmara, a vereadora Priscila Krause (DEM), João da Costa frisou que toda à informação sobre a polêmica no atraso na duplicação do viaduto do Capitão Temudo está errada. "A informação esta errada e levada de preconceito. Está errada porque essa obra não começou há três anos e quatro meses. Foi dada a ordem de serviço há três anos e quatro meses. Tiveram problemas e essa obra começou em abril de 2009. Ela tem dois anos e quatro meses", esclareceu. 

*****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/23260-joao-da-costa-bate-na-oposicao-chamou-adversarios-de-qespirito-de-caranguejoq

Prefeito: “A gente sabe o que é capaz de fazer”

06.08.2011
Do jornal FOLHA DE PERNAMBUCO
Por CAROL BRITO


João da Costa demonstra disposição para brigar pela reeleição



petista deu posse, ontem, a quatro novos secretários dentro do projeto de reforma
petista deu posse, ontem, a quatro novos secretários dentro do projeto de reforma
Sem surpresas na solenidade de posse dos novos secretários da administração recifense, o prefeito João da Costa (PT) fez um discurso emocionado ao apresentar os seus novos auxiliares. Após serem confirmados os nomes de Marcelo Rodrigues, em Meio Ambiente; Amir Schvartz, na Secretaria da Copa; Maria de Biase, em Desenvolvimento Urbano e Obras e Sebastião Rufino (PSB), em Habitação; o gestor finalizou sua fala reiterando que tem condições de disputar a reeleição no próximo ano. Cercado por representantes de partidos aliados, o petista mandou o seu recado afirmando que “não vai jogar fora a oportunidade que lhe foi dada”.

“A gente sabe o que é capaz de fazer, as dificuldades por que passei do ponto de vista político e pessoal me amadureceram muito. Estou consciente do que tenho que fazer e como fazer. Estou muito mais forte e consciente da minha responsabilidade co­mo prefeito do Recife, com meus companheiros, com os partidos da Frente e com o povo da cidade. Eu vou poder chegar em qualquer momento e ter honrado todos os compromissos que vou assumir”, colocou.

As palavras vêm na reta final do prazo de recuperação (setembro) do seu Governo dado pelo seu partido. No entanto, quando indagado se seu nome já teria sido confirmado para disputar as eleições, o prefeito desviou. “Vocês só pensam em eleição”, ironizou. Com relação à possibilidade de novas mudanças no secretariado no próximo ano, já que os nomes de Sebastião Rufino e Marcelo Rodrigues são ventilados para disputar as eleições majoritárias, o prefeito destacou que pretende esperar o posicionamento dos novos auxiliares. Já o petista Roberto Arrais, que deixou a pasta de Meio Ambiente, deverá ser relocado para um outro posto no governo.

João da Costa evitou comentar a especulação sobre a contratação da empresa do marketeiro Edson Barbosa, que teria o objetivo de recuperar a imagem da gestão petista. “Desconheço esse assunto. Quem cuida da Comunicação, aqui, é o secretário Erick Carrazzone. A Comunicação da Prefeitura é com o secretário”, colocou.

O perfil rígido da nova secretária de Desenvolvimento Urbano, Maria José De Biase, chegou a ser motivo de brincadeira do presidente da Câmara de Vereadores do Recife, Jurandir Liberal (PT). “Muita gente reclama de você, mas espero que você sempre tenha um pouco de paciência conosco”, brincou. Nos bastidores, especula-se que o estilo duro da auxiliar gera conflitos com o legislativo municipal. Mesmo assim, o prefeito colocou que a relação com a pasta será construída com o diálogo.

*****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-politica/656078-prefeito-a-gente-sabe-o-que-e-capaz-de-fazer

O PiG (*) é contra o PIB

06.08.2011
Do blog de CONVERSA AFIADA, 03.08.11
Por Paulo Henrique Amorim




Por setenta segundos, a urubóloga destruiu o plano Brasil Maior, ou PIB, Plano de Inovação do Brasil.

Esse fenômeno de fulminante efeito ocorreu na transmissão do programa Bom (?) Dia Brasil, da Rede Globo, aquela que fez de Ricardo Teixeira o seu Murdoch.

Observe-se que, diante da inelutável batalha pela audiência, o Bom (?) Dia passou a restringir o espaço destinado à urubologa.

Como se diz no jargão da televisão, ela “derruba” a audiência enquanto derruba o Brasil.

Onde foi que a Globo – porque são essências idênticas – destruiu o Brasil Maior.

Qual é o cerne da “destruição” ?

É a manchete do Globo: “Governo vai gastar até 25% mais para proteger a indústria”.

Ou, como diz o economista José Márcio Camargo, frequentemente citado pela urubóloga e que aparece no Valor, na pág. A6:

“ … elevar a 25% o ágio que o Governo pagará ao produto nacional em suas licitações … tem forte conteúdo inflacionário, porque reduz ainda mais a taxa de desemprego (?)”.

Ou como disse a urubóloga no Bom (?) Dia: os empresários vão elevar o preço em 25% para vender ao Governo.

O que pressupõe duas hipóteses:

1) como diz o em breve ex-ministro Johnbim, que já respira por aparelhos, o Governo é composto por um conjunto de “idiotas”, que não vai fazer concorrência e se deixará ludibriar pelo mais esperto;

2) que não há concorrência – que todos os fornecedores do Governo são monopolistas e vão aumentar os preços em 25% sem que nada aconteça no mercado à sua volta.

O problema da crítica do PiG (*) ao PIB vem lá de trás, quando o candidato à Presidência Luis Inácio Lula da Silva foi ao Rio e disse que, se eleito, ia rasgar a compra de petroleiros da Petrobrás na Ásia.

O sombrio Governo do Farol de Alexandria rezava pela cartilha da urubóloga e por meia dúzia de percentuais comprava petroleiros na Ásia – e assim destruiu a indústria naval brasileira.

Oito anos e meio depois, é um horror !

Clique aqui para ler: só o programa de contratações da Petrobrás prevê a construção de 46 navios e a contratação de 75 mil trabalhadores até 2014.

Este ansioso blogueiro aconselharia o redator da manchete do Globo, acompanhado da urubóloga e do José Marcio a dar um pulinho a Suape, onde se construiu o primeiro petroleiro, o João Cândido, o Almirante Negro, depois que o Nunca Dantes ressuscitou a indústria da construção naval brasileira.

No vôo até Recife, recomenda a leitura do “Relatório sobre Manufaturas” de um certo Alexander Hamilton, que fundou a indústria (e a economia moderna) dos Estados Unidos. 

É melhor do que ler O Globo.


Paulo Henrique Amorim
Se o Hamilton fosse urubólogo os EUA seriam sempre colonia inglesa
(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

****
Fonte:http://www.conversaafiada.com.br/pig/2011/08/03/o-pig-e-contra-o-pib/

Um dia de pop star. Em clima de campanha, João da Costa é ovacionado por comunidade do Coque

06.08.2011
Do BLOG DE JAMILDO
Postado por Jamildo Melo





O prefeito João da Costa teve uma manhã de pop star neste sábado (6). Recebido com fogos, banda de frevo e um cerimonial empolgadíssimo, não se conseguia sequer escutar o que dizia o prefeito aos jornalistas.
Sob os gritos de "O povo quer, o povo gosta, nosso prefeito é João da Costa", a inauguração da obra de alargamento do viaduto Capitão Temudo na manhã deste sábado (6) foi muito mais que a entrega de uma obra, foi um ato de resposta da prefeitura para a oposição.
Tente ouvir aqui a entrevista do prefeito.

****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/08/06/um_dia_de_pop_star_em_clima_de_campanha_joao_da_costa_e_ovacionado_por_comunidade_do_coque_108987.php

Maurílio afirma que Nélson Jobim quebrou a liturgia do poder

06.08.2011
Do BLOG DE INALDO SAMPAIO,05.08.11
Por Inaldo Sampaio



Do ex-deputado Maurílio Ferreira Lima (PMDB) sobre a saída de Nélson Jobim do Ministério da Defesa:

1- Nélson Jobim quebrou  a liturgia do poder. Igual  a Marco Maciel, Jobim é  um  animal  político. Bem informado e culto, o único sonho da sua vida era ser  Presidente da República. Sonho morto. Como ministro de Lula, sempre foi solicitado a dar opinião sobre as grandes questões de estado. Com  Dilma Roussef, tudo  mudou.



 A presidente herdou Jobim na  quota de Lula mas nunca teve  nenhuma simpatia por ele e não o consultava  para  nada. Frustrado, Jobim decidiu deixar o governo mas escolheu o caminho  de  forçar  sua  demissão e  sair por cima. Começou  a  provocar  a  presidente Dilma, dando  declarações  ambíguas e de pouco agrado.

2- No aniversário de 80 anos de Fernando Henrique, declarou  que  a  mediocridade tinha perdido a timidez. Esta declaração foi  interpretada como uma referência ao governo Dilma. Ele negou  e  ninguém  acreditou. Extemporaneamente, declarou que não votou  em  Dilma mas em Serra. A presidente engoliu com  desprazer  essa  declaração, mas  ficaria mal se demitisse  Jobim por esse  comportamento.



3- Finalmente, investiu conta as duas mulheres fortes do governo Dilma. Disse que a ministra Ideli era fraquinha e que a ministra  Gleisi sequer conhecia Brasília. Diante deste fato, a  presidente  resolveu demiti-lo mas só no fim do ano. Lendo o texto da  entrevista  na  Revista  “Piauí”, a presidente encontrou a frase  fatídica que selou o destino de Jobim. 


Ele declarou que foi  comunicar a presidenta que ia nomear José Genoíno como seu  assessor  especial. A presidente então perguntou: “Genoíno é   capaz  para esse cargo?  Jobim respondeu: “Quem  decide se Genoíno é  capaz ou não sou eu. Essa  resposta grosseira  representa  uma  quebra da liturgia do poder dentro do gabinete presidencial. Nenhum  interlocutor tem o direito de revelar publicamente o que escutou do  presidente. 


Quebra  de  liturgia  fatal. Ponto dois: declarar que disse  para a presidente que quem decide sobre a capacidade de auxiliares  é ele e não ela. Foi uma  afronta que, se fosse engolida, desmoralizaria a  presidente. A demissão  foi  imediata.

*****
Fonte:http://maisab.globo.com/inaldosampaio/

PiG (*) instiga militares ao Golpe. Qual a novidade ?

06.08.2011
Do blog CONVERSA AFIADA
Por Paulo Henrique Amorim



A "massa cheirosa" e o "provocador de pijama"

Saiu na primeira pág. da Folha (**):

“Dilma faz reunião para tranqulizar (sic) militares”

Lá dentro, na pág. A8, sabe-se que a autora da “reportagem” é Eliane Catanhêde, arrolada entre as viúvas de Johnbim.

E que a Catanhêde elegeu o general Augusto Heleno  “porta-voz informal do Exército”.

O general Augusto Heleno revela-se um “provocador de pijama”.

Clique aqui para ler sobre a sua aposentadoria.

Segundo a viúva Catanhêde, o general de pijama “mandou um recado” ao Celso Amorim: as Forças Armadas são apolíticas (como se viu em 1964 …) e não querem saber de “comprometimento ideológico”.

(Como se o Johnbim fosse “apolítico” …)

O que o general de pijama, fonte da Catanhêde, talvez não saiba é que o chanceler e ministro da Defesa Celso Amorim tem mais serviços prestados à Pátria do que ele somado a todos os Comandantes das Forças Armadas.

Toda a suposta “crise militar”, com a escolha de Celso Amorim, é lorota sem fonte identificada.

O Estadão chega ao delírio galático. 

Diz que a Dilma disse, no encontro com os comandantes para tratar da nomeação de Amorim –clique aqui para ler “O que a Dilma disse e o que a Folha (*) disse que a Dilma disse” – que Amorim não vai rever a Lei da Anistia.

Como se o Ministro da Defesa substituísse o Legislativo.

Ou pudesse rever a decisão irrecorrível da Corte de Direitos Humanos da OEA, onde a Lei da Anistia brasileira foi fragorosamente derrotada, apesar da brilhante defesa de Sepúlveda Pertence. 

O PiG (*) decidiu voltar ao labirinto do Golpe.

À porta dos quartéis.

O que dá uma idéia de como era perigoso manter Nelson Johnbim no Ministério da Defesa.

(Clique aqui para ler – “a decisão foi política; Johnbim queria ser o Pinochet”.)

Johnbim podia ser o Amaury Kruel da Dilma.

(O comandante muy amigo que trai na 25ª. hora.)

O Golpe militar é a ultima ratio do PiG (*) e seus megafones no  Congresso.

Clique aqui para ler sobre o Golpe a ser desfechado a partir da televisão, segundo o depoimento de Rodrigo Viana e a decisão da Globo de levar Celso Amorim para o paredão.

São a mesma Globo e o mesmo diretor de jornalismo, Ali Kamel, que deram o Golpe na eleição de 2006 – clique aqui para ler “O primeiro golpe já houve; falta o segundo”.

E o Paulo Bernardo não quer a Ley de Medios …

Em tempo: segundo amiga navegante baiana, o que a presidenta fez na reunião desta sexta-feira com os comandantes miltares foi o que se chama de “chamar na chincha”. Expressão dicionarizada em “Dicionário de Expressões Populares da Lingua Portuguesa”, de João Gomes da Silveira, Editora Martins Fontes, pág. 148.


Paulo Henrique Amorim


(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

(**) Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele achou da investigação; da “ditabranda”; da ficha falsa da Dilma; que veste FHC com o manto de “bom caráter”, porque, depois de 18 anos, reconheceu um filho; que matou o Tuma e depois o ressuscitou; e que é o que é,  porque o dono é o que é; nos anos militares, a Folha emprestava carros de reportagem aos torturadores.

*******
Fonte:http://www.conversaafiada.com.br/pig/2011/08/06/pig-instiga-militares-ao-golpe-qual-a-novidade/

Em discurso na posse dos secretários, João da Costa diz que tem condições de ser o candidato da Frente

06.08.2011
Do BLOG DA FOLHA,05.08.11
Postado por José Accioly


Foto: Wagner Ramos/Folha de Pernambuco
alt


Durante a posse dos quatro novos secretários da Prefeitura do Recife, nesta manhã (5), o prefeito João da Costa (PT) afirmou que tem condições de ser o candidato pela Frente Popular para disputar à eleição. O petista disse, emocionado, que "não vai jogar fora a oportunidade que a vida lheu deu", referindo-se a possibilidade para sua reeleição no próximo ano.

Enquanto destacava as obras na cidade para a Copa do Mundo de 2014, o petista informou que a gestão não trabalha com planejamento para dezembro de 2012, mas sim para os próximos três anos, reforçando o discurso de reeleição.

Veja também
Em vídeos, novos secretários da PCR anunciam quais serão as metas e ações a serem empreendidas nas pastas

"O nosso planejamento para a Copa do Mundo é de três anos, não é com horizonte de dezembro de 2012. Porque somos governo e temos um horizonte de mandato de até 2012. Mas eu tenho condições de ser candidato novamente, se as nossas forças políticas (da Frente Popular) entenderem seja assim", disse João da Costa, durante o discurso na posse dos novos secretários.

Visivelmente emocionado, João da Costa lembrou das dificuldades que passou ao longo dos últimos dois anos e meio - tanto no campo político como pessoal - e disse que, hoje, está mais forte e maduro para cumprir os compromissos "com os companheiros, os partidos e o povo do Recife.

"Vou poder chegar a qualquer momento e poder ter honrado todos os compromissos que assumi e estou assumindo. Eu não vou jogar fora a oportunidade que a vida me deu e da responsabilidade que construi ao longo dos 30 anos como militante político, construindo meu partido, a possibilidade como militante vendo um presidente como Lula operar mudanças que a gente sempre sonhou, batalhou, lutou e vai continuar realizando, sob meu comando e de vários outros companheiro", discursou João da Costa.

Ainda no discurso, João da Costa destacou as parcerias entre a PCR e os governos federal e estadual, puxando a orelha da oposição, citando o projeto da Via Mangue.

"A gente tem que pensar o Recife como a gente tem pensado, viabilizando dinheiro, articulando projetos, buscando parcerias. E são essas parcerias que possibilitou tirar do papel a Via Mangue. Porque hoje é facil falar de que a Via Mangue começou, mas que ainda tem dois anos para terminar. As pessoas esquecem que pensaram a via costeria há 30 anos e que a solução era colocar pedágio no Recife!", bradou João da Costa. "E por que é que não viabilizaram? Tinha parceria, tinha vice-presidente, tinha presidente do Senado, tinha maioria no Senado e no Congreso, tinha tudo!", bateu novamente o petista na oposição.

******
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/23236-em-discurso-na-posse-dos-secretarios-joao-da-costa-diz-que-tem-condicoes-de-ser-o-candidato-da-frente

Finalmente, duplicação no viaduto Capitão Temudo vai ser liberada à população

06.08.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por José Accioly 



alt

Por Juliana Aretakis
Da Folha de Pernambuco

O cenário de engarrafamento e transtornos em um dos viadutos mais movimentados da Cidade pode estar com os dias contados, de acordo com as expectativas da CTTU. Na manhã de hoje, uma das mais esperadas obras em execução na Capital será entregue com a promessa de facilitar o trânsito, aumentando sua fluidez e diminuindo os pontos de retenção. Com os serviços iniciados em julho de 2008, o viaduto Capitão Temudo, que recebe fluxo diário de 86 mil veículos nos dois sentidos, terá o número de faixas duplicado.

A partir das 9h serão liberadas as outras duas faixas do viaduto, elevando para quatro o número total e ampliando de 14 para 28 metros sua largura nos dois sentidos. Apesar da inauguração prevista para hoje, parte da obra correspondente às alças de acesso que ligam a rua Imperial e avenida Sul ao viaduto não foram finalizadas, e tem prazo estendido até setembro. O investimento total da obra foi de R$ 39,1 milhões.

A inauguração do viaduto vem junto às últimas mudanças nos principais corredores da Cidade. No último mês foram eliminados quatro giros à esquerda na avenida Governador Agamenon Magalhães e na Norte Miguel Arraes de Alencar. Ainda na Agamenon, foram fechados três acessos entre a pista local e a pista principal a fim de promover maior fluidez na avenida. Para a presidente da CTTU, Maria de Pompéia Pessoa, a liberação das novas faixas do viaduto irá ter melhores resultados com as últimas alterações no trânsito do Recife.

“Os motoristas que vinham da Agamenon Magalhães, no sentido Olinda-Pina tinham quatro faixas e quando chegavam no viaduto encontravam esse afunilamento, que refletia até o final da Agamenon. Com a liberação das novas faixas os condutores vão ter o dobro do espaço, sem o afunilamento que segurava o trânsito. Nós já realizamos todas as simulações, mas temos certeza que o trânsito vai fluir melhor, já que ao invés de duas, o viaduto passará a ter quatro faixas”, explicou.

Outra mudança apontada pela presidente é a circulação das pessoas que saem da Ilha de Joana Bezerra para a Zona Sul. “Antes eles tinham que esperar para entrar no viaduto, e quando passavam causavam uma retenção no trânsito. Agora eles têm uma faixa que dá acesso ao viaduto, sem precisar dessa parada”, afirmou. A nova faixa irá permitir que não haja conflito entre os motoristas que descem da ponte Papa João Paulo II, no sentido Olinda-Pina.

Durante a tarde de ontem, a Prefeitura do Recife terminava os ajustes no viaduto, com serviços de sinalização. No horário o que se via não era diferente do comum, com um grande número de carros no engarrafamento. Além dos motoristas beneficiados que circulam nos 45 mil veículos que seguem diariamente no sentido Olinda-Pina, e os 41 mil que trafegam todo dia no sentido contrário, os passageiros de ônibus que utilizam o Terminal Joana Bezerra também serão beneficiados. Para o publicitário Jaime Maranhão, de 34 anos, que circula diariamente no viaduto Capitão Temudo, as mudanças só poderão ser sentidas na segunda-feira. “Vamos ver o quanto melhorou nos horários de pico. A expectativa é a melhor, mas temos que ver na prática”, assegurou.

****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/23253-finalmente-duplicacao-no-viaduto-capitao-temudo-vai-ser-liberada-a-populacao