Pesquisar este blog

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

A mídia chora pela queda de Jobim

05.08.2011
Do blog de Altamiro Borges
Por Altamiro Borges



A mídia demotucana está consternada, abatida, com a queda de Nelson Jobim. Ele não era só o homem de confiança da direita, o padrinho de casamento e eleitor de José Serra e o confidente do serviço diplomático dos EUA – conforme recentes revelações do Wikileaks. Era também o queridinho da mídia, o mais competente ministro da Defesa que o Brasil já teve na sua história. 

O puxa-saquismo beira o ridículo e está estampado em todos os jornalões. A Folha chega a publicar um editorial bajulando Jobim. Afirma que ele cometeu apenas “três deslizes verbais”, que não negam a sua “notável habilidade em uma bem-sucedida carreira”. Ela até reconhece que o ex-ministro “passou dos limites e se tornou vítima dos próprios excessos”. No restante, é pura babação.

Folha pensa que seu leitor é besta

No maior cinismo, após semanas fustigando o chamado “caos aéreo” e propondo a privatização dos aeroportos, a Folha esquece o que escreveu e afirma que a chegada do defenestrado ao Ministério da Defesa “refreou a anarquia que reinava” no setor. Hoje, graças a Jobim, “o caos refluiu para uma deficiência rotineira”. A incoerência é total. A Folha pensa que seu leitor é besta (será?).

Para a famiglia Frias, que até hoje acha que a sanguinária ditadura foi uma “ditabranda”, o ex-ministro “foi talvez o mais eficiente ocupante civil da Defesa no trato com o estamento militar”. O elogio é fácil de explicar. Afinal, Jobim sempre sabotou a apuração dos crimes da ditadura, aliviando a barra dos empresários que apoiaram e financiaram o golpe, as torturas e os assassinatos.

As intrigas na área militar

Além do editorial, a Folha ainda escalou seus “calunistas” para lamentar a queda do ministro. Eliane Cantanhêde é a mais abatida. “Jobim não era um ministro qualquer de uma área qualquer... Ele botou a casa em ordem”. Para ela, ele caiu apenas devido ao seu “temperamento”. Ele era perfeito! Só falta propor à “massa cheirosa” do PSDB o lançamento de sua candidatura presidencial.

Além da coluna “ordinária”, Cantanhêde também escreve uma “reporcagem” estimulando as intrigas nos meios militares contra a nomeação de Celso Amorim para o Ministério da Defesa. Sem citar fontes, ela garante que os oficiais não gostaram da escolha. “Desde quando diplomata gosta de guerra”, teria reagido um dos descontentes. O texto é pura especulação, sem pé nem cabeça.

O colonizado Estadão

No mesmo rumo das intrigas, o Estadão garante que “os militares consideraram Amorim a pior escolha possível para a Defesa”. Também sem citar as fontes, ele afirma que a resistência decorre das posições “completamente ideologizadas” do ex-chanceler, ao seu nacionalismo. Desde Getúlio Vargas, a colonizada famiglia Mesquita não tolera os que defendem a soberania nacional.

*****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com/2011/08/midia-chora-pela-queda-de-jobim.html

Humberto é cotado para ser líder do governo no Senado

05.08.2011
Do BLOG DE POLÍTICA,03.08.11
Por Josué Nogueira



O senador pernambucano Humberto Costa está cotado para assumir a liderança do governo federal na Casa Alta.
A possibilidade ganha força num momento em que o conceito de Romero Jucá (PMDB-RR) está enfraquecido junto ao Palácio do Planalto.
Atual ocupante do cargo, a situação do peemedebista se complicou na esteira das denúncias feitas por Oscar Jucá, seu irmão, que acusou o PMDB de montar uma central de negócios no Ministério da Agricultura.
Humberto, que hoje é líder do PT no Senado, é o “nome natural” para a função por gozar de confiança da presidente Dilma Rousseff (PT). As informações são dos bastidores do próprio PMDB nacional.
Longe do Congresso, mas não desligado dos acontecimentos de Brasília, o deputado federal licenciado e secretário estadual de Governo, Maurício Rands (PT), diz que faz todo o sentido a alta cotação de Humberto diante das dificuldades de Jucá.
“Humberto vem fazendo um trabalho elogiadíssimo na liderança do PT. Está com excelente trânsito no governo. Sarney (presidente do Senado, PMDB-AP) já reconheceu a competência dele em conversas com a presidente Dilma”, observou.
O entrave para a viabilização do pernambucano seria a resistência do PMDB, que não quer perder espaço e poder na Casa Alta.
No entanto, de acordo com Rands, o PMDB absorveria a entrada do petista, uma vez que as condições de Romero Jucá de continuar na função estão diminuindo. “O PMDB é pragmático e tem muito mais a perder se ficar contra”, disse.
Humberto se firmou como um dos quadros de confiança da presidente Dilma desde quando integrou o grupo que concebeu o programa de governo da então candidata petista.
Ele compôs também a equipe que cuidou da transição de governo.
Nessa terça-feirs, disse não existir movimento algum para tirar Jucá da função. “Não sou candidato a nada. Estou cuidando do meu trabalho”.
No início do ano, Humberto também negou quando seu nome foi especulado para a liderança do PT. Acabou escolhido por unanimidade, fato inédito na disputa do cargo.
Herança de Lula e FHC - Os indícios de que o prestígio do senador roraimense está em declínio nas hostes presidenciais começaram quando Romero Jucá foi apontado, em junho, como mentor da emenda à Medida Provisória 517, aprovada no Congresso (mas vetada por Dilma Rousseff), que determina o pagamento de R$ 28 bilhões a banqueiros falidos e envolvidos em escândalos financeiros.
Também provocou desconfiança a indicação do deputado Mendes Ribeiro (PMDB-RS) para ser líder do governo no Congresso.
Na quinta legislatura, o gaúcho tem afinidade política com a presidente. Jucá, por sua vez, é herança de Lula e de FHC. Foi líder do governo dos dois. Ou seja, veio no “pacote”, não passou pelo crivo de Dilma.
Mais recentemente, o senador peemedebista viu-se cercado de fatos que esfriaram ainda mais sua relação com a presidente.
Demitido da Conab, seu irmão Oscar, chamado de Jucazinho, afirmou à revista Veja que existe um esquema de corrupção envolvendo o Ministério da Agricultura e o titular da pasta, Wagner Rossi.
A exoneração de Oscar ocorrera porque ele ter autorizado – sem permissão e com recursos provisionados para outro fim – o pagamento para uma empresa supostamente irregular.
Ontem, Humberto Costa lembrou que Romero já se explicou com Dilma e desautorizou o irmão. Frisou ainda que o trabalho do líder do governo “é necessário nesse momento dificuldades com o PMDB”.
De qualquer modo, no dia 21 do mês passado, durante uma reunião da Comissão de Assuntos Econômicos, o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) alertou Romero. “Fique atento. O PT quer lhe tomar a liderança”.

*****
Fonte:http://blogs.diariodepernambuco.com.br/politica/?p=13528#more-13528

Mino: o gato, a raposa e a Moral

05.08.2011
Do blog CONVERSA AFIADA
Por Paulo Henrique Amorim




Nada de surpresas: moedas não são a semente da árvore do dinheiro

Conversa Afiada reproduz editorial de Mino Carta na Carta Capital que chega hoje as bancas:

O gato e a raposa


Mino Carta

O mundo está em crise, as razões estão diante dos nossos olhos, escancaradas. A causa recente remonta a menos de três anos atrás, quando foi declarada a falência do neoliberalismo, criminosa e tresloucada invenção pela qual em vez de produzir bens e serviços o homem passa a fabricar dinheiro.

A raposa e o gato são os inspiradores do neoliberalismo e muitos entre nós, habitantes do globo terráqueo, somos herdeiros de Pinóquio, capaz de acreditar que moedas são sementes de árvores de florins, sertércios, coroas, dracmas. Se quiserem, dólares, euros, reais. Verificou-se no fim de 2008 que não é bem assim, nem por isso a raposa e o gato sofreram o merecido castigo. Castigo? Nem mesmo foram afastados dos seus postos de comando da especulação desenfreada.

Já citei neste espaço, e mais de uma vez, o documentário Inside Job, premiado com o Oscar no começo deste ano. Obra-prima do melhor jornalismo, penetra nos gabinetes acarpetados dos senhores do poder de Tio Sam e exibe, instalados na sala dos botões decisivos, a raposa e o gato. Tranquilos, têm explicações para tudo. Impávidos, me arriscaria a dizer.

Agora a crise recrudesce. Surpresa? Quando Pinóquio chegou ao local em que havia enterrado sua moeda, encontrou um buraco em lugar da árvore sonhada. Só mesmo ele para se espantar. Não é lícito que arregalemos os olhos. Tampouco os senhores do mundo diante de sua própria, irresponsável hipocrisia. Repito, e sublinho: criminosa.

Falei da causa recente. Há outra, cevada décadas afora, política e social. E por ela somos todos culpados, não somente a raposa, o gato e um boneco de pau. Globalizamos, com empáfia e jactância, os piores defeitos do homem. De um lado, preconceito, ganância, prepotência, crueldade. De outro, a resignação, às vezes ignara, do mais fraco. Globalizamos a lei da selva.

Leio em La Repubblica o magistral artigo de um dos maiores jornalistas italianos, Eugenio Scalfari, fundador do jornal e, antes dele, do semanário L’Espresso, também chamado como conselheiro, à época da fundação posterior, do El País. Recorda uma entrevista de Enrico Berlinguer, grande figura do comunismo italiano e mundial, realizada há exatos 30 anos.

Ponto central da entrevista, recorda Scalfari, foi a seguinte frase de Berlinguer: “A questão moral não se exaure no fato de que, em havendo ladrões, corruptos e concussores nas altas esferas da política e da administração, torna-se necessário identificá-los denunciá-los e prendê-los. A questão moral (…) coincide com a ocupação do Estado por parte dos partidos da maioria”. E mais adiante: “A partir do governo, os partidos da maioria ocuparam o Estado e todas as instituições (…) as empresas públicas, as autarquias, os institutos culturais”.

Na ocasião de uma pergunta incômoda, o líder comunista admitiu que por não ter sido governo, seu partido ganhara uma espécie de salvaguarda ao lhe faltar a oportunidade de roubar. O tempo mostraria que os herdeiros do PCI, atingido o poder, não deixariam de se portar como os demais. Haverá quem diga: eis aí, é também a história do PT, o partido que esqueceu os trabalhadores.

É e não é, pelo simples fato de que, no meu entendimento, o Brasil não pode ser medido pelo metro do chamado Primeiro Mundo rebaixado a uma ignorada divisão. A questão moral é certamente a origem da crise mundial, o big-bang de um enredo trágico, a decorrer do fracasso dos princípios e dos valores, de sorte a empurrar o planeta no sentido do mais arraigado obscurantismo conservador.

Vendeu-se a ideia do definitivo enterro da ideologia como se a assertiva não fosse, ela própria, ideológica. Sim, o socialismo real malogrou clamorosamente por ter desaguado em tirania, e, como diz Scalfari, “de esquerda ou de direita, a cor da tirania é postiça”. As esquerdas não lograram sair do atoleiro, a resistência que haviam representado feneceu, os partidos perderam sua razão de ser. A reação é a da negação da política, “reação doentia, anarcoide, exposta a todas as tentações”, define Scalfari.

O Brasil vive uma ambivalência. A crise não nos exclui, não somos a ilha de prosperidade cantada pelo ditador Geisel quando do primeiro choque do petróleo. Ao mesmo tempo, recomendo observar que não passamos pela Revolução Francesa. Os nossos partidos foram clubes recreativos dos donos do poder, com exceção do PT, que acabou por trair suas premissas. O desequilíbrio social enfim globalizado por aqui é vetusto e endêmico. Donde a diversidade. De todo modo, receio que gatos e raposas continuem a mandar no jogo. Onde quer que os olhos alcancem.

*****
Fonte:http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2011/08/05/mino-o-gato-a-raposa-e-a-moral-2/

Ana Arraes pode desistir do TCU

05.08.2011
Do blog G20TOTAL
Postado por Emerson Lima
Do Jornal do Commércio



Um dia após publicação, pelo Estado de S. Paulo e JC, de reportagem sobre um suposto acordo para barrar a CPI dos Transportes, envolvendo a vaga em disputa no Tribunal de Contas da União, um aliado da deputada Ana Arraes (PSB) admitiu, em reserva, a possibilidade de recuo da sua candidatura à Corte do TCU. Contudo, segundo o deputado federal governista, a desistência se daria não pela perda do apoio do governo – que pelo pacto passaria a bancar a campanha do deputado Sérgio Barradas Carneiro (PT-BA) -, mas pela entrada de Aldo Rebelo (PCdoB-SP) na disputa pela vaga do ministro Ubiratan Aguiar. “Aldo é imbatível. Acredito que ela (Ana Arraes) não vai continuar na disputa”, avaliou o parlamentar, que negou a existência do acordo petista para a sucessão no TCU. “Isso é mentira”, disse.
Recordando o “desejo” do governador Eduardo Campos (PSB), filho da deputada, de ver Aldo Rebelo na Corte de Contas, o aliado também não descartou que o socialista possa voltar a apoiá-lo. “Há algum tempo, antes da candidatura dela (Ana Arraes), Eduardo procurou Aldo, mas ele não quis”, comentou. De acordo com a fonte, ninguém entendeu a mudança de postura. “Aldo já falou para os líderes da Câmara que é candidato, só não anunciou na imprensa ainda”, contou.
Apesar de não ser do PT, o deputado Inocêncio Oliveira (PR) confirmou o acordo que, em troca da não assinatura para instalação da CPI, garantiria o apoio massivo dos petistas a Sérgio Barradas na disputa do TCU. “Na terça (2), Ideli Salvatti (Relações Institucionais) pediu que tirassem a assinatura pela CPI e garantiu o apoio de todos do PT ao deputado da Bahia. A reunião foi no próprio Senado”, contou. Em São Paulo, Inocêncio disse que soube da negociação através de colegas do Congresso. Para ele, a perda de votos petistas não será significativa “e os deputados pernambucanos devem ficar de fora do acordo”. Inocêncio Oliveira voltou a apostar na vitória de Ana Arraes. “Já temos o apoio de muitos deputados e um pedido de Eduardo Campos hoje pouca gente deixa de aceitar”, falou..
Os petistas pernambucanos da Câmara afirmaram desconhecer o acordo e mantiveram a posição de apoio a Ana Arraes. “O PT nunca fechou acordo para essas questões. Seria uma surpresa se isso acontecesse dessa vez”, comentou João Paulo (PT). Já Fernando Ferro declarou que o pacto não existe, inclusive, porque “não faz sentido”. “Seria o fim da picada deputado do PT apelar para esse expediente para conseguir voto. O tiro sairia pela culatra”, avaliou. Procurada, a assessoria de Ana Arraes afirmou que não vai comentar o assunto.

*****
Fonte:http://www.g20total.com/noticias/ana-arraes-pode-desistir-do-tcu/

Pimentel: Brasil está preparado para enfrentar crise econômica mundial, mas precisa ter cautela

05/08/2011 
Economia
Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil


Rio de Janeiro – O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, disse hoje (5) que o Brasil é um dos países mais bem preparados para enfrentar a crise econômica mundial. Segundo ele, no entanto, é preciso que o país tenha cautela ao lidar com a situação.


“O ministro Guido [Mantega, da Fazenda] falou bem sobre isso. Não é que não temos nada a temer. Nós estamos preparados. Acho que o Brasil é um dos países do mundo que está mais bem preparado para enfrentar a crise. Agora, crise é crise. A gente tem que ter cautela”, disse Pimentel.


O ministro participou hoje (5) no Rio de Janeiro do 1º Fórum Conteúdo Local, que tratou sobre o conteúdo nacional na indústria petrolífera. No discurso, Pimentel disse que a atual crise mundial está mostrando uma mudança do eixo geoeconômico dos países do Norte para as nações emergentes.


Segundo Pimentel, o Brasil tem todas as condições para assumir um papel relevante nessa nova configuração do mundo, porque tem um mercado consumidor interno, recursos naturais e segurança institucional, por se tratar de uma democracia.


Ao término do evento, Pimentel também comentou a mudança no comando do Ministério da Defesa, com a saída de Nelson Jobim e a entrada do ex-chanceler Celso Amorim. “O ministro Celso Amorim é uma pessoa que tem extrema habilidade e competência, que já é testado na vida pública brasileira. É um quadro muito respeitável. Lamento a saída do Jobim, que é uma pessoa muito competente também.”


Edição: Juliana Andrade
****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-08-05/pimentel-brasil-esta-preparado-para-enfrentar-crise-economica-mundial-mas-precisa-ter-cautela

Dia do Orgulho Heterossexual:Kassab defende projeto

05.08.2011
Do jornal FOLHA DE PERNAMBUCO


SÃO PAULO (Folhapress) - Criar o Dia do Orgulho Heterossexual em São Paulo não incentivaria a homofobia, na opinião do prefeito Gilberto Kassab (PSD). “É um projeto como outro qualquer”, afirmou ele. Em entrevista, Kassab disse que sua assessoria ainda está estudando o projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal, que prevê a data oficial em todos os terceiros domingos de dezembro.


Mas ele afirmou que, em primeira análise, não há motivo para vetar a ideia de autoria do vereador Carlos Apolinário (DEM). “A abordagem inicial é que é um dia como qualquer dia. Tem dia do médico, dia do professor. Talvez não se encontre nenhuma ilegalidade e é possível que seja encaminhado para sanção. Em princípio, a Câmara tem todo o direito de estabelecer os dias que ela julgar adequados”, disse.


Questionado sobre a possibilidade de vetar o projeto por falta de interesse público, Kassab desconversou. “Por isso que vamos aguardar a avaliação da ATL (assessoria técnico-legislativa)”, disse Kassab. O prefeito tem 15 dias para sancionar ou vetar o texto aprovado nesta semana.


A iniciativa já ganhou até repercussão internacional. Os sites das revistas “Forbes” e “Newsday” deram destaque ao “Straight Pride Day”. O assunto chegou a ser um dos mais comentados do Twitter em todo o mundo.


A Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) pediu veto ao projeto. Um abaixo-assinado criado na internet por uma militante gay da Baixada Santista tinha, até a noite de ontem, cerca de 2,5 mil apoiadores.
****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-brasil/655799-kassab-defende-projeto

Partidos da coalizão em lados opostos no Reino Unido

05.08.2011
Do site da revista CartaCapital
Por Redação Carta Capital

Os partidos do governo de coalizão no Reino Unido estão novamente em lados opostos. Os Liberais Democratas, do vice-premiê Nick Clegg, devem pedir que os Conservadores, do primeiro-ministro David Cameron, considerem urgentemente a liberalização de todas as substâncias ilícitas, incluindo heroína e cocaína, em uma tentativa de diminuir os níveis de dependência no país. No entanto, algumas alas do partido são fortemente contra reformas na legislação antidrogas.
Liberais querem autorizar o uso de todas as drogas. Mas Cameron e os conservadores têm aversão à ideia. Foto: Ben Stansall/AFP
O novo descompasso entre os partidos acontece pouco mais de três meses após o plebiscito para a reforma eleitoral britânica. Na ocasião, os liberais defendiam mudanças no sistema de votos no Reino Unido e os conservadores foram contra, opção que venceu nas urnas.
A conferência do Partido Liberal prepara uma defesa para a substituição da antiga lei britânica por uma nova estratégia de combate ao uso de drogas. Porém, a votação em favor das propostas não garantiria a entrada do tema no manifesto do partido nas próximas eleições.
Apesar de os liberais defenderem que as leis antidrogas deveriam seguir bases científicas, nunca houve um compromisso com um manifesto pela descriminalização.
Exemplos
Os liberais democratas devem pedir o estabelecimento imediato de um painel de especialistas para elaborar planos de descriminalização de todas as substâncias ilícitas.
A reforma é baseada na legislação de Portugal, que permite o uso pessoal de qualquer substância controlada. No país, a posse de drogas é ilegal, mas os usuários não são mandados para a prisão e sim encaminhados para tratamento.
Uma moção a ser debatida na conferência do partido diz: “Indivíduos, especialmente jovens, podem ser prejudicados pela imposição de registros criminais e pelo uso de drogas. A prioridade para os dependentes deve ser a saúde, educação e reabilitação, não punição”.
O documento ainda aponta que os países onde as drogas foram liberalizadas não apresentaram aumento do uso e cita exemplos de resultados efetivos com tratamento ao invés de prisão na Suíça e Holanda.

******
Fonte:http://www.cartacapital.com.br/destaques_carta_capital/partidos-da-coalisao-em-lados-opostos-no-reino-unido

De pernas cruzadas: colombianas fazem greve de sexo para exigir manutenção de estrada

05.08.2011
Do portal OPERA MUNDI
Por  Simone Bruno | Bogotá


Cansadas do descaso das autoridades, um grupo de mulheres do município colombiano de Barbacoas, no estado de Nariño, iniciou em junho uma greve de sexo em protesto contra as péssimas condições das estradas na localidade, no sudoeste da Colômbia. Com o “movimento das pernas cruzadas”, elas finalmente conseguiram chamar a atenção da imprensa e do governo.

Revista Semana
 
"Por um novo amanhecer nos abstemos do prazer", diz um dos cartazes do movimento 


“Era 2008 quando vi uma moça de 23 anos morrer com o filho ainda no ventre. Ela não conseguiu chegar a tempo ao hospital de Pasto, morreu em meio ao barro acumulado na estrada”, lembrou com tristeza a juíza Marybell Silva, responsável pela cidade de Barbacoas. "Naquele momento", contou aoOpera Mundi, "decidi agir".

Da casa de Marybell até Junin, o povoado mais próximo, são somente 57 quilômetros. Mas, para percorrer o caminho, as pessoas levam até 15 horas, pois a estrada – construída em 1848 – nunca foi melhorada. “É incrível. Já não há buracos, mas lagoas que se enchem de água quando chove, fazendo com que os carros fiquem atolados. E aqui chove todos os dias”, contou Marybell. 

Leia mais:
Sobrevivente de massacre na Noruega escreve para atirador: 'Você fracassou'
Sem privilégios: filho do primeiro-ministro da Suécia irá trabalhar em rede de fast-food

A juíza e os moradores de Barbacoas começaram a protestar em 2008 e por anos pediram a pavimentação da única via de acesso ao município. “Em nenhum outro lugar do país existe uma situação assim”, disse Marybell. Porém, só quando decidiram criar o “movimento das pernas cruzadas” -- em 22 de junho -- que os meios de comunicação começaram a prestar atenção no problema.

“Ao todo, 300 mulheres estão de pernas cruzadas, porque essa é uma forma de protestarmos. Não vamos fazer sexo até que a estrada seja construída”, acrescentou a juíza. “Como estamos próximos ao Oceano Pacífico, onde se diz que as mulheres e os homens são muito calientes, decidimos fazer algo que geraria impacto e que afetaria os homens, que sempre foram muito passivos com relação à realidade de Barbacoas.”

Leia mais:
Onde os mortos não têm nome 
Piedad Córdoba, a lutadora que não espera gratidão
Iván Cepeda, uma biografia vinculada à luta pela paz na Colômbia
Colômbia faz 100 dias sem Uribe descobrindo um escândalo após outro
Ignorados pelo governo Uribe, neoparamilitares ampliam domínio territorial e aterrorizam a Colômbia

Entre os homens da cidade, que em sua maioria vive da mineração e da pesca, as reações foram variadas: alguns ficaram com raiva, outros se mostraram solidários e uma parcela propôs uma alternativa radical: iniciar uma greve de fome. “Melhor não comer do que ficar sem sexo”, disseram. A melhoria da estrada permitiria também aos trabalhadores vender seus produtos em cidades próximas e economizar com o custo da alimentação, pois o transporte de alimentos é 10 vezes mais caro. Uma dúzia de ovos custa 25 mil pesos (14 dólares) em Barbacoas, enquanto em Junín vale seis mil (três dólares).

Promessas

O Invia (Instituto Nacional de Vias) encarregou o terceiro batalhão de engenheiros em 2010 de melhorar a estrada antes de julho desse ano, mas nada aconteceu em Barbacoas – ninguém viu máquinas ou operários.

Leia mais:
Santos assume presidência na Colômbia e demarca diferenças com Uribe 
Forças obscuras: quem são os paramilitares e a extrema-direita na Colômbia
Parlamentares colombianos confirmam existência de vala comum em La Macarena 
Ingrid Betancourt: "Durante muito tempo me senti abandonada pela Colômbia"

Para piorar a situação, em Nariño há intensos confrontos entre as guerrilhas e o exército. Na zona confluem o ELN (Exército de Libertação Nacional), as Bacrim (paramilitares) e a frente 29 das FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia). Somente em julho, 300 pessoas fugiram da região por razões ligadas ao conflito.

Todos os dias as mulheres – com camisetas brancas e fotos dos mortos na estrada – se reúnem no centro da cidade e protestam pacificamente. Segundo elas, seria uma loucura trazer mais crianças para o mundo de hoje, nessas condições. “Para que morram no caminho para o hospital?”, questionam. 
****
Fonte:http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticia/DE+PERNAS+CRUZADAS+COLOMBIANAS+FAZEM+GREVE+DE+SEXO+PARA+EXIGIR+MANUTENCAO+DE+ESTRADA_14104.shtml

Salário para vítimas de violência no lar

05.08.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO 
Vida Urbana

Projeto de lei cria benefício financeiro para ajudar mulheres em situação de vulnerabilidade



Mércia (nome fictício) viu seu padrão de vida despencar depois que se separou.
Imagem: BLENDA SOUTO MAIOR/DP/D.A PRESSEm sete anos vieram um filho e um casamento. Há três meses, tudo acabou depois de seguidas agressões psicológicas. Hoje, Mércia (nome fictício), 28 anos, está separada do marido e da criança. Viu seu padrão de vida desabar e agora luta por uma independência financeira que não conheceu ao lado do antigo companheiro. Segundo a pesquisa Fale sem medo – não à violência doméstica, do Instituto Avon, o principal fator que mantêm a mulher em uma relação violenta com o marido é a falta de condições econômicas para viver sem ele. 
Um projeto de lei do senador Humberto Costa (PT-PE) pode dar um alento a mais às mulheres vítimas de violência doméstica. A ideia é garantir a elas um salário mínimo ao longo de pelo menos seis meses.


“O benefício seria concedido em casos de vulnerabilidade temporária da mulher, dando-lhe respaldo para denunciar o agressor e interromper o ciclo de dependência financeira e submissão à violência. É um mecanismo de proteção em situações que ameacem a integridade pessoal e familiar”, explicou Costa. A proposta altera a Lei 11.340, de 7 de agosto de 2006, conhecida como Lei Maria da Penha, cujo aniversário de implantação será lembrado no próximo domingo, e também na Lei Orgânica de Assistência Social (Loas). “A violência contra a mulher na família é a principal causa de lesões em mulheres entre 15 e 44 anos no mundo e compromete 10% do PIB brasileiro”, destacou o senador.

A novidade foi bem recebida entre profissionais que atuam com mulheres vítimas de violência. “A situação de violência atinge principalmente a autoestima da mulher e uma ajuda financeira como essa ajuda a restabelecer o amor próprio. Mas acredito que é preciso oferecer também um atendimento multidisciplinar a essas mulheres e até uma orientação sobre como ela pode utilizar essa renda”, defendeu Hyldiane Lima, coordenadora do projeto Gênero, Raça e Desenvolvimento, do Centro das Mulheres do Cabo. 

Há quatro anos, Eliene Silva, 40, é vítima de agressões verbais do marido. “Sinto-me arrasada. Não quero isso mais para mim. Ele também não me deixa mais sair de casa. Estou encarcerada”, contou. Segundo a Secretaria de Defesa Social (SDS), os assassinatos de mulheres caíram de 248 para 149 , se comparado o total do primeiro semestre de 2010 com o de 2011.


Por dentro da lei

A Lei Maria da Penha disciplinou, além da violência física, que engloba a lesão corporal, mais quatro formas de violência (psicológica, sexual, moral e patrimonial)

Estabelece a prisão em flagrante do agressor no caso de crimes cometidos em situação de violência doméstica e familiar

Prescreve a possibilidade de prisão em flagrante do agressor, no caso de crimes cometidos em situação de violência doméstica ou familiar. 

Quanto à liberdade provisória com fiança, a lei processual penal é que determina as hipóteses em que é cabível ou não o arbitramento de fiança 

Já existe previsão no sentido de que a mulher deverá estar acompanhada de advogado, estando garantidos o seu acesso à Defensoria Pública ou assistência jurídica gratuita

Assegura que o juiz poderá determinar o afastamento da ofendida do lar, sem prejuízo dos direitos relativos a bens, guarda dos filhos e alimentos

Deu um tratamento mais gravoso ao agressor, sem tipificar novas condutas criminosas. Apesar disso, aumentou a pena do delito de lesão corporal cometido em situação doméstica e no caso de lesão corporal contra pessoa portadora de deficiência

As sete delegacias da mulher do estado 

Santo Amaro
Endereço: Rua do Pombal, s/nº, Santo Amaro
Telefone: 3184-3352

Prazeres
Endereço: Avenida Agamenon Magalhães, 388, Jardim Massangana
Telefone: 3184-3444

Petrolina
Endereço: Rua Castro Alves, 57, centro
Telefone: (87) 3866-6625

Caruaru
Endereço: Rua Dalton 
Santos, 115, São Francisco
Telefone: 3719-9106

Paulista
Endereço: Praça Frederico Lundgren, 02, centro
Telefone: 3184-7072

Surubim
Endereço: Rua Santos Dumont, 85, Cabaceiras
Telefone: 3624-1983

Garanhuns
Endereço: Rua Frei Caneca, 460, Heliópolis
Telefone: (87) 3761 8508  

****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/08/05/vidaurbana5_0.asp

Nelson Jobim é 'página virada', diz Dilma

05.08.2011
Do site da FOLHA.COM
Por FÁBIO GUIBU
ENVIADO A JUAZEIRO (BA)


A presidente Dilma Rousseff afirmou na tarde desta sexta-feira que o ex-ministro da Defesa Nelson Jobim é "página virada" no governo federal.
"Eu reconheço o trabalho que ele [Jobim] deu ao país. Infelizmente, nós esgotamos uma etapa e, por isso, passamos e viramos a página", disse Dilma no aeroporto de Petrolina (PE), em entrevista a rádios locais.


Ministro cinéfilo: releia entrevista de Celso Amorim à Serafina
'Se Jobim quiser vir, o partido é dele', diz presidente do PSDB
Dilma diz que país está mais forte para enfrentar crise
Governador da Bahia diz que Dilma é 'mulher-coragem'



Questionada sobre o sucessor de Jobim, Dilma elogiou o desempenho de Celso Amorim quando ele era ministro das Relações Exteriores. "O Amorim assume o Ministério da Defesa porque ele já deu mostras de ser um brasileiro muito dedicado ao Brasil."


Leonardo Munhoz/Mandel Ngan/Efe/France Presse
Nelson Jobim (à esq.) deixou o Ministério da Defesa, que será ocupado por Celso Amorim
Nelson Jobim (à esq.) deixou o Ministério da Defesa, que será ocupado por Celso Amorim
"Tenho certeza de que ele [Amorim] vai prosseguir no trabalho importante realizado pelo ex-ministro Jobim e vai acrescentar um reforço especial, na medida em que a gente sempre tem que melhorar. A gente não pode nunca se contentar com o que conquistou", afirmou Dilma.


DECLARAÇÕES


À revista "Piauí" Jobim disse que a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) é "fraquinha" e que Gleisi Hoffmann (Casa Civil) "sequer conhece Brasília".


O então ministro, no entanto, negou na tarde de ontem que tenha se referido de forma pejorativa ao trabalho das ministras.


A situação de Jobim já havia ficado insustentável nos últimos dias após a declaração de que votou em José Serra nas eleições de 2010. A revelação foi feita no programa "Poder e Política - Entrevista", conduzido pelo jornalista Fernando Rodrigues no estúdio do Grupo Folha em Brasília. O projeto é uma parceria do UOL e da Folha.


Ele também causou constrangimento ao Planalto recentemente, na solenidade de homenagem ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Na ocasião, disse ser preciso tolerar a convivência com "idiotas", que "escrevem para o esquecimento". Jobim explicou ter se referido a jornalistas, mas petistas entenderam como recado ao governo.


QUEDAS


Com a saída de Jobim, já são três as baixas no governo Dilma em apenas oito meses. O primeiro a sair foi Antonio Palocci, que deixou a Casa Civil após a Folha revelar o crescimento de 20 vezes do seu patrimônio nos últimos quatro anos, enquanto exercia mandato parlamentar.


No mês passado, o senador Alfredo Nascimento (PR-AM) pediu demissão do Ministério dos Transportes apóser ser envolvido em suspeitas de corrupção e superfaturamento de obras na pasta.


Embora não tenha deixado o governo, Dilma também precisou trocar o titular da Secretaria de Relações Institucionais. Luiz Sérgio, que exercia o cargo, assumiu o Ministério da Pesca, trocando de posto com Ideli Salvatti.


MINHA CASA, MINHA VIDA


Em visita a Juazeiro (BA), também nesta sexta-feira, Dilma entregou 1.500 apartamentos de um conjunto residencial do programa "Minha Casa, Minha Vida". A obra, que custou R$ 61 milhões, ainda tem poucos moradores e não tem água nas torneiras.


"O lugar é ótimo, mas não tem água nem para beber ou tomar banho", disse a moradora Maria de Fátima Oliveira dos Santos, 28. "Tenho que buscar em baldes com os vizinhos ou comprar água mineral", afirmou ela.


Santos se mudou para o apartamento 101 do bloco 40 na terça-feira (2), com seus dois filhos, de 7 anos e 3 meses de idade. Segundo ela, a promessa é de que o abastecimento seja normalizado até segunda-feira (8).

****
Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/poder/955232-nelson-jobim-e-pagina-virada-diz-dilma.shtml

Lula enquadra os intrigantes

05.08.2011
Do blog TIJOLAÇO
Por Brizola Neto




Lula falou na Colômbia, onde foi recebido pelo Presidente Juan Manuel Santos
O ex-presidente Lula, em visita á Colômbia,  jogou um balde de água fria nesta ridícula tentativa de criar uma “crise militar” em torno da demissão do sr. Nélson Jobim do Ministério da Defesa.
-Não cabe aos militares gostar ou não gostar de uma indicação da presidente da República. Temos que aprender a trabalhar para depois ver se vai dar certo ou não. Eu não sei o que aconteceu com o ministro Jobim, mas eu penso que quando se analisa a competência intelectual e o trabalho, não tem pessoa igual ao Amorim no Brasil.
A mídia está, evidentemente, trabalhando para adubar uma crise absolutamente inexistente. Mesmo tendo este direito, a Presidenta Dilma não tocou em uma peça da hierarquia de comendo militar. A mudança foi política, por critérios políticos e por uma crise política, causada pelo próprio Jobim.
Os chefes militares sabem disso e fariam o mesmo se um subordinado seu agisse da mesma.
O colunista José Roberto de Toledo, do Estadão, tem uma frase definitiva sobre o assunto: o ego de Jobim falou mais alto que  seu bom-senso.
O resto é tentativa de explorações de fantasias ideológicas que, felizmente, parecem andar bem longe dos quartéis, atualmente.

****
Fonte:http://www.tijolaco.com/lula-enquadra-os-intrigantes/

Preso acusado de matar esposa com 42 facadas na frente do filho de 4 anos

05.08.2011
DoRafael José da Silva é acusado de matar a esposa com 42 facadas na frente do filho de 4 anos. Imagem: Marília Simas/Esp AQUI PE/D.A Press DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR
Rafael José da Silva é acusado de matar a esposa com 42 facadas na frente do filho de 4 anos. Imagem: Marília Simas/Esp AQUI PE/D.A Press

Rafael José da Silva é acusado de matar a esposa com 42 facadas na frente do filho de 4 anos. Imagem: Marília Simas/Esp AQUI PE/D.A Press
Rafael José da Silva é acusado de matar a esposa com 42 facadas na frente do filho de 4 anos. Imagem: Marília Simas/Esp AQUI PE/D.A Press














































A Polícia Civil apresentou esta manhã o desfecho da operação Malhas da Lei realizada por policiais militares e civis, na Zona da Mata Norte do estado e que resultou na prisão de um homem acusado de assassinar a esposa com 42 facadas. Rafael José da Silva, o Rafa, de 22 anos, foi detido na noite de ontem na divisa dos municípios de Machados e Orobó. De acordo com a polícia, ele estava escondido na casa de familiares no Sítio Jundiaí.


O crime aconteceu no dia sete de maio. Segundo as investigações, a vítima, Polyana Serafim de Oliveira, de 19 anos, foi morta na presença do filho do casal de apenas quatro anos de idade.


Rafael José da Silva é acusado de matar a esposa Polyana Serafim de Oliveira, de 19 anos, com 42 facadas na frente do filho de 4 anos.
 Imagem: Marília Simas/Esp AQUI PE/D.A Press

Rafael já vinha sendo investigado há três meses e foi preso em cumprimento a um mandado expedido pela Justiça da cidade de Niterói. A polícia tinha informações de que ele iria fugir. Rafael foi flagrado pelos policiais em um veículo lotação e foi encaminhado à delegacia de Limoeiro.
*****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/vidaurbana/nota.asp?materia=20110805112230