Pesquisar este blog

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Governadores do Nordeste discutiram projeto de Transposição do Rio São Francisco

04.08.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por José Accioly 


Reunidos hoje (4), em Brasília, governadores e vice-governadores de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará participaram de reunião com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho. Na pauta, o projeto de Transposição de águas do Rio São Francisco, cujo termo de compromisso foi reapresentado, já que o documento que tinha sido assinado nove anos atrás precisava de ajustes, considerando a realidade atual.


“O novo termo será agora avaliado pelos governadores e, em nova reunião, marcada para o final deste mês, deverá ser convalidado”, informou o vice-governador João Lyra Neto (PDT) que, na ocasião, representou o governador Eduardo Campos (PSB).


Segundo Lyra, que viajou acompanhado do secretário estadual de Recursos Hídricos, João Bosco, foi apresentado um novo cronograma de investimentos, bem como, uma nova programação das obras. Também foi apresentada uma proposta de gestão das águas na transposição, que deverá ficar sob a responsabilidade dos Estados. Após ser acordado entre o Ministério da Integração Nacional e os Estados, o termo de compromisso será apresentado para a presidente Dilma Rousseff.


O projeto de integração do Rio São Francisco com as bacias hidrográficas do Agreste Setentrional prevê a construção de dois canais: o Eixo Norte que levará água para os sertões de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte e o Eixo Leste que beneficiará parte do sertão e as regiões do Agreste de Pernambuco e da Paraíba.


O vice-governador João Lyra Neto retorna ainda hoje para Pernambuco. Amanhã, às 14h30, ele recepcionará a presidente Dilma Rousseff, que desembarca em Petrolina e, depois segue para Juazeiro, na Bahia, onde fará a entrega de unidades habitacionais. João Lyra acompanhará a presidente até o embarque dela de volta para Brasília.
*****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/23201-governadores-do-nordeste-discutiram-projeto-de-transposicao-do-rio-sao-francisco

Moradores da Alameda Paulista participam da Sessão Ordinária na Câmara de Vereadores do Paulista

04.08.2011
Do blog ALAMEDA EM FOCO
Por Reverendo Daniel Barbosa




Foto no momento do pronunciamento do do vereador Denis do PT, no pronunciamento Denis ressaltou a importância dos moradores estarem presente na sessão, e que esta luta pelo PSF não vai parar, hoje é apenas um inicio de muitos encontros não somente na luta pelo PSF, mas também por educação, calçamento, saneamento, é sem duvida o inicio de muitas lutas e conquistas.  


Foto acima: Comissão de moradores.


Foto com o Vereador DENIS DO PT

****
Fonte:http://alamedapaulista.blogspot.com/2011/08/moradores-da-alameda-paulista.html

ANOS DE CHUMBO: O valente do lado de lá

04.08.2011
Do OBSERVATÓRIO DA IMPRENSA
Por Luiz Cláudio Cunha* em 01/08/2011 na edição 653
Reproduzido do Blog do Noblat
30/7/2011; título original “O valente Sarney do lado de lá”, intertítulos do Oi



Pego em flagrante delito como defensor do indefensável, o senador José Sarney, presidente do Congresso Nacional, esperou calado até a véspera da audiência na Justiça paulista para externar sua repulsa à condição de testemunha de defesa do coronel da reserva do Exército Carlos Alberto Brilhante Ustra.
Como major, nos anos chumbados do Governo Médici, Ustra criou e comandou no II Exército de São Paulo o DOI-CODI da rua Tutóia, ganhando por merecimento a condição de símbolo vivo da repressão mais feroz da ditadura – o regime que Sarney defendia sem rebuço, como cacique do partido dos militares, a Arena. Se não apoiava, Sarney nunca expressou publicamente esta suposta contrariedade. Permaneceu corajosamente silente.
Na quarta-feira (27/7), começou em São Paulo o processo em que a família do jornalista Luiz Eduardo Merlino acusa Ustra pela morte em julho de 1971 do jovem de 22 anos, após quatro dias de brutal tortura na máquina de moer carne administrada por Ustra. Os depoimentos devastadores do primeiro dia dos presos políticos que sobreviveram àquele circo de horrores – segundo relato do criminalista Fábio Konder Comparato, advogado da família Merlino – incluem a ordem de Ustra para que um caminhão passasse várias vezes sobre o cadáver do jornalista, para justificar a farsa posterior do atropelamento numa rodovia. Na verdade, Merlino morreu num processo agudo de gangrena nas pernas, após horas pendurado no pau-de-arara, o instrumento de trabalho preferido na repartição de Ustra.
Sob tortura
Estes são os fatos, que resgatam a história que começa a ser garimpada no tribunal paulista. Sarney não se incomodou com isso, mas sim com o texto, assinado por mim (ver “O presidente, o torturador e o jornalista“), onde eu denunciava a abjeta irmandade entre o senador e o torturador no âmbito da Justiça.
Um dia antes da audiência histórica, o senador tentou se desvincular da sanguinolenta figura do coronel. Por meio de sua assessoria de imprensa, Sarney enviou uma contestação contra minhas “imprecisões de ordem técnica”. O senador alinhou este exemplo de sua pretérita valentia:
“Em 1967, o general Dilermando Gomes Monteiro já acusava Sarney de proteger comunistas, conforme documentos da 10ª Região Militar levantados pela jornalista Regina Echeverria. O mesmo general Dilermando que comandava o II Exército quando foi assassinado o operário Manoel Fiel Filho.”
É apenas uma baita imprecisão de Sarney, que eu corrijo agora: Dilermando Gomes Monteiro, o general que perseguia no Maranhão os comunistas que o governador José Sarney dizia proteger, em 1967, não é o mesmo comandante do II Exército de São Paulo, de 1976, quando morreu o operário Fiel Filho.
Detido em 16 de janeiro por dois agentes do DOI-CODI na fábrica onde trabalhava, Fiel apareceu morto no dia seguinte, enforcado com as próprias meias. O mesmo desfecho de quatro meses antes, quando ali morreu, de forma semelhante, o jornalista Vladimir Herzog. O general que comandou as duas mortes era Ednardo D’Ávila Melo, exonerado dois dias depois pelo presidente Ernesto Geisel. É justamente o general Dilermando Gomes Monteiro quem assume o comando paulista para refrear os radicais do DOI-CODI.
O atual presidente do Congresso espanca impiedosamente a verdade quando diz, com comovente autoindulgência: “Sarney, como mostram os fatos, esteve sempre do lado oposto ao dos torturadores”,
É fácil provar que é exatamente o oposto: Sarney estava lá, do lado deles. Em 20 de dezembro de 1975, três meses após a morte de Herzog, o Exército divulgou o relatório do IPM criado por ordem de Geisel para supostamente investigar o assunto.
Com o cinismo peculiar ao coronel Ustra, que hoje nomeia Sarney como sua testemunha de defesa, a portaria do comando do II Exército justificava a instauração do inquérito policial-militar “para apurar as circunstâncias em que ocorreu o suicídio”. Ou seja, na largada, os militares já davam o veredito forçado – “suicídio” – para a investigação ainda não consumada sobre a morte de Herzog, um assassinato sob torturas que repetia, cinco anos depois, o que ocorreu com o jornalista Luiz Eduardo Merlino no mesmo DOI-CODI da rua Tutóia, então sob a administração direta de seu criador, o coronel Ustra.
Mesmo lado
Indignados com a desfaçatez, os jornalistas brasileiros redigiram no início de janeiro de 1976 um manifesto – “Em Nome da Verdade” – denunciando na 1ª Auditoria Militar de São Paulo os termos absurdos daquele relatório fraudulento, que sacramentava a farsa e acobertava o crime. Eram tempos de muito medo e as assinaturas precisavam ser recolhidas uma a uma.
Então chefe da sucursal da revista Veja em Porto Alegre, eu percorri com outros colegas todas as redações de jornais, rádios, TVs e sucursais na capital gaúcha. No total, sob a liderança do bravo Audálio Dantas e do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, recolhemos 1.004 assinaturas em todo o país. Nenhum jornal quis publicar nosso abaixo-assinado, que reclamava verdade e justiça. A exceção foi O Estado de S.Paulo, que publicou o documento como matéria paga.
Na lista de 1.004 jornalistas, todos em franca oposição aos torturadores, podem ser encontrados 43 jornalistas com José no nome.
Entre eles, não existe nenhum José Sarney, embora o atual senador fosse também jornalista, dono de jornal e emissoras de TV e rádio no Maranhão.
Sarney não estava no abaixo-assinado justamente porque estava do outro lado. O bravo jornalista maranhense, aliás, exercia o seu primeiro mandato como senador da Arena, a legenda da ditadura que sustentava politicamente o regime de ferro e fogo que sustentava os métodos e aparatos doídos de Ustra e seus comparsas do DOI-CODI.
Estes são os fatos, não meras “imprecisões de ordem técnica”.
Sua estrondosa e oblíqua aparição no tardio julgamento de Ustra escancara, agora, o melancólico mergulho do imortal Sarney neste brejal de inverdade, violência e desmemória.
Sarney, como mostram os fatos, não estava do lado oposto ao dos torturadores. Sarney escolheu, há tempos, o seu lado.
Sarney estava lá, ao lado deles. Como está agora, na defesa de Ustra.
***
*Luiz Cláudio Cunha é jornalista
****
Fonte:http://observatoriodaimprensa.com.br/news/view/o-valente-do-lado-de-la

O MITO DO TORCEDOR VIOLENTO

04.08.2011
Do blog FAZENDO MEDIA
Por  Irlan Simões, 02.08.2011

Em maio de 2010, após intensas discussões entre o poder público, a Polícia Militar e presidentes de clubes, o estado de Sergipe tornou-se pioneiro em um processo que avança sobre o futebol brasileiro: a criminalização das torcidas organizadas (ou T.O.s). Uma mestranda do núcleo de Pós-Graduação em Psicologia Social da Universidade Federal de Sergipe, Klecia Renata de Oliveira Batista, animou-se a avaliar tal fenômeno.

Durante dois anos, a mestranda sergipana acompanhou o funcionamento interno da torcida Trovão Azul, adepta do Confiança, interessada em estudar a violência no meio.  Intitulado “Entre torcer e ser banido, vamos nos (re)organizar: um estudo psicanalítico da torcida Trovão Azul”, a tese tornou-se um documento inédito sobre a criminalização das torcidas organizadas a partir da realidade sergipana. “Foi um processo fundamental para o meu trabalho, justamente quando eu estava tentando mapear a pressão que a torcida vinha enfrentando no momento”, afirma Klecia.
Defendido em 27 de maio último, o trabalho de Klecia aponta: a “modernização” do futebol brasileiro visa na verdade adequar o jogo aos interesses do mercado; ela está sendo imposta mesmo que as transformações custem a perda dos valores culturais embutidos no futebol. “O que se vê hoje é a torcida organizada enquadrando-se ao que alguns historiadores chamam de torcidas-empresa, rendendo-se a uma lógica organizada pelo capital”, afirma a pesquisadora.
O Estado como protagonista
Visando explicar o fenômeno, a mestranda recorreu ao referencial psicanalítico de Sigmund Freud. Ela sugere que, na busca de uma adequação dos estádios e do jogo ao que se entende pelo “ideal da ordem, limpeza e beleza da Modernidade”. Justifica assim as medidas punitivas que têm sido tomadas contra as torcidas organizadas.
Segundo a pesquisadora, estes coletivos cumpriam papel de resistência a esse processo. “Hoje, não há mais margem de sobreviver no futebol fora desse padrão de “modernidade”. Dessa realidade, a única coisa que tinha sobrado eram as torcidas, que agora também estão sendo ameaçadas”, afirma. Para ela, a violência no futebol não se restringe às torcidas organizadas. Na realidade, a violência é própria da vida do homem em sociedade e as torcidas constituem, no âmbito futebolístico, um microespaço no qual essa violência se torna presente.
“O novo Estatuto do Torcedor é o carro-chefe desse processo de modernização”, afirma Klecia Renata, questionando o papel que o projeto aplicado pelo ministério dos Esportes vem cumprindo. Para ela, a lei sancionada em 2010 é responsável pelas ameaças de banimento, proibição da entrada nos estádios, venda de materiais padronizados e criminalização dos torcedores organizados. Ainda segundo a pesquisadora, a reorganização das T.Os tem gerado elitização de seu corpo de integrantes, uma vez que a concepção de que o torcedor mais pobre é o causador da violência é o que tem imperado no senso comum.
Panorama nacional
Além da orientação do professor Eduardo Leal Cunha e da presença de Daniel Menezes Coelho, ambos da UFS, a defesa da dissertação teve como convidado o historiador Bernardo Borges Buarque de Hollanda, doutor em História Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e pesquisador do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea da Faculdade Getúlio Vargas (CPDOC-FGV). Estudioso do assunto há mais de dez anos, Bernardo reforçou, no seu comentário como integrante da banca da defesa da dissertação, a ligação entre o “ideal da ordem e limpeza da Modernidade” e o processo de elitização do público torcedor do futebol, traçando paralelos com os processos ocorridos em outros países, como a Inglaterra.
O pesquisador, que também estudou o histórico das torcidas organizadas no Brasil, lembra que criminalizar os torcedores uniformizados é parte do mesmo projeto que busca excluir o torcedor mais pobre dos estádios. “Isso é uma forma de elitizar o espectador, e essa vai ser a tendência. O “telespectador” vai ser o lugar das classes populares”, afirma. Bernardo justifica sua hipótese mostrando como os estádios têm diminuído, após sucessivas reformas, a sua capacidade de público e aumentado o valor dos ingressos buscando atingir apenas um público consumidor de classe média-alta.
Um aspecto também ressaltado pelo estudioso é a movimentação das torcidas organizadas buscando frear tal processo. No Rio de Janeiro, foi fundada a Federação das Torcidas Organizadas, a Ftorj, enquanto no âmbito nacional a Confederação das Torcidas Organizadas (Conatorg) dá os primeiros passos. “É sempre muito difícil uma representação das torcidas organizadas porque existem muitos conflitos internos e entre elas. Mas já é um sinal de que há um avanço, uma possibilidade de declamar direitos. Não apenas deveres, como querem os dirigentes”, afirma.
Quando questionado sobre como o senso comum brasileiro tem apoiado tal processo de modernização, Bernardo é enfático: “É muito desigual essa transmissão de mensagens”. Para ele há grande dificuldade em explicar como esse processo vai excluir os próprios torcedores que aprovam tais medidas.
O avanço do processo de criminalização
Em 13 de junho de 2011, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro acionou as torcidas organizadas para uma audiência pública. Estavam presentes representantes de 36 torcidas, do ministério do Esporte, da Polícia Militar, da secretaria de Estado de Esporte e Lazer, da superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro (Suderj) e da Federação das Torcidas Organizadas do Rio de Janeiro (Ftorj).
Todos os convidados tiveram de assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que operacionaliza o Estatuto do Torcedor. Entre as exigências, estão a proibição de diversos artigos, como bandeiras, faixas, e materiais que possivelmente ocasionariam o ferimento dos presentes no estádio e a penalização da Torcida Organizada em caso de descumprimento de algumas normas por parte de algum dos seus integrantes.
Ao fim da Audiência, Flávio Martins, presidente da Ftorj, lamentou que apenas as torcidas organizadas fossem responsabilizadas pelo esvaziamento dos estádios. “Muito se fala da violência promovida pelas torcidas, mas nunca se questiona a condição do transporte público que tem sido disponibilizado, nem o valor dos ingressos e nem o horário dos jogos”, afirmou.
(*) Matéria publicada originalmente no Outras Palavras, do Le Monde Diplomatique Brasil.
*****

Lei autoriza motorista ultrapassar sinal a partir das 22h

04.08.2011
Do portal Pe360Graus
Por  Redação do pe360graus.com

Determinação espera ainda por sanção do prefeito e só vale desde que veículo esteja com velocidade até 30% maior do que o permitido nas vias

Reprodução / TV Globo
Foto: Reprodução / TV Globo
Uma lei aprovada pela Câmara de Vereadores do Recife antecipa em uma hora o período em que o motorista é autorizado a ultrapassar o sinal vermelho à noite. O projeto de lei proíbe as multas de avanço de sinal e as infrações de trânsito registradas por equipamentos eletrônicos entre as 22h e às 5h. A nova determinação só começa a valer depois da sanção do prefeito.

Quando chega a noite e a hora se passa, difícil achar um motorista que respeite os equipamentos de controle da velocidade e sinais. Esse comportamento dos motoristas encontrou amparo na lei 16.900 de 2003, do vereador Jurandir Liberal (foto 4), que proibiu as multas decorrentes do avanço de sinal entre 23h e 5h do dia seguinte.

Pouco depois, o Ministério Público de Pernambuco determinou que as lombadas eletrônicas deveriam ser desligadas a partir das 22h. Mas há um detalhe: isso só vale desde que o veículo esteja trafegando com velocidade até 30% maior do que o permitido para a via, que nas áreas urbanas, costuma ser 60 quilômetros por hora.

O pedido da adequação foi feito pelo autor da lei, o presidente da Câmara de Vereadores, Jurandir Liberal. Ele acredita que a lei não vai interferir no trânsito de forma negativa.

"Nós não estamos orientando a desobediência civil. Nós estamos recomendando aquilo que todo motorista faz a noite. É preciso também um trabalho de conscientização, de educação para que as pessoas utilizem a lei no sentido positivo, para garantir a segurança e não transformar a lei num instrumento de violência no trânsito.

Por determinação do Ministério Público, as lombadas eletrônicas do Recife já são desligadas a partir das 22h.

****
Fonte:http://pe360graus.globo.com/noticias/cidades/transito/2011/08/04/NWS,537014,4,61,NOTICIAS,766-LEI-AUTORIZA-MOTORISTA-ULTRAPASSAR-SINAL-PARTIR-22H.aspx

Centrais sindicais são convidadas por Dilma para discutir política industrial

04.08.2011
Da Agência Brasil
Por Yara Aquino
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Dois dias após de se recusarem a participar do lançamento do Plano Brasil Maior, com medidas de política industrial, representantes das centrais sindicais foram chamados para um reunião, hoje (4), no Palácio do Planalto. O tema foram as medidas do plano e, embora não estivesse previsto, a presidenta Dilma Rousseff encerrou o encontro.
O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira, o Paulinho da Força, disse que o plano não atende aos interesses dos trabalhadores, mas avaliou que o clima entre o governo e as centrais está bom. Segundo ele, um dos pedidos feito à presidenta é para que seja criado um índice de nacionalização de peças para a produção industrial.
Paulinho disse também que os sindicatos querem a criação de câmaras setoriais para discutir as necessidades de cada cadeia produtiva em separado e que essas câmaras setoriais sejam formadas, paritariamente, por empresários, trabalhadores e governo.
O tesoureiro da Centra Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, apontou como uma preocupação a medida de desonerar a folha de pagamento de quatro setores – móveis, calçados, programas de computador e confecções. “Queremos garantias de que o lucro que vai ser obtido com a desoneração não seja colocado no bolso do empresariado e, sim, investido no desenvolvimento da indústria e na geração de mais empregos". Para Freitas, o mais importante foi a presidenta receber as centrais e dizer claramente que o diálogo continua aberto em seu governo.
Os ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, também foram chamados a participar da reunião, que foi coordenada pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho. De acordo com Paulinho, Mantega comunicou aos sindicalistas que o governo vai corrigir o Supersimples acima da inflação. As mudanças no Supersimples, regime tributário simplificado para micro e pequenas empresas, serão anunciadas na próxima semana.
Edição: Lana Cristina

***
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-08-04/centrais-sindicais-sao-convidadas-por-dilma-para-discutir-politica-industrial

Eduardo: nova classe média será uma grande fiscal do serviço públic

04.08.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por José Accioly 



Foto: Carlos Percol/Dilvugação
alt

“Enfrentei muito preconceito, chamaram-me de neoliberal, mas viram que estavam errados. As ferramentas de gestão que implantamos estão ajudando os mais pobres, aqueles que mais precisam do Estado”. As palavras são do governador Eduardo Campos que nesta quinta-feira (04/08) deu uma aula sobre competitividade e desempenho na gestão pública durante o 1º. Fórum de Investimentos Colômbia-Brasil que acontece em Bogotá.

O evento é uma realização do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com o apoio da ProExport Colômbia e do Governo Federal colombiano. O objetivo é ampliar as parcerias comerciais entre os dois países, que em 2010 superaram a marca de US$ 3 bilhões. “Nossa intenção é duplicar as relações bilaterais entre a Colômbia e o Brasil nos próximos cinco anos”, disse Luis Alberto Moreno, presidente do BID.

Coube ao empresário Jorge Gerdau, presidente do Movimento Brasil Competitivo, abrir o almoço-reunião para 250 pessoas que tratou dos desafios da gestão pública. Ele falou dos avanços obtidos com o MBC e apresentou a Câmara Política de Gestão, Desempenho e Competitividade recém-criada por ele dentro da estrutura do Governo Federal. Antes de terminar suas palavras, Gerdau rasgou elogios ao trabalho desenvolvido pelo Governo de Pernambuco. “De todos os estados que atuamos, Pernambuco foi o que conseguiu apresentar os melhores resultados em menos tempo”.

Eduardo abriu sua palestra agradecendo à contribuição política dada pelo ex-presidente Lula e pelas parcerias firmadas entre Estado e União entre os anos de 2007 e 2010. A política de distribuição de renda implantada pelo petista e a conseqüente ascensão de milhões de brasileiros à classe média também foi enaltecida pelo governador:


“Esses brasileiros que chegam agora ao mercado consumidor vão nos ajudar muito a melhorar a oferta dos nossos serviços. São pessoas que ganharam poder de compra, mas que ainda dependem muito do serviço público ao contrário da nossa antiga classe média, que estuda em escola particular e paga plano de saúde . Elsses novos consumidores vão cobrar um hospital que atenda bem, uma escola de qualidade, um Estado que funcione”, defendeu.

O governador afirmou ainda que não se faz um “processo de gestão se não tiver equipe” e que não há uma administração eficiente que não tenha capacidade de planejar, executar, avaliar e, se necessário, corrigir as suas ações. Iniciativas como o programa Todos por Pernambuco, a criação do Portal da Transparência e o Pacto pela Vida foram destacadas.

A abertura do Fórum contou com a participação do presidente da Colômbia, Juan Manuel dos Santos Calderón, e do ex-presidente Lula, além de vários governadores e ministros de Estado dos dois países. Para Calderón, a hora é de aumentar a integração entre os dois países.

“Queremos que a Colômbia entre no círculo virtuoso do aumento da competitividade e do consumo que o Brasil hoje desfruta. Para isso, consideramos fundamental o investimento de empresas brasileiras no nosso país”, disse o presidente da Colômbia.

Durante todo o dia, seguiram-se cinco paineis de debates que contaram com a participação de empresários e políticos brasileiros e colombianos: oportunidades de comércio e investimentos; infraestrutura de transportes e telecomunicações; agronegócios; mineração e energia e mercado financeiro.

Agenda
Eduardo continua em Bogotá nesta sexta-feira. Pela manhã, o governador prestigia a entrega do 8º. Prêmio de por La Nutrición Infantil. À  tarde ele vai conhecer o sistema Transmilênio de transporte.

*****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/23207-eduardo-nova-classe-media-sera-uma-grande-fiscal-do-servico-publico

Casal de Brasília que passava lua de mel em Porto de Galinhas morre afogado

04.08.2011
Do portal Pe360graus
Por Redação do pe360graus.com

Corpos das vítimas, de 21 e 23 anos, apareceram boiando na praia, de onde foram retirados pelos hóspedes e garçons do Hotel Armação

Reprodução / Facebook
Foto: Reprodução / Facebook
O casal Marcos de Almeida Augusto, 23 anos, e Daniela Silva de Araújo, 21 anos, morreu afogado na praia do Cupe, pertencente a Porto de Galinhas, em Ipojuca, no Grande Recife, na tarde desta quinta-feira (04). Eles são naturais de Brasília (DF) e passavam a lua de mel na cidade.

De acordo com o delegado Paulo Rameh, a área é de mar aberto, mais perto da praia de Muro Alto do que da vila de Porto. Ele confirmou que a causa da morte foi afogamento.

Sabrina Pelleteri, gerente de marketing do Hotel Armação, onde o casal estava hospedado, informou que os corpos das vítimas apareceram boiando na praia, de onde foram retirados por hóspedes, garçons e salva-vidas.

Pelleteri informa ainda que o casal chegou a receber os primeiros socorros, prestados por um médico que faria parte do quadro de funcionários do hotel. A gerente disse também que eles foram encaminhados com vida para uma unidade de saúde da cidade, mas não resistiram.

A equipe do Instituto Médico Legal já está no local, para fazer o recolhimento dos corpos.
***
Fonte:http://pe360graus.globo.com/noticias/cidades/acidente/2011/08/04/NWS,537011,4,94,NOTICIAS,766-CASAL-BRASILIA-LUA-MEL-PORTO-GALINHAS-MORRE-AFOGADO.aspx

João da Costa empossa novos secretários municipais nesta sexta-feira pela manhã

04.08.2011
Do BLOG DA  FOLHA
Postado por José Accioly


alt


O prefeito do Recife, João da Costa (PT), empossa, nesta sexta-feira (5), às 10h, no Auditório Capiba, 15º andar do edifício-sede da Prefeitura, os novos secretários de Meio Ambiente; de Controle, Desenvolvimento Urbano e Obras; de Habitação e da Secretaria Extraordinária da Copa de 2014. O comando da Secretaria de Meio Ambiente ficará a cargo do advogado Marcelo Rodrigues (PV), que antes exercia a função de assessor executivo da Secretaria de Assuntos Jurídicos.

Já Maria De Biase, atual diretora da Dircon, ficará à frente da pasta de Desenvolvimento Urbano e Obras. Sebastião Rufino assumirá a pasta de Habitação, e Amir Schvartz comanda a Secretaria Extraordinária da Copa de 2014.

Marcelo Rodrigues foi uma escolha pessoal do prefeito pela sua atuação dentro da PCR e pelos compromissos ambientais assumidos ao longo de sua carreira. Já De Biase ocupará a vaga deixada por Amir Schvartz, cujo nome será efetivado na Secretaria Extraordinária da Copa de 2014.

Veja os perfis dos secretários:

Marcelo Rodrigues
Marcelo Rodrigues é bacharel em História pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru (FAFICA), em 1985, e formado em Direito pela Associação Caruaruense de Ensino Superior (Asces), em 1989. Atuou no movimento estudantil, sendo dirigente da União Nacional dos Estudantes (UNE), e da União dos Estudantes de Pernambuco (UEP). É mestre e doutorando em Direito pela Universidade Lusíada, em Lisboa. Foi um dos fundadores do Partido Verde (PV), em Caruaru, e é vice-presidente da Comissão de Meio Ambiente da OAB de mesma cidade. Foi Conselheiro da OAB de Pernambuco, em 2003. Rodrigues também atua como professor universitário há 25 anos, e há quatro anos, ministra aulas de Direito Ambiental na Faculdade do Vale do Ipojuca (Favip).

Maria José De Biase
Maria José De Biase é formada em Sociologia pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), com especialização em Desenvolvimento Urbano, pelo Mestrado de Desenvolvimento Urbano da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Ingressou na Prefeitura do Recife em 1977, na Diretoria de Engenharia da Empresa de Urbanização do Recife (URB). A partir daí, ocupou os seguintes cargos: Gerência de Urbanização de Áreas Pobres, na Diretoria de Planejamento da URB; Assessora da Coordenadoria de Projetos Especiais, também na URB; Coordenadora do Projeto Habitar Brasil/Bid; Gerência de Urbanismo do Programa Prometrópole; Diretora de Urbanismo da Secretaria de Planejamento (Dirurb) e Diretora da Diretoria de Controle Urbano (Dircon).

Sebastião Rufino
Sebastião Rufino é formado em Educação Física pela Universidade de Pernambuco (UPE), em 1970, e formado em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), em 1973. Ingressou na Polícia Militar (PM-PE) como soldado, em 1957, onde passou por todos os postos até chegar a Coronel, em 1980.  Atuou como árbitro da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e da Federação Internacional de Futebol (FIFA). Coronel reformado da Polícia Militar, em 1987, foi eleito prefeito de Bom Jardim – sua terra natal-, em 1988. Rufino foi Diretor Geral do Detran por duas gestões (1983 e 1993), e eleito Deputado Estadual pela primeira vez em 1995, onde ficou por mais três mandatos. Foi o primeiro secretário da Assembléia Legislativa Estadual, em 1997 e 1998; e segundo secretário da Assembléia, em 2009 e 2010.

Amir Schvartz
Amir Schvartz é engenheiro civil formado pela Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco, e iniciou sua carreira profissional na iniciativa privada. Em 2001, assumiu o primeiro cargo no serviço público, o de engenheiro responsável pelas vistorias em edificações na cidade do Recife, na Coordenadoria de Defesa Civil - CODECIR. A partir de janeiro de 2003, passou para a Empresa de Urbanização do Recife – URB, assumindo a Diretoria de Obras. Em 2006, assumiu o cargo de diretor-presidente da URB–Recife. Em julho de 2008 assumiu a secretaria de Planejamento Participativo, Obras, Desenvolvimento Urbano e Ambiental da Prefeitura do Recife. Desde 2009, está à frente da pasta de Controle, Desenvolvimento Urbano e Obras.

****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/23210-joao-da-costa-empossa-novos-secretarios-municipais-petista-quer-alavancar-gestao-a-todo-custo

INFRAESTRUTURA DO PAULISTA E COMPESA INICIAM ÚLTIMA ETAPA DE RECUPERAÇÃO DA ESTRADA DE MANEPÁ

04.08.2011
Do blog PAULISTA EM PRIMEIRO LUGAR
Postado por FRANCISCO MARQUES




A Secretaria de Infraestrutura do Paulista está realizando a última etapa de recuperação da Avenida João Pereira de Oliveira (Estrada de Manepá), uma das principais vias de ligação entre as PEs 01 e 22. Parte do trabalho consiste na substituição de tubos de esgoto e de água, que estavam muito elevados propiciando o rompimento com a passagem de veículos pesados. 

A ação conta com o apoio da Compesa. A Companhia cedeu a tubulação e o Governo Municipal está disponibilizando a mão-de-obra. Após a execução desse serviço, que deve durar trinta dias, a prefeitura fará o revestimento asfáltico e a complementação do alargamento da malha viária, finalizando a revitalização da pista. A largura da Manepá vai passar de sete para 13 metros no trecho do bairro do Engenho Maranguape.
*****
Fonte:http://www.paulistaem1lugar.com/2011/08/infraestrutura-do-paulista-e-compesa.html

Chip detecta presença do vírus HIV no sangue em apenas 15 minutos

04.08.2011
Do blog INFORME PE
Redação do Informe-PE, Reportagem: Paulo Fernando



Um novo chip do tamanho de um cartão de crédito promete diminuir o tempo de realização de um teste HIV (que pode demorar dias para sair o resultado) para apenas 15 minutos, de acordo com o DVice.

O mChip,desenvolvido na Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, afirma ter 100% de taxa de acerto e precisa apenas de uma pequena amostra de sangue para afirmar se o paciente está infectado com HIV ou outras doenças, como a sífilis. O melhor de tudo é que o kit custa apenas US$ 1 e o teste pode ser feito em casa.

Com o teste a preço baixo, a intenção dos pesquisadores é detectar e tratar a doença de forma adequada, principalmente em países pobres.

****
Fonte:http://www.informepe.com/2011/08/chip-detecta-presenca-do-virus-hiv-no.html