Pesquisar este blog

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

BOLÍVIA APROVA AVANÇADA ‘LEY DE MEDIOS’

03.08.2011
Do blog FAZENDO MEDIA
Por Idelber Avelar, 02.08.201

Foi aprovada ontem (29) pelo Senado boliviano, e deverá ser sancionada em breve pelo Presidente Evo Morales, uma audaciosa lei de telecomunicações que estabelece um marco regulatório para a propriedade privada de rádio e televisão no país e garante vários direitos aos povos originários. A lei também cria um processo de licitação pública para todas as concessões de redes comerciais e estabelece requisitos que deverão ser cumpridos pelas concessionárias privadas. O artigo 1º define o objeto da nova lei como “estabelecer o regime geral de telecomunicações e tecnologias da informação, do serviço postal e o sistema de regulação, na busca do bem viver, garantindo o direito humano individual e coletivo à comunicação, com respeito à pluralidade econômica, social, jurídica, política e cultural da totalidade das bolivianas e dos bolivianos, as nações e povos indígenas originários e camponeses, as comunidades interculturais e afrobolivianas do Estado Plurinacional da Bolívia”.
Segundo a nova lei, a distribuição dos canais de rádio e televisão analógica em nível nacional deverá obedecer o seguinte princípio: ao Estado, caberá até 33% do total de canais; ao setor comercial privado, caberá até 33%; ao setor social comunitário, até 17%; aos povos indígenas originários, camponeses e comunidades afrobolivianas, caberá até 17%. A concessão das frequências se dará mediante decisão do Executivo, no caso das frequências do Estado, e por licitação pública, no caso das frequências destinadas ao setor comercial. No caso do setor social comunitário e dos povos originários, camponeses e afrobolivianos, as concessões serão feitas mediante concurso de projetos.
Acionistas, sócios e pessoas que tenham relação de consanguinidade de até segundo grau com o Ministro da área e com o diretor executivo da agência reguladora, a APTEL, estão legalmente impedidos de serem concessionários. Também não poderão obter licenças todos aqueles que tenham tido declarada a caducidade de seus contratos de habilitação para fornecer serviços de telecomunicações ou aqueles que não estejam em dia com suas obrigações com a APTEL.
O artigo 56 da nova lei garante a inviolabilidade e o segredo das comunicações, dando a elas proteção idêntica àquela de que desfrutam as informações pessoais do cidadão. O artigo 65 cria o Programa Nacional de Telecomunicações de Inclusão Social, destinado ao financiamento de programas e projetos de telecomunicações que permitam a expansão da informação com interesse social.
Nos meios empresariais, a resposta foi a conhecida reclamação de que a “liberdade de imprensa” estava sendo limitada. Os jornais e canais de TV alinhados com a direita boliviana deliberadamente misturaram os 33% concedidos ao Estado com os 34% reservados para o setor comunitário e os povos originários, apresentando a nova lei como se ela determinasse que 67% das concessões estivessem reservadas para os que estão “alinhados com o governo”. A transição para o novo sistema será gradual, feita na medida em que vençam as licenças de funcionamento das atuais rádios e Tvs.
(*) Texto publicado originalmente na página da RevistaFórum.
*****
Fonte:http://www.fazendomedia.com/bolivia-aprova-avancada-%E2%80%98ley-de-medios%E2%80%99/

500 mil carros nas ruas

03.08.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Tãnia Passos
Vida Urbana



Oswaldo Lima Neto prega análise técnica criteriosa.
Imagem: JULIANA LEITÃO/DP/D.A PRESS
O Recife tem uma população de cerca de 1,5 milhão de pessoas e uma frota de aproximadamente 500 mil veículos, o que dá uma média de um carro para cada três pessoas. É mais ou menos essa conta que deveria ser feita no universo de servidores que têm carros para se ter uma ideia do impacto deles no trânsito e se a lei seria aplicada para as três esferas de governo ou apenas para os servidores municipais. O Recife tem 12 mil servidores, o estado 165 mil e há 35 mil servidores da ativa nos órgãos federais em Pernambuco, o que totaliza cerca de 212 mil servidores. Questionado ontem pelo Diario, o vereador desconhecia quantos funcionários havia nas três esferas, mas fez um cálculo aproximado. “Não sei exatamento o número de servidores, mas calculo que devam existir mais de 200 mil”.

Para o especialista em trânsito e transporte, o engenheiro e professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Oswaldo Lima Neto, as experiências feitas com a sociedade, sem que tenha havido nenhum tipo de estudo não deveriam ocorrer. “É preciso um estudo para ver o tipo de impacto e a eficácia desse tipo de alternativa”, ressaltou o professor. Segundo ele, já houve uma tentativa semelhante no Recife, que não deu certo. “Houve uma tentativa de mudar o horário de abertura do comércio, mas o funcionário tinha que chegar antes e na prática não havia alteração de demanda. Ou seja não houve estudo, mas o escalonamento é uma opção”, afirmou.

****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/08/03/vidaurbana1_1.asp

Baixe aqui os volumes da coleção História Geral da África

03.08.2011
Do blog de Luis Nassif

Autor: 
 

Para facilitar o acesso da população brasileira à importante coleção História Geral da África, a Fundação Cultural Palmares (FCP) disponibiliza em seu portal, para download, os oito volumes da publicação editada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), o que também pode ser feito diretamente do site da instituição internacional ou doMinistério da Educação (MEC).
A coleção já foi publicada em árabe, inglês e francês; e sua versão condensada está editada em inglês, francês e em várias outras línguas, incluindo hausa, peul e swahili. Agora, a população brasileita foi brindada com a versão em português deste que é considerado pela UNESCO como um de seus projetos editoriais mais importantes dos últimos trinta anos.    
Marco no “processo de reconhecimento do patrimônio cultural da África”, a coleção  facilita a compreensão sobre “o desenvolvimento histórico dos povos africanos e sua relação com outras civilizações a partir de uma visão panorâmica, diacrônica e objetiva, obtida de dentro do continente” – como descrevem os coordenadores do projeto,  no site da UNESCO.    
Como também explicado pelos responsáveis pelo projeto, a coleção foi produzida por mais de 350 especialistas das mais variadas áreas do conhecimento, “sob a direção de um Comitê Científico Internacional, formado por 39 intelectuais, dos quais dois terços eram africanos”. Para ler mais sobre o assunto, clique aqui ou acesse o site da organização.
Download gratuito (somente na versão em português):
DivulgaçãoVolume I: Metodologia e Pré-História da África
(PDF, 8.8 Mb)
ISBN: 978-85-7652-123-5
DivulgaçãoVolume II: África Antiga
(PDF, 11.5 Mb)
ISBN: 978-85-7652-124-2
DivulgaçãoVolume III: África do século VII ao XI
(PDF, 9.6 Mb)
ISBN: 978-85-7652-125-9
DivulgaçãoVolume IV: África do século XII ao XVI
(PDF, 9.3 Mb)
ISBN: 978-85-7652-126-6
DivulgaçãoVolume V: África do século XVI ao XVIII
(PDF, 18.2 Mb)
ISBN: 978-85-7652-127-3
DivulgaçãoVolume VI: África do século XIX à década de 1880
(PDF, 10.3 Mb)
ISBN: 978-85-7652-128-0
DivulgaçãoVolume VIII: África desde 1935
(9.9 Mb)
ISBN: 978-85-7652-130-3

****
Fonte:http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/baixe-aqui-os-volumes-da-colecao-historia-geral-da-africa#more

Folha revela e-mail pessoal de Kassab para o mundo

03.08.2011
Do blog ESQUERDOPATA






gilbertokassab@terra.com.br


*****
Fonte:http://esquerdopata.blogspot.com/2011/08/folha-revela-e-mail-pessoal-de-kassab.html

Partidos pedem afastamento do presidente tucano da Câmara de Curitiba

03.08.2011
Do blog OS AMIGOS DO PRESIDENTE LULA



A primeira sessão do segundo semestre na Câmara Municipal de Curitiba foi marcada por protestos. Representantes de seis partidos e de entidades como a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Federação das Associações de Moradores de Curitiba pediram o afastamento do presidente da Casa, vereador João Cláudio Derosso (PSDB), por conta de denúncias de contratação por R$ 30 milhões da agência de publicidade da esposa de Derosso pela Câmara. Derosso não compareceu à sessão, que foi presidida pelo vereador Sabino Picolo (DEM).

Segundo a denúncia, a Câmara abriu licitação para a contratação de Agência de Publicidade em 2006, que, pouco divulgada, teve apenas dois concorrentes - acabaram contratadas as empresas Visão Publicidade e Oficina de Notícias, da esposa de Derosso, Cláudia Queiroz Guedes. O contrato inicial era de R$ 5,2 milhões, mas, após o resultado da licitação, os valores foram ampliados, por aditivos, para R$ 31,9 milhões. Na época, a esposa de Derosso ainda era funcionária comissionada da Câmara, o que, de acordo com a Lei de Licitações, a impedia de participar do certame. O caso é investigado pelo Ministério Público Estadual, pelo Tribunal de Contas e pela Comissão de Ética da Câmara.


"Pedimos que os vereadores investiguem não só o contrato de publicidade em que estão envolvidos a esposa e o sogro do presidente Derosso, mas que investigue todos os contratos da Câmara desde que Derosso assumiu a presidência da Casa. Pedimos também o afastamento de Derosso, que não tem mais condições morais de seguir na presidência da Casa, para que as investigações não sofram interferência", disse o presidente da CUT no Paraná, Roni Barbosa. Assinam o pedido de afastamento os partidos PT, PSC, PV, PMDB, PCdoB e PDT. Presidente da Comissão de Ética da Câmara, o vereador Francisco Garcez (PSDB) disse que a manifestação não influenciará os trabalhos da comissão.

"O trabalho da Comissão de Ética não se deixa envolver por pressões. Garantimos um trabalho transparente e verdadeiro para a sociedade curitibana." Garcez convocou reunião extraordinária para esta terça-feira para discutir a forma de trabalho do grupo, avaliar as novas denúncias (emprego de ex-funcionários-fantasmas da Assembleia) e marcar a data do depoimento do Derosso.

Presente à sessão, o deputado federal Doutor Rosinha (PT), que protocolou as primeiras denúncias contra Derosso, também defendeu o afastamento. "As denúncias tomaram um volume que deixa incompatível a permanência dele como presidente da Câmara. Ele tem de se afastar para não ser acusado de manipular nenhuma informação, influenciar testemunhas ou desviar documentos. Para o bem da transparência e da democracia, deve pedir afastamento."

Rosinha se disse descrente quanto ao trabalho da Comissão de Ética. Para ele, a real investigação, bem como as possíveis sanções ao vereador, deverá ocorrer fora da Câmara. "A Comissão de Ética, em qualquer parlamento, têm histórico de corporativismo, de arquivar os processos. Por isso, acredito que a investigação mais séria sobre esse caso ocorrerá por parte do Ministério Público."

O líder do governo na Casa, João do Suco (PSDB), disse que não haverá blindagem a Derosso, mas descartou, no momento, a abertura de uma CPI para investigar as denúncias. "Estamos fazendo todo o trabalho para investigar essas denúncias. A Comissão de Ética já está trabalhando, já foram feitos vários pedidos de informação, ninguém está sendo blindado. CPI é necessária quando se precisa de dados de que não se dispõe. Como já aprovamos os pedidos de informação e o caso está no comitê de ética, não há necessidade."

Questionado sobre se, para evitar maior desgaste, não seria aconselhável o afastamento de Derosso da presidência, João do Suco disse que, enquanto não houver provas, só o próprio Derosso poderá decidir sobre um eventual afastamento. "É uma avaliação, por enquanto, individual do presidente. Se essas denúncias se confirmarem, poderemos fazer uma reunião de lideranças para avaliar a sessão", disse o vereador, que assegurou que nesta terça-feira, Derosso presidirá a sessão e dará explicações.

*****
Fonte:http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2011/08/partidos-pedem-afastamento-do.html#more

Professores de Minas publicam contracheques para provar que estado é PSDB*

03.08.2011
Do blog de Luiz Carlos Azenha
Por Luiz Carlos Azenha


* PIOR SALÁRIO DO BRASIL
Depois de uma campanha midiática em que o governador Antonio Anastasia sugeriu que os professores em greve estavam mentindo sobre os salários pagos a eles pelo governo de Minas Gerais, os profissionais de Educação do estado decidiram publicar os contracheques e encaminhar um kit-salário para os jornais e outros meios de comunicação do estado.
Conversei com Beatriz Silva Cerqueira, a Bia, do Sindicato Único dos Trabalhadores de Educação em Minas Gerais, o SINDUTE. E, pelo que ela contou, existe um tremendo esqueleto no armário do atual senador e provável candidato ao Planalto, Aécio Neves, esqueleto agora administrado por Anastasia: o choque de gestão.
Mas, antes do esqueleto, a greve: a paralisação atinge, por decisão da Justiça, apenas 50% dos 380 mil trabalhadores em educação de Minas, em todas as regiões do estado.  Ela foi deflagrada, como a greve de Santa Catarina (onde os professores acreditam ter obtido uma importante vitória política), para garantir a implementação do Piso Salarial do Magistério, que é federal e foi considerado constitucional pelo Supremo Tribunal Federal em abril deste ano (valor atual de R$ 1.187,00).
Hoje, em Minas, o professor que tem ensino médio ganha R$ 369,00 mensais de salário inicial; o professor com licenciatura plena, R$ 550,00.
Segundo Bia Cerqueira, este ano o governo Anastasia, a partir de uma lei estadual, decidiu aglutinar todas as parcelas que compõem o contracheque dos servidores em um subsídio, que os professores rejeitam considerar como piso salarial, mas sim o total da remuneração.
A adoção do subsídio, segundo Bia, provoca — entre outras coisas — o nivelamento da categoria entre os professores que tem 20 anos de carreira e os que estão começando agora. Uma situação parecida aconteceu em Santa Catarina.
A greve é por um piso salarial de R$ 1.597,00 para os professores de nível médio com jornada de 24 horas.
Bia Cerqueira diz que a política salarial de Minas Gerais em relação aos professores é de “controle” da remuneração, o que seria um dos princípios do “choque de gestão”, que começou a ser implantado pelo ex-governador Aécio Neves. “Você pode demorar 8 anos para começar a receber por uma pós-graduação que tenha feito, você pode demorar de 20 a 25 anos para receber por um mestrado”, ela exemplifica.
“O governo controla a remuneração [dos servidores] para que possa investir em outras áreas que dão retorno melhor para ele”, disse ela, provavelmente se referindo a retorno eleitoral.
Bia inicialmente não entendeu a minha piada: o choque de gestão, disse eu, teria sido de 220 volts, bem na veia do professorado!
Aliás, ela acredita que o tal choque fracassou redondamente. Três exemplos:
* Faltam 1,5 milhão de vagas no ensino básico em Minas Gerais;
* A média de escolaridade do mineiro é de 7,2 anos;
* No vale do Jequitinhonha, a média de escolaridade é de apenas 6,2 anos.
Além disso, o programa que é orgulho do atual governador, Antonio Anastasia, o Professor da Família, para dar apoio a alunos do ensino médio, é bastante precário.
* Por enquanto, atinge 9 dos 853 municípios de Minas Gerais, ou apenas 22 das 4 mil (eu disse quatro mil) escolas;
* Os professores contratados para implementar o programa, que visa dar aulas de reforço para alunos do ensino médio, têm formação de ensino médio, o que contraria a Lei de Diretrizes Básicas da Educação Nacional, que exige licenciatura plena.
“Os projetos não correspondem à realidade do estado de Minas Gerais”, diz ela.
Duas grandes dificuldades enfrentadas neste momento pelos grevistas: boicote ativo ou desprezo da mídia local e a postura do Poder Judiciário de Minas Gerais que, segundo a Bia, nunca decide em favor dos educadores.
Para ouvir a entrevista, clique abaixo:

Para acompanhar notícias da greve, vá ao site do SINDUTE.
Ou ao blog da Bia Cerqueira, aqui.
Acompanhe também no Blog do Euler, que tem vários vídeos (sugestão do comentarista Antonio).
PS do Viomundo: Diante da denúncia dos professores em greve de que são muitas vezes desconhecidos pela mídia mineira, pedimos a nossos leitores que nos ajudem a disseminar este post e outras informações sobre a greve no twitter e nas mídias sociais. Agradecemos.
****
Fonte:http://www.viomundo.com.br/denuncias/professores-de-minas-publicam-contracheques-para-provar-que-estado-e-psdb.html

Aulas antes das 7h e trabalho só às 9h

03.08.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Tânia Passos
Vida Urbana


Projeto prevê mudanças nos horários de alunos e funcionários públicos para melhorar trânsito no Recife


Quem viu o impacto no trânsito com a volta às aulas, que trouxe mais 200 mil veículos para as ruas do Recife, pode imaginar como seria esse volume ficasse em um horário separado de um outro grupo, o dos servidores públicos municipais, estaduais e federais (cerca de 212 mil pessoas). Esse foi o raciocínio do vereador Maré Malta (PPS) ao propor um projeto de lei para mudar o horário dos estudantes das redes pública e privada e dos servidores. A ideia é que as escolas iniciem suas atividades até as 7h e os servidores só comecem a trabalhar às 9h. Dessa forma, em tese, eles não se encontrariam no trânsito e deixariam o tráfego fluir melhor. A ideia do vereador, aprovada em 1ª discussão, esbarra em alguns inconvenientes como, por exemplo, o servidor que tem filho na escola e teria que sair mais cedo de casa para deixá-lo para, cerca de duas horas depois sair novamente, dessa vez para ir ao trabalho. Outra questão é a constitucionalidade do projeto municipal, que interferiria nas administrações federal e estadual.

Por causa da complexidade do tema, o vereador resolveu adiar a 2ª discussão e realizar audiência pública para que o assunto seja aprofundado. “Acredito que separando esses dois grupos haverá melhora significativa, até porque não podemos aumentar as ruas, mas podemos reduzir o número de carros”, justificou. Apesar da preocupação, o vereador Maré Malta admite que não houve estudo para basear o projeto. “É uma ideia que precisa ser aprofundada junto à sociedade. Daí a importância de uma audiência”. A data será definida posteriormente.

Procurado pelo Diario para opinar sobre a constitucionalidade da proposta, o vice-presidente da Comissão de Acompanhamento dos Atos do Poder Público da Ordem dos Advogados do Brasil em Pernambuco (OAB-PE), Marcelo Labanca, explicou que não há como o município interferir em órgãos estaduais e federais. “A lei pode interferir no funcionalismo do município, mas não tem ingerência sobre o estado e a federação. É uma questão de competência”.

O presidente do Sindicato dos Servidores Federais de Pernambuco, Sérgio Goiano, também discordou. “Os órgãos funcionam de acordo com a demanda dos serviços. Atendemos as necessidades da população e não há nenhum sentido uma lei municipal disciplinar sobre isso”, afirmou.

O promotor de Justiça de Transporte, Humberto Graça, informou, por meio da assessoria de imprensa do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), que ainda não conhece o projeto. Mas, segundo ele, o município não pode interferir no estado e na federação. Segundo o promotor, há outras formas de melhorar o tráfego apostando em um transporte coletivo.
A proposta também surpreendeu o presidente da Associação dos Pais das Escolas Públicas e Privadas, Reginaldo Valença. “Há muitos servidores públicos com filhos nas escolas. É preciso também levar em conta o horário da criança que precisa ter um tempo adequado para dormir”.

Para Maré Malta, o município tem competência para atuar nessas questões. “Todos os órgãos precisam de alvará de funcionamento e é o município que fornece. Não vejo nenhuma inconstitucionalidade”, afirmou.

****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/08/03/vidaurbana1_0.asp

Não espere que o governo lute em seu lugar

03.08.2011
Do BLOG DA CIDADANIA
Por Eduardo Guimarães


Políticos não gostam de brigar com a mídia. Inclusive os bons políticos – e eles existem. Isso ocorre porque, às vezes, uma eleição fica dependendo de um pequeno percentual de votos e, como a mídia atinge a muitos, uma simples reportagem pode acabar com uma carreira política ou resultar na perda de uma eleição.
Por outro lado, apesar de o poder de difusão da blogosfera ter aumentado bastante nos últimos anos, ainda não é capaz de enfrentar meios de comunicação de massa que facilmente atingem milhões em questões de horas enquanto que a mesma blogosfera não passa da casa dos milhares em períodos bem maiores, de dias ou semanas.
Há hoje, assim, um assunto que a mídia tenta ignorar: a acusação de seletividade ética em sua “fiscalização” do Estado, ou seja, a conduta de só “fiscalizar” políticos do PT ou aliados ao partido apesar de que acusações idênticas poderiam ser feitas a tucanos e aos seus aliados e não são feitas.
A seletividade ética da mídia é altamente danosa à democracia porque não pretende promover ética de verdade, mas os interesses de determinados grupos políticos. Para isso, Globo, Folha de São Paulo, Estadão e Veja publicam diariamente, há anos, denúncias contra um lado só, poupando o outro.
Já cansei de dizer aqui que o problema não é fiscalizar o PT e seus aliados, mas fiscalizar só a estes. E de dizer que as poucas matérias incômodas aos adversários do grupo político que governa o país não passam de cortina de fumaça, porque são pouquíssimas e sem destaque sequer parecido com o que é dado ao outro lado.
Apesar disso, a mídia tem militância. Inclusive na blogosfera. Por isso a chamam de Partido da Imprensa Golpista (PIG), porque, além de agir politicamente em benefício de alguns políticos e em prejuízo de outros, age como partido, organizando uma militância disposta a se equiparar à militância partidária assumida.
Basta abrir qualquer blog político que tenha bom volume de comentários para ver a militância midiática defendendo abertamente esses grandes veículos supracitados de uma acusação indefensável sob qualquer análise minimamente séria e aprofundada, de que omitem notícias desfavoráveis ao PSDB e aliados e destacam as desfavoráveis aos seus adversários.
Em 2007, foi fundado o Movimento dos Sem Mídia para lutar contra isso. Uma ONG sem recursos e que proibiu a si mesma de receber dinheiro público. Mas isso não a impediu de promover o primeiro ato público de relevo contra um meio de comunicação após o fim da ditadura militar. Foi diante da Folha de São Paulo, em 15 de setembro daquele ano.
Duas centenas de pessoas ouviram-me dizer ao megafone (comprado sob contribuições dos leitores deste blog) diante da sede da Folha, na Alamenda Barão de Limeira, em São Paulo, tudo aquilo que, agora, parece que há que ser dito de novo de uma forma que não se possa ignorar.
É difícil, hoje em dia, mobilizar grandes multidões para uma manifestação que não seja em prol de interesses restritos de grupos – interesses legítimos, diga-se – tais como a legalização da maconha, alguma campanha salarial, os direitos dos homossexuais etc. A exceção foi um ato público recente, o “Churrascão da Gente Diferenciada”, em maio, no bairro paulistano de Higienópolis, que atraiu uma pequena legião de manifestantes.
Não se pode ignorar, porém, que aquele foi um fenômeno, um raio que dificilmente cairá no mesmo lugar outra vez. Até porque, a conduta absurda de um grupo de moradores daquele bairro de quererem proibir ali a circulação de outras pessoas ganhou destaque na mídia e a própria seletividade ética dessa mesma mídia certamente não ganhará destaque algum.
Se não se fizer nada, então, continuaremos a ser esbofeteados por uma ética absolutamente falsa, seletiva, cínica de, por exemplo, acusarem a família de Lula de se beneficiar de sua influência para fazer negócios enquanto que as famílias de políticos influentes do PSDB como Fernando Henrique Cardoso ou José Serra fazem negócios esquisitos e a mídia ignora.
No fim de semana, a Folha acusou uma neta de Lula de se beneficiar da influência do avô e, nesta quarta-feira, O Globo acusa um filho do ex-presidente da mesma coisa. Ou melhor, não são acusações, são insinuações, porque, como não há um fato determinado a acusar, levanta-se suspeita sem dizer exatamente sobre o quê.
No último sábado, este blog noticiou que o filho legítimo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Paulo Henrique Cardoso, o PHC, acaba de se associar ao maior grupo de mídia do planeta, a Walt Disney Company, em um empreendimento inusitado, uma grande rádio em São Paulo que pretende atingir cobertura nacional.
A mídia, porém, apesar de FHC ser o maior líder da oposição demo-tucana e de um partido que controla o segundo maior orçamento da República, o do Estado de São Paulo, não noticiou nada, não investigou nada, não insinuou nada. Ignorou solenemente. Ou melhor: escondeu, porque isso é notícia, sim. E “quente”.
Por que, com tantos empreendedores tradicionais de mídia neste país, o maior grupo de mídia do mundo foi procurar justamente o filho de um político que durante o governo do pai se beneficiou de dinheiro público sem que a mídia, então, fizesse barulho sequer parecido com o que faz hoje quando Lula ou sua família ganham dinheiro privado?
Esse é só um exemplo da seletividade ética da mídia. Num momento em que o DNIT, órgão de um governo petista, não sai da mídia um só dia, a Dersa, órgão do governo tucano de São Paulo, tem o mesmo tipo de problema que seu congênere federal e a mídia não cobre, não denuncia, não pressiona, não fiscaliza. Por quê?
Peço aos militantes mais fervorosos do PT e aos apoiadores mais convictos do governo Dilma que não se zanguem com o que direi, pois a janela não tem culpa pela paisagem que mostra: este governo não promoverá democratização da comunicação através da propositura de uma lei como a que a Argentina tem hoje, a “ley de médios”.
Sobretudo: não será enviado ao Congresso, pelo governo, qualquer projeto de lei que vete propriedade cruzada de meios de comunicação – uma lei igual às que existem em países “marxistas” como Estados Unidos, Inglaterra, França, Bélgica, Suíça, enfim, nas sociedades mais avançadas e democráticas do planeta.
É definitivo, meus caros. Tenho informações, de fontes seguras, de que o governo Dilma não tem a menor intenção de mexer com aquilo que impede a democratização da comunicação, a concentração de propriedade de meios. Não se tentará proibir que um mesmo grupo tenha tevê, rádio, jornal, revista, portal de internet, tudo ao mesmo tempo e no mesmo lugar.
Não tenho culpa disso, não fui eu que tomei essa decisão e ela já é discutida abertamente no governo e entre a classe política. Não estou inventando nada. Aliás, a mera conduta conciliadora do governo federal deixa claro que não será feito nada contra os barões da mídia que lhes contrarie o interesse de hegemonia nas comunicações.
Muitos não acreditarão em mim e quererão pagar para ver. Entendo, aceito e respeito esse direito democrático de divergir daquilo que é, somente, o ponto de vista deste blogueiro, apesar de que, entre os mais informados e que têm interlocução com o governo, todos sabem que o que digo é fato.
Todavia, faço uma proposta àqueles que não estão entre os que pretendem ficar sentados esperando que o governo faça aquilo que compete à sociedade fazer, ou seja, pressionar para que tenhamos uma regulação dos meios de comunicação nem maior nem menor do que a que vige em TODOS os países verdadeiramente democráticos.
Neste mês de agosto, tenho compromissos com a minha atividade remunerada – que nada tem que ver com as questões de que este blog trata, pois sou representante comercial. Contudo, em setembro terei condições de doar uma parcela maior do meu tempo à causa da democratização (de verdade) da comunicação de massas no Brasil.
Sei que é difícil mobilizar as pessoas para saírem da militância virtual e irem para a militância real, nas ruas, aquela que, aqui ou em qualquer parte, é a que produz efeitos verdadeiros e profundos, ainda. Pode ser que um dia alguém consiga mudar alguma coisa só através da internet. Hoje, contudo, só ações concretas têm esse poder.
Não vou esperar que o governo faça o que é de interesse da sociedade sem ser pressionado. O escândalo na imprensa britânica, que já se espalha por outros países, mostra como é danoso para a sociedade uma imprensa que mente sobre seus métodos e objetivos e que se converte em partido político representante de grupos de interesse.
Pegarei o megafone que os leitores deste blog ajudaram a comprar em 2007, portanto, e irei para diante da mesma Folha. Irei várias vezes em um período de semanas. Na primeira vez, poderei ir sozinho ou com um grupo pequeno. Contudo, voltarei outra e outra vez. Gritarei, lá na frente, que quero que a mídia fiscalize todos os políticos e não só os do PT e aliados.
Em alguns dias, quem sabe mais gente decida ir protestar junto comigo. E, quem sabe, em outras partes do país surjam outros Eduardos que façam a mesma coisa diante de outros tentáculos do PIG até que a nossa voz se torne ensurdecedora e a mídia tenha que acusar o golpe e se explicar. E o governo tenha que agir.
—-
Assista ao primeiro Ato Público do Movimento dos Sem Mídia
***
Fonte:http://www.blogcidadania.com.br/2011/08/nao-espere-que-o-governo-lute-em-seu-lugar/

Polícia britânica encontra uma tonelada de cocaína em iate de luxo

03.08.2011
Da BBC BRASIL


A polícia britânica encontrou 1,2 tonelada de cocaína em um iate de luxo em Southampton, na maior apreensão da História do país de drogas com a classificação A.
Foto: Ministério do Interior da Grã-Bretanha

                        O iate Louise levava a droga em um compartimento feito especialmente para a carga

Segundo a polícia, a cocaína foi encontrada há dois meses no iate Louise e vale entre 50 milhões (cerca de R$ 127 milhões) e 300 milhões (aproximadamente R$ 763 milhões) de libras.

Segundo a polícia, o iate Louise partiu do Caribe com destino à Holanda. A polícia holandesa prendeu seis suspeitos de integrar um cartel de drogas.
A droga tem 90% de pureza e estava tão bem escondida que os policiais demoraram seis dias para encontrá-la.
Operação internacional
A Agência de Fronteiras da Grã-Bretanha informou que as autoridades da França foram alertadas a respeito da carga quando a embarcação ainda estava no Caribe, em maio. O Louise então foi localizado em Southampton, a caminho da Holanda.
A busca no barco durou seis dias, e policias encontraram as drogas embaladas dentro de um compartimento especial, embaixo de uma plataforma do iate.
Segundo autoridades britânicas, a droga saiu da América do Sul e foi colocada no iate enquanto o Louise estava atracado na Venezuela.
Desde que as drogas foram encontradas, em junho, a Agência de Fronteiras da Grã-Bretanha ajudou a polícia holandesa a encontrar outros integrantes do grupo responsável.
Dois homens de 44 anos foram presos em Amsterdã, um de 60 anos, em Mepple, e outros dois, um de 32 e outro de 34 anos, em Heusden. Na cidade holandesa de Waalwijk outro homem, de 27 anos, foi detido.
A polícia também apreendeu um total de 100 mil euros (mais de R$ 666 mil), duas motos Harley Davidson, duas armas de fogo, um silenciador e uma quantidade não divulgada de pílulas de ecstasy.

***
Fonte:http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/08/110803_cocaina_iate_gb_fn.shtml